SlideShare uma empresa Scribd logo
Introdução aos
Estudos da História
PROF. FREDERICO MARQUES SODRÉ
Para que
estudar?
Por que
estudar?
O que é?
História
Para que
serve?
O QUE É HISTÓRIA?
• UMA CIÊNCIA?
• UMA NARRATIVA?
• CONTAR O PASSADO?
• UMA INVESTIGAÇÃO?
História (do grego
antigo ἱστορία,: historía,
que significa "pesquisa",
"conhecimento advindo
da investigação")
HISTÓRIA VEM DO GREGO HISTOR
A utilização da palavra história, pela primeira vez, foi
na Grécia Antiga. Ela origina-se de histor, palavra
grega que significa testemunho. Depois, a história foi
identificada como narração, isto é, o historiador seria
um memorialista escrevendo, no presente, sobre os
acontecimentos do passado. Mais tarde, ela
continuou sendo entendida como narrativa, mas
ganhou uma finalidade didática – ensinar e criar
modelos de comportamento para os seres humanos.
HERÓDOTO, O PAI DA HISTÓRIA
A palavra história tem sua origem nas investigações de Heródoto. O grego Heródoto, que
viveu no século V a.C , é considerado o “pai da História” e primeiro historiador, pois foi o
pioneiro na investigação do passado para obter o conhecido histórico.
Imagem:
Marie-Lan
Nguyen
/
Creative
Commons
Attribution
2.5
Generic
MAS, QUAL O CONCEITO DE HISTÓRIA?
História é tudo o que
está relacionado às
pessoas, desde o
momento em que
surgiram, sua evolução
e sua presença através
dos tempos. O
dicionário Aurélio
define História de
forma tradicional como
narrativa de fatos e
conhecimento
adquirido pela tradição
ou por documentos
História:
Narração metódica dos fatos
notáveis ocorridos na vida dos povos,
em particular na vida da humanidade em
geral; conjunto de conhecimentos
adquiridos através da tradição e/ou
mediante documentos, acerca da
evolução do passado da humanidade.
FERREIRA. Aurélio Buarque de Holanda.
Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da
língua portuguesa. 3ed.
Rio de Janeiro. Nova Fronteira, 1999.
"História inclui todo o traço e
vestígio de tudo o que o homem
fez ou pensou desde seu primeiro
aparecimento sobre a Terra."
ROBISON, James Harvey, citado em BURK, Peter. A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo. Unesp, 1992.
"A história é o registro da
sociedade humana, ou
civilização mundial; das
mudanças que acontecem
na natureza dessa
sociedade [...]”
KHALDUN, Ibn, citado em HOBSBAWN, Eric. Sobre história. São Paulo. Companhia das Letras, 1998.
Estuda a ação dos
homens
Então, História é
Narração de
fatos
Estudo do
passado
Ciência dos homens
do tempo
Processo
dinâmico
Ciência
Homem
Tempo
Estudo
Para o historiador francês Marc
Bloch, História se define assim:
A partir dos conceitos analisados, a proposta é de
produzir seu próprio conceito de História e discutir na
sala, em forma de debate, as definições apresentadas.
Baseado no conceito do historiador Marc
Bloch, História é, portanto, a ciência que
estuda a vida humana através dos tempos.
BLOCH, Marc. Introdução à história. Trad. Maria Manuel Miguel e Rui Grácio. 2a. ed. Lisboa: Europa-América, 1974.
Para que estudar história?
• Um dos principais objetivos da História é
resgatar os aspectos culturais de um
determinado povo ou região para o
entendimento do processo de
desenvolvimento.
• Entender o passado também é importante
para compreender o presente.
Qual o objeto de estudo da
História?
A ideia que o passado passa a ser objeto de
uma ciência é absurda. O objeto da história é
por natureza o homem. (Marc Bloch)
O HOMEM COMO SUJEITO HISTÓRICO
Os seres humanos sempre
fizeram registros
históricos. Nossos
indígenas, por exemplo, já
registravam o cotidiano
por meio da confecção de
utensílios (machadinhas
de pedra, enfeites de
penas de pássaros,
objetos de cerâmica) ou
pinturas em cavernas, dez
mil anos atrás.
Daka Homo erectus
Imagem: Henry Gilbert and Kathy Schick / Creative Commons Attribution-Share
