SlideShare uma empresa Scribd logo
AUTO-AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Dr. Afonso Rodrigues Pereira  –  LOURINHÃ A Coordenadora dos Prof. Bibl.: Rute Marta Nunes
ÍNDICE Biblioteca Escolar,  sua importância. O Sentido da Auto-Avaliação. Auto - Avaliação da BE  –  OBJECTIVOS. Modelo de Auto-Avaliação das BE: - Estrutura do Modelo; - Etapas do Processo. Implementação do Modelo: - Etapas; - Amostra e aplicação dos Instrumentos. Envolvimento dos Utilizadores: - Toda a Comunidade é Chamada a Participar no Processo. Impacto Esperado na BE. Impacto Esperado no Trabalho dos Professores e nas Aprendizagens dos Alunos. Comunicação e Integração dos Resultados no Relatório de Avaliação da Escola.
Biblioteca Escolar “ A biblioteca constitui um instrumento essencial do desenvolvimento do currículo escolar e as suas actividades devem estar integradas nas restantes actividades da escola e fazer parte do seu projecto educativo. Ela não deve ser vista como um simples serviço de apoio à actividade lectiva ou um espaço autónomo de aprendizagem e ocupação de tempos livres ”.  (Veiga, 2001)
“ Está comprovado que quando os bibliotecários e os professores trabalham em conjunto, os alunos atingem níveis mais elevados de literacia, de leitura, de aprendizagem, de resolução de problemas e competências no domínio das tecnologias de informação e comunicação .” (IFLA/UNESCO, 1999  e integrado na assinatura de e-mail da Mª José Vitorino) Biblioteca  Escolar
Biblioteca Escolar Um importante contributo para o sucesso educativo BIBLIOTECA ESCOLAR Instrumento essencial ao desenvolvimento dos currículos Recurso fundamental para o desenvolvimento das várias literacias Espaço privilegiado de conhecimento e aprendizagem
O sentido da auto-avaliação -  Poderias dizer-me, por favor, que caminho hei-de tomar para sair daqui?  - Isso depende do sítio onde queres chegar! - Disse o Gato.  - Não interessa muito para onde vou... - retorquiu Alice.  - Nesse caso, pouco importa o caminho que tomes - interpôs o Gato.  Alice no País das Maravilhas Alice in Wonderland - Cheshire Cat,  in Texto da Sessão 3
  Como demonstrar o contributo e o impacto da BE nas aprendizagens e a eficiência dos seus serviços? O sentido da auto-avaliação Implementação do processo de Auto-avaliação Recolha de evidências Análise  da informação recolhida Divulgação dos resultados da acção da BE
Auto-Avaliação da BE - Objectivos A auto-avaliação  da BE permite: Contribuir para a afirmação e reconhecimento do seu papel.  Determinar o grau de consecução da sua missão e objectivos.  Aferir a qualidade e eficácia dos serviços e a satisfação dos utilizadores. Identificar pontos fortes e pontos fracos a melhorar. Ajustar continuamente as práticas com vista à melhoria dos resultados. Conhecer o desempenho para se poder perspectivar o futuro.
Auto-Avaliação da BE - Objectivos O processo de auto-avaliação  implica: Aferição da qualidade e eficiência da Biblioteca Escolar e não do desempenho individual do coordenador e elementos da equipa. Envolvimento de toda a comunidade escolar. Procura da melhoria através da acção colectiva.
Modelo de Auto-Avaliação das BE Dotar as Bibliotecas de um quadro de referência.  Prover um instrumento ao serviço da melhoria contínua da qualidade. Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares Uma proposta da RBE que visa:
Modelo de Auto-Avaliação das BE Estrutura do Modelo Organização por  4 domínios   que sintetizam a área de acção da BE: A.  Apoio ao Desenvolvimento Curricular A.1.  Articulação curricular da BE com as estruturas pedagógicas e os  docentes A.2.  Desenvolvimento da literacia da informação B.  Leitura e Literacias C.  Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à Comunidade C.1.  Apoio a actividades livres, extracurriculares e de enriquecimento curricular C.2.  Projectos e Parcerias D.  Gestão da Biblioteca Escolar D.1.  Articulação da BE com a Escola/Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE D.2.  Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços D.3.  Gestão da colecção
Modelo de Auto-Avaliação das BE Cada  domínio   inclui: Indicadores   –  apontam as zonas nucleares de intervenção em cada  domínio; permitem a aplicação de elementos de medição. Factores críticos de sucesso   –  exemplos de situações,  ocorrências, acções que operacionalizam o indicador; guia orientador  para a recolha de evidências. Recolha de evidências   –  exemplos de elementos, fontes e  instrumentos de recolha de dados.  Acções de melhoria   –  sugestões de acções com vista à melhoria. Estrutura do Modelo
Modelo de Auto-Avaliação das BE Perfis de desempenho:  4 níveis Estrutura do Modelo Nível Descrição 4  (Excelente)  A BE é bastante forte neste domínio. O trabalho desenvolvido é de grande qualidade e com um impacto bastante positivo. 3  (Bom) A BE desenvolve um trabalho de qualidade neste domínio mas ainda é possível melhorar alguns aspectos. 2  (Satisfatório)  A BE começou a desenvolver trabalho neste domínio, sendo necessário melhorar o desempenho para que o seu impacto seja mais efectivo. 1  (Fraco) A BE desenvolve pouco ou nenhum trabalho neste domínio, o seu impacto é bastante reduzido, sendo necessário intervir com urgência.
