SlideShare uma empresa Scribd logo
 GERADORES ELETRICOS 
 USINAS GERADORAS DE 
ENERGIA ELETRICA 
 CIRCUITOS ELETRICOS 
Desenvolvido por: 
Jailson Silva
Geradores elétricos são aparelhos que convertem energia, 
o nome gerador elétrico sugere um conceito muito errado 
pois a energia não é gerada e sim transformada, pois o 
Princípio da Conservação de energia seria violado. 
O gerador ideal é um gerador capaz de fornecer às cargas 
elétricas que o atravessam toda a energia gerada, 
a tensão elétrica medida entre seus polos leva o nome de 
f.e.m. força eletromotriz, e será representada por E.
O gerador real são quando a corrente elétrica que o 
atravessa sobre uma certa resistência, assim uma perda 
da energia total, será chamado de r a resistência do 
gerador.
• Equação para um gerador real, devido à resistência 
interna a perda de energia se dará por: 
i.r, assim temos que: 
• v = E - i.r , o gerador real, fica caracterizado por dois 
parâmetros a f.e.m. E e a resistência interna r. 
• Observando a equação do gerador real temos uma 
equação de reta assim podemos representa-lo por:
• USINA HIDRELÉTRICA 
• Em países como o Brasil, a Itália, o Japão e o Canadá, 
que possuem rios com grandes desníveis, uma das 
soluções mais econômicas para gerar energia elétrica é 
aproveitar a força das águas, construindo usinas 
hidrelétricas. Em uma usina desse tipo o rio é represado 
por uma barragem onde são instalados grandes tubos 
inclinados que abrigam turbinas e geradores que serão 
responsáveis pela geração de energia elétrica.
• USINA TERMOELÉTRICA 
• Em regiões ou países com poucos recursos 
hidrográficos, mas com boas reservas de óleo, carvão ou 
gás, é possível gerar energia elétrica com a força do 
vapor resultante da queima desses combustíveis. . A 
figura 2 mostra um esquema de uma usina termelétrica.
• USINA DE ENERGIA EÓLICA 
• A energia dos ventos é uma abundante fonte de energia 
renovável, limpa e disponível em todos os lugares. A 
Energia Eólica á energia obtida pelo movimento do ar, 
pela força dos ventos.
• USINA DE ENERGIA SOLAR 
• Utiliza a radiação solar para gerar energia elétrica. É 
uma das chamadas energias alternativas, devidos aos 
poucos impactos ambientais causados. O uso da 
radiação solar é também utilizado em fogões solares. 
Estes fogões destacam-se pelo baixo custo e estão 
sendo utilizados em várias comunidades de baixa renda.
• Agora que já estudamos uma boa quantidade de 
conceitos de eletricidade vamos utilizar estes 
conceitos para entender e, 
resolver exercícios com circuitos 
elétricos. O circuito elétrico é formado por 
uma ou mais fontes de energia elétrica, 
fios condutores e algum elemento de circuito 
como resistores, capacitores e receptores. 
O circuito elétrico estará completo quando 
a corrente elétrica, que sai de um dos terminais 
da fonte de energia, percorre os componentes 
do circuito e fecha seu percurso no outro polo da 
fonte de energia.
• Os circuitos elétricos podem ser subdivididos em nós, 
ramos e malhas. Abaixo temos um exemplo de circuito 
elétrico.
Agora, Vamos analisar um circuito elétrico constituído por 
uma bateria e três lâmpadas ligadas em série, observe o 
desenho abaixo:
• Para calcularmos o valor da corrente elétrica e da tensão para 
cada resistor no circuito elétrico devemos conhecer as leis de 
Kirchhoff. Estas leis foram formuladas em 1845 por Gustav 
Robert Kirchhoff (1824 – 1887) e se baseiam no principio de 
conservação da energia e no principio de conservação da 
carga elétrica: 
• 
• 1ª Lei de Kirchhoff (Lei das Correntes ou Leis dos Nós) 
• 
• Em um nó, a soma das correntes elétricas que entram é igual 
à soma das correntes que saem. 
• 
• 2ª Lei de Kirchhoff (Lei das Tensões ou Lei das Malhas) 
• 
• A soma algébrica da d.d.p (Diferença de Potencial) em um 
percurso fechado é nula. 
•
• Vamos analisar um exemplo de circuito elétrico, um 
circuito com três resistores em uma associação mista: 
• No circuito elétrico acima temos uma associação de 
resistores mista, e a corrente elétrica é dividida em duas 
para os resistores que estão em paralelo. Logo, pela 1ª 
lei de Kirchhoff: 
i = i1 + i2
• Para chegarmos no valor da corrente elétrica total temos 
que calcularmos a resistência equivalente do circuito. 
Reduzindo os resistores paralelos a um: 
• R = R /2 
• R = 2 / 2 
• R = 1Ω
• Assim, a resistência equivalente é igual a soma dos 
resistores a cima: 
• 
• Req = R1 + R2 
• 
• Req = 2 + 1 
• 
• Req = 3 Ω 
• Agora que temos a resistência equivalente do circuito 
podemos calcular a corrente elétrica total: 
• 
• i = U/R 
• i = 12 / 3 
• i = 4A
• A corrente total se divide em i1 e i2, como os resistores 
são iguais a corrente elétrica se divide por igual: 
• 
• i = i1 + i2 
• i = 2 . i1 
• 4 = 2 . i1 
• 2 . i1 = 4 
• i1 = 4 / 2 
• 
• i1 = 2A 
• i2 = 2A 
• Sendo assim, a corrente elétrica de 4 A se divide no nó 
do circuito em duas partes iguais a 2 A. Com estes 
valores de corrente elétrica você pode calcular a tensão 
para cada resistor.
U.E DOM EDILBERTO DINKELBORG 
3° ANO ‘B’ MANHÃ 
PROFESSOR: JUNIOR MORAL 
COMPONENTES: 
FRANCISCO DE ASSIS 
FATIMA GONSALVES 
JAILSON SILVA 
LAIS MOURA 
RONIELI SILVA 
WAGNER VIEIRA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Força magnética
Força magnéticaForça magnética
Força magnética
Marco Antonio Sanches
 
