SlideShare uma empresa Scribd logo
O CRISTÃO
NO MEIO
RELIGIOSO E
PROFANO
EAE 108
Objetivo da aula
 Conscientizar o aluno a
aprender a ter vida
Cristã no mundo profano.
 Estar no mundo e não
pertencer ao mundo.
 Não se deve se isolar do
mundo profano para
praticar o Evangelho de
Jesus.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
2
Quando o ser
define a sua
caminhada, ele
a desenvolve
em diversos
núcleos,
utilizando-se do
aprendizado
adquirido.
Reflexão
1ª PARTE – NO MEIO RELIGIOSO
TODO TRABALHO IDEALISTA
E DESINTERESSADO
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
3
TRABALHOS MAIS PROFUNDOS
DE TRANSFORMAÇÕES
INTERIORES.
SUSTENTA
SUTILMENTE
Emmanuel
Objetivo das palavras de Emmanuel
“TRANSFORMAÇÃO INTERIOR”
“REFORMA INTIMA”
Com o passar do tempo e
com a aplicação de nossa
transformação interior,
passamos a exteriorizar
sob varias formas as
doações de nós mesmos.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
4
Despertamento Superior
Quando despertamos
para os “chamados
superiores” nos
engajamos numa
atividade idealista
dando a nossa
parcela de trabalho
(serviço) em geral
ligados a um grupo
espiritualista com o
qual nos afinizamos.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
5
... e para lá
levamos toda a
nossa herança de
costumes e
tendências que
adquirimos no
passado,
incrustações
naturais de nosso
espirito em
evolução.
...reunidos 2 ou 3 em Meu nome, lá Estarei
Jesus não institui uma nova
organização religiosa para
competir com o Judaísmo e nem o
Espiritismo veio competir com
nenhuma outra instituição filosófica
ou religiosa, mas sim somar para
esclarecer.
O Espiritismo tem a característica
Universalista como um
movimento cíclico renovador.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
6
Comportamento adequado:
 O desprendimento da exagerada
preocupação com a Casa Espírita;
 Para cuidarmos dos trabalhos que elevam e
transformam as criaturas.
 O Espiritismo, como instituição, tende
naturalmente a desaparecer;
 ... porém o aspecto Universalista da
Espiritualização que abraçamos tende a
intensificar-se, ou seja:
 Vivermos intensamente a essência dos
ensinamentos de Jesus.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
7
Grupos Afins
A vivencia com o Cristo independe do local:
 Organizarmo-nos em grupos afins,
compartilhando dos mesmos desejos de
estudos e dedicação ao próximo;
 Estreitando nossos laços de fraternidade
num convívio familiar de maior
extensão,
 Porém, ainda o objetivo principal é o de
nos transformarmos de dentro para
fora.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
8
Universalismo Crístico:
 A humanidade atual exige um novo modelo
espiritual para compreender: quem somos, de
onde viemos e qual o objetivo da vida?
 Nesse novo ciclo urge atualizar os tratados
espirituais de forma irrestrita e universal.
 As novas gerações, os eleitos, são almas mais
avançadas, com maior compreensão do Criador
e de Sua obra.
 Temos de oferecer-lhes um terreno espiritual fértil
e livre de dogmas.
 As verdades que temos são relativas e precisam
ser estimuladas para diminuirmos a distancia que
nos separa do Criador.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
9
 Acreditar que toda a filosofia espiritual já foi
descoberta, ou ditada por determinado guru ou
líder religioso, é escravizar-se à ignorância.
 Os grandes avatares da humanidade foram
divinos professores que ensinaram, ao seu
tempo, aquilo que a humanidade tinha
capacidade de absorver.
 Portanto o processo de aprendizado está em
aberto.
 Todo aquele que deseja ser livre e busca
procurar a verdade por suas próprias mãos,
sendo senhor de seu próprio destino, que nos
siga nas próximas páginas...
Hermes.
O que é o “Universalismo Crístico” ?
"A dificuldade não está em aceitar novas
ideias, mas em se libertar das velhas“
John Maynard Keynes
http://www.universalismocristico.com.br/EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
10
É a consciência espiritual do terceiro milênio.
 Trata-se de uma metodologia de compreensão espiritual que busca
unir a sabedoria de todas as religiões, procurando absorver o que é
útil e se libertar de dogmas e rituais que não são mais necessários
para a evolução espiritual da humanidade do terceiro milênio.
 É uma quebra de paradigma!
 A humanidade do passado foi devotada a um espírito de
religiosidade, submetendo-se passivamente às orientações de seus
lideres espirituais, que algumas vezes cerceavam sua liberdade de
pensamento.
 Já a humanidade do futuro será voltada para a busca de
Espiritualidade, independente de crenças sectárias, construindo sua
própria compreensão de Deus e da vida.
Dai a César o que é de César...
As instituições devem ter sua
organização jurídica e legal para
funcionar e ter como angariar recursos
para se manter, para não onerar a
sociedade.
Porém o trabalho Idealista-Cristão no
serviço ao próximo é a sustentação e
apoio sutil aos propósitos evangélicos
individuais de melhorar-se.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
11
No meio Espiritualista que frequente:
1. Respeito e Carinho para com todos;
2. Coibir-se de manifestações
exageradas;
3. Não alardear o que fazemos;
4. Prever e programar com
antecedência as funções;
5. Pontualidade e disciplina nos
trabalhos e serviços.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
12 1. É atitude construtiva no amparo que
acumula energias renovadoras e
curativas.
2. Primar pelo equilíbrio, simplicidade e
anonimato;
3. As entidades que nos acompanham
percebem e avaliam o que fazemos;
4. Condição fraterna e diligente que se
multiplicam na seara do Cristo;
5. Ordem e Disciplina aumentam o
rendimento do que se produz
estimulando e valorizando os servidores.
Líderes e Liderados: oportunidade de servir
“Quem quiser ser o maior que seja o servo de
todos”
 Disputa por posições ?!
 O líder autêntico: sabe habilmente conduzir
sem que sua opinião prevaleça