Implementação do Modelo Selecção do domínio a avaliar  (avaliação de um domínio por ano). Adequação do modelo à realidade da escola. Divulgação da aplicação do modelo à comunidade. Calendarização do processo  (estabelecimento de um cronograma). Escolha da amostra. Definição dos instrumentos de recolha a utilizar para cada indicador temático. Produção de instrumentos necessários além dos fornecidos pelo Modelo.   Etapas do Processo
Implementação do Modelo Recolha de evidências. Análise dos dados recolhidos. Determinação dos perfis de desempenho. Perspectivação de acções de melhoria. Elaboração do relatório de auto-avaliação. Análise do relatório em Conselho Pedagógico. Delineação de um plano de melhoria. Divulgação dos resultados. Etapas
Implementação do Modelo Questionários  Aplicação a 20% do número total de professores e a10% do número de alunos em cada nível de escolaridade. Grelhas de observação Aplicação a10% do número de turmas em cada nível de escolaridade. Critérios - Abranger a diversidade de alunos da escola: os vários níveis de escolaridade, as várias origens/nacionalidades; rapazes e raparigas; alunos com necessidades educativas… Amostra e aplicação dos instrumentos
Implementação do Modelo Critérios (cont.) -Abranger a diversidade de professores da escola, aplicando os questionários aos diferentes departamentos, nos domínios em que se justifica; a professores mais antigos na escola e a professores recém-chegados. Recolher dados em diferentes momentos do ano lectivo, para poder verificar se existe alguma evidência de progresso.  Inquéritos e grelhas de observação – aplicação em dois momentos. Amostra e aplicação dos instrumentos
Envolvimento dos utilizadores Toda a comunidade escolar é chamada a participar no processo  Professores - Questionários, entrevistas, grelhas de observação. Professor Bibliotecário - Forte liderança:  - Desenvolvimento do processo;  - Mobilização e motivação da equipa e de toda a comunidade escolar;  - Promoção de uma cultura de avaliação.
Envolvimento dos utilizadores Toda a comunidade escolar é chamada a participar no processo  Enc. Educação - Questionários, entrevistas. - Questionários, entrevistas, grelhas de observação. Alunos
Envolvimento dos utilizadores Toda a comunidade escolar é chamada a participar no processo  Conselho Pedagógico Órgão de Gestão - Acompanhar e coadjuvar todo o processo. - Análise do relatório; recomendações.
Impacto esperado na BE Espera-se que:  -  produza mudanças concretas na prática; - contribua para a elaboração de um novo plano  de desenvolvimento com vista à melhoria; - seja  integrada  nas  práticas  da  BE  de  forma  sistemática; - melhore o desempenho da BE. A avaliação não constitui um fim em si mesmo
Impacto esperado no trabalho dos professores e nas aprendizagens dos alunos -  haja  uma tomada  de consciência  da importância  da BE  nos resultados da aprendizagem  por  parte  de alunos e professores; - se estreite a cooperação entre os docentes e a BE; - haja um melhor conhecimento e consequentemente  uma  maior  rentabilização dos  recursos da  BE por  parte de todos; - as  acções de melhoria  se reflictam  nos resultados  escolares. Espera-se que:
Comunicação e integração dos resultados no Relatório de Avaliação da Escola -  Junto  órgãos de decisão pedagógica (sob a forma de relatório final);  - Divulgados  a  toda a comunidade escolar através  dos  coordenadores  de  departamento  e da publicação na  Plataforma  Moodle; - Integração  de  uma síntese dos resultados no Relatório  de  Avaliação  da  Escola,  permitindo  à  Inspecção  a  avaliação do impacto da BE na escola.  Apresentação e discussão dos resultados:
Fontes consultadas : Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares -  Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Esco lares  [Em linha]. Actualizado em 03/03/2009. [Consult. 4 de Nov. 2009]. Disponível em URL: http://www.rbe.min-edu.pt/np4/?newsId=31&fileName=Modelo_de_avaliacao.pdf   Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares -  Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: Instrumentos de recolha de dados  [Em linha]. Actualizado em 03/03/2009. [Consult. 4 de Nov. 2009]. Disponível em URL:  http://www.rbe.min-edu.pt/np4/?newsId=31&fileName=Modelos_instrumentos.pdf Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares -  RBE: A  auto - avaliação  da biblioteca escolar  - Newsletter 05   [Em linha].2009. [Consult. 5 de Nov. 2009]. Disponível em URL: http://www.rbe.min-edu.pt/np4/512.html   School librarian as teachers: learning outcomes and evidence-based practice. [Em linha]. 2009.[Consult. 6 de Nov. 2009]. Disponível em URL: http://www.schoollibraryjournal.com/article/CA6545434.html#Multiple%20types%20of%20evidence Texto da Sessão  O Modelo de Auto- Avaliação. Problemáticas e conceitos implicados .   [Em linha]. 2009. [Consult. 5 de Nov. 2009]. Disponível em URL: http://forumbibliotecas.rbe.min-edu.pt/course/view.php?id=83   The Evidence-Based Manifesto for School Librarians. [Em linha]. 2009.[Consult. 6 de Nov. 2009]. Disponível em:  http://www.schoollibraryjournal.com/article/CA6545434.html#Multiple%20types%20of%20evidence   This Man Wants to Change Your Job. [Em linha]. 2009.[Consult. 6 de Nov. 2009]. Disponível em URL: http://www.schoollibraryjournal.com/article/CA240047.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Modelo de Auto-Avaliação da BE_CPedagógico_ESAA_200809
O Modelo de Auto-Avaliação da BE_CPedagógico_ESAA_200809O Modelo de Auto-Avaliação da BE_CPedagógico_ESAA_200809
O Modelo de Auto-Avaliação da BE_CPedagógico_ESAA_200809
Julieta Silva
 
