O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

1 história, cultura, patrimônio e tempo

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 25 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Semelhante a 1 história, cultura, patrimônio e tempo (20)

Anúncio

Mais de Marilia Pimentel (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

1 história, cultura, patrimônio e tempo

  1. 1. HISTÓRIA,CULTURA, PATRIMÔNIO E TEMPO Aula 1
  2. 2. QUE DIFERENÇAS VOCÊ PERCEBE NA MANEIRA DE SE COMUNICAR, DE SE VESTIR E DE NAMORAR DOS JOVENS QUE APARECEM NAS FOTOS? AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO
  3. 3. CONCLUINDO... • Percebemos algumas mudanças relacionadas à tecnologia, ao modo de se vestir e de namorar. • Algumas dessas mudanças – como as tecnológicas – vêm se processando em alta velocidade e têm causado um grande impacto nas nossas vidas, alterando os modos como agente se comunica, estuda, trabalha e namora. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO
  4. 4. O que a História estuda • Objeto de estudo da História:  as mudanças ocorridas nas sociedades humanas; Investiga as permanências: → as manifestações de machismo na sociedade brasileira atual ( “só podia ser mulher”) As continuidades, ou seja, aquilo que atravessou o tempo sem se modificar intensamente. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO
  5. 5. DIALOGANDO QUAL É A SUA OPINIÃO SOBRE O MACHISMO? POR QUE ESSE COMPORTAMENTO TEM RESISTIDO AO LONGO DO TEMPO? AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO
  6. 6. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO CONCLUINDO... “ História é o estudo dos seres humanos no tempo”. Mark Bloch - historiador
  7. 7. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO AS FONTES DA HISTÓRIA • Só se pode conhecer o passado ( e o presente) por meio de vestígios ( marcas, pistas deixadas pelos seres humanos na sua passagem pela Terra). • Para compreender um fato ou episódio, os historiadores se utilizam de todos os vestígios disponíveis: textos gravados em pedra ou papel; imagens dos mais diferentes tipos; relatos orais; objetos da cultura material, entre outros. • Esses vestígios são chamados de fontes históricas.
  8. 8. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO TIPOS DE FONTES HISTÓRICAS: > ESCRITAS : um documento oficial (por exemplo, o texto de uma lei), uma carta, um artigo de jornal ou revista, uma letra de música, um poema. Fonte histórica escrita: trecho da Lei Maria da Penha.
  9. 9. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO TIPOS DE FONTES HISTÓRICAS: • IMAGÉTICAS: reproduções de pinturas, fotos antigas ou atuais, caricaturas, desenhos, reproduções de cenas de filmes, de histórias em quadrinhos. Fonte histórica imagética: fotografia de uma família brasileira, reunida para ouvir programação de rádio, 1942.
  10. 10. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO Memória: segundo o historiador Pedro Paulo Funari: “a memória, por definição, é uma recriação constante no presente, do passado enquanto representação, enquanto imagem impressa na mente”. (FUNARI, Pedro Paulo Abreu. Antiguidade clássica: a História e a cultura a partir dos documentos. São Paulo: Editora da Unicamp, 2003.p.16.)
  11. 11. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO TIPOS DE FONTES HISTÓRICAS: • ORAIS: Depoimentos de pessoas sobre os mais diferentes aspectos da vida. • Esses depoimentos, colhidos muitas vezes a partir de entrevistas feitas pelo próprio historiador, colaboram para registrar a memória pessoal e coletiva. • CULTURA MATERIAL: restos de moradias, de sepulturas, de móveis, de artefatos domésticos, de instrumentos de trabalho, de guerra e de caça.
  12. 12. Arqueólogos mergulhadores coletam artefatos (objetos da cultura material) encontrados em um navio naufragado no séc. XI, na Turquia, 1977. Arqueólogos trabalhando para obter objetos da cultura material no sítio arqueológico do Boqueirão da Pedra Furada, São Raimundo Nonato (PI), 2010.
  13. 13. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO CULTURA: • Tudo que é feito pelos homens, ou resulta do trabalho deles e de seus pensamentos [...] . Darcy Ribeiro, antropólogo.
  14. 14. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO PATRIMÔNIO CULTURAL: • Enquanto o Decreto de 1937 estabelece como patrimônio “o conjunto de bens móveis e imóveis existentes no País e cuja conservação seja de interesse público, quer por sua vinculação a fatos memoráveis da história do Brasil, quer por seu excepcional valor arqueológico ou etnográfico, bibliográfico ou artístico”, o Artigo 216 da Constituição conceitua patrimônio cultural como sendo os bens “de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira”. • Nessa redefinição promovida pela Constituição, estão as formas de expressão; os modos de criar, fazer e viver; as criações científicas, artísticas e tecnológicas; as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais; os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.
