SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Doença de Crohn
INTRODUÇÃO ,[object Object]
 Acomete principalmente pessoas da raça branca, na faixa etária entre 20 e 40 anos, e tem um segundo pico de incidência a partir dos 55 anos de idade.
É mais frequente em mulheres do que em homens e atinge principalmente moradores de áreas urbanas, pessoas de classes econômicas mais altas, fumantes e parentes de primeiro grau de indivíduos portadores.,[object Object]
 Pelo fato de a doença de Crohn se comportar como a colite ulcerativa (é difícil diferenciar uma da outra), as duas patologias são agrupadas na categoria de doenças inflamatórias intestinais.,[object Object],[object Object]
SINTOMAS ,[object Object],	inflamação das articulações (artrite); 	inflamação do branco dos olhos (episclerite);  	feridas na boca (estomatite aftosa); 	nódulos cutâneos dolorosos nos braços e nas pernas 	(eritema nodoso) ; 	úlceras na pele de cor parda, que contêm pus (pioderma	gangrenoso).
SINTOMAS ,[object Object],	inflamação na coluna vertebral (espondilite anquilosante); 	inflamação das articulações da pelve (sacroileíte) 	inflamação ocular (uveíte);  	inflamação dos canais biliares (colangiteesclerosante	primária). ,[object Object],[object Object]
 Não existe um exame laboratorial que estabeleça o diagnóstico da doença de Crohn, mas os exames de sangue possibilitam revelar o aumento anormal de leucócitos, anemia, baixa concentração de albumina e outras alterações que remetem a um diagnóstico de inflamação.,[object Object]
 Na tomografia computadorizada (TC) é possível revelar as alterações da parede intestinal e identificar abscessos, mas ela não é um exame de rotina para o diagnóstico.,[object Object]
 Somente o especialista poderá orientar o paciente em relação aos procedimentos adequados e ao uso de remédios.
Não existe tratamento curativo para a doença de Crohn, embora muitos deles reduzam a inflamação e aliviem os sintomas. ,[object Object]
Os corticosteroides tem por propriedade reduzir a febre a diarreia, a dor e as queixas abdominais, melhorando o apetite e a sensação de bem-estar. No entanto, o tratamento a longo prazo com corticosteroides acarreta graves efeitos colaterais. ,[object Object],[object Object]
A influência do meio ambiente, do estresse e dos elementos industrializados contidos em nossos alimentos está sendo muito estudada na etiologia e no desenvolvimento da doença de Crohn.
Entretanto não se sabem, até o momento, os mecanismos específicos de prevenção e desencadeamento desta doença.,[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Obstrução intestinal
Obstrução intestinalObstrução intestinal
Obstrução intestinal
Igor Fonseca
 
Afecções hepáticas
Afecções hepáticasAfecções hepáticas
Afecções hepáticas
Cibelle Viero
 
DOENÇA CELÍACA, Intolerância ao glúten
DOENÇA CELÍACA, Intolerância ao glútenDOENÇA CELÍACA, Intolerância ao glúten
DOENÇA CELÍACA, Intolerância ao glúten
Vanessa Paiva
 

Mais procurados (20)

Retocolite
RetocoliteRetocolite
Retocolite
 
Cancer de Estômago
Cancer de EstômagoCancer de Estômago
Cancer de Estômago
 
Sindrome do abdome agudo
Sindrome do abdome agudoSindrome do abdome agudo
Sindrome do abdome agudo
 
Abdome agudo
Abdome agudoAbdome agudo
Abdome agudo
 
Slide de Angina de Peito
Slide de Angina de PeitoSlide de Angina de Peito
Slide de Angina de Peito
 
Refluxo gastroesofágico
Refluxo gastroesofágicoRefluxo gastroesofágico
Refluxo gastroesofágico
 
Obstrução intestinal
Obstrução intestinalObstrução intestinal
Obstrução intestinal
 
