SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Baixar para ler offline
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA
COORDENAÇÃO GERAL DE PÓS-GRADUAÇÃO
SUBCOORDENAÇÃO DE CURSOS LATO SENSU
PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU
ANO DE INÍCIO: 2014
1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO
1.1 – NOME DO CURSO:
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA
DIVERSIDADE E INCLUSÃO SOCIAL – EJA E INCLUSÃO SOCIAL
1.2 – ÁREA DE CONHECIMENTO:
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas 7.00.00.00-0
ÁREA: Educação 7.08.00.00-6
SUBÁREA: EJA 7.08.07.01-9
1.3 - CATEGORIA: Especialização
1.4 – FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Diretrizes e Bases da Educação Nº 9394/1996
1.4.1- Normas Federais: Resolução CES/CNE n 01/2007
1.4.2- Normas da UFPB: Resolução Consepe n 56/96
1.5 - UNIDADE(S) RESPONSÁVEL(EIS):
1.5.1- Centro(s): Centro de Ciências Aplicadas e Educação (CCAE)
1.5.2- Departamento(s)/Núcleo(s)/órgão(s): Departamento de Letras (DL)
1.6 - NATUREZA: Departamental
1.7 - INSTITUIÇÕES E/OU ÓRGÃOS PARCEIROS: SECADI/MEC
1.8 - LOCAL DE REALIZAÇÃO: Universidade Federal da Paraíba - Campus I
1.9 - ENDEREÇO DE FUNCIONAMENTO DO CURSO
Universidade Federal da Paraíba - Campus I
2
Logradouro: Cidade Universitária
Bairro: Castelo Branco
CEP: 58051-900
Município: João Pessoa/ UF: PB
Telefone(s): (83) 3216-7200
E-mail: www.ufpb.br
1.10 - ESTRUTURA ORGANIZACIONAL:
1.10.1 – COORDENADORA DO CURSO:
Nome: Marluce Pereira da Silva
Titulação: Doutora
Unidade de Lotação: Departamento de Letras /CCAE
Telefone da Unidade (ramal): 3292-3767
Telefone da residencial: 83-32355251
Telefone celular: 83-88011991
E-mail: / marlucepereira@uol.com.br
CPF: 132.508.094-20
Regime de trabalho: Tempo Integral
Sexo: Feminino
1.10.2 – VICE-COORDENADORA DO CURSO:
Nome: Renata Monteiro Garcia
Titulação: Mestre
Unidade de Lotação: Departamento de Educação
Telefone da Unidade (ramal): 3363-1200
Telefone da residencial: 8610-7144
Telefone celular: 8610-7144
E-mail: garcia.renatamonteiro@gmail.com
CPF :083.938.087-90
Regime de trabalho: Tempo Integral
Sexo: Feminino
1.10.3 – SECRETÁRIO DO CURSO:
3
Nome: Jocélio Coutinho de Oliveira
Titulação: Graduado
Unidade de Lotação: CCAE Telefone da Unidade (ramal): 3292-3767
Telefone celular: (83) 8844-2141
E-mail: jocelio@ccae.upb.br
1.11 – FINANCIAMENTO DO CURSO: O curso de Especialização de Educação de
Jovens e Adultos na Diversidade e Inclusão será totalmente financiado com recursos
do Governo Federal através da SECADI/MEC.
2. CARACTERIZAÇÃO DO CURSO
2.1 – PÚBLICO-ALVO
Professores, alfabetizadores, gestores e outros profissionais da educação do
sistema público de ensino que estejam cadastrados no PDE Interativo, que atuam na
Alfabetização de Jovens e Adultos e na Educação de Jovens e Adultos dos
municípios paraibanos que tenham aderido à formação continuada de professores
no Plano de Ações Articuladas (PAR).
No caso dessa proposta, pretende-se iniciar com um público de 150
professores que atuam no sistema público de ensino.
Para o ingresso no curso de Educação de Jovens e Adultos na Diversidade e
Inclusão Social em nível de Especialização, exige-se que o professor tenha curso
completo em Licenciatura.
2.2 - NÚMERO DE VAGAS:
Vagas totais: 150 vagas
Vagas pagas: Não há
Vagas gratuitas destinadas à comunidade: Não há
Vagas gratuitas destinadas a funcionários/professores da UFPB: Não há
Vagas destinadas ao órgão(s)/instituição(ões) parceiro(a): 150 vagas
2.3 - METODOLOGIA DE ENSINO: semipresencial
2.4 – CARGA HORÁRIA: 360 horas destinadas às disciplinas.
4
2.5 – DURAÇÃO DO CURSO EM MESES: 16 meses
2.6 - PERÍODO DE REALIZAÇÃO PREVISTO:
Início: 03/11/2014 Término: 31/03/2016
2.7 – PERIODICIDADE:
O Curso será realizado no período de novembro de 2014 a março de 2016. Será
oferecido na modalidade semipresencial em ambiente virtual de aprendizagem (AVA),
com acompanhamento de tutores, sob a supervisão dos professores ministrantes e
com encontros presenciais nas dependências da UFPB com os professores
ministrantes.
Os encontros presenciais acontecerão em João Pessoa e serão distribuídos da
seguinte maneira:
1) Um encontro de 4 (quatro) horas destinado à abertura do curso;
2) Sete encontros de 8 (oito) horas cada, destinados à atividades programadas
pelo docente responsável pela disciplina em curso.
Assim, cada disciplina contará com um encontro presencial, no transcorrer do
período proposto pelo calendário disponível no item 3.3, contabilizando um total de 60
horas conforme descrito anteriormente.
2.8 - MODALIDADE DO CURSO:
Modular
Regular: Tempo Integral
Tempo Parcial
Modular – cursos realizados nos recessos escolares, entre um período letivo e outro (o tempo máximo
permitido para a realização dos créditos é dois anos acrescidos de até seis meses para a elaboração e
apresentação do trabalho final).
Regular – cursos realizados normalmente no decorrer dos períodos letivos (o tempo máximo permitido
para a conclusão dos créditos é doze meses de até seis meses para a elaboração e apresentação do
trabalho final).
Tempo integral – as aulas são ministradas em dois turnos, diariamente;
Tempo Parcial – as aulas são ministradas em um turno e ou alguns dias por semana.
Semipresencial
Com atividades presencias e na plataforma Moodle.
5
2.9 - NÚMERO DE VEZES QUE O CURSO FOI OFERTADO ANTERIORMENTE, ANO
E APOIO EXTERNO OBTIDO:
O curso Educação de Jovens e Adultos na Diversidade e Inclusão Social (EJA e
Inclusão Social) está sendo proposto pela primeira vez.
2.10 – JUSTIFICATIVAS:
O Curso de Especialização em Educação de Jovens e Adultos na Diversidade
e Inclusão Social configura-se como uma formação continuada destinada a
professores e profissionais da educação para a compreensão de saberes e
estratégias metodológicas da Educação de Jovens e Adultos, bem como os
temas da diversidade e inclusão para inseri-los transversalmente em práticas
pedagógicas escolares da educação básica. Com carga horária de 360h
distribuída em 60h/a presenciais e 300h/a distância, por meio do sistema da
Universidade Aberta do Brasil (UAB).
O Curso de Educação de Jovens e Adultos na Diversidade e Inclusão
Social, consideradas as especificidades da realidade brasileira, propõe
desenvolver um programa de formação continuada para professores e outros
profissionais da educação que atuam na EJA, com o objetivo de garantir oferta
qualificada de educação de jovens e adultos para atender ao preceito
constitucional da educação como um direito de todo cidadão e dever do Estado
(Constituição da República Federativa do Brasil).
A inscrição desse direito na Constituição resulta dos esforços dos movimentos
políticos e sociais que lutaram por essa garantia constitucional, e dos que
entendem sua relevância e necessidade na contemporaneidade, principalmente
quando se é sensível para perceber os conflitos que afetam negativamente as
subjetividades dos indivíduos, quando o direito à educação não é garantido ou o
é de modo inconcluso ou irregular.
Os números da exclusão educacional de jovens e adultos demonstram que 67
milhões de brasileiros acima de 15 anos têm menos de oito anos de estudo e que
destes - cerca de 14 milhões - sequer sabem ler e escrever. Entre os que se
incluem na faixa etária de15 a 24 anos de idade, temos 11 milhões que possuem
menos de oito anos de estudos e 839 mil que não são alfabetizados (Censo
IBGE 2000).
Essa realidade requer diligências do MEC, no sentido de instituir
oportunidades que venham a proporcionar melhorias do ensino da EJA nas redes
6
municipais e estaduais de educação e, desse modo proponha medidas
preventivas e corretivas, com vistas à consecução das metas educacionais
estabelecidas no Plano Plurianual de Educação (2008-2011), voltadas para o
desenvolvimento de um processo educacional sistêmico e universal.
