SlideShare uma empresa Scribd logo
Conhecereis a verdade
Conhecereis a verdade
A verdade de Deus é absoluta, única,
eterna e imutável.
“A caraterística essencial de qualquer
revelação é ser a verdade.
Toda revelação desmentida pelos fatos
deixa de o ser, caso seja atribuída a
Deus.
E, visto que não podemos conceber
Deus mentindo, nem se enganando, ela
não pode emanar dele; logo, deve ser
considerada produto de concepção
humana.”
(Allan Kardec. A Gênese. Capítulo I, item 3.)
Assim, o conhecimento
da verdade é
proporcional à nossa
evolução moral,
intelectual e espiritual;
Sendo que as
revelações divinas
sempre ocorrerão
quando pudermos
assimilar e suportar os
seus conteúdos.
• A libertação pela verdade é
longo processo pelo trabalho
incessante na prática do amor
incondicional, sem esperar
retribuição ou até mesmo
gratidão.
• É o amor pelo amor que perdoa,
faz caridade, tem misericórdia e
piedade, não é orgulhoso e
tampouco egoísta.
• Quando chegar este momento
do nosso amadurecimento
espiritual, diremos: conhecemos
a verdade, e a verdade nos
libertará!
• A palavra do Mestre é clara e
segura.
• Não seremos libertados
pelas verdades provisórias de
que sejamos detentores no
círculo das afirmações
apaixonadas a que nos
inclinemos. 8
•Sendo assim, elucida Kardec:
•A verdade absoluta é
patrimônio unicamente de
Espíritos de categoria mais
elevada e a Humanidade
terrena não poderia
pretender possuí-la, porque
não lhe é dado saber tudo.
•Ela somente pode aspirar a
uma verdade relativa
[parcial] e proporcional ao
seu adiantamento. 2
• »Se vós permanecerdes firmes na minha palavra - Jo 8:31
• Essaexpressãoindicacondiçãode :
• “ persistência ” ou “ perseverança ”
• A perseverança surge como sendo um preceito de conduta
útil à reestruturação da vida;
• Poisem todo processo de aprimoramento espiritual não se
comportam improvisações ;
• Ao contrário, é durante a luta renovadora que somos
convocados a fazer escolhas mais acertadas;
• Administrar o tempo,
• ampliar sentimentos,
• desenvolver virtudes,
• cultivar a solidariedade e
• prestar-se à prática da caridade.
• Somente conseguiremos renovar nosso
psiquismo,
• administrar certas paixões inferiores,
• ter domínio sobre si mesmo e
• imprimir valores edificantes à nossa
alma
• se apreendermos o verdadeiro
significado de:
• “permanecermos na palavra do Cristo”.
•
• Receberemos, então, o atestado de
maturidade espiritual, prosseguindo
com inteligência e devoção, jamais
duvidando das promessas de Jesus.
• Entendamos que a
disciplina que deve
nortear as mudanças
comportamentais para
melhor;
• Somente
“permanecendo” no
plano aplicativo dos
ensinos é que
efetivamente
progredimos.
É muito comum que as pessoas fiquem se perguntando: o que é a
verdade?
Pilatos fez essa pergunta a Jesus Cristo na hora mais estranha
possível.
Quando ele estava mancomunado com a mentira e com os
mentirosos e que queria lavar as mãos daquele problema, ele
perguntou ao Mestre:
E o que é a verdade?
Quando Cristo disse que quem O conhecia, entendia a verdade da
Sua voz.
Jesus podia ter feito o melhor e mais eloquente discurso sobre a
verdade, para convencer ou converter a Pilatos; o discurso que
Cristo fez para Pilatos foi silenciar.
Porque o Mestre sabia que é muito complicado querer se falar a
verdade para quem gosta da mentira, pra quem ainda não está
interessado na verdade.
COMENTÁRIO DE RAUL TEIXEIRA
• Daí então, a verdade só conseguirá ser trabalhada por nós, vivida por nós e por
conseguinte nos libertar, quando for um estilo de vida nosso.
• Aí então, por amar a verdade, por respirá-la, por se sensibilizar com ela, a criatura
humana então conseguirá se libertar.
• Aí passamos a trabalhar para ser melhor.
• Aí passamos a entender as coisas de um outro ângulo e começamos a nos
libertar.
• Mas para que sejamos felizes verdadeiramente, a partir do conhecimento da
verdade, é necessário que mergulhemos nela e deixemos que ela mergulhe em
nós, fermentando de paz e de luz as nossas entranhas. RAUL TEIXEIRA
Em relação à sentença “conhecereis a verdade, e a verdade vos
libertará”, explica Emmanuel:
Muitos, em política, filosofia, ciência e religião, se afeiçoam a
certos ângulos da verdade e transformam a própria vida numa
trincheira de luta desesperada, a pretexto de defendê-la, quando
não passam de prisioneiros do ponto de vista.
Muitos aceitam a verdade e proclamam-lhe os méritos, entretanto,
a verdade libertadora é aquela que conhecemos na atividade
incessante do Eterno Bem.
Só existe verdadeira liberdade na submissão ao dever
fielmente cumprido.
Conhecer, portanto, a verdade é perceber o sentido da vida.
E perceber o sentido da vida é crescer em serviço e
burilamento constantes.
Observa, desse modo, a tua posição diante da Luz...
Quem apenas vislumbra a glória ofuscante da realidade, fala
muito e age menos.
Quem, todavia, lhe penetra a grandeza indefinível, age mais e
fala menos. 8
FIM
1. KARDEC, Allan. O evangelho segundo o espiritismo. Tradução de Guillon Ribeiro. 124. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Cap. 1, item
2, p. 53.
2. . Cap. 15, item 9, p. 250.
3. . O livro dos espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro. 86. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005, questão 115, p. 95-96.
4. . Questão 118, p. 96.
5.DICIONÁRIO DA BÍBLIA. Volume 1: As pessoas e os lugares. Organizado por Bruce M. Metzger e Michael D. Coogan.
Tradução de Maria Luiza X. deA. Borges. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002, p. 101.
6.XAVIER, Francisco Cândido. Fonte viva. Pelo Espírito Emmanuel. 34. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. Cap. 8 (Obreiros atentos), p,
31.
7. . Cap. 173 (Ante a luz da verdade), p. 417.
8. . p. 417-418.
9. . Rumo certo. Pelo Espírito Emmanuel. 9. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. Cap. 28 (Imperfeitos, mas úteis), p.104-105.
10. .Vinha de luz. Pelo Espírito Emmanuel. 24. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. Cap. 175 (A verdade), p. 387.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdãoPalestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdão
Jose Ferreira Almeida
 
