SlideShare uma empresa Scribd logo
E SE A BIBLIOTECA DA MINHA
ESCOLA FECHASSE, ISSO NOTAVA-SE
MUITO?
João Paulo da Silva Proença
Coordenador Interconcelhio para as
Bibliotecas Escolares
jp.proenca@gmail.com
Na minha escola existe uma
Biblioteca Escolar
Parte I – Contextualização
(…) cada criança tem direito a receber
educação, obrigatória e gratuita, pelo
menos ao nível do Ensino Básico. Ser-
lhe-á administrada uma educação que
desenvolverá a sua cultura geral e lhe
permitirá, numa base de igualdade,
desenvolver as suas habilidades, a
capacidade de decisão e uma
consciência moral de responsabilidade
social, tornando-o um membro útil da
comunidade.
Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança.
Princípio 7
1959
I - Contextualização…
A existência e utilização da biblioteca
escolar constitui uma parte vital
desta educação obrigatória e
gratuita. A biblioteca escolar é
essencial ao desenvolvimento da
personalidade humana, bem como ao
progresso espiritual, moral, social,
cultural e económico da comunidade
IASL
1993
I - Contextualização…
Lei de Bases do Sistema Educativo (lei 46/86)
“é especial responsabilidade do Estado promover a
democratização do ensino, garantindo o direito a uma justa e
efetiva igualdade de oportunidades no acesso e sucesso
escolar (nº2, artº2)
Constituição da República Portuguesa - Artigo 74.º
1. Todos têm direito ao ensino com garantia do direito à
igualdade de oportunidades de acesso e êxito escolar.
 A condição natural da escola é o sucesso
Princípio da reciprocidade : se o estado obriga , obriga-se
I - Contextualização…
http://www.pordata.pt/Portugal/Quadro+Resumo/Portugal-5812
I - Contextualização…
http://www.pordata.pt/Portugal/Rede+de+Bibliotecas+Escolares+n%C3
%BAmero+de+bibliotecas+escolares+por+subsistema+de+ensino-1999
I - Contextualização…
A biblioteca deve antes ser entendida
como uma unidade orgânica da
escola e o planeamento das suas
atividades, embora ajustado à
especificidade das suas funções,
estará integrada no planeamento
global da escola e no seu projeto
educativo
Lançar a rede de Bibliotecas Escolares
1996
I - Contextualização…
L.B.S.E. artº7 – Lei 46/86 – Ensino básico
a) "Assegurar uma formação geral
comum a todos os portugueses que
lhes garanta a descoberta e o
desenvolvimento dos seus interesses
e aptidões, capacidade de raciocínio,
memória e espírito crítico, criatividade,
sentido moral e sensibilidade estética,
promovendo a realização individual em
harmonia com os valores da
solidariedade social."
I - Contextualização…
• e) Proporcionar a aquisição dos conhecimentos
basilares que permitam o prosseguimento de
estudos ou a inserção do aluno em esquemas de
formação profissional, bem como facilitar a
aquisição e o desenvolvimento de métodos e
instrumentos de trabalho pessoal e em grupo,
valorizando a dimensão humana do trabalho;
• i) Proporcionar a aquisição de atitudes
autónomas, visando a formação de cidadãos
civicamente responsáveis e democraticamente
intervenientes na vida comunitária;
• l) Fomentar o gosto por uma constante
atualização de conhecimentos;
I - Contextualização…
• O ensino secundário tem por objetivos:
• Artigo 9.º Objetivos
• a) Assegurar o desenvolvimento do raciocínio, da reflexão e da curiosidade
científica e o aprofundamento dos elementos fundamentais de uma cultura
humanística, artística, científica e técnica que constituam suporte cognitivo
e metodológico apropriado para o eventual prosseguimento de estudos e
para a inserção na vida ativa;
• c) Fomentar a aquisição e aplicação de um saber cada vez mais
aprofundado assente no estudo, na reflexão crítica, na observação e na
experimentação;
• e) Facultar contactos e experiências com o mundo do trabalho,
fortalecendo os mecanismos de aproximação entre a escola, a vida ativa e
a comunidade e dinamizando a função inovadora e interventora da escola;
• g) Criar hábitos de trabalho, individual e em grupo, e favorecer o
desenvolvimento de atitudes de reflexão metódica, de abertura de
espírito, de sensibilidade e de disponibilidade e adaptação à
mudança.
I - Contextualização…
I - Contextualização…
• A nossa escola seria muito
diferente se não tivesse
uma Biblioteca Escolar?
1
2
Parte II
O que é a Biblioteca Escolar e
para que serve?
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
4.2. Definição e Princípios Gerais
4.2.1. O conceito de biblioteca escolar inclui os espaços e
equipamentos onde são recolhidos, tratados e
disponibilizados todos os tipos de documentos (qualquer
que seja a sua natureza e suporte) que constituem recursos
pedagógicos quer para as atividades quotidianas de ensino,
quer para atividades curriculares não letivas, quer para
ocupação de tempos livres e de lazer.
De acordo com este conceito, a biblioteca escolar deve ser
concebida
como um verdadeiro “centro de recursos educativos”
multimédia (livros,
programas informáticos, periódicos, registos vídeo e áudio,
diapositivos, filmes, CD-ROM, etc.), ao dispor de alunos, de
professores e, em condições específicas, de outros
elementos da sociedade.
2. Lançar a rede de
Bibliotecas escolares (1996)
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
4.2.2. A biblioteca constitui um
instrumento essencial do
desenvolvimento do currículo escolar e
as suas atividades devem estar
integradas nas restantes atividades da
escola e fazer parte do seu projeto
educativo. Ela não deve ser vista como
um simples serviço de apoio à atividade
letiva ou um espaço autónomo de
aprendizagem
2. Lançar a rede de
Bibliotecas escolares (1996)
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
Missão da Biblioteca Escolar.
A biblioteca escolar disponibiliza serviços de
aprendizagem, livros e recursos que permitem a
todos os membros da comunidade escolar
tornarem-se pensadores críticos e utilizadores
efetivos da informação em todos os suportes e
meios de comunicação. As bibliotecas
escolares articulam-se com as redes de
informação e de bibliotecas de acordo com os
princípios
do Manifesto da Biblioteca Pública da
UNESCO.
2. Manifesto da Biblioteca
Escolar – Ifla/Unesco (2000)
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
A Biblioteca Escolar é o lugar de
aprendizagem físico e virtual da escola
onde se desenvolve a leitura,
investigação, pesquisa, pensamento,
imaginação, descoberta e criatividade que
são centrais para a jornada de
transformação de informação em
conhecimento e crescimento pessoal dos
alunos.
Tradução livre
2. IFLA School Library
Guidelines 2015
Eixos de trabalho da Biblioteca
Escolar
Parte III – Sistematização
Antes de mais…
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
Eixos de trabalho da Biblioteca
Escolar
A BE é um espaço onde se trabalha
Passar das coleções à produção. A BE é um
sítio onde se produz, onde se trabalha
As bibliotecas oferecem apoio de
especialistas
• A Biblioteca:
– Quebra o monopólio da sala de aula
– É uma possibilidade democrática
• A BE é uma ideia e não apenas um espaço
físico
– São os nossos alunos uma audiência passiva ?
– As suas ideias importam?
25
A Biblioteca
Escolar como
um “espaço”
de
conhecimento
Não apenas
como espaço
de informação
• A BE o que é?
És parte do acontecimento
Criar a partir do que existe
Produzir e não consumir o feito
27
A biblioteca não é um fim em si mesmo, justifica-se pela
comunidade que serve. O conhecimento do público constitui
um instrumento fundamental, para compreender a forma
como, enquanto equipamento educativo e cultural, se afirma
na comunidade, consegue cativar públicos, afirmando-se