Alguns estudos realizados apontam que um dos problemas que pode afetar
o êxito das práticas pedagógicas está relacionado à ausência de formação ou
ainda à formação precária dos profissionais que atuam na educação formal, em
específico na alfabetização de jovens e adultos.
No mapa do analfabetismo do Brasil, conforme o IBGE (2010), a Paraíba é
a terceira unidade federativa em índice de analfabetos (20,20%), o que justifica a
preocupação por parte dos proponentes desse curso a ser destinado para os
professores e profissionais que atuam na rede pública de ensino do estado da
Paraíba.
Diante dessa realidade, propõe-se a atuar na formação dos profissionais
que trabalham particularmente na educação formal e na educação popular, na
alfabetização, na educação de jovens e adultos e, assim, constituir Rede da
Diversidade, a partir da matrícula em grupos cursistas do sistema público de
ensino, de acordo com a proposta do MEC.
Esse aspecto é fundamental, tendo em vista que investigações recentes na
área de EJA assinalam o quanto é imprescindível que ocorra a sistematização de
informações acerca do desenvolvimento e da qualidade dos cursos de
alfabetização e de escolarização, sobretudo, no tocante às estruturas e aos
processos de sua execução. Os resultados das pesquisas também indicam a
necessidade de ações de intervenção no sentido de pensar os métodos
pedagógicos apropriados às singularidades dos sujeitos envolvidos: os
educandos jovens, adultos e idosos.
O Curso proposto permitirá ao seu público alvo o reconhecimento do lugar
em que vive, do cenário sociocultural de sua realidade e, a partir daí, pensar a
elaboração de um projeto que possibilite uma intervenção na realidade do cursista
com base nos diagnósticos percebidos. O projeto de intervenção local a ser
elaborado subsidiará o aprofundamento de concepções atinentes à diversidade e
à interlocução pedagógica com os diversos parceiros: Secretarias Municipais de
Educação, Secretarias Estaduais de Educação, Universidades, Fóruns de EJA,
movimentos sociais e demais parceiros nessa demanda.
7
A organização didático-pedagógica do conteúdo do curso será em forma de
módulos com conteúdos inter-relacionados que visem fortalecer o conhecimento dos
professores e outros profissionais de educação sobre as temáticas mais
relacionadas ao contexto da EJA e aparecem contemplados pelos módulos
sugeridos no documento orientador da SECADI.
Tenciona-se nesse sentido, também, levar em conta as discussões relativas
às temáticas transversais que perpassam a EJA, entre outras: economia solidária,
desenvolvimento sustentável, direitos humanos, orientação sexual e de gênero,
pertencimento étnico-racial, juventude, políticas de leitura e inclusão digital. Além
disso, a proposta contemplará questões relevantes que, em muitos casos, não são
observadas no currículo da formação inicial.
Para o ingresso no curso de Educação de Jovens e Adultos na Diversidadee
Inclusão Social em nível de Especialização, exige-se curso superior completo com
licenciatura.E o processo de seleção dar-se-á mediante tais critérios: Análise de
Currículo e de um Pré-Projeto de Intervenção Local; Ser professor e/ou profissional
de EJA em exercício na rede pública da Paraíba.
Para execução do curso de Educação de Jovens e Adultos na Diversidadee
Inclusão Social, será utilizada a plataforma Moodle, com vistas a proporcionar um
espaço de orientação acadêmica e interatividade entre cursistas, tutores e
professores formadores.
Nesta direção e com o conhecimento materializado em ações, a proposta da
UFPB Virtual (www.virtual.upb.br) para a realização de um curso de formação
continuada para os profissionais que atuam na área da Educação de Jovens e
Adultos da educação básica do Estado do Paraíba surge do reconhecimento do
papel relevante exercido por esses profissionais cujo trabalho se reflete não só na
melhoria da qualidade do ensino brasileiro, mas também para a sociedade como um
todo. Desse modo, a Universidade Federal da Paraíba, por meio da UFPB Virtual,
reconhece que está apta a executar o curso aqui proposto.
2.11 - NECESSIDADE/RELEVÂNCIA DO CURSO PARA A UFPB, ESTADO DA
PARAÍBA, REGIÃO NORDESTE E ÁREA DE CONHECIMENTO:
É de conhecimento dos educadores, especificamente, aqueles que lutam por
melhoria de qualidade dos desprestigiados da sociedade, que a Educação de Jovens e
Adultos está entre as prioridades da UFPB, e confirmando seu compromisso com a
8
questão da alfabetização, leitura e escrita; assim, justifica-se a realização desta
Especialização, no campo da formação de educadores dessa área.
Tanto a Universidade Federal da Paraíba como a Secretaria de Educação
Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão, ligada ao Ministério da Educação,
compreendem a importância da formação continuada de professores como um
importante instrumento de transformação e valorização desta modalidade de ensino.
Esse Curso se propõe a dar uma continuidade a essa formação, uma vez que se
reconhece que dimensionando o grau de conhecimento dos que promovem em
Educação de Jovens e Adultos é fazer-se empreendedor de atividades concernentes
ao desenvolvimento e a construção dos saberes para a formação cidadã.
A UFPB é considerada uma instituição de referência e é a partir dessa
confirmação que se materializa esse conceito, tendo em vista os benefícios recebidos,
não só pela comunidade acadêmica, mas também pela população de modo geral. Seja
através de projetos de pesquisa, seja através da extensão que contribuem para
disseminação tanto do saber quanto dos resultados desses saberes, realizados via
mão dupla pelos que fazem a academia e a sociedade que está fora dos muros da
UFPB.
2.12 - OBJETIVOS E METAS:
O curso tem como objetivo principal a formação continuada de Professores e
profissionais em educação de jovens e adultos em exercício na rede pública de
ensino da Paraíba criando condições para a construção local de uma educação
contextualizada de acordo com suas especificidades e constituição de uma
Comunidade de Trabalho/Aprendizagem em Rede na Diversidade – CTARD.
Essa proposta de formação, ao perfilhar as orientações do Manual Operacional da
Rede de educação para a Diversidade, define como objetivos:
Objetivo Geral:
 Ofertar curso de formação continuada, no formato de especialização, a
profissionais da educação básica das redes públicas de ensino.
9
Objetivos específicos -
 Proporcionar aos profissionais do magistério da educação básica pública,
subsídios teóricos e metodológicos para atuarem com a alfabetização de
adultos e para a prática da Educação de Jovens e Adultos, considerando as
especificidades do público e as temáticas da diversidade e inclusão;
 Contribuir para a melhoria da formação continuada dos profissionais da
educação que atuam direta ou indiretamente na Educação de Jovens e
Adultos nas redes públicas;
 Possibilitar aos cursistas condições de refletir acerca da EJA como fenômeno
social, multifacetado, que requer a compreensão de temáticas específicas
para sua materialização;
 Favorecer a criação de espaços para intercâmbio e reflexões das práticas
exercidas pelos cursistas na EJA, de modo que a socialização de suas
vivências possa constituir-se também como espaço de compreensão e
questionamento da identidade do sujeito educador que atua nessa
modalidade.
Meta(s):
Qualificar educadores que atuam ou não na modalidade EJA a trabalharem com
projetos educacionais, desafiando seus alunos a atingirem os objetivos traçados nos
projetos e, por fim, garantir uma aprendizagem significativa e formadora de cidadãos
letrados.
10
3. ORGANIZAÇÃO ACADÊMICA DO CURSO
3.1 CORPO DOCENTE
Nº de
ordem
NOME DO PROFESSOR
(Informar o nome completo)
CPF
(Digite o CPF
sem ponto ou
traço)
TITULAÇÃO
(D, M, OU E)
IES/ÓRGÃO A QUE
ESTÁ VINCULADO
(Sigla. Caso o docente