Alike 3.0 Unported
A História tem auxílio de outras
ciências
Antropologia
(estuda o homem e
suas relações)
Paleontologia
(estuda os
fósseis)
Arqueologia
(estuda a cultura
material de povos
antigos)
Paleografia (estuda
as escritas antigas)
Quem é o responsável pelas
informações, pelos dados, pela
pesquisa?
O historiador tem um papel fundamental
na construção do processo histórico.
Interpreta fatos
históricos
Analisa registros que
foram deixados
Estuda documentos
e fontes históricas
Busca vestígios que
possam fornecer
informações à
investigação
O HISTORIADOR
Imagem: Ben Garney / Creative Commons
Attribution 2.0 Generic
• Cabe, portanto, ao historiador interpretar as sociedades
humanas do passado e não apenas narrar os fatos, datas e
personalidades.
• O trabalho do historiador é bastante instigante, pois lida
com temas e assuntos relacionados a acontecimentos que,
em sua grande maioria, ocorreram muito tempo antes do
nascimento dele e sua função é interpretar acontecimentos
históricos.
• As técnicas, fichas, entrevistas, perguntas, catalogação de
dados, entre outros dão segurança para realizar
cientificamente o trabalho do historiador. Os métodos são
orientações seguidas por ele nas etapas da sua pesquisa e da
sua investigação.
O fato histórico é estudado através de vestígios e documentos.
Os historiadores usam várias fontes de informação para construir
a sucessão de processos históricos.
Fontes históricas são
documentos, registros,
vestígios ou marcas da
presença dos homens.
É importante saber...
• As fontes históricas são constituídas por
elementos que o homem fez e deixou no
passado.
• Os monumentos, templos, esculturas,
pinturas e outros objetos em geral são
considerados vestígios.
FONTES HISTÓRICAS PODEM SER
Fontes escritas (documentos oficiais
como contratos, registros contábeis,
registros de cartórios, publicações
científicas, letras de músicas, etc.).
Fontes orais são as entrevistas, os relatos,
os causos, as lendas, os mitos, entre as
manifestações verbais.
É importante saber...
Todos os bens móveis, imóveis, naturais,
que possuam valor significativo para
uma sociedade, podendo ser estético,
artístico, documental, social, espiritual
ou ecológico compõem seu
PATRIMÔNIO HISTÓRICO.
Patrimônio
Conjunto de bens materiais
e imateriais que contam a
história de um povo e sua
relação com o meio
ambiente . É legado que
herdamos do passado e que
transmitimos a gerações
futuras.
Um pedaço da arte marajoara , criada
pelos índios da Amazônia.
Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Sabará
Imagem: Christian Knepper / public domain
Imagem: NI / Creative Commons Attribution-Share Alike
3.0 Unported
Patrimônio Material
São os aspectos mais
concretos da vida
humana e fornecem
informações sobre as
pessoas. Cultura material
é o mesmo que objeto
ou artefato.
Igreja em Ouro Preto, Minas Gerais,
Brasil. Julho de 2006.
Pintura de dois animais.
Imagem:
Adam
Jones
/
Creative
Commons
Attribution-Share
Alike
3.0
Unported
Imagem:
Vitor
1234
/
Creative
Commons
Attribution-Share
Alike
3.0
Unported
PATRIMÔNIO IMATERIAL
As práticas, representações,
expressões, conhecimentos
e técnicas. Os saberes, os
modos de fazer, as formas
de expressão, celebrações,
as festas e danças
populares, lendas, músicas,
costumes e outras tradições.
Imagem:
Pedro
Spoladore
/
GNU
Free
Documentation
License
Imagem:
Paulo
Camelo
/
Creative
Commons
Attribution-Share
Alike
3.0
Unported
Caboclos de lança em evolução (PE)
Dança dos Mascarados, Poconé, Mato Grosso
Atividade
Produza um texto sobre a história de sua vida,
utilizando como fonte de informação os registros
escritos, fotográficos, relatos orais. É importante
ressaltar que você é o historiador e sua narrativa
deve ter como base as fontes históricas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
Nefer19
 