como um agente dinâmico de desenvolvimento individual e
coletivo.
A biblioteca forma leitores?
A biblioteca forma públicos?
A biblioteca responde ao desenvolvimento das literacias
(media, informação, digital, …) ?
Eixos de trabalho da Biblioteca Escolar
1 - O desafio
do ensinar a
pensar e a
ser!
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
Eixos de trabalho da Biblioteca Escolar -
Desafios
“Ensinar o valor da leitura
enquanto verdadeira
condição civilizacional para a
salvaguarda do saber e da
liberdade”
Teresa Calçada
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
Eixos de trabalho da Biblioteca Escolar -
desafios
2 – O desafio do ensinar a ler!
Eixos de trabalho da Biblioteca Escolar -
desafios
Eixos de trabalho da Biblioteca
Escolar - O digital
Parte IV – Sistematização II
Novas correntes de
aprendizagem…
A aprendizagem e o conhecimento repousam
numa diversidade de opiniões.
A aprendizagem é um processo de conectar
nós especializados ou fontes de
informação.
A capacidade de saber mais é mais
importante do que aquilo que sabemos
num determinado momento.
Promover e manter conexões é fundamental
para facilitar a aprendizagem contínua. A
capacidade de ver conexões entre ideias,
conceitos e áreas de saber é uma
competência crucial.
Novas correntes de aprendizagem
(Siemens, 2006)
Novas correntes de aprendizagem
“...the process of creating content
may be more important to
learning than the act of merely
consuming it.”
Richard Van Eck, Associate Professor, Instructional Design & Technology, http://idt.und.edu. The University of North
Dakota
Novas correntes de
aprendizagem
Novas correntes de aprendizagem
Ambientes pessoais de
aprendizagem
(Siemens, 2008)
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
Desafio: Ensinar o valor do Outro/do
mediador
Ferramentas web 2.0
nas Bibliotecas:
As pessoas
O digital – Ferramentas web 2.0
http://indexed.blogspot.com/2008/08/this-is-what-20-means.html
O digital – Ferramentas web 2.0
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
Piktochart acessível em http://piktochart.com/ e com tutorial youtube em
A ferramenta permite a construção de infográficos.
- Terá uma forte adesão por parte dos jovens que gostam de percecionar
toda a informação, logo em segundos, sem terem de estar a ler todo um
conjunto de informação acessória;
- É uma ferramenta muito visual. Em segundos se perceciona o que está
em causa, ou os resultados de um trabalho
- É uma ferramenta muito intuitiva e fácil de usar.
- Permite a partilha do resultado nas redes sociais, permitindo
comentários por parte dos utilizadores.
O digital – Ferramentas web 2.0
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
Wikispaces, disponível em: http://www.wikispaces.com/ .
A versão Education é especificamente concebida
para utilização na educação e não implica custos, sendo
totalmente gratuita.
Para utilizar esta ferramenta e as funcionalidades que lhe
estão associadas basta inscrevermo-nos no site e a partir daí
passar a utilizar a versão educação. É de utilização bastante
intuitiva e o ambiente de trabalho muito amigável para o
utilizador.
Esta ferramenta permite várias abordagens :
(1) ao nível da planificação de uma atividade ou mesmo de um
projeto. É possível fazer uma planificação conjunta e
colaborativa sendo fácil identificar as propostas/sugestões
acrescentadas por cada um dos intervenientes, bem como
a identificação de quem as realizou.
O digital – Ferramentas web 2.0
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
(2) ao nível da utilização em atividades concretas no âmbito
de projetos. Por exemplo, a elaboração de textos
colaborativos sobre temáticas várias, com a participação dos
alunos envolvidos num determinado projeto ou num grupo de
trabalho. É possível, tal como acontece em todas as wikis,
fazer o percurso de escrita de um texto, visualizando os
contributos dos intervenientes, o que possibilita que se possa
proceder a uma avaliação formativa das participações
individuais de cada um, na construção coletiva final. É
possível adicionar conteúdo multimédia, como vídeos,
imagens, ficheiros áudio, etc. aos textos produzidos. É uma
ferramenta muito útil também para a exploração e
aperfeiçoamento da escrita criativa.
O digital – Ferramentas web 2.0
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
Outro exemplo concreto da utilização desta ferramenta no
desenvolvimento de projetos colaborativos é ao nível das
línguas. Podemos propor a criação de dicionários online
plurilingues e multimédia sobre temas específicos. Cada grupo
de alunos introduz, para um leque de palavras sobre
determinado tema, escolhidas a priori por todos, o significado
dessas mesmas palavras nos respetivos idiomas, podendo
adicionar imagens ou mesmo ficheiros áudio com a
reprodução oral das palavras nas suas línguas.
O digital – Ferramentas web 2.0
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
O Tricider (https://www.tricider.com) é um aplicativo Web
gratuito que pode ser usado para temas de colaboração e
brainstorming na sala de aula.
Este aplicativo permite que professores e alunos colaborem
juntos para colecionarem temas, discutir os mesmos para
encontrar soluções e votar sobre o argumento que acharem
que é o melhor.
O Tricider pode auxiliar na tomada de decisões em
grupo/equipa. Podemos fazer uma pergunta e enviar um link
para nossos amigos ou colegas, todos podem propor
soluções, podemos pedir ajuda em relação ao tema de algum
post, uma determinada ideia. No fundo, votamos na melhor
solução para o assunto em discussão.
O digital – Ferramentas web 2.0
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
O TitanPad (http://titanpad.com/) é uma ferramenta que
permite a construção de textos colaborativos.
Não é necessário o registo. Para começarmos a trabalhar
basta escrevermos o nosso nome, para que este fique
associado a uma cor, de seguida escrevemos o nosso
texto e partilhamos o link com os nossos alunos . Estes
seguem os mesmos procedimentos, ou seja, escrevem o
nome para os textos fiquem registados com a cor
respetiva e se torne de fácil identificação. As alterações
são em tempo real, o que é ótimo. Esta ferramenta é de
fácil utilização, intuitiva e bastante interativa.
O digital – Ferramentas web 2.0
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
O digital – Ferramentas web 2.0
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
Kahoot https://getkahoot.com/ que é extremamente
motivador para os alunos (e adultos) .
O website permite fazer quizzes que depois são respondidos
pelos alunos via smartphone, tablet ou computador. É uma
ótima maneira de fazer revisão de conceitos e o entusiasmo
que gera nas turmas é bastante animador. e pode servir quer
para uma avaliação diagnóstica de um tema, para explorar
vocabulário, conceitos
Ocasionalmente, em aulas de apoio, os alunos podem criar
os seus próprios questionários sobre as matérias e depois
jogam todos uns contra os outros.
O digital – Ferramentas web 2.0
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
O digital – Ferramentas web 2.0
Mais ferramentas em:
Aprender digital
www.aprender-
digital.webnode.pt
Voltando ao início…
• A nossa escola seria muito
diferente se não tivesse
uma Biblioteca Escolar?
4
9
• João Paulo Proença
•
•
• skype: jp.proenca
• http://www.facebook.com/joaopproenca
• https://pt.linkedin.com/in/joaopauloproenca
• http://bibticaprendizagem.blogspot.com
23/06/2016 jp.proenca@gmail.com
Obrigado pela
atenção

