SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Estudo do comportamento das cargas elétricas em
repouso!
Estrutura da Matéria:
O átomo possui duas regiões distintas: núcleo e eletrosfera
(região ao redor desse núcleo).
São muitas as partículas que compõem um átomo, porém
apenas três delas interessam: prótons, nêutrons e elétrons.
Carga Elétrica
• A palavra eletricidade vem do estudo de fenômenos ligados a uma
partícula da estrutura do átomo chamada elétron.
• Existem vários modelos de átomo.
• Didaticamente, adotaremos o modelo de Rutherford e Böhr (por volta
de 1913) para os nossos estudos da Eletricidade, conforme o esquema a
seguir.
Carga Elementar: é o termo que era utilizado para qualificar uma carga que
não poderia ser mais dividida (menor carga elétrica encontrada na
natureza).
No Sistema
Internacional de
Unidades, a unidade de
medida de carga
elétrica é o Coulomb
(C).
Um corpo se diz eletrizado quando as quantidades de prótons e de
elétrons são diferentes, isto é, ele tem falta ou excesso de elétrons.
Corpo eletrizado negativamente Corpo eletrizado positivamente
Corpo neutro: número de prótons (carga positiva) é igual ao de elétrons
(carga negativa)!
A quantidade de
carga elétrica de um
corpo é dada por:
1. Considere um corpo, como mostra a figura, em que cada símbolo (+)
correponde a 1019 prótons e cada símbolo (-) corresponde a 1019 elétrons:
a) Esse corpo está eletrizado ou está eletricamente neutro?
Por quê?
b) A carga desse corpo é positiva ou negativa?
c) Considerando e a carga elétrica elementar, como
podemos representar a quantidade de carga elétrica
desse corpo?
2. Considere um objeto no qual se acumularam cargas de modo que sua
carga vale -3,2 µC. Levando em conta que a carga elementar tem módulo
1,6.10-19 C,
a) as cargas que se acumularam nesse objeto são devidas a prótons ou
elétrons?
b) em que quantidade?
Princípio da atração e repulsão
 Cargas elétricas de mesmo sinal se repelem e de sinais contrários se
atraem
Princípio da conservação das cargas elétricas:
 Num sistema eletricamente isolado, a soma algébrica das cargas
elétricas permanece sempre constante.
Os condutores são as substâncias nas quais os ELÉTRONS se locomovem
com facilidade por estarem fracamente ligados aos átomos. Tem maior
facilidade em conduzir a eletricidade!
O corpo humano e a Terra também são condutores!!!
Ao ligar um condutor eletrizado à Terra, ele perde sua eletrização.
Um corpo eletrizado
positivamente recebe elétrons
ao ser ligado à Terra.
Um corpo eletrizado
negativamente cede elétrons
ao ser ligado à Terra.
Os isolantes são materiais que possuem os elétrons estão ligados
fortemente ao átomo, o que dificulta sua livre movimentação. São
materiais que não transmitem a energia elétrica com facilidade ou nem
transmitem.
CUIDADO!!! Na prática, não existem condutores e isolantes perfeitos,
mas, sim, bons condutores, como os metais e a grafite, e bons isolantes,
como a mica e a ebonite.
Eletrização por atrito:
- Inicialmente os dois corpos estão neutros.
- Após a eletrização, os corpos atritados ficam com cargas de sinais
opostos.
Eletrização por atrito:
- Inicialmente os dois corpos estão neutros.
- Após a eletrização, os corpos atritados ficam com cargas de sinais
opostos.
A carga adquirida por cada corpo é determinada por uma tabela chamada
de série triboelétrica.
Eletrização por contato:
(A) necessita de pelo menos um dos corpos carregado eletricamente.
(B) quando o condutor neutro toca o eletrizado, há uma transferência de
elétrons de maneira bem rápida até que ambos os condutores fiquem com
o mesmo potencial elétrico.
(C) separando-se os dois condutores, eles estarão com cargas de mesmo
sinal.
Eletrização por contato:
(A) necessita de pelo menos um dos corpos carregado eletricamente.
(B) quando o condutor neutro toca o eletrizado, há uma transferência de
elétrons de maneira bem rápida até que ambos os condutores fiquem com
o mesmo potencial elétrico.
(C) separando-se os dois condutores, eles estarão com cargas de mesmo
sinal.
Eletrização por contato:
Se os dois corpos forem absolutamente idênticos, no final da experiência
eles ficarão com a mesma quantidade de carga elétrica, que será
determinada pela média aritmética da quantidade de cargas antes do
contato.
R.1 Atrita-se uma placa de vidro com um pano de lã, inicialmente neutros;
depois, faz-se a lã entrar em contato com uma bolinha de cortiça, também
inicialmente neutra, suspensa por um fio isolante. Se aproximarmos a placa
da bolinha, constataremos a ocorrência de atração ou repulsão? Justifique.
R.2 Dispõe-se de quatro esferas metálicas iguais e isoladas umas das
outras. Três delas (A, B e C) estão neutras e a quarta (D) está eletrizada com
a carga elétrica Q. Coloca-se D em contato sucessivamente com A, B e C.
Qual é a carga elétrica final da esfera D?
3. (UNIRIO) Três esferas idênticas, muito leves, estão penduradas por fios
perfeitamente isolantes, em um ambiente seco, conforme mostra a figura.
Em determinado instante, a esfera A (QA = 20 μC) toca a esfera B (QB = -
