SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 51
Concordância verbal
O que é? A relação que se estabelece
entre o verbo e o sujeito na variedade
padrão da língua é chamada de
concordância verbal. Por sua vez, ela é
a variação de forma (flexão) que o
verbo precisa apresentar para se
ajustar ao sujeito (substantivo núcleo
que “mande na oração”).
Leia a nota jornalística abaixo:
Sem comentários
“Do delegado regional do Ministério da
educação no Rio [...] ao ler ontem um discurso
de agradecimento ao seu chefe [...]: “Os
convênios assinados traduz (sic)* os esforços do
Ministério [...].”
*sic: palavra latina que significa “assim”; no caso, é usada pelo
jornal com o sentido de “exatamente dessa forma”.
Os enunciados a seguir foram construídos de acordo
com a norma padrão da língua. Compare-os:
Um elegante pavão passeava calmamente pelo quintal.
sujeito no singular verbo no singular
Alguns elegantes pavões passeavam calmamente pelo quintal.
sujeito no plural verbo no plural
concordância verbal
concordância verbal
Para que serve?
a) a concordância evita a repetição do sujeito,
que pode ser indicada pela flexão verbal a ele
ajustada:
Eu acabei por adormecer no regaço de minha
tia. Quando acordei, já era tarde, e não vi meu
pai.
Concordância do verbo com o sujeito simples
O verbo concorda com o núcleo do sujeito em pessoa (1º, 2º e 3º) e
número (singular, plural).
Nós sempre admiramos seu entusiasmo.
Sumia na estrada poeirenta a última boiada da fazenda.
sujeito na
1º pessoa
do plural
verbo na
1º pessoa
do plural
sujeito na
3º pessoa
do singular
verbo na
3º pessoa
do singular
Verbo + se
a) Estrutura verbo + se constituindo voz passiva
pronominal
Ex. 1:
Nunca se discutiu, nas reuniões, esse problema.
pronome apassivador
verbo no
singular sujeito no singular
concordância
Verbo + se
a) Estrutura verbo + se constituindo voz passiva
pronominal
Ex. 2:
Nunca se discutiram, nas reuniões, esses problemas.
pronome apassivador
verbo no
plural
sujeito no
plural
concordância
Então, temos:
Palavra se como
pronome apassivador
O verbo concorda com o
sujeito (que está
explícito na oração)
Verbo + se
b) Estrutura verbo + se indeterminando o sujeito
Ex. 1:
Naquela época, não se dispunha de informação atualizada.
índice de indeterminação do sujeito
verbo (V.T.I.)
na 3º pessoa do
singular
Objeto
indireto
Verbo + se
b) Estrutura verbo + se indeterminando o sujeito
Ex. 2:
Naquela época, não se dispunha de informações atualizadas.
índice de indeterminação do sujeito
verbo (V.T.I.)
na 3º pessoa do
singular
Objeto
indireto
ATENÇÃO: O objeto indireto não influencia na concordância do verbo (por
causa do conectivo (preposição), que só “entra” na oração para estabelecer a
relação de sentido, sanando problemas de concordância ou flexão.
Então, temos:
Palavra se como
índice de
indeterminação do
sujeito
O verbo deve ser
empregado na 3º pessoa
do singular
Expressões partitivas
a maior parte de, grande número de etc. + nome no
plural
Compare estas duas possibilidades de concordância:
A maioria dos torcedores apoiou o técnico.
A maioria dos torcedores apoiaram o técnico.
concordância
concordância
Expressões partitivas
a maior parte de, grande número de etc. + nome no
plural
Compare estas duas possibilidades de concordância:
A maioria dos torcedores apoiou o técnico.
A maioria dos torcedores apoiaram o técnico.
concordância
concordância
Essa dupla possibilidade de concordância é válida sempre que o
sujeito for constituído por uma expressão partitiva (no singular)
seguida de uma palavra no plural.
Esquematizando a regra:
s
• no singular
ou
• no plural
parte de; a
maioria de;
grande
número de;
uma porção
de etc.
Nome
no
plural
+
Sujeito
Verbo
Esquematizando a regra:
s
• no singular
ou
• no plural
parte de; a
maioria de;
grande
número de;
uma porção
de etc.
Nome
no
plural
+
Sujeito
Verbo
Quando há duas possibilidades de
concordância, a escolha de uma delas
dependerá da intenção do falante de enfatizar
um ou outro dos componentes do sujeito.
Compare esses exemplos:
Uma porção de pássaros dormia nos galhos.
(realça porção)
Uma porção de pássaros dormiam nos galhos.
(realça pássaros)
Pronomes relativos que e quem
Nos enunciados abaixo, os relativos que e quem funcionam como
sujeito dos verbos destacados. Observe a concordância desses
verbos:
Ex.1:
Ele não confia mais em nós, que sempre apoiamos seus projetos.
antecedente
sujeito de apoiamos
concordância
Pronomes relativos que e quem
Ex. 2:
Não foram os jogadores que começaram toda a confusão.
concordância
antecedente
sujeito de começaram
Pronomes relativos que e quem
Ex. 3:
Não foram os jogadores quem começou toda a confusão.
concordância
3º pessoa do singular
sujeito de começou
antecedente
Esses exemplos possibilitam a generalização:
Pronome
relativo que
Sujeito
Pronome
relativo quem
Verbo
Concorda com o
antecedente do
pronome relativo.
Fica na 3º pessoa do
singular.
Esses exemplos possibilitam a generalização:
Pronome
relativo que
Sujeito
Pronome
relativo quem
Verbo
Concorda com o
antecedente do
pronome relativo.
Fica na 3º pessoa do
singular.
1. Se o pronome relativo que tem como antecedente a expressão
