SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Energia
Renovável : Eólica ; Não Renovável
Energia Renovável
São inesgotáveis, ou seja, produzem-se de novo, de um modo constante. Podem
ser de origem vegetal (madeira, biomassa proveniente das plantas) que podem
considerar-se inesgotáveis e, também podem ser completamente inesgotáveis (energia
solar, eólica, das marés, etc.).
De todos os recursos renováveis os mais importantes são considerados “limpos”, ou
seja, os que não poluem nem prejudicam o meio ambiente, daí serem também
designadas por Energias Limpas.
As vantagens destas energias não são ainda aproveitadas ao máximo uma vez
que as tecnologias utilizadas não permitem o máximo aproveitamento destas. Por outro
lado essas tecnologias têm também consequências prejudiciais para o ambiente. Estas
passam principalmente pelo impacto que as construções necessárias têm nos
ecossistemas.
Existem vários tipos de energias renováveis, e cada vez mais, com o
desenvolvimento das tecnologias, há inovações e se descobrem novas formas de
produzir energia eléctrica utilizando como fonte os fenómenos naturais, como é exemplo
da recente inovação na criação de um hidrogerador cujo princípio é semelhante ao de
um aerogerador, diferindo no facto de o movimento das pás ser provocado pelas
correntes marítimas. Dos vários tipos de energias renováveis existentes iremos tratar
apenas de alguns.
Imagens
Energia Eólica
Apesar de a energia eólica estar ligada à energia cinética (que se desloca
por efeito das diferenças de pressão) e à energia mecânica, as instalações actuais
permitem obter grande quantidade de energia eléctrica. Esta é mesmo a energia
renovável em que a taxa de crescimento mais tem aumentado nos últimos anos. Os
parques eólicos têm que estar situados em locais em que os ventos são mais ou
menos constantes e atingem uma determinada intensidade.
Os Açores tem, ao longo de muitos anos, tirado muito proveito da energia do
vento. Foi tradicionalmente utilizada para a moagem de cereais e para
navegações à vela, mas com o evoluir dos tempos, este tipo de aproveitamento,
tende a tomar destinos menos rudimentares como a produção de energia eléctrica.
O Parque Eólico do Figueiral na ilha de Santa Maria, que existe desde 1988, foi
um dos primeiros parques portugueses. Na região o potencial desta energia é
bastante significativo. Esta é mesmo a energia renovável que mais se encontra nas
nossas ilhas. Calculou-se que, em 2004, algumas estações excederam os 4800 hcp
(horas anuais equivalentes de funcionamento em plena carga) sendo o valor
mínimo encontrado de 2900 hcp.
Segundo estudos realizados prevê-se que o arquipélago tenha um potencial
de 92 MW, o que corresponde a cerca de 290 GWh de energia eléctrica anual.
Actualmente existem 6 parques eólicos que têm como potencia 7,1 MW, o que
correspondeu, em 2005, a 14,6 GWh de energia, ou seja, 1,9% da energia da região.
Energia Eólica
Ilhas

Capacidade instalada
( MW )

Produção em 2005
(GWh)

Eletricidade Produzida
(%)

Santa Maria

0,9

2,4

12,6

Graciosa

0,8

1,7

14,5

São Jorge

1,2

2,6

10,5

Pico

1,8

3,4

8,4

Faial

1,8

2,9

5,8

Flores

0,6

1,6

15,6

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Energias RenováVeis E NãO RenováVeis Lydia 8ºC Nº10
Energias RenováVeis E NãO RenováVeis   Lydia 8ºC  Nº10Energias RenováVeis E NãO RenováVeis   Lydia 8ºC  Nº10
Energias RenováVeis E NãO RenováVeis Lydia 8ºC Nº10
VitorJunqueira
 
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
dulcemarr
 
Fontes de Energia parte 2
Fontes de Energia parte 2Fontes de Energia parte 2
Fontes de Energia parte 2
leoaguiar46
 
Recursos Energ. Renov.
Recursos Energ. Renov.Recursos Energ. Renov.
Recursos Energ. Renov.
guest69ca1e7
 
Energias renováveis
Energias renováveisEnergias renováveis
Energias renováveis
jotaboxexas
 
Energias renováveis ppt
Energias renováveis pptEnergias renováveis ppt
Energias renováveis ppt
Cátia Oliveira
 
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
aveca
 
Energias RenováVeis
Energias RenováVeisEnergias RenováVeis
Energias RenováVeis
guest6f8284d
 
Ppt Energias
Ppt EnergiasPpt Energias
Ppt Energias
Vanda
 
Energia Fontes E Formas De Energia
Energia   Fontes E Formas De EnergiaEnergia   Fontes E Formas De Energia
Energia Fontes E Formas De Energia
João França
 