despertando no grupo o desejo de
participação de todos com o objetivo de
servir a Jesus.
 Respeito a idéias e opiniões dos outros;
 Convidar a análise e estudo das situações;
 Desaconselhável posições radicais;
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
13
“o discurso singelo de
ensinamentos vividos no
amor e no trabalho
permanente das
transformações morais,
transmitem o exemplo e
as forças
impulsionadoras no
objetivo primordial de
cada homem: a
transformação de si
mesmo”.
Fanatismo Religioso
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
14
 Euforia inicial – impulsos de nova vida cria ilusão de
transformação e melhora imediata;
 Entusiasmo exagerado inibe ponderação e raciocínio;
 Invigilancia faz crer que se transformou da noite
para o dia em verdadeiros discípulos do Mestre;
 Fanatismo religioso: aceitação cega sem ponderação,
resultante de imaturidade interior.
 Resulta em perigo ao neófito e ao próprio
espiritismo.
Intolerância Religiosa
1. Para com as demais
religiões, esquecendo que só
o amor constrói;
2. Jesus nunca distinguiu
ninguém e nenhum partidário
de nenhuma seita: a todos
ele chamava de irmãos.
3. Nunca crie separações: só
por muito nos amarmos
seremos reconhecidos como
discípulos de Jesus.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
15
2ª PARTE – NO MEIO PROFANO
“As mãos ingratas e as
bocas infelizes, os corações
enrijecidos e as almas
doentes que nos cercam,
constituem hoje a colheita
da nossa própria
sementeira de ontem no
terreno do destino”.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
16
No meio profano...
A conduta do Cristão no meio
conturbado, e de maus costumes,
não pode ser dupla, ou seja,
diferente da que temos no meio
espiritualizado que participamos.
Sofremos influências pesadas mas
nele também damos o nosso
testemunho pois exercemos nossa
influência na transformação social
e espiritual do planeta.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
17
No trabalho material
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
18
 Clima de competições ...
 Respeitar as “iguais”
oportunidades dos outros;
 Aceitar as derrotas ...
 Não vibrar revolta ou
inconformação...
 Respeitar aos subalternos
e ao superior imediato ...
 A disciplina e a ordem
trabalham contra a
ociosidade nociva.
Se ocupado: nunca
justifique mau humor ou
impaciência ...
Vise despertar o sentido
profundo da vida e dos
compromissos com a retidão
e com a honestidade,
cordialidade, tolerância e
amor.
Não resvalar dos
compromissos assumidos
diante de propostas
escusas
No Trabalho Material
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
19
“...é onde
dispensamos a maior
parcela de tempo e é
onde podemos medir
a nossa resistência e
fidelidade aos bons
propósitos cristãos
que desejamos
manter presentes em
nossa existência...”
No Transito Congestionado ...
 Desafio à nossa paciência e
tolerância para com o
próximo;
 Justificamos atrasos ... falta
de seriedade pois podemos
antecipar horários...
 Transito confuso!
 Excelente oportunidade de
treinar vigilância e trabalhar
interiormente para não nos
deixar cair nas esferas da
irritação.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
20
Diante das Tentações:
As tentações podem surgir:
 Nos interesses materiais;
 No campo das paixões;
 Nas esferas de nossas
deficiências mais recônditas.
Imprevisíveis as ocasiões ...
Porém sabemos que elas só nos
alcançam quando nos
encontramos no nível delas.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
21
Ocupando-nos em
servir onde e
quando possamos,
colocamo-nos fora
dos interesses
costumeiros
e, portanto,
distanciamo-nos do
domínio dessas
influências.
Diante das Contendas...?
 Porque defender princípios ?!
“A palavra serena, dentro de
considerações amigáveis, emitindo mais
compreensão e tolerância do que rancor
e exacerbação, penetrará, certamente,
mais profundamente levando
esclarecimentos a níveis sutis da
consciência, a exemplo da semente que,
lançada ao solo, aguarda as condições
extrínsecas para sua germinação em
época oportuna”.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
22
Nas Oportunidades de Servir...
A preocupação em
“estar pronto para servir”
é uma exteriorização de nosso
coração que começa a irradiar-se
de dentro para fora em direção
aos semelhantes.
 Um olhar compreensivo...
 Uma palavra de ânimo...
 Um amparo material...
 Um anônimo impulso de amor.
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
23
Ao que serve,
Registram-se espiritualmente
créditos necessários ao
balanceamento das dívidas
acumuladas.
São oportunidades de resgate, de
atenuação de débitos, de
proporções ignoradas.
E ao servirmos, glorifiquemos
sempre àquele que tudo tem feito
por nós...
Bibliografia
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
24
 Iniciação Espírita – Pág. 199 a 203 – Ed. Aliança
 Psicologia Espírita – Jorge Andréa dos Santos – Ed. Fon-
Fon
 O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. 17 /
Cap. 5, 110A – Allan Kardec – FEB
 Evolução para o Terceiro Milênio – Carlos Toledo
Rizzini – Edicel
 O Livro dos Espíritos – Parte III cap. 7 – Allan Kardec –
FEB
 O Sermão da Montanha – Huberto Rohden – Ed.
Alvorada
 Universalismo Crístico – Roger Bottini Paranhos – a
Nova Era - Orientações Espirituais para o Terceiro Milénio
 Manual Prático do Espírita – Cap. 48 – Ney
Prieto Perez – Ed. Pensamento
 A Nova Civilização do 3o. Milênio – Pietro
Ubaldi
 Momentos de Harmonia – Cap. 9, Pág. 62 –
Joanna de Angelis / Divaldo P. Franco – Ed. Leal
 Revista Espírita, 1864 – Pág. 25, 1865 Pág. 251 –
Allan Kardec – Edicel
 Educandário de Luz – Cap. 2 e 4 – Emmanuel /
Chico Xavier – Ideal
 A Bíblia – Lucas, 6:39-40
 Dramas da Obsessão - 3a. Parte Concl. II, Pág.
146 – Bezerra Menezes – Yvonne Pereira - FEB
NOSSO PROCESSO EVOLUTIVO ACOMPANHADO...
Próxima aula: EAE 109 – OS RECURSOS DO CRISTÃO
EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano
25