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano becre e@d 20 21
Plano becre e@d 20 21Plano becre e@d 20 21
Plano becre e@d 20 21
António Sérgio
 
Ciência em Linha
Ciência em LinhaCiência em Linha
Ciência em Linha
António Pires
 
Redes de saber fazer
Redes de saber fazerRedes de saber fazer
Redes de saber fazer
António Pires
 
1º ciclo - Projeto das literacias
1º ciclo - Projeto das literacias1º ciclo - Projeto das literacias
1º ciclo - Projeto das literacias
António Sérgio
 
Resumo das atividades das becre
Resumo das atividades  das becreResumo das atividades  das becre
Resumo das atividades das becre
António Sérgio
 
2º ciclo projeto das literacias
2º ciclo projeto das literacias2º ciclo projeto das literacias
2º ciclo projeto das literacias
António Sérgio
 
Pre escolar - Projeto das literacias
Pre escolar - Projeto das literacias Pre escolar - Projeto das literacias
Pre escolar - Projeto das literacias
António Sérgio
 
Aprender com a Biblioteca Escolar
Aprender com a Biblioteca EscolarAprender com a Biblioteca Escolar
Aprender com a Biblioteca Escolar
António Pires
 
2º ciclo projeto das literacias
2º ciclo projeto das literacias 2º ciclo projeto das literacias
2º ciclo projeto das literacias
António Sérgio
 
O que queremos para o futuro das Bibliotecas Escolares
O que queremos para o futuro das Bibliotecas EscolaresO que queremos para o futuro das Bibliotecas Escolares
O que queremos para o futuro das Bibliotecas Escolares
Graça Rosa
 
Construção de uma Comunidades de Práticas para a Promoção da Leitura
Construção de uma Comunidades de Práticas para a Promoção da LeituraConstrução de uma Comunidades de Práticas para a Promoção da Leitura
Construção de uma Comunidades de Práticas para a Promoção da Leitura
António Pires
 
Potencialidades da biblioteca escolar no Agrupamento
Potencialidades da biblioteca escolar no AgrupamentoPotencialidades da biblioteca escolar no Agrupamento
Potencialidades da biblioteca escolar no Agrupamento
António Pires
 
Planificação por literacia por ciclos
Planificação por literacia por ciclosPlanificação por literacia por ciclos
Planificação por literacia por ciclos
António Sérgio
 
Desenvolvimento da biblioteca na escola[1]
Desenvolvimento da biblioteca na escola[1]Desenvolvimento da biblioteca na escola[1]
Desenvolvimento da biblioteca na escola[1]
Armanda Ribeiro
 
Aula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarAula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolar
Biblio 2010
 
Todos @ ler
Todos @ ler Todos @ ler
Todos @ ler
António Pires
 
Contribuições da biblioteca escolar para o ensino híbrido - SNTDE 2021
Contribuições da biblioteca escolar para o ensino híbrido - SNTDE 2021Contribuições da biblioteca escolar para o ensino híbrido - SNTDE 2021
Contribuições da biblioteca escolar para o ensino híbrido - SNTDE 2021
Universidade Federal do Maranhão - BR
 
ApresentaçãO Bib Professores
ApresentaçãO Bib ProfessoresApresentaçãO Bib Professores
ApresentaçãO Bib Professores
elsaemar
 
Plano acçao biblioteca_castelo
Plano acçao biblioteca_casteloPlano acçao biblioteca_castelo
Plano acçao biblioteca_castelo
Teresa Gonçalves
 
Biblioteca escolar
Biblioteca escolarBiblioteca escolar
Biblioteca escolar
PactoAracatuba
 

Mais procurados (20)

Plano becre e@d 20 21
Plano becre e@d 20 21Plano becre e@d 20 21
Plano becre e@d 20 21
 
Ciência em Linha
Ciência em LinhaCiência em Linha
Ciência em Linha
 
Redes de saber fazer
Redes de saber fazerRedes de saber fazer
Redes de saber fazer
 
1º ciclo - Projeto das literacias
1º ciclo - Projeto das literacias1º ciclo - Projeto das literacias
1º ciclo - Projeto das literacias
 
Resumo das atividades das becre
Resumo das atividades  das becreResumo das atividades  das becre
Resumo das atividades das becre
 
2º ciclo projeto das literacias
2º ciclo projeto das literacias2º ciclo projeto das literacias
2º ciclo projeto das literacias
 
Pre escolar - Projeto das literacias
Pre escolar - Projeto das literacias Pre escolar - Projeto das literacias
Pre escolar - Projeto das literacias
 
Aprender com a Biblioteca Escolar
Aprender com a Biblioteca EscolarAprender com a Biblioteca Escolar
Aprender com a Biblioteca Escolar
 
2º ciclo projeto das literacias
2º ciclo projeto das literacias 2º ciclo projeto das literacias
2º ciclo projeto das literacias
 
O que queremos para o futuro das Bibliotecas Escolares
O que queremos para o futuro das Bibliotecas EscolaresO que queremos para o futuro das Bibliotecas Escolares
O que queremos para o futuro das Bibliotecas Escolares
 
Construção de uma Comunidades de Práticas para a Promoção da Leitura
Construção de uma Comunidades de Práticas para a Promoção da LeituraConstrução de uma Comunidades de Práticas para a Promoção da Leitura
Construção de uma Comunidades de Práticas para a Promoção da Leitura
 
