SlideShare uma empresa Scribd logo
DROGAS PSICOTRÓPICAS




    ATENÇÃO, PARE!!!
SUMÁRIO
•   CONCEITOS
•   DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS
•   CLASSIFICAÇÃO DAS DROGAS
•   DEPENDÊNCIA DAS DROGAS
•   CONSEQUÊNCIAS DAS DROGAS
•   ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS
•   CONCLUSÃO
CONCEITOS
• A Organização Mundial de Saúde define DROGA como
    "toda substância química, natural ou sintética, que
   introduzida no organismo vivo, pode modificar uma
    ou mais de suas funções". É toda a substância que
  atua no organismo, modificando sua fisiologia normal.

 • DROGAS PSICOTRÓPICAS “Agem no Sistema Nervoso
   Central (SNC) produzindo alterações de comportamento,
      humor e cognição, possuindo grande propriedade
        reforçadora sendo, portanto, passíveis de auto-
   administração" (uso não sancionado pela medicina). Em
    outras palavras, estas drogas levam à DEPENDÊNCIA
CONCEITOS

• PSICOTRÓPICO: psyché (mente) + trópos (atração)
 • As drogas psicotrópicas são, então, aquelas que têm
      atração de atuar no cérebro, modificando nossa
   maneira de sentir, de pensar e , muitas vezes, de agir.
• A aspirina, por exemplo, atua no cérebro para impedir
    a dor, mas não modifica o comportamento. É uma
               droga, mas não psicotrópica.
CONCEITOS
 TERMINOLOGIAS INADEQUADAS PARA
       DROGAS PSICOTRÓPICAS

• TÓXICO: uma substância pode ser muito tóxica
   sem ser psicotrópica. Ex: arsênico (infecções)

• ENTORPECENTES: entorpecimento define um
     estado de depressão. Ex: cocaína, não é
   entorpecente, e sim um potente estimulante.
DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS

• É dever de todo
  cidadão colaborar
  na prevenção e na
repressão ao tráfico     ATENÇÃO!
    ilícito e ao uso
 indevido de drogas
   lícitas e ilícitas.
O QUE SÃO DROGAS LÍCITAS E
         ILÍCITAS?
RESPOSTA!

 DROGAS LÍCITAS: compra e venda autorizadas por
             legislação específica

• Drogas medicamentosas (tranqüilizantes, analgésicos, etc.);
• Drogas sem finalidade terapêutica (álcool e tabaco);
• Drogas industriais (cola, esmalte, fluídos, solventes, etc.)
RESPOSTA!
DROGAS ILÍCITAS: grupo de substâncias relacionadas
 pela Lei Federal nº 6.368, 21 OUT 76.

    Art 1º: não se pode plantar culturas das quais se extraiam
            substâncias entorpecentes ou psicotrópicas.
Art 4º: transportar, guardar, entregar substâncias entorpecentes é
                               crime.
Art 12: instigar, induzir ou auxiliar alguém ao uso de substâncias
                       entorpecentes é crime.
Ex: Cocaína, heroína, maconha, LSD, crack, anfetaminas, etc.
CLASSIFICAÇÃO DAS DROGAS
          PSICOTRÓPICAS

   Resumindo, então, as drogas psicotrópicas podem ser
      classificadas em três grupos, de acordo com a
      atividade que exercem junto ao nosso cérebro:

1- Depressores da atividade do SNC;
2- Estimulantes da Atividade do SNC;
3- Perturbadores da Atividade do SNC.
1- Depressores da atividade do SNC

• Os Depressores da Atividade do Sistema
    Nervoso Central (SNC), referem-se ao
     grupo de substâncias que diminuem a
  atividade do cérebro, ou seja, deprimem o
    seu funcionamento, fazendo com que a
      pessoa fique "desligada", "devagar",
          desinteressada pelas coisas.
Quais são os depressores?
- Álcool,
- Soníferos ou hipnóticos (drogas que promovem o sono):
   barbitúricos, alguns benzodiazepínicos;
- Ansiolíticos (acalmam; inibem a ansiedade). As principais
   drogas pertencentes a essa classificação são os
   benzodiazepínicos. Ex.: diazepam, lorázepam, etc;
- Opiáceos ou narcóticos (aliviam a dor e dão sonolência). Ex.:
   morfina, heroína, codeína, meperidina, etc;
- Inalantes ou serventes (colas, tintas, removedores, tiners, etc.).
2- Estimulantes da Atividade do SNC


• Os Estimulantes da Atividade do Sistema
   Nervoso Central referem-se ao grupo de
  substâncias que aumentam a atividade do
      cérebro. Ou seja, estimulam o seu
  funcionamento, fazendo com que a pessoa
   fique mais "ligada", "elétrica", sem sono.
Quais são os estimulantes?