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das BeApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
isabelborges1962
 
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamentoIntegracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
rosamfsilvabiblio
 
Modelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/Agrupamento
Modelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/AgrupamentoModelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/Agrupamento
Modelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/Agrupamento
mariaantoniadocarmo
 
Integração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamento
Integração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamentoIntegração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamento
Integração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamento
Maria Da Graça Gonçalves
 
Modelo Auto Avaliacao Be Bemag[1]
Modelo Auto Avaliacao Be   Bemag[1]Modelo Auto Avaliacao Be   Bemag[1]
Modelo Auto Avaliacao Be Bemag[1]
mjoaocaldeira
 
O Modelo De Auto Avaliacao Das Bibliotecas Escolares Filo E Vete
O Modelo De Auto Avaliacao Das Bibliotecas Escolares Filo E VeteO Modelo De Auto Avaliacao Das Bibliotecas Escolares Filo E Vete
O Modelo De Auto Avaliacao Das Bibliotecas Escolares Filo E Vete
guest49f68f
 
Analise Critica Mavbe
Analise Critica MavbeAnalise Critica Mavbe
Analise Critica Mavbe
Antonio Tavares
 
Modelo Aa Be Power Point
Modelo Aa Be   Power PointModelo Aa Be   Power Point
Modelo Aa Be Power Point
mariamanel
 
Bibliotecas e literacias
Bibliotecas e literaciasBibliotecas e literacias
Bibliotecas e literacias
rukka
 
Auto avaliação da BE
Auto avaliação da BEAuto avaliação da BE
Auto avaliação da BE
Alcina Correia
 
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na Escola
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na EscolaApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na Escola
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na Escola
guest529a4c
 
Modelo AA da BE
Modelo AA da BEModelo AA da BE
Modelo AA da BE
Sílvia Baltazar
 
ApresentaçãO Maabe
ApresentaçãO MaabeApresentaçãO Maabe
ApresentaçãO Maabe
beloule
 
Auto Avali Be
Auto Avali BeAuto Avali Be
Auto Avali Be
jebrites
 

Mais procurados (15)

O Modelo de Auto-Avaliação da BE_CPedagógico_ESAA_200809
O Modelo de Auto-Avaliação da BE_CPedagógico_ESAA_200809O Modelo de Auto-Avaliação da BE_CPedagógico_ESAA_200809
O Modelo de Auto-Avaliação da BE_CPedagógico_ESAA_200809
 
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das BeApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Das Be
 
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamentoIntegracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
 
Modelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/Agrupamento
Modelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/AgrupamentoModelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/Agrupamento
Modelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/Agrupamento
 
Integração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamento
Integração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamentoIntegração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamento
Integração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamento
 
Modelo Auto Avaliacao Be Bemag[1]
Modelo Auto Avaliacao Be   Bemag[1]Modelo Auto Avaliacao Be   Bemag[1]
Modelo Auto Avaliacao Be Bemag[1]
 
O Modelo De Auto Avaliacao Das Bibliotecas Escolares Filo E Vete
O Modelo De Auto Avaliacao Das Bibliotecas Escolares Filo E VeteO Modelo De Auto Avaliacao Das Bibliotecas Escolares Filo E Vete
O Modelo De Auto Avaliacao Das Bibliotecas Escolares Filo E Vete
 
Analise Critica Mavbe
Analise Critica MavbeAnalise Critica Mavbe
Analise Critica Mavbe
 
Modelo Aa Be Power Point
Modelo Aa Be   Power PointModelo Aa Be   Power Point
Modelo Aa Be Power Point
 
Bibliotecas e literacias
Bibliotecas e literaciasBibliotecas e literacias
Bibliotecas e literacias
 
Auto avaliação da BE
Auto avaliação da BEAuto avaliação da BE
Auto avaliação da BE
 
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na Escola
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na EscolaApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na Escola
ApresentaçãO Do Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Na Escola
 
Modelo AA da BE
Modelo AA da BEModelo AA da BE
Modelo AA da BE
 
ApresentaçãO Maabe
ApresentaçãO MaabeApresentaçãO Maabe
ApresentaçãO Maabe
 
Auto Avali Be
Auto Avali BeAuto Avali Be
Auto Avali Be
 

Destaque

Promoção 2010 Universo GR
Promoção 2010 Universo GRPromoção 2010 Universo GR
Promoção 2010 Universo GR
guest74321bab
 
Rapazes E Raparigas
Rapazes E RaparigasRapazes E Raparigas
Rapazes E Raparigas
tixema
 
Inovacao distribuida ativismo no Brasil- apresentação Olabi
Inovacao distribuida ativismo no Brasil- apresentação OlabiInovacao distribuida ativismo no Brasil- apresentação Olabi
Inovacao distribuida ativismo no Brasil- apresentação Olabi
Gabriela Agustini
 
Projeto Documentarios Record News SC 2010
Projeto Documentarios Record News SC 2010Projeto Documentarios Record News SC 2010
Projeto Documentarios Record News SC 2010
Produtora Pangéia
 
Serviço Web Rest
Serviço Web RestServiço Web Rest
Serviço Web Rest
Jorge Iwasaki
 
Tendências de mercado
Tendências de mercadoTendências de mercado
Tendências de mercado
Marcel Ferrari Longuini
 
