SlideShare uma empresa Scribd logo
Fluxus
Arte Digital
Arte Eletrónica
Fluxus
• O Fluxus foi um movimento vanguardista que surgiu no fim dos anos 50 através de
um grupo de artistas que estava desiludido com a atitude do mundo da arte no
momento.
• Estes artistas inspiraram-se nos Futuristas e Dadaístas.
• O Grupo Fluxus é uma de rede de artistas que se distinguiram por misturar
diferentes disciplinas artísticas.
• O Fluxus pretendia que a arte estivesse ao dispor das massas.
• Pretendia quebrar as barreiras entre a arte e a vida.
• Como referido anteriormente, a ideia central de Fluxus era a de tornar a arte
acessível às massa. Apesar da utilização do humor na sua arte, estes artistas
tinham uma atitude séria em relação ao seu desejo de mudar a “balança do
poder” no mundo da arte.
• A sua irreverência teve um enorme impacto na autoridade dos museus para
determinar o que é e quem faz arte.
• A arte do Fluxus envolvia o espectador e a sua capacidade de moldar o
resultado final da peça.
Na década de 1960 a performance art ou performance artística surge como
uma modalidade de manifestação artística interdisciplinar que - assim como o
happening - pode combinar teatro, música, poesia ou vídeo, com ou sem público.
Difere do happening por ser mais cuidadosamente elaborada e não envolver
necessariamente a participação dos espectadores. Em geral, segue um "roteiro"
previamente definido, podendo ser reproduzida em outros momentos ou locais. É

realizada para uma plateia quase sempre restrita ou mesmo ausente e, assim,
depende de registros - através de fotografias, vídeos e/ou memoriais descritivos - para
se tornar conhecida do público.
O happening (traduzido do inglês, "acontecimento" ) é uma forma de

expressão das artes visuais que, de certa maneira, apresenta características das artes
cênicas. Neste tipo de obra, quase sempre planejada, incorpora-se algum elemento
de espontaneidade ou improvisação, que nunca se repete da mesma maneira a
cada nova apresentação.

Apesar de ser definida por alguns historiadores como um sinônimo de
performance, o happening é diferente porque, além do aspeto de imprevisibilidade,
geralmente envolve a participação direta ou indireta do público espectador.
 George Maciunas;

 Joseph Beuys;

 Jonh Cage;

 Marcel Duchamp;

 Wolf Vostell;

 Yoko Ono.

 Nam June Paik;
• Yoko Ono nasceu em Tóquio (18 de
Fevereiro de 1933) e é
uma cantora, cineasta e artista
plástica vanguardista japonesa, viúva de John
Lennon.
• Atualmente vive em Nova Iorque.
• As suas obras, tanto musicais quanto plásticas e
conceituais, são caracterizadas pela
provocação, introspecção e pacifismo.
• Na América, descobre que o seu amigo Georce Maciunas, baseado nas ideias que
havia desenvolvido junto com John Cage e a própria Yoko Ono, liderava um novo
grupo vanguardista denominado Fluxus.
• As propostas do grupo eram politizadas e de símbolo libertário, aproximando-se muito
dos ideais primeiro sugeridos pelo Dadaísmo e pelo Construtivismo russo. Ela, a partir
de então, une-se ao grupo.
• Em 1964 lança o livro Grapefruit, uma compilação de "instruções de obra de arte"
(entre elas Hide & Go Seek: "Se esconda até que todos se esqueçam de você. Se
esconda até que todos morram.") e começa uma longa série de happenings.
• Em 1965 apresenta-se novamente no Carnegie Recital Hall com a sua
performance Cut Pieces ("corte pedaços"), onde permanecia sentada, convidando o
espectador a cortar com uma tesoura pedaços de sua roupa até ficar nua. Esta
performance teve um impacto positivo na crítica.
Imagens da performance Cut
Pieces de Yoko Ono
ARTE
DIGITAL
• É a arte produzida graficamente em ambiente computacional, utilizando processos
digitais e virtuais.
• Tem como principal objetivo mostrar que a arte não é só feita à mão como as pessoas em
geral pensam.
• Existem vários tipos de arte digital como: Pintura Digital, Gravura Digital, Modelação 3D,
Edição de Fotografia, Edição de Imagens, animação, entre outras.
• Esta baseia-se no trabalho feito no computador substituindo os métodos tradicionais que
usavam pincéis e outros materiais.
• Os softwares usados são o Corel Draw, Illustrator, AutoCAD, Photoshop, Flash, Premiere,