pertença à UFPB,
informar centro e
deptº/núcleo)
PERTENCE
AO QUADRO
PERMANENTE
DA(O)
IES/ÓRGÃO?
SIM NÃO
01 Marluce Pereira da Silva 13250809420 Doutorado UFPB/CCAE/DL X
02 Renata Monteiro Garcia 08393808790 Mestrado UFPB/CCAE/DE X
03 João Wandemberg Gonçalves
Maciel
25132865453 Doutorado UFPB/CCAE/DL X
04 Nelson Gomes S. S. Junior 04523119775 Mestrado UFPB/CCJ/DCJ X
05 Estêvão Martins Palitot 02826877429 Doutorado UFPB/CCAE/DCS X
06 Flavia Veloso Costa Souza 57296960272 Doutorado UFPB/CCAE/DCE X
07 Joseval dos Reis Miranda 75792826587 Doutorado UFPB/CCAE/DE X
VER ANEXO I – CURRÍCULOS DOS PROFESSORES DO CURSO
3.2 LIBERAÇÃO DE DOCENTES
No Projeto, há a participação de docentes que não pertencem ao(s) departamento(s)
responsável(is) pelo Curso? Sim
Número de certidões: 06 certidões
(VER ANEXO IV – CERTIDÕES DE LIBERAÇÃO)
11
3.3 - ESTRUTURA CURRICULAR E CRONOGRAMA
NOME DA DISCIPLINA*
(Nome completo)
Nº DO
PROFESSOR**
CARGA HORÁRIA CRONOGRAMA
TEÓRICA PRÁTICA
INÍCIO
(dd/mm/aaaa)
TÉRMINO
(dd/mm/aaaa)
Ambientação 06 30 h/a -
03/11/2014 03/12/2014
Sujeitos da educação de jovens e
adultos
04 60 h/a -
03/02/2015 03/04/2015
Estratégias político-didático-
pedagógicas para EJA
07 60 h/a -
04/04/2015 04/06/2015
Educação de jovens e adultos na
diversidade e cidadania
05 45 h/a -
05/06/2015 20/07/2015
Alfabetização e inclusão social 03 45 h/a -
21/07/2015 04/09/2015
Metodologia do Trabalho Científico 02 60 -
05/09/2015 05/11/2015
Metodologia e estratégias de ensino 01 60 h/a -
06/11/2015 15/02/2016
Trabalho Final: Projeto de Intervenção Local
16/02/2016 31/03/2016
VER ANEXO II – EMENTAS E DAS DISCIPLINAS E BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA
3.4 - METODOLOGIA DE ENSINO (DESCRIÇÃO E JUSTIFICATIVAS)
Durante o desenvolvimento do Curso, as disciplinas privilegiarão a relação entre
a teoria e prática, adotando uma metodologia participativa e transdisciplinar. As aulas
dar-se-ão de forma presencial expositiva e dialogada e em ambiente virtual de
aprendizagem (AVA), com a realização de leituras e estudos de textos sob a orientação
do ministrante da disciplina e de um tutor (para cada 30 horas/aulas). Simultaneamente
às leituras e aos estudos de textos, serão realizadas as atividades interativas em chats,
fórum de discussão, e-mail, por meio dos quais os alunos poderão trocar ideias,
realizar reflexões e ampliar seus conhecimentos.
Este curso contará com seis tutores à distância1
e oito tutores presenciais2
, o
que significa que além do acompanhamento acadêmico virtual, os alunos terão
disponíveis em seus municípios de atuação profissional, um tutor que poderá dar
1
A relação tutor virtual/aluno é de 25 alunos por tutor.
2
A relação tutor presencial/aluno é de aproximadamente 18 alunos por tutor.
12
suporte in locu. A relação tutor virtual/aluno é de 25, assim como a relação tutor
presencial/aluno é de aproximadamente 18.
O planejamento e o material didático de cada componente curricular serão
elaborados especificamente para as aulas presenciais e online com o intuito de
contribuir não só para a aprendizagem do educador, como também para o seu
crescimento profissional e pessoal.
A sistematização do conhecimento científico ocorre na forma de Projeto,
conforme determinação legal e será apresentado no Trabalho Final. A execução desse
projeto será acompanhada por orientador (professor que ministrou as aulas ou tutores)
da área de interesse do educador. Esse projeto possibilitará implementar uma prática
metodológica de intervenção que justifique o desenvolvimento sócio-cultural da
comunidade escolar onde o referido educador atua.
3.5 - INTERDISCIPLINARIDADE
O Curso de Especialização EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA
DIVERSIDADE E INCLUSÃO SOCIAL será ministrado por professores de diferentes
departamentos desta universidade, visto que suas formações e experiências estão
campos distintos da ciência, ao mesmo tempo que têm em comum o diálogo com a
Educação, a Diversidade e a Inclusão Social.
O Curso será desenvolvido mediante disciplinas interligadas, seguindo as
premissas do trabalho interdisciplinar como alternativa de novas tecnologias
contemporâneas. A interdisciplinaridade deve ir além da mera justaposição de
disciplinas e, ao mesmo tempo, evitar a diluição delas em generalidades.
Promover-se-á a interdisciplinaridade consoante a natureza dos conteúdos das
disciplinas que serão permeados pelos conteúdos de natureza conceitual,
procedimental e atitudinal. O que significa que os de natureza conceitual se constituem
pela exposição de conceitos, fatos e princípios inerentes à construção das capacidades
intelectuais de conhecer símbolos, signos, ideias e imagens representantes do mundo
real. Já os conteúdos de natureza procedimental se instauram por um saber fazer,
condicionados à tomada de decisões para realizar uma série de ações conforme uma
ordem linear e não aleatória para atingir uma meta. E os de natureza atitudinal se
justificam em concretização das normas, valores e atitudes, é o resultado do
conhecimento realizado, desenvolvido na prática.
13
3.6 - ATIVIDADES COMPLEMENTARES
Não haverá atividades complementares
3.7 TECNOLOGIA
A tecnologia empregada, no momento de estudo a distância, será organizada e
desenvolvida na Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Nesse ambiente será
possível: a) desenvolver Módulos em conformidade com a necessidade de cada
disciplina ofertada no Curso; b) disponibilizar conteúdos de acordo com um modelo
pedagógico e design instrucional em formato word, excel, ppt, flash, pdf e uma
variedade de tipos de arquivos, inclusive em multimídia, e c) promover interação por
meio de chat, fórum, mensagens, wiki etc. Esse ambiente poderá ser acessado pelo
aluno por meio dos computadores ligados a internet nos polos de apoio da UFPB
(Plataforma Moodle) ou em suas própria residência.
3.8 - NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO CURSO
(VER ANEXO III - REGULAMENTO DO CURSO)
4 - CONDIÇÕES PARA SUPORTE INSTITUCIONAL AO CURSO
4.1 CORPO DOCENTE
O curso será ministrado por professores dos campi da Universidade Federal da
Paraíba; todos apresentando a qualificação necessária nas respectivas áreas de
atuação.
4.1.1- Disponível: 06 (seis) docentes.
Docentes da UFPB: 06 (seis) docentes.
4.1.2- Necessário:
Número de professores convidados: 00
Justificativa: Não será necessário nenhum docente externo, pois a equipe formada por
professores da UFPB atende às necessidades deste curso.
4.2 MATERIAL DIDÁTICO E BIBLIOGRÁFICO
2.1- Disponível:
14
A Bibliografia recomendada, em cada disciplina do curso, encontra-se
disponível na Biblioteca Central da UFPB, nas bibliotecas setoriais da UFPB – Campus
IV e na internet. Serão disponibilizados na biblioteca do AVA textos das disciplinas que
compõem a estrutura curricular do curso.
4.2.2- Necessário:
Não necessário
4.3 EQUIPAMENTOS
4.3.1- Disponível:
A UFPB cederá os equipamentos necessários para a consecução do Curso
(computador, data show, DVD, tela de projeção, entre outros).
4.3.2- Necessário:
Não necessário
4.4 ESPAÇO FÍSICO E INSTALAÇÕES
4.4.1- Disponível:
A UFPB cederá o espaço físico e as instalações para a realização do Curso no
momento presencial, através dos auditórios e Laboratórios de Informática da Central de
Aulas e da EAD. No momento online, o espaço, por ser virtual, pode ser a Plataforma
Virtual da UFPB e nas escolas em que os professores atuam, ou ainda, em suas
próprias residências por meio de um computador ligado à internet.
4.4.2- Necessário:
Não será necessário utilizar outras dependências externas à UFPB.
5 - ORÇAMENTO
Não se aplica
6 - ANEXOS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Orientações brasil alfabetizado
Orientações brasil alfabetizadoOrientações brasil alfabetizado
Orientações brasil alfabetizado
Humberto Ferreira
 