Morro de São Paulo
Morro de São PauloMorro de São Paulo
Morro de São Paulo
elano
 
Workflow - Pacote Cadastro Clientes
Workflow - Pacote Cadastro ClientesWorkflow - Pacote Cadastro Clientes
Workflow - Pacote Cadastro Clientes
guest14619f
 
20 milhões de consumidores já ficaram com nome sujo após comprarem produto...
20 milhões de consumidores já ficaram com nome sujo  após  comprarem  produto...20 milhões de consumidores já ficaram com nome sujo  após  comprarem  produto...
20 milhões de consumidores já ficaram com nome sujo após comprarem produto...
SPC Brasil
 
Equipe Lunáticos
Equipe LunáticosEquipe Lunáticos
Equipe Lunáticos
CEPMBB
 
Dois milhões de brasileiros entram na lista de inadimplentes em 2015
Dois milhões de brasileiros entram na lista de inadimplentes em 2015Dois milhões de brasileiros entram na lista de inadimplentes em 2015
Dois milhões de brasileiros entram na lista de inadimplentes em 2015
SPC Brasil
 
TWP20 For Funções e Random
TWP20 For Funções e RandomTWP20 For Funções e Random
TWP20 For Funções e Random
FATEC São José dos Campos
 
Porque mudou
Porque mudouPorque mudou
Porque mudou
Miro Mendonza
 
Tribuna 1508
Tribuna 1508Tribuna 1508
Tribuna 1508
Deywyd Arthur
 
Clasificaciones b45
Clasificaciones b45Clasificaciones b45
Clasificaciones b45
morelupe
 
Presentación sobre movie maker.
Presentación sobre movie maker.Presentación sobre movie maker.
Presentación sobre movie maker.
jaharosales
 
Scratch
ScratchScratch
Scratch
geramanu11
 
e-Branding Marcos Hiller IMRS Salvador 2010
e-Branding Marcos Hiller IMRS Salvador 2010e-Branding Marcos Hiller IMRS Salvador 2010
e-Branding Marcos Hiller IMRS Salvador 2010
Marcos Hiller
 
N Vya Pet Shop Sms(V. Slideshare )
N Vya Pet Shop Sms(V. Slideshare )N Vya Pet Shop Sms(V. Slideshare )
N Vya Pet Shop Sms(V. Slideshare )
nVya
 

Destaque (20)

Promoção 2010 Universo GR
Promoção 2010 Universo GRPromoção 2010 Universo GR
Promoção 2010 Universo GR
 
Rapazes E Raparigas
Rapazes E RaparigasRapazes E Raparigas
Rapazes E Raparigas
 
Terminado2
Terminado2Terminado2
Terminado2
 
Inovacao distribuida ativismo no Brasil- apresentação Olabi
Inovacao distribuida ativismo no Brasil- apresentação OlabiInovacao distribuida ativismo no Brasil- apresentação Olabi
Inovacao distribuida ativismo no Brasil- apresentação Olabi
 
Projeto Documentarios Record News SC 2010
Projeto Documentarios Record News SC 2010Projeto Documentarios Record News SC 2010
Projeto Documentarios Record News SC 2010
 
Serviço Web Rest
Serviço Web RestServiço Web Rest
Serviço Web Rest
 
Tendências de mercado
Tendências de mercadoTendências de mercado
Tendências de mercado
 
Morro de São Paulo
Morro de São PauloMorro de São Paulo
Morro de São Paulo
 
Workflow - Pacote Cadastro Clientes
Workflow - Pacote Cadastro ClientesWorkflow - Pacote Cadastro Clientes
Workflow - Pacote Cadastro Clientes
 
20 milhões de consumidores já ficaram com nome sujo após comprarem produto...
20 milhões de consumidores já ficaram com nome sujo  após  comprarem  produto...20 milhões de consumidores já ficaram com nome sujo  após  comprarem  produto...
20 milhões de consumidores já ficaram com nome sujo após comprarem produto...
 
Equipe Lunáticos
Equipe LunáticosEquipe Lunáticos
Equipe Lunáticos
 
Dois milhões de brasileiros entram na lista de inadimplentes em 2015
Dois milhões de brasileiros entram na lista de inadimplentes em 2015Dois milhões de brasileiros entram na lista de inadimplentes em 2015
Dois milhões de brasileiros entram na lista de inadimplentes em 2015
 
TWP20 For Funções e Random
TWP20 For Funções e RandomTWP20 For Funções e Random
TWP20 For Funções e Random
 
Porque mudou
Porque mudouPorque mudou
Porque mudou
 
Tribuna 1508
Tribuna 1508Tribuna 1508
Tribuna 1508
 
Clasificaciones b45
Clasificaciones b45Clasificaciones b45
Clasificaciones b45
 
Presentación sobre movie maker.
Presentación sobre movie maker.Presentación sobre movie maker.
Presentación sobre movie maker.
 
Scratch
ScratchScratch
Scratch
 
e-Branding Marcos Hiller IMRS Salvador 2010
e-Branding Marcos Hiller IMRS Salvador 2010e-Branding Marcos Hiller IMRS Salvador 2010
e-Branding Marcos Hiller IMRS Salvador 2010
 
N Vya Pet Shop Sms(V. Slideshare )
N Vya Pet Shop Sms(V. Slideshare )N Vya Pet Shop Sms(V. Slideshare )
N Vya Pet Shop Sms(V. Slideshare )
 

Semelhante a Auto AvaliçãO Da Be Eb 2,3 Dr. A.R.P.

