SlideShare uma empresa Scribd logo
Workshop formativo




  Bibliotecas Escolares
Modelo de Auto-avaliação
           ***
      Planificação
Sessão 2                                            Workshop – Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas




Introdução e fundamentação do Workshop


   As BE devem funcionar como recursos básicos do processo educativo, com um
papel central nos domínios da “aprendizagem da leitura e desenvolvimento das
literacias, da criação e desenvolvimento do prazer de ler e a aquisição de hábitos de
leitura, da capacidade de seleccionar informação de diferentes suportes, do
desenvolvimento de métodos de estudo e de investigação autónoma e do
aprofundamento da cultura cívica, científica, tecnológica e artística”
  Depois da implementação de BE, a nível de quase todas as escolas do país, torna-
se agora necessário proceder à avaliação desse mesmo trabalho.
   A auto-avaliação da biblioteca é um desafio, mas também deverá constituir uma
oportunidade de melhoria e de mudança, indicando caminhos sustentados e seguros,
baseados em evidências recolhidas no processo de avaliação, verificáveis no trabalho
diário de uma Biblioteca Escolar.
   O modelo deve ser exequível e visar a identificação mais clara dos pontos fracos e
fortes, o que orientará o estabelecimento de objectivos e prioridades, de acordo com
uma perspectiva realista face à BE e ao contexto em que se insere.
   Neste processo há que ter em linha de conta a liderança e o perfil do professor
bibliotecário, a adequação da equipa em número e qualificações às necessidades de
funcionamento da BE e às solicitações da comunidade educativa, bem como a
adequação da BE em termos de espaço e de equipamentos às necessidades da
escola/agrupamento
   A avaliação não deve ser um fim em si mesma. Ela será, antes, um processo que
deve facultar informação de qualidade, capaz de apoiar a tomada de decisões.
   Se soubermos para onde queremos ir, não estaremos mais seguros do caminho
que trilhamos para lá chegar?

São objectivos da AUTO-AVALIAÇÃO das Bibliotecas:

    •      Identificar os pontos fortes e fracos;
    •      Melhorar comportamentos;
    •      Conhecer a ligação entre a BE, a escola e o sucesso educativo;
    •      Avaliar o trabalho da BE e o seu impacto no funcionamento da escola e nas
           aprendizagens;
    •      Repensar práticas;
    •      Redefinir metas;
    •      Interagir com os diferentes órgãos da escola (Conselho Executivo, Conselho
           Geral, Departamentos…);
    •      Analisar o impacto das práticas da BE no contexto escolar;

Formando: João Alves dos Reis                                                                Página 2
Sessão 2                                        Workshop – Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas




    •      Aferir sobre a qualidade da gestão e eficácia da BE ao serviço dos utilizadores;
    •      Envolver toda a comunidade educativa no processo de avaliação;
    •      Compatibilizar diferentes instrumentos de trabalho.


Enquadramento

    •      Contexto geral de mudança do sistema educativo e as suas implicações nas
           Bibliotecas Escolares;
    •      Integrar o processo de avaliação da BE na avaliação interna e externa da
           Escola;
    •      A necessidade de existir um documento orientador comum “padrão”, que
           permita avaliar, de forma objectiva, o trabalho das Bibliotecas Escolares – qual
           o seu contributo para as aprendizagens e para o sucesso educativo.


Objectivos do Workshop

    •      Conhecer o Modelo de Auto-Avaliação;
    •      Reflectir sobre a pertinência da existência de um Modelo de Auto-Avaliação
           para a BE enquanto instrumento pedagógico;
    •      Reflectir sobre o real papel da BE e a sua missão no contexto actual de
           mudança;
    •      Envolver todos os sectores da escola, no processo de avaliação da Biblioteca
           Escolar (BE);
    •      Planificar acções conjuntas de participação da escola, no âmbito das
           mudanças que o modelo implica;
    •      Implementar o Modelo de Auto-Avaliação na Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos
           de Pataias – Alcobaça.


Temática

    Modelo de Auto-Avaliação da BE – implementação e estratégia de aplicação para
    o desenvolvimento organizacional.



Título

    AUTO-AVALIAÇÃO DA BILIOTECA ESCOLAR




Formando: João Alves dos Reis                                                            Página 3
Sessão 2                                         Workshop – Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas




Recursos

    •      Sala espaçosa para trabalhos de grupo;
    •      Sala equipada com projector e computadores (um por cada dois formandos);
    •      Excertos de textos;
    •      Fotocópia do Modelo de Auto-avaliação para todos os grupos;
    •      Ficha informativa sobre os objectivos do workshop;
    •      Modelo de Auto--Avaliação, em suporte papel;
    •      Ficha de avaliação do workshop;
    •      PowerPoint síntese do Modelo de auto-avaliação da BE.



Conteúdos

    •      Pertinência da existência de um Modelo de Avaliação para as bibliotecas
           escolares;
    •      O Modelo enquanto instrumento pedagógico e de melhoria da qualidade do
           serviço prestado pela BE;
    •      Organização estrutural e funcional;
    •      Integração/ Aplicação à realidade da escola/ biblioteca escolar;
    •      Colaboração das diferentes estruturas escolares, professores das diferentes
           disciplinas, áreas curriculares não disciplinares e clubes;
    • Oportunidades e constrangimentos.



Destinatários

Elementos do Conselho Geral e professores das diferentes disciplinas constantes do
currículo escolar (um por disciplina, designado pelo Grupo Disciplinar).



Justificação da Escolha dos Destinatários

   O Conselho Geral por ser o órgão mais importante na gestão escolar, por ser o
mais representativo de toda a comunidade escolar e local e os professores das
diferentes disciplinas por serem, também eles, actores importantes da dinâmica (ou da
falta dela) da Biblioteca Escolar.
   Uns e outros representam os parceiros privilegiados de toda a estratégia de gestão
da mudança de paradigma.


Formando: João Alves dos Reis                                                             Página 4
Sessão 2                                    Workshop – Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas




Convidados:

Directora da Biblioteca Municipal.