Mais procurados (20)

Energias RenováVeis E NãO RenováVeis Lydia 8ºC Nº10
Energias RenováVeis E NãO RenováVeis   Lydia 8ºC  Nº10Energias RenováVeis E NãO RenováVeis   Lydia 8ºC  Nº10
Energias RenováVeis E NãO RenováVeis Lydia 8ºC Nº10
 
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
 
Energias renováveis e desenvolvimento sustentável
Energias renováveis e desenvolvimento sustentávelEnergias renováveis e desenvolvimento sustentável
Energias renováveis e desenvolvimento sustentável
 
Energias renováveis -trabalho (1)
Energias renováveis -trabalho (1)Energias renováveis -trabalho (1)
Energias renováveis -trabalho (1)
 
Fontes de energias renováveis
Fontes de energias renováveisFontes de energias renováveis
Fontes de energias renováveis
 
Fontes de Energia parte 2
Fontes de Energia parte 2Fontes de Energia parte 2
Fontes de Energia parte 2
 
Recursos Energ. Renov.
Recursos Energ. Renov.Recursos Energ. Renov.
Recursos Energ. Renov.
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
 
Energias renováveis
Energias renováveisEnergias renováveis
Energias renováveis
 
Energias renováveis ppt
Energias renováveis pptEnergias renováveis ppt
Energias renováveis ppt
 
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
 
Energias Alternativas
Energias AlternativasEnergias Alternativas
Energias Alternativas
 
Energias alternativas
Energias alternativasEnergias alternativas
Energias alternativas
 
Energias renováveis- trabalho
Energias renováveis- trabalhoEnergias renováveis- trabalho
Energias renováveis- trabalho
 
Aula energia
Aula energiaAula energia
Aula energia
 
Energias RenováVeis
Energias RenováVeisEnergias RenováVeis
Energias RenováVeis
 
Ppt Energias
Ppt EnergiasPpt Energias
Ppt Energias
 
Energias renováveis
Energias renováveisEnergias renováveis
Energias renováveis
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
 
Energia Fontes E Formas De Energia
Energia   Fontes E Formas De EnergiaEnergia   Fontes E Formas De Energia
Energia Fontes E Formas De Energia
 

Destaque

Estradaparaosucesso
EstradaparaosucessoEstradaparaosucesso
Estradaparaosucesso
lealtran
 
Armazenagem
ArmazenagemArmazenagem
Armazenagem
Leandro
 
Flakis
FlakisFlakis
Flakis
buzzo
 
A Propriedade De Escravos Em Guarapuava
A Propriedade De Escravos Em GuarapuavaA Propriedade De Escravos Em Guarapuava
A Propriedade De Escravos Em Guarapuava
culturaafro
 
Ataques, mecanismos de seguridad
Ataques, mecanismos de seguridadAtaques, mecanismos de seguridad
Ataques, mecanismos de seguridad
Jesús Galván
 
Etapa2 1 situando_uso_midias_beth
Etapa2 1 situando_uso_midias_bethEtapa2 1 situando_uso_midias_beth
Etapa2 1 situando_uso_midias_beth
Alda Guedes
 
PEShare.co.uk Shared Resource
PEShare.co.uk Shared ResourcePEShare.co.uk Shared Resource
PEShare.co.uk Shared Resource
peshare.co.uk
 

Destaque (20)

Estradaparaosucesso
EstradaparaosucessoEstradaparaosucesso
Estradaparaosucesso
 
Armazenagem
ArmazenagemArmazenagem
Armazenagem
 
Tics
TicsTics
Tics
 
Tics
TicsTics
Tics
 
Flakis
FlakisFlakis
Flakis
 
Carnaval 2012
Carnaval 2012Carnaval 2012
Carnaval 2012
 
Aplicativo aula02
Aplicativo aula02Aplicativo aula02
Aplicativo aula02
 
Navegador
NavegadorNavegador
Navegador
 
A Propriedade De Escravos Em Guarapuava
A Propriedade De Escravos Em GuarapuavaA Propriedade De Escravos Em Guarapuava
A Propriedade De Escravos Em Guarapuava
 
Disturbios Alimentares
Disturbios AlimentaresDisturbios Alimentares
Disturbios Alimentares
 
Aspectos innovadores del trabajo en equipo en proyectos de emprendimiento
Aspectos innovadores del trabajo en equipo en proyectos de emprendimientoAspectos innovadores del trabajo en equipo en proyectos de emprendimiento
Aspectos innovadores del trabajo en equipo en proyectos de emprendimiento
 