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão EspíritaPalestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão Espírita
Marcelo Suster
 
Reconhece se o cristãos pelas suas obras
Reconhece se o cristãos pelas suas obrasReconhece se o cristãos pelas suas obras
Reconhece se o cristãos pelas suas obras
Izabel Cristina Fonseca
 
Esboço do livro A Gênese - curso básico espiritismo - Escola Aprendizes do Ev...
Esboço do livro A Gênese - curso básico espiritismo - Escola Aprendizes do Ev...Esboço do livro A Gênese - curso básico espiritismo - Escola Aprendizes do Ev...
Esboço do livro A Gênese - curso básico espiritismo - Escola Aprendizes do Ev...
Denise Tofoli
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Divulgador do Espiritismo
 
A vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritualA vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritual
Graça Maciel
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
Leonardo Pereira
 
Eae 107 O Cristão no lar
Eae 107 O Cristão no lar Eae 107 O Cristão no lar
Eae 107 O Cristão no lar
PatiSousa1
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
hamletcrs
 
A moral evangelica do espiritismo
A moral evangelica do espiritismoA moral evangelica do espiritismo
A moral evangelica do espiritismo
Marcos Antônio Alves
 
Resumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
Resumo dos Pontos Principais Doutrina EspíritaResumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
Resumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
Graça Maciel
 
Curso Básico de Espiritismo 13
Curso Básico de Espiritismo 13Curso Básico de Espiritismo 13
Curso Básico de Espiritismo 13
Roseli Lemes
 
Caracteres da perfeição
Caracteres da perfeiçãoCaracteres da perfeição
Caracteres da perfeição
home
 
Eae 98 - categoria dos mundos habitados
Eae   98 - categoria dos mundos habitadosEae   98 - categoria dos mundos habitados
Eae 98 - categoria dos mundos habitados
Norberto Scavone Augusto
 
Fluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico UniversalFluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico Universal
Marcos Bueno Sander
 
Cm 21 - cérebro espiritual
Cm  21 - cérebro espiritualCm  21 - cérebro espiritual
Cm 21 - cérebro espiritual
Norberto Scavone Augusto
 
AULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMA
AULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMAAULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMA
AULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMA
Daniel de Melo
 
Retorno à Vida Corporal
Retorno à Vida CorporalRetorno à Vida Corporal
Retorno à Vida Corporal
contatodoutrina2013
 
