SlideShare uma empresa Scribd logo
Interpretação de Curvas e Loops
     em Ventilação mecânica



             Prof. Ms.Daniel Xavier
A Ventilação espontânea
            • Onda Volumétrica
              variável a cada
              Incursão
              respiratória.

            • Relação I:E – 1:2

            • Negativação da
              pressão por ação
              diafragmática.
Interpretao de curvas e loops em ventilao mecnica
Relembrando …
Ciclos ventilatórias (VM)
• Relembrando:

Disparo – Inicio da
 fase inspiratória     Disparo   Ciclagem

Ciclagem – Fim da
 fase inspiratória e
 início da fase
                          Fim expiração
 expiratória
Interpretao de curvas e loops em ventilao mecnica
Interpretao de curvas e loops em ventilao mecnica
Interpretao de curvas e loops em ventilao mecnica
• Alteração
  curva fluxo
  com auto-
  peep

• Aumento do
  esforço
  inspiratório

• Onda de fluxo
  pontiaguda
Interpretao de curvas e loops em ventilao mecnica
Interpretao de curvas e loops em ventilao mecnica
Interpretao de curvas e loops em ventilao mecnica
• Decréscimo do Vt
  ofertado a uma
  pressão constante

• Fluxo decrescente
  com redução do
  fluxo

• Onda Pressão
  “trapezoidal” e não
  retangular
Estudo Gráfico Básico


          Interpretação gráfica
                 básica
Pressão Assisto/Controlada
• Rápida subida da
  pressão desde a
  PEEP até a Pi pré-
  determinada

• Manutenção da Pi até
  o término do Ti

• Expiração passiva até
  seu valor
  basal(PEEP)
Disparo                         Ciclagem
     •Tempo
                                 Término do Ti
•Esforço paciente




                    Limitada
                      Pressão
Dispositivos Pressóricos
Dispositivos Pressóricos
• Pressão de pico

• Pressão de platô
    • A/C – Volume
    • Pausa inspiratória
    • Fluxo zero


• Peep
O Gráfico de fluxo na modalidade
       Assisto-controlada
Particularidades – Curva de fluxo
• A parte expiratória do gráfico:
  – Condições de resistência ao Fluxo
  – Dados sobre a complacência dos pulmões


• Modalidade Controlada ou A/C:
  – Volume: forma de onda quadrada ou cte
  – Pressão: Onda decrescente
O Gráfico de fluxo na modalidade
   Assisto-controlada(VCV)
                • Fluxo cresce
                  exponencialmente até
                  alcançar seu valor
                  determinado.

                • Mantem-se cte até
                  que o Vt seja
                  entregue.

                • Em pausa insp. O
                  fluxo é zero.
Gráficos fluxo/volume e pressão
                • O Vt pré-definido é
                  completamente
                  entregue durante a
                  fase insp.inicial

                • Mantêm-se cte
                  durante a pausa insp

                • Não representa o
                  Volume total nos
                  pulmões
                     • CRF não é computado
Gráficos fluxo/volume e pressão
Estudo gráfico avançado


             Análise dos padrões
                  das curvas
                   (Loops)
Alterações da Complacência



             • Quando a Cest muda,
               os valores de Ppico e
               de Platô mudam em
               um mesmo delta P
Alterações da resistências das VA


                  Quando ocorre a
                  mudança da
                  resistência, a
                  Ppico aumenta e a
                  Pplatô permanece
                  a mesma
Respiração espontânea
           • Tentativa de
             respiração
             espontânea durante o
             ciclo ventilatório
             mecânico

           • Assincronia pcte-
             ventilador

           • Diminuir T ins ou
             mudar modo
             ventilatório

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula ventilação mecânica
Aula   ventilação mecânicaAula   ventilação mecânica
Aula ventilação mecânica
Delciane Ferreira
 
Bases do Suporte Ventilatório Artificial nas Unidades de Tratamento Intensivo
Bases do Suporte Ventilatório Artificial nas Unidades de Tratamento IntensivoBases do Suporte Ventilatório Artificial nas Unidades de Tratamento Intensivo
Bases do Suporte Ventilatório Artificial nas Unidades de Tratamento Intensivo
José Alexandre Pires de Almeida
 