Potencialidades da biblioteca escolar no Agrupamento
Potencialidades da biblioteca escolar no AgrupamentoPotencialidades da biblioteca escolar no Agrupamento
Potencialidades da biblioteca escolar no Agrupamento
 
Planificação por literacia por ciclos
Planificação por literacia por ciclosPlanificação por literacia por ciclos
Planificação por literacia por ciclos
 
Desenvolvimento da biblioteca na escola[1]
Desenvolvimento da biblioteca na escola[1]Desenvolvimento da biblioteca na escola[1]
Desenvolvimento da biblioteca na escola[1]
 
Aula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarAula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolar
 
Todos @ ler
Todos @ ler Todos @ ler
Todos @ ler
 
Contribuições da biblioteca escolar para o ensino híbrido - SNTDE 2021
Contribuições da biblioteca escolar para o ensino híbrido - SNTDE 2021Contribuições da biblioteca escolar para o ensino híbrido - SNTDE 2021
Contribuições da biblioteca escolar para o ensino híbrido - SNTDE 2021
 
ApresentaçãO Bib Professores
ApresentaçãO Bib ProfessoresApresentaçãO Bib Professores
ApresentaçãO Bib Professores
 
Plano acçao biblioteca_castelo
Plano acçao biblioteca_casteloPlano acçao biblioteca_castelo
Plano acçao biblioteca_castelo
 
Biblioteca escolar
Biblioteca escolarBiblioteca escolar
Biblioteca escolar
 

Destaque

Desligar ou ligar os dispositivos móveis na sala de aula?
Desligar ou ligar os dispositivos móveis na sala de aula?Desligar ou ligar os dispositivos móveis na sala de aula?
Desligar ou ligar os dispositivos móveis na sala de aula?
GILT (Games, Interaction and Learning Technologies) IS Engenharia do Porto
 
BE - O futuro chega depressa
BE - O futuro chega depressaBE - O futuro chega depressa
BE - O futuro chega depressa
Isabel Mendinhos
 
A lingua portuguesa e as literacias do século XXI
A lingua portuguesa e as literacias do século XXIA lingua portuguesa e as literacias do século XXI
A lingua portuguesa e as literacias do século XXI
Antonio Dias de Figueiredo
 
La Biblioteca del Futuro: Bibliotecas en proceso de cambio
La  Biblioteca del Futuro: Bibliotecas en proceso de cambioLa  Biblioteca del Futuro: Bibliotecas en proceso de cambio
La Biblioteca del Futuro: Bibliotecas en proceso de cambio
Julio Alonso Arévalo
 
António torrado
António torradoAntónio torrado
Bibliopaper 2017
Bibliopaper 2017Bibliopaper 2017
Lenda de s. martinho
Lenda de s. martinhoLenda de s. martinho
Lenda de s. martinho
Bibliotecas Escolares do AEPBS
 
Atividades de outubro
Atividades de outubroAtividades de outubro
Atividades de outubro
Bibliotecas Escolares do AEPBS
 
Frei Luís de Sousa - Quadro Síntese
Frei Luís de Sousa - Quadro SínteseFrei Luís de Sousa - Quadro Síntese
Frei Luís de Sousa - Quadro Síntese
JulianaOmendes
 
Frei luis de sousa
Frei luis de sousaFrei luis de sousa
Frei luis de sousa
Maria da Paz
 

Destaque (10)

Desligar ou ligar os dispositivos móveis na sala de aula?
Desligar ou ligar os dispositivos móveis na sala de aula?Desligar ou ligar os dispositivos móveis na sala de aula?
Desligar ou ligar os dispositivos móveis na sala de aula?
 
BE - O futuro chega depressa
BE - O futuro chega depressaBE - O futuro chega depressa
BE - O futuro chega depressa
 
A lingua portuguesa e as literacias do século XXI
A lingua portuguesa e as literacias do século XXIA lingua portuguesa e as literacias do século XXI
A lingua portuguesa e as literacias do século XXI
 
La Biblioteca del Futuro: Bibliotecas en proceso de cambio
La  Biblioteca del Futuro: Bibliotecas en proceso de cambioLa  Biblioteca del Futuro: Bibliotecas en proceso de cambio
La Biblioteca del Futuro: Bibliotecas en proceso de cambio
 
António torrado
António torradoAntónio torrado
António torrado
 
Bibliopaper 2017
Bibliopaper 2017Bibliopaper 2017
Bibliopaper 2017
 
Lenda de s. martinho
Lenda de s. martinhoLenda de s. martinho
Lenda de s. martinho
 
Atividades de outubro
Atividades de outubroAtividades de outubro
Atividades de outubro
 
Frei Luís de Sousa - Quadro Síntese
Frei Luís de Sousa - Quadro SínteseFrei Luís de Sousa - Quadro Síntese
Frei Luís de Sousa - Quadro Síntese
 
Frei luis de sousa
Frei luis de sousaFrei luis de sousa
Frei luis de sousa
 

Semelhante a E se a Biblioteca da minha escola fechasse. Isso notava-se muito?

Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...
Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...
Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...
João Paulo Proença
 
Bibliotecas Escolares: que desafios a nível local ?
Bibliotecas Escolares: que desafios a nível local ?Bibliotecas Escolares: que desafios a nível local ?
Bibliotecas Escolares: que desafios a nível local ?
João Paulo Proença
 
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informaçãoO papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
Ministério da Educação
 
Apresentação joão proença Bibliotecando Tomar 2015
Apresentação joão proença Bibliotecando Tomar 2015Apresentação joão proença Bibliotecando Tomar 2015
Apresentação joão proença Bibliotecando Tomar 2015
João Paulo Proença
 
Projecto pgbe florinda_almeida
Projecto pgbe florinda_almeidaProjecto pgbe florinda_almeida
Projecto pgbe florinda_almeida
florafialho
 
Relatório - Tema 2
Relatório - Tema 2Relatório - Tema 2
Relatório - Tema 2
JABatista
 
Projeto de integração das literacias nas aprendizagens - Pré escolar e 1º ciclo
Projeto de integração das literacias nas aprendizagens - Pré escolar e 1º cicloProjeto de integração das literacias nas aprendizagens - Pré escolar e 1º ciclo
Projeto de integração das literacias nas aprendizagens - Pré escolar e 1º ciclo
António Sérgio
 
Bibliotecas escolares oei chile 2015
Bibliotecas escolares oei chile 2015Bibliotecas escolares oei chile 2015
Bibliotecas escolares oei chile 2015
Angelina Costa
 
127
127127
Reflexão referente à declaração política da iasl sobre bibliotecas escolares
Reflexão referente à declaração política da iasl sobre bibliotecas escolaresReflexão referente à declaração política da iasl sobre bibliotecas escolares
Reflexão referente à declaração política da iasl sobre bibliotecas escolares
mariacosta
 
Regimento interno be
Regimento interno beRegimento interno be
Formar para (in)formar /Odilia Baleiro
Formar para (in)formar /Odilia BaleiroFormar para (in)formar /Odilia Baleiro
Formar para (in)formar /Odilia Baleiro
Maria Jose Vitorino
 
Bib 2.0
Bib 2.0Bib 2.0
Bib 2.0
gigilu
 
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Isabel Nina
 
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atualA biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
paulabarrocas
 
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atualA biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
paulabarrocas
 
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atualA biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
paulabarrocas
 
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atualA biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
paulabarrocas
 
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atualA biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
paulabarrocas
 
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atualA biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
paulabarrocas
 

Semelhante a E se a Biblioteca da minha escola fechasse. Isso notava-se muito? (20)

Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...
Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...
Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...
 