Calendarização

Dia 21 de Janeiro de 2010, das 14.00h às 19.00h, com intervalo de 15 minutos, entre
as 16.45h e as 17.15h.



Local

Sala Multimédia ou Sala Tic, da EB 2,3 de Pataias.



Metodologia

Constituição de grupos de trabalho com 4 elementos cada que se sentarão em cada
uma das mesas distribuídas pela sala.

Breve exposição sobre o funcionamento, frequência e avaliação da Biblioteca
Municipal, pela Directora da Biblioteca Municipal

Breve apresentação do Modelo de Auto-Avaliação pelo professor bibliotecário.



1ª Parte

Entrega do documento da RBE sobre o Modelo de auto-avaliação ( A avaliação da BE;
Modelo de Auto-avaliação; Organização do Modelo; implementação do Modelo;
avaliação e mudança) que será analisado pelos diferentes grupos, sendo que:


Grupo A - Elabora um “PowerPoint” síntese crítico sobre o modelo de Auto-Avaliação
das Bibliotecas Escolares
Grupo B – Elabora um “PowerPoint” síntese sobre o domínio A – Apoio ao
Desenvolvimento Curricular.
Grupo C - Elabora um “PowerPoint” síntese sobre o domínio B – Leitura e Literacia.
Grupo D - Elabora um “PowerPoint” síntese sobre o domínio C – Projectos, Parcerias
e Actividades Livres e de Abertura à Comunidade.
Grupo E - Elabora um “PowerPoint” síntese sobre o domínio D – Gestão da Biblioteca
Escolar.

Formando: João Alves dos Reis                                                        Página 5
Sessão 2                                         Workshop – Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas




Grupo F – Elabora um “PowerPoint” sobre as oportunidades e constrangimentos que
poderão advir da aplicação deste modelo de auto-avaliação.
Grupo G - Elabora um “PowerPoint” sobre a participação e o contributo dos vários
membros da comunidade educativa (alunos, pais, professores, órgão de gestão,
funcionários) face à mudança do papel da BE, que este modelo exige;
Grupo H - Elabora um “PowerPoint” sobre a “Biblioteca de Ontem e de Hoje”.


2ª Parte


Cada grupo apresenta o resultado das suas reflexões, recorrendo ao Vídeo Projector
(cada grupo dispõe de c. de 10 minutos para apresentação do PowerPoint).


Os Grupos apresentam as suas conclusões e reflexões na ordem inversa em que são
citados na primeira parte do Workshop.


Por fim, o professor bibliotecário apresentará uma síntese de todo o modelo de Auto-
Avaliação em PowerPoint, previamente elaborado (c. 15 minutos)


Conclusão

No Final, importa reflectir também acerca dos impactos que o modelo pode ter no
funcionamento da Biblioteca Escolar:


           Na valorização da BE no processo de ensino/aprendizagem;
           No identificar de áreas fortes e fracas;
           No aferir de eficácia dos serviços prestados e o grau de satisfação dos seus
           utilizadores;
           Na ajuda no desenvolver de novas estratégias de actuação;
           No reorientar de práticas e processos;
           Na melhoria dos seus serviços;
           No reconhecimento da importância da BE no contexto escolar (ligação ao
           currículo e ao sucesso educativo dos alunos);
           No avaliar do trabalho colaborativo entre a BE e os professores;
           No planificar estrategicamente o trabalho, tendo em conta o Projecto Educativo
           da Escola/Agrupamento;
           No Trabalho colaborativo com toda a comunidade escolar e local.



Formando: João Alves dos Reis                                                             Página 6

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Auto AvaliçãO Da Be Eb 2,3 Dr. A.R.P.
Auto AvaliçãO Da Be   Eb 2,3 Dr. A.R.P.Auto AvaliçãO Da Be   Eb 2,3 Dr. A.R.P.
Auto AvaliçãO Da Be Eb 2,3 Dr. A.R.P.
rbento
 
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamentoIntegracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
rosamfsilvabiblio
 
Workshop 1ª Parte
Workshop 1ª ParteWorkshop 1ª Parte
Workshop 1ª Parte
MARIA NOGUE
 
Proposta de Workshop (MAABE)
Proposta de Workshop (MAABE)Proposta de Workshop (MAABE)
Proposta de Workshop (MAABE)
Suzana Marquês
 
4sessão domínios B1 B3
4sessão domínios B1 B34sessão domínios B1 B3
4sessão domínios B1 B3
martamedeiros
 
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das BeApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
isabelborges1962
 
Trabalho 2
Trabalho 2Trabalho 2
Trabalho 2
jorgemferreira
 
Temática relacionada com a be
Temática relacionada com a beTemática relacionada com a be
Temática relacionada com a be
slideschearBE
 
Tarefa 2 Analise Critica Mod Auto Av
Tarefa 2   Analise Critica Mod Auto AvTarefa 2   Analise Critica Mod Auto Av
Tarefa 2 Analise Critica Mod Auto Av
aevisobibliovis
 
Plano De Avaliacao Dominio C
Plano De  Avaliacao  Dominio  CPlano De  Avaliacao  Dominio  C
Plano De Avaliacao Dominio C
Gloria Lopes
 
Maabe problemáticas e conceitos implicados - sessão 2 - trabalho final
Maabe   problemáticas e conceitos implicados - sessão 2 - trabalho finalMaabe   problemáticas e conceitos implicados - sessão 2 - trabalho final
Maabe problemáticas e conceitos implicados - sessão 2 - trabalho final
oliviaqueiroz4
 
Sintese sessao 3
Sintese sessao 3Sintese sessao 3
Sintese sessao 3
Anaigreja
 
Analise Critica Maabe Manuela Varejao
Analise Critica Maabe Manuela VarejaoAnalise Critica Maabe Manuela Varejao
Analise Critica Maabe Manuela Varejao
Manuela Varejao
 
Auto AvaliaçãO Da Be Lurdes Silva
Auto AvaliaçãO Da Be Lurdes SilvaAuto AvaliaçãO Da Be Lurdes Silva
Auto AvaliaçãO Da Be Lurdes Silva
lurdesilva
 