2 μC); após alguns instantes, afasta-se e toca na esfera C (Qc = -6 μC),
retornando à posição inicial. Após os contatos descritos, quais serão as
cargas das esferas A, B e C (em μC)?
4. Em um sistema eletricamente isolado contendo três corpos A, B e C,
com cargas iniciais QA = 4C, QB = -8C e QC = 0, respectivamente, verifica-
se no seu interior um processo de transferência de elétrons entre eles,
ficando o corpo A com carga final de Q’A = 2C e o corpo B com Q’B = -5,2
C. Sendo 1,6.10-19 C o valor absoluto da carga elementar, determine:
a) a quantidade total de carga elétrica existente no sistema;
b) a carga final do corpo C;
c) A quantidade de elétrons que o corpo C ganhou ou perdeu.
5. Um bastão de vidro perde 3.1013 elétrons, quando atritado com um pano
de seda, sendo que ambos estavam inicialmente neutros. Considere e =
1,6.10-19 C o valor da carga de um elétron.
a) Determine a quantidade de carga adquirida pelo pano de seda.
b) O pano de seda já eletrizado, ao ser colocado em contato com uma
bolinha de isopor inicialmente neutra e suspensa por um fio isolante, passa
para ela metade de sua carga. Qual é a carga final do pano e do isopor?
c) Que tipo de força de interação haverá se aproximarmos o bastão de
vidro da bolinha de isopor?
Eletrização por indução
- Assim como na eletrização por contato, há necessidade que pelo menos
um corpo esteja eletrizado.
- Diferentemente da eletrização por contato, o corpo eletrizado (indutor)
é somente aproximado do corpo neutro (induzido), provocando uma
separação de cargas no corpo neutro.
Afastando o indutor, o induzido volta à situação inicial.
Eletrização por indução: Para que B fique eletrizado, deve-se, após
aproximar A de B, realizar a seguinte sequência de operações:
(A) na presença do indutor liga-se o induzido à Terra
(B) na presença do indutor, desfaz-se a ligação do induzido com a Terra e
afasta-se o indutor.
(C) os elétrons em excesso no induzido espalham-se imediatamente por
ele.
Eletrização por indução: resumindo tudo!!
Na eletrização por indução, o induzido
eletriza-se com carga elétrica de sinal
oposto à do indutor. Nesse processo, a
carga do indutor não se altera.
Eletrização por indução
Um exemplo de uma consequência da eletrização por indução são os
raios.
Quando temos uma nuvem carregada eletricamente durante uma
tempestade, ela irá induzir na superfície cargas de sinais opostos criando
assim um campo elétrico entre a nuvem e a superfície.
Se esse campo elétrico for muito
intenso teremos uma descarga
elétrica violenta que nós
conhecemos como raio.
Dispositivo que verifica se um corpo ou material está ou não eletrizado, sem
contudo identificar o sinal de sua carga elétrica.
1- Pêndulo Eletrostático: é um conjunto constituído por um suporte, um fio
isolante e uma esfera neutra presa a ele.
Dispositivo que verifica se um corpo ou material está ou não eletrizado, sem
contudo identificar o sinal de sua carga elétrica.
1- Pêndulo Eletrostático: é um conjunto constituído por um suporte, um fio
isolante e uma esfera neutra presa a ele.
Dispositivo que verifica se um corpo ou material está ou não eletrizado, sem
contudo identificar o sinal de sua carga elétrica.
2- Eletroscópio de lâminas ou folhas: é constituído de duas lâminas
metálicas delgadas, ligadas por uma haste condutora a uma esfera metálica.
R.3 Considere um eletroscópio de folhas descarregado. São realizadas as
seguintes operações:
a) Aproxima-se de sua esfera um corpo negativamente eletrizado.
b) Liga-se o eletroscópio à Terra.
c) Desfaz-se a ligação com a Terra e, a seguir, afasta-se o corpo eletrizado.
Indique o que acontece em cada operação e determine o sinal da carga
elétrica do eletroscópio após essas operações.
6. (PUC-SP) Não é possível eletrizar uma barra metálica
segurando-a com a mão, porque:
a) a barra metálica é isolante e o corpo humano é bom condutor.
b) a barra metálica é condutora e o corpo humano é isolante.
c) tanto a barra metálica como o corpo humano são bons condutores.
d) a barra metálica é condutora e o corpo humano é semicondutor.
e) tanto a barra metálica como o corpo humano são isolantes.
7. Um corpo eletricamente neutro perde 5.1020 elétrons em um processo de
eletrização. Sendo 1,6.10-19 C o valor absoluto da carga elementar,
determine:
a) o sinal da carga do corpo eletrizado;
b) A quantidade de carga do corpo após o processo de eletrização.
8. Em um sistema eletricamente isolado contendo três corpos A, B e C,
com cargas iniciais QA = 4C, QB = -8C e QC = 0, respectivamente, verifica-
se no seu interior um processo de transferência de elétrons entre eles,
ficando o corpo A com carga final de Q’A = 2C e o corpo B com Q’B = -5,2
C. Sendo 1,6.10-19 C o valor absoluto da carga elementar, determine:
a) a quantidade total de carga elétrica existente no sistema;
b) a carga final do corpo C;
c) A quantidade de elétrons que o corpo C ganhou ou perdeu.
Eletrostática   fundamentos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução à eletrostática
Introdução à eletrostáticaIntrodução à eletrostática
Introdução à eletrostática
O mundo da FÍSICA
 
