SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
A Leucemia
			-Índice ,[object Object]
 O que é a Leucemia?					Slide 4- Tipos de leucemia						Slide 5 - Sintomas da Leucemia					Slide 10 - Métodos de tratamento					Slide 11
			- Introdução Iremos abordar causas possíveis, sintomas, diagnóstico, tratamento e cuidados de acompanhamento. Através desta informação sobre a leucemia pretendemos, também, ajudar as pessoas com leucemia e as suas famílias, a lidar com a doença.
- O que é a leucemia?        A produção de glóbulos brancos fica descontrolada, o que faz com que o funcionamento da medula óssea saudável seja afectado, diminuindo ao longo do tempo a produção de células normais. Isto leva ao aparecimento de anemia, infecções e hemorragias.
- Tipos de leucemia       Os tipos de leucemia são agrupados pela sua rapidez de desenvolvimento e agravamento da doença.  A leucemia pode ser: ,[object Object],  crónica (piora rapidamente)
- Leucemia Crónica No início da doença, as células sanguíneas anómalas ainda conseguem desempenhar a sua função, e uma pessoa com leucemia crónica        pode não ter quaisquer sintomas. Lentamente, a leucemia vai piorando; vai causando sintomas, à medida que o número de células tumorais aumenta. Leucemia mielóide crónica         (Cromossomo) Sangue periférico com Leucemia linfóide crônica
    Leucemia linfocítica crónica: é responsável por cerca de 7000 novos casos de leucemia, todos os anos. Na maioria das vezes, a pessoa não apresenta sintomas. Esta doença é mais frequente depois dos 55 anos. Quase nunca afecta crianças.      Leucemia mielóide crónica: é responsável por cerca de 4400 novos casos de leucemia, todos os anos. Afecta principalmente os adultos.
- Leucemia aguda Leucemia aguda: as células sanguíneas são muito anómalas e não conseguem desempenhar as suas funções. O número de células anómalas aumenta rapidamente. A leucemia aguda piora rapidamente. Leucemia mielóide aguda Leucemia linfóide aguda
	Leucemia linfocítica aguda: é responsável por cerca de 3800 novos casos de leucemia, todos os anos. É o tipo mais comum de leucemia, em crianças. Também afecta os adultos.     Leucemia mielóide aguda: é responsável por cerca de 10600 novos casos de leucemia, todos os anos. Afecta tanto adultos, como crianças.
- Os sintomas da leucemia Febre e suores nocturnos Infecções frequentes Sensação de fraqueza ou cansaço Dor de cabeça Sangrar e fazer nódoas negras facilmente Dor nos ossos e articulações Inchaço ou desconforto no abdómen Gânglios inchados, especialmente os do pescoço e das axilas Perda de peso
- Métodos de tratamento ▪ Quimioterapia (consiste na utilização de fármacos, para matar as células cancerígenas. Dependendo do tipo de leucemia, pode ser administrado apenas um fármaco, ou uma associação de dois ou mais fármacos) ▪ Imunoterapia (este tipo de tratamento melhora as defesas naturais do organismo contra o cancro. O tratamento é administrado por injecção numa veia) ▪ Radioterapia (uso de raios de elevada energia, para matar as células cancerígenas. Maioria das vezes a máquina dirige a radiação para o baço, cérebro ou para outras partes do corpo, onde se tenham depositado células tumorais) ▪ Transplante de células estaminais (permite o tratamento com doses mais elevadas de fármacos, de radiação ou de ambos. As doses elevadas, destroem tanto as células cancerígenas como os glóbulos sanguíneos normais da medula óssea. Mais tarde, a pessoa recebe células estaminais saudáveis, através de um catéter que é colocado numa grande veia, no pescoço ou na zona do peito)
	Leucemia aguda: A leucemia aguda é mais grave e tem que ser tratada imediatamente. O método de tratamento consiste na remissão do tumor, depois deste estar removido e todos os sintomas terem desaparecido é feito um tratamento adicional para não haver nenhuma recaída. A leucemia aguda é muitas vezes possível de ser tratada.
Leucemia crónica: Uma pessoa com leucemia crónica que não apresente sintomas, pode não necessitar de tratamento imediato. Quando é necessário tratamento para a leucemia crónica, muitas vezes consegue-se controlar a doença e seus sintomas. No entanto, a leucemia crónica raramente pode ser curada.
			- Conclusão        A leucemia é uma doença grave que precisa de um tratamento rápido para minimizar as consequências da doença. Contudo, a morte pode ser em alguns casos uma realidade. Na maioria das vezes, além de enfrentar a doença, os pacientes e seus familiares têm outros obstáculos: falta de informações em linguagem clara e compreensível, medo, incertezas, preconceitos.          A falta de conhecimento sobre o assunto também faz com que o número de doadores de medula óssea seja insuficiente para atender às necessidades de transplantes. 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Anemias
AnemiasAnemias
Anemias
 
