SlideShare uma empresa Scribd logo
CLIMA
(O ESPAÇO DA GEOGRAFIA)
http://profalexandregangorra.blogspot.com.br/
01 - (Mackenzie SP/Janeiro/2006)
A respeito da ocorrência da inversão térmica
como um fenômeno climático, considere as
seguintes afirmações:
I. Geralmente, esse fenômeno ocorre durante
o inverno, quando o ar frio permanece nas
proximidades do solo.
II. Quando duas massas de ar de temperaturas
diferentes, uma quente e outra fria, colidem,
o ar quente é obrigado a passar por sobre o
ar frio, daí a inversão.
III. É um fenômeno exclusivamente dos grandes
centros urbano industriais, não ocorrendo em
nenhuma outra parte do planeta, a não ser
nessas paisagens.
É correto o que se afirma em:
a) I, apenas.
b) I e II, apenas.
c) II e III, apenas.
d) III, apenas.
e) todas as afirmativas.
02 - (PUC PR/2006)
Assinale V para verdadeiro e F para falso:
A respeito das alterações microclimáticas e do
ciclo hidrológico nas grandes metrópoles,
quando se comparam duas áreas hipotéticas
com idênticas características de altitude e
latitude, sendo uma densamente urbanizada e
outra rural, com presença de mata nativa,
constata-se que:
( ) Há menor infiltração da água pluvial no
subsolo urbano do que no subsolo da área
rural.
( ) As probabilidades de que ocorram enchentes
nos vales fluviais serão maiores na área rural
revestida por floresta.
( ) O fenômeno da inversão térmica, mais
comum nos dias mais secos de inverno,
ocorrerá com maior freqüência na área rural.
( ) Deslocando-se da área rural para o centro
da área urbana, nota-se um aumento da
temperatura atmosférica, devido à “ilha de
calor”.
Marque a seqüência correta:
a) F - V - F - F
b) V - V - F - V
c) V - F - F - V
d) F - F - V - V
e) V - F - V - F
03 - (Unioeste PR/2006)
Desde a sua formação, há 4,5 bilhões de anos, a
Terra sofreu várias modificações em seu clima,
com períodos alternados de aquecimento e
resfriamento e elevação ou decréscimo de
pluviosidade, sendo algumas em escala global e
outras em nível menor. Identifique o que estiver
correto.
01. Tempo e clima são duas noções bem
distintas. A primeira corresponde a uma
situação transitória da atmosfera, com
mudanças diárias e até horárias, ao passo
que a segunda se define por padrões
estabelecidos após 30 anos de observações,
apresentando, portanto, no mínimo, um perfil
relativamente estável.
02. A filtragem da radiação ultravioleta é
importante para o equilíbrio da biosfera, e
qualquer alteração nesse processo põe em
risco a vida no planeta. Atualmente há fortes
indícios de que produtos oriundos da
atividade industrial, sobretudo os CFC -
clorofluorcarbonos, estejam comprometendo
a camada de ozônio, tornando-a mais
rarefeita ou destruindo-a em alguns pontos.
04. As manifestações meteorológicas interferem
na vida das pessoas. Um bom exemplo são
os nevoeiros, que podem paralisar desde
pousos e decolagens nos grandes
aeroportos, até a navegação marítima.
08. A acumulação de micro-partículas ou de
dióxido de carbono na baixa atmosfera pode
determinar a redução da temperatura,
conhecida como efeito estufa.
16. Nos estudos climáticos, merece destaque a
avaliação das interações entre a massa
atmosférica e outros componentes do quadro
natural, principalmente a biosfera e os
oceanos, que recobrem 70,8% do planeta.
32. Na alta atmosfera (troposfera), o dióxido de
carbono (CO2) e o vapor de água (H2O)
retêm a radiação infravermelha, provocando
o aquecimento conhecido como efeito estufa,
que seria responsável, a longo prazo, pela
elevação da temperatura média do globo.
64. Todas as alternativas são falsas.
04 - (PUC MG/2006)
O gráfico a seguir representa a força do vento
registrada na localidade “X” nos horários de
coleta das 09:00, 15:00 e 21:00 horas. A partir
da sua análise, é INCORRETO afirmar:
a) O horário de maior intensidade do vento foi
às 09:00 horas.
b) Os pontos A e B constituem os locais de
maior intensidade do vento.
c) O ponto A foi o local que registrou a maior
intensidade do vento.
d) O horário das 21:00 horas registrou as
menores velocidades do vento.
05 - (PUC MG/2006)
O gráfico abaixo representa as variações da
pluviosidade em relação à média histórica, na
região africana do Sahel, entre os anos 1940-
1990.
A partir da análise do gráfico, é CORRETO
afirmar que:
a) entre os anos 1940-1990, a variabilidade da
precipitação em relação à sua média
histórica foi baixa, o que indica estar dentro
dos padrões climatológicos globais.
b) a partir dos anos 70, a variabilidade negativa
da pluviosidade parece ter se acentuado,
indicando uma mudança climática global.
c) entre 1960-1990, houve uma tendência à
redução dos totais pluviométricos
precipitados.
d) a partir de 1970, os volumes pluviométricos
precipitados foram inferiores a 0mm,
indicando uma elevada escassez de
recursos hídricos.
06 - (Mackenzie SP/Janeiro/2006)
O clima Tropical de Monções, presente na Ásia
Meridional, pode ser caracterizado da seguinte
forma:
a) verão quente e chuvoso e inverno seco.