A história da Ventilação mecânica
A história da Ventilação mecânicaA história da Ventilação mecânica
Ventilação Mecânica Básica
Ventilação Mecânica BásicaVentilação Mecânica Básica
Ventilação Mecânica Básica
Alexandre Francisco
 
Ventilação Pulmonar Mecânica
Ventilação Pulmonar MecânicaVentilação Pulmonar Mecânica
Ventilação Pulmonar Mecânica
Luciana Abeche
 
Modos ventilatórios
 Modos ventilatórios  Modos ventilatórios
Ventilação mecânica parte 2
Ventilação mecânica parte 2Ventilação mecânica parte 2
Ventilação mecânica parte 2
Grupo Ivan Ervilha
 
Ventilação Mecânica
Ventilação MecânicaVentilação Mecânica
Ventilação Mecânica
Abilio Cardoso Teixeira
 
ventilação mecanica fácil
ventilação mecanica fácilventilação mecanica fácil
ventilação mecanica fácil
Sandra Regina
 
Desmame ventilatório em vm
Desmame ventilatório em vm Desmame ventilatório em vm
Desmame ventilatório em vm
Renato Bastos
 
Interpretação de curvas e loops em ventilação mecânica
Interpretação de curvas e loops em ventilação mecânicaInterpretação de curvas e loops em ventilação mecânica
Interpretação de curvas e loops em ventilação mecânica
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
VENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICA
VENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICAVENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICA
VENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICA
Yuri Assis
 
Ventilação Mecânica 2013: tópicos especiais
Ventilação Mecânica 2013: tópicos especiaisVentilação Mecânica 2013: tópicos especiais
Ventilação Mecânica 2013: tópicos especiais
Yuri Assis
 
Ventilação Mecânica Não Invasiva
Ventilação Mecânica Não InvasivaVentilação Mecânica Não Invasiva
Ventilação Mecânica Não Invasiva
Fábio Falcão
 
Fluido responsividade-Métodos para Avaliação
Fluido responsividade-Métodos para AvaliaçãoFluido responsividade-Métodos para Avaliação
Fluido responsividade-Métodos para Avaliação
Alexandre Francisco
 
Curso 42
Curso 42Curso 42
Ventilação Mecânica Básica
Ventilação Mecânica Básica Ventilação Mecânica Básica
Ventilação Mecânica Básica
Mariana Artuni Rossi
 
Desmame da Ventilação Mecânica
Desmame da Ventilação MecânicaDesmame da Ventilação Mecânica
Desmame da Ventilação Mecânica
José Alexandre Pires de Almeida
 
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTIAVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
Monitorização Ventilatória
Monitorização VentilatóriaMonitorização Ventilatória
Monitorização Ventilatória
labap
 

Mais procurados (20)

Aula ventilação mecânica
Aula   ventilação mecânicaAula   ventilação mecânica
Aula ventilação mecânica
 
Bases do Suporte Ventilatório Artificial nas Unidades de Tratamento Intensivo
Bases do Suporte Ventilatório Artificial nas Unidades de Tratamento IntensivoBases do Suporte Ventilatório Artificial nas Unidades de Tratamento Intensivo
Bases do Suporte Ventilatório Artificial nas Unidades de Tratamento Intensivo
 
A história da Ventilação mecânica
A história da Ventilação mecânicaA história da Ventilação mecânica
A história da Ventilação mecânica
 
Ventilação Mecânica Básica
Ventilação Mecânica BásicaVentilação Mecânica Básica
Ventilação Mecânica Básica
 
Ventilação Pulmonar Mecânica
Ventilação Pulmonar MecânicaVentilação Pulmonar Mecânica
Ventilação Pulmonar Mecânica
 
Modos ventilatórios
 Modos ventilatórios  Modos ventilatórios
Modos ventilatórios
 
Ventilação mecânica parte 2
Ventilação mecânica parte 2Ventilação mecânica parte 2
Ventilação mecânica parte 2
 
Ventilação Mecânica
Ventilação MecânicaVentilação Mecânica
Ventilação Mecânica
 
ventilação mecanica fácil
ventilação mecanica fácilventilação mecanica fácil
ventilação mecanica fácil
 