Interpretação do hemograma
Interpretação do hemogramaInterpretação do hemograma
Interpretação do hemograma
 
Disfunções hematológicas - anemias - leucemia - homofilia
Disfunções hematológicas - anemias - leucemia - homofiliaDisfunções hematológicas - anemias - leucemia - homofilia
Disfunções hematológicas - anemias - leucemia - homofilia
 
Leucemia mieloide cronica
Leucemia mieloide cronicaLeucemia mieloide cronica
Leucemia mieloide cronica
 
Leucemias
Leucemias Leucemias
Leucemias
 
Anemia aplástica
Anemia aplásticaAnemia aplástica
Anemia aplástica
 
Anemia Ferropriva
Anemia FerroprivaAnemia Ferropriva
Anemia Ferropriva
 
Leucemia Mieloblastica Aguda
Leucemia Mieloblastica Aguda Leucemia Mieloblastica Aguda
Leucemia Mieloblastica Aguda
 
Apresentação anemia
Apresentação anemiaApresentação anemia
Apresentação anemia
 
Aula: Leucemia Mieloide Crônica
Aula: Leucemia Mieloide CrônicaAula: Leucemia Mieloide Crônica
Aula: Leucemia Mieloide Crônica
 
Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)
Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)
Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)
 
Infarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdioInfarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdio
 
Gastroenterite infantil
Gastroenterite infantilGastroenterite infantil
Gastroenterite infantil
 
Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)
Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)
Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)
 
Hemograma
HemogramaHemograma
Hemograma
 
Osteoporose slide com refer
Osteoporose slide com referOsteoporose slide com refer
Osteoporose slide com refer
 
Atendimento ao paciente com sepse grave/choque séptico
Atendimento ao paciente com sepse grave/choque sépticoAtendimento ao paciente com sepse grave/choque séptico
Atendimento ao paciente com sepse grave/choque séptico
 
Les
LesLes
Les
 
LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO
LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICOLÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO
LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO
 
Insuficiência Renal Crônica
Insuficiência Renal CrônicaInsuficiência Renal Crônica
Insuficiência Renal Crônica
 

Semelhante a Tipos, sintomas e tratamentos da leucemia

Semelhante a Tipos, sintomas e tratamentos da leucemia (20)

Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
 
Educação para a saúde
Educação para a saúdeEducação para a saúde
Educação para a saúde
 
Educação para a saúde
Educação para a saúdeEducação para a saúde
Educação para a saúde
 
Apresentação leucemia
Apresentação leucemiaApresentação leucemia
Apresentação leucemia
 
Cartilha sbr lupus
Cartilha sbr lupusCartilha sbr lupus
Cartilha sbr lupus
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
 
LES SBR
LES SBRLES SBR
LES SBR
 
Aula 9: Dra. Bianca Baglioli (Oncologista Pediátrica)
 Aula 9: Dra. Bianca Baglioli (Oncologista Pediátrica)  Aula 9: Dra. Bianca Baglioli (Oncologista Pediátrica)
Aula 9: Dra. Bianca Baglioli (Oncologista Pediátrica)
 
O Cancro
O CancroO Cancro
O Cancro
 
Para a Minha Irmã
Para a Minha IrmãPara a Minha Irmã
Para a Minha Irmã
 
Doencas em geral
Doencas em geralDoencas em geral
Doencas em geral
 
Doencas em geral
Doencas em geralDoencas em geral
Doencas em geral
 
??A saúde do sistema cardiovascular??
??A saúde do sistema cardiovascular????A saúde do sistema cardiovascular??
??A saúde do sistema cardiovascular??
 
intro Diabetes e Obesidade.pptx
intro Diabetes e Obesidade.pptxintro Diabetes e Obesidade.pptx
intro Diabetes e Obesidade.pptx
 
Afecções do sistema endócrino -- dm
Afecções do sistema endócrino  -- dmAfecções do sistema endócrino  -- dm
Afecções do sistema endócrino -- dm
 
Trabalho sobre hipertenção, diabetes e doenças renais
Trabalho sobre hipertenção, diabetes e doenças renaisTrabalho sobre hipertenção, diabetes e doenças renais
Trabalho sobre hipertenção, diabetes e doenças renais
 
Dds
DdsDds
Dds
 
Lmc
LmcLmc
Lmc
 
Prevenção de doenças
Prevenção de doençasPrevenção de doenças
Prevenção de doenças
 

Último

Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 

Último (20)

Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 

Tipos, sintomas e tratamentos da leucemia

  • 2.
  • 3. O que é a Leucemia?  Slide 4- Tipos de leucemia  Slide 5 - Sintomas da Leucemia  Slide 10 - Métodos de tratamento  Slide 11
  • 4. - Introdução Iremos abordar causas possíveis, sintomas, diagnóstico, tratamento e cuidados de acompanhamento. Através desta informação sobre a leucemia pretendemos, também, ajudar as pessoas com leucemia e as suas famílias, a lidar com a doença.
  • 5. - O que é a leucemia? A produção de glóbulos brancos fica descontrolada, o que faz com que o funcionamento da medula óssea saudável seja afectado, diminuindo ao longo do tempo a produção de células normais. Isto leva ao aparecimento de anemia, infecções e hemorragias.
  • 6.
  • 7. - Leucemia Crónica No início da doença, as células sanguíneas anómalas ainda conseguem desempenhar a sua função, e uma pessoa com leucemia crónica pode não ter quaisquer sintomas. Lentamente, a leucemia vai piorando; vai causando sintomas, à medida que o número de células tumorais aumenta. Leucemia mielóide crónica (Cromossomo) Sangue periférico com Leucemia linfóide crônica
  • 8. Leucemia linfocítica crónica: é responsável por cerca de 7000 novos casos de leucemia, todos os anos. Na maioria das vezes, a pessoa não apresenta sintomas. Esta doença é mais frequente depois dos 55 anos. Quase nunca afecta crianças.  Leucemia mielóide crónica: é responsável por cerca de 4400 novos casos de leucemia, todos os anos. Afecta principalmente os adultos.
  • 9. - Leucemia aguda Leucemia aguda: as células sanguíneas são muito anómalas e não conseguem desempenhar as suas funções. O número de células anómalas aumenta rapidamente. A leucemia aguda piora rapidamente. Leucemia mielóide aguda Leucemia linfóide aguda
  • 10.  Leucemia linfocítica aguda: é responsável por cerca de 3800 novos casos de leucemia, todos os anos. É o tipo mais comum de leucemia, em crianças. Também afecta os adultos.  Leucemia mielóide aguda: é responsável por cerca de 10600 novos casos de leucemia, todos os anos. Afecta tanto adultos, como crianças.
  • 11. - Os sintomas da leucemia Febre e suores nocturnos Infecções frequentes Sensação de fraqueza ou cansaço Dor de cabeça Sangrar e fazer nódoas negras facilmente Dor nos ossos e articulações Inchaço ou desconforto no abdómen Gânglios inchados, especialmente os do pescoço e das axilas Perda de peso
  • 12. - Métodos de tratamento ▪ Quimioterapia (consiste na utilização de fármacos, para matar as células cancerígenas. Dependendo do tipo de leucemia, pode ser administrado apenas um fármaco, ou uma associação de dois ou mais fármacos) ▪ Imunoterapia (este tipo de tratamento melhora as defesas naturais do organismo contra o cancro. O tratamento é administrado por injecção numa veia) ▪ Radioterapia (uso de raios de elevada energia, para matar as células cancerígenas. Maioria das vezes a máquina dirige a radiação para o baço, cérebro ou para outras partes do corpo, onde se tenham depositado células tumorais) ▪ Transplante de células estaminais (permite o tratamento com doses mais elevadas de fármacos, de radiação ou de ambos. As doses elevadas, destroem tanto as células cancerígenas como os glóbulos sanguíneos normais da medula óssea. Mais tarde, a pessoa recebe células estaminais saudáveis, através de um catéter que é colocado numa grande veia, no pescoço ou na zona do peito)
  • 13. Leucemia aguda: A leucemia aguda é mais grave e tem que ser tratada imediatamente. O método de tratamento consiste na remissão do tumor, depois deste estar removido e todos os sintomas terem desaparecido é feito um tratamento adicional para não haver nenhuma recaída. A leucemia aguda é muitas vezes possível de ser tratada.
  • 14. Leucemia crónica: Uma pessoa com leucemia crónica que não apresente sintomas, pode não necessitar de tratamento imediato. Quando é necessário tratamento para a leucemia crónica, muitas vezes consegue-se controlar a doença e seus sintomas. No entanto, a leucemia crónica raramente pode ser curada.
  • 15. - Conclusão A leucemia é uma doença grave que precisa de um tratamento rápido para minimizar as consequências da doença. Contudo, a morte pode ser em alguns casos uma realidade. Na maioria das vezes, além de enfrentar a doença, os pacientes e seus familiares têm outros obstáculos: falta de informações em linguagem clara e compreensível, medo, incertezas, preconceitos.    A falta de conhecimento sobre o assunto também faz com que o número de doadores de medula óssea seja insuficiente para atender às necessidades de transplantes. 
  • 16. -Netgrafia - http://alutacontinua12b.blogspot.com/ - http://www.infocancer.hpg.ig.com.br/leucemia.html - http://apodibaixodopano.blogspot.com/2008/12/leia-17-casos-de-leucemia-em-apodi-de.html - http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/492688/?noticia=PREVENCAO+E+O+MELHOR+REMEDIO+CONTRA+LEUCEMIA - http://www.apcl.pt - http://www.roche.pt/ - http://www.ligacontracancro.pt/gca/?id=231