A113 EAE DM - REGRAS DE CONDUTA 20171123
A113 EAE DM - REGRAS DE CONDUTA 20171123A113 EAE DM - REGRAS DE CONDUTA 20171123
A113 EAE DM - REGRAS DE CONDUTA 20171123
Daniel de Melo
 
Eae 3 - o nosso planeta rev 03
Eae   3 - o nosso planeta rev 03Eae   3 - o nosso planeta rev 03
Eae 3 - o nosso planeta rev 03
Norberto Scavone Augusto
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
Bruno Cechinel Filho
 

Mais procurados (20)

Palestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão EspíritaPalestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão Espírita
 
Reconhece se o cristãos pelas suas obras
Reconhece se o cristãos pelas suas obrasReconhece se o cristãos pelas suas obras
Reconhece se o cristãos pelas suas obras
 
Esboço do livro A Gênese - curso básico espiritismo - Escola Aprendizes do Ev...
Esboço do livro A Gênese - curso básico espiritismo - Escola Aprendizes do Ev...Esboço do livro A Gênese - curso básico espiritismo - Escola Aprendizes do Ev...
Esboço do livro A Gênese - curso básico espiritismo - Escola Aprendizes do Ev...
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
 
A vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritualA vida no mundo espiritual
A vida no mundo espiritual
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
 
Eae 107 O Cristão no lar
Eae 107 O Cristão no lar Eae 107 O Cristão no lar
Eae 107 O Cristão no lar
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
 
A moral evangelica do espiritismo
A moral evangelica do espiritismoA moral evangelica do espiritismo
A moral evangelica do espiritismo
 
Resumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
Resumo dos Pontos Principais Doutrina EspíritaResumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
Resumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
 
Curso Básico de Espiritismo 13
Curso Básico de Espiritismo 13Curso Básico de Espiritismo 13
Curso Básico de Espiritismo 13
 
Caracteres da perfeição
Caracteres da perfeiçãoCaracteres da perfeição
Caracteres da perfeição
 
Eae 98 - categoria dos mundos habitados
Eae   98 - categoria dos mundos habitadosEae   98 - categoria dos mundos habitados
Eae 98 - categoria dos mundos habitados
 
Fluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico UniversalFluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico Universal
 
Cm 21 - cérebro espiritual
Cm  21 - cérebro espiritualCm  21 - cérebro espiritual
Cm 21 - cérebro espiritual
 
AULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMA
AULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMAAULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMA
AULA 008 EAE DM - INTRODUÇÃO AO PROCESSO DE REFORMA ÍNTIMA
 
Retorno à Vida Corporal
Retorno à Vida CorporalRetorno à Vida Corporal
Retorno à Vida Corporal
 
A113 EAE DM - REGRAS DE CONDUTA 20171123
A113 EAE DM - REGRAS DE CONDUTA 20171123A113 EAE DM - REGRAS DE CONDUTA 20171123
A113 EAE DM - REGRAS DE CONDUTA 20171123
 
Eae 3 - o nosso planeta rev 03
Eae   3 - o nosso planeta rev 03Eae   3 - o nosso planeta rev 03
Eae 3 - o nosso planeta rev 03
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
 

Semelhante a Eae 108 - o cristão no meio religioso e profano

Estudo do livro Roteiro lição 22
Estudo do livro Roteiro lição 22Estudo do livro Roteiro lição 22
Estudo do livro Roteiro lição 22
Candice Gunther
 
PROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.ppt
PROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.pptPROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.ppt
PROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.ppt
betokg
 
PROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.ppt
PROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.pptPROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.ppt
PROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.ppt
betokg
 
Estudo do livro Roteiro lição 12
Estudo do livro Roteiro lição 12Estudo do livro Roteiro lição 12
Estudo do livro Roteiro lição 12
Candice Gunther
 
Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé
Conage
 
Dimensões da pastoral
Dimensões da pastoralDimensões da pastoral
Dimensões da pastoral
João Pereira
 
Jesus e a Lei da Atração
Jesus e a Lei da AtraçãoJesus e a Lei da Atração
Jesus e a Lei da Atração
Ademir Alves de Abreu
 
Resenha de estudos espiritas 01
Resenha de estudos espiritas 01Resenha de estudos espiritas 01
Resenha de estudos espiritas 01
MRS
 
Mediunidade o que é isso apostila 015
Mediunidade o que é isso   apostila 015Mediunidade o que é isso   apostila 015
Mediunidade o que é isso apostila 015
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Fraternidade E Ecumenismo
Fraternidade E EcumenismoFraternidade E Ecumenismo
Fraternidade E Ecumenismo
Grupo Espírita Cristão
 
Reformador 09 setembro_2006
Reformador 09 setembro_2006Reformador 09 setembro_2006
Reformador 09 setembro_2006
grupofce
 
jesus psicologo.pptx
jesus psicologo.pptxjesus psicologo.pptx
jesus psicologo.pptx
M.R.L
 
André Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdf
André Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdfAndré Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdf
André Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdf
VIEIRA RESENDE
 
