SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 45
Jazz Origem, evolução e actualidade.
Pintura: The Old Plantation, Afro-Americanosdançamaosom do banjo e percussão.1780s – E.U.A
Os Blackface Virginia Minstrels em 1843 (tamborim, violino, banjo e ossos).
New Orleans – onde o jazz nasceu O Jazz nasceu por volta de 1895 em Nova Orleães(E.U.A). Ele combinava elementos do ragtime, musica de bandas de marcha e Blues.  O Jazz diferenciou-se dos estilos anteriores pelo uso generalizado de improvisação, muitas vezes por mais de um músico de cada vez. O Jazz representou uma ruptura com tradições musicais ocidentais, na qual o compositor escreve música numa partitura e os músicos tentam interpretar da melhor forma o que nela está indicado. Por sua vez, no Jazz, a música é muitas vezes apenas um ponto de partida ou marco de referência para os músicos improvisarem em torno dela. Muitos dos músicos  de Jazz não sabiam ler música , no entanto, o seu virtuosismo e a sua interpretação emocionaram o público e a música espontâneaque criaram capturaram a alegria e o sentido de aventura que foi um emocionante e radical  ponto de partida da música da época. O primeiro Jazz foi tocado por Afro-Americanos e músicos Creolos em Nova Orleães. Os Bolden Band em 1905
“Árvore” evolutiva do Jazz
CULTURA NEGRA – USA (finais do sec. XIX) MÚSICA DE MARCHA DIXIELAND RAGTIME MÚSICA DE TRABALHO BLUES e ESPIRITUAIS JAZZ Conceitos-Chave IMPROVISAÇÃO SWING
Origens – “Rei” do Ragtime Scott Joplin em 1907.
Morton publicou "Jelly Roll Blues" em 1915, o primeirotrabalho de jazz impresso.
Origens - Dixieland Fez a primeiragravaçãoem 1917
PrimeirosNomes do Jazz King Oliver's Creole Jazz  1885-1938  Joe Oliver “King Oliver”
PrimeirosNomes do Jazz Mamie Smith
1920 - 1930 The King & Carter Jazzing Orchestra de Houston, Texas, Janeiro de 1921.
1920 - 1930 Louis Armstrong
1920 - 1930 Bessie Smith BixBeiderbecke
Anos 30 – Swing BigBands Duke Ellington
Anos 30 – Swing BigBands CountBasie
Anos 30 - A Grande Voz BillieHoliday
1940 - Bebop Charlie Parker
1940 - Bebop DizzyGillespie
1940 - Bebop TheloniousMonk
1940 - Bebop Charles Mingus
1940 - Bebop ArtBlakey
1940 - Bebop Max Roach
Finais de 40 – meados de 50 -  Cool jazz ChetBaker
Finais de 40 – meados de 50 -  Cool jazz DaveBrubeck
Finais de 40 – meados de 50 -  Cool jazz Bill Evans
Finais de 40 – meados de 50 -  Cool jazz StanGetz
Finais de 40 – meados de 50 -  Cool jazz Miles Davis
Finais de 50 -  Free Jazz e avant-garde jazz  OrnetteColeman Keith Jarrett
Meados de 50 - Hardbop Clifford Brown Horace Silver
Finais de 50 -  Modal jazz John Coltrane
Finais de 50 -  Modal jazz HerbieHancock
1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão A electrónica é introduzida no Jazz neste período. ArturoSandoval Tito Puente
1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão João Gilberto Tom Jobim
1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão Miles Davis Return to Forever Aldimeola John McLaughlin JacoPastorius Stanley Clarke ChickCorea
1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão Jean-Luc Ponty Gary Burton Frank Zappa Wayne Shorter
1980 – ? – Experimentalismo e tudo mais John Zorn e os Masada Dave Douglas TheCinematicOrchestra PatMetheny TheoJörgensmann
Blues – [Inglês] Forma musical introduzida na música norte-americana no início do século XX, deriva das canções dos trabalhadores negros americanos (worksongs). O blues constitui uma das estruturas essenciais do jazz. O blues possui uma estrutura praticamente inalterável de 12 compassos, assim constituídos: quatro compassos sobre o acorde de tónica (por exemplo, Mi Maior), dois compassos sobre o acorde de subdominante (no caso, Lá Maior), dois compassos sobre a tónica (Mi Maior), dois compassos sobre o acorde de sétima de dominante (Si com 7a) e finalmente dois compassos sobre o acorde de tónica (Mi Maior). No blues mais moderno e/ou elaborado, admitem-se certas liberdades harmónicas, por exemplo, nos acordes de passagem. As melodias do blues utilizam uma escala especial, derivada da escala maior, onde a terceira, a quinta e a sétima notas são abaixadas em meio tom (as chamadas blue notes). GLOSSÁRIO Forma – s.f. 1. A estrutura de uma composição musical. 