  15. 15. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO PATRIMÔNIO CULTURAL: • Os bens culturais imateriais estão relacionados aos saberes, às habilidades, às crenças, às práticas, ao modo de ser das pessoas. Desta forma podem ser considerados bens imateriais: conhecimentos enraizados no cotidiano das comunidades; manifestações literárias, musicais, plásticas, cênicas e lúdicas; rituais e festas que marcam a vivência coletiva da religiosidade, do entretenimento e de outras práticas da vida social; além de mercados, feiras, santuários, praças e demais espaços onde se concentram e se reproduzem práticas culturais. • O patrimônio material é formado por um conjunto de bens culturais classificados segundo sua natureza: arqueológico, paisagístico e etnográfico; histórico; belas artes; e das artes aplicadas. Eles estão divididos em bens imóveis – núcleos urbanos, sítios arqueológicos e paisagísticos e bens individuais – e móveis – coleções arqueológicas, acervos museológicos, documentais, bibliográficos, arquivísticos, videográficos, fotográficos e cinematográficos.
  16. 16. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO PATRIMÔNIO CULTURAL: • Enquanto o Decreto de 1937 estabelece como patrimônio “o conjunto de bens móveis e imóveis existentes no País e cuja conservação seja de interesse público, quer por sua vinculação a fatos memoráveis da história do Brasil, quer por seu excepcional valor arqueológico ou etnográfico, bibliográfico ou artístico”, o Artigo 216 da Constituição conceitua patrimônio cultural como sendo os bens “de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira”. • Nessa redefinição promovida pela Constituição, estão as formas de expressão; os modos de criar, fazer e viver; as criações científicas, artísticas e tecnológicas; as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais; os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.
  17. 17. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO PATRIMÔNIO CULTURAL: • Na lista de bens imateriais brasileiros estão a festa do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, a Feira de Caruaru, o Frevo, a capoeira, o modo artesanal de fazer Queijo de Minas e as matrizes do Samba no Rio de Janeiro. • Entre os bens materiais brasileiros estão os conjuntos arquitetônicos de cidades como Ouro Preto (MG), Paraty (RJ), Olinda (PE) e São Luís (MA) ou paisagísticos, como Lençóis (BA), Serra do Curral (Belo Horizonte), Grutas do Lago Azul e de Nossa Senhora Aparecida (Bonito, MS) e o Corcovado (Rio de Janeiro).
  18. 18. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO A valorização das matrizes africana e indígena: • Durante muito tempo, zelou-se apenas pelos bens culturais associados aos descendentes de europeus e à história oficial. • Com a Constituição de 1988, a política de preservação passou a zelar, também, pelos bens culturais associados a outros grupos humanos, como os indígenas e os africanos, igualmente importantes na formação da sociedade brasileira. • Raiz africana : matrizes do samba no Rio de Janeiro (parido alto, samba de terreiro e samba-enredo. • Raiz indígena: arte Kusiwa praticada pelos indígenas Wajãpi. (Amapá)
  19. 19. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO Cuidando do nosso patrimônio cultural: • 1937 – fundação do Iphan ( Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). • Tombamento : ato realizado pelo Poder Público, nos níveis federal, estadual ou municipal, visando preservar bens de natureza material e imaterial. Antiga cadeia pública. Centro de Turismo do Ceará. Antiga casa de detenção de Fortaleza.
  20. 20. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO TEMPO HISTÓRICOCRONOLÓGICO • Tempo cronológico (contado nos calendários) - sua passagem não determina as mudanças e acontecimentos (os tais fatos históricos.) • Dessa maneira, se esse não é o tipo de tempo trabalhado pela História, que tempo tal ciência utiliza? • O tempo empregado pelos historiadores é o chamado “tempo histórico”, que possui uma importante diferença do tempo cronológico. Enquanto os calendários trabalham com constantes e medidas exatas e proporcionais de tempo, a organização feita pela ciência histórica leva em consideração os eventos de curta e longa duração. Dessa forma, o historiador se utiliza das formas de se organizar a sociedade para dizer que um determinado tempo se diferencia do outro. TEMPO:
  21. 21. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO TEMPO: TEMPO DA NATUREZA TEMPO DA FÁBRICA (SÉC XVIII – Revolução Industrial, Inglaterra) calendário alemão da Idade Média com imagens que simbolizam as estações do ano.
  22. 22. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO TEMPO: TEMPO DA INFORMÁTICA
  23. 23. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO O TEMPO E SUAS DURAÇÕES: CURTA DURAÇÃO • O fato breve, com data e lugar determinados, como a descoberta de uma vacina, a criação da internet, a eleição de um presidente. MÉDIA DURAÇÃO • Episódios como a Revolução francesa (1789 – 1799), o Regime Militar (1964 – 1985), entre outros. • Tis fenômenos são chamados de conjunturais, pois resultam de flutuações no interior de uma estrutura. LONGA DURAÇÃO • Fenômenos como o cristianismo ocidental, o capitalismo, entre outros. • Tais fenômenos são chamados de estruturais, e, para compreende-los, é preciso inseri-los na longa duração.
  24. 24. DIALOGANDO Classifique os episódios históricos a seguir conforme sua duração: a) Guerra Fria (1945 – 1989); b) Escravidão moderna; c) Conquista pela seleção brasileira de futebol da Copa do Mundo de 1958. AULA1: HISTÓRIA,CULTURA,PATRIMÔNIOE TEMPO MÉDIA LONGA CURTA

×