Introdução à óptica geométrica
Introdução à óptica geométricaIntrodução à óptica geométrica
Introdução à óptica geométrica
fisicaatual
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
fisicaatual
 

Mais procurados (20)

Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Trabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia SlideTrabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia Slide
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Força magnética
Força magnéticaForça magnética
Força magnética
 
Leis newton
Leis newtonLeis newton
Leis newton
 
Processo de Eletrização [Aula 01]
Processo de Eletrização [Aula 01]Processo de Eletrização [Aula 01]
Processo de Eletrização [Aula 01]
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
9º aula
9º aula9º aula
9º aula
 
Introdução à eletrostática
Introdução à eletrostáticaIntrodução à eletrostática
Introdução à eletrostática
 
Magnetismo e eletromagnetismo
Magnetismo e eletromagnetismoMagnetismo e eletromagnetismo
Magnetismo e eletromagnetismo
 
Aula 02 campo magnético
Aula 02   campo magnéticoAula 02   campo magnético
Aula 02 campo magnético
 
Introdução à óptica geométrica
Introdução à óptica geométricaIntrodução à óptica geométrica
Introdução à óptica geométrica
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
 
Aula 1 ramos da física
Aula 1 ramos da físicaAula 1 ramos da física
Aula 1 ramos da física
 

Destaque

Cargas e processos de eletrização
Cargas e processos de eletrizaçãoCargas e processos de eletrização
Cargas e processos de eletrização
viriginia
 
Divisor de tensao
Divisor de tensaoDivisor de tensao
Divisor de tensao
marinarruda
 
Analise De Circuitos Electricos Ist
Analise De Circuitos Electricos   IstAnalise De Circuitos Electricos   Ist
Analise De Circuitos Electricos Ist
F Blanco
 

Destaque (20)

Questões Corrigidas, em Word: Eletrostática - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Eletrostática  - Conteúdo vinculado ao blog   ...Questões Corrigidas, em Word:  Eletrostática  - Conteúdo vinculado ao blog   ...
Questões Corrigidas, em Word: Eletrostática - Conteúdo vinculado ao blog ...
 