2. O padrão de seções semelhantes e contrastantes que compõem a estrutura básica de uma peça. Entre as formas comuns no jazz incluem-se a estrutura de 32 compassos (8+8+8+8), como AABA ou ABAC; a melodia de 16 compassos; e o blues de 12 compassos.
GLOSSÁRIO Fusão– Estilo de jazz derivado do jazz-rock, executado principalmente com instrumentos electrónicos. Diferentemente do jazz-rock do final dos anos 60 e início dos anos 70, o jazz fusão caracteriza-se por uma aproximação com a música pop, e por ser baseado em um certo número de fórmulas comercialmente bem-sucedidas. Improvisação – s.f. 1. Criação musical realizada no próprio momento da execução. A improvisação não é predeterminada nem codificada previamente em partitura, excepto por uma melodia que serve de tema. Jamsession – [Inglês] 1. Reunião informal de músicos para tocar entre si, com ênfase na improvisação, sem ter necessariamente a preocupação de tornar a execução comercialmente viável ou palatável para o grande público.
Mainstream – [Inglês] Termo abrangente usado para fazer referência a todo o jazz exceptuando-se o free jazz e o jazz-rock ou fusão. Modal – adj. 1. Que é baseado nos modos. GLOSSÁRIO Ragtime – [Inglês] Estilo de música norte-americana para piano, muito popular no final do século XIX e início do século XX. O ragtime possuía carácter sincopado, não era improvisado, e era normalmente escrito em partitura. O nome vem do termo inglês ragged, que significa áspero, desigual, dissonante – como costumava ser o fraseado da mão direita sobre o teclado. Secção rítmica – s.f. 1. Os instrumentos que, num conjunto de jazz, são responsáveis pelo estabelecimento e manutenção do padrão rítmico da execução; convencionalmente, compõe-se de piano, contrabaixo e bateria.
GLOSSÁRIO Síncopa – s.f. 1. A acentuação de contratempos, ou seja, os tempos fracos do compasso, criando um efeito de surpresa no ouvinte. Sincopado – adj. 1. Que é caracterizado por síncopa. Swing – [Inglês] 1. Modo de execução musical tipicamente jazzístico, no qual as notas têm sua duração ligeiramente reduzida e seu ataque efectuado fora do tempo por um factor quase imperceptível, resultando em um significativo aumento da flexibilidade e vitalidade da música. 2. Propriedade de uma execução jazzística individual ou colectiva que produz um tipo característico e bem conhecido de resposta psicológica e muscular no ouvinte, que no entanto desafia definição precisa. 3. Estilo de jazz popular nos anos 30 e 40, caracterizado por arranjos muito bem elaborados para grandes orquestras.
Solo – s.m. 1. Execução de uma peça musical ou parte de uma peça por um único instrumento. 2. Execução de uma peça musical ou parte de uma peça musical por um instrumento em destaque, acompanhado por outro(s). 3. Secção de uma peça em que um executante improvisa sobre o tema, sozinho ou, mais frequentemente, acompanhado por outros instrumentos. Standard – [Inglês] 1. Canção popular já consagrada e familiar ao público, usada com tema para uma execução jazzística. 2. Canção que ao longo do tempo veio a fazer parte do repertório padrão (em inglês, standard) do jazz. Certos compositores escreveram diversas canções que se tornaram standards: por exemplo, George Gershwin, Richard Rodgers, OscarHammerstein. GLOSSÁRIO Tema – s.m. 1. Melodia que é usada como base de uma execução jazzística.
JAZZ – Proposta de Trabalho 1ª ETAPA Pesquisar emhttp://www.youtube.com/ vídeos de música de apenas um interprete de cada um dos seguintes períodos do jazz: ,[object Object]
 Anos 30
 Anos 40 - Bebop