Cicuito elétrico
Cicuito elétricoCicuito elétrico
Cicuito elétrico
O mundo da FÍSICA
 
Aula 11 associação de resistores
Aula 11   associação de resistoresAula 11   associação de resistores
Aula 11 associação de resistores
Montenegro Física
 
Estudo dos geradores
Estudo dos geradoresEstudo dos geradores
Estudo dos geradores
Marco Antonio Sanches
 
Física 3º ano ensino médio diferença de potencial
Física 3º ano ensino médio   diferença de potencialFísica 3º ano ensino médio   diferença de potencial
Física 3º ano ensino médio diferença de potencial
Tiago Gomes da Silva
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
cristbarb
 
Resumo Eletrodinâmica
Resumo EletrodinâmicaResumo Eletrodinâmica
Resumo Eletrodinâmica
Gabriel Siqueira
 
Primeira lei de ohm
Primeira lei de ohmPrimeira lei de ohm
Primeira lei de ohm
Maick Goulart
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
O mundo da FÍSICA
 
O que é um circuito elétrico
O que é um circuito elétricoO que é um circuito elétrico
O que é um circuito elétrico
carolinacarrito
 
Geradores e receptores
Geradores e receptoresGeradores e receptores
Geradores e receptores
fisicaatual
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
corrente eletrica
corrente eletricacorrente eletrica
corrente eletrica
Ricardo Sousa Alves
 
Eletrodinâmica
EletrodinâmicaEletrodinâmica
Eletrodinâmica
Paulo Filho
 
Aula de Física Aplicada - Conceitos de eletrodinâmica
Aula de Física Aplicada - Conceitos de eletrodinâmicaAula de Física Aplicada - Conceitos de eletrodinâmica
Aula de Física Aplicada - Conceitos de eletrodinâmica
debvieir
 
Circuitos elétricos
Circuitos elétricosCircuitos elétricos
Circuitos elétricos
fisicaatual
 
