SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
A ORQUESTRA
SINFÓNICA
Musicapédia
Educação Musical - 5º ano
Orquestra
Definição Conjunto de instrumentos
executados por vários
músicos que interpretam
obras sinfónicas ou de
outros géneros musicais.
play stop
Origem O termo orquestra surge no séc. V a.C., na antiga
Grécia – Orkhêstra, que significa "lugar para
dançar“. Orkhêstra era pois o local de dança dos
teatros gregos onde se realizavam as tragédias
gregas, acompanhadas de habituais participações
musicais.
Orkhêstra
Orquestra
Desenvolvimento da
Orquestra
Sinfónica
No séc. XVII, com a criação dos primeiros
grupos instrumentais, nasce a orquestra.
Porém, o conceito de orquestra só começou a
ser empregue no séc. XVIII. Desde então, ela
tem-se modificado e aperfeiçoado, com a
introdução de novos instrumentos e a exclusão
de outros.
Orquestra
Evolução dos instrumentos de orquestra ao longo do tempo
Séculos
XVIII XIX
Clássico
Barroco
Renascimento
No período clássico o
Cravo deixa de ser
utilizado e é substituído
pelo Piano, que foi
inventado pelo italiano
Bartolomeo Cristofori
em 1698.
O Clarinete é
inventado na
Alemanha por
Johann Christiph
Denner e
introduzida na
orquestra em 1750.
No começo do
século XVIII, a
Harpa passa a
contar com
pedais.
A família das
cordas ganha
importância e é
aumentada na
orquestra.
O Cravo é um
instrumento
habitual nos
conjuntos
instrumentais do
Barroco.
stop
Contemporâneo
Orquestra
Evolução dos instrumentos de orquestra ao longo do tempo
Séculos
XIX XX
Romântico
Clássico
É inventada a
Tuba
É inventado
o sistema de
chaves ou
válvulas
O Trombone é
incluído
definitivamente
na orquestra
Aumenta o número de
instrumentos: as Trompas
estão em maior número, o
Timbale já não é o único
instrumento de percussão na
orquestra e o número de
instrumentos da família das
Cordas aumentada uma vez
mais.
Sons produzidos por equipamentos
electrónicos como os
Sintetizadores e Computadores
chegam a participar na orquestra.
stop
Orquestra
O maestro
O função de Maestro aparece em finais do século XVIII.
A razão pela qual ele surgiu deve-se ao facto de o número de
instrumentistas na orquestra ter aumentado ao ponto de ser
necessário um especialista para dirigi-la – o Maestro. Antes do século
XVIII, quando apenas existiam pequenas orquestras ou pequenos
conjuntos instrumentais, era um musico da orquestra que marcava o
andamento com uma vara no chão. Actualmente, nas grandes
orquestras, a presença do Maestro é indispensável.
Maestro e a sua
inseparável Batuta
A estante com as partituras de
todos os instrumentos de
orquestra
Orquestra
Até final do século XVII haviam conjuntos de instrumentistas reunidos unicamente pelo
acaso.
Os nobres que podiam manter uma orquestra contratavam dezenas de músicos. Outros,
menos ricos - ou interessados - contavam apenas com alguns poucos executantes.
O cravo era um instrumento de teclas que acompanhava habitualmente as orquestras.
Orquestra Barroca (finais do séc. XVII – primeira metade do séc. XVIII)
Conjuntos musicais do Barroco tinham o
acompanhamento habitual do Cravo que
fazia o Baixo contínuo, ou seja, a parte
instrumental mais grave de uma
composição.
Bach (em cima) e Vivaldi (em baixo)
foram dois dos mais conhecidos
compositores do período Barroco.
play
stop
Orquestra
No final do período clássico começaram-se a realizar concertos em salas públicas.
O cravo deixa de ser utilizado e é substituído pelo piano-forte que permite sons com
maior expressividade. A família das cordas aumenta o número de instrumentos e ganha
uma maior importância. Neste período foi inventado o Clarinete.
Orquestra Clássica (meados do séc. XVIII – início do séc. XIX )
Mozart (à esquerda) e Haydn (à direita) foram