Maya, 3D Studio Max, entre outros.
• Os objetos gráficos ou imagens estão divididas entre imagens bitmap ou
vetoriais.
• As imagens vetoriais geralmente são mais leves que as imagens de Bitmaps e não

perdem qualidade ao serem ampliadas. Este tipo de imagem é feita á base de
pontos e linhas.
• As imagens bitmap são constituídas de pontos individuais chamados de pixels,

que são organizados e coloridos de maneiras diferente para criar um padrão, o
que provoca uma perda da qualidade ao ampliar.
• Pintura digital ou ilustração digital são trabalhos que simulam a pintura a óleo

sobre a tela.
• As fotografias são representadas de modo a dar a ideia de profundidade e perspetiva às
formas.
• Estes modelos produzidos podem simular a cor, textura, transparência, luz e reflexão de
objetos reais.
•

Ao longo da história, grandes desenhistas e pintores acharam sempre novas modos para mostrar a sua criatividade de
forma a expressar e criar novas tendências e técnicas nas suas áreas de expressão. A manipulação de fotografia é uma
arte que requer muita habilidade e é uma das formas de arte mais criativas na Arte da era digital.

•

Esta consiste na modificação de uma foto tornando-a irreal ou falsa.
• O pixel art é uma forma de arte digital na qual as imagens são criadas ou editadas tendo como elemento
básico os pixels.
• Foi muito usada em antigos computadores e consolas de jogos de vídeo.
• Hans Donner nasceu a 31 de Julho de 1948
• É um dos designers mais reconhecidos em todo o mundo devido ao sucesso do
seu trabalho na rede televisiva “Globo”.
• As peças de abertura de muitos dos programas da Rede Globo foram realizadas
por Donner.
• O seu trabalho mais conhecido é a criação do logótipo da RedeGlobo.

• Produziu também um outro logótipo para a SIC.
Arte
Eletrónica
Por volta das décadas 60 - 70, os artistas utilizam as novas
tecnologias, como os computadores e as redes de telecomunicação (TV e
satélites) para criar uma arte aberta e interativa, onde autor e público
misturam-se de forma simbiótica.

Alguns conseguem isso fazendo o espetador andar pela obra, como
grandes esculturas ou instalações, ou mesmo fazendo o espectador
literalmente vestir a obra como uma peça de roupa.
Outros trabalhos incluem computadores e sensores para
responder a movimento, sons, calor ou outros tipos de estímulos.
Muitas obras de arte na Internet ou arte eletrónica são
altamente interativas, fazendo o visitante navegar por hipertextos,
aceitando que a participação ou a influência da audiência local ou
remota altere o curso da obra.
Ars Electronica Center, Linz, Austria
Ars Electronica Festival é um encontro internacional,
aberto a especialistas das artes e ciências.
Anualmente, desde 1979, o Festival tem contado com
inúmeras exposições, performances e eventos destinados a
confrontos artísticos e científicos, com fenômenos sociais e
culturais que pretendem inovar e alterar a tecnológica.
The first Ars Electronica Center that opend in 1996
The new Ars Electronica Center, opened on Jan. 2009
Bodymovies by Rafael Lozano Hemmer
(2002)
Futurolab
Fluxus, Arte digital e Arte Eletrónica
Fluxus, Arte digital e Arte Eletrónica
Fluxus, Arte digital e Arte Eletrónica
Fluxus, Arte digital e Arte Eletrónica
Fluxus, Arte digital e Arte Eletrónica
Fluxus, Arte digital e Arte Eletrónica
Fluxus, Arte digital e Arte Eletrónica
Fluxus, Arte digital e Arte Eletrónica
Fluxus, Arte digital e Arte Eletrónica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Carmem
CarmemCarmem
Pós modernismo
Pós modernismoPós modernismo
Pós modernismo
Denise Lima
 