Workshop Auto AvaliaçãO Be
Workshop   Auto AvaliaçãO   BeWorkshop   Auto AvaliaçãO   Be
Workshop Auto AvaliaçãO Be
bibliotecaescolarsalazar
 
Cp
CpCp
Integração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamento
Integração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamentoIntegração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamento
Integração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamento
Maria Da Graça Gonçalves
 
10 de Novembro de 2009
10 de Novembro de 200910 de Novembro de 2009
10 de Novembro de 2009
luciameireles
 
Auto AvaliaçãO Da Be Lurdes Silva
Auto AvaliaçãO Da Be Lurdes SilvaAuto AvaliaçãO Da Be Lurdes Silva
Auto AvaliaçãO Da Be Lurdes Silva
lurdesilva
 
Modelo Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Modelo Auto-avaliação das Bibliotecas EscolaresModelo Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Modelo Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
mizedomingues
 
Modelo AutoavaliaçãO No PedagóGico Zé
Modelo AutoavaliaçãO No PedagóGico ZéModelo AutoavaliaçãO No PedagóGico Zé
Modelo AutoavaliaçãO No PedagóGico Zé
mizedomingues
 
Workshop Formativo
Workshop FormativoWorkshop Formativo
Workshop Formativo
NoemiaMaria
 
Workshop Formativo
Workshop FormativoWorkshop Formativo
Workshop Formativo
guestf38751
 
Modelo Auto Avaliacao Be Bemag[1]
Modelo Auto Avaliacao Be   Bemag[1]Modelo Auto Avaliacao Be   Bemag[1]
Modelo Auto Avaliacao Be Bemag[1]
mjoaocaldeira
 
Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Carrazeda
Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be CarrazedaModelo De Auto AvaliaçãO Da Be Carrazeda
Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Carrazeda
Be Carrazeda
 
Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3
Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3
Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3
João Alves Dos Reis
 
Workshop Ppt
Workshop PptWorkshop Ppt
Workshop Ppt
Fernanda Gonçalves
 
Apresentação mabe fátima pedro enviada
Apresentação mabe fátima pedro enviadaApresentação mabe fátima pedro enviada
Apresentação mabe fátima pedro enviada
Fatimapedro
 
Apresentação 2 Susi
Apresentação 2 SusiApresentação 2 Susi
Apresentação 2 Susi
guest404be0b
 
ApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 SusiApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 Susi
guest404be0b
 
ApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 SusiApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 Susi
guest404be0b
 
Modelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca Escolar
Modelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca EscolarModelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca Escolar
Modelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca Escolar
mizedomingues
 
Apresentacao maabe a_escola 4ªsessão
Apresentacao maabe a_escola 4ªsessãoApresentacao maabe a_escola 4ªsessão
Apresentacao maabe a_escola 4ªsessão
anabelavalentim
 
Temática relacionada com a be
Temática relacionada com a beTemática relacionada com a be
Temática relacionada com a be
slideschearBE
 

Semelhante a Auto AvaliçãO Da Be Eb 2,3 Dr. A.R.P. (20)

Workshop Auto AvaliaçãO Be
Workshop   Auto AvaliaçãO   BeWorkshop   Auto AvaliaçãO   Be
Workshop Auto AvaliaçãO Be
 
Cp
CpCp
Cp
 
Integração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamento
Integração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamentoIntegração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamento
Integração do modelo de auto avaliação na escola.agrupamento
 
10 de Novembro de 2009
10 de Novembro de 200910 de Novembro de 2009
10 de Novembro de 2009
 
Auto AvaliaçãO Da Be Lurdes Silva
Auto AvaliaçãO Da Be Lurdes SilvaAuto AvaliaçãO Da Be Lurdes Silva
Auto AvaliaçãO Da Be Lurdes Silva
 
Modelo Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Modelo Auto-avaliação das Bibliotecas EscolaresModelo Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
Modelo Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares
 
Modelo AutoavaliaçãO No PedagóGico Zé
Modelo AutoavaliaçãO No PedagóGico ZéModelo AutoavaliaçãO No PedagóGico Zé
Modelo AutoavaliaçãO No PedagóGico Zé
 
Workshop Formativo
Workshop FormativoWorkshop Formativo
Workshop Formativo
 
Workshop Formativo
Workshop FormativoWorkshop Formativo
Workshop Formativo
 
Modelo Auto Avaliacao Be Bemag[1]
Modelo Auto Avaliacao Be   Bemag[1]Modelo Auto Avaliacao Be   Bemag[1]
Modelo Auto Avaliacao Be Bemag[1]
 
Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Carrazeda
Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be CarrazedaModelo De Auto AvaliaçãO Da Be Carrazeda
Modelo De Auto AvaliaçãO Da Be Carrazeda
 
Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3
Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3
Joao Reis AutoavaliaçãO Bib Pataias SessãO3
 
Workshop Ppt
Workshop PptWorkshop Ppt
Workshop Ppt
 
Apresentação mabe fátima pedro enviada
Apresentação mabe fátima pedro enviadaApresentação mabe fátima pedro enviada
Apresentação mabe fátima pedro enviada
 
Apresentação 2 Susi
Apresentação 2 SusiApresentação 2 Susi
Apresentação 2 Susi
 
ApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 SusiApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 Susi
 
ApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 SusiApresentaçãO2 Susi
ApresentaçãO2 Susi
 
Modelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca Escolar
Modelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca EscolarModelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca Escolar
Modelo Auto AvaliaçãO Da Biblioteca Escolar
 
Apresentacao maabe a_escola 4ªsessão
Apresentacao maabe a_escola 4ªsessãoApresentacao maabe a_escola 4ªsessão
Apresentacao maabe a_escola 4ªsessão
 
