SlideShare uma empresa Scribd logo
CLASSIFICAÇÃO DAS ENZIMAS
A International Union of Biochemistry and Molecular Biology (IUBMB) classificou as
enzimas em seis grandes grupos (Classes), de acordo com o tipo de reação que
catalisam. Cada enzima descrita recebe um número de classificação, conhecido por
“E.C.” (Enzyme Commission of the IUBMB), que é composto por 4 dígitos:
1. Classe
2. Sub-classe dentro da classe
3. grupos químicos específicos que participam da reação.
4. a enzima, propriamente dita
EXEMPLO: Quimotripsina: E.C. 3.4.21.1
3 → Classe = Hidrolase (catalisa reações de hidrólise de ligações covalentes)
4 → Sub-Classe = Peptidase (hidrolisa ligações peptídicas)
21 → Serino-endopeptidases (enzimas contendo serina no sítio ativo)
1 → quimotripsina
A relação completa das enzimas com suas classificações pode ser
encontrada na página: http://www.chem.qmul.ac.uk/iubmb/enzyme/. As
informações que se seguem apenas resumem aquelas disponíveis nessa
página.
CLASSES:
1. Oxido-redutases
São todas as enzimas que catalisam reações de oxidação-redução. O substrato oxidado é
um hidrogênio ou doador de elétron. O nome mais comum é “desidrogenase” (sempre que
possível). “Oxidase” é também usado quando o O2 é um aceptor. São classificadas em
sub-classes pois atuam em diferentes grupos doadores ou aceptores. No caso das oxido-
redutases, são 22 sub-grupos (1.1 a 1.21 e 1.97).
A lactato desidrogenase (E.C. 1.1.2.4), transforma lactato em piruvato:
+ +NADC H
COO
HO
CH3
-
C
COO
CH3
O
-
+ NADH + H
+
2. Transferases
São enzimas que catalisam a transferência de grupos entre duas moléculas. Por exemplo,
as metiltransferases transferem um grupo metila. O doardor pode ser um cofator
(coenzima) que carrega o grupo a ser transferido. A classificação se dá seguindo o
esquema:
doador (grupo)transferase
ou
aceptor (grupo)transferase
Por exemplo, a alanina aminotransferase (E.C. 2.6.1.2) catalisa a transferência de um
grupamento amino da alanina para o α-cetoglutarato:
C
COO
CH3
O
-
C
COO
O
CH2)2
COO-
-
(
+ +CH3N H
COO
CH3
+
-
CH3N H
COO
COO-
CH2)2
+
-
(
Essa enzima utiliza o piridoxal fosfato como cofator. Veja o mecanismo completo em:
http://www.chem.qmul.ac.uk/iubmb/enzyme/reaction/AminoAcid/261m.html
3. Hidrolases
Catalisam a reação de hidrólise de várias ligações covalentes. O nome, em geral, é dado
pelo “substrato” + o sufixo “ase”, como é o caso das peptidades (E.C. 3.4), que catalisam
a hidrólise de ligações peptídicas:
+ H2O N
C
H
H
R1
C
O
O-
+ C
C
O
H
R2
H3N
+
N
C
H
H
R1
C
O
N
C
C
OH
H
R2
Algumas hidrolases são pouco específicas, o que dificulta a nomenclatura mais específica
das mesmas.
4. Liases
Lyases são enzimas que catalisam a clivagem de ligações C-C, C-O, C-N, entre outras,
através de hidrólise ou oxidação. Elas diferem das outras enzimas pois tem dois
substratos envolvidos em uma direção e apenas um na outra direção de reação. Nos
nomes comuns, encontramos as descarboxilases, aldolases, desidratases, ou mesmo
liases. As desidratases são aquelas que eliminam água na reação. No caso em que a
reação inversa é mais importante, ou seja, em que dois substratos originam um, pode ser
usado o nome “sintase”.
A piruvato descarboxilase (E.C. 4.1.1.1) transforma piruvato em acetaldeído + CO2:
C
COO
CH3
O
-
+ H+ C
OH
CH3
O C O+
5. Isomerases
Catalisam a modificação de uma única molécula, sem participação de outra. Por exemplo,
as Racemases e as Epimerases, catalisam a reação de racemização ou epimerização de
centros quirais e as cis-trans-Isomerases rearranjam a geometria de duplas ligações.
Existem Oxidoredutases intramoleculares que oxidam uma parte da molécula ao mesmo
tempo que reduzem outra parte da mesma.
Exemplo: alanina racemase (E.C. 5.1.1.1):
H3N
OH
O
OH
O
H3N
L-Alanina D-Alanina
6. Ligases
Catalisam reações de síntese de uma nova molécula a partir da ligação entre duas
moléculas, com a concomitante hidrólise de ATP ou outro composto trifosfatado. São
conhecidas como Ligases, Carboxilases ou Sintetases, sendo que existem 6 sub-classes
dessas enzimas.
Exemplo: glutamate-ammonia ligase ou glutamina sintetase (EC 6.3.1.2):
ATP + L-glutamato + NH3 = ADP + phosphate + L-glutamine
Texto baseado em informações contidas na
página “Enzyme Nomenclature”, da IUBMB.
Responsável: Profa. M. Lucia Bianconi (IBqM/UFRJ)
Dúvidas e sugestões pelo email: enzimas@bioqmed.ufrj.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...
MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...
MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...
Julai1991
 
Exames laboratoriais uma visão geral - maxwell castro.
Exames laboratoriais   uma visão geral - maxwell castro.Exames laboratoriais   uma visão geral - maxwell castro.
Exames laboratoriais uma visão geral - maxwell castro.
Maxwell Castro
 