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Samba
SambaSamba
Samba
 
Música no século xx.pptx
Música no século xx.pptxMúsica no século xx.pptx
Música no século xx.pptx
 
Música, Origem e História
Música, Origem e HistóriaMúsica, Origem e História
Música, Origem e História
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
Apresentação de Inglês [POP]
Apresentação de Inglês [POP]Apresentação de Inglês [POP]
Apresentação de Inglês [POP]
 
História da Música
História da MúsicaHistória da Música
História da Música
 
Hip hop
Hip hopHip hop
Hip hop
 
História da Música Brasileira
História da Música BrasileiraHistória da Música Brasileira
História da Música Brasileira
 
Blues
BluesBlues
Blues
 
Arte e música
Arte e músicaArte e música
Arte e música
 
Historia da musica
Historia da musica Historia da musica
Historia da musica
 
Hip hop
Hip hopHip hop
Hip hop
 
História da música 1
História da música 1História da música 1
História da música 1
 
Música trabalho completo
Música trabalho completoMúsica trabalho completo
Música trabalho completo
 
Rock no brasil dos anos 80 e 90
Rock no brasil dos anos 80 e 90Rock no brasil dos anos 80 e 90
Rock no brasil dos anos 80 e 90
 
Dança de rua
Dança de ruaDança de rua
Dança de rua
 
Tudo sobre o Hip Hop
Tudo sobre o Hip HopTudo sobre o Hip Hop
Tudo sobre o Hip Hop
 
Cultura afro-brasileira
Cultura afro-brasileira Cultura afro-brasileira
Cultura afro-brasileira
 
Anos 80 rock
Anos 80   rockAnos 80   rock
Anos 80 rock
 
BreakDance
BreakDanceBreakDance
BreakDance
 

Destaque

Dança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua EvoluçãoDança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua Evolução
Mike Rs
 
Tudo sobre jazz
Tudo sobre jazzTudo sobre jazz
Tudo sobre jazz
147369eu
 
Jazz presentation
Jazz presentationJazz presentation
Jazz presentation
cefeli
 
Jazz music ppt
Jazz music ppt Jazz music ppt
Jazz music ppt
Reydi1996
 
Os loucos anos 20
Os loucos anos 20Os loucos anos 20
Os loucos anos 20
franciscaf
 
Jazz - A Brief History
Jazz - A Brief HistoryJazz - A Brief History
Jazz - A Brief History
dougbutchy
 
Harmonizaçõa de jazz
Harmonizaçõa de jazzHarmonizaçõa de jazz
Harmonizaçõa de jazz
Valdene Silva
 
Miles davis jazz_powerpoint
Miles davis jazz_powerpointMiles davis jazz_powerpoint
Miles davis jazz_powerpoint
ericdude
 
Historia del Jazz
Historia del JazzHistoria del Jazz
Historia del Jazz
ProyectoGB
 

Destaque (20)

Dança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua EvoluçãoDança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua Evolução
 