A felicidade na visão espirita
A felicidade na visão espiritaA felicidade na visão espirita
A felicidade na visão espirita
carlos freire
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
JulianoCarvalho29
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
Divulgador do Espiritismo
 
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Eduardo Ottonelli Pithan
 
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMOREFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
sndteixeira
 
Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17
Unesp
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – lili
Roseli Lemes
 
Palestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bemPalestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bem
Jose Ferreira Almeida Almeida
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espíritoCapítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
alice martins
 
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa MãeCap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
gmo1973
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Laços familia
Laços familiaLaços familia
Laços familia
Marilice Passos
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
Grupo Espírita Cristão
 
Mundos regeneradores
Mundos regeneradoresMundos regeneradores
Mundos regeneradores
Andreia Quesada
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
Sergio Menezes
 
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiCapítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Eduardo Ottonelli Pithan
 

Mais procurados (20)

Palestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdãoPalestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdão
 
A felicidade na visão espirita
A felicidade na visão espiritaA felicidade na visão espirita
A felicidade na visão espirita
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
 
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMOREFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
 
Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – lili
 
Palestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bemPalestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bem
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
 
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espíritoCapítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
 
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa MãeCap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
Cap XIV Honrai a vosso Pai e a vossa Mãe
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
Laços familia
Laços familiaLaços familia
Laços familia
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
 
Mundos regeneradores
Mundos regeneradoresMundos regeneradores
Mundos regeneradores
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
 
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiCapítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 

Semelhante a Conhecereis a verdade

Confissões livro vi item iv
Confissões livro vi item ivConfissões livro vi item iv
Confissões livro vi item iv
Dalila Melo
 