A origem dos seres humanos
A origem dos seres humanosA origem dos seres humanos
A origem dos seres humanos
Marcela Marangon Ribeiro
 
Atividade palavras cruzadas idade média 6a
Atividade palavras cruzadas idade média 6aAtividade palavras cruzadas idade média 6a
Atividade palavras cruzadas idade média 6a
Atividades Diversas Cláudia
 
O Tempo e a História - 6 ANO
O Tempo e a História - 6 ANOO Tempo e a História - 6 ANO
O Tempo e a História - 6 ANO
Diego Bian Filo Moreira
 
História Cultural dos Povos Africanos
História Cultural dos Povos AfricanosHistória Cultural dos Povos Africanos
História Cultural dos Povos Africanos
Isaquel Silva
 
Grécia Antiga
 Grécia Antiga Grécia Antiga
Grécia Antiga
Luis Silva
 
Cruzadinha crise de 1929 ok
Cruzadinha crise de 1929 okCruzadinha crise de 1929 ok
Cruzadinha crise de 1929 ok
Viviane Simões
 
Diáspora Africana
Diáspora AfricanaDiáspora Africana
Diáspora Africana
Paulo Alexandre
 
Exercicios 6 ano grecia
Exercicios 6 ano greciaExercicios 6 ano grecia
Exercicios 6 ano grecia
Mila E Wlamir
 
Cultura material imaterial
Cultura material imaterialCultura material imaterial
Cultura material imaterial
roberto mosca junior
 
8° ANO - REBELIÕES NA AMÉRICA PORTUGUESA.pptx
8° ANO - REBELIÕES NA AMÉRICA PORTUGUESA.pptx8° ANO - REBELIÕES NA AMÉRICA PORTUGUESA.pptx
8° ANO - REBELIÕES NA AMÉRICA PORTUGUESA.pptx
Professor de História
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTASFORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
Douglas Barraqui
 
Pré barra mundo feudal
Pré barra mundo feudalPré barra mundo feudal
Pré barra mundo feudal
Jorge Marcos Oliveira
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
Prof. Noe Assunção
 
1º ano - transição da idade média para a idade moderna
1º ano - transição da idade média para a idade moderna1º ano - transição da idade média para a idade moderna
1º ano - transição da idade média para a idade moderna
Daniel Alves Bronstrup
 
Atividades primeira republica
Atividades primeira republicaAtividades primeira republica
Atividades primeira republica
Atividades Diversas Cláudia
 
O ser humano chega a america
O ser humano chega a america O ser humano chega a america
O ser humano chega a america
edna2
 
Palavras cruzadas - feudalimso
Palavras cruzadas  - feudalimso  Palavras cruzadas  - feudalimso
Palavras cruzadas - feudalimso
Mary Alvarenga
 
Prova Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho Gabarito
Prova Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho GabaritoProva Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho Gabarito
Prova Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho Gabarito
Jana Bento
 

Mais procurados (20)

As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
 
A origem dos seres humanos
A origem dos seres humanosA origem dos seres humanos
A origem dos seres humanos
 
Atividade palavras cruzadas idade média 6a
Atividade palavras cruzadas idade média 6aAtividade palavras cruzadas idade média 6a
Atividade palavras cruzadas idade média 6a
 
O Tempo e a História - 6 ANO
O Tempo e a História - 6 ANOO Tempo e a História - 6 ANO
O Tempo e a História - 6 ANO
 
História Cultural dos Povos Africanos
História Cultural dos Povos AfricanosHistória Cultural dos Povos Africanos
História Cultural dos Povos Africanos
 
Grécia Antiga
 Grécia Antiga Grécia Antiga
Grécia Antiga
 
Cruzadinha crise de 1929 ok
Cruzadinha crise de 1929 okCruzadinha crise de 1929 ok
Cruzadinha crise de 1929 ok
 
Diáspora Africana
Diáspora AfricanaDiáspora Africana
Diáspora Africana
 
Exercicios 6 ano grecia
Exercicios 6 ano greciaExercicios 6 ano grecia
Exercicios 6 ano grecia
 
Cultura material imaterial
Cultura material imaterialCultura material imaterial
Cultura material imaterial
 
8° ANO - REBELIÕES NA AMÉRICA PORTUGUESA.pptx
8° ANO - REBELIÕES NA AMÉRICA PORTUGUESA.pptx8° ANO - REBELIÕES NA AMÉRICA PORTUGUESA.pptx
8° ANO - REBELIÕES NA AMÉRICA PORTUGUESA.pptx
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
 
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTASFORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
 
