SlideShare uma empresa Scribd logo
CURSO INTRODUTÓRIO EM MEDICINA
TRADICIONAL CHINESA
Diagnóstico em MTC
RECONHECIMENTO
A MTC é reconhecida pelo estado Chinês, pela OMS e
pela ONU em igualdade com a prática da Medicina
Moderna, sustentadas através dos tempos e integram
os métodos de validação da ciência Moderna.
(ROSSETTO, 2012)
A MTC
A Medicina Tradicional Chinesa possui uma experiência
de um estatuto oficial, e ao mesmo tempo, uma
abordagem mais humanista e global do ser humano, da
saúde e da enfermidade, através de um diagnóstico
específico, procurando desenvolver no paciente o auto
cuidado, tratamento e prevenção de doenças.
DIAGNÓSTICO NA MTC
Observação facial
Audição da voz
Questionamento sobre eventuais sintomas
Tomada dos pulsos para observação dos Zang-Fu (órgãos e vísceras).
(Macciocia, 2007)
Figura 22: Palpação tradicional do pulso na MTC do Pulso- MTC
DIAGNÓSTICO NA MTC
Cheirar
Perguntar e tocar
• Examinar a língua (Macciocia, 2005)
BASES DIAGNÓSTICAS
O estudo do Yin-Yang
A teoria dos Cinco Elementos
Circulação da Energia pelos Meridianos do Corpo
Humano (Souza, SEA-2005)
 