- Anorexígenos (diminuem a fome). As principais
  drogas pertencentes a essa classificação são as
  anfetaminas.Ex.: dietilpropiona, fenproporex, etc.;
- Cocaína;
- Cafeína;
- Nicotina.
3- Perturbadores da Atividade do SNC

   • Os Perturbadores da Atividade do
   Sistema Nervoso Central referem-se ao
     grupo de substâncias que modificam
   qualitativamente a atividade do cérebro.
    Ou seja, perturbam, distorcem o seu
  funcionamento, fazendo com que a pessoa
    passe a perceber as coisas deformadas,
    parecidas com as imagens dos sonhos.
Quais são os perturbadores?
a) de origem vegetal:
- mescalina (do cacto mexicano)
- THC (da maconha)
- psilocibina (de certos cogumelos)
- lírio ou trombeteira ou zabumba ou saia branca
b) de origem sintética:
- LSD-25
- "Ecstasy"
- Anticolinérgicos (Artane®, Bentyle®)
A AÇÃO DOS PSICOTRÓPICOS

• A ação de cada psicotrópico depende: do tipo da
  droga (estimulante, depressora ou perturbadora),
  da via de administração, da quantidade da droga,
  do tempo e da freqüência de uso, da qualidade da
  droga, da absorção e da eliminação da droga pelo
  organismo, da associação com outras drogas, do
      contexto social bem como das condições
         psicológicas e físicas do indivíduo.
DEPENDÊNCIA DAS DROGAS

• Vínculo extremo onde a droga é priorizada em detrimento de
       outras relações. Na falta da droga, as pessoas que se
 acostumaram a consumi-la, são invadidas por sintomas penosos.
      Pode ser a conseqüência de um desejo sem medida.

• Termo recomendado em 1964, pela Organização Mundial da
     Saúde (OMS), para substituir outros termos com maior
               conotação moral como "vício".

   • Existem dois tipos de dependência: física e psíquica.
Dependência Física
• Quando a droga é utilizada em quantidades e freqüências
  elevadas, o organismo se defende estabelecendo um novo
  equilíbrio em seu funcionamento e adaptando-se à droga
        de tal forma que, na sua falta, funciona mal.

• Estado de adaptação do corpo, manifestado por distúrbios
    físicos quando o uso de uma droga é interrompido. A
           interrupção causa a crise de abstinência.

 • Na dependência física, a droga é necessária para que o
             corpo funcione normalmente.
Dependência Psíquica
             • É a dependência fundamental.
  • A dependência psíquica se instala quando a pessoa é
 dominada por um impulso forte, quase incontrolável, de se
 administrar a droga à qual se habituou, experimentando um
    mal-estar intenso ("fissura"), na ausência da mesma.
• Condição na qual uma droga produz um sentimento de
     satisfação e um impulso psicológico, exigindo uso
   periódico ou contínuo da droga para produzir prazer ou
                     evitar desconforto.
 • Apego ao estado onde as dificuldades do usuário são
   momentaneamente apagadas pelos efeitos da droga que
      acaba por preencher a necessidade de "soluções"
                          imediatas.
CONSEQUÊNCIAS DAS DROGAS

  O uso ou o manuseio das drogas psicotrópicas causam
diversas consequências, efeitos e sintomas no ser humano,
      dentre as quais iremos classificar nos campos:

1- Conseqüências físicas;
2- Conseqüências sócio-econômico-culturais;
3- Conseqüências mentais, e
4- Conseqüências legais.
1- Conseqüências físicas

• Lapso de memória, pouca atenção, dificuldade de
  concentração;
• Fraca coordenação motora, fala incoerente;
• Perda de sono e peso;
• Indiferença com higiene e aparência;
• Falta de interesse por atividade física;
• Falta de apetite ou voracidade;
• Morte (AIDS-transmissão por instrumentos injetáveis,
  prática sexual promíscua, relação homossexual)
2- Conseqüências sócio-econômico-culturais

 •   Sobrecarga para hospitais e familiares;
 •   Inversão de valores éticos e morais;
 •   Atuação como desintegrador da ordem social do país;
 •   Queda no rendimento escolar, com atraso sócio-cultural do
     indivíduo;
 •   Crescimento de delitos (furtos, roubos, assassinatos, etc.);
 •   Gerador de indisciplina social, desordem e exploração;
 •   Facilitador do enriquecimento ilícito generalizado;
 •   Possibilidade do desenvolvimento paralelo de outras
     atividades ilícitas e ilegais.
3- Conseqüências mentais
•   Síndrome amotivacional;
•   Desonestidade crônica (mentiras, furtos e fraudes);
•   Atitude evasiva e mudança de relacionamento;
•   Perda da auto-estima (amor próprio) e da autodisciplina;
•   Diminuição do interesse por atividades de laser e
    profissionais;
•   Introspecção (observação dos próprios pensamentos ou
    sentimentos);
•   Instabilidade, inquietação e insônia ou, ao contrário,
    depressão e sonolência;
•   Esquizofrenia, paranóia;
•   Tendência ao suicídio.
4- Conseqüências legais