Pré barra mundo feudal
Pré barra mundo feudalPré barra mundo feudal
Pré barra mundo feudal
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
 
1º ano - transição da idade média para a idade moderna
1º ano - transição da idade média para a idade moderna1º ano - transição da idade média para a idade moderna
1º ano - transição da idade média para a idade moderna
 
Atividades primeira republica
Atividades primeira republicaAtividades primeira republica
Atividades primeira republica
 
O ser humano chega a america
O ser humano chega a america O ser humano chega a america
O ser humano chega a america
 
Palavras cruzadas - feudalimso
Palavras cruzadas  - feudalimso  Palavras cruzadas  - feudalimso
Palavras cruzadas - feudalimso
 
Prova Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho Gabarito
Prova Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho GabaritoProva Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho Gabarito
Prova Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho Gabarito
 

Semelhante a INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA HISTÓRIA.pptx

CAP. 1 - Introdução aos Estudos da História.pptx
CAP. 1 - Introdução aos Estudos da História.pptxCAP. 1 - Introdução aos Estudos da História.pptx
CAP. 1 - Introdução aos Estudos da História.pptx
OLembradorProfDawdso
 
África: o berço da humanidade
África: o berço da humanidadeÁfrica: o berço da humanidade
África: o berço da humanidade
Tyrone Mello
 
Introdução aos Estudos da História.ppt
Introdução aos Estudos da História.pptIntrodução aos Estudos da História.ppt
Introdução aos Estudos da História.ppt
WebertAurinodaSilva
 
Introdução aos Estudos da História.pptx
Introdução aos Estudos da História.pptxIntrodução aos Estudos da História.pptx
Introdução aos Estudos da História.pptx
ssuser35a4fc
 
AULAS-2-3-Introd aos Est. da Hist.-FONTES HISTÓRICAS-25-01-2019.pptx
AULAS-2-3-Introd aos Est. da Hist.-FONTES HISTÓRICAS-25-01-2019.pptxAULAS-2-3-Introd aos Est. da Hist.-FONTES HISTÓRICAS-25-01-2019.pptx
AULAS-2-3-Introd aos Est. da Hist.-FONTES HISTÓRICAS-25-01-2019.pptx
Elisa Maria Gomide
 
Aulas história 6_ano
Aulas história 6_anoAulas história 6_ano
Aulas história 6_ano
tyromello
 
História, breve introdução ao estudo. Da pré História ao surgimento da escrita
História, breve introdução ao estudo. Da pré História ao surgimento da escritaHistória, breve introdução ao estudo. Da pré História ao surgimento da escrita
História, breve introdução ao estudo. Da pré História ao surgimento da escrita
Sheila Soarte
 
O que é história 6 ano
O que é história  6 anoO que é história  6 ano
O que é história 6 ano
Camile Lessa
 
História
HistóriaHistória
História
pravda78
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à história
Zé Knust
 
Capitulo 1 - quem faz historia.pptx
Capitulo 1 - quem faz historia.pptxCapitulo 1 - quem faz historia.pptx
Capitulo 1 - quem faz historia.pptx
JosinoNunes1
 
01 Ebook - O que é arqueologia
01 Ebook - O que é arqueologia01 Ebook - O que é arqueologia
01 Ebook - O que é arqueologia
Erika Marion Robrahn-González
 
Introdução ao Estudo da História
Introdução ao Estudo da HistóriaIntrodução ao Estudo da História
Introdução ao Estudo da História
Patrícia Costa Grigório
 
O que é historia?
O que é historia? O que é historia?
O que é historia?
REYSDS
 
2.introdução á história.15.
2.introdução á história.15.2.introdução á história.15.
2.introdução á história.15.
Jose Ribamar Santos
 
O que é arqueologia - Projeto Aripuanã
O que é arqueologia - Projeto AripuanãO que é arqueologia - Projeto Aripuanã
O que é arqueologia - Projeto Aripuanã
Erika Marion Robrahn-González
 
2.introdução á história.14
2.introdução á história.142.introdução á história.14
2.introdução á história.14
Jose Ribamar Santos
 
Introdução aos Estudos Históricos
Introdução aos Estudos HistóricosIntrodução aos Estudos Históricos
Introdução aos Estudos Históricos
EM Pedra Branca
 
Introdução ao estudo da história
Introdução ao estudo da históriaIntrodução ao estudo da história
Introdução ao estudo da história
robson30
 