Além do interrogatório a inspeção da face e da língua e a
palpação dos pulsos radiais, esquerdo e direito análise da
biotipologia (Constitucional), são algumas das formas de
diagnóstico da Acupuntura/MTC.
Figura 23: Pulsologia Tradicional Chinesa
Os Chineses são os únicos povos do planeta a utilizarem
a palpação superficial e profunda, dos pulsos radiais, no
trajeto do meridiano do Pulmão, nos pontos P7 (Liequi),
P8 e P9 (bilateralmente) para diagnóstico das condições
energéticas e da presença e quantidade de Energia (Qi)
e Sangue (Xue) dos Orgãos ( Zang) e das Vísceras ( Fu).
A interferência dos fatores climáticos sobre os
sintomas, a preferência por paladares e sabores, o
horário do surgimento dos sintomas e determinadas
patologias em determinadas estações do ano são
também sugestivas alterações energéticas do Zang
(Órgãos) e Fu (Vísceras).
MÉTODOS DIAGNÓSTICOS
Várias são as formas e métodos de diagnóstico através
da Medicina Tradicional Chinesa, no presente Curso
destacaremos a Pulsologia Tradicional Chinesa e o
Diagnóstico através da Inspeção da Lingua.
MÉTODOS DIAGNÓSTICOS
Diagnóstico pela Pulsologia
Diagnóstico pela Língua
PULSOLOGIA DA MTC
A medicina chinesa utiliza a pulsologia como uma forma
de diagnóstico na modalidade palpação.
DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA
Os chineses são os únicos povos do planeta a utilizarem
a palpação dos pulsos radiais direitos e esquerdos, em
palpação superficial e profunda para diagnostico das
condições de energia (QI), sangue (Xue) nos Órgãos
(Zang) e nas Vísceras (FU).
DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA
Podem ser avaliados através da Pulsologia Tradicional
Chinesa:
a) Quantidade de Energia no Corpo
b) Qualidade da Energia que circula no Meridiano
c) Estado de energização do Órgão ou função
d) Estado Físico e Emocional do indivíduo, e assim
entender a enfermidade
DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA
Classificação dos pulsos
a) Radiais
b) Carotídeos
c) Reveladores ou Periféricos
DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA
Pela relevância, efetividade e operacionalidade, a
ênfase é nos Pulsos Radiais. Os demais (Carotídeos e
Reveledores/Periféricos) não serão objetos de estudo.
DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA
Nos pontos do meridiano do Pulmão: P7 ( Liequi), P8 e
P9 (direitos e esquerdos) através da palpação
superficial e profunda podemos verificar os
diferentes pulso
Os órgãos ( Yin) são palpados profundamente e as
vísceras ( yang) são palpados superficialmente.
DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA
Figura 24: Posição do Zang Fú no Pulso Tradicional Chinês
DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA
Pulsos Direito:
• P9
Superficial: Intestino Grosso
Profundo: Pulmão
• P8
Superficial: Estomago
Profunda: Baço e Pâncreas
• P7
Superficial: Triplo Aquecedor
Profundo: Circulação e Sexo
DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA
Figura 25: Pulso Tradicional Chinês e sua Relação no Meridiano do Pulmão
Pulsos Esquerdo:
• P9
Superficial: Intestino Delgado
Profundo: Coração
• P8
Superficial: Vesícula Biliar
Profundo: Fígado
• P7
Superficial: Bexiga
Profundo: Rim
DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA
Observações:
Para alguns autores os Pulsos P8 da direita e o Pulso P7
da esquerda podem ser divididos em superficial,
médio e profundos.
DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA
Assim, nas posições intermediárias da direita podem ser
avaliado o Baço separadamente do Pâncreas e a posição
do ponto P7 da esquerda separadamente os Pulsos do
Rim ( yin- excreção) do Rim ( yang- essência da energia
ancestral) ou Jing Qi Ancestral, entre outras
classificações.
DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA
No Pulso profundo da posição III da direita, no ponto P7
podemos também separar a posição superficial,
intermediária e profunda, distinguindo o pulso da
circulação do pulso da sexualidade. E o pulso Superficial
podemos palpar o Triplo Aquecedor ( SAN JIAO).
DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA
Na palpação são avaliados: ritmo, intensidade,
frequência, consistência entre outros aspectos
exclusivamente diagnosticados pela Tradição Oriental
Chinesa.
(Souza, 2005)
DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA
Além dos vários métodos diagnósticos em
Acupuntura/MTC, que se utilizam do Interrogatório,
Queixa Principal, Inspeção (Língua e da Face)
Palpação (de pontos específicos, dos trajetos de
meridianos e dos Pulsos) há a inspeção da língua.
DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA
• Inspeção:
A língua, desde os Períodos dos Estados Combatentes
( 403-221 AC), passou a ser utilizada através da sua
inspeção como Diagnóstico em Acupuntura/MTC.
DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA
Aspectos como tamanho da língua, forma, cor,
mobilidade, presença de saburra e umidade são
utilizadas para determinar condições do sangue (Xue) ,
energia (Qi) , líquidos corporais( Jing Ye), condições que
se apresentam no Zang (Orgãos) e Fu (Visceras).
DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA
“A Língua é o espelho do Coração” assim descreve o Nei
Ching, o coração é um dos principais órgãos a
serem avaliados e observados na língua, seguidos
do Estomago ( Wei) e Baço e Pâncreas ( PI).
Essa afirmação milenar pode ser hoje confirmada
embriologicamente.
DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA
A distribuição somatotópica e topográfica do Zang Fu
na língua fica assim definida:
a) Ponta da Língua: Coração ( Xin), logo atrás o
Pulmão (Fei)
b) Nas laterais da Língua, o Fígado (Gan) e Vesícula
Biliar (DAN)
c) No Centro da Língua: Baço Pâncreas (PI)
d) Na Raiz da Língua: Bexiga (Pang Guang) e Rim
(Shen)
Representação do Zang Fu na Língua
Figura 26: Representação do Zang Fú no Micro Sistema da Língua
DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA
Assim podemos definir os Três Aquecedores (SAN JIAO)
na língua, com a distribuição holográfica do
HOMEM em posição invertida na língua.
DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA
a) Ponta da Língua: SAN JIAO SUPERIOR – função
cardiorrespiratória
b) Meio da Língua: SAN JIAO MÉDIO – função digestiva
c) Raiz da Língua: SAN JIAO INFERIOR – função genito-
urinária e reprodutiva
DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA
Três Aquecedores na Língua
Figura 27: Representação do Zang Fú no Micro Sistema da Língua
DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA
A presença de Frio Interno, ou Externo,(natureza yin),
de excesso e ou estagnação de sangue (XUE), Calor
Interno ou Externo (natureza Yang), presença de Vento
Perverso, Umidade ou Secura, alterações psíquicas, e a
evolução da patologia no sentido de agravamento ou
cura podem ser visualizadas através da inspeção da
língua pelo profissional treinado, levando-se em conta
as estações do ano e os diversos aspectos descritos
anteriormente.
DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA
A língua é um microssistema importante para o
diagnóstico em Acupuntura/MTC, porém as
disfunções patológicas agudas muitas vezes não
são passíveis de serem diagnosticadas, sendo
utilizadas em diagnósticos e evolução de patologias
crônicas.
DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA
Hoje também é possível por meio de métodos de
micromassagem e/ou microssangrias, realizar também
tratamentos de várias disfunções somato e psíquicas
através da língua.
Referencias Bibliográficas
BING, WANG; Princípios de medicina interna do imperador Amarelo /
tradução José Ricardo Amaral de Souza Cruz; revisor técnico Olivier-
Michel Niepeeron. – São Paulo: Ícone, 2013.
BOTSARIS, A.; MELKLER, T. Medicina Complementar: Vantagens e
questionamentos sobre as terapias não-convencionais. Rio de Janeiro:
Record, 2004.
BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria MS/GM nº 971,
de 3 de maio de 2006 – Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas
e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde. Diário Oficial [da]
República Federativa do Brasil – Edição Número 84, p. 20-24. Brasília, DF,
de 04 de maio de 2006.
Referencias Bibliográficas
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Básica. Política Nacional
de Práticas Integrativas e Complementares no SUS – PNPIC-SUS /
Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de
Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 92 p. – (Série B.
Textos Básicos de Saúde).
ERNST, E.; WHITE, A. Acupuntura: uma avaliação científica. São Paulo: Manole,
2001.208 p.
FRONER, T. M. Laserpuntura. (TCC). Universidade de São Paulo, São Carlos,
2007.
GARCIA, E. G. Auriculoterapia. Escola Huang li Chun. São Paulo: Rocca, 1999.
GIFFONI, J. M. S. Medicina Tradicional Chinesa: Práticas Integrativas e
Complementares – Canal Minas Saúde, Secretaria do Estado de Saúde
do Estado de Minas Gerais, 2013.
Referencias Bibliográficas
KUREBAYASHI, LEONICE FUMIKO SATO; FREITAS, GENIVAL FERNANDES DE;
Acupuntura multiprofissional: aspectos éticos e legais – São Caetano do
Sul – SP: Yendis Editora, 2011.
MA, YUN-TAO; MA, MILA; CHO, ZANG HEE; Acupuntura para controle da dor:
um enfoque integrado, - São Paulo, Roca, 2006.
MACIOCIA, G. Os fundamentos da medicina chinesa: um texto abrangente
para Acupunturistas e fisioterapeutas. São Paulo: Roca, 2007.
MACIOCIA, GIOVANNI; Canais de Acupuntura: uso clínico dos canais
secundários e dos oito vasos extraordinários; prefácio de Richard
Blackwell; [ tradução Ednéa Iara Souza Martins]. – São Paulo: Roca,
2007.
Referências Bibliográficas
MACIOCIA, GIOVANNI; Diagnóstico na medicina chinesa: um guia geral;
introdução de Julian Scott [tradução de Maria Inês Garbino Rodrigues]. –
São Paulo, Roca, 2005.
MINAS GERAIS. Política Estadual de Práticas Integrativas e Complementares –
MG. Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. 2009. 60p. / MINAS
GERAIS. Deliberação CIB-SUS-MG nº 532, de 27 de maio de 2009. Aprova
a Política Estadual de Práticas Integrativas e Complementares. / MINAS
GERAIS. Resolução SES nº 1885 de 27 de maio de 2009. Aprova a Política
Estadual de Práticas Integrativas e Complementares.
ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE / UNICEF. Cuidados Primários em Saúde.
In: Conferência Mundial sobre Cuidados Primários. Relatório final.
Brasília: UNICEF, Alma Ata, Cazaquistão, 1979.
Referências Bibliográficas
ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Estrategia de la OMS sobre medicina
tradicional. 2002 – 2005.
PIN, SON TIAN; Atlas de Semiologia da Língua / Tradutor Lo Der Cheng – São
Paulo, Roca, 1994.
ROSS, J. Zang Fu: Sistemas de órgãos e vísceras da medicina tradicional
chinesa. São Paulo: Roca, 1994.
ROSSETTO, SEZETE COLÓ; Acupuntura Multidisciplinar – São Paulo; Phorte,
2012.
SILVA, D. F. da. Psicologia e acupuntura: aspectos históricos, políticos e
teóricos. Psicol. Cienc. Prof., v. 27, n. 3, 2007.
Referências Bibliográficas
SOUZA, JEAN LUIS: Sistema de Ensino em Acupuntura (SEA), Módulo 1:
Taoísmo. Uberlândia, Center Fisio-Imes, 2003.
SOUZA, JEAN LUIS: Sistema de Ensino em Acupuntura (SEA), Módulo 2: Cinco
Elementos. Uberlândia, Center Fisio-Imes, 2004.
SOUZA, JEAN LUIS: Sistema de Ensino em Acupuntura (SEA), Módulo 3:
Microssistemas, Diagnósticos e Constitucional. Uberlândia, Center Fisio-
Imes, 2004.
SUSSMANN, DAVID J.; Acupuntura Teoria Y Práctica, Kier Editoda S.A., Buenos
Aires- Argentina, 1995.
Referências Bibliográficas
VILLELA, M. P. C.; LEMOS, M. E. S. Os cuidados do Enfermeiro-acupunturista
ao paciente com angina estável: uma relação rumo à integralidade da
assistência. Ver. RMR, v. 4, n. 14, 2010.
WEN, TOM SINTAN; Acupuntura clássica chinesa / - [2.ed., 3. Reimp.] – São
Paulo: Cultrix, 2014.
WEN, TOM SINTAN; Manual terapêutico de acupuntura / editor Wu Tu Hsing;
tradutora Míriam Akemi Kumatsu. – Barueri, SP: Manole, 2008.
WOLD HEALTH ORGANIZATION. Acupunture: Review and Analysis of Reports
on Controlled Clinical Trials. Nonserial publication. Out of print. 2002.
Referências Bibliográficas
YAMAMURA, Y. Alimentos: aspectos energéticos. A essência dos alimentos na
saúde e na doença. São Paulo: Triom, 2001.
YAMAMURA, YSAO; YAMAMURA, MARCIA L.; Propedêutica Energética:
Inspeção & Interrogatório, 1ª Edição, São Paulo, 2010.
Figura 1 – Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Meridiano_(acupuntura) Acesso em
Agosto de 2015
Figura 2 – Disponível em: http://acuforma.com/pressione-pontos-do-meridiano-do-coracao/
Acesso em Agosto de 2015
Figura 3 a 14: CGAT//DAB/SAS/MS,2015)
Figura 15 – Disponível em:
https://www.google.com.br/?gws_rd=ssl#q=raul+breves+figura+de+meridianos Acesso em
Agosto de 2015
Figura 16 – Disponível em: http://artesdotao.com.br/?page_id=581 Acesso em Agosto de 2015
Figura 17 – Disponível em: http://cyncardon.blogspot.com.br/2011/07/tartaruga-mistica.htm
Acesso em Agosto de 2015