Circuitos de corrente continua
Circuitos de corrente continuaCircuitos de corrente continua
Circuitos de corrente continua
Ualasse Fernando Santos Silva
 
Corrente elétrica Fisica
Corrente elétrica FisicaCorrente elétrica Fisica
Corrente elétrica Fisica
Lucas Pinheiro
 
ELETRICIDADE BÁSICA - POTÊNCIA ELÉTRICA
ELETRICIDADE BÁSICA - POTÊNCIA ELÉTRICAELETRICIDADE BÁSICA - POTÊNCIA ELÉTRICA
ELETRICIDADE BÁSICA - POTÊNCIA ELÉTRICA
MSGAMA GESTÃO&EMPRESAS
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
Warlle1992
 

Mais procurados (20)

Força magnética
Força magnéticaForça magnética
Força magnética
 
Cicuito elétrico
Cicuito elétricoCicuito elétrico
Cicuito elétrico
 
Aula 11 associação de resistores
Aula 11   associação de resistoresAula 11   associação de resistores
Aula 11 associação de resistores
 
Estudo dos geradores
Estudo dos geradoresEstudo dos geradores
Estudo dos geradores
 
Física 3º ano ensino médio diferença de potencial
Física 3º ano ensino médio   diferença de potencialFísica 3º ano ensino médio   diferença de potencial
Física 3º ano ensino médio diferença de potencial
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Resumo Eletrodinâmica
Resumo EletrodinâmicaResumo Eletrodinâmica
Resumo Eletrodinâmica
 
Primeira lei de ohm
Primeira lei de ohmPrimeira lei de ohm
Primeira lei de ohm
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
 
O que é um circuito elétrico
O que é um circuito elétricoO que é um circuito elétrico
O que é um circuito elétrico
 
Geradores e receptores
Geradores e receptoresGeradores e receptores
Geradores e receptores
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
corrente eletrica
corrente eletricacorrente eletrica
corrente eletrica
 
Eletrodinâmica
EletrodinâmicaEletrodinâmica
Eletrodinâmica
 
Aula de Física Aplicada - Conceitos de eletrodinâmica
Aula de Física Aplicada - Conceitos de eletrodinâmicaAula de Física Aplicada - Conceitos de eletrodinâmica
Aula de Física Aplicada - Conceitos de eletrodinâmica
 
Circuitos elétricos
Circuitos elétricosCircuitos elétricos
Circuitos elétricos
 
Circuitos de corrente continua
Circuitos de corrente continuaCircuitos de corrente continua
Circuitos de corrente continua
 
Corrente elétrica Fisica
Corrente elétrica FisicaCorrente elétrica Fisica
Corrente elétrica Fisica
 
ELETRICIDADE BÁSICA - POTÊNCIA ELÉTRICA
ELETRICIDADE BÁSICA - POTÊNCIA ELÉTRICAELETRICIDADE BÁSICA - POTÊNCIA ELÉTRICA
ELETRICIDADE BÁSICA - POTÊNCIA ELÉTRICA
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
 

Destaque

Geradores
GeradoresGeradores
Geradores
fisico.dersa
 
Geradores
 Geradores Geradores
Geradores de Energia
Geradores de EnergiaGeradores de Energia
Geradores de Energia
Luciano Di Lima
 
Circuitos elétricos
Circuitos elétricosCircuitos elétricos
Circuitos elétricos
biblioteca da ESFundão
 
Geradores e Motores de Corrente Contínua
Geradores e Motores de Corrente ContínuaGeradores e Motores de Corrente Contínua
Geradores e Motores de Corrente Contínua
Jean Paulo Mendes Alves
 
Apostila gerador
Apostila geradorApostila gerador
Apostila gerador
arnaud lc
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
Ubirajara Vieira
 
09 geradores e motores elétricos
09   geradores e motores elétricos09   geradores e motores elétricos
09 geradores e motores elétricos
Ricardo Pampu
 
Synchronous generators
Synchronous generatorsSynchronous generators
Synchronous generators
Angelo Hafner
 
Los transgénicos y la privatización de la vida
Los transgénicos y la privatización de la vidaLos transgénicos y la privatización de la vida
Los transgénicos y la privatización de la vida
Mensa Civica
 