b) verão quente e seco e inverno rigoroso e
longo.
c) verão brando, inverno rigoroso e alto índice
pluviométrico o ano todo.
d) verão brando, inverno brando e chuvoso.
e) verão quente e chuvoso e inverno longo e
chuvoso.
07 - (PUC PR/2006)
Analise as afirmativas a seguir, que contêm
aplicações práticas dos principais fatores
climáticos.
I. Regiões situadas em altas latitudes recebem
maior quantidade e intensidade de radiações
solares, devido à inclinação da Terra – e por
isso são as mais quentes do globo.
II. A altitude compensa a latitude,
principalmente em função da menor
quantidade de moléculas de oxigênio para
reter o calor – assim o ar rarefeito das altas
montanhas é muito frio em qualquer latitude.
III. Correntes marítimas frias, ao passarem nas
proximidades de litorais, contribuem para o
surgimento de desertos, já que a massa de
ar sobre elas é mais seca e dificulta a
chegada de massas úmidas ao continente –
como ocorre, por exemplo, na relação entre
a Corrente de Humboldt e o deserto do
Atacama.
IV. A continentalidade faz com que a amplitude
térmica seja menor, devido ao fato de que o
continente tende a aquecer-se e resfriar-se
mais lentamente do que o mar. Por isso, o
hemisfério norte, que tem mais terras do que
água, possui temperaturas menos extremas
do que o hemisfério sul.
V. O relevo influencia no clima ao criar barreiras
naturais ou corredores para o trânsito das
massas de ar. A disposição das montanhas
na Ásia, por exemplo, facilita a chegada das
massas frias do pólo norte até a região
equatorial – ao contrário da América, onde
as barreiras naturais do relevo dificultam tal
trânsito.
Está correta ou estão corretas somente:
a) apenas II e III.
b) I, III, IV e V.
c) apenas II.
d) I, II, III e V.
e) apenas I e IV.
08 - (UPE PE/2006)
A atmosfera, sendo uma mistura de gases,
apresenta um certo peso e exerce, em função
desse peso, uma dada pressão, que é a pressão
atmosférica. Analise e assinale devidamente as
seguintes proposições.
00. A pressão atmosférica varia na razão direta
da altitude e na razão inversa da distânciia
do mar.
01. A pressão atmosférica varia continuamente,
tanto no sentido horizontal como no sentido
vertical.
02. Dá-se a denominação de anticiclone à área
da atmosfera que apresenta pressões
elevadas.
03. A representação cartográfica das áreas de
altas e de baixas pressões é feita em mapas
de isoietas, na escala de 1: 250.000.
04. O valor da pressão atmosférica ao nível do
mar é um valor de pressão média,
constituindo a chamada pressão padrão ao
nível do mar.
09 - (UFPE PE/2006)
“Nas áreas de baixas latitudes, as estações do
ano, fora dos tratos sob a influência do
oceano e da altitude, subdividem-se em
estação chuvosa e estação seca, estando,
portanto, a água meteórica concentrada em
alguns meses do ano.”
(Carlos Toledo Rizzini)
As características mencionadas no texto são
típicas das áreas que:
a) se localizam a sotavento de cordilheiras.
b) se estendem em relevos de planícies nas
latitudes médias.
c) apresentam clima tropical.
d) ficam em áreas subtropicais e temperadas
setentrionais.
e) se situam próximas de oceanos e mares.
10 - (UPE PE/2006)
“Nos últimos milhões de anos, o clima da Terra
tem oscilado repetidamente entre eras glaciais e
períodos interglaciais quentes.”
(James Hansen)
Em relação à afirmação do autor, pode-se dizer
que:
00. as oscilações milenares do clima estão
associadas às lentas variações da órbita
terrestre.
01. apenas no período Terciário, particularmente
no Plioceno, ocorreram prolongadas fases
glaciais e interglaciais.
02. durante as fases glaciais, verificam-se
intensos movimentos eustáticos
transgressivos dos mares e oceanos.
03. no Brasil, durante as fases glaciais do
Pleistoceno, os climas ficaram secos,
sobretudo no Brasil Central.
04. no manto de gelo da Antártida, existem
registros das variações térmicas do
Quaternário.
11 - (UPE PE/2006)
No mapa a seguir está representada, de maneira
esquemática, a distribuição de algumas
correntes oceânicas do Atlântico. Identifique-as.
01. Corrente de Humboldt
02. Corrente do Brasil
03. Corrente fria Equatorial
04. Contracorrente Equatorial Atlântica
05. Corrente quente das Guianas
06. Corrente fria de Santa Catarina
Estão corretas, apenas:
a) 1, 2 e 6
b) 2, 3 e 4
c) 1, 4 e 5
d) 2, 4 e 5
e) 2, 3, 5 e 6
12 - (Unioeste PR/2006)
A história da ocupação das diferentes áreas do
globo terrestre tem demonstrado que a terra
sempre foi utilizada de modo intensivo, até o
limite de sua potencialidade. Diante do exposto,
assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
01. Na faixa em torno dos 30
0
de latitude, em
ambos os hemisférios, situam-se os desertos
quentes, que ocupam áreas vastíssimas.
02. Os ventos destruidores dos desertos, que
levantam tempestades de areia, são os
principais responsáveis pelo avanço da
aridez sobre as regiões adjacentes,
fenômeno conhecido como desertificação.
04. O chamado clima urbano ocorre em grandes
aglomerados urbanos, onde os processos de
absorção, difusão e reflexão da energia solar