• Pagamento de multas (medicamentos vendidos contrários à
  legislação vigente);
• Prestação de serviços à comunidade;
• Prisão.
ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS




 • TER UM BOM
RELACIONAMENTO
    FAMILIAR
ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS



• TER UM IDEAL
  RELIGIOSO QUE
   LEVE A BOAS
    ATITUDES
ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS



    • TER UM
 RELACIONAMENTO
 AMOROSO IDEAL E
      SEGURO
ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS



• ESTAR EM BUSCA DE
  OPORTUNIDADES DE
      TRABALHO
ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS



• OCUPAR-SE COM
   ATIVIDADES
   ARTÍSTICAS E
      LASER
ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS



• RELACIONAR-SE
    COM BOAS
    AMIZADES
ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS



     • BUSCAR
  CONHECIMENTOS
  E INFORMAÇÕES
    ATRAVÉS DO
       ESTUDO
ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS



  • PRATICAR
    ESPORTES
ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS




• VIAJAR E FAZER
 NOVAS AMIZADES
ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS




  • ESTAR EM
 CONTATO COM A
    NATUREZA
CONCLUSÃO

       Um Alerta à Família Brasileira

                 DIGA NÃO
                    ÀS
                  DROGAS

        Faça uma denúncia anônima.

"Não deixe um traficante adotar o seu filho"
CONCLUSÃO


• Retirada de dúvidas
• Casos conhecidos
• Leitura de um poema

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Alcool e outras drogas
Alcool e outras drogasAlcool e outras drogas
Alcool e outras drogas
blogspott
 
Seminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e DrogasSeminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e Drogas
Potencial Empresário
 
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDEDROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
Zelton Alves Oliveira
 
A Familia e a Prevenção as Drogas .pptx
A Familia e a Prevenção as Drogas .pptxA Familia e a Prevenção as Drogas .pptx
A Familia e a Prevenção as Drogas .pptx
Potencial Empresário
 
Drogas - Liberte-se delas !
Drogas - Liberte-se delas !Drogas - Liberte-se delas !
Drogas - Liberte-se delas !
luizaoandrade2010
 
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitosAula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Ana Filadelfi
 
Slide sobre drogas
Slide sobre drogasSlide sobre drogas
Slide sobre drogas
Ericka Vanessa Andrade
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
Thais Andalaft
 
Drogas
DrogasDrogas
Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011
Walquíria Domingues
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
ariadnemonitoria
 
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIADROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
Fernanda Marinho
 
Dependencia quimica
Dependencia quimicaDependencia quimica
Dependencia quimica
Aline Cristina
 
Apresentação drogas escola
Apresentação drogas escolaApresentação drogas escola
Apresentação drogas escola
Alinebrauna Brauna
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
Flávia Almeida
 
Drogas
DrogasDrogas
Dependência QuíMica
 Dependência QuíMica Dependência QuíMica
Dependência QuíMica
Eduardo Gomes da Silva
 
Dependencia quimica
Dependencia quimicaDependencia quimica
Dependencia quimica
Aleka Amorim
 
Palestras sobre drogas
Palestras sobre drogasPalestras sobre drogas
Palestras sobre drogas
Otacilio Fraga
 
Redução de Danos
Redução de DanosRedução de Danos
Redução de Danos
Blenda Pereira
 

Mais procurados (20)

Alcool e outras drogas
Alcool e outras drogasAlcool e outras drogas
Alcool e outras drogas
 
Seminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e DrogasSeminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e Drogas
 
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDEDROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
 
A Familia e a Prevenção as Drogas .pptx
A Familia e a Prevenção as Drogas .pptxA Familia e a Prevenção as Drogas .pptx
A Familia e a Prevenção as Drogas .pptx
 
Drogas - Liberte-se delas !
Drogas - Liberte-se delas !Drogas - Liberte-se delas !
Drogas - Liberte-se delas !
 
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitosAula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
 
Slide sobre drogas
Slide sobre drogasSlide sobre drogas
Slide sobre drogas
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
 
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIADROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
 
Dependencia quimica
Dependencia quimicaDependencia quimica
Dependencia quimica
 
Apresentação drogas escola
Apresentação drogas escolaApresentação drogas escola
Apresentação drogas escola
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Dependência QuíMica
 Dependência QuíMica Dependência QuíMica
Dependência QuíMica
 
Dependencia quimica
Dependencia quimicaDependencia quimica
Dependencia quimica
 
Palestras sobre drogas
Palestras sobre drogasPalestras sobre drogas
Palestras sobre drogas
 