Eletroquímica
EletroquímicaEletroquímica
Eletroquímica
Marilena Meira
 
Multímetro
MultímetroMultímetro
Multímetro
Erik Bazantes
 
Comandos elétricos
Comandos elétricosComandos elétricos
Comandos elétricos
Leo Laurett
 
Osciloscopio
OsciloscopioOsciloscopio
Osciloscopio
Marcos Vicente
 
Mensa
MensaMensa
Mensa
DainSanye
 
Comandos elétricos e proteção weg
Comandos elétricos e proteção wegComandos elétricos e proteção weg
Comandos elétricos e proteção weg
Katia Ribeiro
 
Geradores E Receptores
Geradores E ReceptoresGeradores E Receptores
Geradores E Receptores
Secretaria da Educação Bahia
 
APL 2.1 - Osciloscópio
APL 2.1 - OsciloscópioAPL 2.1 - Osciloscópio
APL 2.1 - Osciloscópio
enoch8
 
Força elétrica
Força elétricaForça elétrica
Força elétrica
Marco Antonio Sanches
 
Entrevista
EntrevistaEntrevista
Entrevista
LissChavez
 

Destaque (20)

Geradores
GeradoresGeradores
Geradores
 
Geradores
 Geradores Geradores
Geradores
 
Geradores de Energia
Geradores de EnergiaGeradores de Energia
Geradores de Energia
 
Circuitos elétricos
Circuitos elétricosCircuitos elétricos
Circuitos elétricos
 
Geradores e Motores de Corrente Contínua
Geradores e Motores de Corrente ContínuaGeradores e Motores de Corrente Contínua
Geradores e Motores de Corrente Contínua
 
Apostila gerador
Apostila geradorApostila gerador
Apostila gerador
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
 
09 geradores e motores elétricos
09   geradores e motores elétricos09   geradores e motores elétricos
09 geradores e motores elétricos
 
Synchronous generators
Synchronous generatorsSynchronous generators
Synchronous generators
 
Los transgénicos y la privatización de la vida
Los transgénicos y la privatización de la vidaLos transgénicos y la privatización de la vida
Los transgénicos y la privatización de la vida
 
Eletroquímica
EletroquímicaEletroquímica
Eletroquímica
 
Multímetro
MultímetroMultímetro
Multímetro
 
Comandos elétricos
Comandos elétricosComandos elétricos
Comandos elétricos
 
Osciloscopio
OsciloscopioOsciloscopio
Osciloscopio
 
Mensa
MensaMensa
Mensa
 
Comandos elétricos e proteção weg
Comandos elétricos e proteção wegComandos elétricos e proteção weg
Comandos elétricos e proteção weg
 
Geradores E Receptores
Geradores E ReceptoresGeradores E Receptores
Geradores E Receptores
 
APL 2.1 - Osciloscópio
APL 2.1 - OsciloscópioAPL 2.1 - Osciloscópio
APL 2.1 - Osciloscópio
 
Força elétrica
Força elétricaForça elétrica
Força elétrica
 
Entrevista
EntrevistaEntrevista
Entrevista
 

Semelhante a Geradores eletricos

Apostila ete
Apostila eteApostila ete
Apostila ete
AlexandrePLDN
 
Eletrotécnica - Básico
Eletrotécnica - BásicoEletrotécnica - Básico
Eletrotécnica - Básico
Allan Almeida de Araújo
 
Eletricidade basica
Eletricidade basicaEletricidade basica
Eletricidade basica
marceloheenriquefneves
 
Eletricidade Basica.ppt
Eletricidade Basica.pptEletricidade Basica.ppt
Eletricidade Basica.ppt
FabioFarias29
 
Eletricidade Basica (3).ppt
Eletricidade Basica (3).pptEletricidade Basica (3).ppt
Eletricidade Basica (3).ppt
JooGabrielMaia2
 
Eletricidade Basica.ppt
Eletricidade Basica.pptEletricidade Basica.ppt
Eletricidade Basica.ppt
ThiagoSantos841168
 