Tudo sobre jazz
Tudo sobre jazzTudo sobre jazz
Tudo sobre jazz
 
Jazz presentation
Jazz presentationJazz presentation
Jazz presentation
 
El jazz
El jazzEl jazz
El jazz
 
Jazz music ppt
Jazz music ppt Jazz music ppt
Jazz music ppt
 
EL JAZZ
EL JAZZEL JAZZ
EL JAZZ
 
El jazz
El jazzEl jazz
El jazz
 
el jazz
el jazzel jazz
el jazz
 
Os Loucos anos 20
Os Loucos anos 20Os Loucos anos 20
Os Loucos anos 20
 
Os loucos anos 20
Os loucos anos 20Os loucos anos 20
Os loucos anos 20
 
Jazz - A Brief History
Jazz - A Brief HistoryJazz - A Brief History
Jazz - A Brief History
 
Jazz powerpoint
Jazz powerpointJazz powerpoint
Jazz powerpoint
 
Harmonizaçõa de jazz
Harmonizaçõa de jazzHarmonizaçõa de jazz
Harmonizaçõa de jazz
 
Historia del jazz
Historia del jazzHistoria del jazz
Historia del jazz
 
JAZZZZ, Miles Davis.
JAZZZZ, Miles Davis.JAZZZZ, Miles Davis.
JAZZZZ, Miles Davis.
 
Miles davis jazz_powerpoint
Miles davis jazz_powerpointMiles davis jazz_powerpoint
Miles davis jazz_powerpoint
 
Arranjos 1 jazz
Arranjos 1 jazzArranjos 1 jazz
Arranjos 1 jazz
 
Create a Winning Interview Process
Create a Winning Interview ProcessCreate a Winning Interview Process
Create a Winning Interview Process
 
Jazz
JazzJazz
Jazz
 
Historia del Jazz
Historia del JazzHistoria del Jazz
Historia del Jazz
 

Semelhante a Jazz

Musica pedro k_joana_marisa8b
Musica pedro k_joana_marisa8bMusica pedro k_joana_marisa8b
Musica pedro k_joana_marisa8b
navegananet
 
A Evolução dos Ritmos Musicais
A Evolução dos Ritmos Musicais A Evolução dos Ritmos Musicais
A Evolução dos Ritmos Musicais
eercavalcanti
 
Música clássica ou música erudita
Música clássica ou música eruditaMúsica clássica ou música erudita
Música clássica ou música erudita
Joatã Soares
 

Semelhante a Jazz (20)

Tema blog
Tema blogTema blog
Tema blog
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Historia da musica atividades
Historia da musica atividadesHistoria da musica atividades
Historia da musica atividades
 
História da música
História da músicaHistória da música
História da música
 
Ritimos musicais mikael,arthur napoleo e janaina q
Ritimos musicais mikael,arthur napoleo e janaina qRitimos musicais mikael,arthur napoleo e janaina q
Ritimos musicais mikael,arthur napoleo e janaina q
 
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de SouzaA Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
 
Renato dobrados joao_cavalcante_final
Renato dobrados joao_cavalcante_finalRenato dobrados joao_cavalcante_final
Renato dobrados joao_cavalcante_final
 
Historia dos ritmos
Historia dos ritmosHistoria dos ritmos
Historia dos ritmos
 
Origem dos generos musicais
Origem dos generos musicaisOrigem dos generos musicais
Origem dos generos musicais
 
Musica
MusicaMusica
Musica
 
História: diferentes gêneros musicais
História: diferentes gêneros musicaisHistória: diferentes gêneros musicais
História: diferentes gêneros musicais
 
Musica pedro k_joana_marisa8b
Musica pedro k_joana_marisa8bMusica pedro k_joana_marisa8b
Musica pedro k_joana_marisa8b
 
A Evolução dos Ritmos Musicais
A Evolução dos Ritmos Musicais A Evolução dos Ritmos Musicais
A Evolução dos Ritmos Musicais
 