Bibliotecas Escolares: que desafios a nível local ?
Bibliotecas Escolares: que desafios a nível local ?Bibliotecas Escolares: que desafios a nível local ?
Bibliotecas Escolares: que desafios a nível local ?
 
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informaçãoO papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
 
Apresentação joão proença Bibliotecando Tomar 2015
Apresentação joão proença Bibliotecando Tomar 2015Apresentação joão proença Bibliotecando Tomar 2015
Apresentação joão proença Bibliotecando Tomar 2015
 
Projecto pgbe florinda_almeida
Projecto pgbe florinda_almeidaProjecto pgbe florinda_almeida
Projecto pgbe florinda_almeida
 
Relatório - Tema 2
Relatório - Tema 2Relatório - Tema 2
Relatório - Tema 2
 
Projeto de integração das literacias nas aprendizagens - Pré escolar e 1º ciclo
Projeto de integração das literacias nas aprendizagens - Pré escolar e 1º cicloProjeto de integração das literacias nas aprendizagens - Pré escolar e 1º ciclo
Projeto de integração das literacias nas aprendizagens - Pré escolar e 1º ciclo
 
Bibliotecas escolares oei chile 2015
Bibliotecas escolares oei chile 2015Bibliotecas escolares oei chile 2015
Bibliotecas escolares oei chile 2015
 
127
127127
127
 
Reflexão referente à declaração política da iasl sobre bibliotecas escolares
Reflexão referente à declaração política da iasl sobre bibliotecas escolaresReflexão referente à declaração política da iasl sobre bibliotecas escolares
Reflexão referente à declaração política da iasl sobre bibliotecas escolares
 
Regimento interno be
Regimento interno beRegimento interno be
Regimento interno be
 
Formar para (in)formar /Odilia Baleiro
Formar para (in)formar /Odilia BaleiroFormar para (in)formar /Odilia Baleiro
Formar para (in)formar /Odilia Baleiro
 
Bib 2.0
Bib 2.0Bib 2.0
Bib 2.0
 
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
 
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atualA biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
 
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atualA biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
 
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atualA biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
 
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atualA biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
 
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atualA biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
 
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atualA biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
A biblioteca escolar e os desafios no contexto da sociedade atual
 

Mais de João Paulo Proença

AE Ruy Luis Gomes - aler+ todos cont@m
AE Ruy Luis Gomes - aler+ todos cont@m AE Ruy Luis Gomes - aler+ todos cont@m
AE Ruy Luis Gomes - aler+ todos cont@m
João Paulo Proença
 
O impacto da Biblioteca Escolar nas aprendizagens dos alunos - Ross Todd
O impacto da Biblioteca Escolar nas aprendizagens dos alunos - Ross ToddO impacto da Biblioteca Escolar nas aprendizagens dos alunos - Ross Todd
O impacto da Biblioteca Escolar nas aprendizagens dos alunos - Ross Todd
João Paulo Proença
 
I encontro de Bibliotecas Escolares do Seixal Jan 2019 - Valentina Pereira
I encontro de Bibliotecas Escolares do Seixal Jan 2019 - Valentina Pereira I encontro de Bibliotecas Escolares do Seixal Jan 2019 - Valentina Pereira
I encontro de Bibliotecas Escolares do Seixal Jan 2019 - Valentina Pereira
João Paulo Proença
 
Outputs of the ERASMUS + COURAGE Project
Outputs of the ERASMUS + COURAGE Project Outputs of the ERASMUS + COURAGE Project
Outputs of the ERASMUS + COURAGE Project
João Paulo Proença
 
The winner photo
The winner photoThe winner photo
The winner photo
João Paulo Proença
 
Mot for class teachers training course Portugal 2018
Mot for class teachers training course Portugal 2018Mot for class teachers training course Portugal 2018
Mot for class teachers training course Portugal 2018
João Paulo Proença
 
European Course: Ancient Greek history and culture
European Course: Ancient Greek history and cultureEuropean Course: Ancient Greek history and culture
European Course: Ancient Greek history and culture
João Paulo Proença
 
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
João Paulo Proença
 
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
João Paulo Proença
 
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
João Paulo Proença
 
Projeto "Crescer para a Ciência" AE Romeu Correia , Almada Nov 2017
Projeto "Crescer para a Ciência" AE Romeu Correia , Almada Nov 2017Projeto "Crescer para a Ciência" AE Romeu Correia , Almada Nov 2017
Projeto "Crescer para a Ciência" AE Romeu Correia , Almada Nov 2017
João Paulo Proença
 
Apresentação do livro: Histórias da Ajudaris 2017: Ana Rodrigues
Apresentação do livro: Histórias da Ajudaris 2017: Ana RodriguesApresentação do livro: Histórias da Ajudaris 2017: Ana Rodrigues
Apresentação do livro: Histórias da Ajudaris 2017: Ana Rodrigues
João Paulo Proença
 
Apresentação do livro Histórias da Ajudaris 2017 - Teresa Ferreira
Apresentação do livro Histórias da Ajudaris 2017 - Teresa Ferreira Apresentação do livro Histórias da Ajudaris 2017 - Teresa Ferreira
Apresentação do livro Histórias da Ajudaris 2017 - Teresa Ferreira
João Paulo Proença
 
Projeto Multileituras - AE Anselmo de Andrade
Projeto Multileituras - AE Anselmo de Andrade Projeto Multileituras - AE Anselmo de Andrade
Projeto Multileituras - AE Anselmo de Andrade
João Paulo Proença
 
Projeto Ler+ mar AE, Anselmo de Andrade, Almada
Projeto Ler+ mar AE, Anselmo de Andrade, Almada Projeto Ler+ mar AE, Anselmo de Andrade, Almada
Projeto Ler+ mar AE, Anselmo de Andrade, Almada
João Paulo Proença
 
What is learning and how to support it? prof. Kari Smith
What is learning and how to support it? prof. Kari Smith What is learning and how to support it? prof. Kari Smith
What is learning and how to support it? prof. Kari Smith
João Paulo Proença
 
