SlideShare uma empresa Scribd logo
Introdução a Gestalt
Princípios básicos da Gestalt e a
percepção visual
Escola Gestalt
• A Gestalt é uma escola de psicologia experimental.
Considera-se que Christian von Ehrenfels, filósofo
austríaco do fim do século XIX, foi o precursor da
psicologia Gestalt. Mais tarde, por volta de 1910,
teve seu início mais efetivo por meio de três nomes
principais: Max Wertheimer (1880-1943), Wolfgang
Kohler (1887-1967) e Kurt Koffka (1886-1941), da
Universidade de Frankfurt.
• O movimento gestaltista atuou principalmente no campo da
teoria da forma, como contribuição relevante aos estudos da
percepção, linguagem, inteligência, aprendizagem, memória,
motivação, conduta exploratória e dinâmica de grupos sociais.
• A teoria da Gestalt, vai sugerir uma resposta ao porque de
umas formas agradarem mais que outras. Essa maneira de
abordar o assunto, vem se oporão subjetivismo, pois a
psicologia da forma se apoia na fisiologia do sistema nervoso,
quando procura explicar a relação sujeito-objeto no campo da
percepção.
• De acordo com a Gestalt, a arte se funda no princípio da
pregnância da forma. Ou seja, na formação de imagens,
os fatores de equilíbrio, clareza e harmonia visual
constituem para o ser humano uma necessidade e, por
isso, são considerados indispensáveis – seja em uma
obra de arte, num produto industrial, numa peça gráfica,
em um edifício, numa escultura ou em qualquer tipo de
manifestação visual.
• Existe uma correspondência entre a ordem que o
projetista escolhe para distribuir os elementos de
sua “composição” e os padrões de organização,
desenvolvidos pelo sistema nervoso. Essas
organizações, originadas da estrutura cerebral são
pois, espontâneas, não arbitrárias,
independentemente da nossa vontade e de qualquer
aprendizado.
Ciências Cognitivas
• A neurociência explica que o cérebro, ao “guardar”
uma lembrança, tenta relacionar uma informação
com algo que já tenhamos visto no passado.
• Ao ver alguma coisa, o cérebro busca nessas
lembranças se a forma se assemelha a algo que já
tenhamos visto antes.
Fundamentação teórica da Gestalt
• A Gestalt, após sistemáticas pesquisas, apresenta uma teoria nova
sobre o fenômeno da percepção.
• Segundo essa teoria, o que acontece no cérebro não é idêntico ao
que acontece na retina.
• A excitação cerebral não se dá em pontos isolados, mas por
extensão.
• Não existe, na percepção da forma, um processo posterior de
associação das várias sensações. A primeira sensação já de forma, já
é global e unificada.
Análise das forças que regem a
percepção da forma visual:
forças externas e forças internas
• Forças externas: estimulação da retina através da
luz proveniente do objeto exterior.
• Forças internas: forças de organização que
estruturam as formas numa ordem determinada, a
partir das condições dadas de estimulação.
(Explicada pela própria estrutura do cérebro)
Princípios básicos:
• Forças inicial mais simples (regem o processo de de
percepção da forma visual):
• Segregação e unificação: As forças de unificação
agem em virtude da igualdade de estimulação, as
forças de segregação agem em virtude de
desigualdade de estimulação.
Igualdade de estimulação
Desigualdade de estimulação (contraste)
• Para a nossa percepção não existe, portanto,
nenhuma qualidade absoluta de cor, brilho ou
forma. Há apenas relações. Entretanto, se as forças
de segregação e unificação explicam a formação de
unidades como pontos, linhas, manchas, não
explicam, contudo, porque uma superfície
contornada se separa do resto do campo como
unidade visual.
Fechamento
As Leis da Gestalt
• Unidade
• Segregação
• Unificação
• Fechamento
• Continuidade
• Proximidade
• Semelhança
• Pregnância
Unidade
• Uma unidade formal pode ser identificada em
um único elemento, que se encerra em si
mesmo, ou como parte de um todo.
• Em uma conceituação mais ampla, pode ser
compreendido como um conjunto de mais de um
elemento, que configura um “todo”
propriamente dito.
• Ou seja, o próprio objeto.
Unidade
▫ Quando vários elementos são parecidos e seguem
um alinhamento padrão, tendemos a agrupá-los
em um único objeto.
Segregação
• Segregação significa capacidade perceptiva de
separar, identificar, evidenciar, notar ou
destacar unidades, em um topo compositivo ou
em partes desse todo, dentro de relações
formais, dimensionais de posicionamento.
Unificação
• A unificação da forma consiste na igualdade ou
semelhança dos estímulos produzidos pelo campo
visual.
• A unificação se verifica quando os princípios de
harmonia e equilíbrio visual e, sobretudo, a
coerência do estilo formal das partes ou do todo
estão presentes em um objeto ou numa composição.
• Dois princípios básicos concorrem fortemente para a unificação da
organização formal: são as leis da proximidade e de semelhança
quando presentes em partes ou no objeto como um todo – conforme
se verá mais adiante.
• Importante salientar que, obviamente, a unificação também se