e a significativa concentração de poluentes
perturbam o mecanismo atmosférico.
08. As ilhas de calor, características das áreas
rurais, interferem nas atividades agrícolas e
no conforto térmico para a população.
16. A utilização intensiva e inadequada dos
solos agrícolas tem reduzido a produtividade,
acelerado a contaminação dos solos e das
águas, sem destruir as matas ciliares.
32. Enchentes urbanas, fenômenos produzidos
por chuvas torrenciais agravadas pela
impermeabilização do solo urbano, levam ao
colapso a rede de escoamento, produzindo
extravasamentos e danos em extensas
áreas.
64. A organização da sociedade na agricultura e
na indústria, a dinâmica demográfica, o
crescimento e a organização das cidades,
suas causas e conseqüências, todos esses
aspectos fazem parte das preocupações da
Geografia.
13 - (UEPB PB/2005)
De acordo com a figura que mostra a atuação da
massa de ar Polar Atlântica na América do Sul,
no período do inverno, analise as proposições:
I. O relevo tem papel importante no
direcionamento das massas de ar.
II. A frente de ar polar por vezes chega a atingir
a zona equatorial.
III. O período chuvoso do Sertão nordestino,
bem como da região central do Brasil
coincide com a chegada da massa de ar
polar entre os meses de julho e agosto.
IV. Na cordilheira dos Andes a massa de ar
polar provoca as chuvas frontais
responsáveis pela formação de umidade na
região do Atacama.
Estão corretas as proposições
a) I, II e III
b) I, II e IV
c) I e II
d) II, III e IV
e) II e IV
14 - (UFAM AM/2005)
A distribuição geográfica da chuva é influenciada
pelos seguintes fatores, exceto:
a) latitude
b) longitude
c) distância do oceano
d) ação do relevo
e) efeito das correntes marítimas
15 - (Unesp SP/2005)
O clima é um importante recurso natural. A sua
compreensão pode auxiliar no melhor
desempenho das atividades agrícolas, facilitar o
transporte de mercadorias, simplificar a
circulação de pessoas, preservar a saúde e o
conforto humanos etc. No entanto, compreendê-
lo adequadamente requer o estudo dos seus
elementos e fatores.
a) Quais são os principais elementos do clima?
Quais são os principais fatores?
b) Descreva um dos fatores do clima,
enfatizando o papel por ele exercido.
16 - (UEL/PR/Janeiro/2005)
Leia a tabela e o texto a seguir.
Estações do Ano – 2004
Na tabela abaixo, estão registrados os instantes
dos inícios das estações do ano, calculados para
o minuto inteiro mais próximo e pela hora legal
de Brasília (GMT -3), não afetada pelo horário de
verão.
Fonte: Observatório Astronômico de Uberlândia
(Disponível em:
<http//ingá.ufu.br/silvestr/estações/2004> Acesso
em 16 jul. 2004.)
As Olimpíadas do ano de 2004 ocorreram na
Grécia, no mês de agosto. A cerimônia de
abertura dos jogos olímpicos na cidade de
Atenas, situada a 38° de latitude norte e entre
23° e 24° de longitude leste, aconteceu no dia 13
de agosto e a festa de encerramento realizou-se
no dia 29 do mesmo mês.
Com base na tabela, no texto e nos
conhecimentos sobre os temas em foco,
considere as afirmativas a seguir.
I. Em Atenas, no período de realização dos
jogos olímpicos, as temperaturas médias
foram elevadas, pois as cerimônias de
abertura e encerramento aconteceram entre
o solstício de verão e o equinócio de outono.
II. Na região Sul do Brasil, durante a realização
das Olimpíadas, os dias, períodos de tempo
entre o nascer e o pôr-do-Sol, tiveram maior
duração do que as noites.
III. Considerando os dados sobre a hora legal
de Brasília e a localização de Atenas,
constantes na tabela e no texto, é correto
concluir que, enquanto em Atenas são 9 h,
em Brasília são 15 h do mesmo dia.
IV. Em Atenas, durante as Olimpíadas, a maior
duração dos dias, períodos de tempo entre o
nascer e o pôr- do-Sol, em relação às noites,
se deu em função da estação do ano e da
latitude da cidade.
Estão corretas apenas as afirmativas:
a) I e II.
b) I e IV.
c) II e III.
d) I, III e IV.
e) II, III e IV.
17 - (UFF RJ/2005)
A vela é a modalidade de esporte que mais
medalhas já deu ao Brasil em Olimpíadas. Só
nas Olimpíadas de Atenas, em 2004, foram duas
medalhas de ouro das quatro conquistadas.
Sabendo que a prática desse esporte exige uma
forte interação com o espaço geográfico e a
natureza, caracterize corretamente a brisa
marítima.
a) Sopra durante o dia do oceano (com menor
temperatura) para o continente (com maior
temperatura).
b) Sopra durante o dia do oceano (com menor
pressão) para o continente (com maior
pressão).
c) Sopra durante a noite do continente (com
maior temperatura) para o oceano (com
menor temperatura).
d) Sopra durante a noite do continente (com
maior pressão) para o oceano (com menor
pressão).
e) Sopra durante o dia ou durante a noite,
sempre que ocorrem chuvas que reduzem a
temperatura.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Treinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio AmbienteTreinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio Ambiente
Rogério Bartilotti
 