PANCREATITE AGUDA
PANCREATITE AGUDAPANCREATITE AGUDA
PANCREATITE AGUDA
 
Afecções hepáticas
Afecções hepáticasAfecções hepáticas
Afecções hepáticas
 
Gastrite
GastriteGastrite
Gastrite
 
Abdome agudo
Abdome agudoAbdome agudo
Abdome agudo
 
Úlcera Gástrica
Úlcera GástricaÚlcera Gástrica
Úlcera Gástrica
 
Pancreatite aguda
Pancreatite agudaPancreatite aguda
Pancreatite aguda
 
DOENÇA CELÍACA, Intolerância ao glúten
DOENÇA CELÍACA, Intolerância ao glútenDOENÇA CELÍACA, Intolerância ao glúten
DOENÇA CELÍACA, Intolerância ao glúten
 
CIRROSE HEPÁTICA
CIRROSE HEPÁTICACIRROSE HEPÁTICA
CIRROSE HEPÁTICA
 
Pancreatite
PancreatitePancreatite
Pancreatite
 
Propedeutica das hemorragias digestivas
Propedeutica das hemorragias digestivasPropedeutica das hemorragias digestivas
Propedeutica das hemorragias digestivas
 
Gastrite
GastriteGastrite
Gastrite
 
Doença de Crohn
Doença de CrohnDoença de Crohn
Doença de Crohn
 
Refluxo Gastroesofágico
Refluxo GastroesofágicoRefluxo Gastroesofágico
Refluxo Gastroesofágico
 

Semelhante a Doença de Crohn

Doenca de crohn manejo 2008
Doenca de crohn manejo 2008Doenca de crohn manejo 2008
Doenca de crohn manejo 2008
Arquivo-FClinico
 
Pesquisa sobre a doença celíaca
Pesquisa sobre  a doença  celíacaPesquisa sobre  a doença  celíaca
Pesquisa sobre a doença celíaca
Robson Lopes
 
Pesquisa sobre a doença celíaca
Pesquisa sobre  a doença  celíacaPesquisa sobre  a doença  celíaca
Pesquisa sobre a doença celíaca
Robson Lopes
 

Semelhante a Doença de Crohn (20)

Apresentação doença de crohn
Apresentação doença de crohnApresentação doença de crohn
Apresentação doença de crohn
 
Doença de Crohn
Doença de Crohn Doença de Crohn
Doença de Crohn
 
Doenças do TGI
Doenças do TGIDoenças do TGI
Doenças do TGI
 
Gastrite
GastriteGastrite
Gastrite
 
Doenças do trato intestinal
Doenças do trato intestinalDoenças do trato intestinal
Doenças do trato intestinal
 
Doenças Intestinais
Doenças IntestinaisDoenças Intestinais
Doenças Intestinais
 
Doenças Intestinais
Doenças IntestinaisDoenças Intestinais
Doenças Intestinais
 
Assistência em Clínica Cirúrgica aula 01.pptx
Assistência em Clínica Cirúrgica aula 01.pptxAssistência em Clínica Cirúrgica aula 01.pptx
Assistência em Clínica Cirúrgica aula 01.pptx
 
Deseq Digestivo
Deseq DigestivoDeseq Digestivo
Deseq Digestivo
 
Plivsdv2010 100920224457-phpapp01
Plivsdv2010 100920224457-phpapp01Plivsdv2010 100920224457-phpapp01
Plivsdv2010 100920224457-phpapp01
 
Doenca de crohn manejo 2008
Doenca de crohn manejo 2008Doenca de crohn manejo 2008
Doenca de crohn manejo 2008
 
Apresentação retocolite
Apresentação retocoliteApresentação retocolite
Apresentação retocolite
 
Apresentação retocolite
Apresentação retocoliteApresentação retocolite
Apresentação retocolite
 
Radiologianota10 Enema opaco
Radiologianota10 Enema opacoRadiologianota10 Enema opaco
Radiologianota10 Enema opaco
 
Clínica médica - Constipação intestinal, diarréia, diverticulose e doença de ...
Clínica médica - Constipação intestinal, diarréia, diverticulose e doença de ...Clínica médica - Constipação intestinal, diarréia, diverticulose e doença de ...
Clínica médica - Constipação intestinal, diarréia, diverticulose e doença de ...
 
