SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Considerações sobre Educação Infantil e a
 linguagem:

 A aprendizagem da linguagem oral e escrita é um dos
 elementos importantes para as crianças ampliarem
 suas possibilidades de inserção e de participação nas
 diversas práticas sociais.
 A educação infantil, ao promover experiências
 significativas de aprendizagem da língua, por meio de
 um trabalho com a linguagem oral e escrita, se
 constitui em um dos espaços de ampliação das
 capacidades de comunicação e expressão e de
 acesso ao mundo letrado pelas crianças.
Competências linguísticas básicas:
Mitos - FALAR E ESCUTAR

 A linguagem é considerada apenas como um conjunto
  de palavras para nomeação de objetos, pessoas e ações.
 Para boas condições de aprendizagem é necessário
  criar situações em que o silêncio e a homogeneidade
  imperem.
 Rodas de conversa = Apesar de serem organizadas com
  a intenção de desenvolver a conversa, se caracterizam,
  em geral, por um monólogo com o professor, em uma
  ação totalmente centrada no adulto.
 MITOS – LER E ESCREVER


 A ideia de prontidão para a alfabetização;
 Ensino de cópia das vogais e consoantes;
 Aprendizagem da linguagem escrita, exclusivamente,
 como a aquisição de um sistema de codificação que
 transforma unidades sonoras em unidades gráficas.
 Novas direções no que se refere ao ensino e à
 aprendizagem da linguagem oral e escrita,
 considerando a perspectiva da criança que aprende:
 Ao se considerar as crianças ativas na
 construção de conhecimentos e não
 receptoras passivas de informações há uma
 transformação substancial na forma de
 compreender como elas aprendem a falar, a
 ler e a escrever.
 A partir do intenso contato com diferentes atos de
 leitura e escrita, as crianças começam a elaborar
 hipóteses sobre a escrita.
 Um processo de construção de conhecimento pelas
 crianças por meio de práticas que têm como ponto de
 partida e de chegada o USO DA LINGUAGEM E A
 PARTICIPAÇÃO NAS DIVERSAS PRÁTICAS SOCIAIS DE
 ESCRITA.
A escola enxerga a
aprendizagem da linguagem
escrita ASSIM?
 A constatação de que as crianças constroem
 conhecimentos sobre a escrita muito antes do que se
 supunha e de que elaboram hipóteses originais na
 tentativa de compreendê-la amplia as possibilidades de
 a instituição de educação infantil enriquecer e dar
 continuidade a esse processo.
Como saber o que sabem meus alunos sobre a
construção da escrita ?



A Psicogênese da Língua escrita.
JEAN PIAGET




                  DESENVOLVIMENTO
                     COGNITIVO



                                        ANA
EMÍLIA FERREIRO                      TEBEROSKY




             PSICOGÊNESE DA LÍNGUA
                    ESCRITA
PSICOGÊNESE ...

 PSICOGENIA =Estudo da origem e desenvolvimento dos
 processos mentais ou psicológicos.




PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA
= é uma abordagem psicológica de como a criança se
apropria da língua escrita e não um método de ensino.
O trabalho pedagógico deverá estar orientado para ajudar a
criança a responder duas questões:
     O que a escrita representa?
     Qual é a estrutura da escrita?

Mudança do enfoque do “COMO SE ENSINA?” para
“COMO SE APRENDE?”.

Substituição da questão da educação infantil, numa visão
tradicional ligada aos aspectos da coordenação viso-
auditivo-motora, por aspectos linguísticos, que envolvem a
concepção da criança sobre a leitura e a escrita.
É preciso considerar:

 A caracterização de cada nível não é determinante,
 podendo a criança estar em um nível ainda com
 características do nível anterior.

 Podemos nos deparar com conflito cognitivo, ou seja,
 contradições na conduta da criança e nos quais se
 percebe a perda de estabilidade do nível anterior e a
 não estabilidade no nível seguinte.
 Pré- silábica:

                   -não estabelece vínculo entre
                   fala e escrita;
                   - demonstra intenção de
                   escrever através de traçado
                   linear com formas diferentes;
                   - usa letras do próprio nome
                   ou letras e números na
                   mesma palavra;
                   - usa muitas e variadas letras;
                   - tem leitura global e
                   instável do que escreve;
 Silábica sem valor sonoro:


                        • Cada letra ou símbolo
                        corresponde a uma sílaba
                        falada;
                        • O que se escreve ainda não
                        tem correspondência com o
                        som convencional daquela
                        sílaba;
                        • A leitura é silabada;
 Silábica com valor sonoro:

                        -Cada letra corresponde a uma
                        sílaba falada
                        - O que se escreve tem
                        correspondência com o som
                        convencional daquela sílaba,
                        em geral representada pela
                        vogal, mas não
                        exclusivamente.
                        - A leitura é silabada.
 Silábica alfabética:

                         -marca a transição do aluno
                         da hipótese silábica para a
                         hipótese alfabética.
                         - Ora escreve atribuindo a
                         cada sílaba uma letra, ora
                         representando as unidades
                         sonoras menores, os
                         fonemas.
 Alfabética:

                -O aluno já compreendeu
                o sistema de escrita,
                -Entendeu que cada um
                dos caracteres da palavra
                corresponde a um valor
                sonoro menor do que a
                sílaba.
                -falta-lhe dominar as
                convenções ortográficas.
 Bibliografia


 Brasil. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação
  Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil /
  Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação
  Fundamental. — Brasília: MEC/SEF, 1998.

 BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Ensino Fundamental.
  Programa de formação de professores alfabetizadores. Brasília:
  MEC/SEF, 2001.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto alfabetização slides
Projeto alfabetização slidesProjeto alfabetização slides
Projeto alfabetização slides
grupoestrela
 
Hipóteses da escrita
Hipóteses da escritaHipóteses da escrita
Hipóteses da escrita
chagasl
 
Discutindo diagnósticos de escrita (SLIDES 3ª Formação NUALFA)
Discutindo diagnósticos de escrita (SLIDES 3ª Formação NUALFA)Discutindo diagnósticos de escrita (SLIDES 3ª Formação NUALFA)
Discutindo diagnósticos de escrita (SLIDES 3ª Formação NUALFA)
Edeil Reis do Espírito Santo
 
Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...
Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...
Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...
Bete Feliciano
 
Ficha de monitoramento dos níveis da escrita
Ficha de monitoramento dos níveis da  escritaFicha de monitoramento dos níveis da  escrita
Ficha de monitoramento dos níveis da escrita
Andreá Perez Leinat
 
Niveis de escrita
Niveis de escritaNiveis de escrita
Niveis de escrita
daianabsf
 
Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)
PamelaAschoff
 

Mais procurados (20)

Projeto alfabetização slides
Projeto alfabetização slidesProjeto alfabetização slides
Projeto alfabetização slides
 
Hipóteses da escrita
Hipóteses da escritaHipóteses da escrita
Hipóteses da escrita
 
Apresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escritaApresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escrita
 
Apresentação planejamento psicogênese da língua escrita
Apresentação planejamento   psicogênese da língua escritaApresentação planejamento   psicogênese da língua escrita
Apresentação planejamento psicogênese da língua escrita
 
Discutindo diagnósticos de escrita (SLIDES 3ª Formação NUALFA)
Discutindo diagnósticos de escrita (SLIDES 3ª Formação NUALFA)Discutindo diagnósticos de escrita (SLIDES 3ª Formação NUALFA)
Discutindo diagnósticos de escrita (SLIDES 3ª Formação NUALFA)
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
O processo de alfabetização
O processo de alfabetizaçãoO processo de alfabetização
O processo de alfabetização
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Apropriação do SEA
Apropriação do SEAApropriação do SEA
Apropriação do SEA
 
Identificação dos níveis silábicos Emília Ferreiro
Identificação dos níveis silábicos Emília Ferreiro Identificação dos níveis silábicos Emília Ferreiro
Identificação dos níveis silábicos Emília Ferreiro
 
Hipóteses da Psicogêse da Língua Escríta
Hipóteses da Psicogêse da Língua EscrítaHipóteses da Psicogêse da Língua Escríta
Hipóteses da Psicogêse da Língua Escríta
 
Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...
Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...
Unidade 3 ano 2 A compreensão do Sistema de Escrita Alfabética e a consolidaç...
 