Lero lero
Lero leroLero lero
Lero lero
 
A EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS OPERACIONAIS
A EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS OPERACIONAISA EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS OPERACIONAIS
A EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS OPERACIONAIS
 
Ataques, mecanismos de seguridad
Ataques, mecanismos de seguridadAtaques, mecanismos de seguridad
Ataques, mecanismos de seguridad
 
Ley declaracion bienes
Ley declaracion bienesLey declaracion bienes
Ley declaracion bienes
 
Silabo de Introducción a las Matemáticas Superiores
Silabo de Introducción a las Matemáticas Superiores Silabo de Introducción a las Matemáticas Superiores
Silabo de Introducción a las Matemáticas Superiores
 
Santamarta2004
Santamarta2004Santamarta2004
Santamarta2004
 
Etapa2 1 situando_uso_midias_beth
Etapa2 1 situando_uso_midias_bethEtapa2 1 situando_uso_midias_beth
Etapa2 1 situando_uso_midias_beth
 
PEShare.co.uk Shared Resource
PEShare.co.uk Shared ResourcePEShare.co.uk Shared Resource
PEShare.co.uk Shared Resource
 
Que son las tic´s nuevo
Que son las tic´s nuevoQue son las tic´s nuevo
Que son las tic´s nuevo
 

Semelhante a Energias Renováveis: Éolica

Energias alternativas
Energias alternativasEnergias alternativas
Energias alternativas
Espa Cn 8
 
Energia2
Energia2Energia2
Energia2
aveca
 
Energias renovaveis
Energias renovaveisEnergias renovaveis
Energias renovaveis
chiclete23
 
Fontes de energia completo - g4 certo
Fontes de energia   completo - g4 certoFontes de energia   completo - g4 certo
Fontes de energia completo - g4 certo
blog_setimaf
 
Seminário fontes de energia
Seminário   fontes de energiaSeminário   fontes de energia
Seminário fontes de energia
LUIS ABREU
 
Fontes alternativas e Energia no Brasil
Fontes alternativas e Energia no BrasilFontes alternativas e Energia no Brasil
Fontes alternativas e Energia no Brasil
Tais Santana
 
Recursos Energéticos
Recursos EnergéticosRecursos Energéticos
Recursos Energéticos
Luis Duarte
 
Preservar O Ambiente
Preservar O AmbientePreservar O Ambiente
Preservar O Ambiente
guest195630
 

Semelhante a Energias Renováveis: Éolica (20)

Energias renováveis 3 C
Energias renováveis 3 CEnergias renováveis 3 C
Energias renováveis 3 C
 
Energias alternativas
Energias alternativasEnergias alternativas
Energias alternativas
 
Energia2
Energia2Energia2
Energia2
 
Trabalho sobre tipos de energia - Gustavo 7ª série C
Trabalho sobre tipos de energia - Gustavo 7ª série CTrabalho sobre tipos de energia - Gustavo 7ª série C
Trabalho sobre tipos de energia - Gustavo 7ª série C
 
Energias renovaveis
Energias renovaveisEnergias renovaveis
Energias renovaveis
 
energias reniváveis
energias reniváveisenergias reniváveis
energias reniváveis
 
Fontes de energia renováveis
Fontes de energia renováveisFontes de energia renováveis
Fontes de energia renováveis
 
Fontes de energia completo - g4 certo
Fontes de energia   completo - g4 certoFontes de energia   completo - g4 certo
Fontes de energia completo - g4 certo
 
Energia eólica
Energia eólicaEnergia eólica
Energia eólica
 
Seminário fontes de energia
Seminário   fontes de energiaSeminário   fontes de energia
Seminário fontes de energia
 
Energia eólica
Energia eólicaEnergia eólica
Energia eólica
 
Energia Eólica
Energia EólicaEnergia Eólica
Energia Eólica
 
Fontes alternativas e Energia no Brasil
Fontes alternativas e Energia no BrasilFontes alternativas e Energia no Brasil
Fontes alternativas e Energia no Brasil
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
Energias Alternativas
Energias AlternativasEnergias Alternativas
Energias Alternativas
 
1ºPeríodo-Apresentação final
1ºPeríodo-Apresentação final1ºPeríodo-Apresentação final
1ºPeríodo-Apresentação final
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
Art05
Art05Art05
Art05
 
Recursos Energéticos
Recursos EnergéticosRecursos Energéticos
Recursos Energéticos
 
Preservar O Ambiente
Preservar O AmbientePreservar O Ambiente
Preservar O Ambiente
 

Mais de Sara Catarina

Mais de Sara Catarina (16)

25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
Carateres sexuais e sistemas reprodutores
Carateres sexuais e sistemas reprodutoresCarateres sexuais e sistemas reprodutores
Carateres sexuais e sistemas reprodutores
 