Palestra
PalestraPalestra
Palestra
 
AULA 1 - A BATERIA, HISTÓRIA, DEFINIÇÃO - bateria.pdf
AULA 1 - A BATERIA, HISTÓRIA, DEFINIÇÃO - bateria.pdfAULA 1 - A BATERIA, HISTÓRIA, DEFINIÇÃO - bateria.pdf
AULA 1 - A BATERIA, HISTÓRIA, DEFINIÇÃO - bateria.pdf
 
Musicas afro descendentes
Musicas afro descendentesMusicas afro descendentes
Musicas afro descendentes
 
George Benson
George BensonGeorge Benson
George Benson
 
Sounds of Brazilian Music - Clarinet
Sounds of Brazilian Music - ClarinetSounds of Brazilian Music - Clarinet
Sounds of Brazilian Music - Clarinet
 
Música
MúsicaMúsica
Música
 
Música clássica ou música erudita
Música clássica ou música eruditaMúsica clássica ou música erudita
Música clássica ou música erudita
 

Mais de Hugo Pereira (10)

Musicapédia - A Orquestra Sinfónica
Musicapédia - A Orquestra SinfónicaMusicapédia - A Orquestra Sinfónica
Musicapédia - A Orquestra Sinfónica
 
Ficha pedro e o lobo
Ficha pedro e o loboFicha pedro e o lobo
Ficha pedro e o lobo
 
Caracteristicas do som
Caracteristicas do somCaracteristicas do som
Caracteristicas do som
 
Crianças em risco
Crianças em riscoCrianças em risco
Crianças em risco
 
Lecinha
LecinhaLecinha
Lecinha
 
Musica do mundo_ii_-_asia_oceania_etc
Musica do mundo_ii_-_asia_oceania_etcMusica do mundo_ii_-_asia_oceania_etc
Musica do mundo_ii_-_asia_oceania_etc
 
Musica do mundo_-_apontamentos
Musica do mundo_-_apontamentosMusica do mundo_-_apontamentos
Musica do mundo_-_apontamentos
 
Best of Portugal
Best of PortugalBest of Portugal
Best of Portugal
 
30 Poemas De Amor Slide
30 Poemas De Amor Slide30 Poemas De Amor Slide
30 Poemas De Amor Slide
 
Rock - Origem e Evolução
Rock - Origem e EvoluçãoRock - Origem e Evolução
Rock - Origem e Evolução
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 