Projeto ler+ jovem: leituras encenadas. ES Fernão Mendes Pinto
Projeto ler+ jovem: leituras encenadas. ES Fernão Mendes Pinto Projeto ler+ jovem: leituras encenadas. ES Fernão Mendes Pinto
Projeto ler+ jovem: leituras encenadas. ES Fernão Mendes Pinto
João Paulo Proença
 
Slamit7 School visits. Presentation of the elementary school - važeća-M
Slamit7 School visits. Presentation of the elementary school - važeća-MSlamit7 School visits. Presentation of the elementary school - važeća-M
Slamit7 School visits. Presentation of the elementary school - važeća-M
João Paulo Proença
 
Digital learning – the Danish way Marianne Klöcker Educational Advisor, Denmark
Digital learning – the Danish way Marianne Klöcker Educational Advisor, Denmark Digital learning – the Danish way Marianne Klöcker Educational Advisor, Denmark
Digital learning – the Danish way Marianne Klöcker Educational Advisor, Denmark
João Paulo Proença
 
Pedagogical Learning Centre focusing on digital learning by Anna Barbara Bach
Pedagogical Learning Centre focusing on digital learning by Anna Barbara BachPedagogical Learning Centre focusing on digital learning by Anna Barbara Bach
Pedagogical Learning Centre focusing on digital learning by Anna Barbara Bach
João Paulo Proença
 

Mais de João Paulo Proença (20)

AE Ruy Luis Gomes - aler+ todos cont@m
AE Ruy Luis Gomes - aler+ todos cont@m AE Ruy Luis Gomes - aler+ todos cont@m
AE Ruy Luis Gomes - aler+ todos cont@m
 
O impacto da Biblioteca Escolar nas aprendizagens dos alunos - Ross Todd
O impacto da Biblioteca Escolar nas aprendizagens dos alunos - Ross ToddO impacto da Biblioteca Escolar nas aprendizagens dos alunos - Ross Todd
O impacto da Biblioteca Escolar nas aprendizagens dos alunos - Ross Todd
 
I encontro de Bibliotecas Escolares do Seixal Jan 2019 - Valentina Pereira
I encontro de Bibliotecas Escolares do Seixal Jan 2019 - Valentina Pereira I encontro de Bibliotecas Escolares do Seixal Jan 2019 - Valentina Pereira
I encontro de Bibliotecas Escolares do Seixal Jan 2019 - Valentina Pereira
 
Outputs of the ERASMUS + COURAGE Project
Outputs of the ERASMUS + COURAGE Project Outputs of the ERASMUS + COURAGE Project
Outputs of the ERASMUS + COURAGE Project
 
The winner photo
The winner photoThe winner photo
The winner photo
 
Mot for class teachers training course Portugal 2018
Mot for class teachers training course Portugal 2018Mot for class teachers training course Portugal 2018
Mot for class teachers training course Portugal 2018
 
European Course: Ancient Greek history and culture
European Course: Ancient Greek history and cultureEuropean Course: Ancient Greek history and culture
European Course: Ancient Greek history and culture
 
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
 
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
 
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
Projeto: "Quem somos, ler o nosso Mundo" 3º Encontro de Bibliotecas Escolares...
 
Projeto "Crescer para a Ciência" AE Romeu Correia , Almada Nov 2017
Projeto "Crescer para a Ciência" AE Romeu Correia , Almada Nov 2017Projeto "Crescer para a Ciência" AE Romeu Correia , Almada Nov 2017
Projeto "Crescer para a Ciência" AE Romeu Correia , Almada Nov 2017
 
Apresentação do livro: Histórias da Ajudaris 2017: Ana Rodrigues
Apresentação do livro: Histórias da Ajudaris 2017: Ana RodriguesApresentação do livro: Histórias da Ajudaris 2017: Ana Rodrigues
Apresentação do livro: Histórias da Ajudaris 2017: Ana Rodrigues
 
Apresentação do livro Histórias da Ajudaris 2017 - Teresa Ferreira
Apresentação do livro Histórias da Ajudaris 2017 - Teresa Ferreira Apresentação do livro Histórias da Ajudaris 2017 - Teresa Ferreira
Apresentação do livro Histórias da Ajudaris 2017 - Teresa Ferreira
 
Projeto Multileituras - AE Anselmo de Andrade
Projeto Multileituras - AE Anselmo de Andrade Projeto Multileituras - AE Anselmo de Andrade
Projeto Multileituras - AE Anselmo de Andrade
 
Projeto Ler+ mar AE, Anselmo de Andrade, Almada
Projeto Ler+ mar AE, Anselmo de Andrade, Almada Projeto Ler+ mar AE, Anselmo de Andrade, Almada
Projeto Ler+ mar AE, Anselmo de Andrade, Almada
 
What is learning and how to support it? prof. Kari Smith
What is learning and how to support it? prof. Kari Smith What is learning and how to support it? prof. Kari Smith
What is learning and how to support it? prof. Kari Smith
 
Projeto ler+ jovem: leituras encenadas. ES Fernão Mendes Pinto
Projeto ler+ jovem: leituras encenadas. ES Fernão Mendes Pinto Projeto ler+ jovem: leituras encenadas. ES Fernão Mendes Pinto
Projeto ler+ jovem: leituras encenadas. ES Fernão Mendes Pinto
 
Slamit7 School visits. Presentation of the elementary school - važeća-M
Slamit7 School visits. Presentation of the elementary school - važeća-MSlamit7 School visits. Presentation of the elementary school - važeća-M
Slamit7 School visits. Presentation of the elementary school - važeća-M
 
Digital learning – the Danish way Marianne Klöcker Educational Advisor, Denmark
Digital learning – the Danish way Marianne Klöcker Educational Advisor, Denmark Digital learning – the Danish way Marianne Klöcker Educational Advisor, Denmark
Digital learning – the Danish way Marianne Klöcker Educational Advisor, Denmark
 
Pedagogical Learning Centre focusing on digital learning by Anna Barbara Bach
Pedagogical Learning Centre focusing on digital learning by Anna Barbara BachPedagogical Learning Centre focusing on digital learning by Anna Barbara Bach
Pedagogical Learning Centre focusing on digital learning by Anna Barbara Bach
 

Último

Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 

Último (20)

Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 

E se a Biblioteca da minha escola fechasse. Isso notava-se muito?