Sintese1 Desafios Oportunidades Drealg Turma 2
Sintese1  Desafios Oportunidades Drealg Turma 2Sintese1  Desafios Oportunidades Drealg Turma 2
Sintese1 Desafios Oportunidades Drealg Turma 2
Ana Cristina Matias
 
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na Escola
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na EscolaApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na Escola
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na Escola
guest529a4c
 
Tarefa 2
Tarefa 2Tarefa 2
Tarefa 2
filoru
 
O Modelo De Auto Avaliacao Da Biblioteca Escolar[1]
O Modelo De Auto Avaliacao Da Biblioteca Escolar[1]O Modelo De Auto Avaliacao Da Biblioteca Escolar[1]
O Modelo De Auto Avaliacao Da Biblioteca Escolar[1]
franciscarolla
 
Análise crítica tarefa 2 formação maabe
Análise crítica tarefa 2 formação maabeAnálise crítica tarefa 2 formação maabe
Análise crítica tarefa 2 formação maabe
apaneves
 
Plano - Workshop
Plano - WorkshopPlano - Workshop
Plano - Workshop
rosarioduarte
 

Mais procurados (20)

Auto AvaliçãO Da Be Eb 2,3 Dr. A.R.P.
Auto AvaliçãO Da Be   Eb 2,3 Dr. A.R.P.Auto AvaliçãO Da Be   Eb 2,3 Dr. A.R.P.
Auto AvaliçãO Da Be Eb 2,3 Dr. A.R.P.
 
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamentoIntegracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
 
Workshop 1ª Parte
Workshop 1ª ParteWorkshop 1ª Parte
Workshop 1ª Parte
 
Proposta de Workshop (MAABE)
Proposta de Workshop (MAABE)Proposta de Workshop (MAABE)
Proposta de Workshop (MAABE)
 
4sessão domínios B1 B3
4sessão domínios B1 B34sessão domínios B1 B3
4sessão domínios B1 B3
 
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das BeApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
 
Trabalho 2
Trabalho 2Trabalho 2
Trabalho 2
 
Temática relacionada com a be
Temática relacionada com a beTemática relacionada com a be
Temática relacionada com a be
 
Tarefa 2 Analise Critica Mod Auto Av
Tarefa 2   Analise Critica Mod Auto AvTarefa 2   Analise Critica Mod Auto Av
Tarefa 2 Analise Critica Mod Auto Av
 
Plano De Avaliacao Dominio C
Plano De  Avaliacao  Dominio  CPlano De  Avaliacao  Dominio  C
Plano De Avaliacao Dominio C
 
Maabe problemáticas e conceitos implicados - sessão 2 - trabalho final
Maabe   problemáticas e conceitos implicados - sessão 2 - trabalho finalMaabe   problemáticas e conceitos implicados - sessão 2 - trabalho final
Maabe problemáticas e conceitos implicados - sessão 2 - trabalho final
 
Sintese sessao 3
Sintese sessao 3Sintese sessao 3
Sintese sessao 3
 
Analise Critica Maabe Manuela Varejao
Analise Critica Maabe Manuela VarejaoAnalise Critica Maabe Manuela Varejao
Analise Critica Maabe Manuela Varejao
 
Auto AvaliaçãO Da Be Lurdes Silva
Auto AvaliaçãO Da Be Lurdes SilvaAuto AvaliaçãO Da Be Lurdes Silva
Auto AvaliaçãO Da Be Lurdes Silva
 
Sintese1 Desafios Oportunidades Drealg Turma 2
Sintese1  Desafios Oportunidades Drealg Turma 2Sintese1  Desafios Oportunidades Drealg Turma 2
Sintese1 Desafios Oportunidades Drealg Turma 2
 
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na Escola
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na EscolaApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na Escola
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na Escola
 
Tarefa 2
Tarefa 2Tarefa 2
Tarefa 2
 
O Modelo De Auto Avaliacao Da Biblioteca Escolar[1]
O Modelo De Auto Avaliacao Da Biblioteca Escolar[1]O Modelo De Auto Avaliacao Da Biblioteca Escolar[1]
O Modelo De Auto Avaliacao Da Biblioteca Escolar[1]
 
Análise crítica tarefa 2 formação maabe
Análise crítica tarefa 2 formação maabeAnálise crítica tarefa 2 formação maabe
Análise crítica tarefa 2 formação maabe
 
Plano - Workshop
Plano - WorkshopPlano - Workshop
Plano - Workshop
 

Destaque

Joao Reis Sessao 7 Forum1 Avaliativo Descritivo
Joao Reis Sessao 7 Forum1 Avaliativo DescritivoJoao Reis Sessao 7 Forum1 Avaliativo Descritivo
Joao Reis Sessao 7 Forum1 Avaliativo Descritivo
João Alves Dos Reis
 
tECNOLOGIA E EDUCAÇÃO
tECNOLOGIA E EDUCAÇÃOtECNOLOGIA E EDUCAÇÃO
tECNOLOGIA E EDUCAÇÃO
perolina
 
15630281 1242416344seguran cacomcabosdeacoapresentacaopowerpoint
15630281 1242416344seguran cacomcabosdeacoapresentacaopowerpoint15630281 1242416344seguran cacomcabosdeacoapresentacaopowerpoint
15630281 1242416344seguran cacomcabosdeacoapresentacaopowerpoint
Pelo Siro
 
Biblioteca
BibliotecaBiblioteca
Las Lecciones De Un Paralitico
Las Lecciones De Un ParaliticoLas Lecciones De Un Paralitico
Las Lecciones De Un Paralitico
guest133ce1
 
calentamiento global
calentamiento globalcalentamiento global
calentamiento global
chitica
 
Carteleria digital del 23 de diciembre de 2009
Carteleria digital del 23 de diciembre de 2009Carteleria digital del 23 de diciembre de 2009
Carteleria digital del 23 de diciembre de 2009
Guadalinfo Red Social
 