dois dos mais conhecidos compositores do
período Clássico.
play stop
Orquestra
Só no começo do século XIX, passaram a existir orquestras sinfónicas com um número
determinado de instrumentos.
No período Romântico (século XIX), com Beethoven, ficou definida a estrutura de orquestra
que serve de base à maioria das orquestras actuais.
Da Orquestra Romântica à Orquestra Actual
Beethoven,
Chopin,
Lizt,
Wagner,
Debussy,
Tchaikovsky e
Stravinsky foram
alguns dos
compositores mais
marcantes da
história
da música.
(De cima para baixo e do mais
antigo para o mais recente)
Primeiros violinos
Segundos
violinos
Violas
Sopros de
madeira
Percussão
Contrabaixos
Sopros de
metal
Violoncelos
Cordas
(a verde)
Orquestra
play stop
A orquestra actual apresenta como base a orquestra do período Romântico, mas tem a
inclusão de mais instrumentos e a utilização de equipamento que gera sonoridades
electrónicas. A família dos metais e as percussões são reforçadas.
Uma orquestra Actual (desde o século XX)
Sintetizadores e
computadores geram
sons electronicamente.
Jean Micheall Jarre (em
cima) foi um compositor de
musica electrónica nos
anos 80.
Karlheinz Stockhausen (ao lado)
introduziu a electrónica nas suas composições
Orquestra
Desenvolvimento da
Orquestra
Sinfónica
Actualmente, a orquestra divide-se em quatro
famílias: cordas, sopros - de madeira e de
metal, e percussão.
play stop play stop play stop play stop
Cordas
Sopros
de Madeira
Sopros
de Metal Percussão
Orquestra
play stop play stop play stop play stop
Instrumentos de orquestra: Família das Cordas
Violino Viola d’arco
Violoncelo
Contrabaixo Harpa
play stop
Orquestra
play stop play stop play stop play stop
Instrumentos de orquestra: Família dos Sopros de Madeira
Flauta
Transversal
Clarinete
Oboé
Fagote
Orquestra
play stop play stop play stop play stop
Instrumentos de orquestra: Família dos Sopros de Metal
Trompete
Trompa
Trombone de Vara
Tuba
Orquestra
Instrumentos de orquestra: Família da Percussão
play stop play stop play stop play stop
Pratos
Timbale
Caixa
Sinos
play stop play stop
Glokenspiel
Triângulo
Gongo
Bombo
play stop play stop
play stop
Pandeireta
play stop
Xilofone
Orquestra
Algumas características dos instrumentos
Parte - I
Além do arco, os instrumentos
de cordas, também se podem
tocar com os dedos.
O arco é feito de
madeira e tem fios de
crina de cavalo presos
nas suas extremidades.
Oboé – produz o som
através da vibração
de uma palheta dupla
Clarinete – produz o
som através da
vibração de uma
palheta simples
Apesar de ser feita em metal, a flauta
transversal pertence à família dos sopros de
madeira, pois o seu som é semelhante aos
instrumentos desta família.
Sopros de metal – têm
bocal em forma de taça
Campânula – local
por onde o som sai
Chaves ou válvulas
para fazer várias
notas
Quando se quer alterar
o timbre do trompete
coloca-se uma Surdina
na campânula.
Orquestra
Algumas características dos instrumentos
Parte - II
A Harpa é um dos
instrumentos mais antigos,
sendo utilizado desde o
Antigo Egipto, Grécia e Roma
antigas.
Os timbales são instrumentos de altura
definida, pois têm um pedal que pode
esticar ou encolher a pele enquanto se
toca. Podem, assim, produzir notas
diferentes.
O contrabaixo é um dos instrumentos que se
toca também com os dedos, sobretudo nas
Orquestras Jazz.
Caixa de rufo, também conhecida como
tarola tem um acessório - o registo, que é
um conjunto de fios metálicos que ao vibrar
junto à pele inferior produzem uma alteração
no timbre da caixa.
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Orquestra Sinfónica, família das cordas
Orquestra Sinfónica, família das cordasOrquestra Sinfónica, família das cordas
Orquestra Sinfónica, família das cordasAna Lúcia Francisco
 