manifesta em graus de qualidade, ou seja, varia em razão de uma
melhor ou pior organização formal. Nesse caso, pode-se atribuir
índices qualificativos para uma dada leitura.
O conceito de unificação da forma é facilmente compreendido por meio desses
quatro exemplos. Na primeira figura, tem-se uma unificação perfeita (possui
equilíbrio e harmonia pelas próprias leis da Gestalt de proximidade,
semelhança, fechamento e boa continuidade). Na segunda, a unificação é
prejudicada por uma unidade vazada e por uma unidade amarela (um ruído
visual). Na terceira figura, a unificação é mais prejudicada ainda, pelo vazio de
duas unidades perdidas e por outra que destoa pela forma circular, além de
sua cor verde. Finalmente, na quarta figura, a unificação simplesmente
desaparece: perdeu equilíbrio e a harmonia pela completa desordenação e
irregularidade formal e cromática.
Fechamento
• O fator de fechamento estabelece ou concorre para a formação de
unidades. As forças de organização da forma dirigem-se, de maneira
natural, para uma ordem espacial que tende à formação de unidades
em todos fechados.
• Importante não confundir a sensação de fechamento sensorial, de
que e trata essa lei da Gestalt, com o fechamento físico, presente
em praticamente todas as formas dos objetos.
Continuidade
• A continuidade, ou continuação, defini-se como a impressão visual
de como as partes se sucedem por meio da organização perceptiva
da forma de modo coerente, sem quebras ou interrupções
(descontinuidades) na sua trajetória ou na sua fluidez visual.
• Significa também a tendência dos elementos de acompanharem uns
aos outros, de maneira tal que permitam a continuidade de um
movimento para uma direção já estabelecida, por meio de unidades
formais como pontos, linhas, planos, volumes, cores, texturas,
brilhos, degradês e outros.
• A continuidade com fluidez visual concorre
quase sempre, no sentido de se alcançar a
melhor forma possível do objeto, a forma mais
estável estruturalmente, em termos perceptivos.
Nesse caso, a Gestalt a qualifica utilizando o
adjetivo de boa continuidade ou boa
continuação.
Proximidade
• Elementos ópticos, próximos uns dos outros, tendem a
ser vistos juntos e por conseguinte, a constituírem um
todo ou unidades dentro do todo.
• Importante observar que a proximidade e a semelhança
são dois fatores que muitas vezes agem em comum e
reforçam-se mutuamente, tanto para formar unidades
como para unificar a forma.
Na edificação desse hotel, o conceito de proximidade evidencia-se no seu conjunto.
Nele é possível perceber claramente as seguintes formações de unidades.
A)Sentido vertical: Conjunto de três unidades, uma central e dual laterais.
B) Sentido horizontal: conjunto de nove unidades: faixa inferior, central e
superior (três unidades em cada uma.)
C) Conjunto de cinco unidades na cobertura e mais uma unidade na torre de cima,
totalizando dezoito unidades principais segregadas. O equilíbrio simétrico do hotel
no eixo vertical e a semelhança formal dessas unidades reforçam a sua unificação e
harmonia visual
Semelhança
• A igualdade de forma e de cor desperta também a tendência de se
construir unidades, isto é, de estabelecer agrupamentos de partes
semelhantes.
• Em condições iguais, os estímulos mais semelhantes entre si, seja
por forma, cor, tamanho, peso, direção, localização, terão maior
tendência a serem agrupados, a constituir partes ou unidades.
• Em condições iguais, estímulos originados por semelhança em
maior proximidade terão também maior tendência ao serem
agrupados e ao constituírem unidades.
Pregnância da Forma
• A pregnância da forma é a LEI BÁSICA DA PERCEPÇÃO VISUAL
DA GESTALT, assim definida:
• As forças de organização da forma tendem a se dirigir tanto
quanto permitam as condições dadas, no sentido da harmonia e do
equilíbrio visual. Qualquer padrão de estímulo tende a ser visto de
tal modo que a estrutura resultante é tão simples quanto o
permitam as condições dadas.
O CONTRASTE ENTRE A COR DO FUNDO E
A COR DO TEXTO INFLUENCIA NA LEITURA
VISUAL DEVIDO A MELHOR OU PIOR
PREGNÂNCIA DA FORMA
O CONTRASTE ENTRE A COR DO FUNDO E
A COR DO TEXTO INFLUENCIA NA LEITURA
VISUAL DEVIDO A MELHOR OU PIOR
PREGNÂNCIA DA FORMA
O CONTRASTE ENTRE A COR DO FUNDO E
A COR DO TEXTO INFLUENCIA NA LEITURA
VISUAL DEVIDO A MELHOR OU PIOR
PREGNÂNCIA DA FORMA
PERCEPÇÃO DA FORMA
PERCEPÇÃO DA FORMA
PERCEPÇÃODA FORMA
PERCEPÇÃO DA FORMA
Pregnância
▫ O cérebro tende a perceber mais rápido e fácil as
formas organizadas
▫ A pregnância de uma forma pode ser medida de
acordo com sua:
 Legibilidade
 Compreensão
 Máximo de clareza possível
▫ Sua utilização pode ser aplicada estrategicamente
como recurso de narrativa para controlar a leitura
Boa pregnância
Pregnância poluída
Fatores comuns
▫ Muitas leis são complementos uma das outras,
sendo comuns identificá-las no mesmo elemento:
 Unidade, Semelhança e Proximidade
 Fechamento e Continuidade
 Pregnância e Simetria