  • 1. E SE A BIBLIOTECA DA MINHA ESCOLA FECHASSE, ISSO NOTAVA-SE MUITO? João Paulo da Silva Proença Coordenador Interconcelhio para as Bibliotecas Escolares jp.proenca@gmail.com
  • 2. Na minha escola existe uma Biblioteca Escolar Parte I – Contextualização
  • 3. (…) cada criança tem direito a receber educação, obrigatória e gratuita, pelo menos ao nível do Ensino Básico. Ser- lhe-á administrada uma educação que desenvolverá a sua cultura geral e lhe permitirá, numa base de igualdade, desenvolver as suas habilidades, a capacidade de decisão e uma consciência moral de responsabilidade social, tornando-o um membro útil da comunidade. Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança. Princípio 7 1959 I - Contextualização…
  • 4. A existência e utilização da biblioteca escolar constitui uma parte vital desta educação obrigatória e gratuita. A biblioteca escolar é essencial ao desenvolvimento da personalidade humana, bem como ao progresso espiritual, moral, social, cultural e económico da comunidade IASL 1993 I - Contextualização…
  • 5. Lei de Bases do Sistema Educativo (lei 46/86) “é especial responsabilidade do Estado promover a democratização do ensino, garantindo o direito a uma justa e efetiva igualdade de oportunidades no acesso e sucesso escolar (nº2, artº2) Constituição da República Portuguesa - Artigo 74.º 1. Todos têm direito ao ensino com garantia do direito à igualdade de oportunidades de acesso e êxito escolar.  A condição natural da escola é o sucesso Princípio da reciprocidade : se o estado obriga , obriga-se I - Contextualização…
  • 8. A biblioteca deve antes ser entendida como uma unidade orgânica da escola e o planeamento das suas atividades, embora ajustado à especificidade das suas funções, estará integrada no planeamento global da escola e no seu projeto educativo Lançar a rede de Bibliotecas Escolares 1996 I - Contextualização…
  • 9. L.B.S.E. artº7 – Lei 46/86 – Ensino básico a) "Assegurar uma formação geral comum a todos os portugueses que lhes garanta a descoberta e o desenvolvimento dos seus interesses e aptidões, capacidade de raciocínio, memória e espírito crítico, criatividade, sentido moral e sensibilidade estética, promovendo a realização individual em harmonia com os valores da solidariedade social." I - Contextualização…
  • 10. • e) Proporcionar a aquisição dos conhecimentos basilares que permitam o prosseguimento de estudos ou a inserção do aluno em esquemas de formação profissional, bem como facilitar a aquisição e o desenvolvimento de métodos e instrumentos de trabalho pessoal e em grupo, valorizando a dimensão humana do trabalho; • i) Proporcionar a aquisição de atitudes autónomas, visando a formação de cidadãos civicamente responsáveis e democraticamente intervenientes na vida comunitária; • l) Fomentar o gosto por uma constante atualização de conhecimentos; I - Contextualização…
  • 11. • O ensino secundário tem por objetivos: • Artigo 9.º Objetivos • a) Assegurar o desenvolvimento do raciocínio, da reflexão e da curiosidade científica e o aprofundamento dos elementos fundamentais de uma cultura humanística, artística, científica e técnica que constituam suporte cognitivo e metodológico apropriado para o eventual prosseguimento de estudos e para a inserção na vida ativa; • c) Fomentar a aquisição e aplicação de um saber cada vez mais aprofundado assente no estudo, na reflexão crítica, na observação e na experimentação; • e) Facultar contactos e experiências com o mundo do trabalho, fortalecendo os mecanismos de aproximação entre a escola, a vida ativa e a comunidade e dinamizando a função inovadora e interventora da escola; • g) Criar hábitos de trabalho, individual e em grupo, e favorecer o desenvolvimento de atitudes de reflexão metódica, de abertura de espírito, de sensibilidade e de disponibilidade e adaptação à mudança. I - Contextualização…
  • 12. I - Contextualização… • A nossa escola seria muito diferente se não tivesse uma Biblioteca Escolar? 1 2
  • 13. Parte II O que é a Biblioteca Escolar e para que serve?
  • 14. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com 4.2. Definição e Princípios Gerais 4.2.1. O conceito de biblioteca escolar inclui os espaços e equipamentos onde são recolhidos, tratados e disponibilizados todos os tipos de documentos (qualquer que seja a sua natureza e suporte) que constituem recursos pedagógicos quer para as atividades quotidianas de ensino, quer para atividades curriculares não letivas, quer para ocupação de tempos livres e de lazer. De acordo com este conceito, a biblioteca escolar deve ser concebida como um verdadeiro “centro de recursos educativos” multimédia (livros, programas informáticos, periódicos, registos vídeo e áudio, diapositivos, filmes, CD-ROM, etc.), ao dispor de alunos, de professores e, em condições específicas, de outros elementos da sociedade. 2. Lançar a rede de Bibliotecas escolares (1996)
  • 15. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com 4.2.2. A biblioteca constitui um instrumento essencial do desenvolvimento do currículo escolar e as suas atividades devem estar integradas nas restantes atividades da escola e fazer parte do seu projeto educativo. Ela não deve ser vista como um simples serviço de apoio à atividade letiva ou um espaço autónomo de aprendizagem 2. Lançar a rede de Bibliotecas escolares (1996)
  • 16. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com Missão da Biblioteca Escolar. A biblioteca escolar disponibiliza serviços de aprendizagem, livros e recursos que permitem a todos os membros da comunidade escolar tornarem-se pensadores críticos e utilizadores efetivos da informação em todos os suportes e meios de comunicação. As bibliotecas escolares articulam-se com as redes de informação e de bibliotecas de acordo com os princípios do Manifesto da Biblioteca Pública da UNESCO. 2. Manifesto da Biblioteca Escolar – Ifla/Unesco (2000)
  • 17. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com A Biblioteca Escolar é o lugar de aprendizagem físico e virtual da escola onde se desenvolve a leitura, investigação, pesquisa, pensamento, imaginação, descoberta e criatividade que são centrais para a jornada de transformação de informação em conhecimento e crescimento pessoal dos alunos. Tradução livre 2. IFLA School Library Guidelines 2015
  • 18. Eixos de trabalho da Biblioteca Escolar Parte III – Sistematização
  • 19. Antes de mais… 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com Eixos de trabalho da Biblioteca Escolar
  • 20. A BE é um espaço onde se trabalha
  • 21. Passar das coleções à produção. A BE é um sítio onde se produz, onde se trabalha
  • 22. As bibliotecas oferecem apoio de especialistas
  • 23. • A Biblioteca: – Quebra o monopólio da sala de aula – É uma possibilidade democrática
  • 24. • A BE é uma ideia e não apenas um espaço físico – São os nossos alunos uma audiência passiva ? – As suas ideias importam?
  • 25. 25 A Biblioteca Escolar como um “espaço” de conhecimento Não apenas como espaço de informação
  • 26. • A BE o que é? És parte do acontecimento Criar a partir do que existe Produzir e não consumir o feito
  • 27. 27 A biblioteca não é um fim em si mesmo, justifica-se pela comunidade que serve. O conhecimento do público constitui um instrumento fundamental, para compreender a forma como, enquanto equipamento educativo e cultural, se afirma na comunidade, consegue cativar públicos, afirmando-se como um agente dinâmico de desenvolvimento individual e coletivo. A biblioteca forma leitores? A biblioteca forma públicos? A biblioteca responde ao desenvolvimento das literacias (media, informação, digital, …) ? Eixos de trabalho da Biblioteca Escolar