Apostila gpm -_elabora_o_e_avalia_o_de_projetos
Apostila gpm -_elabora_o_e_avalia_o_de_projetosApostila gpm -_elabora_o_e_avalia_o_de_projetos
Apostila gpm -_elabora_o_e_avalia_o_de_projetos
Jenilsa Cirqueira
 
“Expansão da Educação Superior a Distância em Moçambique”: Relato de um Progr...
“Expansão da Educação Superior a Distância em Moçambique”: Relato de um Progr...“Expansão da Educação Superior a Distância em Moçambique”: Relato de um Progr...
“Expansão da Educação Superior a Distância em Moçambique”: Relato de um Progr...
PatriciaEad
 
Apresentação plano estratégico para a revitalização da alfa
Apresentação plano estratégico para a revitalização da alfaApresentação plano estratégico para a revitalização da alfa
Apresentação plano estratégico para a revitalização da alfa
Joao Roque
 
Projeto político pedagógico
Projeto político pedagógicoProjeto político pedagógico
Projeto político pedagógico
MoysesBohana
 
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SPApresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Fabio Rogerio Nepomuceno
 

Mais procurados (20)

Orientações Curriculares para o Ensino Médio
Orientações Curriculares para o Ensino MédioOrientações Curriculares para o Ensino Médio
Orientações Curriculares para o Ensino Médio
 
Passo a Passo Mais Educação
Passo a Passo Mais EducaçãoPasso a Passo Mais Educação
Passo a Passo Mais Educação
 
Ensino medio (2)
Ensino medio (2)Ensino medio (2)
Ensino medio (2)
 
Orientações brasil alfabetizado
Orientações brasil alfabetizadoOrientações brasil alfabetizado
Orientações brasil alfabetizado
 
09164831 reestruturacao-curricular-ensino-fundamental-e-medio-2016-documento-...
09164831 reestruturacao-curricular-ensino-fundamental-e-medio-2016-documento-...09164831 reestruturacao-curricular-ensino-fundamental-e-medio-2016-documento-...
09164831 reestruturacao-curricular-ensino-fundamental-e-medio-2016-documento-...
 
Os Desafios Da EducaçãO De Jovens E Adultos Em Angola
Os Desafios Da EducaçãO De Jovens E Adultos Em AngolaOs Desafios Da EducaçãO De Jovens E Adultos Em Angola
Os Desafios Da EducaçãO De Jovens E Adultos Em Angola
 
Apostila gpm -_elabora_o_e_avalia_o_de_projetos
Apostila gpm -_elabora_o_e_avalia_o_de_projetosApostila gpm -_elabora_o_e_avalia_o_de_projetos
Apostila gpm -_elabora_o_e_avalia_o_de_projetos
 
Sistema.educacional.ensino.medio.inovador
Sistema.educacional.ensino.medio.inovadorSistema.educacional.ensino.medio.inovador
Sistema.educacional.ensino.medio.inovador
 
“Expansão da Educação Superior a Distância em Moçambique”: Relato de um Progr...
“Expansão da Educação Superior a Distância em Moçambique”: Relato de um Progr...“Expansão da Educação Superior a Distância em Moçambique”: Relato de um Progr...
“Expansão da Educação Superior a Distância em Moçambique”: Relato de um Progr...
 
Apresentação plano estratégico para a revitalização da alfa
Apresentação plano estratégico para a revitalização da alfaApresentação plano estratégico para a revitalização da alfa
Apresentação plano estratégico para a revitalização da alfa
 
Ensino+mé..2
Ensino+mé..2Ensino+mé..2
Ensino+mé..2
 
Apresentação cograd nidia
Apresentação cograd nidiaApresentação cograd nidia
Apresentação cograd nidia
 
Projeto político pedagógico
Projeto político pedagógicoProjeto político pedagógico
Projeto político pedagógico
 
Grupo 02 - Fórum de Debate - PEE/AM
Grupo 02 - Fórum de Debate - PEE/AMGrupo 02 - Fórum de Debate - PEE/AM
Grupo 02 - Fórum de Debate - PEE/AM
 
Ldb atualizada-e-comentada (1)
Ldb atualizada-e-comentada (1)Ldb atualizada-e-comentada (1)
Ldb atualizada-e-comentada (1)
 
Ensino Médio
Ensino MédioEnsino Médio
Ensino Médio
 
Políticas educacionais
Políticas educacionaisPolíticas educacionais
Políticas educacionais
 
Mais Educação 2
Mais Educação 2Mais Educação 2
Mais Educação 2
 
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SPApresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
Apresentação Programa de Reestruturação Mais Educação SP
 
Audiência Pública - Comissão de Educação, Esportes e Cultura - Senado Federal
Audiência Pública - Comissão de Educação, Esportes e Cultura - Senado FederalAudiência Pública - Comissão de Educação, Esportes e Cultura - Senado Federal
Audiência Pública - Comissão de Educação, Esportes e Cultura - Senado Federal
 

Destaque

چاوپۆشینێك لە ئێستا و تراجیدیایەك بۆ سبەی- هەژێن - ڤێرژنی ئۆنلاین
چاوپۆشینێك لە ئێستا و تراجیدیایەك بۆ سبەی- هەژێن - ڤێرژنی ئۆنلاینچاوپۆشینێك لە ئێستا و تراجیدیایەك بۆ سبەی- هەژێن - ڤێرژنی ئۆنلاین
چاوپۆشینێك لە ئێستا و تراجیدیایەك بۆ سبەی- هەژێن - ڤێرژنی ئۆنلاین
hejen pize
 
ACCOMPLISHMENTS 1986 -2013
ACCOMPLISHMENTS 1986 -2013ACCOMPLISHMENTS 1986 -2013
ACCOMPLISHMENTS 1986 -2013
Joseph Barile
 

Destaque (13)

El ciberbuylling…..
El ciberbuylling…..El ciberbuylling…..
El ciberbuylling…..
 