4. psicogenese da_lingua_escrita
4. psicogenese da_lingua_escrita4. psicogenese da_lingua_escrita
4. psicogenese da_lingua_escrita
 
Ficha de monitoramento dos níveis da escrita
Ficha de monitoramento dos níveis da  escritaFicha de monitoramento dos níveis da  escrita
Ficha de monitoramento dos níveis da escrita
 
Niveis de escrita
Niveis de escritaNiveis de escrita
Niveis de escrita
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Concepção de alfabetizaação Hipotese alfabetica
 Concepção de alfabetizaação Hipotese alfabetica Concepção de alfabetizaação Hipotese alfabetica
Concepção de alfabetizaação Hipotese alfabetica
 
Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)Alfabetização e letramento (slide)
Alfabetização e letramento (slide)
 
Sequencia didatica poesia
Sequencia didatica poesiaSequencia didatica poesia
Sequencia didatica poesia
 
Ficha de Análise de Aprendizagem do Aluno
Ficha de Análise de Aprendizagem do AlunoFicha de Análise de Aprendizagem do Aluno
Ficha de Análise de Aprendizagem do Aluno
 

Semelhante a Hipoteses de escrita

Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01
Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01
Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01
pedagogia para licenciados
 
Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01
Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01
Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01
pedagogia para licenciados
 
Hipóteses de escrita
 Hipóteses de escrita Hipóteses de escrita
Hipóteses de escrita
sielcs
 
Apresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escritaApresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escrita
Ana Paula Epifanio
 
2slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp02
2slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp022slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp02
2slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp02
Isabela Maggot
 
2º slide primeiro encontro encontro
2º slide primeiro encontro encontro2º slide primeiro encontro encontro
2º slide primeiro encontro encontro
orientacoesdidaticas
 
Nivel de desenvolvimento da escrita
Nivel de desenvolvimento da escritaNivel de desenvolvimento da escrita
Nivel de desenvolvimento da escrita
Edinei Messias
 
2slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp02
2slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp022slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp02
2slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp02
Flávia Boni
 
Atividadesparanvelpr silbico-130601023708-phpapp01
Atividadesparanvelpr silbico-130601023708-phpapp01Atividadesparanvelpr silbico-130601023708-phpapp01
Atividadesparanvelpr silbico-130601023708-phpapp01
Kreusa Martins
 

Semelhante a Hipoteses de escrita (20)

hipotesesdeescrita-120704121619-phpapp01.pdf
hipotesesdeescrita-120704121619-phpapp01.pdfhipotesesdeescrita-120704121619-phpapp01.pdf
hipotesesdeescrita-120704121619-phpapp01.pdf
 
Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01
Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01
Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01
 
Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01
Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01
Apresentaopsicognesedalnguaescrita 110616193411-phpapp01
 
Alfaletrando com estratégias Intencionais.pptx
Alfaletrando com estratégias Intencionais.pptxAlfaletrando com estratégias Intencionais.pptx
Alfaletrando com estratégias Intencionais.pptx
 
Hipóteses de escrita
 Hipóteses de escrita Hipóteses de escrita
Hipóteses de escrita
 
Hipóteses de escrita
Hipóteses de escritaHipóteses de escrita
Hipóteses de escrita
 
Hipóteses da Língua Escrita
Hipóteses da Língua EscritaHipóteses da Língua Escrita
Hipóteses da Língua Escrita
 
alfabetizacao_letramento.pdf
alfabetizacao_letramento.pdfalfabetizacao_letramento.pdf
alfabetizacao_letramento.pdf
 
Pacto nacional unidade 3 ano 1
Pacto nacional unidade 3 ano 1Pacto nacional unidade 3 ano 1
Pacto nacional unidade 3 ano 1
 
Apresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escritaApresentação psicogênese da língua escrita
Apresentação psicogênese da língua escrita
 
unidade 1
unidade 1unidade 1
unidade 1
 
PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA
PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITAPSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA
PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA
 
2slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp02
2slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp022slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp02
2slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp02
 
2º slide primeiro encontro encontro
2º slide primeiro encontro encontro2º slide primeiro encontro encontro
2º slide primeiro encontro encontro
 
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITAJOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
 
Aula 3 - Letraento e Alfabetização.pdf
Aula 3 -  Letraento e Alfabetização.pdfAula 3 -  Letraento e Alfabetização.pdf
Aula 3 - Letraento e Alfabetização.pdf
 
Nivel de desenvolvimento da escrita
Nivel de desenvolvimento da escritaNivel de desenvolvimento da escrita
Nivel de desenvolvimento da escrita
 
2slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp02
2slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp022slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp02
2slideprimeiroencontroencontro 120628123600-phpapp02
 
Atividadesparanvelpr silbico-130601023708-phpapp01
Atividadesparanvelpr silbico-130601023708-phpapp01Atividadesparanvelpr silbico-130601023708-phpapp01
Atividadesparanvelpr silbico-130601023708-phpapp01
 
Slides unidade 3 texto 1
Slides unidade 3   texto 1Slides unidade 3   texto 1
Slides unidade 3 texto 1
 