Temática relacionada com a be
Temática relacionada com a beTemática relacionada com a be
Temática relacionada com a be
 

Mais de rbento

T3 Sintese Workshop
T3 Sintese WorkshopT3 Sintese Workshop
T3 Sintese Workshop
rbento
 
T3 Sintese Da Sessao5
T3 Sintese Da Sessao5T3 Sintese Da Sessao5
T3 Sintese Da Sessao5
rbento
 
Tabela D6
Tabela D6Tabela D6
Tabela D6
rbento
 
Sintese 6 T3
Sintese 6 T3Sintese 6 T3
Sintese 6 T3
rbento
 
TransformaçãO Dos Enunciados Descritivos
TransformaçãO Dos Enunciados DescritivosTransformaçãO Dos Enunciados Descritivos
TransformaçãO Dos Enunciados Descritivos
rbento
 
Enunciados
EnunciadosEnunciados
Enunciados
rbento
 
Tabela
TabelaTabela
Tabela
rbento
 
Plano De AcçãO
Plano De AcçãOPlano De AcçãO
Plano De AcçãO
rbento
 
Plano De AcçãO
Plano De AcçãOPlano De AcçãO
Plano De AcçãO
rbento
 
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. BeTabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
rbento
 
Tabela DomíNio D.1
Tabela   DomíNio D.1Tabela   DomíNio D.1
Tabela DomíNio D.1
rbento
 
Tabela Metodologias De OperacionalizaçãO, Parte Ii
Tabela   Metodologias De OperacionalizaçãO, Parte IiTabela   Metodologias De OperacionalizaçãO, Parte Ii
Tabela Metodologias De OperacionalizaçãO, Parte Ii
rbento
 
Tabela DomíNio D Modelo De Auto
Tabela   DomíNio D    Modelo De AutoTabela   DomíNio D    Modelo De Auto
Tabela DomíNio D Modelo De Auto
rbento
 
Tabela Domínio D Modelo De Auto
Tabela    Domínio  D     Modelo De  AutoTabela    Domínio  D     Modelo De  Auto
Tabela Domínio D Modelo De Auto
rbento
 
Tabela DomíNio D Modelo De Auto
Tabela   DomíNio D    Modelo De AutoTabela   DomíNio D    Modelo De Auto
Tabela DomíNio D Modelo De Auto
rbento
 
Guia Out2009
Guia Out2009Guia Out2009
Guia Out2009
rbento
 
Sintese T3 Sessao 4
Sintese T3 Sessao 4Sintese T3 Sessao 4
Sintese T3 Sessao 4
rbento
 
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
rbento
 
Metodologias De OperacionalizaçãO I
Metodologias De OperacionalizaçãO IMetodologias De OperacionalizaçãO I
Metodologias De OperacionalizaçãO I
rbento
 
Metodologias De OperacionalizaçãO I
Metodologias De OperacionalizaçãO IMetodologias De OperacionalizaçãO I
Metodologias De OperacionalizaçãO I
rbento
 

Mais de rbento (20)

T3 Sintese Workshop
T3 Sintese WorkshopT3 Sintese Workshop
T3 Sintese Workshop
 
T3 Sintese Da Sessao5
T3 Sintese Da Sessao5T3 Sintese Da Sessao5
T3 Sintese Da Sessao5
 
Tabela D6
Tabela D6Tabela D6
Tabela D6
 
Sintese 6 T3
Sintese 6 T3Sintese 6 T3
Sintese 6 T3
 
TransformaçãO Dos Enunciados Descritivos
TransformaçãO Dos Enunciados DescritivosTransformaçãO Dos Enunciados Descritivos
TransformaçãO Dos Enunciados Descritivos
 
Enunciados
EnunciadosEnunciados
Enunciados
 
Tabela
TabelaTabela
Tabela
 
Plano De AcçãO
Plano De AcçãOPlano De AcçãO
Plano De AcçãO
 
Plano De AcçãO
Plano De AcçãOPlano De AcçãO
Plano De AcçãO
 
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. BeTabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
 
Tabela DomíNio D.1
Tabela   DomíNio D.1Tabela   DomíNio D.1
Tabela DomíNio D.1
 
Tabela Metodologias De OperacionalizaçãO, Parte Ii
Tabela   Metodologias De OperacionalizaçãO, Parte IiTabela   Metodologias De OperacionalizaçãO, Parte Ii
Tabela Metodologias De OperacionalizaçãO, Parte Ii
 
Tabela DomíNio D Modelo De Auto
Tabela   DomíNio D    Modelo De AutoTabela   DomíNio D    Modelo De Auto
Tabela DomíNio D Modelo De Auto
 
Tabela Domínio D Modelo De Auto
Tabela    Domínio  D     Modelo De  AutoTabela    Domínio  D     Modelo De  Auto
Tabela Domínio D Modelo De Auto
 
Tabela DomíNio D Modelo De Auto
Tabela   DomíNio D    Modelo De AutoTabela   DomíNio D    Modelo De Auto
Tabela DomíNio D Modelo De Auto
 
Guia Out2009
Guia Out2009Guia Out2009
Guia Out2009
 
Sintese T3 Sessao 4
Sintese T3 Sessao 4Sintese T3 Sessao 4
Sintese T3 Sessao 4
 
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
Texto Metodologias Parte1 Nov 16 11 09
 
Metodologias De OperacionalizaçãO I
Metodologias De OperacionalizaçãO IMetodologias De OperacionalizaçãO I
Metodologias De OperacionalizaçãO I
 
Metodologias De OperacionalizaçãO I
Metodologias De OperacionalizaçãO IMetodologias De OperacionalizaçãO I
Metodologias De OperacionalizaçãO I
 

Auto AvaliçãO Da Be Eb 2,3 Dr. A.R.P.