um dos seguida de nome no plural, o verbo pode ser empregado
tanto no singular como no plural. Veja o exemplo:
“Fernando é um dos alunos que participará / participarão da
reunião.”
2. A concordância do verbo com o antecedente do relativo quem,
embora rara na língua atual, também é válida. Observe a oração
abaixo:
“Não foram os jogadores quem começaram a confusão”.
Concordância do verbo com o sujeito composto
A concordância do verbo com o sujeito composto é
determinada, na maioria dos enunciados, por três fatores:
 O posicionamento do verbo: antes ou depois
do sujeito.
 Os diferentes tipos de palavras que podem
formar o sujeito.
A conjunção que liga os núcleos: e, ou, nem.
Sujeito composto antes do verbo
Observe a concordância neste enunciado:
A internet e o telefone celular mudaram a história das comunicações.
sujeito composto
antes do verbo e com
núcleos ligados por e
verbo no plural
sujeito composto
posicionado antes do
verbo e com núcleos
ligados pela conjunção e
verbo
no plural
Sujeito composto antes do verbo
Obs. 1:
Se os núcleos dos sujeitos são sinônimos (ou aproximadamente
sinônimos), o verbo pode se flexionar tanto no singular quanto no
plural. Assim:
A paz e a tranquilidade dominava / dominavam a imensa catedral.
núcleos sinônimos
Sujeito composto antes do verbo
Obs. 2:
Se os núcleos estão seguidos por palavra de valor resumitivo no
singular (tudo, nada, ninguém etc.), o verbo fica, necessariamente,
no singular. Veja este exemplo:
Os amigos, o trabalho e a família, nada impediria que ele partisse.
sujeito composto
palavra resumitiva
verbo no singular
Sujeito composto depois do verbo
Compare a concordância nestes dois enunciados:
Protegiam as cidades medievais uma forte muralha e pesados portões.
Protegia as cidades medievais uma forte muralha e pesados portões.
verbo no
plural
sujeito composto depois do verbo e com
núcleos ligados por e
concorda
com o
núcleo
muralha
sujeito composto depois do verbo e com
núcleos ligados por e
1º núcleo
Então:
sujeito composto
Posicionado depois do
verbo e com núcleos
ligados pela conjunção e
verbo
• no plural
ou
• concorda com o
primeiro núcleo
Sujeito composto por pessoas gramaticais diferentes
A concordância do verbo depende das pessoas gramaticais que
constituem o sujeito. Veja, no exemplo abaixo, uma das
possibilidades de formação desse tipo de sujeito composto:
Alguns alunos, eu e tu ficaremos aqui na escola.
3º p. 3º p. 3º p.
Sujeito composto por pessoas gramaticais diferentes
A concordância do verbo depende das pessoas gramaticais que
constituem o sujeito. Veja, no exemplo abaixo, uma das
possibilidades de formação desse tipo de sujeito composto:
Alguns alunos, eu e tu ficaremos aqui na escola.
(observe: alguns alunos + eu + tu = nós ficaremos.)
3º p. 3º p. 3º p.
Sujeito composto por pessoas gramaticais diferentes
A concordância do verbo depende das pessoas gramaticais que
constituem o sujeito. Veja, no exemplo abaixo, uma das
possibilidades de formação desse tipo de sujeito composto:
Alguns alunos, eu e tu ficaremos aqui na escola.
Portanto:
3º p. 3º p. 3º p.
sujeito composto
1º pessoa (eu / nós) + outra
pessoa(s) gramatical(is)
verbo
na 1º pessoa do plural
Sujeito composto por pessoas gramaticais diferentes
Obs.:
Se o verbo estiver posicionado antes do sujeito, são válidas, como
na regra anterior, duas concordâncias. Veja:
Ficaremos aqui na escola alguns alunos, eu e tu.
Ficarão na escola alguns alunos, eu e tu.
verbo na 1º pessoa
plural (nós)
1º núcleo
concorda com alunos
Possibilidades de concordância quando o sujeito composto
apresenta apenas 2º e 3º pessoas
O advogado e tu decidireis como será o contrato.
decidirão
2º pessoa do plural (vós)
3º pessoa do plural (vocês)
Possibilidades de concordância quando o sujeito composto
apresenta apenas 2º e 3º pessoas
O advogado e tu decidireis como será o contrato.
decidirão
Então:
2º pessoa do plural (vós)
3º pessoa do plural (vocês)
sujeito composto
2º pessoa (tu/vós)
+
3º pessoa (ele/eles)
Verbo
• na 2º pessoa do plural (vós)
(concordância pouco usada
atualmente)
ou
• na 3º pessoa do plural (vocês)
Núcleos do sujeito ligados por ou ou nem
A concordância, nesses casos, depende do sentido geral da frase e
da relação que as conjunções ou e nem estabelecem entre os
núcleos.
Observe exemplos ligados pela conjunção ou:
Um gaúcho ou um mineiro será o novo técnico da seleção.
(Observe o sentido: apenas um dos dois será o técnico)
indica exclusão
verbo no singular
Núcleos do sujeito ligados por ou nem
A concordância, nesses casos, depende do sentido geral da frase e
da relação que as conjunções ou e nem estabelecem entre os
núcleos.
Observe exemplos ligados pela conjunção ou:
Palavras rudes ou insinuações irônicas magoam pessoas sensíveis.
(Observe o sentido: tanto palavras rudes quanto insinuações irônicas
magoam)
não indica exclusão
verbo no plural
Núcleos do sujeito ligados por ou nem
A concordância, nesses casos, depende do sentido geral da frase e
da relação que as conjunções ou e nem estabelecem entre os
núcleos.
Observe exemplos ligados pela conjunção ou:
Um gaúcho ou um mineiro será o novo técnico da seleção.
(Observe o sentido: apenas um dos dois será o técnico)