Arte e tecnologia
Arte e tecnologiaArte e tecnologia
Arte e tecnologia
Cristiane Seibt
 
Fluxus arte digital e arte eletronica
Fluxus arte digital e arte eletronicaFluxus arte digital e arte eletronica
Fluxus arte digital e arte eletronica
Rodrigo Leite
 
Video instalação
Video instalaçãoVideo instalação
Video instalação
Jp Martins
 
2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea 2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
ArtesElisa
 
Ensino Médio- Arte Conceitual-
Ensino Médio-  Arte Conceitual-Ensino Médio-  Arte Conceitual-
Ensino Médio- Arte Conceitual-
ArtesElisa
 
Arte Conceitual Semina´Rio
Arte Conceitual  Semina´RioArte Conceitual  Semina´Rio
Arte Conceitual Semina´Rio
guest2b9b0d
 
Instalação Artística
Instalação ArtísticaInstalação Artística
Instalação Artística
Enzo Berger
 
Trabalho final Fluxus
Trabalho final Fluxus Trabalho final Fluxus
Trabalho final Fluxus
Raquel Pinto
 
Aula 02 videoarte
Aula 02 videoarteAula 02 videoarte
Aula 02 videoarte
Venise Melo
 
Pop art
Pop artPop art
Pop art
Denise Lima
 
Apresentacao arte moderna e contemporânea v grupo
Apresentacao arte moderna e contemporânea v grupoApresentacao arte moderna e contemporânea v grupo
Apresentacao arte moderna e contemporânea v grupo
Avatar Cuamba
 
Arte conceitual
Arte conceitualArte conceitual
Arte conceitual
Cristiano Acosta
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
Jucielly Vasconcellos
 
Raizes design
Raizes designRaizes design
Raizes design
Denise Lima
 
Arte e Cultura Contemporânea - Aula 2 - Profº Diego Gervaes.
Arte e Cultura Contemporânea - Aula 2 - Profº Diego Gervaes.Arte e Cultura Contemporânea - Aula 2 - Profº Diego Gervaes.
Arte e Cultura Contemporânea - Aula 2 - Profº Diego Gervaes.
Diego Gervaes
 
Escultura Cinética
Escultura CinéticaEscultura Cinética
Escultura Cinética
Pierre Montilla
 
Arte conceptual - (Pintura - Cinema - Fotografia)
Arte conceptual - (Pintura - Cinema - Fotografia)Arte conceptual - (Pintura - Cinema - Fotografia)
Arte conceptual - (Pintura - Cinema - Fotografia)
Ygor Castro
 
Op art
Op artOp art
Op art
sheilabeca
 

Mais procurados (20)

Carmem
CarmemCarmem
Carmem
 
Pós modernismo
Pós modernismoPós modernismo
Pós modernismo
 
Arte e tecnologia
Arte e tecnologiaArte e tecnologia
Arte e tecnologia
 
Fluxus arte digital e arte eletronica
Fluxus arte digital e arte eletronicaFluxus arte digital e arte eletronica
Fluxus arte digital e arte eletronica
 
Video instalação
Video instalaçãoVideo instalação
Video instalação
 
2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea 2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
2- Ensino Médio- As muitas linguagens da arte contemporânea
 
Ensino Médio- Arte Conceitual-
Ensino Médio-  Arte Conceitual-Ensino Médio-  Arte Conceitual-
Ensino Médio- Arte Conceitual-
 
Arte Conceitual Semina´Rio
Arte Conceitual  Semina´RioArte Conceitual  Semina´Rio
Arte Conceitual Semina´Rio
 
Instalação Artística
Instalação ArtísticaInstalação Artística
Instalação Artística
 
Trabalho final Fluxus
Trabalho final Fluxus Trabalho final Fluxus
Trabalho final Fluxus
 