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicologia da Gestalt
Psicologia da GestaltPsicologia da Gestalt
Psicologia da Gestalt
Fernanda Zechinatto
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
Misterios10
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
juju_turttle
 
Gestaltpedagogia
GestaltpedagogiaGestaltpedagogia
Gestaltpedagogia
Silvia Marina Anaruma
 
Filosofia & psicologia
Filosofia & psicologiaFilosofia & psicologia
Filosofia & psicologia
Luciano Souza
 
Gestalt-Terapia
Gestalt-TerapiaGestalt-Terapia
Psicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes AbordagensPsicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes Abordagens
Bruno Carrasco
 
GESTALT
GESTALTGESTALT
Epistemologia Genética de Jean Piaget
Epistemologia Genética de Jean PiagetEpistemologia Genética de Jean Piaget
Epistemologia Genética de Jean Piaget
Lucila Pesce
 
Aula de psicologia
Aula de psicologiaAula de psicologia
Aula de psicologia
Adriana Alves Almeida
 
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicosIntrodução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Caio Maximino
 
Sensação e Percepção
Sensação e PercepçãoSensação e Percepção
Sensação e Percepção
Nilson Dias Castelano
 
Teorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptx
Teorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptxTeorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptx
Teorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptx
JessicaDassi
 
IntroduçãO Psicomotricidade Unesp
IntroduçãO Psicomotricidade UnespIntroduçãO Psicomotricidade Unesp
IntroduçãO Psicomotricidade Unesp
mariosouzza
 
Aspectos históricos, teóricos e terapêuticos da Gestalt-Terapia
Aspectos históricos, teóricos e terapêuticos da Gestalt-TerapiaAspectos históricos, teóricos e terapêuticos da Gestalt-Terapia
Aspectos históricos, teóricos e terapêuticos da Gestalt-Terapia
Fábio Nogueira, PhD
 
Aula sobre Gestalt - FPE
Aula sobre Gestalt - FPEAula sobre Gestalt - FPE
Aula sobre Gestalt - FPE
Rodrigo Castro
 
A historia da gestalt
A historia da gestaltA historia da gestalt
A historia da gestalt
Diego Avila
 
Fenomenologia - uma breve introdução
Fenomenologia - uma breve introduçãoFenomenologia - uma breve introdução
Fenomenologia - uma breve introdução
Bruno Carrasco
 
Aula 2 psicologia apostila
Aula 2   psicologia apostilaAula 2   psicologia apostila
Aula 2 psicologia apostila
José Vitor Alves
 
O funcionalismo
O funcionalismoO funcionalismo
O funcionalismo
Luiz Oliveira
 

Mais procurados (20)

Psicologia da Gestalt
Psicologia da GestaltPsicologia da Gestalt
Psicologia da Gestalt
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
 
Gestaltpedagogia
GestaltpedagogiaGestaltpedagogia
Gestaltpedagogia
 
Filosofia & psicologia
Filosofia & psicologiaFilosofia & psicologia
Filosofia & psicologia
 
Gestalt-Terapia
Gestalt-TerapiaGestalt-Terapia
Gestalt-Terapia
 
Psicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes AbordagensPsicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes Abordagens
 