Instrumentos musicais
Instrumentos musicaisInstrumentos musicais
Instrumentos musicaisVANBHZ13
 
A história da música (resumo)
A história da música (resumo)A história da música (resumo)
A história da música (resumo)Musician
 
Música trabalho completo
Música trabalho completoMúsica trabalho completo
Música trabalho completodfis1997
 
Teoria Musical - Conceitos Estruturais
Teoria Musical  - Conceitos EstruturaisTeoria Musical  - Conceitos Estruturais
Teoria Musical - Conceitos EstruturaisAndrea Dressler
 
História da Música
História da MúsicaHistória da Música
História da Músicajoohnfer
 
Ler partitura
Ler partituraLer partitura
Ler partitura08012001
 
Teoria musical
Teoria musicalTeoria musical
Teoria musicalOMAESTRO
 
Cultura popular portuguesa
Cultura popular portuguesaCultura popular portuguesa
Cultura popular portuguesaCristina Alves
 
Historia da musica renascimento e barroco
Historia da musica renascimento e barrocoHistoria da musica renascimento e barroco
Historia da musica renascimento e barrocoCarlos Elson Cunha
 
Música e Instrumentos Musicais
Música e Instrumentos MusicaisMúsica e Instrumentos Musicais
Música e Instrumentos MusicaisNara Lindiinha
 
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2Henrique Antunes
 
Família de instrumentos musicais
Família de instrumentos musicaisFamília de instrumentos musicais
Família de instrumentos musicaisElisabete Trentin
 
Educação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e Suzuki
Educação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e SuzukiEducação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e Suzuki
Educação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e SuzukiAlexandro Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Musica Barroca
Musica BarrocaMusica Barroca
Musica Barroca
 
Orquestra Sinfónica, família das cordas
Orquestra Sinfónica, família das cordasOrquestra Sinfónica, família das cordas
Orquestra Sinfónica, família das cordas
 
Romantismo musica
Romantismo musicaRomantismo musica
Romantismo musica
 
Instrumentos musicais
Instrumentos musicaisInstrumentos musicais
Instrumentos musicais
 
A importancia da musica
A importancia da musicaA importancia da musica
A importancia da musica
 
A história da música (resumo)
A história da música (resumo)A história da música (resumo)
A história da música (resumo)
 
Música trabalho completo
Música trabalho completoMúsica trabalho completo
Música trabalho completo
 
Teoria Musical - Conceitos Estruturais
Teoria Musical  - Conceitos EstruturaisTeoria Musical  - Conceitos Estruturais
Teoria Musical - Conceitos Estruturais
 
História da Música
História da MúsicaHistória da Música
História da Música
 
Ler partitura
Ler partituraLer partitura
Ler partitura
 
Período Clássico - Música
Período Clássico - MúsicaPeríodo Clássico - Música
Período Clássico - Música
 
Teoria musical
Teoria musicalTeoria musical
Teoria musical
 
Cultura popular portuguesa
Cultura popular portuguesaCultura popular portuguesa
Cultura popular portuguesa
 
Aerofones no mundo
Aerofones no mundoAerofones no mundo
Aerofones no mundo
 
Historia da musica renascimento e barroco
Historia da musica renascimento e barrocoHistoria da musica renascimento e barroco
Historia da musica renascimento e barroco
 
Música e Instrumentos Musicais
Música e Instrumentos MusicaisMúsica e Instrumentos Musicais
Música e Instrumentos Musicais
 
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2
 
Família de instrumentos musicais
Família de instrumentos musicaisFamília de instrumentos musicais
Família de instrumentos musicais
 
Educação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e Suzuki
Educação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e SuzukiEducação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e Suzuki
Educação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e Suzuki
 
A forma musical
 A forma musical A forma musical
A forma musical
 

Semelhante a Musicapédia - A Orquestra Sinfónica

A Orquestra
A OrquestraA Orquestra
A OrquestraHOME
 
História da Música - FVJ
História da Música - FVJ História da Música - FVJ
História da Música - FVJ Jonas Martins
 
Violino, Formas Musicais Etc
Violino, Formas Musicais EtcViolino, Formas Musicais Etc
Violino, Formas Musicais EtcHOME
 
AULA 01.pptx
AULA 01.pptxAULA 01.pptx
AULA 01.pptxMthsGamer
 
Apresentação Oral de Português - Violino
Apresentação Oral de Português - Violino Apresentação Oral de Português - Violino
Apresentação Oral de Português - Violino sluddys
 
História da música i – 11ª aula
História da música i – 11ª aulaHistória da música i – 11ª aula
História da música i – 11ª aulaLeonardo Brum
 