Aula 02 videoarte
Aula 02 videoarteAula 02 videoarte
Aula 02 videoarte
 
Pop art
Pop artPop art
Pop art
 
Apresentacao arte moderna e contemporânea v grupo
Apresentacao arte moderna e contemporânea v grupoApresentacao arte moderna e contemporânea v grupo
Apresentacao arte moderna e contemporânea v grupo
 
Arte conceitual
Arte conceitualArte conceitual
Arte conceitual
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
 
Raizes design
Raizes designRaizes design
Raizes design
 
Arte e Cultura Contemporânea - Aula 2 - Profº Diego Gervaes.
Arte e Cultura Contemporânea - Aula 2 - Profº Diego Gervaes.Arte e Cultura Contemporânea - Aula 2 - Profº Diego Gervaes.
Arte e Cultura Contemporânea - Aula 2 - Profº Diego Gervaes.
 
Escultura Cinética
Escultura CinéticaEscultura Cinética
Escultura Cinética
 
Arte conceptual - (Pintura - Cinema - Fotografia)
Arte conceptual - (Pintura - Cinema - Fotografia)Arte conceptual - (Pintura - Cinema - Fotografia)
Arte conceptual - (Pintura - Cinema - Fotografia)
 
Op art
Op artOp art
Op art
 

Destaque

Fluxus - Wolf Vostell
Fluxus - Wolf VostellFluxus - Wolf Vostell
Fluxus - Wolf Vostell
beatrizlopescm
 
Fluxus
FluxusFluxus
Fluxus, Arte Digital e Arte Eletrónica
Fluxus, Arte Digital e Arte EletrónicaFluxus, Arte Digital e Arte Eletrónica
Fluxus, Arte Digital e Arte Eletrónica
20145
 
Trabalho sobre Fluxus (Yoko Ono)
Trabalho sobre Fluxus (Yoko Ono)Trabalho sobre Fluxus (Yoko Ono)
Trabalho sobre Fluxus (Yoko Ono)
claudiowww
 
Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 2
Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 2Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 2
Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 2
AcessaSP
 
Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 1
Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 1Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 1
Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 1
AcessaSP
 
Seminário sobre Arte e Tecnologia no Fórum da Cultura Digital Brasileira
Seminário sobre Arte e Tecnologia no Fórum da Cultura Digital BrasileiraSeminário sobre Arte e Tecnologia no Fórum da Cultura Digital Brasileira
Seminário sobre Arte e Tecnologia no Fórum da Cultura Digital Brasileira
Cicero Inacio da Silva
 
Interatividade
InteratividadeInteratividade
Interatividade
Tallita Alves
 
Observatório da Cultura Digital - Conexões Científicas 2012: "Tecnologia e Cr...
Observatório da Cultura Digital - Conexões Científicas 2012: "Tecnologia e Cr...Observatório da Cultura Digital - Conexões Científicas 2012: "Tecnologia e Cr...
Observatório da Cultura Digital - Conexões Científicas 2012: "Tecnologia e Cr...
AcessaSP
 
Difusão do Conteúdo
Difusão do ConteúdoDifusão do Conteúdo
Difusão do Conteúdo
Tallita Alves
 
Trabalho 2
Trabalho 2Trabalho 2
Trabalho 2
MariaVarino
 
Fluxus
FluxusFluxus
Jornalismo Comparado
Jornalismo ComparadoJornalismo Comparado
Jornalismo Comparado
Tallita Alves
 
Arte digital
Arte digitalArte digital
Arte digital
André Costa
 
CLC 5
CLC 5CLC 5
Clc 5 trabalho 2
Clc 5  trabalho 2Clc 5  trabalho 2
Clc 5 trabalho 2
Pedro Gaspar
 
Arte e Cultura do Audiovisual
Arte e Cultura do AudiovisualArte e Cultura do Audiovisual
Arte e Cultura do Audiovisual
Elizabeth Fantauzzi
 
Ciber cultura-remix
Ciber cultura-remixCiber cultura-remix
Ciber cultura-remix
Eni Santana
 
Introdução a cibercultura
Introdução a ciberculturaIntrodução a cibercultura
Introdução a cibercultura
Aline Corso
 
Arte, cultura e filosofia
Arte, cultura e filosofiaArte, cultura e filosofia
Arte, cultura e filosofia
Kelly Ariane Buás Bráz
 