Cover letter
Cover letterCover letter
Cover letter
 
cv
cvcv
cv
 
Boletín Marzo
Boletín MarzoBoletín Marzo
Boletín Marzo
 
چاوپۆشینێك لە ئێستا و تراجیدیایەك بۆ سبەی- هەژێن - ڤێرژنی ئۆنلاین
چاوپۆشینێك لە ئێستا و تراجیدیایەك بۆ سبەی- هەژێن - ڤێرژنی ئۆنلاینچاوپۆشینێك لە ئێستا و تراجیدیایەك بۆ سبەی- هەژێن - ڤێرژنی ئۆنلاین
چاوپۆشینێك لە ئێستا و تراجیدیایەك بۆ سبەی- هەژێن - ڤێرژنی ئۆنلاین
 
Freddy iza;andrez lopez
Freddy iza;andrez lopezFreddy iza;andrez lopez
Freddy iza;andrez lopez
 
Թեմա 4․1
Թեմա 4․1Թեմա 4․1
Թեմա 4․1
 
BSAD 310 Spring 2017 - CH 5
BSAD 310 Spring 2017 - CH 5BSAD 310 Spring 2017 - CH 5
BSAD 310 Spring 2017 - CH 5
 
Red Hat's Industry Leadership with Containers - Lars Herrmann
Red Hat's Industry Leadership with Containers - Lars HerrmannRed Hat's Industry Leadership with Containers - Lars Herrmann
Red Hat's Industry Leadership with Containers - Lars Herrmann
 
Incident Management with Workflows
Incident Management with WorkflowsIncident Management with Workflows
Incident Management with Workflows
 
BSAD 310 Spring 2017 - CH 2
BSAD 310 Spring 2017 - CH 2BSAD 310 Spring 2017 - CH 2
BSAD 310 Spring 2017 - CH 2
 
Newsletter FINAL
Newsletter FINALNewsletter FINAL
Newsletter FINAL
 
ACCOMPLISHMENTS 1986 -2013
ACCOMPLISHMENTS 1986 -2013ACCOMPLISHMENTS 1986 -2013
ACCOMPLISHMENTS 1986 -2013
 

Semelhante a Projeto especializacao

Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...
Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...
Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...
Priscilla Câmara
 
Currículo-Municipal-2019-1o-Ano.pdf
Currículo-Municipal-2019-1o-Ano.pdfCurrículo-Municipal-2019-1o-Ano.pdf
Currículo-Municipal-2019-1o-Ano.pdf
Beatriz Zuza
 
11 passo a_passo-_mais_educacao_seb
11 passo a_passo-_mais_educacao_seb11 passo a_passo-_mais_educacao_seb
11 passo a_passo-_mais_educacao_seb
Eliana Menezes
 
Avances de investigación: Políticas Educativas, Cultura y Tecnologías de la E...
Avances de investigación: Políticas Educativas, Cultura y Tecnologías de la E...Avances de investigación: Políticas Educativas, Cultura y Tecnologías de la E...
Avances de investigación: Políticas Educativas, Cultura y Tecnologías de la E...
Universidad de la Empresa UDE
 
DIssertação Tereza Freitas da Silva
DIssertação Tereza Freitas da SilvaDIssertação Tereza Freitas da Silva
DIssertação Tereza Freitas da Silva
Deli Lemos Dos Santos
 
Texto referencia consulta_publica_2013_cne
Texto referencia consulta_publica_2013_cneTexto referencia consulta_publica_2013_cne
Texto referencia consulta_publica_2013_cne
Alanna Oliveira
 

Semelhante a Projeto especializacao (20)

Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliação 1
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliação 1 Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliação 1
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliação 1
 
Eja
EjaEja
Eja
 
Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...
Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...
Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básic...
 
Eja
EjaEja
Eja
 
A escola
A escolaA escola
A escola
 
Elvia apost0001
Elvia apost0001Elvia apost0001
Elvia apost0001
 
As dificuldades na formação de professores para uma educação inclusiva de qua...
As dificuldades na formação de professores para uma educação inclusiva de qua...As dificuldades na formação de professores para uma educação inclusiva de qua...
As dificuldades na formação de professores para uma educação inclusiva de qua...
 
ESCOLA CICLADA: DA TEORIA À PRATICA EM TAPURAH - MT
ESCOLA CICLADA: DA TEORIA À PRATICA EM TAPURAH - MTESCOLA CICLADA: DA TEORIA À PRATICA EM TAPURAH - MT
ESCOLA CICLADA: DA TEORIA À PRATICA EM TAPURAH - MT
 
Projeto Educador do Amanhã
Projeto Educador do AmanhãProjeto Educador do Amanhã
Projeto Educador do Amanhã
 
Currículo-Municipal-2019-1o-Ano.pdf
Currículo-Municipal-2019-1o-Ano.pdfCurrículo-Municipal-2019-1o-Ano.pdf
Currículo-Municipal-2019-1o-Ano.pdf
 
11 passo a_passo-_mais_educacao_seb
11 passo a_passo-_mais_educacao_seb11 passo a_passo-_mais_educacao_seb
11 passo a_passo-_mais_educacao_seb
 
LETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PEDAGOGOS
LETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PEDAGOGOSLETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PEDAGOGOS
LETRAMENTO DIGITAL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PEDAGOGOS
 
Avances de investigación: Políticas Educativas, Cultura y Tecnologías de la E...
Avances de investigación: Políticas Educativas, Cultura y Tecnologías de la E...Avances de investigación: Políticas Educativas, Cultura y Tecnologías de la E...
Avances de investigación: Políticas Educativas, Cultura y Tecnologías de la E...
 
Download
DownloadDownload
Download
 
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
 
Proeja fundamental
Proeja fundamental Proeja fundamental
Proeja fundamental
 
INCLUSÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS NA ESCOLA PÚBLICA...
INCLUSÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS NA ESCOLA PÚBLICA...INCLUSÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS NA ESCOLA PÚBLICA...
INCLUSÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS NA ESCOLA PÚBLICA...
 
Dissertação pnee Tereza Freitas
Dissertação pnee Tereza FreitasDissertação pnee Tereza Freitas
Dissertação pnee Tereza Freitas
 
DIssertação Tereza Freitas da Silva
DIssertação Tereza Freitas da SilvaDIssertação Tereza Freitas da Silva
DIssertação Tereza Freitas da Silva
 
Texto referencia consulta_publica_2013_cne
Texto referencia consulta_publica_2013_cneTexto referencia consulta_publica_2013_cne
Texto referencia consulta_publica_2013_cne
 

Último

Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
FLAVIA LEZAN
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 