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lingua diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality
Lingua  diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-ViralityLingua  diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality
Lingua diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality
Marcos Dias
 
Acupuntura sistêmica(aula)
Acupuntura sistêmica(aula)Acupuntura sistêmica(aula)
Acupuntura sistêmica(aula)
Mariana Cembranelli
 
Pontos Baço Estômago_2
Pontos Baço Estômago_2Pontos Baço Estômago_2
Pontos Baço Estômago_2
http://www.saudebio.com Bio
 
Oficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura
Oficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/AcupunturaOficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura
Oficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura
Frankly Eudes
 
Conceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTC
Conceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTCConceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTC
Conceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTC
comunidadedepraticas
 
Técnicas em MTC
Técnicas em MTCTécnicas em MTC
Técnicas em MTC
http://www.saudebio.com Bio
 
Apostila massagem tui na - Edduc
Apostila massagem tui na - EdducApostila massagem tui na - Edduc
Apostila massagem tui na - Edduc
edduc
 
Shumo e assentimento
Shumo e assentimentoShumo e assentimento
Shumo e assentimento
Cristiano Neves
 
5 elementos - Shu Antigos
5 elementos - Shu Antigos5 elementos - Shu Antigos
5 elementos - Shu Antigos
Flavia Parente
 
Diagnóstico com Acupuntura chinesa
Diagnóstico com Acupuntura chinesaDiagnóstico com Acupuntura chinesa
Diagnóstico com Acupuntura chinesa
Fisio Júnias
 
Canais unitarios
Canais unitariosCanais unitarios
Canais unitarios
Luciano Francisco
 
Combinações dos pontos de acupuntura a chave para o êxito clínico - jeremy ...
Combinações dos pontos de acupuntura   a chave para o êxito clínico - jeremy ...Combinações dos pontos de acupuntura   a chave para o êxito clínico - jeremy ...
Combinações dos pontos de acupuntura a chave para o êxito clínico - jeremy ...
Rodrigo Bastos
 
Qi yin yang apresentação(3)
Qi yin yang apresentação(3)Qi yin yang apresentação(3)
Qi yin yang apresentação(3)
Sousa Martins
 
A prática da medicina chinesa tratamento de doenças com acupuntura e ervas ...
A prática da medicina chinesa   tratamento de doenças com acupuntura e ervas ...A prática da medicina chinesa   tratamento de doenças com acupuntura e ervas ...
A prática da medicina chinesa tratamento de doenças com acupuntura e ervas ...
HÉRICO MACIEL DE AMORIM
 
Marco Histórico Nacional da MTC
Marco Histórico Nacional da MTCMarco Histórico Nacional da MTC
Marco Histórico Nacional da MTC
comunidadedepraticas
 
Apostila de auriculoterapia
Apostila de auriculoterapiaApostila de auriculoterapia
Apostila de auriculoterapia
Seminário Teológico Restaurados Str
 
8 critérios
8 critérios8 critérios
8 critérios
Flavia Parente
 
Vasos maravilhosos
Vasos maravilhososVasos maravilhosos
Vasos maravilhosos
Renata Pudo
 
aula meridianos e shiatsu.pdf
aula meridianos e shiatsu.pdfaula meridianos e shiatsu.pdf
aula meridianos e shiatsu.pdf
PatySilva82
 
Acupuntura - Aprenda mais
Acupuntura - Aprenda maisAcupuntura - Aprenda mais
Acupuntura - Aprenda mais
Clínica de Acupuntura Dr. Hong Jin Pai
 

Mais procurados (20)

Lingua diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality
Lingua  diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-ViralityLingua  diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality
Lingua diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality
 
Acupuntura sistêmica(aula)
Acupuntura sistêmica(aula)Acupuntura sistêmica(aula)
Acupuntura sistêmica(aula)
 
Pontos Baço Estômago_2
Pontos Baço Estômago_2Pontos Baço Estômago_2
Pontos Baço Estômago_2
 
Oficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura
Oficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/AcupunturaOficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura
Oficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura
 
Conceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTC
Conceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTCConceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTC
Conceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTC
 
Técnicas em MTC
Técnicas em MTCTécnicas em MTC
Técnicas em MTC
 
Apostila massagem tui na - Edduc
Apostila massagem tui na - EdducApostila massagem tui na - Edduc
Apostila massagem tui na - Edduc
 
Shumo e assentimento
Shumo e assentimentoShumo e assentimento
Shumo e assentimento
 
5 elementos - Shu Antigos
5 elementos - Shu Antigos5 elementos - Shu Antigos
5 elementos - Shu Antigos
 
Diagnóstico com Acupuntura chinesa
Diagnóstico com Acupuntura chinesaDiagnóstico com Acupuntura chinesa
Diagnóstico com Acupuntura chinesa
 
Canais unitarios
Canais unitariosCanais unitarios
Canais unitarios
 
Combinações dos pontos de acupuntura a chave para o êxito clínico - jeremy ...
Combinações dos pontos de acupuntura   a chave para o êxito clínico - jeremy ...Combinações dos pontos de acupuntura   a chave para o êxito clínico - jeremy ...
Combinações dos pontos de acupuntura a chave para o êxito clínico - jeremy ...
 