GESTALT
GESTALTGESTALT
GESTALT
 
Epistemologia Genética de Jean Piaget
Epistemologia Genética de Jean PiagetEpistemologia Genética de Jean Piaget
Epistemologia Genética de Jean Piaget
 
Aula de psicologia
Aula de psicologiaAula de psicologia
Aula de psicologia
 
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicosIntrodução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
 
Sensação e Percepção
Sensação e PercepçãoSensação e Percepção
Sensação e Percepção
 
Teorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptx
Teorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptxTeorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptx
Teorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptx
 
IntroduçãO Psicomotricidade Unesp
IntroduçãO Psicomotricidade UnespIntroduçãO Psicomotricidade Unesp
IntroduçãO Psicomotricidade Unesp
 
Aspectos históricos, teóricos e terapêuticos da Gestalt-Terapia
Aspectos históricos, teóricos e terapêuticos da Gestalt-TerapiaAspectos históricos, teóricos e terapêuticos da Gestalt-Terapia
Aspectos históricos, teóricos e terapêuticos da Gestalt-Terapia
 
Aula sobre Gestalt - FPE
Aula sobre Gestalt - FPEAula sobre Gestalt - FPE
Aula sobre Gestalt - FPE
 
A historia da gestalt
A historia da gestaltA historia da gestalt
A historia da gestalt
 
Fenomenologia - uma breve introdução
Fenomenologia - uma breve introduçãoFenomenologia - uma breve introdução
Fenomenologia - uma breve introdução
 
Aula 2 psicologia apostila
Aula 2   psicologia apostilaAula 2   psicologia apostila
Aula 2 psicologia apostila
 
O funcionalismo
O funcionalismoO funcionalismo
O funcionalismo
 

Semelhante a introdução gestalt

Interface Homem Computador - Aula04 - Principios da Gestalt
Interface Homem Computador - Aula04 - Principios da GestaltInterface Homem Computador - Aula04 - Principios da Gestalt
Interface Homem Computador - Aula04 - Principios da Gestalt
CEULJI/ULBRA Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná
 
Gestalt do objeto
Gestalt do objetoGestalt do objeto
Gestalt do objeto
Priscila Souza
 
Percepção visual
Percepção visualPercepção visual
Percepção visual
SofiaOliveira96
 
7 ges-teoria-palestra-outubro-06 ok
7 ges-teoria-palestra-outubro-06 ok7 ges-teoria-palestra-outubro-06 ok
7 ges-teoria-palestra-outubro-06 ok
brandermarlonxavier
 
A teoria de gestalt
A teoria de gestaltA teoria de gestalt
A teoria de gestalt
Sandra Domingues
 
Aula 03 linguagem visual
Aula 03   linguagem visualAula 03   linguagem visual
Aula 03 linguagem visual
Elizeu Nascimento Silva
 
Gestalt
GestaltGestalt
PERCEPÇÃO VISUAL
PERCEPÇÃO VISUALPERCEPÇÃO VISUAL
PERCEPÇÃO VISUAL
Andrea Dalforno
 
Aula 02 - Princípios da Gestalt
Aula 02 - Princípios da GestaltAula 02 - Princípios da Gestalt
Aula 02 - Princípios da Gestalt
Danilo Aroeira
 
Apostila sobre Gestalt
Apostila sobre GestaltApostila sobre Gestalt
Apostila sobre Gestalt
Doisnovemeia Publicidade
 
Perceção visual
Perceção visualPerceção visual
Perceção visual
catarinacarvalho260
 
Módulo 2 -Perceção visual
Módulo 2 -Perceção visualMódulo 2 -Perceção visual
Módulo 2 -Perceção visual
catarinacarvalho260
 
Percepção visual
Percepção visualPercepção visual
Percepção visual
Susana Raquel
 
Teoria da forma
Teoria da formaTeoria da forma
Teoria da forma
lucianosilva00
 
Teoria da forma
Teoria da formaTeoria da forma
Teoria da forma
lucianosilva00
 
A teoria de gestalt
A teoria de gestaltA teoria de gestalt
A teoria de gestalt
Rute Oliveira
 
A teoria da gestalt
A teoria da gestaltA teoria da gestalt
A teoria da gestalt
Patrycia Patty
 
Teoria de Gestalt
Teoria de GestaltTeoria de Gestalt
Teoria de Gestalt
Bruno Mendes
 
Programação visual aula 03 - leis da gestalt
Programação visual   aula 03 - leis da gestaltProgramação visual   aula 03 - leis da gestalt
Programação visual aula 03 - leis da gestalt
Eauv
 