Crerã©tambã©mpensar john stott
Crerã©tambã©mpensar john stottCrerã©tambã©mpensar john stott
Crerã©tambã©mpensar john stott
Antonia Fátima Fuini
 
Boletim o pae agosto 2018 pdf
Boletim o pae   agosto 2018 pdfBoletim o pae   agosto 2018 pdf
Boletim o pae agosto 2018 pdf
O PAE PAE
 
Perfil do catequista
Perfil do catequistaPerfil do catequista
Perfil do catequista
Severino Júnior
 
Apostila de teologia sistemática
Apostila de teologia sistemáticaApostila de teologia sistemática
Apostila de teologia sistemática
Rita de Cássia Souza Santos
 
Véus
VéusVéus
Portas abertas
Portas abertasPortas abertas
Portas abertas
Alexander Schio
 
Ética e religião
Ética e religiãoÉtica e religião
Ética e religião
Marcel Gois
 

Semelhante a Eae 108 - o cristão no meio religioso e profano (20)

Estudo do livro Roteiro lição 22
Estudo do livro Roteiro lição 22Estudo do livro Roteiro lição 22
Estudo do livro Roteiro lição 22
 
PROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.ppt
PROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.pptPROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.ppt
PROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.ppt
 
PROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.ppt
PROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.pptPROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.ppt
PROVA FINAL Filosofia e Educação Cristã.ppt
 
Estudo do livro Roteiro lição 12
Estudo do livro Roteiro lição 12Estudo do livro Roteiro lição 12
Estudo do livro Roteiro lição 12
 
Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé
 
Dimensões da pastoral
Dimensões da pastoralDimensões da pastoral
Dimensões da pastoral
 
Jesus e a Lei da Atração
Jesus e a Lei da AtraçãoJesus e a Lei da Atração
Jesus e a Lei da Atração
 
Resenha de estudos espiritas 01
Resenha de estudos espiritas 01Resenha de estudos espiritas 01
Resenha de estudos espiritas 01
 
Mediunidade o que é isso apostila 015
Mediunidade o que é isso   apostila 015Mediunidade o que é isso   apostila 015
Mediunidade o que é isso apostila 015
 
Fraternidade E Ecumenismo
Fraternidade E EcumenismoFraternidade E Ecumenismo
Fraternidade E Ecumenismo
 
Reformador 09 setembro_2006
Reformador 09 setembro_2006Reformador 09 setembro_2006
Reformador 09 setembro_2006
 
jesus psicologo.pptx
jesus psicologo.pptxjesus psicologo.pptx
jesus psicologo.pptx
 
André Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdf
André Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdfAndré Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdf
André Luiz - Conduta Espírita - Psicografia de Waldo Vieira.pdf
 
Crerã©tambã©mpensar john stott
Crerã©tambã©mpensar john stottCrerã©tambã©mpensar john stott
Crerã©tambã©mpensar john stott
 
Boletim o pae agosto 2018 pdf
Boletim o pae   agosto 2018 pdfBoletim o pae   agosto 2018 pdf
Boletim o pae agosto 2018 pdf
 
Perfil do catequista
Perfil do catequistaPerfil do catequista
Perfil do catequista
 
Apostila de teologia sistemática
Apostila de teologia sistemáticaApostila de teologia sistemática
Apostila de teologia sistemática
 
Véus
VéusVéus
Véus
 
Portas abertas
Portas abertasPortas abertas
Portas abertas
 
Ética e religião
Ética e religiãoÉtica e religião
Ética e religião
 

Mais de Norberto Scavone Augusto

Apostila psv
Apostila psvApostila psv
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoesEae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Norberto Scavone Augusto
 
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
Norberto Scavone Augusto
 
12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo
Norberto Scavone Augusto
 
Os mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumiOs mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumi
Norberto Scavone Augusto
 
Reencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modestoReencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modesto
Norberto Scavone Augusto
 
Reforma intima real
Reforma intima realReforma intima real
Reforma intima real
Norberto Scavone Augusto
 
O dever
O deverO dever
Ref anjos decaidos
Ref   anjos decaidosRef   anjos decaidos
Ref anjos decaidos
Norberto Scavone Augusto
 
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
Norberto Scavone Augusto
 
Há muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distanteHá muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distante
Norberto Scavone Augusto
 
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Norberto Scavone Augusto
 
Relatos parte1final
Relatos parte1finalRelatos parte1final
Relatos parte1final
Norberto Scavone Augusto
 
Reunião 34ª 18-02-2016
Reunião 34ª   18-02-2016Reunião 34ª   18-02-2016
Reunião 34ª 18-02-2016
Norberto Scavone Augusto
 
Reunião 33ª 11-02-2016
Reunião 33ª   11-02-2016Reunião 33ª   11-02-2016
Reunião 33ª 11-02-2016
Norberto Scavone Augusto
 
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
Eae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didaticoEae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didatico
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
Norberto Scavone Augusto
 
Hipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besantHipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besant
Norberto Scavone Augusto
 
Mensagem de jesus história de um anjo
Mensagem de jesus  história de um anjoMensagem de jesus  história de um anjo
Mensagem de jesus história de um anjo
Norberto Scavone Augusto
 
Reunião 31ª 28-01-2016
Reunião 31ª   28-01-2016Reunião 31ª   28-01-2016
Reunião 31ª 28-01-2016
Norberto Scavone Augusto
 
Reunião 29ª 14-01-2016
Reunião 29ª   14-01-2016Reunião 29ª   14-01-2016
Reunião 29ª 14-01-2016
Norberto Scavone Augusto
 

Mais de Norberto Scavone Augusto (20)

Apostila psv
Apostila psvApostila psv
Apostila psv
 
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoesEae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
Eae 24 - vicios e defeitos - manipulacoes
 
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
 
12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo12o. A missão do espiritismo
12o. A missão do espiritismo
 
Os mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumiOs mestres ramatís e kuthumi
Os mestres ramatís e kuthumi
 
Reencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modestoReencarnação & maria modesto
Reencarnação & maria modesto
 
Reforma intima real
Reforma intima realReforma intima real
Reforma intima real
 
O dever
O deverO dever
O dever
 
Ref anjos decaidos
Ref   anjos decaidosRef   anjos decaidos
Ref anjos decaidos
 
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a  - 12 de maio 2016
PEREGRINOS NOVA ERA - Reunião 46a - 12 de maio 2016
 
Há muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distanteHá muito tempo numa galáxia distante
Há muito tempo numa galáxia distante
 
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
Emmanuel fala de ramatis em 5 de janeiro de 1954
 
Relatos parte1final
Relatos parte1finalRelatos parte1final
Relatos parte1final
 
Reunião 34ª 18-02-2016
Reunião 34ª   18-02-2016Reunião 34ª   18-02-2016
Reunião 34ª 18-02-2016
 
Reunião 33ª 11-02-2016
Reunião 33ª   11-02-2016Reunião 33ª   11-02-2016
Reunião 33ª 11-02-2016
 
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
Eae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didaticoEae  74   ciencia e religião   rev 02   mat didatico
Eae 74 ciencia e religião rev 02 mat didatico
 
Hipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besantHipacia a annie_besant
Hipacia a annie_besant
 
Mensagem de jesus história de um anjo
Mensagem de jesus  história de um anjoMensagem de jesus  história de um anjo
Mensagem de jesus história de um anjo
 
Reunião 31ª 28-01-2016
Reunião 31ª   28-01-2016Reunião 31ª   28-01-2016
Reunião 31ª 28-01-2016
 
Reunião 29ª 14-01-2016
Reunião 29ª   14-01-2016Reunião 29ª   14-01-2016
Reunião 29ª 14-01-2016
 

Último

Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
Nilson Almeida
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
claudiovieira83
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
André Luiz Marques
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
JaquelineSantosBasto
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 

Último (15)

Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 

Eae 108 - o cristão no meio religioso e profano

  • 1. O CRISTÃO NO MEIO RELIGIOSO E PROFANO EAE 108
  • 2. Objetivo da aula  Conscientizar o aluno a aprender a ter vida Cristã no mundo profano.  Estar no mundo e não pertencer ao mundo.  Não se deve se isolar do mundo profano para praticar o Evangelho de Jesus. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 2 Quando o ser define a sua caminhada, ele a desenvolve em diversos núcleos, utilizando-se do aprendizado adquirido. Reflexão
  • 3. 1ª PARTE – NO MEIO RELIGIOSO TODO TRABALHO IDEALISTA E DESINTERESSADO EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 3 TRABALHOS MAIS PROFUNDOS DE TRANSFORMAÇÕES INTERIORES. SUSTENTA SUTILMENTE Emmanuel
  • 4. Objetivo das palavras de Emmanuel “TRANSFORMAÇÃO INTERIOR” “REFORMA INTIMA” Com o passar do tempo e com a aplicação de nossa transformação interior, passamos a exteriorizar sob varias formas as doações de nós mesmos. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 4
  • 5. Despertamento Superior Quando despertamos para os “chamados superiores” nos engajamos numa atividade idealista dando a nossa parcela de trabalho (serviço) em geral ligados a um grupo espiritualista com o qual nos afinizamos. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 5 ... e para lá levamos toda a nossa herança de costumes e tendências que adquirimos no passado, incrustações naturais de nosso espirito em evolução.
  • 6. ...reunidos 2 ou 3 em Meu nome, lá Estarei Jesus não institui uma nova organização religiosa para competir com o Judaísmo e nem o Espiritismo veio competir com nenhuma outra instituição filosófica ou religiosa, mas sim somar para esclarecer. O Espiritismo tem a característica Universalista como um movimento cíclico renovador. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 6
  • 7. Comportamento adequado:  O desprendimento da exagerada preocupação com a Casa Espírita;  Para cuidarmos dos trabalhos que elevam e transformam as criaturas.  O Espiritismo, como instituição, tende naturalmente a desaparecer;  ... porém o aspecto Universalista da Espiritualização que abraçamos tende a intensificar-se, ou seja:  Vivermos intensamente a essência dos ensinamentos de Jesus. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 7
  • 8. Grupos Afins A vivencia com o Cristo independe do local:  Organizarmo-nos em grupos afins, compartilhando dos mesmos desejos de estudos e dedicação ao próximo;  Estreitando nossos laços de fraternidade num convívio familiar de maior extensão,  Porém, ainda o objetivo principal é o de nos transformarmos de dentro para fora. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 8
  • 9. Universalismo Crístico:  A humanidade atual exige um novo modelo espiritual para compreender: quem somos, de onde viemos e qual o objetivo da vida?  Nesse novo ciclo urge atualizar os tratados espirituais de forma irrestrita e universal.  As novas gerações, os eleitos, são almas mais avançadas, com maior compreensão do Criador e de Sua obra.  Temos de oferecer-lhes um terreno espiritual fértil e livre de dogmas.  As verdades que temos são relativas e precisam ser estimuladas para diminuirmos a distancia que nos separa do Criador. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 9  Acreditar que toda a filosofia espiritual já foi descoberta, ou ditada por determinado guru ou líder religioso, é escravizar-se à ignorância.  Os grandes avatares da humanidade foram divinos professores que ensinaram, ao seu tempo, aquilo que a humanidade tinha capacidade de absorver.  Portanto o processo de aprendizado está em aberto.  Todo aquele que deseja ser livre e busca procurar a verdade por suas próprias mãos, sendo senhor de seu próprio destino, que nos siga nas próximas páginas... Hermes.
  • 10. O que é o “Universalismo Crístico” ? "A dificuldade não está em aceitar novas ideias, mas em se libertar das velhas“ John Maynard Keynes http://www.universalismocristico.com.br/EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 10 É a consciência espiritual do terceiro milênio.  Trata-se de uma metodologia de compreensão espiritual que busca unir a sabedoria de todas as religiões, procurando absorver o que é útil e se libertar de dogmas e rituais que não são mais necessários para a evolução espiritual da humanidade do terceiro milênio.  É uma quebra de paradigma!  A humanidade do passado foi devotada a um espírito de religiosidade, submetendo-se passivamente às orientações de seus lideres espirituais, que algumas vezes cerceavam sua liberdade de pensamento.  Já a humanidade do futuro será voltada para a busca de Espiritualidade, independente de crenças sectárias, construindo sua própria compreensão de Deus e da vida.
  • 11. Dai a César o que é de César... As instituições devem ter sua organização jurídica e legal para funcionar e ter como angariar recursos para se manter, para não onerar a sociedade. Porém o trabalho Idealista-Cristão no serviço ao próximo é a sustentação e apoio sutil aos propósitos evangélicos individuais de melhorar-se. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 11
  • 12. No meio Espiritualista que frequente: 1. Respeito e Carinho para com todos; 2. Coibir-se de manifestações exageradas; 3. Não alardear o que fazemos; 4. Prever e programar com antecedência as funções; 5. Pontualidade e disciplina nos trabalhos e serviços. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 12 1. É atitude construtiva no amparo que acumula energias renovadoras e curativas. 2. Primar pelo equilíbrio, simplicidade e anonimato; 3. As entidades que nos acompanham percebem e avaliam o que fazemos; 4. Condição fraterna e diligente que se multiplicam na seara do Cristo; 5. Ordem e Disciplina aumentam o rendimento do que se produz estimulando e valorizando os servidores.