Qi yin yang apresentação(3)
Qi yin yang apresentação(3)Qi yin yang apresentação(3)
Qi yin yang apresentação(3)
 
A prática da medicina chinesa tratamento de doenças com acupuntura e ervas ...
A prática da medicina chinesa   tratamento de doenças com acupuntura e ervas ...A prática da medicina chinesa   tratamento de doenças com acupuntura e ervas ...
A prática da medicina chinesa tratamento de doenças com acupuntura e ervas ...
 
Marco Histórico Nacional da MTC
Marco Histórico Nacional da MTCMarco Histórico Nacional da MTC
Marco Histórico Nacional da MTC
 
Apostila de auriculoterapia
Apostila de auriculoterapiaApostila de auriculoterapia
Apostila de auriculoterapia
 
8 critérios
8 critérios8 critérios
8 critérios
 
Vasos maravilhosos
Vasos maravilhososVasos maravilhosos
Vasos maravilhosos
 
aula meridianos e shiatsu.pdf
aula meridianos e shiatsu.pdfaula meridianos e shiatsu.pdf
aula meridianos e shiatsu.pdf
 
Acupuntura - Aprenda mais
Acupuntura - Aprenda maisAcupuntura - Aprenda mais
Acupuntura - Aprenda mais
 

Semelhante a Diagnóstico em MTC

I_e_I_A_ARTE_DO_DIAGNOSTICO_NA_MEDICINA.pdf
I_e_I_A_ARTE_DO_DIAGNOSTICO_NA_MEDICINA.pdfI_e_I_A_ARTE_DO_DIAGNOSTICO_NA_MEDICINA.pdf
I_e_I_A_ARTE_DO_DIAGNOSTICO_NA_MEDICINA.pdf
Arnaldo Alves
 
Conceitos Básicos MTC parte 6
Conceitos Básicos MTC parte 6Conceitos Básicos MTC parte 6
Conceitos Básicos MTC parte 6
Andreia Moreira
 
Meridianos
MeridianosMeridianos
Meridianos
ricardoterapeuta
 
acupuntura da língua trechos e sumário
acupuntura da língua trechos e sumárioacupuntura da língua trechos e sumário
acupuntura da língua trechos e sumário
belaicc
 
Banner -soap[1]
Banner  -soap[1]Banner  -soap[1]
Banner -soap[1]
jackelinnecsilva
 
Marco Histórico Internacional da MTC
Marco Histórico Internacional da MTCMarco Histórico Internacional da MTC
Marco Histórico Internacional da MTC
comunidadedepraticas
 
Anamnese
AnamneseAnamnese
Anamnese
Wandenice Serra
 
Auriculoterapia lar 05
Auriculoterapia lar   05Auriculoterapia lar   05
Medicina antroposófica
Medicina antroposóficaMedicina antroposófica
Medicina antroposófica
maaaaaaaaaalu
 
Chi kung, tai chi chuan e meditação em oncologia
Chi kung, tai chi chuan e meditação em oncologiaChi kung, tai chi chuan e meditação em oncologia
Chi kung, tai chi chuan e meditação em oncologia
Núcleo de Psicologia/Associação Oncológica do Algarve
 
Do in
Do inDo in
CUIDADOS-PALIATIVOS.pdf
CUIDADOS-PALIATIVOS.pdfCUIDADOS-PALIATIVOS.pdf
CUIDADOS-PALIATIVOS.pdf
cspmgenf
 
cuidados-paliativos-231018100036-5c002a7e.pdf
cuidados-paliativos-231018100036-5c002a7e.pdfcuidados-paliativos-231018100036-5c002a7e.pdf
cuidados-paliativos-231018100036-5c002a7e.pdf
Rodrigo Lima
 
Psicologia da Saude
Psicologia da Saude Psicologia da Saude
Psicologia da Saude
Paulo Pedro P. R. Costa
 
2010 simposio tacs_gabriela
2010 simposio tacs_gabriela2010 simposio tacs_gabriela
2010 simposio tacs_gabriela
universitária
 
- AULA 07- DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx
- AULA 07-  DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx- AULA 07-  DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx
- AULA 07- DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx
Farmaciafic1
 
a_pesquisa_das_praticas.ppt
a_pesquisa_das_praticas.ppta_pesquisa_das_praticas.ppt
a_pesquisa_das_praticas.ppt
Jocsã N. Barros
 
Acupuntura veterinaria
Acupuntura veterinariaAcupuntura veterinaria
Acupuntura veterinaria
Leonora Mello
 
Fundamentos de Fisioterapia
Fundamentos de FisioterapiaFundamentos de Fisioterapia
Fundamentos de Fisioterapia
Eduardo Egisto
 
Psicologia e medicina tradicional chinesa
Psicologia e medicina tradicional chinesaPsicologia e medicina tradicional chinesa
Psicologia e medicina tradicional chinesa
Álvaro Rodrigues
 

Semelhante a Diagnóstico em MTC (20)

I_e_I_A_ARTE_DO_DIAGNOSTICO_NA_MEDICINA.pdf
I_e_I_A_ARTE_DO_DIAGNOSTICO_NA_MEDICINA.pdfI_e_I_A_ARTE_DO_DIAGNOSTICO_NA_MEDICINA.pdf
I_e_I_A_ARTE_DO_DIAGNOSTICO_NA_MEDICINA.pdf
 
Conceitos Básicos MTC parte 6
Conceitos Básicos MTC parte 6Conceitos Básicos MTC parte 6
Conceitos Básicos MTC parte 6
 
Meridianos
MeridianosMeridianos
Meridianos
 
acupuntura da língua trechos e sumário
acupuntura da língua trechos e sumárioacupuntura da língua trechos e sumário
acupuntura da língua trechos e sumário
 