Palavras rudes ou insinuações irônicas magoam pessoas sensíveis.
(Observe o sentido: tanto palavras rudes quanto insinuações irônicas
magoam)
indica exclusão
verbo no singular
não indica exclusão
verbo no plural
Núcleos do sujeito ligados por ou nem
Observe exemplos ligados pela conjunção nem:
Nem o vice-prefeito, nem o presidente da Câmara será o novo prefeito.
(observe o sentido: “ser prefeito” é uma atribuição de uma única pessoa)
indica exclusão verbo no singular
Núcleos do sujeito ligados por ou nem
Observe exemplos ligados pela conjunção nem:
Nem o vice-prefeito, nem o presidente da Câmara apoiam o projeto.
(Observe o sentido: o fato se refere aos dois; ambos apoiam o projeto)
não indica exclusão verbo no singular
Núcleos do sujeito ligados por ou nem
Observe exemplos ligados pela conjunção nem:
Nem o vice-prefeito, nem o presidente da Câmara será o novo prefeito.
(observe o sentido: “ser prefeito” é uma atribuição de uma única pessoa)
Nem o vice-prefeito, nem o presidente da Câmara apoiam o projeto.
(Observe o sentido: o fato se refere aos dois; ambos apoiam o projeto)
indica exclusão verbo no singular
não indica exclusão verbo no singular
Então:
Sujeito composto
(núcleos ligados por ou ou nem)
• Se ou/nem exprime ideia de exclusão
• Se ou/nem não exprime ideia de exclusão
Verbo
• No singular
• No plural
Concordância do verbo ser
O verbo ser pode apresentar variações na concordância: às vezes
concorda com o sujeito e, às vezes, com o predicado.
Sujeito no singular e predicativo no plural (ou vice-versa)
Sujeito no singular e predicativo no plural (ou vice-versa)
a. se os núcleos do sujeito ou predicado são pronome pessoal ou
designa pessoa, o verbo concorda com esse termo.
“O maior defeito deste livro és tu, leitor” (Machado de Assis)
Os professores de um país são a sua maior riqueza.
O príncipe, por estar doente, era as preocupações do reino.
concordância
concordância
concordância
Sujeito no singular e predicativo no plural (ou vice-versa)
b. se nenhum dos dois termos designa pessoa, o verbo concorda
com o sujeito ou com o predicado, indiferentemente.
As cartas secretas foram a prova definitiva de sua traição.
concordância
sujeito pl. predicado sing.
Sujeito no singular e predicativo no plural (ou vice-versa)
b. se nenhum dos dois termos designa pessoa, o verbo concorda
com o sujeito ou com o predicado, indiferentemente.
As cartas secretas foi a prova definitiva de sua traição.
concordância
sujeito pl. predicado sing.
Verbo ser indicando horas, distância e datas
a. Na indicação de horas e distância, o verbo ser concorda com o
núcleo da expressão numérica.
Agora são três horas, quando ele chegou era uma e vinte.
Daqui ao armazém é um quilômetro; até a fazenda são mais de quinze.
Verbo ser indicando horas, distância e datas
b. Na indicação de datas, o verbo ser concorda com a palavra
dia/dias (explicita ou subentendida no enunciado):
Hoje é dia 23 de junho. (é concorda com a palavra dia)
Hoje é 26 de junho. (é concorda com dia, subentendida antes do
numeral)
Hoje são 23 de junho. (são concorda com dias, subentendida
depois do numeral)
Concordância dos verbos impessoais
Observe que a forma há aparece no singular e não concorda com
vagas (no plural). Isso ocorre porque o verbo haver, nesse
enunciado, não tem sujeito; é impessoal.
Não há vagas.
Verbo impessoal – tipo particular de verbo
que, por não admitir sujeito, não estabelece
concordância verbal; apresenta-se sempre na
3º pessoa do singular.
Os dois verbos impessoais mais usuais são os verbos haver e
fazer, quando empregados em alguns sentidos específicos,
conforme segue:
Verbo haver = é impessoal quando empregado como sinônimo de
“existir” ou “acontecer”. Exemplos:
No século passado, havia poucas estradas no interior do país.
Aqui sempre houve e sempre haverá festas populares.
no singular
(é verbo impessoal)
não é sujeito
(é objeto direto)
no singular
(é verbo impessoal)
no singular
(é verbo impessoal)
não é sujeito
(é objeto direto)
Observação:
1. O verbo existir, diferente do verbo haver, tem sujeito e, obviamente,
concorda com ele:
No século passado, existiam poucas estradas no interior do país.
2. O verbo haver, quando empregado com sentido diferente de
existir/acontecer, tem sujeito, com o qual estabelece concordância normal.
Exemplo:
Se te maltratarem, eles se haverão comigo.
no plural
(concorda com o
sujeito)
sujeito
sujeito haver(-se) = ajustar contas
Verbo fazer
Esse verbo é impessoal quando empregado na indicação de tempo
transcorrido (ou a transcorrer). Nesses casos, como não tem sujeito,
fica na 3º pessoa do singular. Exemplos:
Já faz muitos anos / que não se fabrica esse carro.
No domingo, fará seis meses / que eles mudaram daqui.
verbo no singular
(é verbo impessoal)
não é sujeito
(é objeto direto)
verbo no singular
(é verbo impessoal)
não é sujeito
(é objeto direto)
Referência desta apostila
AMARAL, Emília; PATROCÍNIO, Mauro Ferreira do; LEITE, Ricardo Silva;
BARBOSA, Severino Antônio Moreira. Língua Portuguesa: Novas
palavras. Vol. 3. 1º ed. São Paulo: FTD, 2010. pag. 337-346.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
 
Vozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 anoVozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 ano
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 
Flexão de Grau dos Adjetivos
Flexão de Grau dos AdjetivosFlexão de Grau dos Adjetivos
Flexão de Grau dos Adjetivos
 
Plural dos compostos
Plural dos compostosPlural dos compostos
Plural dos compostos
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
 
Hifen
HifenHifen
Hifen
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Crase
Crase Crase
Crase
 
Os verbos
Os verbosOs verbos
Os verbos
 
Fonética & fonologia
Fonética & fonologiaFonética & fonologia
Fonética & fonologia
 
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
 
Ortografia
OrtografiaOrtografia
Ortografia
 
Frase, Oração e Período
Frase, Oração e PeríodoFrase, Oração e Período
Frase, Oração e Período
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
 
Semântica
Semântica Semântica
Semântica
 
Concordância verbal simples e composto - ppt
Concordância verbal   simples e composto - pptConcordância verbal   simples e composto - ppt
Concordância verbal simples e composto - ppt
 
Concordância verbal 9º ano
Concordância verbal   9º anoConcordância verbal   9º ano
Concordância verbal 9º ano
 
Gênero Cronica
Gênero Cronica Gênero Cronica
Gênero Cronica
 
Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
 

Destaque

Concordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalConcordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalRebeca Kaus
 
www.TutoresReforcoEscolar.Com.Br - Português - Concordância Verbal
www.TutoresReforcoEscolar.Com.Br - Português -  Concordância Verbalwww.TutoresReforcoEscolar.Com.Br - Português -  Concordância Verbal
www.TutoresReforcoEscolar.Com.Br - Português - Concordância VerbalManuela Mendes
 
www.aulaparticularonline.net.br - Português - Concordância Verbal
www.aulaparticularonline.net.br - Português -  Concordância Verbalwww.aulaparticularonline.net.br - Português -  Concordância Verbal
www.aulaparticularonline.net.br - Português - Concordância VerbalLucia Silveira
 
Regência e crase na IDECAN
Regência e crase na IDECANRegência e crase na IDECAN
Regência e crase na IDECANma.no.el.ne.ves
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância VerbalAngela Santos
 
Analise sintatica
Analise sintaticaAnalise sintatica
Analise sintaticaRebeca Kaus
 
Sintaxe PortuguêS
Sintaxe   PortuguêSSintaxe   PortuguêS
Sintaxe PortuguêSj040
 
Aula concordância verbal e nominal apresentação
Aula concordância verbal e nominal apresentaçãoAula concordância verbal e nominal apresentação
Aula concordância verbal e nominal apresentaçãoAline Alves
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbalRita Cunha
 
Como baixar os estudo no slideshare
Como baixar os estudo no slideshareComo baixar os estudo no slideshare
Como baixar os estudo no slideshareMoisés Sampaio
 
Passo a passo para baixar slides
Passo a passo para baixar slidesPasso a passo para baixar slides
Passo a passo para baixar slidesDênia Cavalcante
 

Destaque (16)

Concordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalConcordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominal
 
www.TutoresReforcoEscolar.Com.Br - Português - Concordância Verbal
www.TutoresReforcoEscolar.Com.Br - Português -  Concordância Verbalwww.TutoresReforcoEscolar.Com.Br - Português -  Concordância Verbal
www.TutoresReforcoEscolar.Com.Br - Português - Concordância Verbal
 
www.aulaparticularonline.net.br - Português - Concordância Verbal
www.aulaparticularonline.net.br - Português -  Concordância Verbalwww.aulaparticularonline.net.br - Português -  Concordância Verbal
www.aulaparticularonline.net.br - Português - Concordância Verbal
 
Sintaxe
SintaxeSintaxe
Sintaxe
 
Regência e crase na IDECAN
Regência e crase na IDECANRegência e crase na IDECAN
Regência e crase na IDECAN
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Analise sintatica
Analise sintaticaAnalise sintatica
Analise sintatica
 
Sintaxe PortuguêS
Sintaxe   PortuguêSSintaxe   PortuguêS
Sintaxe PortuguêS
 
Aula concordância verbal e nominal apresentação
Aula concordância verbal e nominal apresentaçãoAula concordância verbal e nominal apresentação
Aula concordância verbal e nominal apresentação
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Concordância nominal slides
Concordância nominal slidesConcordância nominal slides
Concordância nominal slides
 
Revisão sintaxe
Revisão   sintaxeRevisão   sintaxe
Revisão sintaxe
 
Aula concordância verbal e nominal
Aula concordância verbal e nominalAula concordância verbal e nominal
Aula concordância verbal e nominal
 
Como baixar os estudo no slideshare
Como baixar os estudo no slideshareComo baixar os estudo no slideshare
Como baixar os estudo no slideshare
 
Passo a passo para baixar slides
Passo a passo para baixar slidesPasso a passo para baixar slides
Passo a passo para baixar slides
 

Semelhante a Concordância verbal

8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)Marcos Emídio
 
Concordância verbal.pptx
Concordância verbal.pptxConcordância verbal.pptx
Concordância verbal.pptxVvianCorreia1
 
Concordancia Verbal
Concordancia VerbalConcordancia Verbal
Concordancia Verbalguest927573a
 
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia CraseFernando Vieira
 
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbalCefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbalProfFernandaBraga
 
Aula 18 concordância verbal
Aula 18   concordância verbalAula 18   concordância verbal
Aula 18 concordância verbalProfFernandaBraga
 
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância VerbalCefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância VerbalProfFernandaBraga
 
Concordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalConcordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalDaniele Silva
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbalDon Veneziani
 
11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia i...
11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia i...11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia i...
11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia i...Fladimy Rocha
 
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.pptGil Guimarães
 
Portugues concordância verbal
Portugues concordância verbalPortugues concordância verbal
Portugues concordância verbalWellington Moreira
 
Sintaxe de concordância
Sintaxe de concordânciaSintaxe de concordância
Sintaxe de concordânciaEwerton Alves
 
Sintaxe e concordância
Sintaxe e concordânciaSintaxe e concordância
Sintaxe e concordânciakisb1337
 

Semelhante a Concordância verbal (20)

Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Concordância verbal.pptx
Concordância verbal.pptxConcordância verbal.pptx
Concordância verbal.pptx
 
Concordancia Verbal
Concordancia VerbalConcordancia Verbal
Concordancia Verbal
 
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
 
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbalCefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
 
Aula 18 concordância verbal
Aula 18   concordância verbalAula 18   concordância verbal
Aula 18 concordância verbal
 
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância VerbalCefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
 
Concordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalConcordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e Nominal
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia i...
11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia i...11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia i...
11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia i...
 
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
 
1 concordância verbal
1   concordância verbal1   concordância verbal
1 concordância verbal
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Portugues concordância verbal
Portugues concordância verbalPortugues concordância verbal
Portugues concordância verbal
 
Sintaxe de concordância
Sintaxe de concordânciaSintaxe de concordância
Sintaxe de concordância
 
Sintaxe e concordância
Sintaxe e concordânciaSintaxe e concordância
Sintaxe e concordância
 

Mais de Seduc/AM

Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)
Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)
Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)Seduc/AM
 
Como ler livros
Como ler livrosComo ler livros
Como ler livrosSeduc/AM
 
Como ler romances
Como ler romancesComo ler romances
Como ler romancesSeduc/AM
 
O alienista
O alienistaO alienista
O alienistaSeduc/AM
 
Linguagem do realismo
Linguagem do realismoLinguagem do realismo
Linguagem do realismoSeduc/AM
 
O cortiço
O cortiço O cortiço
O cortiço Seduc/AM
 
Machado de assis
Machado de assisMachado de assis
Machado de assisSeduc/AM
 
Quincas borba
Quincas borbaQuincas borba
Quincas borbaSeduc/AM
 
Dom casmurro
Dom casmurroDom casmurro
Dom casmurroSeduc/AM
 
Memórias póstumas de brás cubas
Memórias póstumas de brás cubasMemórias póstumas de brás cubas
Memórias póstumas de brás cubasSeduc/AM
 
Enredos das principais obras da prosa romântica
Enredos das principais obras da prosa românticaEnredos das principais obras da prosa romântica
Enredos das principais obras da prosa românticaSeduc/AM
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdiçãoSeduc/AM
 
Memórias de um sargento de milícias
Memórias de um sargento de milíciasMemórias de um sargento de milícias
Memórias de um sargento de milíciasSeduc/AM
 
Prosa romântica brasileira1
Prosa romântica brasileira1Prosa romântica brasileira1
Prosa romântica brasileira1Seduc/AM
 
Interpretação textual 2
Interpretação textual 2Interpretação textual 2
Interpretação textual 2Seduc/AM
 
Tipos de introdução, desenvolvimento e conclusão
Tipos de introdução, desenvolvimento e conclusãoTipos de introdução, desenvolvimento e conclusão
Tipos de introdução, desenvolvimento e conclusãoSeduc/AM
 
Esquemas de organização do texto dissertativo argumentativo
Esquemas de organização do texto dissertativo argumentativoEsquemas de organização do texto dissertativo argumentativo
Esquemas de organização do texto dissertativo argumentativoSeduc/AM
 
Critério de avaliação redação enem
Critério de avaliação redação enemCritério de avaliação redação enem
Critério de avaliação redação enemSeduc/AM
 

Mais de Seduc/AM (20)

Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)
Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)
Como ler um poema (de Susan Wise Bauer)
 
Como ler livros
Como ler livrosComo ler livros
Como ler livros
 
Como ler romances
Como ler romancesComo ler romances
Como ler romances
 
O ateneu
O ateneuO ateneu
O ateneu
 
O alienista
O alienistaO alienista
O alienista
 
Linguagem do realismo
Linguagem do realismoLinguagem do realismo
Linguagem do realismo
 
O cortiço
O cortiço O cortiço
O cortiço
 
Machado de assis
Machado de assisMachado de assis
Machado de assis
 
Quincas borba
Quincas borbaQuincas borba
Quincas borba
 
Dom casmurro
Dom casmurroDom casmurro
Dom casmurro
 
Memórias póstumas de brás cubas
Memórias póstumas de brás cubasMemórias póstumas de brás cubas
Memórias póstumas de brás cubas
 
Enredos das principais obras da prosa romântica
Enredos das principais obras da prosa românticaEnredos das principais obras da prosa romântica
Enredos das principais obras da prosa romântica
 
Iracema
IracemaIracema
Iracema
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdição
 
Memórias de um sargento de milícias
Memórias de um sargento de milíciasMemórias de um sargento de milícias
Memórias de um sargento de milícias
 
Prosa romântica brasileira1
Prosa romântica brasileira1Prosa romântica brasileira1
Prosa romântica brasileira1
 
Interpretação textual 2
Interpretação textual 2Interpretação textual 2
Interpretação textual 2
 
Tipos de introdução, desenvolvimento e conclusão
Tipos de introdução, desenvolvimento e conclusãoTipos de introdução, desenvolvimento e conclusão
Tipos de introdução, desenvolvimento e conclusão
 