Confissões livro vi item iv
Confissões livro vi item ivConfissões livro vi item iv
Confissões livro vi item iv
Dalila Melo
 
Quem domina a sua mente
Quem domina a sua menteQuem domina a sua mente
Quem domina a sua mente
Vilma Longuini
 
Manifestação da mente de deus
Manifestação da mente de deusManifestação da mente de deus
Manifestação da mente de deus
Alice Negrão
 
O valor do tempo
O valor do tempoO valor do tempo
O valor do tempo
grupodepaisceb
 
Espetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.com
Espetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.comEspetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.com
Espetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.com
Cheferson Luciana Kiyota
 
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Evangelismo   conteúdo, método e motivação.Evangelismo   conteúdo, método e motivação.
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Rodrigo Ribeiro
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
WillemarSousa1
 
Evangelizar, o que significa?
Evangelizar, o que significa?Evangelizar, o que significa?
Evangelizar, o que significa?
cenpah
 
Palestra ESE25 buscai e achareis
Palestra ESE25   buscai e achareis Palestra ESE25   buscai e achareis
Palestra ESE25 buscai e achareis
Tiburcio Santos
 
IGREJA QUADRANGULAR.pptx
IGREJA QUADRANGULAR.pptxIGREJA QUADRANGULAR.pptx
IGREJA QUADRANGULAR.pptx
PriscilaGarcia206577
 
Resenha de estudos espiritas 11
Resenha de estudos espiritas 11Resenha de estudos espiritas 11
Resenha de estudos espiritas 11
MRS
 
Véus
VéusVéus
A nossa-esperanca-nao-se-engana
A nossa-esperanca-nao-se-enganaA nossa-esperanca-nao-se-engana
A nossa-esperanca-nao-se-engana
sheillyssehodasilva
 
Formação catequese
Formação catequeseFormação catequese
Formação catequese
Rafael Maciel
 
Estudo do livro Roteiro lição 20
Estudo do livro Roteiro lição 20Estudo do livro Roteiro lição 20
Estudo do livro Roteiro lição 20
Candice Gunther
 
curso-de-meditacao-transcendental
 curso-de-meditacao-transcendental curso-de-meditacao-transcendental
curso-de-meditacao-transcendental
Re David
 
Como Ligar Se A Deus
Como Ligar Se A DeusComo Ligar Se A Deus
Como Ligar Se A Deus
Sergio Menezes
 
Salvação 1
Salvação 1Salvação 1
Salvação 1
Dagmar Wendt
 
Alegria confiança video
Alegria confiança videoAlegria confiança video
Alegria confiança video
Ceile Maria Bernardo
 

Semelhante a Conhecereis a verdade (20)

Confissões livro vi item iv
Confissões livro vi item ivConfissões livro vi item iv
Confissões livro vi item iv
 
Confissões livro vi item iv
Confissões livro vi item ivConfissões livro vi item iv
Confissões livro vi item iv
 
Quem domina a sua mente
Quem domina a sua menteQuem domina a sua mente
Quem domina a sua mente
 
Manifestação da mente de deus
Manifestação da mente de deusManifestação da mente de deus
Manifestação da mente de deus
 
O valor do tempo
O valor do tempoO valor do tempo
O valor do tempo
 
Espetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.com
Espetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.comEspetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.com
Espetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.com
 
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Evangelismo   conteúdo, método e motivação.Evangelismo   conteúdo, método e motivação.
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 
Evangelizar, o que significa?
Evangelizar, o que significa?Evangelizar, o que significa?
Evangelizar, o que significa?
 