Banner -soap[1]
Banner  -soap[1]Banner  -soap[1]
Banner -soap[1]
 
Marco Histórico Internacional da MTC
Marco Histórico Internacional da MTCMarco Histórico Internacional da MTC
Marco Histórico Internacional da MTC
 
Anamnese
AnamneseAnamnese
Anamnese
 
Auriculoterapia lar 05
Auriculoterapia lar   05Auriculoterapia lar   05
Auriculoterapia lar 05
 
Medicina antroposófica
Medicina antroposóficaMedicina antroposófica
Medicina antroposófica
 
Chi kung, tai chi chuan e meditação em oncologia
Chi kung, tai chi chuan e meditação em oncologiaChi kung, tai chi chuan e meditação em oncologia
Chi kung, tai chi chuan e meditação em oncologia
 
Do in
Do inDo in
Do in
 
CUIDADOS-PALIATIVOS.pdf
CUIDADOS-PALIATIVOS.pdfCUIDADOS-PALIATIVOS.pdf
CUIDADOS-PALIATIVOS.pdf
 
cuidados-paliativos-231018100036-5c002a7e.pdf
cuidados-paliativos-231018100036-5c002a7e.pdfcuidados-paliativos-231018100036-5c002a7e.pdf
cuidados-paliativos-231018100036-5c002a7e.pdf
 
Psicologia da Saude
Psicologia da Saude Psicologia da Saude
Psicologia da Saude
 
2010 simposio tacs_gabriela
2010 simposio tacs_gabriela2010 simposio tacs_gabriela
2010 simposio tacs_gabriela
 
- AULA 07- DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx
- AULA 07-  DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx- AULA 07-  DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx
- AULA 07- DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx
 
a_pesquisa_das_praticas.ppt
a_pesquisa_das_praticas.ppta_pesquisa_das_praticas.ppt
a_pesquisa_das_praticas.ppt
 
Acupuntura veterinaria
Acupuntura veterinariaAcupuntura veterinaria
Acupuntura veterinaria
 
Fundamentos de Fisioterapia
Fundamentos de FisioterapiaFundamentos de Fisioterapia
Fundamentos de Fisioterapia
 
Psicologia e medicina tradicional chinesa
Psicologia e medicina tradicional chinesaPsicologia e medicina tradicional chinesa
Psicologia e medicina tradicional chinesa
 

Mais de comunidadedepraticas

Tutorial InovaSUS
Tutorial  InovaSUSTutorial  InovaSUS
Tutorial InovaSUS
comunidadedepraticas
 
Programa Academia da Saúde - Informações Básicas
Programa Academia da Saúde - Informações BásicasPrograma Academia da Saúde - Informações Básicas
Programa Academia da Saúde - Informações Básicas
comunidadedepraticas
 
Descrição e Características das Práticas Corporais e Mentais da MTC
Descrição e Características das Práticas Corporais e Mentais da MTCDescrição e Características das Práticas Corporais e Mentais da MTC
Descrição e Características das Práticas Corporais e Mentais da MTC
comunidadedepraticas
 
Conceitos da MTC Aplicados às Práticas Corporais e Mentais
Conceitos da MTC Aplicados às Práticas Corporais e MentaisConceitos da MTC Aplicados às Práticas Corporais e Mentais
Conceitos da MTC Aplicados às Práticas Corporais e Mentais
comunidadedepraticas
 
Histórico das Práticas Corporais da Medicina Tradicional Chinesa
Histórico das Práticas Corporais da Medicina Tradicional ChinesaHistórico das Práticas Corporais da Medicina Tradicional Chinesa
Histórico das Práticas Corporais da Medicina Tradicional Chinesa
comunidadedepraticas
 
Apresentacao aprendizagem colaborativa
Apresentacao aprendizagem colaborativaApresentacao aprendizagem colaborativa
Apresentacao aprendizagem colaborativa
comunidadedepraticas
 
Interação: ensinando e aprendendo na CdP
Interação: ensinando e aprendendo na CdPInteração: ensinando e aprendendo na CdP
Interação: ensinando e aprendendo na CdP
comunidadedepraticas
 
Plantas medicinais usadas em infecções respiratórias
Plantas medicinais usadas em infecções respiratóriasPlantas medicinais usadas em infecções respiratórias
Plantas medicinais usadas em infecções respiratórias
comunidadedepraticas
 
Cadastramento e-SUS
Cadastramento e-SUSCadastramento e-SUS
Cadastramento e-SUS
comunidadedepraticas
 
Plantas tóxicas
Plantas tóxicasPlantas tóxicas
Plantas tóxicas
comunidadedepraticas
 
Plantas e gravidez
Plantas e gravidezPlantas e gravidez
Plantas e gravidez
comunidadedepraticas
 
Remédio caseiros com plantas medicinais
Remédio caseiros com plantas medicinaisRemédio caseiros com plantas medicinais
Remédio caseiros com plantas medicinais
comunidadedepraticas
 
Plantas medicinais usadas para o tratamento contra infestação de piolhos
Plantas medicinais usadas para o tratamento contra infestação de piolhosPlantas medicinais usadas para o tratamento contra infestação de piolhos
Plantas medicinais usadas para o tratamento contra infestação de piolhos
comunidadedepraticas
 
Plantas medicinais antissépticas e cicatrizantes usadas em doenças de pele
Plantas medicinais antissépticas e cicatrizantes usadas em doenças de pelePlantas medicinais antissépticas e cicatrizantes usadas em doenças de pele
Plantas medicinais antissépticas e cicatrizantes usadas em doenças de pele
comunidadedepraticas
 
Plantas medicinais antidiarréicas
Plantas medicinais antidiarréicasPlantas medicinais antidiarréicas
Plantas medicinais antidiarréicas
comunidadedepraticas
 
Introdução a fitoterapia - informações básicas
Introdução a fitoterapia - informações básicasIntrodução a fitoterapia - informações básicas
Introdução a fitoterapia - informações básicas
comunidadedepraticas
 
Passos para Implantação de PICs
Passos para Implantação de PICsPassos para Implantação de PICs
Passos para Implantação de PICs
comunidadedepraticas
 
Implementação serviços de MTC no SUS
Implementação serviços de MTC no SUSImplementação serviços de MTC no SUS
Implementação serviços de MTC no SUS
comunidadedepraticas
 
A utilização da MTC nos Níveis de Atenção em Saúde
A utilização da MTC nos Níveis de Atenção em SaúdeA utilização da MTC nos Níveis de Atenção em Saúde
A utilização da MTC nos Níveis de Atenção em Saúde
comunidadedepraticas
 