2011geografia
2011geografia2011geografia
Geografia bartilotti
Geografia bartilottiGeografia bartilotti
Geografia bartilotti
camilassbr
 
Geografia brasil-natural-clima-exercicios
Geografia brasil-natural-clima-exerciciosGeografia brasil-natural-clima-exercicios
Geografia brasil-natural-clima-exercicios
Delmacy Cruz Souza
 
Geografia 2014 tipo_b
Geografia 2014 tipo_bGeografia 2014 tipo_b
Geografia 2014 tipo_b
Carol Monteiro
 
Lista 1 (I unidade Fente 2) Cadu
Lista 1 (I unidade  Fente 2) CaduLista 1 (I unidade  Fente 2) Cadu
Lista 1 (I unidade Fente 2) Cadu
CADUCOCFRENTE2
 
Exercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
Exercícios - Geologia e Geomorfologia BrasileiraExercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
Exercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
Rogério Bartilotti
 
Revisão uefs geografia
Revisão uefs geografiaRevisão uefs geografia
Revisão uefs geografia
Ademir Aquino
 
Pedologia
PedologiaPedologia
Porradão do Bartinho
Porradão do BartinhoPorradão do Bartinho
Porradão do Bartinho
Rogério Bartilotti
 
Geografia 2012
Geografia 2012Geografia 2012
Paisagem natural trabalho
Paisagem natural trabalhoPaisagem natural trabalho
Paisagem natural trabalho
Renan Diego
 
Porradão do Bartinho II
Porradão do Bartinho IIPorradão do Bartinho II
Porradão do Bartinho II
Rogério Bartilotti
 
Atividades sobre climas
Atividades sobre climasAtividades sobre climas
Atividades sobre climas
Atividades Diversas Cláudia
 
Dinâmica climática
Dinâmica climáticaDinâmica climática
Dinâmica climática
Ligia Amaral
 
Provas UEFS 2011 12
Provas UEFS 2011 12Provas UEFS 2011 12
Provas UEFS 2011 12
Carlos Eduardo Oliveira
 
Fichatrabalho5 bg11
Fichatrabalho5 bg11Fichatrabalho5 bg11
Fichatrabalho5 bg11
Magda Charrua
 
Ficha de Trabalho - Relevo
Ficha de Trabalho - RelevoFicha de Trabalho - Relevo
Ficha de Trabalho - Relevo
abarros
 
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografiaDocumento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Ministério da Educação
 
Geografia Prof. Neto
Geografia   Prof. NetoGeografia   Prof. Neto
Geografia Prof. Neto
Pré-Enem Seduc
 

Mais procurados (20)

Treinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio AmbienteTreinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio Ambiente
 
2011geografia
2011geografia2011geografia
2011geografia
 
Geografia bartilotti
Geografia bartilottiGeografia bartilotti
Geografia bartilotti
 
Geografia brasil-natural-clima-exercicios
Geografia brasil-natural-clima-exerciciosGeografia brasil-natural-clima-exercicios
Geografia brasil-natural-clima-exercicios
 
Geografia 2014 tipo_b
Geografia 2014 tipo_bGeografia 2014 tipo_b
Geografia 2014 tipo_b
 
Lista 1 (I unidade Fente 2) Cadu
Lista 1 (I unidade  Fente 2) CaduLista 1 (I unidade  Fente 2) Cadu
Lista 1 (I unidade Fente 2) Cadu
 
Exercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
Exercícios - Geologia e Geomorfologia BrasileiraExercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
Exercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
 
Revisão uefs geografia
Revisão uefs geografiaRevisão uefs geografia
Revisão uefs geografia
 
Pedologia
PedologiaPedologia
Pedologia
 
Porradão do Bartinho
Porradão do BartinhoPorradão do Bartinho
Porradão do Bartinho
 
Geografia 2012
Geografia 2012Geografia 2012
Geografia 2012
 
Paisagem natural trabalho
Paisagem natural trabalhoPaisagem natural trabalho
Paisagem natural trabalho
 
Porradão do Bartinho II
Porradão do Bartinho IIPorradão do Bartinho II
Porradão do Bartinho II
 
Atividades sobre climas
Atividades sobre climasAtividades sobre climas
Atividades sobre climas
 
Dinâmica climática
Dinâmica climáticaDinâmica climática
Dinâmica climática
 
Provas UEFS 2011 12
Provas UEFS 2011 12Provas UEFS 2011 12
Provas UEFS 2011 12
 
Fichatrabalho5 bg11
Fichatrabalho5 bg11Fichatrabalho5 bg11
Fichatrabalho5 bg11
 
Ficha de Trabalho - Relevo
Ficha de Trabalho - RelevoFicha de Trabalho - Relevo
Ficha de Trabalho - Relevo
 
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografiaDocumento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
Documento apoio ao estudo meio natural relevo hidrografia
 
Geografia Prof. Neto
Geografia   Prof. NetoGeografia   Prof. Neto
Geografia Prof. Neto
 

Semelhante a Clima

Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
RILTONNOGUEIRADOSSAN
 
Prof Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: Climas
Prof Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: ClimasProf Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: Climas
Prof Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: Climas
Deto - Geografia
 
Material extraído do site
Material extraído do siteMaterial extraído do site
Material extraído do site
rolonluiz
 
Material extraído do site
Material extraído do siteMaterial extraído do site
Material extraído do site
rolonluiz
 
CLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptx
CLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptxCLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptx
CLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptx
TalyaPinheiro1
 
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx
profbrunogeo95
 
170 4c98e3103814d
170 4c98e3103814d170 4c98e3103814d
170 4c98e3103814d
Rodrigo Duque de Oliveira
 