Projeto especializacao

  • 1. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PÓS-GRADUAÇÃO SUBCOORDENAÇÃO DE CURSOS LATO SENSU PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ANO DE INÍCIO: 2014 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1.1 – NOME DO CURSO: CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA DIVERSIDADE E INCLUSÃO SOCIAL – EJA E INCLUSÃO SOCIAL 1.2 – ÁREA DE CONHECIMENTO: GRANDE ÁREA: Ciências Humanas 7.00.00.00-0 ÁREA: Educação 7.08.00.00-6 SUBÁREA: EJA 7.08.07.01-9 1.3 - CATEGORIA: Especialização 1.4 – FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Diretrizes e Bases da Educação Nº 9394/1996 1.4.1- Normas Federais: Resolução CES/CNE n 01/2007 1.4.2- Normas da UFPB: Resolução Consepe n 56/96 1.5 - UNIDADE(S) RESPONSÁVEL(EIS): 1.5.1- Centro(s): Centro de Ciências Aplicadas e Educação (CCAE) 1.5.2- Departamento(s)/Núcleo(s)/órgão(s): Departamento de Letras (DL) 1.6 - NATUREZA: Departamental 1.7 - INSTITUIÇÕES E/OU ÓRGÃOS PARCEIROS: SECADI/MEC 1.8 - LOCAL DE REALIZAÇÃO: Universidade Federal da Paraíba - Campus I 1.9 - ENDEREÇO DE FUNCIONAMENTO DO CURSO Universidade Federal da Paraíba - Campus I
  • 2. 2 Logradouro: Cidade Universitária Bairro: Castelo Branco CEP: 58051-900 Município: João Pessoa/ UF: PB Telefone(s): (83) 3216-7200 E-mail: www.ufpb.br 1.10 - ESTRUTURA ORGANIZACIONAL: 1.10.1 – COORDENADORA DO CURSO: Nome: Marluce Pereira da Silva Titulação: Doutora Unidade de Lotação: Departamento de Letras /CCAE Telefone da Unidade (ramal): 3292-3767 Telefone da residencial: 83-32355251 Telefone celular: 83-88011991 E-mail: / marlucepereira@uol.com.br CPF: 132.508.094-20 Regime de trabalho: Tempo Integral Sexo: Feminino 1.10.2 – VICE-COORDENADORA DO CURSO: Nome: Renata Monteiro Garcia Titulação: Mestre Unidade de Lotação: Departamento de Educação Telefone da Unidade (ramal): 3363-1200 Telefone da residencial: 8610-7144 Telefone celular: 8610-7144 E-mail: garcia.renatamonteiro@gmail.com CPF :083.938.087-90 Regime de trabalho: Tempo Integral Sexo: Feminino 1.10.3 – SECRETÁRIO DO CURSO:
  • 3. 3 Nome: Jocélio Coutinho de Oliveira Titulação: Graduado Unidade de Lotação: CCAE Telefone da Unidade (ramal): 3292-3767 Telefone celular: (83) 8844-2141 E-mail: jocelio@ccae.upb.br 1.11 – FINANCIAMENTO DO CURSO: O curso de Especialização de Educação de Jovens e Adultos na Diversidade e Inclusão será totalmente financiado com recursos do Governo Federal através da SECADI/MEC. 2. CARACTERIZAÇÃO DO CURSO 2.1 – PÚBLICO-ALVO Professores, alfabetizadores, gestores e outros profissionais da educação do sistema público de ensino que estejam cadastrados no PDE Interativo, que atuam na Alfabetização de Jovens e Adultos e na Educação de Jovens e Adultos dos municípios paraibanos que tenham aderido à formação continuada de professores no Plano de Ações Articuladas (PAR). No caso dessa proposta, pretende-se iniciar com um público de 150 professores que atuam no sistema público de ensino. Para o ingresso no curso de Educação de Jovens e Adultos na Diversidade e Inclusão Social em nível de Especialização, exige-se que o professor tenha curso completo em Licenciatura. 2.2 - NÚMERO DE VAGAS: Vagas totais: 150 vagas Vagas pagas: Não há Vagas gratuitas destinadas à comunidade: Não há Vagas gratuitas destinadas a funcionários/professores da UFPB: Não há Vagas destinadas ao órgão(s)/instituição(ões) parceiro(a): 150 vagas 2.3 - METODOLOGIA DE ENSINO: semipresencial 2.4 – CARGA HORÁRIA: 360 horas destinadas às disciplinas.
  • 4. 4 2.5 – DURAÇÃO DO CURSO EM MESES: 16 meses 2.6 - PERÍODO DE REALIZAÇÃO PREVISTO: Início: 03/11/2014 Término: 31/03/2016 2.7 – PERIODICIDADE: O Curso será realizado no período de novembro de 2014 a março de 2016. Será oferecido na modalidade semipresencial em ambiente virtual de aprendizagem (AVA), com acompanhamento de tutores, sob a supervisão dos professores ministrantes e com encontros presenciais nas dependências da UFPB com os professores ministrantes. Os encontros presenciais acontecerão em João Pessoa e serão distribuídos da seguinte maneira: 1) Um encontro de 4 (quatro) horas destinado à abertura do curso; 2) Sete encontros de 8 (oito) horas cada, destinados à atividades programadas pelo docente responsável pela disciplina em curso. Assim, cada disciplina contará com um encontro presencial, no transcorrer do período proposto pelo calendário disponível no item 3.3, contabilizando um total de 60 horas conforme descrito anteriormente. 2.8 - MODALIDADE DO CURSO: Modular Regular: Tempo Integral Tempo Parcial Modular – cursos realizados nos recessos escolares, entre um período letivo e outro (o tempo máximo permitido para a realização dos créditos é dois anos acrescidos de até seis meses para a elaboração e apresentação do trabalho final). Regular – cursos realizados normalmente no decorrer dos períodos letivos (o tempo máximo permitido para a conclusão dos créditos é doze meses de até seis meses para a elaboração e apresentação do trabalho final). Tempo integral – as aulas são ministradas em dois turnos, diariamente; Tempo Parcial – as aulas são ministradas em um turno e ou alguns dias por semana. Semipresencial Com atividades presencias e na plataforma Moodle.
  • 5. 5 2.9 - NÚMERO DE VEZES QUE O CURSO FOI OFERTADO ANTERIORMENTE, ANO E APOIO EXTERNO OBTIDO: O curso Educação de Jovens e Adultos na Diversidade e Inclusão Social (EJA e Inclusão Social) está sendo proposto pela primeira vez. 2.10 – JUSTIFICATIVAS: O Curso de Especialização em Educação de Jovens e Adultos na Diversidade e Inclusão Social configura-se como uma formação continuada destinada a professores e profissionais da educação para a compreensão de saberes e estratégias metodológicas da Educação de Jovens e Adultos, bem como os temas da diversidade e inclusão para inseri-los transversalmente em práticas pedagógicas escolares da educação básica. Com carga horária de 360h distribuída em 60h/a presenciais e 300h/a distância, por meio do sistema da Universidade Aberta do Brasil (UAB). O Curso de Educação de Jovens e Adultos na Diversidade e Inclusão Social, consideradas as especificidades da realidade brasileira, propõe desenvolver um programa de formação continuada para professores e outros profissionais da educação que atuam na EJA, com o objetivo de garantir oferta qualificada de educação de jovens e adultos para atender ao preceito constitucional da educação como um direito de todo cidadão e dever do Estado (Constituição da República Federativa do Brasil). A inscrição desse direito na Constituição resulta dos esforços dos movimentos políticos e sociais que lutaram por essa garantia constitucional, e dos que entendem sua relevância e necessidade na contemporaneidade, principalmente quando se é sensível para perceber os conflitos que afetam negativamente as subjetividades dos indivíduos, quando o direito à educação não é garantido ou o é de modo inconcluso ou irregular. Os números da exclusão educacional de jovens e adultos demonstram que 67 milhões de brasileiros acima de 15 anos têm menos de oito anos de estudo e que destes - cerca de 14 milhões - sequer sabem ler e escrever. Entre os que se incluem na faixa etária de15 a 24 anos de idade, temos 11 milhões que possuem menos de oito anos de estudos e 839 mil que não são alfabetizados (Censo IBGE 2000). Essa realidade requer diligências do MEC, no sentido de instituir oportunidades que venham a proporcionar melhorias do ensino da EJA nas redes