O Que é Uma Obra GêNeros Eruditos
O Que é Uma Obra GêNeros EruditosO Que é Uma Obra GêNeros Eruditos
O Que é Uma Obra GêNeros EruditosHOME
 
Atividade_1.pdf
Atividade_1.pdfAtividade_1.pdf
Atividade_1.pdfJoel Elias
 
História instrumentos de sopro!
História instrumentos de sopro!História instrumentos de sopro!
História instrumentos de sopro!EmersonMoura25
 

Semelhante a Musicapédia - A Orquestra Sinfónica (20)

musica A ORQUESTRA
musica A ORQUESTRAmusica A ORQUESTRA
musica A ORQUESTRA
 
A Orquestra
A OrquestraA Orquestra
A Orquestra
 
C t v v
C t v v C t v v
C t v v
 
C t v v
C t v v C t v v
C t v v
 
C t v v
C t v v C t v v
C t v v
 
C t v v
C t v v C t v v
C t v v
 
História da Música - FVJ
História da Música - FVJ História da Música - FVJ
História da Música - FVJ
 
A música barroca
A música barrocaA música barroca
A música barroca
 
Musica barroca
Musica barrocaMusica barroca
Musica barroca
 
História do violino
História do violinoHistória do violino
História do violino
 
Violino, Formas Musicais Etc
Violino, Formas Musicais EtcViolino, Formas Musicais Etc
Violino, Formas Musicais Etc
 
AULA 01.pptx
AULA 01.pptxAULA 01.pptx
AULA 01.pptx
 
Instrumentos musicais antigos
Instrumentos musicais antigosInstrumentos musicais antigos
Instrumentos musicais antigos
 
Apresentação Oral de Português - Violino
Apresentação Oral de Português - Violino Apresentação Oral de Português - Violino
Apresentação Oral de Português - Violino
 
História da música i – 11ª aula
História da música i – 11ª aulaHistória da música i – 11ª aula
História da música i – 11ª aula
 
A Orquestra Sinfónica.pptx
A Orquestra Sinfónica.pptxA Orquestra Sinfónica.pptx
A Orquestra Sinfónica.pptx
 
O Que é Uma Obra GêNeros Eruditos
O Que é Uma Obra GêNeros EruditosO Que é Uma Obra GêNeros Eruditos
O Que é Uma Obra GêNeros Eruditos
 
CONJUNTOS INSTRUMENTAIS.ppt
CONJUNTOS INSTRUMENTAIS.pptCONJUNTOS INSTRUMENTAIS.ppt
CONJUNTOS INSTRUMENTAIS.ppt
 
Atividade_1.pdf
Atividade_1.pdfAtividade_1.pdf
Atividade_1.pdf
 
História instrumentos de sopro!
História instrumentos de sopro!História instrumentos de sopro!
História instrumentos de sopro!
 

Mais de Hugo Pereira

Ficha pedro e o lobo
Ficha pedro e o loboFicha pedro e o lobo
Ficha pedro e o loboHugo Pereira
 
Caracteristicas do som
Caracteristicas do somCaracteristicas do som
Caracteristicas do somHugo Pereira
 
Crianças em risco
Crianças em riscoCrianças em risco
Crianças em riscoHugo Pereira
 
Musica do mundo_ii_-_asia_oceania_etc
Musica do mundo_ii_-_asia_oceania_etcMusica do mundo_ii_-_asia_oceania_etc
Musica do mundo_ii_-_asia_oceania_etcHugo Pereira
 
Musica do mundo_-_apontamentos
Musica do mundo_-_apontamentosMusica do mundo_-_apontamentos
Musica do mundo_-_apontamentosHugo Pereira
 
30 Poemas De Amor Slide
30 Poemas De Amor Slide30 Poemas De Amor Slide
30 Poemas De Amor SlideHugo Pereira
 
Rock - Origem e Evolução
Rock - Origem e EvoluçãoRock - Origem e Evolução
Rock - Origem e EvoluçãoHugo Pereira
 

Mais de Hugo Pereira (10)

Ficha pedro e o lobo
Ficha pedro e o loboFicha pedro e o lobo
Ficha pedro e o lobo
 
Caracteristicas do som
Caracteristicas do somCaracteristicas do som
Caracteristicas do som
 