Historiografia da História
Historiografia da HistóriaHistoriografia da História
Historiografia da História
Cristóvão Gomes
 

Semelhante a INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA HISTÓRIA.pptx (20)

CAP. 1 - Introdução aos Estudos da História.pptx
CAP. 1 - Introdução aos Estudos da História.pptxCAP. 1 - Introdução aos Estudos da História.pptx
CAP. 1 - Introdução aos Estudos da História.pptx
 
África: o berço da humanidade
África: o berço da humanidadeÁfrica: o berço da humanidade
África: o berço da humanidade
 
Introdução aos Estudos da História.ppt
Introdução aos Estudos da História.pptIntrodução aos Estudos da História.ppt
Introdução aos Estudos da História.ppt
 
Introdução aos Estudos da História.pptx
Introdução aos Estudos da História.pptxIntrodução aos Estudos da História.pptx
Introdução aos Estudos da História.pptx
 
AULAS-2-3-Introd aos Est. da Hist.-FONTES HISTÓRICAS-25-01-2019.pptx
AULAS-2-3-Introd aos Est. da Hist.-FONTES HISTÓRICAS-25-01-2019.pptxAULAS-2-3-Introd aos Est. da Hist.-FONTES HISTÓRICAS-25-01-2019.pptx
AULAS-2-3-Introd aos Est. da Hist.-FONTES HISTÓRICAS-25-01-2019.pptx
 
Aulas história 6_ano
Aulas história 6_anoAulas história 6_ano
Aulas história 6_ano
 
História, breve introdução ao estudo. Da pré História ao surgimento da escrita
História, breve introdução ao estudo. Da pré História ao surgimento da escritaHistória, breve introdução ao estudo. Da pré História ao surgimento da escrita
História, breve introdução ao estudo. Da pré História ao surgimento da escrita
 
O que é história 6 ano
O que é história  6 anoO que é história  6 ano
O que é história 6 ano
 
História
HistóriaHistória
História
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à história
 
Capitulo 1 - quem faz historia.pptx
Capitulo 1 - quem faz historia.pptxCapitulo 1 - quem faz historia.pptx
Capitulo 1 - quem faz historia.pptx
 
01 Ebook - O que é arqueologia
01 Ebook - O que é arqueologia01 Ebook - O que é arqueologia
01 Ebook - O que é arqueologia
 
Introdução ao Estudo da História
Introdução ao Estudo da HistóriaIntrodução ao Estudo da História
Introdução ao Estudo da História
 
O que é historia?
O que é historia? O que é historia?
O que é historia?
 
2.introdução á história.15.
2.introdução á história.15.2.introdução á história.15.
2.introdução á história.15.
 
O que é arqueologia - Projeto Aripuanã
O que é arqueologia - Projeto AripuanãO que é arqueologia - Projeto Aripuanã
O que é arqueologia - Projeto Aripuanã
 
2.introdução á história.14
2.introdução á história.142.introdução á história.14
2.introdução á história.14
 
Introdução aos Estudos Históricos
Introdução aos Estudos HistóricosIntrodução aos Estudos Históricos
Introdução aos Estudos Históricos
 
Introdução ao estudo da história
Introdução ao estudo da históriaIntrodução ao estudo da história
Introdução ao estudo da história
 
Historiografia da História
Historiografia da HistóriaHistoriografia da História
Historiografia da História
 

Mais de Frederico Marques Sodré

BIODIVERSIDADE - 2ª SÉRIE - BIOLOGIA.pptx
BIODIVERSIDADE - 2ª SÉRIE - BIOLOGIA.pptxBIODIVERSIDADE - 2ª SÉRIE - BIOLOGIA.pptx
BIODIVERSIDADE - 2ª SÉRIE - BIOLOGIA.pptx
Frederico Marques Sodré
 
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptxESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
Frederico Marques Sodré
 
Slide Santa Rita do Novo Destino
Slide Santa Rita do Novo DestinoSlide Santa Rita do Novo Destino
Slide Santa Rita do Novo Destino
Frederico Marques Sodré
 
O menino e o foguete - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
O menino e o foguete - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú O menino e o foguete - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
O menino e o foguete - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
Frederico Marques Sodré
 