Mais de orientacoesdidaticas

Práticas de escrita na educação infantil
Práticas de escrita na educação infantilPráticas de escrita na educação infantil
Práticas de escrita na educação infantil
orientacoesdidaticas
 
Guia de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 1
Guia de planejamento e orientações didáticas  3º ano  vol 1Guia de planejamento e orientações didáticas  3º ano  vol 1
Guia de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 1
orientacoesdidaticas
 
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
orientacoesdidaticas
 
Guia de planejamento e orientações didáticas 5º ano
Guia de planejamento e orientações didáticas 5º anoGuia de planejamento e orientações didáticas 5º ano
Guia de planejamento e orientações didáticas 5º ano
orientacoesdidaticas
 
Guia de planejamento e orientações didáticas 4º ano
Guia de planejamento e orientações didáticas 4º anoGuia de planejamento e orientações didáticas 4º ano
Guia de planejamento e orientações didáticas 4º ano
orientacoesdidaticas
 
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
orientacoesdidaticas
 
Guia de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 2
Guia de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 2Guia de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 2
Guia de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 2
orientacoesdidaticas
 
Gui de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 1
Gui de planejamento e orientações didáticas  3º ano  vol 1Gui de planejamento e orientações didáticas  3º ano  vol 1
Gui de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 1
orientacoesdidaticas
 

Mais de orientacoesdidaticas (20)

Primeiroano anexoiii
Primeiroano anexoiiiPrimeiroano anexoiii
Primeiroano anexoiii
 
Primeiroano anexoi
Primeiroano anexoiPrimeiroano anexoi
Primeiroano anexoi
 
Hq
HqHq
Hq
 
Escrita pelo aluno
Escrita pelo alunoEscrita pelo aluno
Escrita pelo aluno
 
Práticas de escrita na educação infantil
Práticas de escrita na educação infantilPráticas de escrita na educação infantil
Práticas de escrita na educação infantil
 
Caminho das pedras
Caminho das pedrasCaminho das pedras
Caminho das pedras
 
Análise de produção de texto
Análise de produção de textoAnálise de produção de texto
Análise de produção de texto
 
Análise de produção de texto
Análise de produção de textoAnálise de produção de texto
Análise de produção de texto
 
Gestãodos espaços segundoano
Gestãodos espaços segundoanoGestãodos espaços segundoano
Gestãodos espaços segundoano
 
Projeto (1)
Projeto (1)Projeto (1)
Projeto (1)
 
Guia de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 1
Guia de planejamento e orientações didáticas  3º ano  vol 1Guia de planejamento e orientações didáticas  3º ano  vol 1
Guia de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 1
 
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
 
Coletânea de atividades 5º ano
Coletânea de atividades 5º anoColetânea de atividades 5º ano
Coletânea de atividades 5º ano
 
Guia de planejamento e orientações didáticas 5º ano
Guia de planejamento e orientações didáticas 5º anoGuia de planejamento e orientações didáticas 5º ano
Guia de planejamento e orientações didáticas 5º ano
 
Coletânea de atividades 4º ano
Coletânea de atividades 4º anoColetânea de atividades 4º ano
Coletânea de atividades 4º ano
 
Guia de planejamento e orientações didáticas 4º ano
Guia de planejamento e orientações didáticas 4º anoGuia de planejamento e orientações didáticas 4º ano
Guia de planejamento e orientações didáticas 4º ano
 
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
 
Coletânea de atividades
Coletânea de atividadesColetânea de atividades
Coletânea de atividades
 
Guia de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 2
Guia de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 2Guia de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 2
Guia de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 2
 
Gui de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 1
Gui de planejamento e orientações didáticas  3º ano  vol 1Gui de planejamento e orientações didáticas  3º ano  vol 1
Gui de planejamento e orientações didáticas 3º ano vol 1
 