  • 13. Líderes e Liderados: oportunidade de servir “Quem quiser ser o maior que seja o servo de todos”  Disputa por posições ?!  O líder autêntico: sabe habilmente conduzir sem que sua opinião prevaleça despertando no grupo o desejo de participação de todos com o objetivo de servir a Jesus.  Respeito a idéias e opiniões dos outros;  Convidar a análise e estudo das situações;  Desaconselhável posições radicais; EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 13 “o discurso singelo de ensinamentos vividos no amor e no trabalho permanente das transformações morais, transmitem o exemplo e as forças impulsionadoras no objetivo primordial de cada homem: a transformação de si mesmo”.
  • 14. Fanatismo Religioso EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 14  Euforia inicial – impulsos de nova vida cria ilusão de transformação e melhora imediata;  Entusiasmo exagerado inibe ponderação e raciocínio;  Invigilancia faz crer que se transformou da noite para o dia em verdadeiros discípulos do Mestre;  Fanatismo religioso: aceitação cega sem ponderação, resultante de imaturidade interior.  Resulta em perigo ao neófito e ao próprio espiritismo.
  • 15. Intolerância Religiosa 1. Para com as demais religiões, esquecendo que só o amor constrói; 2. Jesus nunca distinguiu ninguém e nenhum partidário de nenhuma seita: a todos ele chamava de irmãos. 3. Nunca crie separações: só por muito nos amarmos seremos reconhecidos como discípulos de Jesus. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 15
  • 16. 2ª PARTE – NO MEIO PROFANO “As mãos ingratas e as bocas infelizes, os corações enrijecidos e as almas doentes que nos cercam, constituem hoje a colheita da nossa própria sementeira de ontem no terreno do destino”. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 16
  • 17. No meio profano... A conduta do Cristão no meio conturbado, e de maus costumes, não pode ser dupla, ou seja, diferente da que temos no meio espiritualizado que participamos. Sofremos influências pesadas mas nele também damos o nosso testemunho pois exercemos nossa influência na transformação social e espiritual do planeta. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 17
  • 18. No trabalho material EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 18  Clima de competições ...  Respeitar as “iguais” oportunidades dos outros;  Aceitar as derrotas ...  Não vibrar revolta ou inconformação...  Respeitar aos subalternos e ao superior imediato ...  A disciplina e a ordem trabalham contra a ociosidade nociva. Se ocupado: nunca justifique mau humor ou impaciência ... Vise despertar o sentido profundo da vida e dos compromissos com a retidão e com a honestidade, cordialidade, tolerância e amor. Não resvalar dos compromissos assumidos diante de propostas escusas
  • 19. No Trabalho Material EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 19 “...é onde dispensamos a maior parcela de tempo e é onde podemos medir a nossa resistência e fidelidade aos bons propósitos cristãos que desejamos manter presentes em nossa existência...”
  • 20. No Transito Congestionado ...  Desafio à nossa paciência e tolerância para com o próximo;  Justificamos atrasos ... falta de seriedade pois podemos antecipar horários...  Transito confuso!  Excelente oportunidade de treinar vigilância e trabalhar interiormente para não nos deixar cair nas esferas da irritação. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 20
  • 21. Diante das Tentações: As tentações podem surgir:  Nos interesses materiais;  No campo das paixões;  Nas esferas de nossas deficiências mais recônditas. Imprevisíveis as ocasiões ... Porém sabemos que elas só nos alcançam quando nos encontramos no nível delas. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 21 Ocupando-nos em servir onde e quando possamos, colocamo-nos fora dos interesses costumeiros e, portanto, distanciamo-nos do domínio dessas influências.
  • 22. Diante das Contendas...?  Porque defender princípios ?! “A palavra serena, dentro de considerações amigáveis, emitindo mais compreensão e tolerância do que rancor e exacerbação, penetrará, certamente, mais profundamente levando esclarecimentos a níveis sutis da consciência, a exemplo da semente que, lançada ao solo, aguarda as condições extrínsecas para sua germinação em época oportuna”. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 22
  • 23. Nas Oportunidades de Servir... A preocupação em “estar pronto para servir” é uma exteriorização de nosso coração que começa a irradiar-se de dentro para fora em direção aos semelhantes.  Um olhar compreensivo...  Uma palavra de ânimo...  Um amparo material...  Um anônimo impulso de amor. EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 23 Ao que serve, Registram-se espiritualmente créditos necessários ao balanceamento das dívidas acumuladas. São oportunidades de resgate, de atenuação de débitos, de proporções ignoradas. E ao servirmos, glorifiquemos sempre àquele que tudo tem feito por nós...
  • 24. Bibliografia EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 24  Iniciação Espírita – Pág. 199 a 203 – Ed. Aliança  Psicologia Espírita – Jorge Andréa dos Santos – Ed. Fon- Fon  O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. 17 / Cap. 5, 110A – Allan Kardec – FEB  Evolução para o Terceiro Milênio – Carlos Toledo Rizzini – Edicel  O Livro dos Espíritos – Parte III cap. 7 – Allan Kardec – FEB  O Sermão da Montanha – Huberto Rohden – Ed. Alvorada  Universalismo Crístico – Roger Bottini Paranhos – a Nova Era - Orientações Espirituais para o Terceiro Milénio  Manual Prático do Espírita – Cap. 48 – Ney Prieto Perez – Ed. Pensamento  A Nova Civilização do 3o. Milênio – Pietro Ubaldi  Momentos de Harmonia – Cap. 9, Pág. 62 – Joanna de Angelis / Divaldo P. Franco – Ed. Leal  Revista Espírita, 1864 – Pág. 25, 1865 Pág. 251 – Allan Kardec – Edicel  Educandário de Luz – Cap. 2 e 4 – Emmanuel / Chico Xavier – Ideal  A Bíblia – Lucas, 6:39-40  Dramas da Obsessão - 3a. Parte Concl. II, Pág. 146 – Bezerra Menezes – Yvonne Pereira - FEB
  • 25. NOSSO PROCESSO EVOLUTIVO ACOMPANHADO... Próxima aula: EAE 109 – OS RECURSOS DO CRISTÃO EAE – 108 – O Cristão no Meio Religioso e Profano 25