O cabelo da menina - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
O cabelo da menina - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú O cabelo da menina - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
O cabelo da menina - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
Frederico Marques Sodré
 
Azizi, o menino viajante - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
Azizi, o menino viajante - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú Azizi, o menino viajante - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
Azizi, o menino viajante - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
Frederico Marques Sodré
 
A menina das estrelas - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
A menina das estrelas - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú A menina das estrelas - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
A menina das estrelas - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
Frederico Marques Sodré
 
Caderno do Futuro Língua Portuguesa 7º Ano
Caderno do Futuro Língua Portuguesa 7º AnoCaderno do Futuro Língua Portuguesa 7º Ano
Caderno do Futuro Língua Portuguesa 7º Ano
Frederico Marques Sodré
 
Caderno do Futuro Língua Portuguesa 6º Ano
Caderno do Futuro Língua Portuguesa 6º AnoCaderno do Futuro Língua Portuguesa 6º Ano
Caderno do Futuro Língua Portuguesa 6º Ano
Frederico Marques Sodré
 
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais  Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
Frederico Marques Sodré
 
Mapa Conceitual República Velha
Mapa Conceitual República VelhaMapa Conceitual República Velha
Mapa Conceitual República Velha
Frederico Marques Sodré
 
Mapa Conceitual Sociedade Francesa XVIII
Mapa Conceitual Sociedade Francesa XVIIIMapa Conceitual Sociedade Francesa XVIII
Mapa Conceitual Sociedade Francesa XVIII
Frederico Marques Sodré
 
Mapa conceitual Absolutismo e Mercantilismo
Mapa conceitual Absolutismo e MercantilismoMapa conceitual Absolutismo e Mercantilismo
Mapa conceitual Absolutismo e Mercantilismo
Frederico Marques Sodré
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Absolutismo e mercantilismo
Absolutismo e mercantilismoAbsolutismo e mercantilismo
Absolutismo e mercantilismo
Frederico Marques Sodré
 
A origem da filosofia
A origem da filosofiaA origem da filosofia
A origem da filosofia
Frederico Marques Sodré
 
Reforma Protestante e Contrarreforma
Reforma Protestante e ContrarreformaReforma Protestante e Contrarreforma
Reforma Protestante e Contrarreforma
Frederico Marques Sodré
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Populismo no Brasil
O Populismo no BrasilO Populismo no Brasil
O Populismo no Brasil
Frederico Marques Sodré
 
O Feudalismo
O FeudalismoO Feudalismo

Mais de Frederico Marques Sodré (20)

BIODIVERSIDADE - 2ª SÉRIE - BIOLOGIA.pptx
BIODIVERSIDADE - 2ª SÉRIE - BIOLOGIA.pptxBIODIVERSIDADE - 2ª SÉRIE - BIOLOGIA.pptx
BIODIVERSIDADE - 2ª SÉRIE - BIOLOGIA.pptx
 
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptxESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
 
Slide Santa Rita do Novo Destino
Slide Santa Rita do Novo DestinoSlide Santa Rita do Novo Destino
Slide Santa Rita do Novo Destino
 
O menino e o foguete - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
O menino e o foguete - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú O menino e o foguete - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
O menino e o foguete - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
 
O cabelo da menina - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
O cabelo da menina - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú O cabelo da menina - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
O cabelo da menina - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
 
Azizi, o menino viajante - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
Azizi, o menino viajante - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú Azizi, o menino viajante - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
Azizi, o menino viajante - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
 
A menina das estrelas - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
A menina das estrelas - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú A menina das estrelas - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
A menina das estrelas - Coleção Leia para Uma Criança - Itaú
 
Caderno do Futuro Língua Portuguesa 7º Ano
Caderno do Futuro Língua Portuguesa 7º AnoCaderno do Futuro Língua Portuguesa 7º Ano
Caderno do Futuro Língua Portuguesa 7º Ano
 
Caderno do Futuro Língua Portuguesa 6º Ano
Caderno do Futuro Língua Portuguesa 6º AnoCaderno do Futuro Língua Portuguesa 6º Ano
Caderno do Futuro Língua Portuguesa 6º Ano
 
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais  Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
 
Mapa Conceitual República Velha
Mapa Conceitual República VelhaMapa Conceitual República Velha
Mapa Conceitual República Velha
 