Divulgação do programa de PIC na rede de saúde
Divulgação do programa de PIC na rede de saúdeDivulgação do programa de PIC na rede de saúde
Divulgação do programa de PIC na rede de saúde
comunidadedepraticas
 

Mais de comunidadedepraticas (20)

Tutorial InovaSUS
Tutorial  InovaSUSTutorial  InovaSUS
Tutorial InovaSUS
 
Programa Academia da Saúde - Informações Básicas
Programa Academia da Saúde - Informações BásicasPrograma Academia da Saúde - Informações Básicas
Programa Academia da Saúde - Informações Básicas
 
Descrição e Características das Práticas Corporais e Mentais da MTC
Descrição e Características das Práticas Corporais e Mentais da MTCDescrição e Características das Práticas Corporais e Mentais da MTC
Descrição e Características das Práticas Corporais e Mentais da MTC
 
Conceitos da MTC Aplicados às Práticas Corporais e Mentais
Conceitos da MTC Aplicados às Práticas Corporais e MentaisConceitos da MTC Aplicados às Práticas Corporais e Mentais
Conceitos da MTC Aplicados às Práticas Corporais e Mentais
 
Histórico das Práticas Corporais da Medicina Tradicional Chinesa
Histórico das Práticas Corporais da Medicina Tradicional ChinesaHistórico das Práticas Corporais da Medicina Tradicional Chinesa
Histórico das Práticas Corporais da Medicina Tradicional Chinesa
 
Apresentacao aprendizagem colaborativa
Apresentacao aprendizagem colaborativaApresentacao aprendizagem colaborativa
Apresentacao aprendizagem colaborativa
 
Interação: ensinando e aprendendo na CdP
Interação: ensinando e aprendendo na CdPInteração: ensinando e aprendendo na CdP
Interação: ensinando e aprendendo na CdP
 
Plantas medicinais usadas em infecções respiratórias
Plantas medicinais usadas em infecções respiratóriasPlantas medicinais usadas em infecções respiratórias
Plantas medicinais usadas em infecções respiratórias
 
Cadastramento e-SUS
Cadastramento e-SUSCadastramento e-SUS
Cadastramento e-SUS
 
Plantas tóxicas
Plantas tóxicasPlantas tóxicas
Plantas tóxicas
 
Plantas e gravidez
Plantas e gravidezPlantas e gravidez
Plantas e gravidez
 
Remédio caseiros com plantas medicinais
Remédio caseiros com plantas medicinaisRemédio caseiros com plantas medicinais
Remédio caseiros com plantas medicinais
 
Plantas medicinais usadas para o tratamento contra infestação de piolhos
Plantas medicinais usadas para o tratamento contra infestação de piolhosPlantas medicinais usadas para o tratamento contra infestação de piolhos
Plantas medicinais usadas para o tratamento contra infestação de piolhos
 
Plantas medicinais antissépticas e cicatrizantes usadas em doenças de pele
Plantas medicinais antissépticas e cicatrizantes usadas em doenças de pelePlantas medicinais antissépticas e cicatrizantes usadas em doenças de pele
Plantas medicinais antissépticas e cicatrizantes usadas em doenças de pele
 
Plantas medicinais antidiarréicas
Plantas medicinais antidiarréicasPlantas medicinais antidiarréicas
Plantas medicinais antidiarréicas
 
Introdução a fitoterapia - informações básicas
Introdução a fitoterapia - informações básicasIntrodução a fitoterapia - informações básicas
Introdução a fitoterapia - informações básicas
 
Passos para Implantação de PICs
Passos para Implantação de PICsPassos para Implantação de PICs
Passos para Implantação de PICs
 
Implementação serviços de MTC no SUS
Implementação serviços de MTC no SUSImplementação serviços de MTC no SUS
Implementação serviços de MTC no SUS
 
A utilização da MTC nos Níveis de Atenção em Saúde
A utilização da MTC nos Níveis de Atenção em SaúdeA utilização da MTC nos Níveis de Atenção em Saúde
A utilização da MTC nos Níveis de Atenção em Saúde
 
Divulgação do programa de PIC na rede de saúde
Divulgação do programa de PIC na rede de saúdeDivulgação do programa de PIC na rede de saúde
Divulgação do programa de PIC na rede de saúde
 

Último

A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 

Último (20)