Desmame ventilatório em vm
Desmame ventilatório em vm Desmame ventilatório em vm
Desmame ventilatório em vm
 
Interpretação de curvas e loops em ventilação mecânica
Interpretação de curvas e loops em ventilação mecânicaInterpretação de curvas e loops em ventilação mecânica
Interpretação de curvas e loops em ventilação mecânica
 
VENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICA
VENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICAVENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICA
VENTILAÇÃO MECÂNICA DOS FUNDAMENTOS A PRÁTICA
 
Ventilação Mecânica 2013: tópicos especiais
Ventilação Mecânica 2013: tópicos especiaisVentilação Mecânica 2013: tópicos especiais
Ventilação Mecânica 2013: tópicos especiais
 
Ventilação Mecânica Não Invasiva
Ventilação Mecânica Não InvasivaVentilação Mecânica Não Invasiva
Ventilação Mecânica Não Invasiva
 
Fluido responsividade-Métodos para Avaliação
Fluido responsividade-Métodos para AvaliaçãoFluido responsividade-Métodos para Avaliação
Fluido responsividade-Métodos para Avaliação
 
Curso 42
Curso 42Curso 42
Curso 42
 
Ventilação Mecânica Básica
Ventilação Mecânica Básica Ventilação Mecânica Básica
Ventilação Mecânica Básica
 
Desmame da Ventilação Mecânica
Desmame da Ventilação MecânicaDesmame da Ventilação Mecânica
Desmame da Ventilação Mecânica
 
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTIAVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
 
Monitorização Ventilatória
Monitorização VentilatóriaMonitorização Ventilatória
Monitorização Ventilatória
 

Semelhante a Interpretao de curvas e loops em ventilao mecnica

Interpretação de curvas na vm
 Interpretação de curvas na vm Interpretação de curvas na vm
Monitorização da função pulmonar
Monitorização da função pulmonarMonitorização da função pulmonar
Monitorização da função pulmonar
Anestesiador
 
Trauma-Pleuropulmonar.pdf
Trauma-Pleuropulmonar.pdfTrauma-Pleuropulmonar.pdf
Trauma-Pleuropulmonar.pdf
NaldoCastro7
 
Ventilação mecânica
Ventilação mecânicaVentilação mecânica
Ventilação mecânica
Fábio Falcão
 
Princípios da Ventilação Invasiva
Princípios da Ventilação InvasivaPrincípios da Ventilação Invasiva
Princípios da Ventilação Invasiva
Instituto Consciência GO
 
Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]
Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]
Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]
Marcelo Silva
 
Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]
Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]
Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]
Jeisy Nascimento
 
FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA - uma aula para aprender
FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA - uma aula para aprenderFISIOLOGIA RESPIRATÓRIA - uma aula para aprender
FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA - uma aula para aprender
deawlopes1
 

Semelhante a Interpretao de curvas e loops em ventilao mecnica (8)

Interpretação de curvas na vm
 Interpretação de curvas na vm Interpretação de curvas na vm
Interpretação de curvas na vm
 
Monitorização da função pulmonar
Monitorização da função pulmonarMonitorização da função pulmonar
Monitorização da função pulmonar
 
Trauma-Pleuropulmonar.pdf
Trauma-Pleuropulmonar.pdfTrauma-Pleuropulmonar.pdf
Trauma-Pleuropulmonar.pdf
 
Ventilação mecânica
Ventilação mecânicaVentilação mecânica
Ventilação mecânica
 
Princípios da Ventilação Invasiva
Princípios da Ventilação InvasivaPrincípios da Ventilação Invasiva
Princípios da Ventilação Invasiva
 
Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]
Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]
Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]
 
Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]
Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]
Ventilacao mecanica [modo_de_compatibilidade]
 
FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA - uma aula para aprender
FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA - uma aula para aprenderFISIOLOGIA RESPIRATÓRIA - uma aula para aprender
FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA - uma aula para aprender
 