Crianças em risco
Crianças em riscoCrianças em risco
Crianças em risco
 
Lecinha
LecinhaLecinha
Lecinha
 
Musica do mundo_ii_-_asia_oceania_etc
Musica do mundo_ii_-_asia_oceania_etcMusica do mundo_ii_-_asia_oceania_etc
Musica do mundo_ii_-_asia_oceania_etc
 
Musica do mundo_-_apontamentos
Musica do mundo_-_apontamentosMusica do mundo_-_apontamentos
Musica do mundo_-_apontamentos
 
Best of Portugal
Best of PortugalBest of Portugal
Best of Portugal
 
30 Poemas De Amor Slide
30 Poemas De Amor Slide30 Poemas De Amor Slide
30 Poemas De Amor Slide
 
Jazz
JazzJazz
Jazz
 
Rock - Origem e Evolução
Rock - Origem e EvoluçãoRock - Origem e Evolução
Rock - Origem e Evolução
 

Último

Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.keislayyovera123
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBAline Santana
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Mary Alvarenga
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarIedaGoethe
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

Musicapédia - A Orquestra Sinfónica

  • 2. Orquestra Definição Conjunto de instrumentos executados por vários músicos que interpretam obras sinfónicas ou de outros géneros musicais. play stop Origem O termo orquestra surge no séc. V a.C., na antiga Grécia – Orkhêstra, que significa "lugar para dançar“. Orkhêstra era pois o local de dança dos teatros gregos onde se realizavam as tragédias gregas, acompanhadas de habituais participações musicais. Orkhêstra
  • 3. Orquestra Desenvolvimento da Orquestra Sinfónica No séc. XVII, com a criação dos primeiros grupos instrumentais, nasce a orquestra. Porém, o conceito de orquestra só começou a ser empregue no séc. XVIII. Desde então, ela tem-se modificado e aperfeiçoado, com a introdução de novos instrumentos e a exclusão de outros.
  • 4. Orquestra Evolução dos instrumentos de orquestra ao longo do tempo Séculos XVIII XIX Clássico Barroco Renascimento No período clássico o Cravo deixa de ser utilizado e é substituído pelo Piano, que foi inventado pelo italiano Bartolomeo Cristofori em 1698. O Clarinete é inventado na Alemanha por Johann Christiph Denner e introduzida na orquestra em 1750. No começo do século XVIII, a Harpa passa a contar com pedais. A família das cordas ganha importância e é aumentada na orquestra. O Cravo é um instrumento habitual nos conjuntos instrumentais do Barroco. stop
  • 5. Contemporâneo Orquestra Evolução dos instrumentos de orquestra ao longo do tempo Séculos XIX XX Romântico Clássico É inventada a Tuba É inventado o sistema de chaves ou válvulas O Trombone é incluído definitivamente na orquestra Aumenta o número de instrumentos: as Trompas estão em maior número, o Timbale já não é o único instrumento de percussão na orquestra e o número de instrumentos da família das Cordas aumentada uma vez mais. Sons produzidos por equipamentos electrónicos como os Sintetizadores e Computadores chegam a participar na orquestra. stop
  • 6. Orquestra O maestro O função de Maestro aparece em finais do século XVIII. A razão pela qual ele surgiu deve-se ao facto de o número de instrumentistas na orquestra ter aumentado ao ponto de ser necessário um especialista para dirigi-la – o Maestro. Antes do século XVIII, quando apenas existiam pequenas orquestras ou pequenos conjuntos instrumentais, era um musico da orquestra que marcava o andamento com uma vara no chão. Actualmente, nas grandes orquestras, a presença do Maestro é indispensável. Maestro e a sua inseparável Batuta A estante com as partituras de todos os instrumentos de orquestra
  • 7. Orquestra Até final do século XVII haviam conjuntos de instrumentistas reunidos unicamente pelo acaso. Os nobres que podiam manter uma orquestra contratavam dezenas de músicos. Outros, menos ricos - ou interessados - contavam apenas com alguns poucos executantes. O cravo era um instrumento de teclas que acompanhava habitualmente as orquestras. Orquestra Barroca (finais do séc. XVII – primeira metade do séc. XVIII) Conjuntos musicais do Barroco tinham o acompanhamento habitual do Cravo que fazia o Baixo contínuo, ou seja, a parte instrumental mais grave de uma composição. Bach (em cima) e Vivaldi (em baixo) foram dois dos mais conhecidos compositores do período Barroco. play stop