El Madrid de la posguerra
El Madrid de la posguerraEl Madrid de la posguerra
El Madrid de la posguerra
paulinoalonso
 
Resumen
ResumenResumen
Resumen
luzenith_g
 
Maria e zé[1]
Maria e zé[1]Maria e zé[1]
Maria e zé[1]
Li Tagarelinhas
 
Soca
SocaSoca
Soca
Pelo Siro
 
A constituição do interior do computador
A constituição do interior do computadorA constituição do interior do computador
A constituição do interior do computador
costta
 
Solo Te Dire Que..
Solo Te Dire Que..Solo Te Dire Que..
Solo Te Dire Que..
alvanares
 
Las Ballenas
Las BallenasLas Ballenas
Las Ballenas
isayana
 
1261575528 apresentação1
1261575528 apresentação11261575528 apresentação1
1261575528 apresentação1
Pelo Siro
 
Los Dos Hijos Pródigos
Los Dos Hijos PródigosLos Dos Hijos Pródigos
Los Dos Hijos Pródigos
guest133ce1
 
5 eirec ad2 bueno
5 eirec ad2 bueno5 eirec ad2 bueno
5 eirec ad2 bueno
aliciadiez
 
EPD10 Enredadas
EPD10 EnredadasEPD10 Enredadas
EPD10 Enredadas
Guadalinfo Red Social
 
ARCTIC MONKEYS AT THE APOLLO - RESULTS
ARCTIC MONKEYS AT THE APOLLO - RESULTSARCTIC MONKEYS AT THE APOLLO - RESULTS
ARCTIC MONKEYS AT THE APOLLO - RESULTS
SimoneOliveira
 
AvaliaçãO Diagnostica Programa Algar Inclui
AvaliaçãO Diagnostica   Programa Algar IncluiAvaliaçãO Diagnostica   Programa Algar Inclui
AvaliaçãO Diagnostica Programa Algar Inclui
edvaldo.aguirre
 

Destaque (20)

Joao Reis Sessao 7 Forum1 Avaliativo Descritivo
Joao Reis Sessao 7 Forum1 Avaliativo DescritivoJoao Reis Sessao 7 Forum1 Avaliativo Descritivo
Joao Reis Sessao 7 Forum1 Avaliativo Descritivo
 
tECNOLOGIA E EDUCAÇÃO
tECNOLOGIA E EDUCAÇÃOtECNOLOGIA E EDUCAÇÃO
tECNOLOGIA E EDUCAÇÃO
 
15630281 1242416344seguran cacomcabosdeacoapresentacaopowerpoint
15630281 1242416344seguran cacomcabosdeacoapresentacaopowerpoint15630281 1242416344seguran cacomcabosdeacoapresentacaopowerpoint
15630281 1242416344seguran cacomcabosdeacoapresentacaopowerpoint
 
Biblioteca
BibliotecaBiblioteca
Biblioteca
 
Las Lecciones De Un Paralitico
Las Lecciones De Un ParaliticoLas Lecciones De Un Paralitico
Las Lecciones De Un Paralitico
 
calentamiento global
calentamiento globalcalentamiento global
calentamiento global
 
Carteleria digital del 23 de diciembre de 2009
Carteleria digital del 23 de diciembre de 2009Carteleria digital del 23 de diciembre de 2009
Carteleria digital del 23 de diciembre de 2009
 
El Madrid de la posguerra
El Madrid de la posguerraEl Madrid de la posguerra
El Madrid de la posguerra
 
Resumen
ResumenResumen
Resumen
 
Maria e zé[1]
Maria e zé[1]Maria e zé[1]
Maria e zé[1]
 
Soca
SocaSoca
Soca
 
A constituição do interior do computador
A constituição do interior do computadorA constituição do interior do computador
A constituição do interior do computador
 
Solo Te Dire Que..
Solo Te Dire Que..Solo Te Dire Que..
Solo Te Dire Que..
 
Las Ballenas
Las BallenasLas Ballenas
Las Ballenas
 
1261575528 apresentação1
1261575528 apresentação11261575528 apresentação1
1261575528 apresentação1
 
Los Dos Hijos Pródigos
Los Dos Hijos PródigosLos Dos Hijos Pródigos
Los Dos Hijos Pródigos
 
5 eirec ad2 bueno
5 eirec ad2 bueno5 eirec ad2 bueno
5 eirec ad2 bueno
 
EPD10 Enredadas
EPD10 EnredadasEPD10 Enredadas
EPD10 Enredadas
 
ARCTIC MONKEYS AT THE APOLLO - RESULTS
ARCTIC MONKEYS AT THE APOLLO - RESULTSARCTIC MONKEYS AT THE APOLLO - RESULTS
ARCTIC MONKEYS AT THE APOLLO - RESULTS
 
AvaliaçãO Diagnostica Programa Algar Inclui
AvaliaçãO Diagnostica   Programa Algar IncluiAvaliaçãO Diagnostica   Programa Algar Inclui
AvaliaçãO Diagnostica Programa Algar Inclui
 

Semelhante a Joao Reis Workshopformativo SessãO2

Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3
Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3
Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3
João Alves Dos Reis
 
Plano - Workshop
Plano - WorkshopPlano - Workshop
Plano - Workshop
rosarioduarte
 
Plano Do Workshop
Plano Do WorkshopPlano Do Workshop
Plano Do Workshop
Fernanda Esberard
 
Plano Do Workshop
Plano Do WorkshopPlano Do Workshop
Plano Do Workshop
Fernanda Esberard
 
Plano Do Workshop
Plano Do WorkshopPlano Do Workshop
Plano Do Workshop
Fernanda Esberard
 
2ªTarefa 2.2
2ªTarefa 2.22ªTarefa 2.2
2ªTarefa 2.2
isabelsantosilva
 
AnáLise CríTica Susana
AnáLise CríTica SusanaAnáLise CríTica Susana
AnáLise CríTica Susana
Susana Martins
 