Redução de Danos
Redução de DanosRedução de Danos
Redução de Danos
 

Destaque

Drogas lícitas! leidiane trab quimica
Drogas lícitas!  leidiane trab quimicaDrogas lícitas!  leidiane trab quimica
Drogas lícitas! leidiane trab quimica
Ana Silvia De Abreu Coelho
 
Cartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogasCartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogas
saudefieb
 
Farmacologia das drogas do snc
Farmacologia das drogas do sncFarmacologia das drogas do snc
Farmacologia das drogas do snc
Julia Martins Ulhoa
 
Drogas licitas quimica
Drogas licitas quimicaDrogas licitas quimica
Drogas licitas quimica
marciomacario
 
Drogas psicotropicas
Drogas psicotropicasDrogas psicotropicas
Drogas psicotropicas
Enzo Berger
 
Toxicodependência
ToxicodependênciaToxicodependência
Toxicodependência
Paulo Martins
 
Fármacos psicotrópicos
Fármacos psicotrópicosFármacos psicotrópicos
Fármacos psicotrópicos
Eloi Lago
 
Drogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitosDrogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitos
Aline Costa
 
Slides drogas-2
Slides   drogas-2Slides   drogas-2
Slides drogas-2
Dallyla Sohara
 
Dependencia de drogas minicurso bio07
Dependencia de drogas minicurso bio07Dependencia de drogas minicurso bio07
Dependencia de drogas minicurso bio07
gesicerebro
 
Drogas
DrogasDrogas
violência nas escolas
violência nas escolasviolência nas escolas
violência nas escolas
KATIA CAVALCANTI
 
Drogas
DrogasDrogas
Crianca doente
Crianca doenteCrianca doente
Crianca doente
Mensagens Virtuais
 
Ansiolíticos
AnsiolíticosAnsiolíticos
Ansiolíticos
Liliane Tissei
 
Drogas como podemos agir
Drogas como podemos agirDrogas como podemos agir
Drogas como podemos agir
Elenildo Allman
 
Drogas
DrogasDrogas
Diga não as drogas
Diga não as drogasDiga não as drogas
Diga não as drogas
edivalbal
 
Aula 4 Biomedicina
Aula 4 BiomedicinaAula 4 Biomedicina
Aula 4 Biomedicina
Caio Maximino
 
Seminário ansiolíticos e hipnóticos ok
Seminário ansiolíticos e hipnóticos okSeminário ansiolíticos e hipnóticos ok
Seminário ansiolíticos e hipnóticos ok
Robeísa Danya
 

Destaque (20)

Drogas lícitas! leidiane trab quimica
Drogas lícitas!  leidiane trab quimicaDrogas lícitas!  leidiane trab quimica
Drogas lícitas! leidiane trab quimica
 
Cartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogasCartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogas
 
Farmacologia das drogas do snc
Farmacologia das drogas do sncFarmacologia das drogas do snc
Farmacologia das drogas do snc
 
Drogas licitas quimica
Drogas licitas quimicaDrogas licitas quimica
Drogas licitas quimica
 
Drogas psicotropicas
Drogas psicotropicasDrogas psicotropicas
Drogas psicotropicas
 
Toxicodependência
ToxicodependênciaToxicodependência
Toxicodependência
 
Fármacos psicotrópicos
Fármacos psicotrópicosFármacos psicotrópicos
Fármacos psicotrópicos
 
Drogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitosDrogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitos
 
Slides drogas-2
Slides   drogas-2Slides   drogas-2
Slides drogas-2
 
Dependencia de drogas minicurso bio07
Dependencia de drogas minicurso bio07Dependencia de drogas minicurso bio07
Dependencia de drogas minicurso bio07
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
violência nas escolas
violência nas escolasviolência nas escolas
violência nas escolas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Crianca doente
Crianca doenteCrianca doente
Crianca doente
 
Ansiolíticos
AnsiolíticosAnsiolíticos
Ansiolíticos
 
Drogas como podemos agir
Drogas como podemos agirDrogas como podemos agir
Drogas como podemos agir
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Diga não as drogas
Diga não as drogasDiga não as drogas
Diga não as drogas
 
Aula 4 Biomedicina
Aula 4 BiomedicinaAula 4 Biomedicina
Aula 4 Biomedicina
 
Seminário ansiolíticos e hipnóticos ok
Seminário ansiolíticos e hipnóticos okSeminário ansiolíticos e hipnóticos ok
Seminário ansiolíticos e hipnóticos ok
 

Semelhante a Drogas - Profº Gilberto de Jesus

Drogas e Medicamentos.pptx
Drogas e Medicamentos.pptxDrogas e Medicamentos.pptx
Drogas e Medicamentos.pptx
PriscilaBiggi1
 
Drogas_psicotrópicas (1).pdf, 1234556789
Drogas_psicotrópicas (1).pdf, 1234556789Drogas_psicotrópicas (1).pdf, 1234556789
Drogas_psicotrópicas (1).pdf, 1234556789
iagodosal
 