Programação visual aula 03 - leis da gestalt
Programação visual   aula 03 - leis da gestaltProgramação visual   aula 03 - leis da gestalt
Programação visual aula 03 - leis da gestalt
Eauv
 

Semelhante a introdução gestalt (20)

Interface Homem Computador - Aula04 - Principios da Gestalt
Interface Homem Computador - Aula04 - Principios da GestaltInterface Homem Computador - Aula04 - Principios da Gestalt
Interface Homem Computador - Aula04 - Principios da Gestalt
 
Gestalt do objeto
Gestalt do objetoGestalt do objeto
Gestalt do objeto
 
Percepção visual
Percepção visualPercepção visual
Percepção visual
 
7 ges-teoria-palestra-outubro-06 ok
7 ges-teoria-palestra-outubro-06 ok7 ges-teoria-palestra-outubro-06 ok
7 ges-teoria-palestra-outubro-06 ok
 
A teoria de gestalt
A teoria de gestaltA teoria de gestalt
A teoria de gestalt
 
Aula 03 linguagem visual
Aula 03   linguagem visualAula 03   linguagem visual
Aula 03 linguagem visual
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
 
PERCEPÇÃO VISUAL
PERCEPÇÃO VISUALPERCEPÇÃO VISUAL
PERCEPÇÃO VISUAL
 
Aula 02 - Princípios da Gestalt
Aula 02 - Princípios da GestaltAula 02 - Princípios da Gestalt
Aula 02 - Princípios da Gestalt
 
Apostila sobre Gestalt
Apostila sobre GestaltApostila sobre Gestalt
Apostila sobre Gestalt
 
Perceção visual
Perceção visualPerceção visual
Perceção visual
 
Módulo 2 -Perceção visual
Módulo 2 -Perceção visualMódulo 2 -Perceção visual
Módulo 2 -Perceção visual
 
Percepção visual
Percepção visualPercepção visual
Percepção visual
 
Teoria da forma
Teoria da formaTeoria da forma
Teoria da forma
 
Teoria da forma
Teoria da formaTeoria da forma
Teoria da forma
 
A teoria de gestalt
A teoria de gestaltA teoria de gestalt
A teoria de gestalt
 
A teoria da gestalt
A teoria da gestaltA teoria da gestalt
A teoria da gestalt
 
Teoria de Gestalt
Teoria de GestaltTeoria de Gestalt
Teoria de Gestalt
 
Programação visual aula 03 - leis da gestalt
Programação visual   aula 03 - leis da gestaltProgramação visual   aula 03 - leis da gestalt
Programação visual aula 03 - leis da gestalt
 
Programação visual aula 03 - leis da gestalt
Programação visual   aula 03 - leis da gestaltProgramação visual   aula 03 - leis da gestalt
Programação visual aula 03 - leis da gestalt
 

Mais de carol brandao

dicas para aplicar reiki em animais grupo
 dicas para aplicar reiki em animais grupo dicas para aplicar reiki em animais grupo
dicas para aplicar reiki em animais grupo
carol brandao
 
aromaterapia capilar
 aromaterapia capilar aromaterapia capilar
aromaterapia capilar
carol brandao
 
sucos exterminadores de gordura
sucos exterminadores de gordura sucos exterminadores de gordura
sucos exterminadores de gordura
carol brandao
 
efeito da drenagem
 efeito da drenagem efeito da drenagem
efeito da drenagem
carol brandao
 
aromaterapia massagem
 aromaterapia massagem aromaterapia massagem
aromaterapia massagem
carol brandao
 
argila azul
argila azulargila azul
argila azul
carol brandao
 
energia aura e chacras
energia aura e chacrasenergia aura e chacras
energia aura e chacras
carol brandao
 
cristais e corpo
 cristais e corpo cristais e corpo
cristais e corpo
carol brandao
 
abuso
abusoabuso
poder dos mudras
poder dos mudraspoder dos mudras
poder dos mudras
carol brandao
 
meditação para principiantes
meditação para principiantesmeditação para principiantes
meditação para principiantes
carol brandao
 
10 exercicios de meditação
10 exercicios de meditação10 exercicios de meditação
10 exercicios de meditação
carol brandao
 
probioticos caseiros
probioticos caseirosprobioticos caseiros
probioticos caseiros
carol brandao
 
constelações familiares
constelações familiaresconstelações familiares
constelações familiares
carol brandao
 
meditação transmutativa
meditação transmutativameditação transmutativa
meditação transmutativa
carol brandao
 
gestalt
gestaltgestalt
gestalt
carol brandao
 
desenvolvimento harmonico
desenvolvimento harmonicodesenvolvimento harmonico
desenvolvimento harmonico
carol brandao
 
mapa pes
mapa pesmapa pes
mapa pes
carol brandao
 
proteina vegetal
proteina vegetalproteina vegetal
proteina vegetal
carol brandao
 
substituir proteina animal
substituir proteina animalsubstituir proteina animal
substituir proteina animal
carol brandao
 