Prova completa resposta - 1 s-rie
Prova  completa   resposta - 1  s-rieProva  completa   resposta - 1  s-rie
Prova completa resposta - 1 s-rie
ledaesteves
 
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf
SmmMm3
 
Questões saane
Questões   saaneQuestões   saane
Questões saane
Gabriel Reis
 
Questões saane
Questões   saaneQuestões   saane
Questões saane
Gabriel Reis
 
Geografia 2014 tipo_c
Geografia 2014 tipo_cGeografia 2014 tipo_c
Geografia 2014 tipo_c
Carol Monteiro
 
Parte ii
Parte iiParte ii
Parte ii
zeopas
 
Dinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terra
Dinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terraDinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terra
Dinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terra
Claudia França
 
Eduardo assad agrocafé salvador
Eduardo assad agrocafé salvadorEduardo assad agrocafé salvador
Eduardo assad agrocafé salvador
Revista Cafeicultura
 
Parte i
Parte iParte i
Parte i
zeopas
 
MASSA DE AR
MASSA DE ARMASSA DE AR
MASSA DE AR
Nael.Passos
 
MUDANÇA GLOBAL: O HOMEM E AS PLANTAS
MUDANÇA GLOBAL: O HOMEM E AS PLANTASMUDANÇA GLOBAL: O HOMEM E AS PLANTAS
MUDANÇA GLOBAL: O HOMEM E AS PLANTAS
MariliaLayse
 
Climatologia
ClimatologiaClimatologia
Climatologia
marcokiko84
 
Enem Treinamento II
Enem Treinamento IIEnem Treinamento II
Enem Treinamento II
Victor Araújo
 

Semelhante a Clima (20)

Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Prof Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: Climas
Prof Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: ClimasProf Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: Climas
Prof Demétrio Melo - TD 2ª Série E.M. - Brasil: Climas
 
Material extraído do site
Material extraído do siteMaterial extraído do site
Material extraído do site
 
Material extraído do site
Material extraído do siteMaterial extraído do site
Material extraído do site
 
CLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptx
CLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptxCLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptx
CLIMATOLOGIA - ENEM 2023.pptx
 
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pptx
 
170 4c98e3103814d
170 4c98e3103814d170 4c98e3103814d
170 4c98e3103814d
 
Prova completa resposta - 1 s-rie
Prova  completa   resposta - 1  s-rieProva  completa   resposta - 1  s-rie
Prova completa resposta - 1 s-rie
 
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf
38859_fb19a888176aad3e38a83020624009f6.pdf
 
Questões saane
Questões   saaneQuestões   saane
Questões saane
 
Questões saane
Questões   saaneQuestões   saane
Questões saane
 
Geografia 2014 tipo_c
Geografia 2014 tipo_cGeografia 2014 tipo_c
Geografia 2014 tipo_c
 
Parte ii
Parte iiParte ii
Parte ii
 
Dinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terra
Dinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terraDinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terra
Dinâmica atmosférica, climática e hidrográfica no planeta terra
 
Eduardo assad agrocafé salvador
Eduardo assad agrocafé salvadorEduardo assad agrocafé salvador
Eduardo assad agrocafé salvador
 
Parte i
Parte iParte i
Parte i
 
MASSA DE AR
MASSA DE ARMASSA DE AR
MASSA DE AR
 
MUDANÇA GLOBAL: O HOMEM E AS PLANTAS
MUDANÇA GLOBAL: O HOMEM E AS PLANTASMUDANÇA GLOBAL: O HOMEM E AS PLANTAS
MUDANÇA GLOBAL: O HOMEM E AS PLANTAS
 
Climatologia
ClimatologiaClimatologia
Climatologia
 
Enem Treinamento II
Enem Treinamento IIEnem Treinamento II
Enem Treinamento II
 

Mais de Alexandre Gangorra

Agropecuária
AgropecuáriaAgropecuária
Agropecuária
Alexandre Gangorra
 
Atividade industrial
Atividade industrialAtividade industrial
Atividade industrial
Alexandre Gangorra
 
Coordenadas geográficas
Coordenadas geográficasCoordenadas geográficas
Coordenadas geográficas
Alexandre Gangorra
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
Alexandre Gangorra
 
Escala
EscalaEscala
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
Alexandre Gangorra
 
Formas e estruturas geológicas
Formas e estruturas geológicasFormas e estruturas geológicas
Formas e estruturas geológicas
Alexandre Gangorra
 
Formas e movimentos da terra
Formas e movimentos da terraFormas e movimentos da terra
Formas e movimentos da terra
Alexandre Gangorra
 
Fusos horários
Fusos horáriosFusos horários
Fusos horários
Alexandre Gangorra
 
Geopolítica
GeopolíticaGeopolítica
Geopolítica
Alexandre Gangorra
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Alexandre Gangorra
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
Alexandre Gangorra
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
Alexandre Gangorra
 
Organizações supranacionais e blocos
Organizações supranacionais e blocosOrganizações supranacionais e blocos
Organizações supranacionais e blocos
Alexandre Gangorra
 
Solos
SolosSolos
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
Alexandre Gangorra
 
Projeções cartográficas
Projeções cartográficasProjeções cartográficas
Projeções cartográficas
Alexandre Gangorra
 
Vegetação
VegetaçãoVegetação
Vegetação
Alexandre Gangorra
 
Dicionario geografico
Dicionario geograficoDicionario geografico
Dicionario geografico
Alexandre Gangorra
 

Mais de Alexandre Gangorra (19)