Tarefa 2 AnáLise CríTica
Tarefa 2   AnáLise CríTicaTarefa 2   AnáLise CríTica
Tarefa 2 AnáLise CríTica
Hélia Jacob
 
Apresentação 2 Susi
Apresentação 2 SusiApresentação 2 Susi
Apresentação 2 Susi
guest404be0b
 
ApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 SusiApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 Susi
guest404be0b
 
ApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 SusiApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 Susi
guest404be0b
 
Auto Avali Be
Auto Avali BeAuto Avali Be
Auto Avali Be
jebrites
 
Avaliacao Be Contexto Escola Manuela Varejao
Avaliacao Be Contexto Escola Manuela VarejaoAvaliacao Be Contexto Escola Manuela Varejao
Avaliacao Be Contexto Escola Manuela Varejao
Manuela Varejao
 
Workshop - Modelo de Auto-avaliação da Biblioteca Escolar
Workshop - Modelo de Auto-avaliação da Biblioteca EscolarWorkshop - Modelo de Auto-avaliação da Biblioteca Escolar
Workshop - Modelo de Auto-avaliação da Biblioteca Escolar
florafialho
 
Sintese2 A Be Desafios E Oportunidades No Contexto De Mudanca Drealg Turma 2
Sintese2  A Be Desafios E Oportunidades No Contexto De Mudanca Drealg Turma 2Sintese2  A Be Desafios E Oportunidades No Contexto De Mudanca Drealg Turma 2
Sintese2 A Be Desafios E Oportunidades No Contexto De Mudanca Drealg Turma 2
Ana Cristina Matias
 
Analise Critica Ao Modelo De Auto SessãO2
Analise Critica Ao Modelo De Auto  SessãO2Analise Critica Ao Modelo De Auto  SessãO2
Analise Critica Ao Modelo De Auto SessãO2
Gloria Lopes
 
Workshop Auto AvaliaçãO Be
Workshop   Auto AvaliaçãO   BeWorkshop   Auto AvaliaçãO   Be
Workshop Auto AvaliaçãO Be
bibliotecaescolarsalazar
 
Workshop Auto AvaliaçãO Be
Workshop   Auto AvaliaçãO   BeWorkshop   Auto AvaliaçãO   Be
Workshop Auto AvaliaçãO Be
alcinasousa
 
Ana Violante - análise crítica
Ana Violante - análise críticaAna Violante - análise crítica
Ana Violante - análise crítica
Ana Violante
 
Tarefa 2 análise critica ao modelo de auto avaliação das bibliotecas escol...
Tarefa 2  análise critica ao modelo de auto   avaliação das bibliotecas escol...Tarefa 2  análise critica ao modelo de auto   avaliação das bibliotecas escol...
Tarefa 2 análise critica ao modelo de auto avaliação das bibliotecas escol...
Leonor Otília Rocha Oliveira
 

Semelhante a Joao Reis Workshopformativo SessãO2 (20)

Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3
Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3
Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3
 
Plano - Workshop
Plano - WorkshopPlano - Workshop
Plano - Workshop
 
Plano Do Workshop
Plano Do WorkshopPlano Do Workshop
Plano Do Workshop
 
Plano Do Workshop
Plano Do WorkshopPlano Do Workshop
Plano Do Workshop
 
Plano Do Workshop
Plano Do WorkshopPlano Do Workshop
Plano Do Workshop
 
2ªTarefa 2.2
2ªTarefa 2.22ªTarefa 2.2
2ªTarefa 2.2
 
AnáLise CríTica Susana
AnáLise CríTica SusanaAnáLise CríTica Susana
AnáLise CríTica Susana
 
Tarefa 2 AnáLise CríTica
Tarefa 2   AnáLise CríTicaTarefa 2   AnáLise CríTica
Tarefa 2 AnáLise CríTica
 
Apresentação 2 Susi
Apresentação 2 SusiApresentação 2 Susi
Apresentação 2 Susi
 
ApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 SusiApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 Susi
 
ApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 SusiApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 Susi
 
Auto Avali Be
Auto Avali BeAuto Avali Be
Auto Avali Be
 
Avaliacao Be Contexto Escola Manuela Varejao
Avaliacao Be Contexto Escola Manuela VarejaoAvaliacao Be Contexto Escola Manuela Varejao
Avaliacao Be Contexto Escola Manuela Varejao
 
Workshop - Modelo de Auto-avaliação da Biblioteca Escolar
Workshop - Modelo de Auto-avaliação da Biblioteca EscolarWorkshop - Modelo de Auto-avaliação da Biblioteca Escolar
Workshop - Modelo de Auto-avaliação da Biblioteca Escolar
 
Sintese2 A Be Desafios E Oportunidades No Contexto De Mudanca Drealg Turma 2
Sintese2  A Be Desafios E Oportunidades No Contexto De Mudanca Drealg Turma 2Sintese2  A Be Desafios E Oportunidades No Contexto De Mudanca Drealg Turma 2
Sintese2 A Be Desafios E Oportunidades No Contexto De Mudanca Drealg Turma 2
 
Analise Critica Ao Modelo De Auto SessãO2
Analise Critica Ao Modelo De Auto  SessãO2Analise Critica Ao Modelo De Auto  SessãO2
Analise Critica Ao Modelo De Auto SessãO2
 
Workshop Auto AvaliaçãO Be
Workshop   Auto AvaliaçãO   BeWorkshop   Auto AvaliaçãO   Be
Workshop Auto AvaliaçãO Be
 
Workshop Auto AvaliaçãO Be
Workshop   Auto AvaliaçãO   BeWorkshop   Auto AvaliaçãO   Be
Workshop Auto AvaliaçãO Be
 
Ana Violante - análise crítica
Ana Violante - análise críticaAna Violante - análise crítica
Ana Violante - análise crítica
 
Tarefa 2 análise critica ao modelo de auto avaliação das bibliotecas escol...
Tarefa 2  análise critica ao modelo de auto   avaliação das bibliotecas escol...Tarefa 2  análise critica ao modelo de auto   avaliação das bibliotecas escol...
Tarefa 2 análise critica ao modelo de auto avaliação das bibliotecas escol...
 