Conceitos básicos de Eletricidade Basica
Conceitos básicos de Eletricidade BasicaConceitos básicos de Eletricidade Basica
Conceitos básicos de Eletricidade Basica
WagnerSantiago2
 
Eletricidade Basica para o ensino médio e técnico
Eletricidade Basica para o ensino médio e técnicoEletricidade Basica para o ensino médio e técnico
Eletricidade Basica para o ensino médio e técnico
AdemarNeto18
 
Eletricidade Basica.pdf
Eletricidade Basica.pdfEletricidade Basica.pdf
Eletricidade Basica.pdf
Marcio Carmona
 
Aula sobre Eletricidade Básica no Ensino Médio.ppt
Aula sobre Eletricidade Básica no Ensino Médio.pptAula sobre Eletricidade Básica no Ensino Médio.ppt
Aula sobre Eletricidade Básica no Ensino Médio.ppt
latinobom
 
Eletricidade basica
Eletricidade basicaEletricidade basica
Eletricidade basica
Rogerio Rossi
 
Eletricidade basica
Eletricidade basicaEletricidade basica
Eletricidade basica
Paulo Roberto
 
GERADORES_ELETROMAGNETICOS_141.pptx
GERADORES_ELETROMAGNETICOS_141.pptxGERADORES_ELETROMAGNETICOS_141.pptx
GERADORES_ELETROMAGNETICOS_141.pptx
HelioLarcio
 
Aula Introdução à Eletrônica
Aula Introdução à EletrônicaAula Introdução à Eletrônica
Aula Introdução à Eletrônica
paulovader
 
Corrente Elétrica e Lei de Ohm.pptx
Corrente Elétrica e Lei de Ohm.pptxCorrente Elétrica e Lei de Ohm.pptx
Corrente Elétrica e Lei de Ohm.pptx
Thierry379309
 
03_Circuitos Elétricos em CC.pdf
03_Circuitos Elétricos em CC.pdf03_Circuitos Elétricos em CC.pdf
03_Circuitos Elétricos em CC.pdf
Emerson Assis
 
03_Circuitos Elétricos em CC.pdf
03_Circuitos Elétricos em CC.pdf03_Circuitos Elétricos em CC.pdf
03_Circuitos Elétricos em CC.pdf
Emerson Assis
 
Cap1_Pdwawd awd awd aw daw daw daw d awE.pptx
Cap1_Pdwawd awd awd aw daw daw daw d awE.pptxCap1_Pdwawd awd awd aw daw daw daw d awE.pptx
Cap1_Pdwawd awd awd aw daw daw daw d awE.pptx
TrajetoPolicial
 
Tensão, Corrente e Resistencia Elétrica.pptx
Tensão, Corrente e Resistencia Elétrica.pptxTensão, Corrente e Resistencia Elétrica.pptx
Tensão, Corrente e Resistencia Elétrica.pptx
LuizHenrique772524
 
Tensao alternada (1)
Tensao alternada (1)Tensao alternada (1)
Tensao alternada (1)
admilson bezerra
 

Semelhante a Geradores eletricos (20)

Apostila ete
Apostila eteApostila ete
Apostila ete
 
Eletrotécnica - Básico
Eletrotécnica - BásicoEletrotécnica - Básico
Eletrotécnica - Básico
 
Eletricidade basica
Eletricidade basicaEletricidade basica
Eletricidade basica
 
Eletricidade Basica.ppt
Eletricidade Basica.pptEletricidade Basica.ppt
Eletricidade Basica.ppt
 
Eletricidade Basica (3).ppt
Eletricidade Basica (3).pptEletricidade Basica (3).ppt
Eletricidade Basica (3).ppt
 
Eletricidade Basica.ppt
Eletricidade Basica.pptEletricidade Basica.ppt
Eletricidade Basica.ppt
 
Conceitos básicos de Eletricidade Basica
Conceitos básicos de Eletricidade BasicaConceitos básicos de Eletricidade Basica
Conceitos básicos de Eletricidade Basica
 
Eletricidade Basica para o ensino médio e técnico
Eletricidade Basica para o ensino médio e técnicoEletricidade Basica para o ensino médio e técnico
Eletricidade Basica para o ensino médio e técnico
 