Mapa Conceitual Sociedade Francesa XVIII
Mapa Conceitual Sociedade Francesa XVIIIMapa Conceitual Sociedade Francesa XVIII
Mapa Conceitual Sociedade Francesa XVIII
 
Mapa conceitual Absolutismo e Mercantilismo
Mapa conceitual Absolutismo e MercantilismoMapa conceitual Absolutismo e Mercantilismo
Mapa conceitual Absolutismo e Mercantilismo
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
Absolutismo e mercantilismo
Absolutismo e mercantilismoAbsolutismo e mercantilismo
Absolutismo e mercantilismo
 
A origem da filosofia
A origem da filosofiaA origem da filosofia
A origem da filosofia
 
Reforma Protestante e Contrarreforma
Reforma Protestante e ContrarreformaReforma Protestante e Contrarreforma
Reforma Protestante e Contrarreforma
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
O Populismo no Brasil
O Populismo no BrasilO Populismo no Brasil
O Populismo no Brasil
 
O Feudalismo
O FeudalismoO Feudalismo
O Feudalismo
 

Último

IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA HISTÓRIA.pptx

  • 1. Introdução aos Estudos da História PROF. FREDERICO MARQUES SODRÉ
  • 2. Para que estudar? Por que estudar? O que é? História Para que serve?
  • 3. O QUE É HISTÓRIA? • UMA CIÊNCIA? • UMA NARRATIVA? • CONTAR O PASSADO? • UMA INVESTIGAÇÃO? História (do grego antigo ἱστορία,: historía, que significa "pesquisa", "conhecimento advindo da investigação")
  • 4. HISTÓRIA VEM DO GREGO HISTOR A utilização da palavra história, pela primeira vez, foi na Grécia Antiga. Ela origina-se de histor, palavra grega que significa testemunho. Depois, a história foi identificada como narração, isto é, o historiador seria um memorialista escrevendo, no presente, sobre os acontecimentos do passado. Mais tarde, ela continuou sendo entendida como narrativa, mas ganhou uma finalidade didática – ensinar e criar modelos de comportamento para os seres humanos.
  • 5. HERÓDOTO, O PAI DA HISTÓRIA A palavra história tem sua origem nas investigações de Heródoto. O grego Heródoto, que viveu no século V a.C , é considerado o “pai da História” e primeiro historiador, pois foi o pioneiro na investigação do passado para obter o conhecido histórico. Imagem: Marie-Lan Nguyen / Creative Commons Attribution 2.5 Generic
  • 6. MAS, QUAL O CONCEITO DE HISTÓRIA? História é tudo o que está relacionado às pessoas, desde o momento em que surgiram, sua evolução e sua presença através dos tempos. O dicionário Aurélio define História de forma tradicional como narrativa de fatos e conhecimento adquirido pela tradição ou por documentos História: Narração metódica dos fatos notáveis ocorridos na vida dos povos, em particular na vida da humanidade em geral; conjunto de conhecimentos adquiridos através da tradição e/ou mediante documentos, acerca da evolução do passado da humanidade. FERREIRA. Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. 3ed. Rio de Janeiro. Nova Fronteira, 1999.
  • 7. "História inclui todo o traço e vestígio de tudo o que o homem fez ou pensou desde seu primeiro aparecimento sobre a Terra." ROBISON, James Harvey, citado em BURK, Peter. A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo. Unesp, 1992.
  • 8. "A história é o registro da sociedade humana, ou civilização mundial; das mudanças que acontecem na natureza dessa sociedade [...]” KHALDUN, Ibn, citado em HOBSBAWN, Eric. Sobre história. São Paulo. Companhia das Letras, 1998.
  • 9. Estuda a ação dos homens Então, História é Narração de fatos Estudo do passado Ciência dos homens do tempo Processo dinâmico
  • 10. Ciência Homem Tempo Estudo Para o historiador francês Marc Bloch, História se define assim:
  • 11. A partir dos conceitos analisados, a proposta é de produzir seu próprio conceito de História e discutir na sala, em forma de debate, as definições apresentadas. Baseado no conceito do historiador Marc Bloch, História é, portanto, a ciência que estuda a vida humana através dos tempos. BLOCH, Marc. Introdução à história. Trad. Maria Manuel Miguel e Rui Grácio. 2a. ed. Lisboa: Europa-América, 1974.
  • 12. Para que estudar história? • Um dos principais objetivos da História é resgatar os aspectos culturais de um determinado povo ou região para o entendimento do processo de desenvolvimento. • Entender o passado também é importante para compreender o presente.