Mais de carol brandao (20)

dicas para aplicar reiki em animais grupo
 dicas para aplicar reiki em animais grupo dicas para aplicar reiki em animais grupo
dicas para aplicar reiki em animais grupo
 
aromaterapia capilar
 aromaterapia capilar aromaterapia capilar
aromaterapia capilar
 
sucos exterminadores de gordura
sucos exterminadores de gordura sucos exterminadores de gordura
sucos exterminadores de gordura
 
efeito da drenagem
 efeito da drenagem efeito da drenagem
efeito da drenagem
 
aromaterapia massagem
 aromaterapia massagem aromaterapia massagem
aromaterapia massagem
 
argila azul
argila azulargila azul
argila azul
 
energia aura e chacras
energia aura e chacrasenergia aura e chacras
energia aura e chacras
 
cristais e corpo
 cristais e corpo cristais e corpo
cristais e corpo
 
abuso
abusoabuso
abuso
 
poder dos mudras
poder dos mudraspoder dos mudras
poder dos mudras
 
meditação para principiantes
meditação para principiantesmeditação para principiantes
meditação para principiantes
 
10 exercicios de meditação
10 exercicios de meditação10 exercicios de meditação
10 exercicios de meditação
 
probioticos caseiros
probioticos caseirosprobioticos caseiros
probioticos caseiros
 
constelações familiares
constelações familiaresconstelações familiares
constelações familiares
 
meditação transmutativa
meditação transmutativameditação transmutativa
meditação transmutativa
 
gestalt
gestaltgestalt
gestalt
 
desenvolvimento harmonico
desenvolvimento harmonicodesenvolvimento harmonico
desenvolvimento harmonico
 
mapa pes
mapa pesmapa pes
mapa pes
 
proteina vegetal
proteina vegetalproteina vegetal
proteina vegetal
 
substituir proteina animal
substituir proteina animalsubstituir proteina animal
substituir proteina animal
 

Último

introdução a psicologia voltada a ASB.pptx
introdução a psicologia  voltada a ASB.pptxintrodução a psicologia  voltada a ASB.pptx
introdução a psicologia voltada a ASB.pptx
profafernandacesa
 
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdfmapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
AdrianoPompiroCarval
 
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasivaPrevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
ClarissaNiederuaer
 
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Fabiano Pessanha
 
Guia completo para secar de maneira saudável
Guia completo para secar de maneira saudávelGuia completo para secar de maneira saudável
Guia completo para secar de maneira saudável
barbosakennedy04
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
walterjose20
 
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
LuFelype
 

Último (7)

introdução a psicologia voltada a ASB.pptx
introdução a psicologia  voltada a ASB.pptxintrodução a psicologia  voltada a ASB.pptx
introdução a psicologia voltada a ASB.pptx
 
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdfmapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
 
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasivaPrevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
 
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
 
Guia completo para secar de maneira saudável
Guia completo para secar de maneira saudávelGuia completo para secar de maneira saudável
Guia completo para secar de maneira saudável
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
 