Mais de João Alves Dos Reis

Aquedadamonarquia 1ªrepublica hgp2015
Aquedadamonarquia 1ªrepublica hgp2015Aquedadamonarquia 1ªrepublica hgp2015
Aquedadamonarquia 1ªrepublica hgp2015
João Alves Dos Reis
 
Plano de acção be 1ºciclo
Plano de acção be 1ºcicloPlano de acção be 1ºciclo
Plano de acção be 1ºciclo
João Alves Dos Reis
 
Regulamento da zonaweb da biblioteca argoncilhe
Regulamento da zonaweb da biblioteca argoncilheRegulamento da zonaweb da biblioteca argoncilhe
Regulamento da zonaweb da biblioteca argoncilhe
João Alves Dos Reis
 
Paa ano letivo 2012 2013_final
Paa ano letivo 2012 2013_finalPaa ano letivo 2012 2013_final
Paa ano letivo 2012 2013_final
João Alves Dos Reis
 
Grupo3 parceria e trabalho colaborativo
Grupo3 parceria e trabalho colaborativoGrupo3 parceria e trabalho colaborativo
Grupo3 parceria e trabalho colaborativo
João Alves Dos Reis
 
Plano anual de actividades 2010 2011
Plano anual de actividades 2010 2011Plano anual de actividades 2010 2011
Plano anual de actividades 2010 2011
João Alves Dos Reis
 
Festival vozes de magaio 2011 programa maio
Festival vozes de magaio 2011   programa maioFestival vozes de magaio 2011   programa maio
Festival vozes de magaio 2011 programa maio
João Alves Dos Reis
 
Plano de accao_2009-2013
Plano de accao_2009-2013Plano de accao_2009-2013
Plano de accao_2009-2013
João Alves Dos Reis
 
Joao Reis Sessao 7 Forum2 Gerais Especificos
Joao Reis Sessao 7 Forum2 Gerais EspecificosJoao Reis Sessao 7 Forum2 Gerais Especificos
Joao Reis Sessao 7 Forum2 Gerais Especificos
João Alves Dos Reis
 
Joao Reis Sessão 6 Tarefa2 ComentáRio
Joao Reis Sessão 6 Tarefa2 ComentáRioJoao Reis Sessão 6 Tarefa2 ComentáRio
Joao Reis Sessão 6 Tarefa2 ComentáRio
João Alves Dos Reis
 
Joao Reis Sessão 6 Tarefa1 Quadro
Joao Reis Sessão 6 Tarefa1 QuadroJoao Reis Sessão 6 Tarefa1 Quadro
Joao Reis Sessão 6 Tarefa1 Quadro
João Alves Dos Reis
 
Joao Reis Tarefa1 Parte2 SessãO2
Joao Reis Tarefa1 Parte2 SessãO2Joao Reis Tarefa1 Parte2 SessãO2
Joao Reis Tarefa1 Parte2 SessãO2
João Alves Dos Reis
 
Joao Reis Tarefa 1 Parte 1 SessãO5
Joao Reis Tarefa 1 Parte 1 SessãO5Joao Reis Tarefa 1 Parte 1 SessãO5
Joao Reis Tarefa 1 Parte 1 SessãO5
João Alves Dos Reis
 
Joao Reis Tarefa 1 Parte 2 SessãO5 Ac Futuras
Joao Reis Tarefa 1 Parte 2 SessãO5 Ac FuturasJoao Reis Tarefa 1 Parte 2 SessãO5 Ac Futuras
Joao Reis Tarefa 1 Parte 2 SessãO5 Ac Futuras
João Alves Dos Reis
 
Joao Alves Reis C1 C1.2 C1.4 SessãO4
Joao Alves Reis C1 C1.2 C1.4 SessãO4Joao Alves Reis C1 C1.2 C1.4 SessãO4
Joao Alves Reis C1 C1.2 C1.4 SessãO4
João Alves Dos Reis
 
Jooa Reis Tarefa 1 Parte 2 ComentáRio SessãO3
Jooa Reis Tarefa 1 Parte 2 ComentáRio SessãO3Jooa Reis Tarefa 1 Parte 2 ComentáRio SessãO3
Jooa Reis Tarefa 1 Parte 2 ComentáRio SessãO3
João Alves Dos Reis
 
Joao Reis SessãO 1 Tabela Matriz
Joao Reis SessãO  1 Tabela MatrizJoao Reis SessãO  1 Tabela Matriz
Joao Reis SessãO 1 Tabela Matriz
João Alves Dos Reis
 
Joao Reis Análise Matriz Am SessãO1
Joao Reis Análise Matriz Am SessãO1Joao Reis Análise Matriz Am SessãO1
Joao Reis Análise Matriz Am SessãO1
João Alves Dos Reis
 

Mais de João Alves Dos Reis (19)

Aquedadamonarquia 1ªrepublica hgp2015
Aquedadamonarquia 1ªrepublica hgp2015Aquedadamonarquia 1ªrepublica hgp2015
Aquedadamonarquia 1ªrepublica hgp2015
 
Plano de acção be 1ºciclo
Plano de acção be 1ºcicloPlano de acção be 1ºciclo
Plano de acção be 1ºciclo
 
Regulamento da zonaweb da biblioteca argoncilhe
Regulamento da zonaweb da biblioteca argoncilheRegulamento da zonaweb da biblioteca argoncilhe
Regulamento da zonaweb da biblioteca argoncilhe
 
Paa ano letivo 2012 2013_final
Paa ano letivo 2012 2013_finalPaa ano letivo 2012 2013_final
Paa ano letivo 2012 2013_final
 
Planta be argoncilhe
Planta be argoncilhePlanta be argoncilhe
Planta be argoncilhe
 
Grupo3 parceria e trabalho colaborativo
Grupo3 parceria e trabalho colaborativoGrupo3 parceria e trabalho colaborativo
Grupo3 parceria e trabalho colaborativo
 