Mais de IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde

Mobilização precoce em pacientes críticos
Mobilização precoce em pacientes críticosMobilização precoce em pacientes críticos
Mobilização precoce em pacientes críticos
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Tumores do sistema nervoso central
Tumores do sistema nervoso centralTumores do sistema nervoso central
Vm no trauma encefálico e neurointensivismo
Vm no trauma encefálico e neurointensivismoVm no trauma encefálico e neurointensivismo
Vm no trauma encefálico e neurointensivismo
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Nocoes do-metodo-bobath reflexos primitivos
Nocoes do-metodo-bobath reflexos primitivosNocoes do-metodo-bobath reflexos primitivos
Nocoes do-metodo-bobath reflexos primitivos
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
A importância da fisioterapia intensiva na uti oncológica
 A importância da fisioterapia intensiva na uti oncológica A importância da fisioterapia intensiva na uti oncológica
A importância da fisioterapia intensiva na uti oncológica
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
A HUMANIZAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI) NA FUNDAÇÃO CENTRO DE CON...
A HUMANIZAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI) NA FUNDAÇÃO CENTRO DE CON...A HUMANIZAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI) NA FUNDAÇÃO CENTRO DE CON...
A HUMANIZAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI) NA FUNDAÇÃO CENTRO DE CON...
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Interação interdisciplinar na unidade de tratamento intensivo
Interação interdisciplinar na unidade de tratamento intensivoInteração interdisciplinar na unidade de tratamento intensivo
Interação interdisciplinar na unidade de tratamento intensivo
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Processo de Desmame Ventilatório e Extubação
Processo de Desmame Ventilatório e ExtubaçãoProcesso de Desmame Ventilatório e Extubação
Processo de Desmame Ventilatório e Extubação
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Análie das Estratégias de Ventilação Mecânica na Lesão Pulmonar Aguda e na Sí...
Análie das Estratégias de Ventilação Mecânica na Lesão Pulmonar Aguda e na Sí...Análie das Estratégias de Ventilação Mecânica na Lesão Pulmonar Aguda e na Sí...
Análie das Estratégias de Ventilação Mecânica na Lesão Pulmonar Aguda e na Sí...
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Doença de parkinson a relevância da abordagem fisioterapêutica nas principai...
Doença de parkinson  a relevância da abordagem fisioterapêutica nas principai...Doença de parkinson  a relevância da abordagem fisioterapêutica nas principai...
Doença de parkinson a relevância da abordagem fisioterapêutica nas principai...
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Distúrbios osteomusculares em fisioterapeutas
Distúrbios osteomusculares em fisioterapeutasDistúrbios osteomusculares em fisioterapeutas
Distúrbios osteomusculares em fisioterapeutas
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Benefícios da intervenção fisioterapêutica na esclerose lateral amiotrófica
Benefícios da intervenção fisioterapêutica na esclerose lateral amiotróficaBenefícios da intervenção fisioterapêutica na esclerose lateral amiotrófica
Benefícios da intervenção fisioterapêutica na esclerose lateral amiotrófica
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
A influência do comprometimento neuromotor na aquisição de habilidades em par...
A influência do comprometimento neuromotor na aquisição de habilidades em par...A influência do comprometimento neuromotor na aquisição de habilidades em par...
A influência do comprometimento neuromotor na aquisição de habilidades em par...
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
A importância da propriocepção no esporte
A importância da propriocepção no esporteA importância da propriocepção no esporte
A importância da propriocepção no esporte
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Relevância do hemograma na conduta fisioterapêutica em terapia intensiva
Relevância do hemograma na conduta fisioterapêutica em terapia intensivaRelevância do hemograma na conduta fisioterapêutica em terapia intensiva
Relevância do hemograma na conduta fisioterapêutica em terapia intensiva
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV)
Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV)Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV)
Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV)
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Manobra peep-zeep em Ventilação Mecânica
Manobra peep-zeep em Ventilação MecânicaManobra peep-zeep em Ventilação Mecânica
Manobra peep-zeep em Ventilação Mecânica
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Interação das drogas vasoativas e a fisioterapia em pacientes na Unidade de T...
Interação das drogas vasoativas e a fisioterapia em pacientes na Unidade de T...Interação das drogas vasoativas e a fisioterapia em pacientes na Unidade de T...
Interação das drogas vasoativas e a fisioterapia em pacientes na Unidade de T...
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 
Esclerose lateral amiotrófica (ELA)
Esclerose lateral amiotrófica (ELA)Esclerose lateral amiotrófica (ELA)
Efeitos da toxicidade de oxigênio no paciente sob ventilação mecânica
Efeitos da toxicidade de oxigênio no paciente sob ventilação mecânicaEfeitos da toxicidade de oxigênio no paciente sob ventilação mecânica
Efeitos da toxicidade de oxigênio no paciente sob ventilação mecânica
IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde
 