ELETRICIDADE BASICA T- Aula 1 eletrostática
ELETRICIDADE BASICA T- Aula 1   eletrostáticaELETRICIDADE BASICA T- Aula 1   eletrostática
ELETRICIDADE BASICA T- Aula 1 eletrostática
 
Carga elétrica e eletrização
Carga elétrica e eletrizaçãoCarga elétrica e eletrização
Carga elétrica e eletrização
 
Eletrostática aula
Eletrostática   aulaEletrostática   aula
Eletrostática aula
 
Cargas elétricas
Cargas elétricasCargas elétricas
Cargas elétricas
 
Cargas e processos de eletrização
Cargas e processos de eletrizaçãoCargas e processos de eletrização
Cargas e processos de eletrização
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Processos de Eletrização
Processos de EletrizaçãoProcessos de Eletrização
Processos de Eletrização
 
Introdução a eletrostática
Introdução a eletrostáticaIntrodução a eletrostática
Introdução a eletrostática
 
Carga Elé..
Carga Elé..Carga Elé..
Carga Elé..
 
Divisor de tensao
Divisor de tensaoDivisor de tensao
Divisor de tensao
 
3º EM-FÍSICA
3º EM-FÍSICA3º EM-FÍSICA
3º EM-FÍSICA
 
Corrente Elétrica
Corrente ElétricaCorrente Elétrica
Corrente Elétrica
 
Analise De Circuitos Electricos Ist
Analise De Circuitos Electricos   IstAnalise De Circuitos Electricos   Ist
Analise De Circuitos Electricos Ist
 
Aula 5 - EE - Circuitos em Série
Aula 5 - EE - Circuitos em SérieAula 5 - EE - Circuitos em Série
Aula 5 - EE - Circuitos em Série
 
Aula 4 - Eletricidade e Eletrônica - Resistores
Aula 4 - Eletricidade e Eletrônica - ResistoresAula 4 - Eletricidade e Eletrônica - Resistores
Aula 4 - Eletricidade e Eletrônica - Resistores
 
Aula 3 - Eletricidade e Eletrônica - Quantização de cargas
Aula 3  - Eletricidade e Eletrônica - Quantização de cargasAula 3  - Eletricidade e Eletrônica - Quantização de cargas
Aula 3 - Eletricidade e Eletrônica - Quantização de cargas
 
Exercícios eletrostática
Exercícios eletrostáticaExercícios eletrostática
Exercícios eletrostática
 
Aula 7 - EE - Circuitos em Série - Paralelo
Aula 7 - EE - Circuitos em Série - ParaleloAula 7 - EE - Circuitos em Série - Paralelo
Aula 7 - EE - Circuitos em Série - Paralelo
 

Semelhante a Eletrostática fundamentos

Apostila do 1º semestre de eletrostática
Apostila do 1º semestre de eletrostáticaApostila do 1º semestre de eletrostática
Apostila do 1º semestre de eletrostática
Gabriel Angelo Oliveira
 
Relatório de Física - Atuação Eletrostática
Relatório de Física - Atuação EletrostáticaRelatório de Física - Atuação Eletrostática
Relatório de Física - Atuação Eletrostática
Victor Said
 
Apostila 1%c2%b0-semestre.190.214
Apostila 1%c2%b0-semestre.190.214Apostila 1%c2%b0-semestre.190.214
Apostila 1%c2%b0-semestre.190.214
Cristilano Pacheco
 
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdfslides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
Emerson Assis
 

Semelhante a Eletrostática fundamentos (20)

Eletrostatica
EletrostaticaEletrostatica
Eletrostatica
 
Apostila do 1º semestre de eletrostática
Apostila do 1º semestre de eletrostáticaApostila do 1º semestre de eletrostática
Apostila do 1º semestre de eletrostática
 
Apostila 1°-semestre.190.214
Apostila 1°-semestre.190.214Apostila 1°-semestre.190.214
Apostila 1°-semestre.190.214
 
1ª lei de coulomb
1ª lei de coulomb1ª lei de coulomb
1ª lei de coulomb
 
Apresentação ELETRICIDADE BÁSICA - ElectroengE.pdf
Apresentação ELETRICIDADE BÁSICA - ElectroengE.pdfApresentação ELETRICIDADE BÁSICA - ElectroengE.pdf
Apresentação ELETRICIDADE BÁSICA - ElectroengE.pdf
 
Eletricidade ii unid.
Eletricidade ii unid.Eletricidade ii unid.
Eletricidade ii unid.
 