Destaque (20)

Fluxus - Wolf Vostell
Fluxus - Wolf VostellFluxus - Wolf Vostell
Fluxus - Wolf Vostell
 
Fluxus
FluxusFluxus
Fluxus
 
Fluxus, Arte Digital e Arte Eletrónica
Fluxus, Arte Digital e Arte EletrónicaFluxus, Arte Digital e Arte Eletrónica
Fluxus, Arte Digital e Arte Eletrónica
 
Trabalho sobre Fluxus (Yoko Ono)
Trabalho sobre Fluxus (Yoko Ono)Trabalho sobre Fluxus (Yoko Ono)
Trabalho sobre Fluxus (Yoko Ono)
 
Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 2
Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 2Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 2
Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 2
 
Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 1
Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 1Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 1
Especial Estadão "Brasil Conectado" - parte 1
 
Seminário sobre Arte e Tecnologia no Fórum da Cultura Digital Brasileira
Seminário sobre Arte e Tecnologia no Fórum da Cultura Digital BrasileiraSeminário sobre Arte e Tecnologia no Fórum da Cultura Digital Brasileira
Seminário sobre Arte e Tecnologia no Fórum da Cultura Digital Brasileira
 
Interatividade
InteratividadeInteratividade
Interatividade
 
Observatório da Cultura Digital - Conexões Científicas 2012: "Tecnologia e Cr...
Observatório da Cultura Digital - Conexões Científicas 2012: "Tecnologia e Cr...Observatório da Cultura Digital - Conexões Científicas 2012: "Tecnologia e Cr...
Observatório da Cultura Digital - Conexões Científicas 2012: "Tecnologia e Cr...
 
Difusão do Conteúdo
Difusão do ConteúdoDifusão do Conteúdo
Difusão do Conteúdo
 
Trabalho 2
Trabalho 2Trabalho 2
Trabalho 2
 
Fluxus
FluxusFluxus
Fluxus
 
Jornalismo Comparado
Jornalismo ComparadoJornalismo Comparado
Jornalismo Comparado
 
Arte digital
Arte digitalArte digital
Arte digital
 
CLC 5
CLC 5CLC 5
CLC 5
 
Clc 5 trabalho 2
Clc 5  trabalho 2Clc 5  trabalho 2
Clc 5 trabalho 2
 
Arte e Cultura do Audiovisual
Arte e Cultura do AudiovisualArte e Cultura do Audiovisual
Arte e Cultura do Audiovisual
 
Ciber cultura-remix
Ciber cultura-remixCiber cultura-remix
Ciber cultura-remix
 
Introdução a cibercultura
Introdução a ciberculturaIntrodução a cibercultura
Introdução a cibercultura
 
Arte, cultura e filosofia
Arte, cultura e filosofiaArte, cultura e filosofia
Arte, cultura e filosofia
 

Semelhante a Fluxus, Arte digital e Arte Eletrónica

Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
Joana Queirós
 
fluxus
fluxusfluxus
HCA 11º, Espaço Virtual, Pintura e Arte Acontecimento
HCA 11º, Espaço Virtual, Pintura e Arte AcontecimentoHCA 11º, Espaço Virtual, Pintura e Arte Acontecimento
HCA 11º, Espaço Virtual, Pintura e Arte Acontecimento
Valeriya Rozhkova
 
HAA-III_ UNIDADE II - Arte Contemporânea.pdf
HAA-III_ UNIDADE II - Arte Contemporânea.pdfHAA-III_ UNIDADE II - Arte Contemporânea.pdf
HAA-III_ UNIDADE II - Arte Contemporânea.pdf
ssuser90b57a
 
26 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 202026 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
CLEBER LUIS DAMACENO
 
arteetecnologia-211024060242.pdf
arteetecnologia-211024060242.pdfarteetecnologia-211024060242.pdf
arteetecnologia-211024060242.pdf
WesleykelvinDaSilvaD
 
Fluxus grupo
Fluxus grupoFluxus grupo
Fluxus grupo
Joao Rocha
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Paulo Fonseca
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Arte eletrónica
Arte eletrónicaArte eletrónica
Arte eletrónica
José Taveira
 