Palestra ESE25 buscai e achareis
Palestra ESE25   buscai e achareis Palestra ESE25   buscai e achareis
Palestra ESE25 buscai e achareis
 
IGREJA QUADRANGULAR.pptx
IGREJA QUADRANGULAR.pptxIGREJA QUADRANGULAR.pptx
IGREJA QUADRANGULAR.pptx
 
Resenha de estudos espiritas 11
Resenha de estudos espiritas 11Resenha de estudos espiritas 11
Resenha de estudos espiritas 11
 
Véus
VéusVéus
Véus
 
A nossa-esperanca-nao-se-engana
A nossa-esperanca-nao-se-enganaA nossa-esperanca-nao-se-engana
A nossa-esperanca-nao-se-engana
 
Formação catequese
Formação catequeseFormação catequese
Formação catequese
 
Estudo do livro Roteiro lição 20
Estudo do livro Roteiro lição 20Estudo do livro Roteiro lição 20
Estudo do livro Roteiro lição 20
 
curso-de-meditacao-transcendental
 curso-de-meditacao-transcendental curso-de-meditacao-transcendental
curso-de-meditacao-transcendental
 
Como Ligar Se A Deus
Como Ligar Se A DeusComo Ligar Se A Deus
Como Ligar Se A Deus
 
Salvação 1
Salvação 1Salvação 1
Salvação 1
 
Alegria confiança video
Alegria confiança videoAlegria confiança video
Alegria confiança video
 

Mais de Sergio Menezes

Discipulos de jesus
Discipulos de jesusDiscipulos de jesus
Discipulos de jesus
Sergio Menezes
 
Vois sois a luz do mundo
Vois sois a luz do mundo Vois sois a luz do mundo
Vois sois a luz do mundo
Sergio Menezes
 
Ressurreiçào e reencarnação
Ressurreiçào e reencarnaçãoRessurreiçào e reencarnação
Ressurreiçào e reencarnação
Sergio Menezes
 
Provas reencarnação
Provas reencarnaçãoProvas reencarnação
Provas reencarnação
Sergio Menezes
 
Nicodemos
NicodemosNicodemos
Nicodemos
Sergio Menezes
 
Não vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espadaNão vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espada
Sergio Menezes
 
Ansiedade e depressao
Ansiedade e depressaoAnsiedade e depressao
Ansiedade e depressao
Sergio Menezes
 
Agressividade na visão espírita
Agressividade na visão espíritaAgressividade na visão espírita
Agressividade na visão espírita
Sergio Menezes
 
Parábola do semeador
Parábola do semeadorParábola do semeador
Parábola do semeador
Sergio Menezes
 
Parábola bom samaritano
Parábola bom samaritanoParábola bom samaritano
Parábola bom samaritano
Sergio Menezes
 
A cura da sogra de pedro
A cura da sogra de pedro A cura da sogra de pedro
A cura da sogra de pedro
Sergio Menezes
 
A inspiração de pedro 1
A inspiração de pedro 1A inspiração de pedro 1
A inspiração de pedro 1
Sergio Menezes
 
P. fariseu e publicano
P. fariseu e publicanoP. fariseu e publicano
P. fariseu e publicano
Sergio Menezes
 
Cura paralitico cafarnaum [salvo automaticamente]
Cura paralitico cafarnaum [salvo automaticamente]Cura paralitico cafarnaum [salvo automaticamente]
Cura paralitico cafarnaum [salvo automaticamente]
Sergio Menezes
 
A parábola da rede
A parábola da redeA parábola da rede
A parábola da rede
Sergio Menezes
 
A parábola da candeia
A parábola da candeiaA parábola da candeia
A parábola da candeia
Sergio Menezes
 
Vois sois o sal da terra e a luz do mundo
Vois sois o sal da terra e a luz do mundoVois sois o sal da terra e a luz do mundo
Vois sois o sal da terra e a luz do mundo
Sergio Menezes
 
João batista 1
João batista 1João batista 1
João batista 1
Sergio Menezes
 
A cura do homem mão mirrada
A cura do homem mão mirradaA cura do homem mão mirrada
A cura do homem mão mirrada
Sergio Menezes
 
A cura do cego de betsaida
A cura do cego de betsaidaA cura do cego de betsaida
A cura do cego de betsaida
Sergio Menezes
 

Mais de Sergio Menezes (20)

Discipulos de jesus
Discipulos de jesusDiscipulos de jesus
Discipulos de jesus
 
Vois sois a luz do mundo
Vois sois a luz do mundo Vois sois a luz do mundo
Vois sois a luz do mundo
 
Ressurreiçào e reencarnação
Ressurreiçào e reencarnaçãoRessurreiçào e reencarnação
Ressurreiçào e reencarnação
 