  • 6. 6 municipais e estaduais de educação e, desse modo proponha medidas preventivas e corretivas, com vistas à consecução das metas educacionais estabelecidas no Plano Plurianual de Educação (2008-2011), voltadas para o desenvolvimento de um processo educacional sistêmico e universal. Alguns estudos realizados apontam que um dos problemas que pode afetar o êxito das práticas pedagógicas está relacionado à ausência de formação ou ainda à formação precária dos profissionais que atuam na educação formal, em específico na alfabetização de jovens e adultos. No mapa do analfabetismo do Brasil, conforme o IBGE (2010), a Paraíba é a terceira unidade federativa em índice de analfabetos (20,20%), o que justifica a preocupação por parte dos proponentes desse curso a ser destinado para os professores e profissionais que atuam na rede pública de ensino do estado da Paraíba. Diante dessa realidade, propõe-se a atuar na formação dos profissionais que trabalham particularmente na educação formal e na educação popular, na alfabetização, na educação de jovens e adultos e, assim, constituir Rede da Diversidade, a partir da matrícula em grupos cursistas do sistema público de ensino, de acordo com a proposta do MEC. Esse aspecto é fundamental, tendo em vista que investigações recentes na área de EJA assinalam o quanto é imprescindível que ocorra a sistematização de informações acerca do desenvolvimento e da qualidade dos cursos de alfabetização e de escolarização, sobretudo, no tocante às estruturas e aos processos de sua execução. Os resultados das pesquisas também indicam a necessidade de ações de intervenção no sentido de pensar os métodos pedagógicos apropriados às singularidades dos sujeitos envolvidos: os educandos jovens, adultos e idosos. O Curso proposto permitirá ao seu público alvo o reconhecimento do lugar em que vive, do cenário sociocultural de sua realidade e, a partir daí, pensar a elaboração de um projeto que possibilite uma intervenção na realidade do cursista com base nos diagnósticos percebidos. O projeto de intervenção local a ser elaborado subsidiará o aprofundamento de concepções atinentes à diversidade e à interlocução pedagógica com os diversos parceiros: Secretarias Municipais de Educação, Secretarias Estaduais de Educação, Universidades, Fóruns de EJA, movimentos sociais e demais parceiros nessa demanda.
  • 7. 7 A organização didático-pedagógica do conteúdo do curso será em forma de módulos com conteúdos inter-relacionados que visem fortalecer o conhecimento dos professores e outros profissionais de educação sobre as temáticas mais relacionadas ao contexto da EJA e aparecem contemplados pelos módulos sugeridos no documento orientador da SECADI. Tenciona-se nesse sentido, também, levar em conta as discussões relativas às temáticas transversais que perpassam a EJA, entre outras: economia solidária, desenvolvimento sustentável, direitos humanos, orientação sexual e de gênero, pertencimento étnico-racial, juventude, políticas de leitura e inclusão digital. Além disso, a proposta contemplará questões relevantes que, em muitos casos, não são observadas no currículo da formação inicial. Para o ingresso no curso de Educação de Jovens e Adultos na Diversidadee Inclusão Social em nível de Especialização, exige-se curso superior completo com licenciatura.E o processo de seleção dar-se-á mediante tais critérios: Análise de Currículo e de um Pré-Projeto de Intervenção Local; Ser professor e/ou profissional de EJA em exercício na rede pública da Paraíba. Para execução do curso de Educação de Jovens e Adultos na Diversidadee Inclusão Social, será utilizada a plataforma Moodle, com vistas a proporcionar um espaço de orientação acadêmica e interatividade entre cursistas, tutores e professores formadores. Nesta direção e com o conhecimento materializado em ações, a proposta da UFPB Virtual (www.virtual.upb.br) para a realização de um curso de formação continuada para os profissionais que atuam na área da Educação de Jovens e Adultos da educação básica do Estado do Paraíba surge do reconhecimento do papel relevante exercido por esses profissionais cujo trabalho se reflete não só na melhoria da qualidade do ensino brasileiro, mas também para a sociedade como um todo. Desse modo, a Universidade Federal da Paraíba, por meio da UFPB Virtual, reconhece que está apta a executar o curso aqui proposto. 2.11 - NECESSIDADE/RELEVÂNCIA DO CURSO PARA A UFPB, ESTADO DA PARAÍBA, REGIÃO NORDESTE E ÁREA DE CONHECIMENTO: É de conhecimento dos educadores, especificamente, aqueles que lutam por melhoria de qualidade dos desprestigiados da sociedade, que a Educação de Jovens e Adultos está entre as prioridades da UFPB, e confirmando seu compromisso com a
  • 8. 8 questão da alfabetização, leitura e escrita; assim, justifica-se a realização desta Especialização, no campo da formação de educadores dessa área. Tanto a Universidade Federal da Paraíba como a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão, ligada ao Ministério da Educação, compreendem a importância da formação continuada de professores como um importante instrumento de transformação e valorização desta modalidade de ensino. Esse Curso se propõe a dar uma continuidade a essa formação, uma vez que se reconhece que dimensionando o grau de conhecimento dos que promovem em Educação de Jovens e Adultos é fazer-se empreendedor de atividades concernentes ao desenvolvimento e a construção dos saberes para a formação cidadã. A UFPB é considerada uma instituição de referência e é a partir dessa confirmação que se materializa esse conceito, tendo em vista os benefícios recebidos, não só pela comunidade acadêmica, mas também pela população de modo geral. Seja através de projetos de pesquisa, seja através da extensão que contribuem para disseminação tanto do saber quanto dos resultados desses saberes, realizados via mão dupla pelos que fazem a academia e a sociedade que está fora dos muros da UFPB. 2.12 - OBJETIVOS E METAS: O curso tem como objetivo principal a formação continuada de Professores e profissionais em educação de jovens e adultos em exercício na rede pública de ensino da Paraíba criando condições para a construção local de uma educação contextualizada de acordo com suas especificidades e constituição de uma Comunidade de Trabalho/Aprendizagem em Rede na Diversidade – CTARD. Essa proposta de formação, ao perfilhar as orientações do Manual Operacional da Rede de educação para a Diversidade, define como objetivos: Objetivo Geral:  Ofertar curso de formação continuada, no formato de especialização, a profissionais da educação básica das redes públicas de ensino.
  • 9. 9 Objetivos específicos -  Proporcionar aos profissionais do magistério da educação básica pública, subsídios teóricos e metodológicos para atuarem com a alfabetização de adultos e para a prática da Educação de Jovens e Adultos, considerando as especificidades do público e as temáticas da diversidade e inclusão;  Contribuir para a melhoria da formação continuada dos profissionais da educação que atuam direta ou indiretamente na Educação de Jovens e Adultos nas redes públicas;  Possibilitar aos cursistas condições de refletir acerca da EJA como fenômeno social, multifacetado, que requer a compreensão de temáticas específicas para sua materialização;  Favorecer a criação de espaços para intercâmbio e reflexões das práticas exercidas pelos cursistas na EJA, de modo que a socialização de suas vivências possa constituir-se também como espaço de compreensão e questionamento da identidade do sujeito educador que atua nessa modalidade. Meta(s): Qualificar educadores que atuam ou não na modalidade EJA a trabalharem com projetos educacionais, desafiando seus alunos a atingirem os objetivos traçados nos projetos e, por fim, garantir uma aprendizagem significativa e formadora de cidadãos letrados.