Arte eletrã³nica final
Arte eletrã³nica finalArte eletrã³nica final
Arte eletrã³nica final
Sandro Nascimento
 
Fauvismo !
Fauvismo ! Fauvismo !
Fauvismo !
Laguat
 
Seminário Pop Art and Op Art
Seminário Pop Art and Op Art Seminário Pop Art and Op Art
Seminário Pop Art and Op Art
Everton Rodrigues
 
OP - ART e POP - ART
OP - ART e POP - ARTOP - ART e POP - ART
OP - ART e POP - ART
Cristiane Seibt
 
A cultura no espaço visual
A cultura no espaço visualA cultura no espaço visual
A cultura no espaço visual
Rita Lampreia
 
Funções da arte
Funções da arteFunções da arte
Funções da arte
JulianoFonseca17
 
Impressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-ImpressionismoImpressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-Impressionismo
camilagarciaia
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
Marcio Duarte
 

Semelhante a Fluxus, Arte digital e Arte Eletrónica (20)

Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
fluxus
fluxusfluxus
fluxus
 
HCA 11º, Espaço Virtual, Pintura e Arte Acontecimento
HCA 11º, Espaço Virtual, Pintura e Arte AcontecimentoHCA 11º, Espaço Virtual, Pintura e Arte Acontecimento
HCA 11º, Espaço Virtual, Pintura e Arte Acontecimento
 
HAA-III_ UNIDADE II - Arte Contemporânea.pdf
HAA-III_ UNIDADE II - Arte Contemporânea.pdfHAA-III_ UNIDADE II - Arte Contemporânea.pdf
HAA-III_ UNIDADE II - Arte Contemporânea.pdf
 
26 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 202026 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 2020
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
arteetecnologia-211024060242.pdf
arteetecnologia-211024060242.pdfarteetecnologia-211024060242.pdf
arteetecnologia-211024060242.pdf
 
Fluxus grupo
Fluxus grupoFluxus grupo
Fluxus grupo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Arte eletrónica
Arte eletrónicaArte eletrónica
Arte eletrónica
 
Arte eletrã³nica final
Arte eletrã³nica finalArte eletrã³nica final
Arte eletrã³nica final
 
Fauvismo !
Fauvismo ! Fauvismo !
Fauvismo !
 
Seminário Pop Art and Op Art
Seminário Pop Art and Op Art Seminário Pop Art and Op Art
Seminário Pop Art and Op Art
 
OP - ART e POP - ART
OP - ART e POP - ARTOP - ART e POP - ART
OP - ART e POP - ART
 
A cultura no espaço visual
A cultura no espaço visualA cultura no espaço visual
A cultura no espaço visual
 
Funções da arte
Funções da arteFunções da arte
Funções da arte
 
Impressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-ImpressionismoImpressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-Impressionismo
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
 

Mais de Raquel Almeida

Surrealismo e Salvador Dali
Surrealismo e Salvador DaliSurrealismo e Salvador Dali
Surrealismo e Salvador Dali
Raquel Almeida
 
Dadaísmo e Man Ray
Dadaísmo e Man RayDadaísmo e Man Ray
Dadaísmo e Man Ray
Raquel Almeida
 
Expressionismo Alemão
Expressionismo AlemãoExpressionismo Alemão
Expressionismo Alemão
Raquel Almeida
 
Construtivismo Russo
Construtivismo RussoConstrutivismo Russo
Construtivismo Russo
Raquel Almeida
 
Eadweard Muybridge
Eadweard MuybridgeEadweard Muybridge
Eadweard Muybridge
Raquel Almeida
 
Edward steichen
Edward steichenEdward steichen
Edward steichen
Raquel Almeida
 

Mais de Raquel Almeida (6)

Surrealismo e Salvador Dali
Surrealismo e Salvador DaliSurrealismo e Salvador Dali
Surrealismo e Salvador Dali
 