Agropecuária
AgropecuáriaAgropecuária
Agropecuária
 
Atividade industrial
Atividade industrialAtividade industrial
Atividade industrial
 
Coordenadas geográficas
Coordenadas geográficasCoordenadas geográficas
Coordenadas geográficas
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
 
Escala
EscalaEscala
Escala
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
Formas e estruturas geológicas
Formas e estruturas geológicasFormas e estruturas geológicas
Formas e estruturas geológicas
 
Formas e movimentos da terra
Formas e movimentos da terraFormas e movimentos da terra
Formas e movimentos da terra
 
Fusos horários
Fusos horáriosFusos horários
Fusos horários
 
Geopolítica
GeopolíticaGeopolítica
Geopolítica
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
Organizações supranacionais e blocos
Organizações supranacionais e blocosOrganizações supranacionais e blocos
Organizações supranacionais e blocos
 
Solos
SolosSolos
Solos
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
Projeções cartográficas
Projeções cartográficasProjeções cartográficas
Projeções cartográficas
 
Vegetação
VegetaçãoVegetação
Vegetação
 
Dicionario geografico
Dicionario geograficoDicionario geografico
Dicionario geografico
 

Último

O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 

Último (20)

O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 

Clima

  • 1. CLIMA (O ESPAÇO DA GEOGRAFIA) http://profalexandregangorra.blogspot.com.br/ 01 - (Mackenzie SP/Janeiro/2006) A respeito da ocorrência da inversão térmica como um fenômeno climático, considere as seguintes afirmações: I. Geralmente, esse fenômeno ocorre durante o inverno, quando o ar frio permanece nas proximidades do solo. II. Quando duas massas de ar de temperaturas diferentes, uma quente e outra fria, colidem, o ar quente é obrigado a passar por sobre o ar frio, daí a inversão. III. É um fenômeno exclusivamente dos grandes centros urbano industriais, não ocorrendo em nenhuma outra parte do planeta, a não ser nessas paisagens. É correto o que se afirma em: a) I, apenas. b) I e II, apenas. c) II e III, apenas. d) III, apenas. e) todas as afirmativas. 02 - (PUC PR/2006) Assinale V para verdadeiro e F para falso: A respeito das alterações microclimáticas e do ciclo hidrológico nas grandes metrópoles, quando se comparam duas áreas hipotéticas com idênticas características de altitude e latitude, sendo uma densamente urbanizada e outra rural, com presença de mata nativa, constata-se que: ( ) Há menor infiltração da água pluvial no subsolo urbano do que no subsolo da área rural. ( ) As probabilidades de que ocorram enchentes nos vales fluviais serão maiores na área rural revestida por floresta. ( ) O fenômeno da inversão térmica, mais comum nos dias mais secos de inverno, ocorrerá com maior freqüência na área rural. ( ) Deslocando-se da área rural para o centro da área urbana, nota-se um aumento da temperatura atmosférica, devido à “ilha de calor”. Marque a seqüência correta: a) F - V - F - F b) V - V - F - V c) V - F - F - V d) F - F - V - V e) V - F - V - F 03 - (Unioeste PR/2006) Desde a sua formação, há 4,5 bilhões de anos, a Terra sofreu várias modificações em seu clima, com períodos alternados de aquecimento e resfriamento e elevação ou decréscimo de pluviosidade, sendo algumas em escala global e outras em nível menor. Identifique o que estiver correto. 01. Tempo e clima são duas noções bem distintas. A primeira corresponde a uma situação transitória da atmosfera, com mudanças diárias e até horárias, ao passo que a segunda se define por padrões estabelecidos após 30 anos de observações, apresentando, portanto, no mínimo, um perfil relativamente estável. 02. A filtragem da radiação ultravioleta é importante para o equilíbrio da biosfera, e qualquer alteração nesse processo põe em risco a vida no planeta. Atualmente há fortes indícios de que produtos oriundos da atividade industrial, sobretudo os CFC - clorofluorcarbonos, estejam comprometendo a camada de ozônio, tornando-a mais rarefeita ou destruindo-a em alguns pontos. 04. As manifestações meteorológicas interferem na vida das pessoas. Um bom exemplo são os nevoeiros, que podem paralisar desde pousos e decolagens nos grandes aeroportos, até a navegação marítima. 08. A acumulação de micro-partículas ou de dióxido de carbono na baixa atmosfera pode determinar a redução da temperatura, conhecida como efeito estufa. 16. Nos estudos climáticos, merece destaque a avaliação das interações entre a massa atmosférica e outros componentes do quadro natural, principalmente a biosfera e os oceanos, que recobrem 70,8% do planeta. 32. Na alta atmosfera (troposfera), o dióxido de carbono (CO2) e o vapor de água (H2O) retêm a radiação infravermelha, provocando o aquecimento conhecido como efeito estufa, que seria responsável, a longo prazo, pela elevação da temperatura média do globo. 64. Todas as alternativas são falsas. 04 - (PUC MG/2006) O gráfico a seguir representa a força do vento registrada na localidade “X” nos horários de coleta das 09:00, 15:00 e 21:00 horas. A partir da sua análise, é INCORRETO afirmar:
  • 2. a) O horário de maior intensidade do vento foi às 09:00 horas. b) Os pontos A e B constituem os locais de maior intensidade do vento. c) O ponto A foi o local que registrou a maior intensidade do vento. d) O horário das 21:00 horas registrou as menores velocidades do vento. 05 - (PUC MG/2006) O gráfico abaixo representa as variações da pluviosidade em relação à média histórica, na região africana do Sahel, entre os anos 1940- 1990. A partir da análise do gráfico, é CORRETO afirmar que: a) entre os anos 1940-1990, a variabilidade da precipitação em relação à sua média histórica foi baixa, o que indica estar dentro dos padrões climatológicos globais. b) a partir dos anos 70, a variabilidade negativa da pluviosidade parece ter se acentuado, indicando uma mudança climática global. c) entre 1960-1990, houve uma tendência à redução dos totais pluviométricos precipitados. d) a partir de 1970, os volumes pluviométricos precipitados foram inferiores a 0mm, indicando uma elevada escassez de recursos hídricos. 06 - (Mackenzie SP/Janeiro/2006) O clima Tropical de Monções, presente na Ásia Meridional, pode ser caracterizado da seguinte forma: a) verão quente e chuvoso e inverno seco. b) verão quente e seco e inverno rigoroso e longo. c) verão brando, inverno rigoroso e alto índice pluviométrico o ano todo. d) verão brando, inverno brando e chuvoso. e) verão quente e chuvoso e inverno longo e chuvoso. 07 - (PUC PR/2006) Analise as afirmativas a seguir, que contêm aplicações práticas dos principais fatores climáticos. I. Regiões situadas em altas latitudes recebem maior quantidade e intensidade de radiações solares, devido à inclinação da Terra – e por isso são as mais quentes do globo. II. A altitude compensa a latitude, principalmente em função da menor quantidade de moléculas de oxigênio para reter o calor – assim o ar rarefeito das altas montanhas é muito frio em qualquer latitude. III. Correntes marítimas frias, ao passarem nas proximidades de litorais, contribuem para o surgimento de desertos, já que a massa de ar sobre elas é mais seca e dificulta a chegada de massas úmidas ao continente – como ocorre, por exemplo, na relação entre a Corrente de Humboldt e o deserto do Atacama. IV. A continentalidade faz com que a amplitude térmica seja menor, devido ao fato de que o continente tende a aquecer-se e resfriar-se mais lentamente do que o mar. Por isso, o hemisfério norte, que tem mais terras do que água, possui temperaturas menos extremas do que o hemisfério sul. V. O relevo influencia no clima ao criar barreiras naturais ou corredores para o trânsito das massas de ar. A disposição das montanhas na Ásia, por exemplo, facilita a chegada das massas frias do pólo norte até a região equatorial – ao contrário da América, onde as barreiras naturais do relevo dificultam tal trânsito. Está correta ou estão corretas somente: a) apenas II e III. b) I, III, IV e V. c) apenas II. d) I, II, III e V. e) apenas I e IV. 08 - (UPE PE/2006) A atmosfera, sendo uma mistura de gases, apresenta um certo peso e exerce, em função desse peso, uma dada pressão, que é a pressão atmosférica. Analise e assinale devidamente as seguintes proposições. 00. A pressão atmosférica varia na razão direta da altitude e na razão inversa da distânciia do mar. 01. A pressão atmosférica varia continuamente, tanto no sentido horizontal como no sentido vertical.
  • 3. 02. Dá-se a denominação de anticiclone à área da atmosfera que apresenta pressões elevadas. 03. A representação cartográfica das áreas de altas e de baixas pressões é feita em mapas de isoietas, na escala de 1: 250.000. 04. O valor da pressão atmosférica ao nível do mar é um valor de pressão média, constituindo a chamada pressão padrão ao nível do mar. 09 - (UFPE PE/2006) “Nas áreas de baixas latitudes, as estações do ano, fora dos tratos sob a influência do oceano e da altitude, subdividem-se em estação chuvosa e estação seca, estando, portanto, a água meteórica concentrada em alguns meses do ano.” (Carlos Toledo Rizzini) As características mencionadas no texto são típicas das áreas que: a) se localizam a sotavento de cordilheiras. b) se estendem em relevos de planícies nas latitudes médias. c) apresentam clima tropical. d) ficam em áreas subtropicais e temperadas setentrionais. e) se situam próximas de oceanos e mares. 10 - (UPE PE/2006) “Nos últimos milhões de anos, o clima da Terra tem oscilado repetidamente entre eras glaciais e períodos interglaciais quentes.” (James Hansen) Em relação à afirmação do autor, pode-se dizer que: 00. as oscilações milenares do clima estão associadas às lentas variações da órbita terrestre. 01. apenas no período Terciário, particularmente no Plioceno, ocorreram prolongadas fases glaciais e interglaciais. 02. durante as fases glaciais, verificam-se intensos movimentos eustáticos transgressivos dos mares e oceanos. 03. no Brasil, durante as fases glaciais do Pleistoceno, os climas ficaram secos, sobretudo no Brasil Central. 04. no manto de gelo da Antártida, existem registros das variações térmicas do Quaternário. 11 - (UPE PE/2006) No mapa a seguir está representada, de maneira esquemática, a distribuição de algumas correntes oceânicas do Atlântico. Identifique-as. 01. Corrente de Humboldt 02. Corrente do Brasil 03. Corrente fria Equatorial 04. Contracorrente Equatorial Atlântica 05. Corrente quente das Guianas 06. Corrente fria de Santa Catarina Estão corretas, apenas: a) 1, 2 e 6 b) 2, 3 e 4 c) 1, 4 e 5 d) 2, 4 e 5 e) 2, 3, 5 e 6 12 - (Unioeste PR/2006) A história da ocupação das diferentes áreas do globo terrestre tem demonstrado que a terra sempre foi utilizada de modo intensivo, até o limite de sua potencialidade. Diante do exposto, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 01. Na faixa em torno dos 30 0 de latitude, em ambos os hemisférios, situam-se os desertos quentes, que ocupam áreas vastíssimas. 