I seminário de educação física
I seminário de educação físicaI seminário de educação física
I seminário de educação física
adaniloferreira
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
wladimir
 
Trabalho Vinicius 23/09/2009
Trabalho Vinicius 23/09/2009Trabalho Vinicius 23/09/2009
Trabalho Vinicius 23/09/2009
Ricardo
 
Substâncias Psicoactivas
Substâncias PsicoactivasSubstâncias Psicoactivas
Substâncias Psicoactivas
tocha_turma9a
 
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Paulo Negreiros
 
Curtir Sem Drogas
Curtir Sem DrogasCurtir Sem Drogas
Curtir Sem Drogas
ivanaferraz
 
Drogas e Seus Efeitos.pdf
Drogas e Seus Efeitos.pdfDrogas e Seus Efeitos.pdf
Drogas e Seus Efeitos.pdf
fOTÓGRAFO DE cASAMENTO sAMPA
 
Drogas revisado
Drogas revisadoDrogas revisado
Drogas revisado
Orlando Santos Brito
 
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticasAs drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
Francisca Santos
 
DROGAS-UEM1.pptx
DROGAS-UEM1.pptxDROGAS-UEM1.pptx
DROGAS-UEM1.pptx
DESCULPE Por partilhar
 
DROGAS.pptxreeteterterytyytgfhjhjghjhjhkgjghjkghj
DROGAS.pptxreeteterterytyytgfhjhjghjhjhkgjghjkghjDROGAS.pptxreeteterterytyytgfhjhjghjhjhkgjghjkghj
DROGAS.pptxreeteterterytyytgfhjhjghjhjhkgjghjkghj
PedroCaquarta
 
A droga e as suas consequências
A droga e as suas consequênciasA droga e as suas consequências
A droga e as suas consequências
Joana Sousa
 
Dep quimica
Dep quimicaDep quimica
Dep quimica
F R
 
auladrogas-130702180709-phpapp01.ppt
auladrogas-130702180709-phpapp01.pptauladrogas-130702180709-phpapp01.ppt
auladrogas-130702180709-phpapp01.ppt
Zezinho Joao
 
Trabalho Monica 23/09/2009
Trabalho Monica 23/09/2009Trabalho Monica 23/09/2009
Trabalho Monica 23/09/2009
Ricardo
 
Drogas sil e camila
Drogas sil e camilaDrogas sil e camila
Drogas sil e camila
-
 
Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.
Jocilaine Moreira
 
Criminologia as drogas - uneb - jacobina
Criminologia   as drogas - uneb - jacobinaCriminologia   as drogas - uneb - jacobina
Criminologia as drogas - uneb - jacobina
Urbano Felix Pugliese
 

Semelhante a Drogas - Profº Gilberto de Jesus (20)

Drogas e Medicamentos.pptx
Drogas e Medicamentos.pptxDrogas e Medicamentos.pptx
Drogas e Medicamentos.pptx
 
Drogas_psicotrópicas (1).pdf, 1234556789
Drogas_psicotrópicas (1).pdf, 1234556789Drogas_psicotrópicas (1).pdf, 1234556789
Drogas_psicotrópicas (1).pdf, 1234556789
 
I seminário de educação física
I seminário de educação físicaI seminário de educação física
I seminário de educação física
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Trabalho Vinicius 23/09/2009
Trabalho Vinicius 23/09/2009Trabalho Vinicius 23/09/2009
Trabalho Vinicius 23/09/2009
 
Substâncias Psicoactivas
Substâncias PsicoactivasSubstâncias Psicoactivas
Substâncias Psicoactivas
 
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
 
Curtir Sem Drogas
Curtir Sem DrogasCurtir Sem Drogas
Curtir Sem Drogas
 
Drogas e Seus Efeitos.pdf
Drogas e Seus Efeitos.pdfDrogas e Seus Efeitos.pdf
Drogas e Seus Efeitos.pdf
 
Drogas revisado
Drogas revisadoDrogas revisado
Drogas revisado
 
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticasAs drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
 
DROGAS-UEM1.pptx
DROGAS-UEM1.pptxDROGAS-UEM1.pptx
DROGAS-UEM1.pptx
 
DROGAS.pptxreeteterterytyytgfhjhjghjhjhkgjghjkghj
DROGAS.pptxreeteterterytyytgfhjhjghjhjhkgjghjkghjDROGAS.pptxreeteterterytyytgfhjhjghjhjhkgjghjkghj
DROGAS.pptxreeteterterytyytgfhjhjghjhjhkgjghjkghj
 
A droga e as suas consequências
A droga e as suas consequênciasA droga e as suas consequências
A droga e as suas consequências
 
Dep quimica
Dep quimicaDep quimica
Dep quimica
 
auladrogas-130702180709-phpapp01.ppt
auladrogas-130702180709-phpapp01.pptauladrogas-130702180709-phpapp01.ppt
auladrogas-130702180709-phpapp01.ppt
 
Trabalho Monica 23/09/2009
Trabalho Monica 23/09/2009Trabalho Monica 23/09/2009
Trabalho Monica 23/09/2009
 
Drogas sil e camila
Drogas sil e camilaDrogas sil e camila
Drogas sil e camila
 
Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.
 