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
 

introdução gestalt

  • 1. Introdução a Gestalt Princípios básicos da Gestalt e a percepção visual
  • 2. Escola Gestalt • A Gestalt é uma escola de psicologia experimental. Considera-se que Christian von Ehrenfels, filósofo austríaco do fim do século XIX, foi o precursor da psicologia Gestalt. Mais tarde, por volta de 1910, teve seu início mais efetivo por meio de três nomes principais: Max Wertheimer (1880-1943), Wolfgang Kohler (1887-1967) e Kurt Koffka (1886-1941), da Universidade de Frankfurt.
  • 3. • O movimento gestaltista atuou principalmente no campo da teoria da forma, como contribuição relevante aos estudos da percepção, linguagem, inteligência, aprendizagem, memória, motivação, conduta exploratória e dinâmica de grupos sociais. • A teoria da Gestalt, vai sugerir uma resposta ao porque de umas formas agradarem mais que outras. Essa maneira de abordar o assunto, vem se oporão subjetivismo, pois a psicologia da forma se apoia na fisiologia do sistema nervoso, quando procura explicar a relação sujeito-objeto no campo da percepção.
  • 4. • De acordo com a Gestalt, a arte se funda no princípio da pregnância da forma. Ou seja, na formação de imagens, os fatores de equilíbrio, clareza e harmonia visual constituem para o ser humano uma necessidade e, por isso, são considerados indispensáveis – seja em uma obra de arte, num produto industrial, numa peça gráfica, em um edifício, numa escultura ou em qualquer tipo de manifestação visual.
  • 5. • Existe uma correspondência entre a ordem que o projetista escolhe para distribuir os elementos de sua “composição” e os padrões de organização, desenvolvidos pelo sistema nervoso. Essas organizações, originadas da estrutura cerebral são pois, espontâneas, não arbitrárias, independentemente da nossa vontade e de qualquer aprendizado.
  • 6. Ciências Cognitivas • A neurociência explica que o cérebro, ao “guardar” uma lembrança, tenta relacionar uma informação com algo que já tenhamos visto no passado. • Ao ver alguma coisa, o cérebro busca nessas lembranças se a forma se assemelha a algo que já tenhamos visto antes.
  • 7. Fundamentação teórica da Gestalt • A Gestalt, após sistemáticas pesquisas, apresenta uma teoria nova sobre o fenômeno da percepção. • Segundo essa teoria, o que acontece no cérebro não é idêntico ao que acontece na retina. • A excitação cerebral não se dá em pontos isolados, mas por extensão. • Não existe, na percepção da forma, um processo posterior de associação das várias sensações. A primeira sensação já de forma, já é global e unificada.
  • 8.
  • 9.
  • 10. Análise das forças que regem a percepção da forma visual: forças externas e forças internas • Forças externas: estimulação da retina através da luz proveniente do objeto exterior. • Forças internas: forças de organização que estruturam as formas numa ordem determinada, a partir das condições dadas de estimulação. (Explicada pela própria estrutura do cérebro)
  • 11. Princípios básicos: • Forças inicial mais simples (regem o processo de de percepção da forma visual): • Segregação e unificação: As forças de unificação agem em virtude da igualdade de estimulação, as forças de segregação agem em virtude de desigualdade de estimulação.
  • 12. Igualdade de estimulação Desigualdade de estimulação (contraste)
  • 13. • Para a nossa percepção não existe, portanto, nenhuma qualidade absoluta de cor, brilho ou forma. Há apenas relações. Entretanto, se as forças de segregação e unificação explicam a formação de unidades como pontos, linhas, manchas, não explicam, contudo, porque uma superfície contornada se separa do resto do campo como unidade visual.
  • 15. As Leis da Gestalt • Unidade • Segregação • Unificação • Fechamento • Continuidade • Proximidade • Semelhança • Pregnância
  • 16. Unidade • Uma unidade formal pode ser identificada em um único elemento, que se encerra em si mesmo, ou como parte de um todo. • Em uma conceituação mais ampla, pode ser compreendido como um conjunto de mais de um elemento, que configura um “todo” propriamente dito. • Ou seja, o próprio objeto.
  • 17. Unidade ▫ Quando vários elementos são parecidos e seguem um alinhamento padrão, tendemos a agrupá-los em um único objeto.
  • 18.
  • 19. Segregação • Segregação significa capacidade perceptiva de separar, identificar, evidenciar, notar ou destacar unidades, em um topo compositivo ou em partes desse todo, dentro de relações formais, dimensionais de posicionamento.
  • 20.
  • 21. Unificação • A unificação da forma consiste na igualdade ou semelhança dos estímulos produzidos pelo campo visual. • A unificação se verifica quando os princípios de harmonia e equilíbrio visual e, sobretudo, a coerência do estilo formal das partes ou do todo estão presentes em um objeto ou numa composição.
  • 22. • Dois princípios básicos concorrem fortemente para a unificação da organização formal: são as leis da proximidade e de semelhança quando presentes em partes ou no objeto como um todo – conforme se verá mais adiante. • Importante salientar que, obviamente, a unificação também se manifesta em graus de qualidade, ou seja, varia em razão de uma melhor ou pior organização formal. Nesse caso, pode-se atribuir índices qualificativos para uma dada leitura.