A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 

Diagnóstico em MTC

  • 1. CURSO INTRODUTÓRIO EM MEDICINA TRADICIONAL CHINESA Diagnóstico em MTC
  • 2. RECONHECIMENTO A MTC é reconhecida pelo estado Chinês, pela OMS e pela ONU em igualdade com a prática da Medicina Moderna, sustentadas através dos tempos e integram os métodos de validação da ciência Moderna. (ROSSETTO, 2012)
  • 3. A MTC A Medicina Tradicional Chinesa possui uma experiência de um estatuto oficial, e ao mesmo tempo, uma abordagem mais humanista e global do ser humano, da saúde e da enfermidade, através de um diagnóstico específico, procurando desenvolver no paciente o auto cuidado, tratamento e prevenção de doenças.
  • 4. DIAGNÓSTICO NA MTC Observação facial Audição da voz Questionamento sobre eventuais sintomas Tomada dos pulsos para observação dos Zang-Fu (órgãos e vísceras). (Macciocia, 2007) Figura 22: Palpação tradicional do pulso na MTC do Pulso- MTC
  • 5. DIAGNÓSTICO NA MTC Cheirar Perguntar e tocar • Examinar a língua (Macciocia, 2005)
  • 6. BASES DIAGNÓSTICAS O estudo do Yin-Yang A teoria dos Cinco Elementos Circulação da Energia pelos Meridianos do Corpo Humano (Souza, SEA-2005)
  • 7.   Além do interrogatório a inspeção da face e da língua e a palpação dos pulsos radiais, esquerdo e direito análise da biotipologia (Constitucional), são algumas das formas de diagnóstico da Acupuntura/MTC. Figura 23: Pulsologia Tradicional Chinesa
  • 8. Os Chineses são os únicos povos do planeta a utilizarem a palpação superficial e profunda, dos pulsos radiais, no trajeto do meridiano do Pulmão, nos pontos P7 (Liequi), P8 e P9 (bilateralmente) para diagnóstico das condições energéticas e da presença e quantidade de Energia (Qi) e Sangue (Xue) dos Orgãos ( Zang) e das Vísceras ( Fu).
  • 9. A interferência dos fatores climáticos sobre os sintomas, a preferência por paladares e sabores, o horário do surgimento dos sintomas e determinadas patologias em determinadas estações do ano são também sugestivas alterações energéticas do Zang (Órgãos) e Fu (Vísceras).
  • 10. MÉTODOS DIAGNÓSTICOS Várias são as formas e métodos de diagnóstico através da Medicina Tradicional Chinesa, no presente Curso destacaremos a Pulsologia Tradicional Chinesa e o Diagnóstico através da Inspeção da Lingua.
  • 11. MÉTODOS DIAGNÓSTICOS Diagnóstico pela Pulsologia Diagnóstico pela Língua
  • 12. PULSOLOGIA DA MTC A medicina chinesa utiliza a pulsologia como uma forma de diagnóstico na modalidade palpação.
  • 13. DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA Os chineses são os únicos povos do planeta a utilizarem a palpação dos pulsos radiais direitos e esquerdos, em palpação superficial e profunda para diagnostico das condições de energia (QI), sangue (Xue) nos Órgãos (Zang) e nas Vísceras (FU).
  • 14. DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA Podem ser avaliados através da Pulsologia Tradicional Chinesa: a) Quantidade de Energia no Corpo b) Qualidade da Energia que circula no Meridiano c) Estado de energização do Órgão ou função d) Estado Físico e Emocional do indivíduo, e assim entender a enfermidade
  • 15. DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA Classificação dos pulsos a) Radiais b) Carotídeos c) Reveladores ou Periféricos
  • 16. DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA Pela relevância, efetividade e operacionalidade, a ênfase é nos Pulsos Radiais. Os demais (Carotídeos e Reveledores/Periféricos) não serão objetos de estudo.
  • 17. DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA Nos pontos do meridiano do Pulmão: P7 ( Liequi), P8 e P9 (direitos e esquerdos) através da palpação superficial e profunda podemos verificar os diferentes pulso Os órgãos ( Yin) são palpados profundamente e as vísceras ( yang) são palpados superficialmente.
  • 18. DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA Figura 24: Posição do Zang Fú no Pulso Tradicional Chinês
  • 19. DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA Pulsos Direito: • P9 Superficial: Intestino Grosso Profundo: Pulmão • P8 Superficial: Estomago Profunda: Baço e Pâncreas
  • 20. • P7 Superficial: Triplo Aquecedor Profundo: Circulação e Sexo
  • 21. DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA Figura 25: Pulso Tradicional Chinês e sua Relação no Meridiano do Pulmão
  • 22. Pulsos Esquerdo: • P9 Superficial: Intestino Delgado Profundo: Coração • P8 Superficial: Vesícula Biliar Profundo: Fígado • P7 Superficial: Bexiga Profundo: Rim
  • 23. DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA Observações: Para alguns autores os Pulsos P8 da direita e o Pulso P7 da esquerda podem ser divididos em superficial, médio e profundos.
  • 24. DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA Assim, nas posições intermediárias da direita podem ser avaliado o Baço separadamente do Pâncreas e a posição do ponto P7 da esquerda separadamente os Pulsos do Rim ( yin- excreção) do Rim ( yang- essência da energia ancestral) ou Jing Qi Ancestral, entre outras classificações.
  • 25. DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA No Pulso profundo da posição III da direita, no ponto P7 podemos também separar a posição superficial, intermediária e profunda, distinguindo o pulso da circulação do pulso da sexualidade. E o pulso Superficial podemos palpar o Triplo Aquecedor ( SAN JIAO).
  • 26. DIAGNÓSTICO PELA PULSOLOGIA Na palpação são avaliados: ritmo, intensidade, frequência, consistência entre outros aspectos exclusivamente diagnosticados pela Tradição Oriental Chinesa. (Souza, 2005)
  • 27. DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA Além dos vários métodos diagnósticos em Acupuntura/MTC, que se utilizam do Interrogatório, Queixa Principal, Inspeção (Língua e da Face) Palpação (de pontos específicos, dos trajetos de meridianos e dos Pulsos) há a inspeção da língua.
  • 28. DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA • Inspeção: A língua, desde os Períodos dos Estados Combatentes ( 403-221 AC), passou a ser utilizada através da sua inspeção como Diagnóstico em Acupuntura/MTC.
  • 29. DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA Aspectos como tamanho da língua, forma, cor, mobilidade, presença de saburra e umidade são utilizadas para determinar condições do sangue (Xue) , energia (Qi) , líquidos corporais( Jing Ye), condições que se apresentam no Zang (Orgãos) e Fu (Visceras).
  • 30. DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA “A Língua é o espelho do Coração” assim descreve o Nei Ching, o coração é um dos principais órgãos a serem avaliados e observados na língua, seguidos do Estomago ( Wei) e Baço e Pâncreas ( PI). Essa afirmação milenar pode ser hoje confirmada embriologicamente.
  • 31. DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA A distribuição somatotópica e topográfica do Zang Fu na língua fica assim definida: a) Ponta da Língua: Coração ( Xin), logo atrás o Pulmão (Fei) b) Nas laterais da Língua, o Fígado (Gan) e Vesícula Biliar (DAN) c) No Centro da Língua: Baço Pâncreas (PI) d) Na Raiz da Língua: Bexiga (Pang Guang) e Rim (Shen)