02. Os ventos destruidores dos desertos, que levantam tempestades de areia, são os principais responsáveis pelo avanço da aridez sobre as regiões adjacentes, fenômeno conhecido como desertificação. 04. O chamado clima urbano ocorre em grandes aglomerados urbanos, onde os processos de absorção, difusão e reflexão da energia solar e a significativa concentração de poluentes perturbam o mecanismo atmosférico. 08. As ilhas de calor, características das áreas rurais, interferem nas atividades agrícolas e no conforto térmico para a população. 16. A utilização intensiva e inadequada dos solos agrícolas tem reduzido a produtividade, acelerado a contaminação dos solos e das águas, sem destruir as matas ciliares. 32. Enchentes urbanas, fenômenos produzidos por chuvas torrenciais agravadas pela impermeabilização do solo urbano, levam ao colapso a rede de escoamento, produzindo extravasamentos e danos em extensas áreas.
  • 4. 64. A organização da sociedade na agricultura e na indústria, a dinâmica demográfica, o crescimento e a organização das cidades, suas causas e conseqüências, todos esses aspectos fazem parte das preocupações da Geografia. 13 - (UEPB PB/2005) De acordo com a figura que mostra a atuação da massa de ar Polar Atlântica na América do Sul, no período do inverno, analise as proposições: I. O relevo tem papel importante no direcionamento das massas de ar. II. A frente de ar polar por vezes chega a atingir a zona equatorial. III. O período chuvoso do Sertão nordestino, bem como da região central do Brasil coincide com a chegada da massa de ar polar entre os meses de julho e agosto. IV. Na cordilheira dos Andes a massa de ar polar provoca as chuvas frontais responsáveis pela formação de umidade na região do Atacama. Estão corretas as proposições a) I, II e III b) I, II e IV c) I e II d) II, III e IV e) II e IV 14 - (UFAM AM/2005) A distribuição geográfica da chuva é influenciada pelos seguintes fatores, exceto: a) latitude b) longitude c) distância do oceano d) ação do relevo e) efeito das correntes marítimas 15 - (Unesp SP/2005) O clima é um importante recurso natural. A sua compreensão pode auxiliar no melhor desempenho das atividades agrícolas, facilitar o transporte de mercadorias, simplificar a circulação de pessoas, preservar a saúde e o conforto humanos etc. No entanto, compreendê- lo adequadamente requer o estudo dos seus elementos e fatores. a) Quais são os principais elementos do clima? Quais são os principais fatores? b) Descreva um dos fatores do clima, enfatizando o papel por ele exercido. 16 - (UEL/PR/Janeiro/2005) Leia a tabela e o texto a seguir. Estações do Ano – 2004 Na tabela abaixo, estão registrados os instantes dos inícios das estações do ano, calculados para o minuto inteiro mais próximo e pela hora legal de Brasília (GMT -3), não afetada pelo horário de verão. Fonte: Observatório Astronômico de Uberlândia (Disponível em: <http//ingá.ufu.br/silvestr/estações/2004> Acesso em 16 jul. 2004.) As Olimpíadas do ano de 2004 ocorreram na Grécia, no mês de agosto. A cerimônia de abertura dos jogos olímpicos na cidade de Atenas, situada a 38° de latitude norte e entre 23° e 24° de longitude leste, aconteceu no dia 13 de agosto e a festa de encerramento realizou-se no dia 29 do mesmo mês. Com base na tabela, no texto e nos conhecimentos sobre os temas em foco, considere as afirmativas a seguir. I. Em Atenas, no período de realização dos jogos olímpicos, as temperaturas médias foram elevadas, pois as cerimônias de abertura e encerramento aconteceram entre o solstício de verão e o equinócio de outono. II. Na região Sul do Brasil, durante a realização das Olimpíadas, os dias, períodos de tempo entre o nascer e o pôr-do-Sol, tiveram maior duração do que as noites. III. Considerando os dados sobre a hora legal de Brasília e a localização de Atenas, constantes na tabela e no texto, é correto concluir que, enquanto em Atenas são 9 h, em Brasília são 15 h do mesmo dia. IV. Em Atenas, durante as Olimpíadas, a maior duração dos dias, períodos de tempo entre o nascer e o pôr- do-Sol, em relação às noites, se deu em função da estação do ano e da latitude da cidade. Estão corretas apenas as afirmativas: a) I e II. b) I e IV. c) II e III. d) I, III e IV.
  • 5. e) II, III e IV. 17 - (UFF RJ/2005) A vela é a modalidade de esporte que mais medalhas já deu ao Brasil em Olimpíadas. Só nas Olimpíadas de Atenas, em 2004, foram duas medalhas de ouro das quatro conquistadas. Sabendo que a prática desse esporte exige uma forte interação com o espaço geográfico e a natureza, caracterize corretamente a brisa marítima. a) Sopra durante o dia do oceano (com menor temperatura) para o continente (com maior temperatura). b) Sopra durante o dia do oceano (com menor pressão) para o continente (com maior pressão). c) Sopra durante a noite do continente (com maior temperatura) para o oceano (com menor temperatura). d) Sopra durante a noite do continente (com maior pressão) para o oceano (com menor pressão). e) Sopra durante o dia ou durante a noite, sempre que ocorrem chuvas que reduzem a temperatura.