Criminologia as drogas - uneb - jacobina
Criminologia   as drogas - uneb - jacobinaCriminologia   as drogas - uneb - jacobina
Criminologia as drogas - uneb - jacobina
 

Mais de Gilberto de Jesus

Apostila de cuidador
Apostila de cuidador Apostila de cuidador
Apostila de cuidador
Gilberto de Jesus
 
Aula de microbiologia Prof. Gilberto de Jesus
Aula de  microbiologia Prof. Gilberto de JesusAula de  microbiologia Prof. Gilberto de Jesus
Aula de microbiologia Prof. Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal
 Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal  Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal
Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal
Gilberto de Jesus
 
Historia da enfermagem período pré-cristão
Historia da enfermagem   período pré-cristãoHistoria da enfermagem   período pré-cristão
Historia da enfermagem período pré-cristão
Gilberto de Jesus
 
Medicação em pediatria
Medicação em pediatriaMedicação em pediatria
Medicação em pediatria
Gilberto de Jesus
 
Exame fisico cabeça e pescoço
Exame fisico cabeça e pescoçoExame fisico cabeça e pescoço
Exame fisico cabeça e pescoço
Gilberto de Jesus
 
Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus
 Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus
Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
Primeiros socorros Proº Gilberto de Jesus
Primeiros socorros  Proº Gilberto de JesusPrimeiros socorros  Proº Gilberto de Jesus
Primeiros socorros Proº Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de JesusCalculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
Etica e postura profissional- Profº Gilberto de Jesus
Etica e postura profissional- Profº Gilberto de JesusEtica e postura profissional- Profº Gilberto de Jesus
Etica e postura profissional- Profº Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus
Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de JesusCalculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus
Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de JesusÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 

Mais de Gilberto de Jesus (12)

Apostila de cuidador
Apostila de cuidador Apostila de cuidador
Apostila de cuidador
 
Aula de microbiologia Prof. Gilberto de Jesus
Aula de  microbiologia Prof. Gilberto de JesusAula de  microbiologia Prof. Gilberto de Jesus
Aula de microbiologia Prof. Gilberto de Jesus
 
Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal
 Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal  Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal
Cuidados de Enfermagem no Trauma abdominal
 
Historia da enfermagem período pré-cristão
Historia da enfermagem   período pré-cristãoHistoria da enfermagem   período pré-cristão
Historia da enfermagem período pré-cristão
 
Medicação em pediatria
Medicação em pediatriaMedicação em pediatria
Medicação em pediatria
 
Exame fisico cabeça e pescoço
Exame fisico cabeça e pescoçoExame fisico cabeça e pescoço
Exame fisico cabeça e pescoço
 
Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus
 Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus
Erros de medicação Prof° Gilberto de Jesus
 
Primeiros socorros Proº Gilberto de Jesus
Primeiros socorros  Proº Gilberto de JesusPrimeiros socorros  Proº Gilberto de Jesus
Primeiros socorros Proº Gilberto de Jesus
 
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de JesusCalculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
Calculos de medicação- Profº Gilberto de Jesus
 
Etica e postura profissional- Profº Gilberto de Jesus
Etica e postura profissional- Profº Gilberto de JesusEtica e postura profissional- Profº Gilberto de Jesus
Etica e postura profissional- Profº Gilberto de Jesus
 
Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus
Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de JesusCalculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus
Calculo de Medicação- Peofº Gilberto de Jesus
 
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de JesusÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
 