Jazz

  • 1. Jazz Origem, evolução e actualidade.
  • 2. Pintura: The Old Plantation, Afro-Americanosdançamaosom do banjo e percussão.1780s – E.U.A
  • 3. Os Blackface Virginia Minstrels em 1843 (tamborim, violino, banjo e ossos).
  • 4. New Orleans – onde o jazz nasceu O Jazz nasceu por volta de 1895 em Nova Orleães(E.U.A). Ele combinava elementos do ragtime, musica de bandas de marcha e Blues. O Jazz diferenciou-se dos estilos anteriores pelo uso generalizado de improvisação, muitas vezes por mais de um músico de cada vez. O Jazz representou uma ruptura com tradições musicais ocidentais, na qual o compositor escreve música numa partitura e os músicos tentam interpretar da melhor forma o que nela está indicado. Por sua vez, no Jazz, a música é muitas vezes apenas um ponto de partida ou marco de referência para os músicos improvisarem em torno dela. Muitos dos músicos de Jazz não sabiam ler música , no entanto, o seu virtuosismo e a sua interpretação emocionaram o público e a música espontâneaque criaram capturaram a alegria e o sentido de aventura que foi um emocionante e radical ponto de partida da música da época. O primeiro Jazz foi tocado por Afro-Americanos e músicos Creolos em Nova Orleães. Os Bolden Band em 1905
  • 6. CULTURA NEGRA – USA (finais do sec. XIX) MÚSICA DE MARCHA DIXIELAND RAGTIME MÚSICA DE TRABALHO BLUES e ESPIRITUAIS JAZZ Conceitos-Chave IMPROVISAÇÃO SWING
  • 7. Origens – “Rei” do Ragtime Scott Joplin em 1907.
  • 8. Morton publicou "Jelly Roll Blues" em 1915, o primeirotrabalho de jazz impresso.
  • 9. Origens - Dixieland Fez a primeiragravaçãoem 1917
  • 10. PrimeirosNomes do Jazz King Oliver's Creole Jazz 1885-1938 Joe Oliver “King Oliver”
  • 11. PrimeirosNomes do Jazz Mamie Smith
  • 12. 1920 - 1930 The King & Carter Jazzing Orchestra de Houston, Texas, Janeiro de 1921.
  • 13. 1920 - 1930 Louis Armstrong
  • 14. 1920 - 1930 Bessie Smith BixBeiderbecke
  • 15. Anos 30 – Swing BigBands Duke Ellington
  • 16. Anos 30 – Swing BigBands CountBasie
  • 17. Anos 30 - A Grande Voz BillieHoliday
  • 18. 1940 - Bebop Charlie Parker
  • 19. 1940 - Bebop DizzyGillespie
  • 20. 1940 - Bebop TheloniousMonk
  • 21. 1940 - Bebop Charles Mingus
  • 22. 1940 - Bebop ArtBlakey
  • 23. 1940 - Bebop Max Roach
  • 24. Finais de 40 – meados de 50 - Cool jazz ChetBaker
  • 25. Finais de 40 – meados de 50 - Cool jazz DaveBrubeck
  • 26. Finais de 40 – meados de 50 - Cool jazz Bill Evans
  • 27. Finais de 40 – meados de 50 - Cool jazz StanGetz
  • 28. Finais de 40 – meados de 50 - Cool jazz Miles Davis
  • 29. Finais de 50 - Free Jazz e avant-garde jazz OrnetteColeman Keith Jarrett
  • 30. Meados de 50 - Hardbop Clifford Brown Horace Silver
  • 31. Finais de 50 - Modal jazz John Coltrane
  • 32. Finais de 50 - Modal jazz HerbieHancock
  • 33. 1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão A electrónica é introduzida no Jazz neste período. ArturoSandoval Tito Puente
  • 34. 1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão João Gilberto Tom Jobim
  • 35. 1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão Miles Davis Return to Forever Aldimeola John McLaughlin JacoPastorius Stanley Clarke ChickCorea
  • 36. 1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão Jean-Luc Ponty Gary Burton Frank Zappa Wayne Shorter
  • 37. 1980 – ? – Experimentalismo e tudo mais John Zorn e os Masada Dave Douglas TheCinematicOrchestra PatMetheny TheoJörgensmann
  • 38. Blues – [Inglês] Forma musical introduzida na música norte-americana no início do século XX, deriva das canções dos trabalhadores negros americanos (worksongs). O blues constitui uma das estruturas essenciais do jazz. O blues possui uma estrutura praticamente inalterável de 12 compassos, assim constituídos: quatro compassos sobre o acorde de tónica (por exemplo, Mi Maior), dois compassos sobre o acorde de subdominante (no caso, Lá Maior), dois compassos sobre a tónica (Mi Maior), dois compassos sobre o acorde de sétima de dominante (Si com 7a) e finalmente dois compassos sobre o acorde de tónica (Mi Maior). No blues mais moderno e/ou elaborado, admitem-se certas liberdades harmónicas, por exemplo, nos acordes de passagem. As melodias do blues utilizam uma escala especial, derivada da escala maior, onde a terceira, a quinta e a sétima notas são abaixadas em meio tom (as chamadas blue notes). GLOSSÁRIO Forma – s.f. 1. A estrutura de uma composição musical. 2. O padrão de seções semelhantes e contrastantes que compõem a estrutura básica de uma peça. Entre as formas comuns no jazz incluem-se a estrutura de 32 compassos (8+8+8+8), como AABA ou ABAC; a melodia de 16 compassos; e o blues de 12 compassos.