  • 10. 10 3. ORGANIZAÇÃO ACADÊMICA DO CURSO 3.1 CORPO DOCENTE Nº de ordem NOME DO PROFESSOR (Informar o nome completo) CPF (Digite o CPF sem ponto ou traço) TITULAÇÃO (D, M, OU E) IES/ÓRGÃO A QUE ESTÁ VINCULADO (Sigla. Caso o docente pertença à UFPB, informar centro e deptº/núcleo) PERTENCE AO QUADRO PERMANENTE DA(O) IES/ÓRGÃO? SIM NÃO 01 Marluce Pereira da Silva 13250809420 Doutorado UFPB/CCAE/DL X 02 Renata Monteiro Garcia 08393808790 Mestrado UFPB/CCAE/DE X 03 João Wandemberg Gonçalves Maciel 25132865453 Doutorado UFPB/CCAE/DL X 04 Nelson Gomes S. S. Junior 04523119775 Mestrado UFPB/CCJ/DCJ X 05 Estêvão Martins Palitot 02826877429 Doutorado UFPB/CCAE/DCS X 06 Flavia Veloso Costa Souza 57296960272 Doutorado UFPB/CCAE/DCE X 07 Joseval dos Reis Miranda 75792826587 Doutorado UFPB/CCAE/DE X VER ANEXO I – CURRÍCULOS DOS PROFESSORES DO CURSO 3.2 LIBERAÇÃO DE DOCENTES No Projeto, há a participação de docentes que não pertencem ao(s) departamento(s) responsável(is) pelo Curso? Sim Número de certidões: 06 certidões (VER ANEXO IV – CERTIDÕES DE LIBERAÇÃO)
  • 11. 11 3.3 - ESTRUTURA CURRICULAR E CRONOGRAMA NOME DA DISCIPLINA* (Nome completo) Nº DO PROFESSOR** CARGA HORÁRIA CRONOGRAMA TEÓRICA PRÁTICA INÍCIO (dd/mm/aaaa) TÉRMINO (dd/mm/aaaa) Ambientação 06 30 h/a - 03/11/2014 03/12/2014 Sujeitos da educação de jovens e adultos 04 60 h/a - 03/02/2015 03/04/2015 Estratégias político-didático- pedagógicas para EJA 07 60 h/a - 04/04/2015 04/06/2015 Educação de jovens e adultos na diversidade e cidadania 05 45 h/a - 05/06/2015 20/07/2015 Alfabetização e inclusão social 03 45 h/a - 21/07/2015 04/09/2015 Metodologia do Trabalho Científico 02 60 - 05/09/2015 05/11/2015 Metodologia e estratégias de ensino 01 60 h/a - 06/11/2015 15/02/2016 Trabalho Final: Projeto de Intervenção Local 16/02/2016 31/03/2016 VER ANEXO II – EMENTAS E DAS DISCIPLINAS E BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA 3.4 - METODOLOGIA DE ENSINO (DESCRIÇÃO E JUSTIFICATIVAS) Durante o desenvolvimento do Curso, as disciplinas privilegiarão a relação entre a teoria e prática, adotando uma metodologia participativa e transdisciplinar. As aulas dar-se-ão de forma presencial expositiva e dialogada e em ambiente virtual de aprendizagem (AVA), com a realização de leituras e estudos de textos sob a orientação do ministrante da disciplina e de um tutor (para cada 30 horas/aulas). Simultaneamente às leituras e aos estudos de textos, serão realizadas as atividades interativas em chats, fórum de discussão, e-mail, por meio dos quais os alunos poderão trocar ideias, realizar reflexões e ampliar seus conhecimentos. Este curso contará com seis tutores à distância1 e oito tutores presenciais2 , o que significa que além do acompanhamento acadêmico virtual, os alunos terão disponíveis em seus municípios de atuação profissional, um tutor que poderá dar 1 A relação tutor virtual/aluno é de 25 alunos por tutor. 2 A relação tutor presencial/aluno é de aproximadamente 18 alunos por tutor.
  • 12. 12 suporte in locu. A relação tutor virtual/aluno é de 25, assim como a relação tutor presencial/aluno é de aproximadamente 18. O planejamento e o material didático de cada componente curricular serão elaborados especificamente para as aulas presenciais e online com o intuito de contribuir não só para a aprendizagem do educador, como também para o seu crescimento profissional e pessoal. A sistematização do conhecimento científico ocorre na forma de Projeto, conforme determinação legal e será apresentado no Trabalho Final. A execução desse projeto será acompanhada por orientador (professor que ministrou as aulas ou tutores) da área de interesse do educador. Esse projeto possibilitará implementar uma prática metodológica de intervenção que justifique o desenvolvimento sócio-cultural da comunidade escolar onde o referido educador atua. 3.5 - INTERDISCIPLINARIDADE O Curso de Especialização EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA DIVERSIDADE E INCLUSÃO SOCIAL será ministrado por professores de diferentes departamentos desta universidade, visto que suas formações e experiências estão campos distintos da ciência, ao mesmo tempo que têm em comum o diálogo com a Educação, a Diversidade e a Inclusão Social. O Curso será desenvolvido mediante disciplinas interligadas, seguindo as premissas do trabalho interdisciplinar como alternativa de novas tecnologias contemporâneas. A interdisciplinaridade deve ir além da mera justaposição de disciplinas e, ao mesmo tempo, evitar a diluição delas em generalidades. Promover-se-á a interdisciplinaridade consoante a natureza dos conteúdos das disciplinas que serão permeados pelos conteúdos de natureza conceitual, procedimental e atitudinal. O que significa que os de natureza conceitual se constituem pela exposição de conceitos, fatos e princípios inerentes à construção das capacidades intelectuais de conhecer símbolos, signos, ideias e imagens representantes do mundo real. Já os conteúdos de natureza procedimental se instauram por um saber fazer, condicionados à tomada de decisões para realizar uma série de ações conforme uma ordem linear e não aleatória para atingir uma meta. E os de natureza atitudinal se justificam em concretização das normas, valores e atitudes, é o resultado do conhecimento realizado, desenvolvido na prática.
  • 13. 13 3.6 - ATIVIDADES COMPLEMENTARES Não haverá atividades complementares 3.7 TECNOLOGIA A tecnologia empregada, no momento de estudo a distância, será organizada e desenvolvida na Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Nesse ambiente será possível: a) desenvolver Módulos em conformidade com a necessidade de cada disciplina ofertada no Curso; b) disponibilizar conteúdos de acordo com um modelo pedagógico e design instrucional em formato word, excel, ppt, flash, pdf e uma variedade de tipos de arquivos, inclusive em multimídia, e c) promover interação por meio de chat, fórum, mensagens, wiki etc. Esse ambiente poderá ser acessado pelo aluno por meio dos computadores ligados a internet nos polos de apoio da UFPB (Plataforma Moodle) ou em suas própria residência. 3.8 - NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO CURSO (VER ANEXO III - REGULAMENTO DO CURSO) 4 - CONDIÇÕES PARA SUPORTE INSTITUCIONAL AO CURSO 4.1 CORPO DOCENTE O curso será ministrado por professores dos campi da Universidade Federal da Paraíba; todos apresentando a qualificação necessária nas respectivas áreas de atuação. 4.1.1- Disponível: 06 (seis) docentes. Docentes da UFPB: 06 (seis) docentes. 4.1.2- Necessário: Número de professores convidados: 00 Justificativa: Não será necessário nenhum docente externo, pois a equipe formada por professores da UFPB atende às necessidades deste curso. 4.2 MATERIAL DIDÁTICO E BIBLIOGRÁFICO 2.1- Disponível:
  • 14. 14 A Bibliografia recomendada, em cada disciplina do curso, encontra-se disponível na Biblioteca Central da UFPB, nas bibliotecas setoriais da UFPB – Campus IV e na internet. Serão disponibilizados na biblioteca do AVA textos das disciplinas que compõem a estrutura curricular do curso. 4.2.2- Necessário: Não necessário 4.3 EQUIPAMENTOS 4.3.1- Disponível: A UFPB cederá os equipamentos necessários para a consecução do Curso (computador, data show, DVD, tela de projeção, entre outros). 4.3.2- Necessário: Não necessário 4.4 ESPAÇO FÍSICO E INSTALAÇÕES 4.4.1- Disponível: A UFPB cederá o espaço físico e as instalações para a realização do Curso no momento presencial, através dos auditórios e Laboratórios de Informática da Central de Aulas e da EAD. No momento online, o espaço, por ser virtual, pode ser a Plataforma Virtual da UFPB e nas escolas em que os professores atuam, ou ainda, em suas próprias residências por meio de um computador ligado à internet. 4.4.2- Necessário: Não será necessário utilizar outras dependências externas à UFPB. 5 - ORÇAMENTO Não se aplica 6 - ANEXOS