Plano anual de actividades 2010 2011
Plano anual de actividades 2010 2011Plano anual de actividades 2010 2011
Plano anual de actividades 2010 2011
 
Festival vozes de magaio 2011 programa maio
Festival vozes de magaio 2011   programa maioFestival vozes de magaio 2011   programa maio
Festival vozes de magaio 2011 programa maio
 
Plano de accao_2009-2013
Plano de accao_2009-2013Plano de accao_2009-2013
Plano de accao_2009-2013
 
Joao Reis Sessao 7 Forum2 Gerais Especificos
Joao Reis Sessao 7 Forum2 Gerais EspecificosJoao Reis Sessao 7 Forum2 Gerais Especificos
Joao Reis Sessao 7 Forum2 Gerais Especificos
 
Joao Reis Sessão 6 Tarefa2 ComentáRio
Joao Reis Sessão 6 Tarefa2 ComentáRioJoao Reis Sessão 6 Tarefa2 ComentáRio
Joao Reis Sessão 6 Tarefa2 ComentáRio
 
Joao Reis Sessão 6 Tarefa1 Quadro
Joao Reis Sessão 6 Tarefa1 QuadroJoao Reis Sessão 6 Tarefa1 Quadro
Joao Reis Sessão 6 Tarefa1 Quadro
 
Joao Reis Tarefa1 Parte2 SessãO2
Joao Reis Tarefa1 Parte2 SessãO2Joao Reis Tarefa1 Parte2 SessãO2
Joao Reis Tarefa1 Parte2 SessãO2
 
Joao Reis Tarefa 1 Parte 1 SessãO5
Joao Reis Tarefa 1 Parte 1 SessãO5Joao Reis Tarefa 1 Parte 1 SessãO5
Joao Reis Tarefa 1 Parte 1 SessãO5
 
Joao Reis Tarefa 1 Parte 2 SessãO5 Ac Futuras
Joao Reis Tarefa 1 Parte 2 SessãO5 Ac FuturasJoao Reis Tarefa 1 Parte 2 SessãO5 Ac Futuras
Joao Reis Tarefa 1 Parte 2 SessãO5 Ac Futuras
 
Joao Alves Reis C1 C1.2 C1.4 SessãO4
Joao Alves Reis C1 C1.2 C1.4 SessãO4Joao Alves Reis C1 C1.2 C1.4 SessãO4
Joao Alves Reis C1 C1.2 C1.4 SessãO4
 
Jooa Reis Tarefa 1 Parte 2 ComentáRio SessãO3
Jooa Reis Tarefa 1 Parte 2 ComentáRio SessãO3Jooa Reis Tarefa 1 Parte 2 ComentáRio SessãO3
Jooa Reis Tarefa 1 Parte 2 ComentáRio SessãO3
 
Joao Reis SessãO 1 Tabela Matriz
Joao Reis SessãO  1 Tabela MatrizJoao Reis SessãO  1 Tabela Matriz
Joao Reis SessãO 1 Tabela Matriz
 
Joao Reis Análise Matriz Am SessãO1
Joao Reis Análise Matriz Am SessãO1Joao Reis Análise Matriz Am SessãO1
Joao Reis Análise Matriz Am SessãO1
 

Último

A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 

Último (20)