Dadaísmo e Man Ray
Dadaísmo e Man RayDadaísmo e Man Ray
Dadaísmo e Man Ray
 
Expressionismo Alemão
Expressionismo AlemãoExpressionismo Alemão
Expressionismo Alemão
 
Construtivismo Russo
Construtivismo RussoConstrutivismo Russo
Construtivismo Russo
 
Eadweard Muybridge
Eadweard MuybridgeEadweard Muybridge
Eadweard Muybridge
 
Edward steichen
Edward steichenEdward steichen
Edward steichen
 

Último

Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 

Último (20)

Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 

Fluxus, Arte digital e Arte Eletrónica

  • 3. • O Fluxus foi um movimento vanguardista que surgiu no fim dos anos 50 através de um grupo de artistas que estava desiludido com a atitude do mundo da arte no momento. • Estes artistas inspiraram-se nos Futuristas e Dadaístas. • O Grupo Fluxus é uma de rede de artistas que se distinguiram por misturar diferentes disciplinas artísticas. • O Fluxus pretendia que a arte estivesse ao dispor das massas. • Pretendia quebrar as barreiras entre a arte e a vida.
  • 4. • Como referido anteriormente, a ideia central de Fluxus era a de tornar a arte acessível às massa. Apesar da utilização do humor na sua arte, estes artistas tinham uma atitude séria em relação ao seu desejo de mudar a “balança do poder” no mundo da arte. • A sua irreverência teve um enorme impacto na autoridade dos museus para determinar o que é e quem faz arte. • A arte do Fluxus envolvia o espectador e a sua capacidade de moldar o resultado final da peça.
  • 5. Na década de 1960 a performance art ou performance artística surge como uma modalidade de manifestação artística interdisciplinar que - assim como o happening - pode combinar teatro, música, poesia ou vídeo, com ou sem público. Difere do happening por ser mais cuidadosamente elaborada e não envolver necessariamente a participação dos espectadores. Em geral, segue um "roteiro" previamente definido, podendo ser reproduzida em outros momentos ou locais. É realizada para uma plateia quase sempre restrita ou mesmo ausente e, assim, depende de registros - através de fotografias, vídeos e/ou memoriais descritivos - para se tornar conhecida do público.
  • 6. O happening (traduzido do inglês, "acontecimento" ) é uma forma de expressão das artes visuais que, de certa maneira, apresenta características das artes cênicas. Neste tipo de obra, quase sempre planejada, incorpora-se algum elemento de espontaneidade ou improvisação, que nunca se repete da mesma maneira a cada nova apresentação. Apesar de ser definida por alguns historiadores como um sinônimo de performance, o happening é diferente porque, além do aspeto de imprevisibilidade, geralmente envolve a participação direta ou indireta do público espectador.
  • 7.  George Maciunas;  Joseph Beuys;  Jonh Cage;  Marcel Duchamp;  Wolf Vostell;  Yoko Ono.  Nam June Paik;
  • 8. • Yoko Ono nasceu em Tóquio (18 de Fevereiro de 1933) e é uma cantora, cineasta e artista plástica vanguardista japonesa, viúva de John Lennon. • Atualmente vive em Nova Iorque. • As suas obras, tanto musicais quanto plásticas e conceituais, são caracterizadas pela provocação, introspecção e pacifismo.
  • 9. • Na América, descobre que o seu amigo Georce Maciunas, baseado nas ideias que havia desenvolvido junto com John Cage e a própria Yoko Ono, liderava um novo grupo vanguardista denominado Fluxus. • As propostas do grupo eram politizadas e de símbolo libertário, aproximando-se muito dos ideais primeiro sugeridos pelo Dadaísmo e pelo Construtivismo russo. Ela, a partir de então, une-se ao grupo. • Em 1964 lança o livro Grapefruit, uma compilação de "instruções de obra de arte" (entre elas Hide & Go Seek: "Se esconda até que todos se esqueçam de você. Se esconda até que todos morram.") e começa uma longa série de happenings. • Em 1965 apresenta-se novamente no Carnegie Recital Hall com a sua performance Cut Pieces ("corte pedaços"), onde permanecia sentada, convidando o espectador a cortar com uma tesoura pedaços de sua roupa até ficar nua. Esta performance teve um impacto positivo na crítica.