  • 1. AUTO-AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Dr. Afonso Rodrigues Pereira – LOURINHÃ A Coordenadora dos Prof. Bibl.: Rute Marta Nunes
  • 2. ÍNDICE Biblioteca Escolar, sua importância. O Sentido da Auto-Avaliação. Auto - Avaliação da BE – OBJECTIVOS. Modelo de Auto-Avaliação das BE: - Estrutura do Modelo; - Etapas do Processo. Implementação do Modelo: - Etapas; - Amostra e aplicação dos Instrumentos. Envolvimento dos Utilizadores: - Toda a Comunidade é Chamada a Participar no Processo. Impacto Esperado na BE. Impacto Esperado no Trabalho dos Professores e nas Aprendizagens dos Alunos. Comunicação e Integração dos Resultados no Relatório de Avaliação da Escola.
  • 3. Biblioteca Escolar “ A biblioteca constitui um instrumento essencial do desenvolvimento do currículo escolar e as suas actividades devem estar integradas nas restantes actividades da escola e fazer parte do seu projecto educativo. Ela não deve ser vista como um simples serviço de apoio à actividade lectiva ou um espaço autónomo de aprendizagem e ocupação de tempos livres ”. (Veiga, 2001)
  • 4. “ Está comprovado que quando os bibliotecários e os professores trabalham em conjunto, os alunos atingem níveis mais elevados de literacia, de leitura, de aprendizagem, de resolução de problemas e competências no domínio das tecnologias de informação e comunicação .” (IFLA/UNESCO, 1999 e integrado na assinatura de e-mail da Mª José Vitorino) Biblioteca Escolar
  • 5. Biblioteca Escolar Um importante contributo para o sucesso educativo BIBLIOTECA ESCOLAR Instrumento essencial ao desenvolvimento dos currículos Recurso fundamental para o desenvolvimento das várias literacias Espaço privilegiado de conhecimento e aprendizagem
  • 6. O sentido da auto-avaliação - Poderias dizer-me, por favor, que caminho hei-de tomar para sair daqui? - Isso depende do sítio onde queres chegar! - Disse o Gato. - Não interessa muito para onde vou... - retorquiu Alice. - Nesse caso, pouco importa o caminho que tomes - interpôs o Gato. Alice no País das Maravilhas Alice in Wonderland - Cheshire Cat, in Texto da Sessão 3
  • 7. Como demonstrar o contributo e o impacto da BE nas aprendizagens e a eficiência dos seus serviços? O sentido da auto-avaliação Implementação do processo de Auto-avaliação Recolha de evidências Análise da informação recolhida Divulgação dos resultados da acção da BE
  • 8. Auto-Avaliação da BE - Objectivos A auto-avaliação da BE permite: Contribuir para a afirmação e reconhecimento do seu papel. Determinar o grau de consecução da sua missão e objectivos. Aferir a qualidade e eficácia dos serviços e a satisfação dos utilizadores. Identificar pontos fortes e pontos fracos a melhorar. Ajustar continuamente as práticas com vista à melhoria dos resultados. Conhecer o desempenho para se poder perspectivar o futuro.
  • 9. Auto-Avaliação da BE - Objectivos O processo de auto-avaliação implica: Aferição da qualidade e eficiência da Biblioteca Escolar e não do desempenho individual do coordenador e elementos da equipa. Envolvimento de toda a comunidade escolar. Procura da melhoria através da acção colectiva.
  • 10. Modelo de Auto-Avaliação das BE Dotar as Bibliotecas de um quadro de referência. Prover um instrumento ao serviço da melhoria contínua da qualidade. Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares Uma proposta da RBE que visa:
  • 11. Modelo de Auto-Avaliação das BE Estrutura do Modelo Organização por 4 domínios que sintetizam a área de acção da BE: A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular A.1. Articulação curricular da BE com as estruturas pedagógicas e os docentes A.2. Desenvolvimento da literacia da informação B. Leitura e Literacias C. Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à Comunidade C.1. Apoio a actividades livres, extracurriculares e de enriquecimento curricular C.2. Projectos e Parcerias D. Gestão da Biblioteca Escolar D.1. Articulação da BE com a Escola/Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços D.3. Gestão da colecção
  • 12. Modelo de Auto-Avaliação das BE Cada domínio inclui: Indicadores – apontam as zonas nucleares de intervenção em cada domínio; permitem a aplicação de elementos de medição. Factores críticos de sucesso – exemplos de situações, ocorrências, acções que operacionalizam o indicador; guia orientador para a recolha de evidências. Recolha de evidências – exemplos de elementos, fontes e instrumentos de recolha de dados. Acções de melhoria – sugestões de acções com vista à melhoria. Estrutura do Modelo
  • 13. Modelo de Auto-Avaliação das BE Perfis de desempenho: 4 níveis Estrutura do Modelo Nível Descrição 4 (Excelente) A BE é bastante forte neste domínio. O trabalho desenvolvido é de grande qualidade e com um impacto bastante positivo. 3 (Bom) A BE desenvolve um trabalho de qualidade neste domínio mas ainda é possível melhorar alguns aspectos. 2 (Satisfatório) A BE começou a desenvolver trabalho neste domínio, sendo necessário melhorar o desempenho para que o seu impacto seja mais efectivo. 1 (Fraco) A BE desenvolve pouco ou nenhum trabalho neste domínio, o seu impacto é bastante reduzido, sendo necessário intervir com urgência.