  • 13. Qual o objeto de estudo da História? A ideia que o passado passa a ser objeto de uma ciência é absurda. O objeto da história é por natureza o homem. (Marc Bloch)
  • 14. O HOMEM COMO SUJEITO HISTÓRICO Os seres humanos sempre fizeram registros históricos. Nossos indígenas, por exemplo, já registravam o cotidiano por meio da confecção de utensílios (machadinhas de pedra, enfeites de penas de pássaros, objetos de cerâmica) ou pinturas em cavernas, dez mil anos atrás. Daka Homo erectus Imagem: Henry Gilbert and Kathy Schick / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported
  • 15. A História tem auxílio de outras ciências Antropologia (estuda o homem e suas relações) Paleontologia (estuda os fósseis) Arqueologia (estuda a cultura material de povos antigos) Paleografia (estuda as escritas antigas)
  • 16. Quem é o responsável pelas informações, pelos dados, pela pesquisa? O historiador tem um papel fundamental na construção do processo histórico.
  • 17. Interpreta fatos históricos Analisa registros que foram deixados Estuda documentos e fontes históricas Busca vestígios que possam fornecer informações à investigação O HISTORIADOR Imagem: Ben Garney / Creative Commons Attribution 2.0 Generic
  • 18. • Cabe, portanto, ao historiador interpretar as sociedades humanas do passado e não apenas narrar os fatos, datas e personalidades. • O trabalho do historiador é bastante instigante, pois lida com temas e assuntos relacionados a acontecimentos que, em sua grande maioria, ocorreram muito tempo antes do nascimento dele e sua função é interpretar acontecimentos históricos. • As técnicas, fichas, entrevistas, perguntas, catalogação de dados, entre outros dão segurança para realizar cientificamente o trabalho do historiador. Os métodos são orientações seguidas por ele nas etapas da sua pesquisa e da sua investigação.
  • 19. O fato histórico é estudado através de vestígios e documentos. Os historiadores usam várias fontes de informação para construir a sucessão de processos históricos. Fontes históricas são documentos, registros, vestígios ou marcas da presença dos homens.
  • 20. É importante saber... • As fontes históricas são constituídas por elementos que o homem fez e deixou no passado. • Os monumentos, templos, esculturas, pinturas e outros objetos em geral são considerados vestígios.
  • 21. FONTES HISTÓRICAS PODEM SER Fontes escritas (documentos oficiais como contratos, registros contábeis, registros de cartórios, publicações científicas, letras de músicas, etc.). Fontes orais são as entrevistas, os relatos, os causos, as lendas, os mitos, entre as manifestações verbais.
  • 22. É importante saber... Todos os bens móveis, imóveis, naturais, que possuam valor significativo para uma sociedade, podendo ser estético, artístico, documental, social, espiritual ou ecológico compõem seu PATRIMÔNIO HISTÓRICO.
  • 23. Patrimônio Conjunto de bens materiais e imateriais que contam a história de um povo e sua relação com o meio ambiente . É legado que herdamos do passado e que transmitimos a gerações futuras. Um pedaço da arte marajoara , criada pelos índios da Amazônia. Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Sabará Imagem: Christian Knepper / public domain Imagem: NI / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported
  • 24. Patrimônio Material São os aspectos mais concretos da vida humana e fornecem informações sobre as pessoas. Cultura material é o mesmo que objeto ou artefato. Igreja em Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil. Julho de 2006. Pintura de dois animais. Imagem: Adam Jones / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported Imagem: Vitor 1234 / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported
  • 25. PATRIMÔNIO IMATERIAL As práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas. Os saberes, os modos de fazer, as formas de expressão, celebrações, as festas e danças populares, lendas, músicas, costumes e outras tradições. Imagem: Pedro Spoladore / GNU Free Documentation License Imagem: Paulo Camelo / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported Caboclos de lança em evolução (PE) Dança dos Mascarados, Poconé, Mato Grosso
  • 26. Atividade Produza um texto sobre a história de sua vida, utilizando como fonte de informação os registros escritos, fotográficos, relatos orais. É importante ressaltar que você é o historiador e sua narrativa deve ter como base as fontes históricas.