Eletricidade Basica.pdf
Eletricidade Basica.pdfEletricidade Basica.pdf
Eletricidade Basica.pdf
 
Aula sobre Eletricidade Básica no Ensino Médio.ppt
Aula sobre Eletricidade Básica no Ensino Médio.pptAula sobre Eletricidade Básica no Ensino Médio.ppt
Aula sobre Eletricidade Básica no Ensino Médio.ppt
 
Eletricidade basica
Eletricidade basicaEletricidade basica
Eletricidade basica
 
Eletricidade basica
Eletricidade basicaEletricidade basica
Eletricidade basica
 
GERADORES_ELETROMAGNETICOS_141.pptx
GERADORES_ELETROMAGNETICOS_141.pptxGERADORES_ELETROMAGNETICOS_141.pptx
GERADORES_ELETROMAGNETICOS_141.pptx
 
Aula Introdução à Eletrônica
Aula Introdução à EletrônicaAula Introdução à Eletrônica
Aula Introdução à Eletrônica
 
Corrente Elétrica e Lei de Ohm.pptx
Corrente Elétrica e Lei de Ohm.pptxCorrente Elétrica e Lei de Ohm.pptx
Corrente Elétrica e Lei de Ohm.pptx
 
03_Circuitos Elétricos em CC.pdf
03_Circuitos Elétricos em CC.pdf03_Circuitos Elétricos em CC.pdf
03_Circuitos Elétricos em CC.pdf
 
03_Circuitos Elétricos em CC.pdf
03_Circuitos Elétricos em CC.pdf03_Circuitos Elétricos em CC.pdf
03_Circuitos Elétricos em CC.pdf
 
Cap1_Pdwawd awd awd aw daw daw daw d awE.pptx
Cap1_Pdwawd awd awd aw daw daw daw d awE.pptxCap1_Pdwawd awd awd aw daw daw daw d awE.pptx
Cap1_Pdwawd awd awd aw daw daw daw d awE.pptx
 
Tensão, Corrente e Resistencia Elétrica.pptx
Tensão, Corrente e Resistencia Elétrica.pptxTensão, Corrente e Resistencia Elétrica.pptx
Tensão, Corrente e Resistencia Elétrica.pptx
 
Tensao alternada (1)
Tensao alternada (1)Tensao alternada (1)
Tensao alternada (1)
 

Último

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 

Último (20)

FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 

Geradores eletricos

  • 1.  GERADORES ELETRICOS  USINAS GERADORAS DE ENERGIA ELETRICA  CIRCUITOS ELETRICOS Desenvolvido por: Jailson Silva
  • 2. Geradores elétricos são aparelhos que convertem energia, o nome gerador elétrico sugere um conceito muito errado pois a energia não é gerada e sim transformada, pois o Princípio da Conservação de energia seria violado. O gerador ideal é um gerador capaz de fornecer às cargas elétricas que o atravessam toda a energia gerada, a tensão elétrica medida entre seus polos leva o nome de f.e.m. força eletromotriz, e será representada por E.
  • 3. O gerador real são quando a corrente elétrica que o atravessa sobre uma certa resistência, assim uma perda da energia total, será chamado de r a resistência do gerador.
  • 4. • Equação para um gerador real, devido à resistência interna a perda de energia se dará por: i.r, assim temos que: • v = E - i.r , o gerador real, fica caracterizado por dois parâmetros a f.e.m. E e a resistência interna r. • Observando a equação do gerador real temos uma equação de reta assim podemos representa-lo por:
  • 5. • USINA HIDRELÉTRICA • Em países como o Brasil, a Itália, o Japão e o Canadá, que possuem rios com grandes desníveis, uma das soluções mais econômicas para gerar energia elétrica é aproveitar a força das águas, construindo usinas hidrelétricas. Em uma usina desse tipo o rio é represado por uma barragem onde são instalados grandes tubos inclinados que abrigam turbinas e geradores que serão responsáveis pela geração de energia elétrica.
  • 6. • USINA TERMOELÉTRICA • Em regiões ou países com poucos recursos hidrográficos, mas com boas reservas de óleo, carvão ou gás, é possível gerar energia elétrica com a força do vapor resultante da queima desses combustíveis. . A figura 2 mostra um esquema de uma usina termelétrica.
  • 7. • USINA DE ENERGIA EÓLICA • A energia dos ventos é uma abundante fonte de energia renovável, limpa e disponível em todos os lugares. A Energia Eólica á energia obtida pelo movimento do ar, pela força dos ventos.
  • 8. • USINA DE ENERGIA SOLAR • Utiliza a radiação solar para gerar energia elétrica. É uma das chamadas energias alternativas, devidos aos poucos impactos ambientais causados. O uso da radiação solar é também utilizado em fogões solares. Estes fogões destacam-se pelo baixo custo e estão sendo utilizados em várias comunidades de baixa renda.
  • 9. • Agora que já estudamos uma boa quantidade de conceitos de eletricidade vamos utilizar estes conceitos para entender e, resolver exercícios com circuitos elétricos. O circuito elétrico é formado por uma ou mais fontes de energia elétrica, fios condutores e algum elemento de circuito como resistores, capacitores e receptores. O circuito elétrico estará completo quando a corrente elétrica, que sai de um dos terminais da fonte de energia, percorre os componentes do circuito e fecha seu percurso no outro polo da fonte de energia.
  • 10. • Os circuitos elétricos podem ser subdivididos em nós, ramos e malhas. Abaixo temos um exemplo de circuito elétrico.
  • 11. Agora, Vamos analisar um circuito elétrico constituído por uma bateria e três lâmpadas ligadas em série, observe o desenho abaixo:
  • 12. • Para calcularmos o valor da corrente elétrica e da tensão para cada resistor no circuito elétrico devemos conhecer as leis de Kirchhoff. Estas leis foram formuladas em 1845 por Gustav Robert Kirchhoff (1824 – 1887) e se baseiam no principio de conservação da energia e no principio de conservação da carga elétrica: • • 1ª Lei de Kirchhoff (Lei das Correntes ou Leis dos Nós) • • Em um nó, a soma das correntes elétricas que entram é igual à soma das correntes que saem. • • 2ª Lei de Kirchhoff (Lei das Tensões ou Lei das Malhas) • • A soma algébrica da d.d.p (Diferença de Potencial) em um percurso fechado é nula. •
  • 13. • Vamos analisar um exemplo de circuito elétrico, um circuito com três resistores em uma associação mista: • No circuito elétrico acima temos uma associação de resistores mista, e a corrente elétrica é dividida em duas para os resistores que estão em paralelo. Logo, pela 1ª lei de Kirchhoff: i = i1 + i2
  • 14. • Para chegarmos no valor da corrente elétrica total temos que calcularmos a resistência equivalente do circuito. Reduzindo os resistores paralelos a um: • R = R /2 • R = 2 / 2 • R = 1Ω
  • 15. • Assim, a resistência equivalente é igual a soma dos resistores a cima: • • Req = R1 + R2 • • Req = 2 + 1 • • Req = 3 Ω • Agora que temos a resistência equivalente do circuito podemos calcular a corrente elétrica total: • • i = U/R • i = 12 / 3 • i = 4A
  • 16. • A corrente total se divide em i1 e i2, como os resistores são iguais a corrente elétrica se divide por igual: • • i = i1 + i2 • i = 2 . i1 • 4 = 2 . i1 • 2 . i1 = 4 • i1 = 4 / 2 • • i1 = 2A • i2 = 2A • Sendo assim, a corrente elétrica de 4 A se divide no nó do circuito em duas partes iguais a 2 A. Com estes valores de corrente elétrica você pode calcular a tensão para cada resistor.
  • 17. U.E DOM EDILBERTO DINKELBORG 3° ANO ‘B’ MANHÃ PROFESSOR: JUNIOR MORAL COMPONENTES: FRANCISCO DE ASSIS FATIMA GONSALVES JAILSON SILVA LAIS MOURA RONIELI SILVA WAGNER VIEIRA