  • 39. GLOSSÁRIO Fusão– Estilo de jazz derivado do jazz-rock, executado principalmente com instrumentos electrónicos. Diferentemente do jazz-rock do final dos anos 60 e início dos anos 70, o jazz fusão caracteriza-se por uma aproximação com a música pop, e por ser baseado em um certo número de fórmulas comercialmente bem-sucedidas. Improvisação – s.f. 1. Criação musical realizada no próprio momento da execução. A improvisação não é predeterminada nem codificada previamente em partitura, excepto por uma melodia que serve de tema. Jamsession – [Inglês] 1. Reunião informal de músicos para tocar entre si, com ênfase na improvisação, sem ter necessariamente a preocupação de tornar a execução comercialmente viável ou palatável para o grande público.
  • 40. Mainstream – [Inglês] Termo abrangente usado para fazer referência a todo o jazz exceptuando-se o free jazz e o jazz-rock ou fusão. Modal – adj. 1. Que é baseado nos modos. GLOSSÁRIO Ragtime – [Inglês] Estilo de música norte-americana para piano, muito popular no final do século XIX e início do século XX. O ragtime possuía carácter sincopado, não era improvisado, e era normalmente escrito em partitura. O nome vem do termo inglês ragged, que significa áspero, desigual, dissonante – como costumava ser o fraseado da mão direita sobre o teclado. Secção rítmica – s.f. 1. Os instrumentos que, num conjunto de jazz, são responsáveis pelo estabelecimento e manutenção do padrão rítmico da execução; convencionalmente, compõe-se de piano, contrabaixo e bateria.
  • 41. GLOSSÁRIO Síncopa – s.f. 1. A acentuação de contratempos, ou seja, os tempos fracos do compasso, criando um efeito de surpresa no ouvinte. Sincopado – adj. 1. Que é caracterizado por síncopa. Swing – [Inglês] 1. Modo de execução musical tipicamente jazzístico, no qual as notas têm sua duração ligeiramente reduzida e seu ataque efectuado fora do tempo por um factor quase imperceptível, resultando em um significativo aumento da flexibilidade e vitalidade da música. 2. Propriedade de uma execução jazzística individual ou colectiva que produz um tipo característico e bem conhecido de resposta psicológica e muscular no ouvinte, que no entanto desafia definição precisa. 3. Estilo de jazz popular nos anos 30 e 40, caracterizado por arranjos muito bem elaborados para grandes orquestras.
  • 42. Solo – s.m. 1. Execução de uma peça musical ou parte de uma peça por um único instrumento. 2. Execução de uma peça musical ou parte de uma peça musical por um instrumento em destaque, acompanhado por outro(s). 3. Secção de uma peça em que um executante improvisa sobre o tema, sozinho ou, mais frequentemente, acompanhado por outros instrumentos. Standard – [Inglês] 1. Canção popular já consagrada e familiar ao público, usada com tema para uma execução jazzística. 2. Canção que ao longo do tempo veio a fazer parte do repertório padrão (em inglês, standard) do jazz. Certos compositores escreveram diversas canções que se tornaram standards: por exemplo, George Gershwin, Richard Rodgers, OscarHammerstein. GLOSSÁRIO Tema – s.m. 1. Melodia que é usada como base de uma execução jazzística.
  • 43.
  • 45. Anos 40 - Bebop
  • 46. Finais de 40, meados de 50 – Cool Jazz
  • 47. Finais de 50 - Free Jazz e avant-garde jazz - Meados de 50 - Hardbop
  • 48. Finais de 50 – Modal Jazz
  • 49. 1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão
  • 50. 1980 - até hoje – Experimentalismo e tudo mais2ª ETAPA Elaborar um trabalho escrito sobre um dos músicos/ interpretes de jazz com a seguinte estrutura: Capa, índice, introdução, desenvolvimento, conclusãoe bibliografia.
  • 51.
  • 57.