Provas reencarnação
Provas reencarnaçãoProvas reencarnação
Provas reencarnação
 
Nicodemos
NicodemosNicodemos
Nicodemos
 
Não vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espadaNão vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espada
 
Ansiedade e depressao
Ansiedade e depressaoAnsiedade e depressao
Ansiedade e depressao
 
Agressividade na visão espírita
Agressividade na visão espíritaAgressividade na visão espírita
Agressividade na visão espírita
 
Parábola do semeador
Parábola do semeadorParábola do semeador
Parábola do semeador
 
Parábola bom samaritano
Parábola bom samaritanoParábola bom samaritano
Parábola bom samaritano
 
A cura da sogra de pedro
A cura da sogra de pedro A cura da sogra de pedro
A cura da sogra de pedro
 
A inspiração de pedro 1
A inspiração de pedro 1A inspiração de pedro 1
A inspiração de pedro 1
 
P. fariseu e publicano
P. fariseu e publicanoP. fariseu e publicano
P. fariseu e publicano
 
Cura paralitico cafarnaum [salvo automaticamente]
Cura paralitico cafarnaum [salvo automaticamente]Cura paralitico cafarnaum [salvo automaticamente]
Cura paralitico cafarnaum [salvo automaticamente]
 
A parábola da rede
A parábola da redeA parábola da rede
A parábola da rede
 
A parábola da candeia
A parábola da candeiaA parábola da candeia
A parábola da candeia
 
Vois sois o sal da terra e a luz do mundo
Vois sois o sal da terra e a luz do mundoVois sois o sal da terra e a luz do mundo
Vois sois o sal da terra e a luz do mundo
 
João batista 1
João batista 1João batista 1
João batista 1
 
A cura do homem mão mirrada
A cura do homem mão mirradaA cura do homem mão mirrada
A cura do homem mão mirrada
 
A cura do cego de betsaida
A cura do cego de betsaidaA cura do cego de betsaida
A cura do cego de betsaida
 

Último

10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 

Último (14)