Drogas - Profº Gilberto de Jesus

  • 1. DROGAS PSICOTRÓPICAS ATENÇÃO, PARE!!!
  • 2. SUMÁRIO • CONCEITOS • DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS • CLASSIFICAÇÃO DAS DROGAS • DEPENDÊNCIA DAS DROGAS • CONSEQUÊNCIAS DAS DROGAS • ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS • CONCLUSÃO
  • 3. CONCEITOS • A Organização Mundial de Saúde define DROGA como "toda substância química, natural ou sintética, que introduzida no organismo vivo, pode modificar uma ou mais de suas funções". É toda a substância que atua no organismo, modificando sua fisiologia normal. • DROGAS PSICOTRÓPICAS “Agem no Sistema Nervoso Central (SNC) produzindo alterações de comportamento, humor e cognição, possuindo grande propriedade reforçadora sendo, portanto, passíveis de auto- administração" (uso não sancionado pela medicina). Em outras palavras, estas drogas levam à DEPENDÊNCIA
  • 4. CONCEITOS • PSICOTRÓPICO: psyché (mente) + trópos (atração) • As drogas psicotrópicas são, então, aquelas que têm atração de atuar no cérebro, modificando nossa maneira de sentir, de pensar e , muitas vezes, de agir. • A aspirina, por exemplo, atua no cérebro para impedir a dor, mas não modifica o comportamento. É uma droga, mas não psicotrópica.
  • 5. CONCEITOS TERMINOLOGIAS INADEQUADAS PARA DROGAS PSICOTRÓPICAS • TÓXICO: uma substância pode ser muito tóxica sem ser psicotrópica. Ex: arsênico (infecções) • ENTORPECENTES: entorpecimento define um estado de depressão. Ex: cocaína, não é entorpecente, e sim um potente estimulante.
  • 6. DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS • É dever de todo cidadão colaborar na prevenção e na repressão ao tráfico ATENÇÃO! ilícito e ao uso indevido de drogas lícitas e ilícitas.
  • 7. O QUE SÃO DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS?
  • 8. RESPOSTA! DROGAS LÍCITAS: compra e venda autorizadas por legislação específica • Drogas medicamentosas (tranqüilizantes, analgésicos, etc.); • Drogas sem finalidade terapêutica (álcool e tabaco); • Drogas industriais (cola, esmalte, fluídos, solventes, etc.)
  • 9. RESPOSTA! DROGAS ILÍCITAS: grupo de substâncias relacionadas pela Lei Federal nº 6.368, 21 OUT 76. Art 1º: não se pode plantar culturas das quais se extraiam substâncias entorpecentes ou psicotrópicas. Art 4º: transportar, guardar, entregar substâncias entorpecentes é crime. Art 12: instigar, induzir ou auxiliar alguém ao uso de substâncias entorpecentes é crime. Ex: Cocaína, heroína, maconha, LSD, crack, anfetaminas, etc.
  • 10. CLASSIFICAÇÃO DAS DROGAS PSICOTRÓPICAS Resumindo, então, as drogas psicotrópicas podem ser classificadas em três grupos, de acordo com a atividade que exercem junto ao nosso cérebro: 1- Depressores da atividade do SNC; 2- Estimulantes da Atividade do SNC; 3- Perturbadores da Atividade do SNC.
  • 11. 1- Depressores da atividade do SNC • Os Depressores da Atividade do Sistema Nervoso Central (SNC), referem-se ao grupo de substâncias que diminuem a atividade do cérebro, ou seja, deprimem o seu funcionamento, fazendo com que a pessoa fique "desligada", "devagar", desinteressada pelas coisas.
  • 12. Quais são os depressores? - Álcool, - Soníferos ou hipnóticos (drogas que promovem o sono): barbitúricos, alguns benzodiazepínicos; - Ansiolíticos (acalmam; inibem a ansiedade). As principais drogas pertencentes a essa classificação são os benzodiazepínicos. Ex.: diazepam, lorázepam, etc; - Opiáceos ou narcóticos (aliviam a dor e dão sonolência). Ex.: morfina, heroína, codeína, meperidina, etc; - Inalantes ou serventes (colas, tintas, removedores, tiners, etc.).
  • 13. 2- Estimulantes da Atividade do SNC • Os Estimulantes da Atividade do Sistema Nervoso Central referem-se ao grupo de substâncias que aumentam a atividade do cérebro. Ou seja, estimulam o seu funcionamento, fazendo com que a pessoa fique mais "ligada", "elétrica", sem sono.
  • 14. Quais são os estimulantes? - Anorexígenos (diminuem a fome). As principais drogas pertencentes a essa classificação são as anfetaminas.Ex.: dietilpropiona, fenproporex, etc.; - Cocaína; - Cafeína; - Nicotina.
  • 15. 3- Perturbadores da Atividade do SNC • Os Perturbadores da Atividade do Sistema Nervoso Central referem-se ao grupo de substâncias que modificam qualitativamente a atividade do cérebro. Ou seja, perturbam, distorcem o seu funcionamento, fazendo com que a pessoa passe a perceber as coisas deformadas, parecidas com as imagens dos sonhos.
  • 16. Quais são os perturbadores? a) de origem vegetal: - mescalina (do cacto mexicano) - THC (da maconha) - psilocibina (de certos cogumelos) - lírio ou trombeteira ou zabumba ou saia branca b) de origem sintética: - LSD-25 - "Ecstasy" - Anticolinérgicos (Artane®, Bentyle®)