Mais de IAPES - Instituto Amazonense de Aprimoramento e Ensino em Saúde (20)

Mobilização precoce em pacientes críticos
Mobilização precoce em pacientes críticosMobilização precoce em pacientes críticos
Mobilização precoce em pacientes críticos
 
Tumores do sistema nervoso central
Tumores do sistema nervoso centralTumores do sistema nervoso central
Tumores do sistema nervoso central
 
Vm no trauma encefálico e neurointensivismo
Vm no trauma encefálico e neurointensivismoVm no trauma encefálico e neurointensivismo
Vm no trauma encefálico e neurointensivismo
 
Nocoes do-metodo-bobath reflexos primitivos
Nocoes do-metodo-bobath reflexos primitivosNocoes do-metodo-bobath reflexos primitivos
Nocoes do-metodo-bobath reflexos primitivos
 
A importância da fisioterapia intensiva na uti oncológica
 A importância da fisioterapia intensiva na uti oncológica A importância da fisioterapia intensiva na uti oncológica
A importância da fisioterapia intensiva na uti oncológica
 
A HUMANIZAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI) NA FUNDAÇÃO CENTRO DE CON...
A HUMANIZAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI) NA FUNDAÇÃO CENTRO DE CON...A HUMANIZAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI) NA FUNDAÇÃO CENTRO DE CON...
A HUMANIZAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI) NA FUNDAÇÃO CENTRO DE CON...
 
Interação interdisciplinar na unidade de tratamento intensivo
Interação interdisciplinar na unidade de tratamento intensivoInteração interdisciplinar na unidade de tratamento intensivo
Interação interdisciplinar na unidade de tratamento intensivo
 
Processo de Desmame Ventilatório e Extubação
Processo de Desmame Ventilatório e ExtubaçãoProcesso de Desmame Ventilatório e Extubação
Processo de Desmame Ventilatório e Extubação
 
Análie das Estratégias de Ventilação Mecânica na Lesão Pulmonar Aguda e na Sí...
Análie das Estratégias de Ventilação Mecânica na Lesão Pulmonar Aguda e na Sí...Análie das Estratégias de Ventilação Mecânica na Lesão Pulmonar Aguda e na Sí...
Análie das Estratégias de Ventilação Mecânica na Lesão Pulmonar Aguda e na Sí...
 
Doença de parkinson a relevância da abordagem fisioterapêutica nas principai...
Doença de parkinson  a relevância da abordagem fisioterapêutica nas principai...Doença de parkinson  a relevância da abordagem fisioterapêutica nas principai...
Doença de parkinson a relevância da abordagem fisioterapêutica nas principai...
 
Distúrbios osteomusculares em fisioterapeutas
Distúrbios osteomusculares em fisioterapeutasDistúrbios osteomusculares em fisioterapeutas
Distúrbios osteomusculares em fisioterapeutas
 
Benefícios da intervenção fisioterapêutica na esclerose lateral amiotrófica
Benefícios da intervenção fisioterapêutica na esclerose lateral amiotróficaBenefícios da intervenção fisioterapêutica na esclerose lateral amiotrófica
Benefícios da intervenção fisioterapêutica na esclerose lateral amiotrófica
 
A influência do comprometimento neuromotor na aquisição de habilidades em par...
A influência do comprometimento neuromotor na aquisição de habilidades em par...A influência do comprometimento neuromotor na aquisição de habilidades em par...
A influência do comprometimento neuromotor na aquisição de habilidades em par...
 