Pesquisa sobre a doença celíaca
Pesquisa sobre  a doença  celíacaPesquisa sobre  a doença  celíaca
Pesquisa sobre a doença celíaca
 
Pesquisa sobre a doença celíaca
Pesquisa sobre  a doença  celíacaPesquisa sobre  a doença  celíaca
Pesquisa sobre a doença celíaca
 
Aula+intestino+delgado
Aula+intestino+delgadoAula+intestino+delgado
Aula+intestino+delgado
 
Apresentação gastrite
Apresentação gastriteApresentação gastrite
Apresentação gastrite
 
Doenças gastrointestinal - II
Doenças gastrointestinal - IIDoenças gastrointestinal - II
Doenças gastrointestinal - II
 

Mais de Laboratório Sérgio Franco

Mais de Laboratório Sérgio Franco (20)

Mudamos!
Mudamos!Mudamos!
Mudamos!
 
Cancer de próstata
Cancer de próstataCancer de próstata
Cancer de próstata
 
Apresentação trombose venosa profunda
Apresentação trombose venosa profundaApresentação trombose venosa profunda
Apresentação trombose venosa profunda
 
Apresentação toxoplasmose
Apresentação toxoplasmoseApresentação toxoplasmose
Apresentação toxoplasmose
 
Apresentação tétano
Apresentação tétanoApresentação tétano
Apresentação tétano
 
Apresentação síndrome nefrótica
Apresentação síndrome nefróticaApresentação síndrome nefrótica
Apresentação síndrome nefrótica
 
Apresentação síndrome metabólica
Apresentação síndrome metabólicaApresentação síndrome metabólica
Apresentação síndrome metabólica
 
Apresentação rubéola
Apresentação rubéolaApresentação rubéola
Apresentação rubéola
 
Apresentação rinite alérgica
Apresentação rinite alérgicaApresentação rinite alérgica
Apresentação rinite alérgica
 
Apresentação pneumonia
Apresentação pneumoniaApresentação pneumonia
Apresentação pneumonia
 
Apresentação mononucleose
Apresentação mononucleoseApresentação mononucleose
Apresentação mononucleose
 
Apresentação miocardite
Apresentação miocarditeApresentação miocardite
Apresentação miocardite
 
Apresentação micose
Apresentação micoseApresentação micose
Apresentação micose
 
Apresentação miastenia
Apresentação miasteniaApresentação miastenia
Apresentação miastenia
 
Apresentação meningite
Apresentação meningiteApresentação meningite
Apresentação meningite
 
Apresentação lupus
Apresentação lupusApresentação lupus
Apresentação lupus
 
Apresentação leucemia
Apresentação leucemiaApresentação leucemia
Apresentação leucemia
 
Apresentação insuficiência renal crônica
Apresentação insuficiência renal crônicaApresentação insuficiência renal crônica
Apresentação insuficiência renal crônica
 
Apresentação infarto
Apresentação infartoApresentação infarto
Apresentação infarto
 
Apresentação hpv na laringe
Apresentação hpv na laringeApresentação hpv na laringe
Apresentação hpv na laringe
 

Último

relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
paulo222341
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 

Último (8)

Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdfCrianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 

Doença de Crohn

  • 2.
  • 3. Acomete principalmente pessoas da raça branca, na faixa etária entre 20 e 40 anos, e tem um segundo pico de incidência a partir dos 55 anos de idade.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10. Somente o especialista poderá orientar o paciente em relação aos procedimentos adequados e ao uso de remédios.
  • 11.
  • 12.
  • 13. A influência do meio ambiente, do estresse e dos elementos industrializados contidos em nossos alimentos está sendo muito estudada na etiologia e no desenvolvimento da doença de Crohn.
  • 14.