10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 

Conhecereis a verdade

  • 3. A verdade de Deus é absoluta, única, eterna e imutável. “A caraterística essencial de qualquer revelação é ser a verdade. Toda revelação desmentida pelos fatos deixa de o ser, caso seja atribuída a Deus. E, visto que não podemos conceber Deus mentindo, nem se enganando, ela não pode emanar dele; logo, deve ser considerada produto de concepção humana.” (Allan Kardec. A Gênese. Capítulo I, item 3.) Assim, o conhecimento da verdade é proporcional à nossa evolução moral, intelectual e espiritual; Sendo que as revelações divinas sempre ocorrerão quando pudermos assimilar e suportar os seus conteúdos.
  • 4. • A libertação pela verdade é longo processo pelo trabalho incessante na prática do amor incondicional, sem esperar retribuição ou até mesmo gratidão. • É o amor pelo amor que perdoa, faz caridade, tem misericórdia e piedade, não é orgulhoso e tampouco egoísta. • Quando chegar este momento do nosso amadurecimento espiritual, diremos: conhecemos a verdade, e a verdade nos libertará!
  • 5. • A palavra do Mestre é clara e segura. • Não seremos libertados pelas verdades provisórias de que sejamos detentores no círculo das afirmações apaixonadas a que nos inclinemos. 8
  • 6. •Sendo assim, elucida Kardec: •A verdade absoluta é patrimônio unicamente de Espíritos de categoria mais elevada e a Humanidade terrena não poderia pretender possuí-la, porque não lhe é dado saber tudo. •Ela somente pode aspirar a uma verdade relativa [parcial] e proporcional ao seu adiantamento. 2
  • 7. • »Se vós permanecerdes firmes na minha palavra - Jo 8:31 • Essaexpressãoindicacondiçãode : • “ persistência ” ou “ perseverança ” • A perseverança surge como sendo um preceito de conduta útil à reestruturação da vida; • Poisem todo processo de aprimoramento espiritual não se comportam improvisações ; • Ao contrário, é durante a luta renovadora que somos convocados a fazer escolhas mais acertadas; • Administrar o tempo, • ampliar sentimentos, • desenvolver virtudes, • cultivar a solidariedade e • prestar-se à prática da caridade.
  • 8. • Somente conseguiremos renovar nosso psiquismo, • administrar certas paixões inferiores, • ter domínio sobre si mesmo e • imprimir valores edificantes à nossa alma • se apreendermos o verdadeiro significado de: • “permanecermos na palavra do Cristo”. • • Receberemos, então, o atestado de maturidade espiritual, prosseguindo com inteligência e devoção, jamais duvidando das promessas de Jesus.
  • 9. • Entendamos que a disciplina que deve nortear as mudanças comportamentais para melhor; • Somente “permanecendo” no plano aplicativo dos ensinos é que efetivamente progredimos.
  • 10. É muito comum que as pessoas fiquem se perguntando: o que é a verdade? Pilatos fez essa pergunta a Jesus Cristo na hora mais estranha possível. Quando ele estava mancomunado com a mentira e com os mentirosos e que queria lavar as mãos daquele problema, ele perguntou ao Mestre: E o que é a verdade? Quando Cristo disse que quem O conhecia, entendia a verdade da Sua voz. Jesus podia ter feito o melhor e mais eloquente discurso sobre a verdade, para convencer ou converter a Pilatos; o discurso que Cristo fez para Pilatos foi silenciar. Porque o Mestre sabia que é muito complicado querer se falar a verdade para quem gosta da mentira, pra quem ainda não está interessado na verdade. COMENTÁRIO DE RAUL TEIXEIRA
  • 11. • Daí então, a verdade só conseguirá ser trabalhada por nós, vivida por nós e por conseguinte nos libertar, quando for um estilo de vida nosso. • Aí então, por amar a verdade, por respirá-la, por se sensibilizar com ela, a criatura humana então conseguirá se libertar. • Aí passamos a trabalhar para ser melhor. • Aí passamos a entender as coisas de um outro ângulo e começamos a nos libertar. • Mas para que sejamos felizes verdadeiramente, a partir do conhecimento da verdade, é necessário que mergulhemos nela e deixemos que ela mergulhe em nós, fermentando de paz e de luz as nossas entranhas. RAUL TEIXEIRA
  • 12. Em relação à sentença “conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”, explica Emmanuel: Muitos, em política, filosofia, ciência e religião, se afeiçoam a certos ângulos da verdade e transformam a própria vida numa trincheira de luta desesperada, a pretexto de defendê-la, quando não passam de prisioneiros do ponto de vista. Muitos aceitam a verdade e proclamam-lhe os méritos, entretanto, a verdade libertadora é aquela que conhecemos na atividade incessante do Eterno Bem.
  • 13. Só existe verdadeira liberdade na submissão ao dever fielmente cumprido. Conhecer, portanto, a verdade é perceber o sentido da vida. E perceber o sentido da vida é crescer em serviço e burilamento constantes. Observa, desse modo, a tua posição diante da Luz... Quem apenas vislumbra a glória ofuscante da realidade, fala muito e age menos. Quem, todavia, lhe penetra a grandeza indefinível, age mais e fala menos. 8 FIM
  • 14. 1. KARDEC, Allan. O evangelho segundo o espiritismo. Tradução de Guillon Ribeiro. 124. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Cap. 1, item 2, p. 53. 2. . Cap. 15, item 9, p. 250. 3. . O livro dos espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro. 86. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005, questão 115, p. 95-96. 4. . Questão 118, p. 96. 5.DICIONÁRIO DA BÍBLIA. Volume 1: As pessoas e os lugares. Organizado por Bruce M. Metzger e Michael D. Coogan. Tradução de Maria Luiza X. deA. Borges. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002, p. 101. 6.XAVIER, Francisco Cândido. Fonte viva. Pelo Espírito Emmanuel. 34. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. Cap. 8 (Obreiros atentos), p, 31. 7. . Cap. 173 (Ante a luz da verdade), p. 417. 8. . p. 417-418. 9. . Rumo certo. Pelo Espírito Emmanuel. 9. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. Cap. 28 (Imperfeitos, mas úteis), p.104-105. 10. .Vinha de luz. Pelo Espírito Emmanuel. 24. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. Cap. 175 (A verdade), p. 387.