  • 28. 1 - O desafio do ensinar a pensar e a ser! 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com Eixos de trabalho da Biblioteca Escolar - Desafios
  • 29. “Ensinar o valor da leitura enquanto verdadeira condição civilizacional para a salvaguarda do saber e da liberdade” Teresa Calçada 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com Eixos de trabalho da Biblioteca Escolar - desafios
  • 30. 2 – O desafio do ensinar a ler! Eixos de trabalho da Biblioteca Escolar - desafios
  • 31. Eixos de trabalho da Biblioteca Escolar - O digital Parte IV – Sistematização II
  • 33. A aprendizagem e o conhecimento repousam numa diversidade de opiniões. A aprendizagem é um processo de conectar nós especializados ou fontes de informação. A capacidade de saber mais é mais importante do que aquilo que sabemos num determinado momento. Promover e manter conexões é fundamental para facilitar a aprendizagem contínua. A capacidade de ver conexões entre ideias, conceitos e áreas de saber é uma competência crucial. Novas correntes de aprendizagem
  • 35. “...the process of creating content may be more important to learning than the act of merely consuming it.” Richard Van Eck, Associate Professor, Instructional Design & Technology, http://idt.und.edu. The University of North Dakota Novas correntes de aprendizagem
  • 36. Novas correntes de aprendizagem
  • 38. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com Desafio: Ensinar o valor do Outro/do mediador Ferramentas web 2.0 nas Bibliotecas: As pessoas O digital – Ferramentas web 2.0
  • 40. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com Piktochart acessível em http://piktochart.com/ e com tutorial youtube em A ferramenta permite a construção de infográficos. - Terá uma forte adesão por parte dos jovens que gostam de percecionar toda a informação, logo em segundos, sem terem de estar a ler todo um conjunto de informação acessória; - É uma ferramenta muito visual. Em segundos se perceciona o que está em causa, ou os resultados de um trabalho - É uma ferramenta muito intuitiva e fácil de usar. - Permite a partilha do resultado nas redes sociais, permitindo comentários por parte dos utilizadores. O digital – Ferramentas web 2.0
  • 41. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com Wikispaces, disponível em: http://www.wikispaces.com/ . A versão Education é especificamente concebida para utilização na educação e não implica custos, sendo totalmente gratuita. Para utilizar esta ferramenta e as funcionalidades que lhe estão associadas basta inscrevermo-nos no site e a partir daí passar a utilizar a versão educação. É de utilização bastante intuitiva e o ambiente de trabalho muito amigável para o utilizador. Esta ferramenta permite várias abordagens : (1) ao nível da planificação de uma atividade ou mesmo de um projeto. É possível fazer uma planificação conjunta e colaborativa sendo fácil identificar as propostas/sugestões acrescentadas por cada um dos intervenientes, bem como a identificação de quem as realizou. O digital – Ferramentas web 2.0
  • 42. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com (2) ao nível da utilização em atividades concretas no âmbito de projetos. Por exemplo, a elaboração de textos colaborativos sobre temáticas várias, com a participação dos alunos envolvidos num determinado projeto ou num grupo de trabalho. É possível, tal como acontece em todas as wikis, fazer o percurso de escrita de um texto, visualizando os contributos dos intervenientes, o que possibilita que se possa proceder a uma avaliação formativa das participações individuais de cada um, na construção coletiva final. É possível adicionar conteúdo multimédia, como vídeos, imagens, ficheiros áudio, etc. aos textos produzidos. É uma ferramenta muito útil também para a exploração e aperfeiçoamento da escrita criativa. O digital – Ferramentas web 2.0
  • 43. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com Outro exemplo concreto da utilização desta ferramenta no desenvolvimento de projetos colaborativos é ao nível das línguas. Podemos propor a criação de dicionários online plurilingues e multimédia sobre temas específicos. Cada grupo de alunos introduz, para um leque de palavras sobre determinado tema, escolhidas a priori por todos, o significado dessas mesmas palavras nos respetivos idiomas, podendo adicionar imagens ou mesmo ficheiros áudio com a reprodução oral das palavras nas suas línguas. O digital – Ferramentas web 2.0
  • 44. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com O Tricider (https://www.tricider.com) é um aplicativo Web gratuito que pode ser usado para temas de colaboração e brainstorming na sala de aula. Este aplicativo permite que professores e alunos colaborem juntos para colecionarem temas, discutir os mesmos para encontrar soluções e votar sobre o argumento que acharem que é o melhor. O Tricider pode auxiliar na tomada de decisões em grupo/equipa. Podemos fazer uma pergunta e enviar um link para nossos amigos ou colegas, todos podem propor soluções, podemos pedir ajuda em relação ao tema de algum post, uma determinada ideia. No fundo, votamos na melhor solução para o assunto em discussão. O digital – Ferramentas web 2.0
  • 45. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com O TitanPad (http://titanpad.com/) é uma ferramenta que permite a construção de textos colaborativos. Não é necessário o registo. Para começarmos a trabalhar basta escrevermos o nosso nome, para que este fique associado a uma cor, de seguida escrevemos o nosso texto e partilhamos o link com os nossos alunos . Estes seguem os mesmos procedimentos, ou seja, escrevem o nome para os textos fiquem registados com a cor respetiva e se torne de fácil identificação. As alterações são em tempo real, o que é ótimo. Esta ferramenta é de fácil utilização, intuitiva e bastante interativa. O digital – Ferramentas web 2.0
  • 46. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com O digital – Ferramentas web 2.0
  • 47. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com Kahoot https://getkahoot.com/ que é extremamente motivador para os alunos (e adultos) . O website permite fazer quizzes que depois são respondidos pelos alunos via smartphone, tablet ou computador. É uma ótima maneira de fazer revisão de conceitos e o entusiasmo que gera nas turmas é bastante animador. e pode servir quer para uma avaliação diagnóstica de um tema, para explorar vocabulário, conceitos Ocasionalmente, em aulas de apoio, os alunos podem criar os seus próprios questionários sobre as matérias e depois jogam todos uns contra os outros. O digital – Ferramentas web 2.0
  • 48. 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com O digital – Ferramentas web 2.0 Mais ferramentas em: Aprender digital www.aprender- digital.webnode.pt
  • 49. Voltando ao início… • A nossa escola seria muito diferente se não tivesse uma Biblioteca Escolar? 4 9
  • 50. • João Paulo Proença • • • skype: jp.proenca • http://www.facebook.com/joaopproenca • https://pt.linkedin.com/in/joaopauloproenca • http://bibticaprendizagem.blogspot.com 23/06/2016 jp.proenca@gmail.com Obrigado pela atenção