Esquemas de organização do texto dissertativo argumentativo
Esquemas de organização do texto dissertativo argumentativoEsquemas de organização do texto dissertativo argumentativo
Esquemas de organização do texto dissertativo argumentativo
 
Critério de avaliação redação enem
Critério de avaliação redação enemCritério de avaliação redação enem
Critério de avaliação redação enem
 

Concordância verbal

  • 2. O que é? A relação que se estabelece entre o verbo e o sujeito na variedade padrão da língua é chamada de concordância verbal. Por sua vez, ela é a variação de forma (flexão) que o verbo precisa apresentar para se ajustar ao sujeito (substantivo núcleo que “mande na oração”).
  • 3. Leia a nota jornalística abaixo: Sem comentários “Do delegado regional do Ministério da educação no Rio [...] ao ler ontem um discurso de agradecimento ao seu chefe [...]: “Os convênios assinados traduz (sic)* os esforços do Ministério [...].” *sic: palavra latina que significa “assim”; no caso, é usada pelo jornal com o sentido de “exatamente dessa forma”.
  • 4. Os enunciados a seguir foram construídos de acordo com a norma padrão da língua. Compare-os: Um elegante pavão passeava calmamente pelo quintal. sujeito no singular verbo no singular Alguns elegantes pavões passeavam calmamente pelo quintal. sujeito no plural verbo no plural concordância verbal concordância verbal
  • 5. Para que serve? a) a concordância evita a repetição do sujeito, que pode ser indicada pela flexão verbal a ele ajustada: Eu acabei por adormecer no regaço de minha tia. Quando acordei, já era tarde, e não vi meu pai.
  • 6. Concordância do verbo com o sujeito simples O verbo concorda com o núcleo do sujeito em pessoa (1º, 2º e 3º) e número (singular, plural). Nós sempre admiramos seu entusiasmo. Sumia na estrada poeirenta a última boiada da fazenda. sujeito na 1º pessoa do plural verbo na 1º pessoa do plural sujeito na 3º pessoa do singular verbo na 3º pessoa do singular
  • 7. Verbo + se a) Estrutura verbo + se constituindo voz passiva pronominal Ex. 1: Nunca se discutiu, nas reuniões, esse problema. pronome apassivador verbo no singular sujeito no singular concordância
  • 8. Verbo + se a) Estrutura verbo + se constituindo voz passiva pronominal Ex. 2: Nunca se discutiram, nas reuniões, esses problemas. pronome apassivador verbo no plural sujeito no plural concordância
  • 9. Então, temos: Palavra se como pronome apassivador O verbo concorda com o sujeito (que está explícito na oração)
  • 10. Verbo + se b) Estrutura verbo + se indeterminando o sujeito Ex. 1: Naquela época, não se dispunha de informação atualizada. índice de indeterminação do sujeito verbo (V.T.I.) na 3º pessoa do singular Objeto indireto
  • 11. Verbo + se b) Estrutura verbo + se indeterminando o sujeito Ex. 2: Naquela época, não se dispunha de informações atualizadas. índice de indeterminação do sujeito verbo (V.T.I.) na 3º pessoa do singular Objeto indireto ATENÇÃO: O objeto indireto não influencia na concordância do verbo (por causa do conectivo (preposição), que só “entra” na oração para estabelecer a relação de sentido, sanando problemas de concordância ou flexão.
  • 12. Então, temos: Palavra se como índice de indeterminação do sujeito O verbo deve ser empregado na 3º pessoa do singular
  • 13. Expressões partitivas a maior parte de, grande número de etc. + nome no plural Compare estas duas possibilidades de concordância: A maioria dos torcedores apoiou o técnico. A maioria dos torcedores apoiaram o técnico. concordância concordância
  • 14. Expressões partitivas a maior parte de, grande número de etc. + nome no plural Compare estas duas possibilidades de concordância: A maioria dos torcedores apoiou o técnico. A maioria dos torcedores apoiaram o técnico. concordância concordância Essa dupla possibilidade de concordância é válida sempre que o sujeito for constituído por uma expressão partitiva (no singular) seguida de uma palavra no plural.
  • 15. Esquematizando a regra: s • no singular ou • no plural parte de; a maioria de; grande número de; uma porção de etc. Nome no plural + Sujeito Verbo
  • 16. Esquematizando a regra: s • no singular ou • no plural parte de; a maioria de; grande número de; uma porção de etc. Nome no plural + Sujeito Verbo Quando há duas possibilidades de concordância, a escolha de uma delas dependerá da intenção do falante de enfatizar um ou outro dos componentes do sujeito. Compare esses exemplos: Uma porção de pássaros dormia nos galhos. (realça porção) Uma porção de pássaros dormiam nos galhos. (realça pássaros)
  • 17. Pronomes relativos que e quem Nos enunciados abaixo, os relativos que e quem funcionam como sujeito dos verbos destacados. Observe a concordância desses verbos: Ex.1: Ele não confia mais em nós, que sempre apoiamos seus projetos. antecedente sujeito de apoiamos concordância
  • 18. Pronomes relativos que e quem Ex. 2: Não foram os jogadores que começaram toda a confusão. concordância antecedente sujeito de começaram
  • 19. Pronomes relativos que e quem Ex. 3: Não foram os jogadores quem começou toda a confusão. concordância 3º pessoa do singular sujeito de começou antecedente
  • 20. Esses exemplos possibilitam a generalização: Pronome relativo que Sujeito Pronome relativo quem Verbo Concorda com o antecedente do pronome relativo. Fica na 3º pessoa do singular.