EletrostáTica
EletrostáTicaEletrostáTica
EletrostáTica
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Relatório de Física - Atuação Eletrostática
Relatório de Física - Atuação EletrostáticaRelatório de Física - Atuação Eletrostática
Relatório de Física - Atuação Eletrostática
 
Eletricidade capítulo 01
Eletricidade capítulo 01Eletricidade capítulo 01
Eletricidade capítulo 01
 
Apostila eja-3-serie-medio-20111
Apostila eja-3-serie-medio-20111Apostila eja-3-serie-medio-20111
Apostila eja-3-serie-medio-20111
 
Apostila 1%c2%b0-semestre.190.214
Apostila 1%c2%b0-semestre.190.214Apostila 1%c2%b0-semestre.190.214
Apostila 1%c2%b0-semestre.190.214
 
Eletrostática - Carga Elétrica
Eletrostática - Carga ElétricaEletrostática - Carga Elétrica
Eletrostática - Carga Elétrica
 
Apostila de física do renato
Apostila de física do renato Apostila de física do renato
Apostila de física do renato
 
eletrostática
eletrostáticaeletrostática
eletrostática
 
f10_2_1.pptx
f10_2_1.pptxf10_2_1.pptx
f10_2_1.pptx
 
Aula 1 física terceiro ano
Aula 1 física terceiro anoAula 1 física terceiro ano
Aula 1 física terceiro ano
 
Eletricidade e magnetismo
Eletricidade e magnetismoEletricidade e magnetismo
Eletricidade e magnetismo
 
ELETROSTÁTICA e FORÇA ELÉTRICA força eletrica .ppt
ELETROSTÁTICA e FORÇA ELÉTRICA força eletrica .pptELETROSTÁTICA e FORÇA ELÉTRICA força eletrica .ppt
ELETROSTÁTICA e FORÇA ELÉTRICA força eletrica .ppt
 
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdfslides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
slides-eletrostatica-150808160826-lva1-app6892.pdf
 

Mais de Marco Antonio Sanches

Mais de Marco Antonio Sanches (20)

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
 
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
 
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 
Mudança de fase
Mudança de faseMudança de fase
Mudança de fase
 

Último

Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
anapsuls
 

Último (20)

Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 

Eletrostática fundamentos

  • 1.
  • 2. Estudo do comportamento das cargas elétricas em repouso!
  • 3. Estrutura da Matéria: O átomo possui duas regiões distintas: núcleo e eletrosfera (região ao redor desse núcleo). São muitas as partículas que compõem um átomo, porém apenas três delas interessam: prótons, nêutrons e elétrons.
  • 4. Carga Elétrica • A palavra eletricidade vem do estudo de fenômenos ligados a uma partícula da estrutura do átomo chamada elétron. • Existem vários modelos de átomo. • Didaticamente, adotaremos o modelo de Rutherford e Böhr (por volta de 1913) para os nossos estudos da Eletricidade, conforme o esquema a seguir.
  • 5. Carga Elementar: é o termo que era utilizado para qualificar uma carga que não poderia ser mais dividida (menor carga elétrica encontrada na natureza). No Sistema Internacional de Unidades, a unidade de medida de carga elétrica é o Coulomb (C).
  • 6. Um corpo se diz eletrizado quando as quantidades de prótons e de elétrons são diferentes, isto é, ele tem falta ou excesso de elétrons. Corpo eletrizado negativamente Corpo eletrizado positivamente Corpo neutro: número de prótons (carga positiva) é igual ao de elétrons (carga negativa)!
  • 7. A quantidade de carga elétrica de um corpo é dada por:
  • 8. 1. Considere um corpo, como mostra a figura, em que cada símbolo (+) correponde a 1019 prótons e cada símbolo (-) corresponde a 1019 elétrons: a) Esse corpo está eletrizado ou está eletricamente neutro? Por quê? b) A carga desse corpo é positiva ou negativa? c) Considerando e a carga elétrica elementar, como podemos representar a quantidade de carga elétrica desse corpo? 2. Considere um objeto no qual se acumularam cargas de modo que sua carga vale -3,2 µC. Levando em conta que a carga elementar tem módulo 1,6.10-19 C, a) as cargas que se acumularam nesse objeto são devidas a prótons ou elétrons? b) em que quantidade?
  • 9. Princípio da atração e repulsão  Cargas elétricas de mesmo sinal se repelem e de sinais contrários se atraem
  • 10. Princípio da conservação das cargas elétricas:  Num sistema eletricamente isolado, a soma algébrica das cargas elétricas permanece sempre constante.
  • 11. Os condutores são as substâncias nas quais os ELÉTRONS se locomovem com facilidade por estarem fracamente ligados aos átomos. Tem maior facilidade em conduzir a eletricidade!
  • 12. O corpo humano e a Terra também são condutores!!! Ao ligar um condutor eletrizado à Terra, ele perde sua eletrização. Um corpo eletrizado positivamente recebe elétrons ao ser ligado à Terra. Um corpo eletrizado negativamente cede elétrons ao ser ligado à Terra.
  • 13. Os isolantes são materiais que possuem os elétrons estão ligados fortemente ao átomo, o que dificulta sua livre movimentação. São materiais que não transmitem a energia elétrica com facilidade ou nem transmitem. CUIDADO!!! Na prática, não existem condutores e isolantes perfeitos, mas, sim, bons condutores, como os metais e a grafite, e bons isolantes, como a mica e a ebonite.
  • 14. Eletrização por atrito: - Inicialmente os dois corpos estão neutros. - Após a eletrização, os corpos atritados ficam com cargas de sinais opostos.
  • 15. Eletrização por atrito: - Inicialmente os dois corpos estão neutros. - Após a eletrização, os corpos atritados ficam com cargas de sinais opostos.
  • 16. A carga adquirida por cada corpo é determinada por uma tabela chamada de série triboelétrica.
  • 17. Eletrização por contato: (A) necessita de pelo menos um dos corpos carregado eletricamente. (B) quando o condutor neutro toca o eletrizado, há uma transferência de elétrons de maneira bem rápida até que ambos os condutores fiquem com o mesmo potencial elétrico. (C) separando-se os dois condutores, eles estarão com cargas de mesmo sinal.
  • 18. Eletrização por contato: (A) necessita de pelo menos um dos corpos carregado eletricamente. (B) quando o condutor neutro toca o eletrizado, há uma transferência de elétrons de maneira bem rápida até que ambos os condutores fiquem com o mesmo potencial elétrico. (C) separando-se os dois condutores, eles estarão com cargas de mesmo sinal.
  • 19. Eletrização por contato: Se os dois corpos forem absolutamente idênticos, no final da experiência eles ficarão com a mesma quantidade de carga elétrica, que será determinada pela média aritmética da quantidade de cargas antes do contato.
  • 20. R.1 Atrita-se uma placa de vidro com um pano de lã, inicialmente neutros; depois, faz-se a lã entrar em contato com uma bolinha de cortiça, também inicialmente neutra, suspensa por um fio isolante. Se aproximarmos a placa da bolinha, constataremos a ocorrência de atração ou repulsão? Justifique. R.2 Dispõe-se de quatro esferas metálicas iguais e isoladas umas das outras. Três delas (A, B e C) estão neutras e a quarta (D) está eletrizada com a carga elétrica Q. Coloca-se D em contato sucessivamente com A, B e C. Qual é a carga elétrica final da esfera D?