  • 14. Implementação do Modelo Selecção do domínio a avaliar (avaliação de um domínio por ano). Adequação do modelo à realidade da escola. Divulgação da aplicação do modelo à comunidade. Calendarização do processo (estabelecimento de um cronograma). Escolha da amostra. Definição dos instrumentos de recolha a utilizar para cada indicador temático. Produção de instrumentos necessários além dos fornecidos pelo Modelo. Etapas do Processo
  • 15. Implementação do Modelo Recolha de evidências. Análise dos dados recolhidos. Determinação dos perfis de desempenho. Perspectivação de acções de melhoria. Elaboração do relatório de auto-avaliação. Análise do relatório em Conselho Pedagógico. Delineação de um plano de melhoria. Divulgação dos resultados. Etapas
  • 16. Implementação do Modelo Questionários Aplicação a 20% do número total de professores e a10% do número de alunos em cada nível de escolaridade. Grelhas de observação Aplicação a10% do número de turmas em cada nível de escolaridade. Critérios - Abranger a diversidade de alunos da escola: os vários níveis de escolaridade, as várias origens/nacionalidades; rapazes e raparigas; alunos com necessidades educativas… Amostra e aplicação dos instrumentos
  • 17. Implementação do Modelo Critérios (cont.) -Abranger a diversidade de professores da escola, aplicando os questionários aos diferentes departamentos, nos domínios em que se justifica; a professores mais antigos na escola e a professores recém-chegados. Recolher dados em diferentes momentos do ano lectivo, para poder verificar se existe alguma evidência de progresso. Inquéritos e grelhas de observação – aplicação em dois momentos. Amostra e aplicação dos instrumentos
  • 18. Envolvimento dos utilizadores Toda a comunidade escolar é chamada a participar no processo Professores - Questionários, entrevistas, grelhas de observação. Professor Bibliotecário - Forte liderança: - Desenvolvimento do processo; - Mobilização e motivação da equipa e de toda a comunidade escolar; - Promoção de uma cultura de avaliação.
  • 19. Envolvimento dos utilizadores Toda a comunidade escolar é chamada a participar no processo Enc. Educação - Questionários, entrevistas. - Questionários, entrevistas, grelhas de observação. Alunos
  • 20. Envolvimento dos utilizadores Toda a comunidade escolar é chamada a participar no processo Conselho Pedagógico Órgão de Gestão - Acompanhar e coadjuvar todo o processo. - Análise do relatório; recomendações.
  • 21. Impacto esperado na BE Espera-se que: - produza mudanças concretas na prática; - contribua para a elaboração de um novo plano de desenvolvimento com vista à melhoria; - seja integrada nas práticas da BE de forma sistemática; - melhore o desempenho da BE. A avaliação não constitui um fim em si mesmo
  • 22. Impacto esperado no trabalho dos professores e nas aprendizagens dos alunos - haja uma tomada de consciência da importância da BE nos resultados da aprendizagem por parte de alunos e professores; - se estreite a cooperação entre os docentes e a BE; - haja um melhor conhecimento e consequentemente uma maior rentabilização dos recursos da BE por parte de todos; - as acções de melhoria se reflictam nos resultados escolares. Espera-se que:
  • 23. Comunicação e integração dos resultados no Relatório de Avaliação da Escola - Junto órgãos de decisão pedagógica (sob a forma de relatório final); - Divulgados a toda a comunidade escolar através dos coordenadores de departamento e da publicação na Plataforma Moodle; - Integração de uma síntese dos resultados no Relatório de Avaliação da Escola, permitindo à Inspecção a avaliação do impacto da BE na escola. Apresentação e discussão dos resultados:
  • 24. Fontes consultadas : Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares - Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Esco lares [Em linha]. Actualizado em 03/03/2009. [Consult. 4 de Nov. 2009]. Disponível em URL: http://www.rbe.min-edu.pt/np4/?newsId=31&fileName=Modelo_de_avaliacao.pdf Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares - Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: Instrumentos de recolha de dados [Em linha]. Actualizado em 03/03/2009. [Consult. 4 de Nov. 2009]. Disponível em URL: http://www.rbe.min-edu.pt/np4/?newsId=31&fileName=Modelos_instrumentos.pdf Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares - RBE: A auto - avaliação da biblioteca escolar - Newsletter 05 [Em linha].2009. [Consult. 5 de Nov. 2009]. Disponível em URL: http://www.rbe.min-edu.pt/np4/512.html School librarian as teachers: learning outcomes and evidence-based practice. [Em linha]. 2009.[Consult. 6 de Nov. 2009]. Disponível em URL: http://www.schoollibraryjournal.com/article/CA6545434.html#Multiple%20types%20of%20evidence Texto da Sessão O Modelo de Auto- Avaliação. Problemáticas e conceitos implicados . [Em linha]. 2009. [Consult. 5 de Nov. 2009]. Disponível em URL: http://forumbibliotecas.rbe.min-edu.pt/course/view.php?id=83 The Evidence-Based Manifesto for School Librarians. [Em linha]. 2009.[Consult. 6 de Nov. 2009]. Disponível em: http://www.schoollibraryjournal.com/article/CA6545434.html#Multiple%20types%20of%20evidence This Man Wants to Change Your Job. [Em linha]. 2009.[Consult. 6 de Nov. 2009]. Disponível em URL: http://www.schoollibraryjournal.com/article/CA240047.html