  • 23. O conceito de unificação da forma é facilmente compreendido por meio desses quatro exemplos. Na primeira figura, tem-se uma unificação perfeita (possui equilíbrio e harmonia pelas próprias leis da Gestalt de proximidade, semelhança, fechamento e boa continuidade). Na segunda, a unificação é prejudicada por uma unidade vazada e por uma unidade amarela (um ruído visual). Na terceira figura, a unificação é mais prejudicada ainda, pelo vazio de duas unidades perdidas e por outra que destoa pela forma circular, além de sua cor verde. Finalmente, na quarta figura, a unificação simplesmente desaparece: perdeu equilíbrio e a harmonia pela completa desordenação e irregularidade formal e cromática.
  • 24.
  • 25. Fechamento • O fator de fechamento estabelece ou concorre para a formação de unidades. As forças de organização da forma dirigem-se, de maneira natural, para uma ordem espacial que tende à formação de unidades em todos fechados. • Importante não confundir a sensação de fechamento sensorial, de que e trata essa lei da Gestalt, com o fechamento físico, presente em praticamente todas as formas dos objetos.
  • 26.
  • 27.
  • 28. Continuidade • A continuidade, ou continuação, defini-se como a impressão visual de como as partes se sucedem por meio da organização perceptiva da forma de modo coerente, sem quebras ou interrupções (descontinuidades) na sua trajetória ou na sua fluidez visual. • Significa também a tendência dos elementos de acompanharem uns aos outros, de maneira tal que permitam a continuidade de um movimento para uma direção já estabelecida, por meio de unidades formais como pontos, linhas, planos, volumes, cores, texturas, brilhos, degradês e outros.
  • 29. • A continuidade com fluidez visual concorre quase sempre, no sentido de se alcançar a melhor forma possível do objeto, a forma mais estável estruturalmente, em termos perceptivos. Nesse caso, a Gestalt a qualifica utilizando o adjetivo de boa continuidade ou boa continuação.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33. Proximidade • Elementos ópticos, próximos uns dos outros, tendem a ser vistos juntos e por conseguinte, a constituírem um todo ou unidades dentro do todo. • Importante observar que a proximidade e a semelhança são dois fatores que muitas vezes agem em comum e reforçam-se mutuamente, tanto para formar unidades como para unificar a forma.
  • 34.
  • 35. Na edificação desse hotel, o conceito de proximidade evidencia-se no seu conjunto. Nele é possível perceber claramente as seguintes formações de unidades.
  • 36. A)Sentido vertical: Conjunto de três unidades, uma central e dual laterais.
  • 37. B) Sentido horizontal: conjunto de nove unidades: faixa inferior, central e superior (três unidades em cada uma.)
  • 38. C) Conjunto de cinco unidades na cobertura e mais uma unidade na torre de cima, totalizando dezoito unidades principais segregadas. O equilíbrio simétrico do hotel no eixo vertical e a semelhança formal dessas unidades reforçam a sua unificação e harmonia visual
  • 39.
  • 40. Semelhança • A igualdade de forma e de cor desperta também a tendência de se construir unidades, isto é, de estabelecer agrupamentos de partes semelhantes. • Em condições iguais, os estímulos mais semelhantes entre si, seja por forma, cor, tamanho, peso, direção, localização, terão maior tendência a serem agrupados, a constituir partes ou unidades. • Em condições iguais, estímulos originados por semelhança em maior proximidade terão também maior tendência ao serem agrupados e ao constituírem unidades.
  • 41.
  • 42. Pregnância da Forma • A pregnância da forma é a LEI BÁSICA DA PERCEPÇÃO VISUAL DA GESTALT, assim definida: • As forças de organização da forma tendem a se dirigir tanto quanto permitam as condições dadas, no sentido da harmonia e do equilíbrio visual. Qualquer padrão de estímulo tende a ser visto de tal modo que a estrutura resultante é tão simples quanto o permitam as condições dadas.
  • 43. O CONTRASTE ENTRE A COR DO FUNDO E A COR DO TEXTO INFLUENCIA NA LEITURA VISUAL DEVIDO A MELHOR OU PIOR PREGNÂNCIA DA FORMA O CONTRASTE ENTRE A COR DO FUNDO E A COR DO TEXTO INFLUENCIA NA LEITURA VISUAL DEVIDO A MELHOR OU PIOR PREGNÂNCIA DA FORMA O CONTRASTE ENTRE A COR DO FUNDO E A COR DO TEXTO INFLUENCIA NA LEITURA VISUAL DEVIDO A MELHOR OU PIOR PREGNÂNCIA DA FORMA PERCEPÇÃO DA FORMA PERCEPÇÃO DA FORMA PERCEPÇÃODA FORMA PERCEPÇÃO DA FORMA
  • 44.
  • 45. Pregnância ▫ O cérebro tende a perceber mais rápido e fácil as formas organizadas ▫ A pregnância de uma forma pode ser medida de acordo com sua:  Legibilidade  Compreensão  Máximo de clareza possível ▫ Sua utilização pode ser aplicada estrategicamente como recurso de narrativa para controlar a leitura
  • 48. Fatores comuns ▫ Muitas leis são complementos uma das outras, sendo comuns identificá-las no mesmo elemento:  Unidade, Semelhança e Proximidade  Fechamento e Continuidade  Pregnância e Simetria