  • 21. Esses exemplos possibilitam a generalização: Pronome relativo que Sujeito Pronome relativo quem Verbo Concorda com o antecedente do pronome relativo. Fica na 3º pessoa do singular. 1. Se o pronome relativo que tem como antecedente a expressão um dos seguida de nome no plural, o verbo pode ser empregado tanto no singular como no plural. Veja o exemplo: “Fernando é um dos alunos que participará / participarão da reunião.” 2. A concordância do verbo com o antecedente do relativo quem, embora rara na língua atual, também é válida. Observe a oração abaixo: “Não foram os jogadores quem começaram a confusão”.
  • 22. Concordância do verbo com o sujeito composto A concordância do verbo com o sujeito composto é determinada, na maioria dos enunciados, por três fatores:  O posicionamento do verbo: antes ou depois do sujeito.  Os diferentes tipos de palavras que podem formar o sujeito. A conjunção que liga os núcleos: e, ou, nem.
  • 23. Sujeito composto antes do verbo Observe a concordância neste enunciado: A internet e o telefone celular mudaram a história das comunicações. sujeito composto antes do verbo e com núcleos ligados por e verbo no plural sujeito composto posicionado antes do verbo e com núcleos ligados pela conjunção e verbo no plural
  • 24. Sujeito composto antes do verbo Obs. 1: Se os núcleos dos sujeitos são sinônimos (ou aproximadamente sinônimos), o verbo pode se flexionar tanto no singular quanto no plural. Assim: A paz e a tranquilidade dominava / dominavam a imensa catedral. núcleos sinônimos
  • 25. Sujeito composto antes do verbo Obs. 2: Se os núcleos estão seguidos por palavra de valor resumitivo no singular (tudo, nada, ninguém etc.), o verbo fica, necessariamente, no singular. Veja este exemplo: Os amigos, o trabalho e a família, nada impediria que ele partisse. sujeito composto palavra resumitiva verbo no singular
  • 26. Sujeito composto depois do verbo Compare a concordância nestes dois enunciados: Protegiam as cidades medievais uma forte muralha e pesados portões. Protegia as cidades medievais uma forte muralha e pesados portões. verbo no plural sujeito composto depois do verbo e com núcleos ligados por e concorda com o núcleo muralha sujeito composto depois do verbo e com núcleos ligados por e 1º núcleo
  • 27. Então: sujeito composto Posicionado depois do verbo e com núcleos ligados pela conjunção e verbo • no plural ou • concorda com o primeiro núcleo
  • 28. Sujeito composto por pessoas gramaticais diferentes A concordância do verbo depende das pessoas gramaticais que constituem o sujeito. Veja, no exemplo abaixo, uma das possibilidades de formação desse tipo de sujeito composto: Alguns alunos, eu e tu ficaremos aqui na escola. 3º p. 3º p. 3º p.
  • 29. Sujeito composto por pessoas gramaticais diferentes A concordância do verbo depende das pessoas gramaticais que constituem o sujeito. Veja, no exemplo abaixo, uma das possibilidades de formação desse tipo de sujeito composto: Alguns alunos, eu e tu ficaremos aqui na escola. (observe: alguns alunos + eu + tu = nós ficaremos.) 3º p. 3º p. 3º p.
  • 30. Sujeito composto por pessoas gramaticais diferentes A concordância do verbo depende das pessoas gramaticais que constituem o sujeito. Veja, no exemplo abaixo, uma das possibilidades de formação desse tipo de sujeito composto: Alguns alunos, eu e tu ficaremos aqui na escola. Portanto: 3º p. 3º p. 3º p. sujeito composto 1º pessoa (eu / nós) + outra pessoa(s) gramatical(is) verbo na 1º pessoa do plural
  • 31. Sujeito composto por pessoas gramaticais diferentes Obs.: Se o verbo estiver posicionado antes do sujeito, são válidas, como na regra anterior, duas concordâncias. Veja: Ficaremos aqui na escola alguns alunos, eu e tu. Ficarão na escola alguns alunos, eu e tu. verbo na 1º pessoa plural (nós) 1º núcleo concorda com alunos
  • 32. Possibilidades de concordância quando o sujeito composto apresenta apenas 2º e 3º pessoas O advogado e tu decidireis como será o contrato. decidirão 2º pessoa do plural (vós) 3º pessoa do plural (vocês)
  • 33. Possibilidades de concordância quando o sujeito composto apresenta apenas 2º e 3º pessoas O advogado e tu decidireis como será o contrato. decidirão Então: 2º pessoa do plural (vós) 3º pessoa do plural (vocês) sujeito composto 2º pessoa (tu/vós) + 3º pessoa (ele/eles) Verbo • na 2º pessoa do plural (vós) (concordância pouco usada atualmente) ou • na 3º pessoa do plural (vocês)
  • 34. Núcleos do sujeito ligados por ou ou nem A concordância, nesses casos, depende do sentido geral da frase e da relação que as conjunções ou e nem estabelecem entre os núcleos. Observe exemplos ligados pela conjunção ou: Um gaúcho ou um mineiro será o novo técnico da seleção. (Observe o sentido: apenas um dos dois será o técnico) indica exclusão verbo no singular
  • 35. Núcleos do sujeito ligados por ou nem A concordância, nesses casos, depende do sentido geral da frase e da relação que as conjunções ou e nem estabelecem entre os núcleos. Observe exemplos ligados pela conjunção ou: Palavras rudes ou insinuações irônicas magoam pessoas sensíveis. (Observe o sentido: tanto palavras rudes quanto insinuações irônicas magoam) não indica exclusão verbo no plural