Sangue
SangueSangue
Sangue
 
As lutas entre liberais e absolutistas
As lutas entre liberais e absolutistasAs lutas entre liberais e absolutistas
As lutas entre liberais e absolutistas
 
Conjunção coordenativa mim
Conjunção coordenativa mimConjunção coordenativa mim
Conjunção coordenativa mim
 
A arte
A arteA arte
A arte
 
Sistema respiratório humano
Sistema respiratório humanoSistema respiratório humano
Sistema respiratório humano
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
História
HistóriaHistória
História
 
Gramatica de frances
Gramatica de francesGramatica de frances
Gramatica de frances
 
Funções
FunçõesFunções
Funções
 
Invasões francesas em portugal
Invasões francesas em portugalInvasões francesas em portugal
Invasões francesas em portugal
 
Francês
FrancêsFrancês
Francês
 
Continuação das interacções seres vivo ambientes
Continuação das interacções seres vivo ambientesContinuação das interacções seres vivo ambientes
Continuação das interacções seres vivo ambientes
 
Interacções seres vivos-ambientes
Interacções seres vivos-ambientes Interacções seres vivos-ambientes
Interacções seres vivos-ambientes
 
Nutrição
NutriçãoNutrição
Nutrição
 

Último

Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 

Energias Renováveis: Éolica

  • 1. Energia Renovável : Eólica ; Não Renovável
  • 2. Energia Renovável São inesgotáveis, ou seja, produzem-se de novo, de um modo constante. Podem ser de origem vegetal (madeira, biomassa proveniente das plantas) que podem considerar-se inesgotáveis e, também podem ser completamente inesgotáveis (energia solar, eólica, das marés, etc.). De todos os recursos renováveis os mais importantes são considerados “limpos”, ou seja, os que não poluem nem prejudicam o meio ambiente, daí serem também designadas por Energias Limpas. As vantagens destas energias não são ainda aproveitadas ao máximo uma vez que as tecnologias utilizadas não permitem o máximo aproveitamento destas. Por outro lado essas tecnologias têm também consequências prejudiciais para o ambiente. Estas passam principalmente pelo impacto que as construções necessárias têm nos ecossistemas. Existem vários tipos de energias renováveis, e cada vez mais, com o desenvolvimento das tecnologias, há inovações e se descobrem novas formas de produzir energia eléctrica utilizando como fonte os fenómenos naturais, como é exemplo da recente inovação na criação de um hidrogerador cujo princípio é semelhante ao de um aerogerador, diferindo no facto de o movimento das pás ser provocado pelas correntes marítimas. Dos vários tipos de energias renováveis existentes iremos tratar apenas de alguns.
  • 4. Energia Eólica Apesar de a energia eólica estar ligada à energia cinética (que se desloca por efeito das diferenças de pressão) e à energia mecânica, as instalações actuais permitem obter grande quantidade de energia eléctrica. Esta é mesmo a energia renovável em que a taxa de crescimento mais tem aumentado nos últimos anos. Os parques eólicos têm que estar situados em locais em que os ventos são mais ou menos constantes e atingem uma determinada intensidade. Os Açores tem, ao longo de muitos anos, tirado muito proveito da energia do vento. Foi tradicionalmente utilizada para a moagem de cereais e para navegações à vela, mas com o evoluir dos tempos, este tipo de aproveitamento, tende a tomar destinos menos rudimentares como a produção de energia eléctrica. O Parque Eólico do Figueiral na ilha de Santa Maria, que existe desde 1988, foi um dos primeiros parques portugueses. Na região o potencial desta energia é bastante significativo. Esta é mesmo a energia renovável que mais se encontra nas nossas ilhas. Calculou-se que, em 2004, algumas estações excederam os 4800 hcp (horas anuais equivalentes de funcionamento em plena carga) sendo o valor mínimo encontrado de 2900 hcp. Segundo estudos realizados prevê-se que o arquipélago tenha um potencial de 92 MW, o que corresponde a cerca de 290 GWh de energia eléctrica anual. Actualmente existem 6 parques eólicos que têm como potencia 7,1 MW, o que correspondeu, em 2005, a 14,6 GWh de energia, ou seja, 1,9% da energia da região.
  • 5. Energia Eólica Ilhas Capacidade instalada ( MW ) Produção em 2005 (GWh) Eletricidade Produzida (%) Santa Maria 0,9 2,4 12,6 Graciosa 0,8 1,7 14,5 São Jorge 1,2 2,6 10,5 Pico 1,8 3,4 8,4 Faial 1,8 2,9 5,8 Flores 0,6 1,6 15,6