Hipoteses de escrita

  • 1.
  • 2. Considerações sobre Educação Infantil e a linguagem:  A aprendizagem da linguagem oral e escrita é um dos elementos importantes para as crianças ampliarem suas possibilidades de inserção e de participação nas diversas práticas sociais.
  • 3.  A educação infantil, ao promover experiências significativas de aprendizagem da língua, por meio de um trabalho com a linguagem oral e escrita, se constitui em um dos espaços de ampliação das capacidades de comunicação e expressão e de acesso ao mundo letrado pelas crianças.
  • 5. Mitos - FALAR E ESCUTAR  A linguagem é considerada apenas como um conjunto de palavras para nomeação de objetos, pessoas e ações.  Para boas condições de aprendizagem é necessário criar situações em que o silêncio e a homogeneidade imperem.  Rodas de conversa = Apesar de serem organizadas com a intenção de desenvolver a conversa, se caracterizam, em geral, por um monólogo com o professor, em uma ação totalmente centrada no adulto.
  • 6.  MITOS – LER E ESCREVER  A ideia de prontidão para a alfabetização;  Ensino de cópia das vogais e consoantes;  Aprendizagem da linguagem escrita, exclusivamente, como a aquisição de um sistema de codificação que transforma unidades sonoras em unidades gráficas.
  • 7.  Novas direções no que se refere ao ensino e à aprendizagem da linguagem oral e escrita, considerando a perspectiva da criança que aprende: Ao se considerar as crianças ativas na construção de conhecimentos e não receptoras passivas de informações há uma transformação substancial na forma de compreender como elas aprendem a falar, a ler e a escrever.
  • 8.  A partir do intenso contato com diferentes atos de leitura e escrita, as crianças começam a elaborar hipóteses sobre a escrita.
  • 9.  Um processo de construção de conhecimento pelas crianças por meio de práticas que têm como ponto de partida e de chegada o USO DA LINGUAGEM E A PARTICIPAÇÃO NAS DIVERSAS PRÁTICAS SOCIAIS DE ESCRITA.
  • 10. A escola enxerga a aprendizagem da linguagem escrita ASSIM?
  • 11.  A constatação de que as crianças constroem conhecimentos sobre a escrita muito antes do que se supunha e de que elaboram hipóteses originais na tentativa de compreendê-la amplia as possibilidades de a instituição de educação infantil enriquecer e dar continuidade a esse processo.
  • 12. Como saber o que sabem meus alunos sobre a construção da escrita ? A Psicogênese da Língua escrita.
  • 13. JEAN PIAGET DESENVOLVIMENTO COGNITIVO ANA EMÍLIA FERREIRO TEBEROSKY PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA
  • 14. PSICOGÊNESE ... PSICOGENIA =Estudo da origem e desenvolvimento dos processos mentais ou psicológicos. PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA = é uma abordagem psicológica de como a criança se apropria da língua escrita e não um método de ensino.
  • 15. O trabalho pedagógico deverá estar orientado para ajudar a criança a responder duas questões: O que a escrita representa? Qual é a estrutura da escrita? Mudança do enfoque do “COMO SE ENSINA?” para “COMO SE APRENDE?”. Substituição da questão da educação infantil, numa visão tradicional ligada aos aspectos da coordenação viso- auditivo-motora, por aspectos linguísticos, que envolvem a concepção da criança sobre a leitura e a escrita.
  • 16. É preciso considerar:  A caracterização de cada nível não é determinante, podendo a criança estar em um nível ainda com características do nível anterior.  Podemos nos deparar com conflito cognitivo, ou seja, contradições na conduta da criança e nos quais se percebe a perda de estabilidade do nível anterior e a não estabilidade no nível seguinte.
  • 17.  Pré- silábica: -não estabelece vínculo entre fala e escrita; - demonstra intenção de escrever através de traçado linear com formas diferentes; - usa letras do próprio nome ou letras e números na mesma palavra; - usa muitas e variadas letras; - tem leitura global e instável do que escreve;
  • 18.  Silábica sem valor sonoro: • Cada letra ou símbolo corresponde a uma sílaba falada; • O que se escreve ainda não tem correspondência com o som convencional daquela sílaba; • A leitura é silabada;
  • 19.  Silábica com valor sonoro: -Cada letra corresponde a uma sílaba falada - O que se escreve tem correspondência com o som convencional daquela sílaba, em geral representada pela vogal, mas não exclusivamente. - A leitura é silabada.
  • 20.  Silábica alfabética: -marca a transição do aluno da hipótese silábica para a hipótese alfabética. - Ora escreve atribuindo a cada sílaba uma letra, ora representando as unidades sonoras menores, os fonemas.
  • 21.  Alfabética: -O aluno já compreendeu o sistema de escrita, -Entendeu que cada um dos caracteres da palavra corresponde a um valor sonoro menor do que a sílaba. -falta-lhe dominar as convenções ortográficas.
  • 22.  Bibliografia  Brasil. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. — Brasília: MEC/SEF, 1998.  BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Ensino Fundamental. Programa de formação de professores alfabetizadores. Brasília: MEC/SEF, 2001.