  • 10.
  • 11. Imagens da performance Cut Pieces de Yoko Ono
  • 13. • É a arte produzida graficamente em ambiente computacional, utilizando processos digitais e virtuais. • Tem como principal objetivo mostrar que a arte não é só feita à mão como as pessoas em geral pensam. • Existem vários tipos de arte digital como: Pintura Digital, Gravura Digital, Modelação 3D, Edição de Fotografia, Edição de Imagens, animação, entre outras. • Esta baseia-se no trabalho feito no computador substituindo os métodos tradicionais que usavam pincéis e outros materiais. • Os softwares usados são o Corel Draw, Illustrator, AutoCAD, Photoshop, Flash, Premiere, Maya, 3D Studio Max, entre outros.
  • 14. • Os objetos gráficos ou imagens estão divididas entre imagens bitmap ou vetoriais. • As imagens vetoriais geralmente são mais leves que as imagens de Bitmaps e não perdem qualidade ao serem ampliadas. Este tipo de imagem é feita á base de pontos e linhas. • As imagens bitmap são constituídas de pontos individuais chamados de pixels, que são organizados e coloridos de maneiras diferente para criar um padrão, o que provoca uma perda da qualidade ao ampliar.
  • 15. • Pintura digital ou ilustração digital são trabalhos que simulam a pintura a óleo sobre a tela.
  • 16.
  • 17. • As fotografias são representadas de modo a dar a ideia de profundidade e perspetiva às formas. • Estes modelos produzidos podem simular a cor, textura, transparência, luz e reflexão de objetos reais.
  • 18.
  • 19. • Ao longo da história, grandes desenhistas e pintores acharam sempre novas modos para mostrar a sua criatividade de forma a expressar e criar novas tendências e técnicas nas suas áreas de expressão. A manipulação de fotografia é uma arte que requer muita habilidade e é uma das formas de arte mais criativas na Arte da era digital. • Esta consiste na modificação de uma foto tornando-a irreal ou falsa.
  • 20.
  • 21. • O pixel art é uma forma de arte digital na qual as imagens são criadas ou editadas tendo como elemento básico os pixels. • Foi muito usada em antigos computadores e consolas de jogos de vídeo.
  • 22.
  • 23. • Hans Donner nasceu a 31 de Julho de 1948 • É um dos designers mais reconhecidos em todo o mundo devido ao sucesso do seu trabalho na rede televisiva “Globo”. • As peças de abertura de muitos dos programas da Rede Globo foram realizadas por Donner. • O seu trabalho mais conhecido é a criação do logótipo da RedeGlobo. • Produziu também um outro logótipo para a SIC.
  • 24.
  • 26. Por volta das décadas 60 - 70, os artistas utilizam as novas tecnologias, como os computadores e as redes de telecomunicação (TV e satélites) para criar uma arte aberta e interativa, onde autor e público misturam-se de forma simbiótica. Alguns conseguem isso fazendo o espetador andar pela obra, como grandes esculturas ou instalações, ou mesmo fazendo o espectador literalmente vestir a obra como uma peça de roupa.
  • 27. Outros trabalhos incluem computadores e sensores para responder a movimento, sons, calor ou outros tipos de estímulos. Muitas obras de arte na Internet ou arte eletrónica são altamente interativas, fazendo o visitante navegar por hipertextos, aceitando que a participação ou a influência da audiência local ou remota altere o curso da obra.
  • 28. Ars Electronica Center, Linz, Austria
  • 29. Ars Electronica Festival é um encontro internacional, aberto a especialistas das artes e ciências. Anualmente, desde 1979, o Festival tem contado com inúmeras exposições, performances e eventos destinados a confrontos artísticos e científicos, com fenômenos sociais e culturais que pretendem inovar e alterar a tecnológica.
  • 30.
  • 31. The first Ars Electronica Center that opend in 1996
  • 32. The new Ars Electronica Center, opened on Jan. 2009
  • 33.
  • 34.
  • 35. Bodymovies by Rafael Lozano Hemmer (2002)
  • 36.