A importância da propriocepção no esporte
A importância da propriocepção no esporteA importância da propriocepção no esporte
A importância da propriocepção no esporte
 
Relevância do hemograma na conduta fisioterapêutica em terapia intensiva
Relevância do hemograma na conduta fisioterapêutica em terapia intensivaRelevância do hemograma na conduta fisioterapêutica em terapia intensiva
Relevância do hemograma na conduta fisioterapêutica em terapia intensiva
 
Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV)
Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV)Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV)
Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV)
 
Manobra peep-zeep em Ventilação Mecânica
Manobra peep-zeep em Ventilação MecânicaManobra peep-zeep em Ventilação Mecânica
Manobra peep-zeep em Ventilação Mecânica
 
Interação das drogas vasoativas e a fisioterapia em pacientes na Unidade de T...
Interação das drogas vasoativas e a fisioterapia em pacientes na Unidade de T...Interação das drogas vasoativas e a fisioterapia em pacientes na Unidade de T...
Interação das drogas vasoativas e a fisioterapia em pacientes na Unidade de T...
 
Esclerose lateral amiotrófica (ELA)
Esclerose lateral amiotrófica (ELA)Esclerose lateral amiotrófica (ELA)
Esclerose lateral amiotrófica (ELA)
 
Efeitos da toxicidade de oxigênio no paciente sob ventilação mecânica
Efeitos da toxicidade de oxigênio no paciente sob ventilação mecânicaEfeitos da toxicidade de oxigênio no paciente sob ventilação mecânica
Efeitos da toxicidade de oxigênio no paciente sob ventilação mecânica
 

Interpretao de curvas e loops em ventilao mecnica

  • 1. Interpretação de Curvas e Loops em Ventilação mecânica Prof. Ms.Daniel Xavier
  • 2. A Ventilação espontânea • Onda Volumétrica variável a cada Incursão respiratória. • Relação I:E – 1:2 • Negativação da pressão por ação diafragmática.
  • 5. Ciclos ventilatórias (VM) • Relembrando: Disparo – Inicio da fase inspiratória Disparo Ciclagem Ciclagem – Fim da fase inspiratória e início da fase Fim expiração expiratória
  • 9. • Alteração curva fluxo com auto- peep • Aumento do esforço inspiratório • Onda de fluxo pontiaguda
  • 13. • Decréscimo do Vt ofertado a uma pressão constante • Fluxo decrescente com redução do fluxo • Onda Pressão “trapezoidal” e não retangular
  • 14. Estudo Gráfico Básico Interpretação gráfica básica
  • 15. Pressão Assisto/Controlada • Rápida subida da pressão desde a PEEP até a Pi pré- determinada • Manutenção da Pi até o término do Ti • Expiração passiva até seu valor basal(PEEP)
  • 16. Disparo Ciclagem •Tempo Término do Ti •Esforço paciente Limitada Pressão
  • 18. Dispositivos Pressóricos • Pressão de pico • Pressão de platô • A/C – Volume • Pausa inspiratória • Fluxo zero • Peep
  • 19. O Gráfico de fluxo na modalidade Assisto-controlada
  • 20. Particularidades – Curva de fluxo • A parte expiratória do gráfico: – Condições de resistência ao Fluxo – Dados sobre a complacência dos pulmões • Modalidade Controlada ou A/C: – Volume: forma de onda quadrada ou cte – Pressão: Onda decrescente
  • 21. O Gráfico de fluxo na modalidade Assisto-controlada(VCV) • Fluxo cresce exponencialmente até alcançar seu valor determinado. • Mantem-se cte até que o Vt seja entregue. • Em pausa insp. O fluxo é zero.
  • 22. Gráficos fluxo/volume e pressão • O Vt pré-definido é completamente entregue durante a fase insp.inicial • Mantêm-se cte durante a pausa insp • Não representa o Volume total nos pulmões • CRF não é computado
  • 24. Estudo gráfico avançado Análise dos padrões das curvas (Loops)
  • 25. Alterações da Complacência • Quando a Cest muda, os valores de Ppico e de Platô mudam em um mesmo delta P
  • 26. Alterações da resistências das VA Quando ocorre a mudança da resistência, a Ppico aumenta e a Pplatô permanece a mesma
  • 27. Respiração espontânea • Tentativa de respiração espontânea durante o ciclo ventilatório mecânico • Assincronia pcte- ventilador • Diminuir T ins ou mudar modo ventilatório