  • 17. A AÇÃO DOS PSICOTRÓPICOS • A ação de cada psicotrópico depende: do tipo da droga (estimulante, depressora ou perturbadora), da via de administração, da quantidade da droga, do tempo e da freqüência de uso, da qualidade da droga, da absorção e da eliminação da droga pelo organismo, da associação com outras drogas, do contexto social bem como das condições psicológicas e físicas do indivíduo.
  • 18. DEPENDÊNCIA DAS DROGAS • Vínculo extremo onde a droga é priorizada em detrimento de outras relações. Na falta da droga, as pessoas que se acostumaram a consumi-la, são invadidas por sintomas penosos. Pode ser a conseqüência de um desejo sem medida. • Termo recomendado em 1964, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para substituir outros termos com maior conotação moral como "vício". • Existem dois tipos de dependência: física e psíquica.
  • 19. Dependência Física • Quando a droga é utilizada em quantidades e freqüências elevadas, o organismo se defende estabelecendo um novo equilíbrio em seu funcionamento e adaptando-se à droga de tal forma que, na sua falta, funciona mal. • Estado de adaptação do corpo, manifestado por distúrbios físicos quando o uso de uma droga é interrompido. A interrupção causa a crise de abstinência. • Na dependência física, a droga é necessária para que o corpo funcione normalmente.
  • 20. Dependência Psíquica • É a dependência fundamental. • A dependência psíquica se instala quando a pessoa é dominada por um impulso forte, quase incontrolável, de se administrar a droga à qual se habituou, experimentando um mal-estar intenso ("fissura"), na ausência da mesma. • Condição na qual uma droga produz um sentimento de satisfação e um impulso psicológico, exigindo uso periódico ou contínuo da droga para produzir prazer ou evitar desconforto. • Apego ao estado onde as dificuldades do usuário são momentaneamente apagadas pelos efeitos da droga que acaba por preencher a necessidade de "soluções" imediatas.
  • 21. CONSEQUÊNCIAS DAS DROGAS O uso ou o manuseio das drogas psicotrópicas causam diversas consequências, efeitos e sintomas no ser humano, dentre as quais iremos classificar nos campos: 1- Conseqüências físicas; 2- Conseqüências sócio-econômico-culturais; 3- Conseqüências mentais, e 4- Conseqüências legais.
  • 22. 1- Conseqüências físicas • Lapso de memória, pouca atenção, dificuldade de concentração; • Fraca coordenação motora, fala incoerente; • Perda de sono e peso; • Indiferença com higiene e aparência; • Falta de interesse por atividade física; • Falta de apetite ou voracidade; • Morte (AIDS-transmissão por instrumentos injetáveis, prática sexual promíscua, relação homossexual)
  • 23. 2- Conseqüências sócio-econômico-culturais • Sobrecarga para hospitais e familiares; • Inversão de valores éticos e morais; • Atuação como desintegrador da ordem social do país; • Queda no rendimento escolar, com atraso sócio-cultural do indivíduo; • Crescimento de delitos (furtos, roubos, assassinatos, etc.); • Gerador de indisciplina social, desordem e exploração; • Facilitador do enriquecimento ilícito generalizado; • Possibilidade do desenvolvimento paralelo de outras atividades ilícitas e ilegais.
  • 24. 3- Conseqüências mentais • Síndrome amotivacional; • Desonestidade crônica (mentiras, furtos e fraudes); • Atitude evasiva e mudança de relacionamento; • Perda da auto-estima (amor próprio) e da autodisciplina; • Diminuição do interesse por atividades de laser e profissionais; • Introspecção (observação dos próprios pensamentos ou sentimentos); • Instabilidade, inquietação e insônia ou, ao contrário, depressão e sonolência; • Esquizofrenia, paranóia; • Tendência ao suicídio.
  • 25. 4- Conseqüências legais • Pagamento de multas (medicamentos vendidos contrários à legislação vigente); • Prestação de serviços à comunidade; • Prisão.
  • 26. ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS • TER UM BOM RELACIONAMENTO FAMILIAR
  • 27. ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS • TER UM IDEAL RELIGIOSO QUE LEVE A BOAS ATITUDES
  • 28. ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS • TER UM RELACIONAMENTO AMOROSO IDEAL E SEGURO
  • 29. ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS • ESTAR EM BUSCA DE OPORTUNIDADES DE TRABALHO
  • 30. ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS • OCUPAR-SE COM ATIVIDADES ARTÍSTICAS E LASER
  • 31. ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS • RELACIONAR-SE COM BOAS AMIZADES
  • 32. ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS • BUSCAR CONHECIMENTOS E INFORMAÇÕES ATRAVÉS DO ESTUDO
  • 33. ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS • PRATICAR ESPORTES
  • 34. ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS • VIAJAR E FAZER NOVAS AMIZADES
  • 35. ATITUDES CONTRÁRIAS ÀS DROGAS • ESTAR EM CONTATO COM A NATUREZA
  • 36. CONCLUSÃO Um Alerta à Família Brasileira DIGA NÃO ÀS DROGAS Faça uma denúncia anônima. "Não deixe um traficante adotar o seu filho"
  • 37. CONCLUSÃO • Retirada de dúvidas • Casos conhecidos • Leitura de um poema