  • 8. Orquestra No final do período clássico começaram-se a realizar concertos em salas públicas. O cravo deixa de ser utilizado e é substituído pelo piano-forte que permite sons com maior expressividade. A família das cordas aumenta o número de instrumentos e ganha uma maior importância. Neste período foi inventado o Clarinete. Orquestra Clássica (meados do séc. XVIII – início do séc. XIX ) Mozart (à esquerda) e Haydn (à direita) foram dois dos mais conhecidos compositores do período Clássico. play stop
  • 9. Orquestra Só no começo do século XIX, passaram a existir orquestras sinfónicas com um número determinado de instrumentos. No período Romântico (século XIX), com Beethoven, ficou definida a estrutura de orquestra que serve de base à maioria das orquestras actuais. Da Orquestra Romântica à Orquestra Actual Beethoven, Chopin, Lizt, Wagner, Debussy, Tchaikovsky e Stravinsky foram alguns dos compositores mais marcantes da história da música. (De cima para baixo e do mais antigo para o mais recente) Primeiros violinos Segundos violinos Violas Sopros de madeira Percussão Contrabaixos Sopros de metal Violoncelos Cordas (a verde)
  • 10. Orquestra play stop A orquestra actual apresenta como base a orquestra do período Romântico, mas tem a inclusão de mais instrumentos e a utilização de equipamento que gera sonoridades electrónicas. A família dos metais e as percussões são reforçadas. Uma orquestra Actual (desde o século XX) Sintetizadores e computadores geram sons electronicamente. Jean Micheall Jarre (em cima) foi um compositor de musica electrónica nos anos 80. Karlheinz Stockhausen (ao lado) introduziu a electrónica nas suas composições
  • 11. Orquestra Desenvolvimento da Orquestra Sinfónica Actualmente, a orquestra divide-se em quatro famílias: cordas, sopros - de madeira e de metal, e percussão. play stop play stop play stop play stop Cordas Sopros de Madeira Sopros de Metal Percussão
  • 12. Orquestra play stop play stop play stop play stop Instrumentos de orquestra: Família das Cordas Violino Viola d’arco Violoncelo Contrabaixo Harpa play stop
  • 13. Orquestra play stop play stop play stop play stop Instrumentos de orquestra: Família dos Sopros de Madeira Flauta Transversal Clarinete Oboé Fagote
  • 14. Orquestra play stop play stop play stop play stop Instrumentos de orquestra: Família dos Sopros de Metal Trompete Trompa Trombone de Vara Tuba
  • 15. Orquestra Instrumentos de orquestra: Família da Percussão play stop play stop play stop play stop Pratos Timbale Caixa Sinos play stop play stop Glokenspiel Triângulo Gongo Bombo play stop play stop play stop Pandeireta play stop Xilofone
  • 16. Orquestra Algumas características dos instrumentos Parte - I Além do arco, os instrumentos de cordas, também se podem tocar com os dedos. O arco é feito de madeira e tem fios de crina de cavalo presos nas suas extremidades. Oboé – produz o som através da vibração de uma palheta dupla Clarinete – produz o som através da vibração de uma palheta simples Apesar de ser feita em metal, a flauta transversal pertence à família dos sopros de madeira, pois o seu som é semelhante aos instrumentos desta família. Sopros de metal – têm bocal em forma de taça Campânula – local por onde o som sai Chaves ou válvulas para fazer várias notas Quando se quer alterar o timbre do trompete coloca-se uma Surdina na campânula.
  • 17. Orquestra Algumas características dos instrumentos Parte - II A Harpa é um dos instrumentos mais antigos, sendo utilizado desde o Antigo Egipto, Grécia e Roma antigas. Os timbales são instrumentos de altura definida, pois têm um pedal que pode esticar ou encolher a pele enquanto se toca. Podem, assim, produzir notas diferentes. O contrabaixo é um dos instrumentos que se toca também com os dedos, sobretudo nas Orquestras Jazz. Caixa de rufo, também conhecida como tarola tem um acessório - o registo, que é um conjunto de fios metálicos que ao vibrar junto à pele inferior produzem uma alteração no timbre da caixa.
  • 18. FIM