  • 21. 3. (UNIRIO) Três esferas idênticas, muito leves, estão penduradas por fios perfeitamente isolantes, em um ambiente seco, conforme mostra a figura. Em determinado instante, a esfera A (QA = 20 μC) toca a esfera B (QB = - 2 μC); após alguns instantes, afasta-se e toca na esfera C (Qc = -6 μC), retornando à posição inicial. Após os contatos descritos, quais serão as cargas das esferas A, B e C (em μC)?
  • 22. 4. Em um sistema eletricamente isolado contendo três corpos A, B e C, com cargas iniciais QA = 4C, QB = -8C e QC = 0, respectivamente, verifica- se no seu interior um processo de transferência de elétrons entre eles, ficando o corpo A com carga final de Q’A = 2C e o corpo B com Q’B = -5,2 C. Sendo 1,6.10-19 C o valor absoluto da carga elementar, determine: a) a quantidade total de carga elétrica existente no sistema; b) a carga final do corpo C; c) A quantidade de elétrons que o corpo C ganhou ou perdeu.
  • 23. 5. Um bastão de vidro perde 3.1013 elétrons, quando atritado com um pano de seda, sendo que ambos estavam inicialmente neutros. Considere e = 1,6.10-19 C o valor da carga de um elétron. a) Determine a quantidade de carga adquirida pelo pano de seda. b) O pano de seda já eletrizado, ao ser colocado em contato com uma bolinha de isopor inicialmente neutra e suspensa por um fio isolante, passa para ela metade de sua carga. Qual é a carga final do pano e do isopor? c) Que tipo de força de interação haverá se aproximarmos o bastão de vidro da bolinha de isopor?
  • 24. Eletrização por indução - Assim como na eletrização por contato, há necessidade que pelo menos um corpo esteja eletrizado. - Diferentemente da eletrização por contato, o corpo eletrizado (indutor) é somente aproximado do corpo neutro (induzido), provocando uma separação de cargas no corpo neutro. Afastando o indutor, o induzido volta à situação inicial.
  • 25. Eletrização por indução: Para que B fique eletrizado, deve-se, após aproximar A de B, realizar a seguinte sequência de operações: (A) na presença do indutor liga-se o induzido à Terra (B) na presença do indutor, desfaz-se a ligação do induzido com a Terra e afasta-se o indutor. (C) os elétrons em excesso no induzido espalham-se imediatamente por ele.
  • 26. Eletrização por indução: resumindo tudo!! Na eletrização por indução, o induzido eletriza-se com carga elétrica de sinal oposto à do indutor. Nesse processo, a carga do indutor não se altera.
  • 27. Eletrização por indução Um exemplo de uma consequência da eletrização por indução são os raios. Quando temos uma nuvem carregada eletricamente durante uma tempestade, ela irá induzir na superfície cargas de sinais opostos criando assim um campo elétrico entre a nuvem e a superfície. Se esse campo elétrico for muito intenso teremos uma descarga elétrica violenta que nós conhecemos como raio.
  • 28. Dispositivo que verifica se um corpo ou material está ou não eletrizado, sem contudo identificar o sinal de sua carga elétrica. 1- Pêndulo Eletrostático: é um conjunto constituído por um suporte, um fio isolante e uma esfera neutra presa a ele.
  • 29. Dispositivo que verifica se um corpo ou material está ou não eletrizado, sem contudo identificar o sinal de sua carga elétrica. 1- Pêndulo Eletrostático: é um conjunto constituído por um suporte, um fio isolante e uma esfera neutra presa a ele.
  • 30. Dispositivo que verifica se um corpo ou material está ou não eletrizado, sem contudo identificar o sinal de sua carga elétrica. 2- Eletroscópio de lâminas ou folhas: é constituído de duas lâminas metálicas delgadas, ligadas por uma haste condutora a uma esfera metálica.
  • 31. R.3 Considere um eletroscópio de folhas descarregado. São realizadas as seguintes operações: a) Aproxima-se de sua esfera um corpo negativamente eletrizado. b) Liga-se o eletroscópio à Terra. c) Desfaz-se a ligação com a Terra e, a seguir, afasta-se o corpo eletrizado. Indique o que acontece em cada operação e determine o sinal da carga elétrica do eletroscópio após essas operações.
  • 32. 6. (PUC-SP) Não é possível eletrizar uma barra metálica segurando-a com a mão, porque: a) a barra metálica é isolante e o corpo humano é bom condutor. b) a barra metálica é condutora e o corpo humano é isolante. c) tanto a barra metálica como o corpo humano são bons condutores. d) a barra metálica é condutora e o corpo humano é semicondutor. e) tanto a barra metálica como o corpo humano são isolantes. 7. Um corpo eletricamente neutro perde 5.1020 elétrons em um processo de eletrização. Sendo 1,6.10-19 C o valor absoluto da carga elementar, determine: a) o sinal da carga do corpo eletrizado; b) A quantidade de carga do corpo após o processo de eletrização.
  • 33. 8. Em um sistema eletricamente isolado contendo três corpos A, B e C, com cargas iniciais QA = 4C, QB = -8C e QC = 0, respectivamente, verifica- se no seu interior um processo de transferência de elétrons entre eles, ficando o corpo A com carga final de Q’A = 2C e o corpo B com Q’B = -5,2 C. Sendo 1,6.10-19 C o valor absoluto da carga elementar, determine: a) a quantidade total de carga elétrica existente no sistema; b) a carga final do corpo C; c) A quantidade de elétrons que o corpo C ganhou ou perdeu.