  • 32. Representação do Zang Fu na Língua Figura 26: Representação do Zang Fú no Micro Sistema da Língua
  • 33. DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA Assim podemos definir os Três Aquecedores (SAN JIAO) na língua, com a distribuição holográfica do HOMEM em posição invertida na língua.
  • 34. DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA a) Ponta da Língua: SAN JIAO SUPERIOR – função cardiorrespiratória b) Meio da Língua: SAN JIAO MÉDIO – função digestiva c) Raiz da Língua: SAN JIAO INFERIOR – função genito- urinária e reprodutiva
  • 35. DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA Três Aquecedores na Língua Figura 27: Representação do Zang Fú no Micro Sistema da Língua
  • 36. DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA A presença de Frio Interno, ou Externo,(natureza yin), de excesso e ou estagnação de sangue (XUE), Calor Interno ou Externo (natureza Yang), presença de Vento Perverso, Umidade ou Secura, alterações psíquicas, e a evolução da patologia no sentido de agravamento ou cura podem ser visualizadas através da inspeção da língua pelo profissional treinado, levando-se em conta as estações do ano e os diversos aspectos descritos anteriormente.
  • 37. DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA A língua é um microssistema importante para o diagnóstico em Acupuntura/MTC, porém as disfunções patológicas agudas muitas vezes não são passíveis de serem diagnosticadas, sendo utilizadas em diagnósticos e evolução de patologias crônicas.
  • 38. DIAGNÓSTICO PELA LÍNGUA Hoje também é possível por meio de métodos de micromassagem e/ou microssangrias, realizar também tratamentos de várias disfunções somato e psíquicas através da língua.
  • 39. Referencias Bibliográficas BING, WANG; Princípios de medicina interna do imperador Amarelo / tradução José Ricardo Amaral de Souza Cruz; revisor técnico Olivier- Michel Niepeeron. – São Paulo: Ícone, 2013. BOTSARIS, A.; MELKLER, T. Medicina Complementar: Vantagens e questionamentos sobre as terapias não-convencionais. Rio de Janeiro: Record, 2004. BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria MS/GM nº 971, de 3 de maio de 2006 – Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil – Edição Número 84, p. 20-24. Brasília, DF, de 04 de maio de 2006.
  • 40. Referencias Bibliográficas BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Básica. Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS – PNPIC-SUS / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 92 p. – (Série B. Textos Básicos de Saúde). ERNST, E.; WHITE, A. Acupuntura: uma avaliação científica. São Paulo: Manole, 2001.208 p. FRONER, T. M. Laserpuntura. (TCC). Universidade de São Paulo, São Carlos, 2007. GARCIA, E. G. Auriculoterapia. Escola Huang li Chun. São Paulo: Rocca, 1999. GIFFONI, J. M. S. Medicina Tradicional Chinesa: Práticas Integrativas e Complementares – Canal Minas Saúde, Secretaria do Estado de Saúde do Estado de Minas Gerais, 2013.
  • 41. Referencias Bibliográficas KUREBAYASHI, LEONICE FUMIKO SATO; FREITAS, GENIVAL FERNANDES DE; Acupuntura multiprofissional: aspectos éticos e legais – São Caetano do Sul – SP: Yendis Editora, 2011. MA, YUN-TAO; MA, MILA; CHO, ZANG HEE; Acupuntura para controle da dor: um enfoque integrado, - São Paulo, Roca, 2006. MACIOCIA, G. Os fundamentos da medicina chinesa: um texto abrangente para Acupunturistas e fisioterapeutas. São Paulo: Roca, 2007. MACIOCIA, GIOVANNI; Canais de Acupuntura: uso clínico dos canais secundários e dos oito vasos extraordinários; prefácio de Richard Blackwell; [ tradução Ednéa Iara Souza Martins]. – São Paulo: Roca, 2007.
  • 42. Referências Bibliográficas MACIOCIA, GIOVANNI; Diagnóstico na medicina chinesa: um guia geral; introdução de Julian Scott [tradução de Maria Inês Garbino Rodrigues]. – São Paulo, Roca, 2005. MINAS GERAIS. Política Estadual de Práticas Integrativas e Complementares – MG. Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. 2009. 60p. / MINAS GERAIS. Deliberação CIB-SUS-MG nº 532, de 27 de maio de 2009. Aprova a Política Estadual de Práticas Integrativas e Complementares. / MINAS GERAIS. Resolução SES nº 1885 de 27 de maio de 2009. Aprova a Política Estadual de Práticas Integrativas e Complementares. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE / UNICEF. Cuidados Primários em Saúde. In: Conferência Mundial sobre Cuidados Primários. Relatório final. Brasília: UNICEF, Alma Ata, Cazaquistão, 1979.
  • 43. Referências Bibliográficas ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Estrategia de la OMS sobre medicina tradicional. 2002 – 2005. PIN, SON TIAN; Atlas de Semiologia da Língua / Tradutor Lo Der Cheng – São Paulo, Roca, 1994. ROSS, J. Zang Fu: Sistemas de órgãos e vísceras da medicina tradicional chinesa. São Paulo: Roca, 1994. ROSSETTO, SEZETE COLÓ; Acupuntura Multidisciplinar – São Paulo; Phorte, 2012. SILVA, D. F. da. Psicologia e acupuntura: aspectos históricos, políticos e teóricos. Psicol. Cienc. Prof., v. 27, n. 3, 2007.
  • 44. Referências Bibliográficas SOUZA, JEAN LUIS: Sistema de Ensino em Acupuntura (SEA), Módulo 1: Taoísmo. Uberlândia, Center Fisio-Imes, 2003. SOUZA, JEAN LUIS: Sistema de Ensino em Acupuntura (SEA), Módulo 2: Cinco Elementos. Uberlândia, Center Fisio-Imes, 2004. SOUZA, JEAN LUIS: Sistema de Ensino em Acupuntura (SEA), Módulo 3: Microssistemas, Diagnósticos e Constitucional. Uberlândia, Center Fisio- Imes, 2004. SUSSMANN, DAVID J.; Acupuntura Teoria Y Práctica, Kier Editoda S.A., Buenos Aires- Argentina, 1995.
  • 45. Referências Bibliográficas VILLELA, M. P. C.; LEMOS, M. E. S. Os cuidados do Enfermeiro-acupunturista ao paciente com angina estável: uma relação rumo à integralidade da assistência. Ver. RMR, v. 4, n. 14, 2010. WEN, TOM SINTAN; Acupuntura clássica chinesa / - [2.ed., 3. Reimp.] – São Paulo: Cultrix, 2014. WEN, TOM SINTAN; Manual terapêutico de acupuntura / editor Wu Tu Hsing; tradutora Míriam Akemi Kumatsu. – Barueri, SP: Manole, 2008. WOLD HEALTH ORGANIZATION. Acupunture: Review and Analysis of Reports on Controlled Clinical Trials. Nonserial publication. Out of print. 2002.
  • 46. Referências Bibliográficas YAMAMURA, Y. Alimentos: aspectos energéticos. A essência dos alimentos na saúde e na doença. São Paulo: Triom, 2001. YAMAMURA, YSAO; YAMAMURA, MARCIA L.; Propedêutica Energética: Inspeção & Interrogatório, 1ª Edição, São Paulo, 2010.
  • 47. Figura 1 – Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Meridiano_(acupuntura) Acesso em Agosto de 2015 Figura 2 – Disponível em: http://acuforma.com/pressione-pontos-do-meridiano-do-coracao/ Acesso em Agosto de 2015 Figura 3 a 14: CGAT//DAB/SAS/MS,2015) Figura 15 – Disponível em: https://www.google.com.br/?gws_rd=ssl#q=raul+breves+figura+de+meridianos Acesso em Agosto de 2015 Figura 16 – Disponível em: http://artesdotao.com.br/?page_id=581 Acesso em Agosto de 2015 Figura 17 – Disponível em: http://cyncardon.blogspot.com.br/2011/07/tartaruga-mistica.htm Acesso em Agosto de 2015