  • 36. Núcleos do sujeito ligados por ou nem A concordância, nesses casos, depende do sentido geral da frase e da relação que as conjunções ou e nem estabelecem entre os núcleos. Observe exemplos ligados pela conjunção ou: Um gaúcho ou um mineiro será o novo técnico da seleção. (Observe o sentido: apenas um dos dois será o técnico) Palavras rudes ou insinuações irônicas magoam pessoas sensíveis. (Observe o sentido: tanto palavras rudes quanto insinuações irônicas magoam) indica exclusão verbo no singular não indica exclusão verbo no plural
  • 37. Núcleos do sujeito ligados por ou nem Observe exemplos ligados pela conjunção nem: Nem o vice-prefeito, nem o presidente da Câmara será o novo prefeito. (observe o sentido: “ser prefeito” é uma atribuição de uma única pessoa) indica exclusão verbo no singular
  • 38. Núcleos do sujeito ligados por ou nem Observe exemplos ligados pela conjunção nem: Nem o vice-prefeito, nem o presidente da Câmara apoiam o projeto. (Observe o sentido: o fato se refere aos dois; ambos apoiam o projeto) não indica exclusão verbo no singular
  • 39. Núcleos do sujeito ligados por ou nem Observe exemplos ligados pela conjunção nem: Nem o vice-prefeito, nem o presidente da Câmara será o novo prefeito. (observe o sentido: “ser prefeito” é uma atribuição de uma única pessoa) Nem o vice-prefeito, nem o presidente da Câmara apoiam o projeto. (Observe o sentido: o fato se refere aos dois; ambos apoiam o projeto) indica exclusão verbo no singular não indica exclusão verbo no singular
  • 40. Então: Sujeito composto (núcleos ligados por ou ou nem) • Se ou/nem exprime ideia de exclusão • Se ou/nem não exprime ideia de exclusão Verbo • No singular • No plural
  • 41. Concordância do verbo ser O verbo ser pode apresentar variações na concordância: às vezes concorda com o sujeito e, às vezes, com o predicado. Sujeito no singular e predicativo no plural (ou vice-versa)
  • 42. Sujeito no singular e predicativo no plural (ou vice-versa) a. se os núcleos do sujeito ou predicado são pronome pessoal ou designa pessoa, o verbo concorda com esse termo. “O maior defeito deste livro és tu, leitor” (Machado de Assis) Os professores de um país são a sua maior riqueza. O príncipe, por estar doente, era as preocupações do reino. concordância concordância concordância
  • 43. Sujeito no singular e predicativo no plural (ou vice-versa) b. se nenhum dos dois termos designa pessoa, o verbo concorda com o sujeito ou com o predicado, indiferentemente. As cartas secretas foram a prova definitiva de sua traição. concordância sujeito pl. predicado sing.
  • 44. Sujeito no singular e predicativo no plural (ou vice-versa) b. se nenhum dos dois termos designa pessoa, o verbo concorda com o sujeito ou com o predicado, indiferentemente. As cartas secretas foi a prova definitiva de sua traição. concordância sujeito pl. predicado sing.
  • 45. Verbo ser indicando horas, distância e datas a. Na indicação de horas e distância, o verbo ser concorda com o núcleo da expressão numérica. Agora são três horas, quando ele chegou era uma e vinte. Daqui ao armazém é um quilômetro; até a fazenda são mais de quinze.
  • 46. Verbo ser indicando horas, distância e datas b. Na indicação de datas, o verbo ser concorda com a palavra dia/dias (explicita ou subentendida no enunciado): Hoje é dia 23 de junho. (é concorda com a palavra dia) Hoje é 26 de junho. (é concorda com dia, subentendida antes do numeral) Hoje são 23 de junho. (são concorda com dias, subentendida depois do numeral)
  • 47. Concordância dos verbos impessoais Observe que a forma há aparece no singular e não concorda com vagas (no plural). Isso ocorre porque o verbo haver, nesse enunciado, não tem sujeito; é impessoal. Não há vagas. Verbo impessoal – tipo particular de verbo que, por não admitir sujeito, não estabelece concordância verbal; apresenta-se sempre na 3º pessoa do singular.
  • 48. Os dois verbos impessoais mais usuais são os verbos haver e fazer, quando empregados em alguns sentidos específicos, conforme segue: Verbo haver = é impessoal quando empregado como sinônimo de “existir” ou “acontecer”. Exemplos: No século passado, havia poucas estradas no interior do país. Aqui sempre houve e sempre haverá festas populares. no singular (é verbo impessoal) não é sujeito (é objeto direto) no singular (é verbo impessoal) no singular (é verbo impessoal) não é sujeito (é objeto direto)
  • 49. Observação: 1. O verbo existir, diferente do verbo haver, tem sujeito e, obviamente, concorda com ele: No século passado, existiam poucas estradas no interior do país. 2. O verbo haver, quando empregado com sentido diferente de existir/acontecer, tem sujeito, com o qual estabelece concordância normal. Exemplo: Se te maltratarem, eles se haverão comigo. no plural (concorda com o sujeito) sujeito sujeito haver(-se) = ajustar contas
  • 50. Verbo fazer Esse verbo é impessoal quando empregado na indicação de tempo transcorrido (ou a transcorrer). Nesses casos, como não tem sujeito, fica na 3º pessoa do singular. Exemplos: Já faz muitos anos / que não se fabrica esse carro. No domingo, fará seis meses / que eles mudaram daqui. verbo no singular (é verbo impessoal) não é sujeito (é objeto direto) verbo no singular (é verbo impessoal) não é sujeito (é objeto direto)
  • 51. Referência desta apostila AMARAL, Emília; PATROCÍNIO, Mauro Ferreira do; LEITE, Ricardo Silva; BARBOSA, Severino Antônio Moreira. Língua Portuguesa: Novas palavras. Vol. 3. 1º ed. São Paulo: FTD, 2010. pag. 337-346.