A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 

Joao Reis Workshopformativo SessãO2

  • 1. Workshop formativo Bibliotecas Escolares Modelo de Auto-avaliação *** Planificação
  • 2. Sessão 2 Workshop – Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Introdução e fundamentação do Workshop As BE devem funcionar como recursos básicos do processo educativo, com um papel central nos domínios da “aprendizagem da leitura e desenvolvimento das literacias, da criação e desenvolvimento do prazer de ler e a aquisição de hábitos de leitura, da capacidade de seleccionar informação de diferentes suportes, do desenvolvimento de métodos de estudo e de investigação autónoma e do aprofundamento da cultura cívica, científica, tecnológica e artística” Depois da implementação de BE, a nível de quase todas as escolas do país, torna- se agora necessário proceder à avaliação desse mesmo trabalho. A auto-avaliação da biblioteca é um desafio, mas também deverá constituir uma oportunidade de melhoria e de mudança, indicando caminhos sustentados e seguros, baseados em evidências recolhidas no processo de avaliação, verificáveis no trabalho diário de uma Biblioteca Escolar. O modelo deve ser exequível e visar a identificação mais clara dos pontos fracos e fortes, o que orientará o estabelecimento de objectivos e prioridades, de acordo com uma perspectiva realista face à BE e ao contexto em que se insere. Neste processo há que ter em linha de conta a liderança e o perfil do professor bibliotecário, a adequação da equipa em número e qualificações às necessidades de funcionamento da BE e às solicitações da comunidade educativa, bem como a adequação da BE em termos de espaço e de equipamentos às necessidades da escola/agrupamento A avaliação não deve ser um fim em si mesma. Ela será, antes, um processo que deve facultar informação de qualidade, capaz de apoiar a tomada de decisões. Se soubermos para onde queremos ir, não estaremos mais seguros do caminho que trilhamos para lá chegar? São objectivos da AUTO-AVALIAÇÃO das Bibliotecas: • Identificar os pontos fortes e fracos; • Melhorar comportamentos; • Conhecer a ligação entre a BE, a escola e o sucesso educativo; • Avaliar o trabalho da BE e o seu impacto no funcionamento da escola e nas aprendizagens; • Repensar práticas; • Redefinir metas; • Interagir com os diferentes órgãos da escola (Conselho Executivo, Conselho Geral, Departamentos…); • Analisar o impacto das práticas da BE no contexto escolar; Formando: João Alves dos Reis Página 2
  • 3. Sessão 2 Workshop – Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas • Aferir sobre a qualidade da gestão e eficácia da BE ao serviço dos utilizadores; • Envolver toda a comunidade educativa no processo de avaliação; • Compatibilizar diferentes instrumentos de trabalho. Enquadramento • Contexto geral de mudança do sistema educativo e as suas implicações nas Bibliotecas Escolares; • Integrar o processo de avaliação da BE na avaliação interna e externa da Escola; • A necessidade de existir um documento orientador comum “padrão”, que permita avaliar, de forma objectiva, o trabalho das Bibliotecas Escolares – qual o seu contributo para as aprendizagens e para o sucesso educativo. Objectivos do Workshop • Conhecer o Modelo de Auto-Avaliação; • Reflectir sobre a pertinência da existência de um Modelo de Auto-Avaliação para a BE enquanto instrumento pedagógico; • Reflectir sobre o real papel da BE e a sua missão no contexto actual de mudança; • Envolver todos os sectores da escola, no processo de avaliação da Biblioteca Escolar (BE); • Planificar acções conjuntas de participação da escola, no âmbito das mudanças que o modelo implica; • Implementar o Modelo de Auto-Avaliação na Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Pataias – Alcobaça. Temática Modelo de Auto-Avaliação da BE – implementação e estratégia de aplicação para o desenvolvimento organizacional. Título AUTO-AVALIAÇÃO DA BILIOTECA ESCOLAR Formando: João Alves dos Reis Página 3
  • 4. Sessão 2 Workshop – Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Recursos • Sala espaçosa para trabalhos de grupo; • Sala equipada com projector e computadores (um por cada dois formandos); • Excertos de textos; • Fotocópia do Modelo de Auto-avaliação para todos os grupos; • Ficha informativa sobre os objectivos do workshop; • Modelo de Auto--Avaliação, em suporte papel; • Ficha de avaliação do workshop; • PowerPoint síntese do Modelo de auto-avaliação da BE. Conteúdos • Pertinência da existência de um Modelo de Avaliação para as bibliotecas escolares; • O Modelo enquanto instrumento pedagógico e de melhoria da qualidade do serviço prestado pela BE; • Organização estrutural e funcional; • Integração/ Aplicação à realidade da escola/ biblioteca escolar; • Colaboração das diferentes estruturas escolares, professores das diferentes disciplinas, áreas curriculares não disciplinares e clubes; • Oportunidades e constrangimentos. Destinatários Elementos do Conselho Geral e professores das diferentes disciplinas constantes do currículo escolar (um por disciplina, designado pelo Grupo Disciplinar). Justificação da Escolha dos Destinatários O Conselho Geral por ser o órgão mais importante na gestão escolar, por ser o mais representativo de toda a comunidade escolar e local e os professores das diferentes disciplinas por serem, também eles, actores importantes da dinâmica (ou da falta dela) da Biblioteca Escolar. Uns e outros representam os parceiros privilegiados de toda a estratégia de gestão da mudança de paradigma. Formando: João Alves dos Reis Página 4
  • 5. Sessão 2 Workshop – Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Convidados: Directora da Biblioteca Municipal. Calendarização Dia 21 de Janeiro de 2010, das 14.00h às 19.00h, com intervalo de 15 minutos, entre as 16.45h e as 17.15h. Local Sala Multimédia ou Sala Tic, da EB 2,3 de Pataias. Metodologia Constituição de grupos de trabalho com 4 elementos cada que se sentarão em cada uma das mesas distribuídas pela sala. Breve exposição sobre o funcionamento, frequência e avaliação da Biblioteca Municipal, pela Directora da Biblioteca Municipal Breve apresentação do Modelo de Auto-Avaliação pelo professor bibliotecário. 1ª Parte Entrega do documento da RBE sobre o Modelo de auto-avaliação ( A avaliação da BE; Modelo de Auto-avaliação; Organização do Modelo; implementação do Modelo; avaliação e mudança) que será analisado pelos diferentes grupos, sendo que: Grupo A - Elabora um “PowerPoint” síntese crítico sobre o modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares Grupo B – Elabora um “PowerPoint” síntese sobre o domínio A – Apoio ao Desenvolvimento Curricular. Grupo C - Elabora um “PowerPoint” síntese sobre o domínio B – Leitura e Literacia. Grupo D - Elabora um “PowerPoint” síntese sobre o domínio C – Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à Comunidade. Grupo E - Elabora um “PowerPoint” síntese sobre o domínio D – Gestão da Biblioteca Escolar. Formando: João Alves dos Reis Página 5
  • 6. Sessão 2 Workshop – Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Grupo F – Elabora um “PowerPoint” sobre as oportunidades e constrangimentos que poderão advir da aplicação deste modelo de auto-avaliação. Grupo G - Elabora um “PowerPoint” sobre a participação e o contributo dos vários membros da comunidade educativa (alunos, pais, professores, órgão de gestão, funcionários) face à mudança do papel da BE, que este modelo exige; Grupo H - Elabora um “PowerPoint” sobre a “Biblioteca de Ontem e de Hoje”. 2ª Parte Cada grupo apresenta o resultado das suas reflexões, recorrendo ao Vídeo Projector (cada grupo dispõe de c. de 10 minutos para apresentação do PowerPoint). Os Grupos apresentam as suas conclusões e reflexões na ordem inversa em que são citados na primeira parte do Workshop. Por fim, o professor bibliotecário apresentará uma síntese de todo o modelo de Auto- Avaliação em PowerPoint, previamente elaborado (c. 15 minutos) Conclusão No Final, importa reflectir também acerca dos impactos que o modelo pode ter no funcionamento da Biblioteca Escolar: Na valorização da BE no processo de ensino/aprendizagem; No identificar de áreas fortes e fracas; No aferir de eficácia dos serviços prestados e o grau de satisfação dos seus utilizadores; Na ajuda no desenvolver de novas estratégias de actuação; No reorientar de práticas e processos; Na melhoria dos seus serviços; No reconhecimento da importância da BE no contexto escolar (ligação ao currículo e ao sucesso educativo dos alunos); No avaliar do trabalho colaborativo entre a BE e os professores; No planificar estrategicamente o trabalho, tendo em conta o Projecto Educativo da Escola/Agrupamento; No Trabalho colaborativo com toda a comunidade escolar e local. Formando: João Alves dos Reis Página 6