Trabalho técnico em enfermagem Hemograma em anemias
Trabalho técnico em enfermagem Hemograma em anemiasTrabalho técnico em enfermagem Hemograma em anemias
Trabalho técnico em enfermagem Hemograma em anemias
Enfermagem Florence
 
Aula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticos
Aula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticosAula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticos
Aula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticos
Mauro Cunha Xavier Pinto
 
Aula 1 - B
Aula 1 - BAula 1 - B
Crescimento bacteriano
Crescimento bacterianoCrescimento bacteriano
Crescimento bacteriano
Gildo Crispim
 
Interpretação do hemograma
Interpretação do hemogramaInterpretação do hemograma
Interpretação do hemograma
Joziane Brunelli
 
Marcadores cardiacos 1007
Marcadores cardiacos 1007Marcadores cardiacos 1007
Marcadores cardiacos 1007
RODRIGO FERREIRA
 
Anticoagulante e Antiagregante
Anticoagulante e AntiagreganteAnticoagulante e Antiagregante
Anticoagulante e Antiagregante
resenfe2013
 
Questões de farmacologia (dissertativas e objetivas) [pré teste fcms]
Questões de farmacologia (dissertativas e objetivas) [pré teste fcms]Questões de farmacologia (dissertativas e objetivas) [pré teste fcms]
Questões de farmacologia (dissertativas e objetivas) [pré teste fcms]
farnanda
 
Enterobactérias
EnterobactériasEnterobactérias
Enterobactérias
Renata Carvalho
 
II. 2 Carboidratos, lipídios e proteínas
II. 2 Carboidratos, lipídios e proteínasII. 2 Carboidratos, lipídios e proteínas
II. 2 Carboidratos, lipídios e proteínas
Rebeca Vale
 
Sistema Renina Angiotensina
Sistema Renina AngiotensinaSistema Renina Angiotensina
Sistema Renina Angiotensina
Vânia Caldeira
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
Enzimas
UERGS
 
Radioimunoensaio
RadioimunoensaioRadioimunoensaio
Radioimunoensaio
LABIMUNO UFBA
 
Digestão e absorção de lipídios
Digestão e absorção de lipídiosDigestão e absorção de lipídios
Digestão e absorção de lipídios
Emmanuel Souza
 
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos RinsNefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Hamilton Nobrega
 
Microbiologia: meios de cultura e provas de identificação
Microbiologia: meios de cultura e provas de identificaçãoMicrobiologia: meios de cultura e provas de identificação
Microbiologia: meios de cultura e provas de identificação
João Marcos
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
Aula - Farmacologia básica - Farmacodinâmica
Aula - Farmacologia básica - FarmacodinâmicaAula - Farmacologia básica - Farmacodinâmica
Aula - Farmacologia básica - Farmacodinâmica
Mauro Cunha Xavier Pinto
 

Mais procurados (20)

MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...
MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...
MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...
 
Exames laboratoriais uma visão geral - maxwell castro.
Exames laboratoriais   uma visão geral - maxwell castro.Exames laboratoriais   uma visão geral - maxwell castro.
Exames laboratoriais uma visão geral - maxwell castro.
 
Trabalho técnico em enfermagem Hemograma em anemias
Trabalho técnico em enfermagem Hemograma em anemiasTrabalho técnico em enfermagem Hemograma em anemias
Trabalho técnico em enfermagem Hemograma em anemias
 
Aula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticos
Aula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticosAula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticos
Aula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticos
 
Aula 1 - B
Aula 1 - BAula 1 - B
Aula 1 - B
 
Crescimento bacteriano
Crescimento bacterianoCrescimento bacteriano
Crescimento bacteriano
 
Interpretação do hemograma
Interpretação do hemogramaInterpretação do hemograma
Interpretação do hemograma
 
Marcadores cardiacos 1007
Marcadores cardiacos 1007Marcadores cardiacos 1007
Marcadores cardiacos 1007
 
Anticoagulante e Antiagregante
Anticoagulante e AntiagreganteAnticoagulante e Antiagregante
Anticoagulante e Antiagregante
 
Questões de farmacologia (dissertativas e objetivas) [pré teste fcms]
Questões de farmacologia (dissertativas e objetivas) [pré teste fcms]Questões de farmacologia (dissertativas e objetivas) [pré teste fcms]
Questões de farmacologia (dissertativas e objetivas) [pré teste fcms]
 
Enterobactérias
EnterobactériasEnterobactérias
Enterobactérias
 
II. 2 Carboidratos, lipídios e proteínas
II. 2 Carboidratos, lipídios e proteínasII. 2 Carboidratos, lipídios e proteínas
II. 2 Carboidratos, lipídios e proteínas
 
Sistema Renina Angiotensina
Sistema Renina AngiotensinaSistema Renina Angiotensina
Sistema Renina Angiotensina
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
Enzimas
 
Radioimunoensaio
RadioimunoensaioRadioimunoensaio
Radioimunoensaio
 
Digestão e absorção de lipídios
Digestão e absorção de lipídiosDigestão e absorção de lipídios
Digestão e absorção de lipídios
 
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos RinsNefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
 
Microbiologia: meios de cultura e provas de identificação
Microbiologia: meios de cultura e provas de identificaçãoMicrobiologia: meios de cultura e provas de identificação
Microbiologia: meios de cultura e provas de identificação
 
Enzimas
EnzimasEnzimas
Enzimas
 
Aula - Farmacologia básica - Farmacodinâmica
Aula - Farmacologia básica - FarmacodinâmicaAula - Farmacologia básica - Farmacodinâmica
Aula - Farmacologia básica - Farmacodinâmica
 

Semelhante a Classificacao enzimas

Ciclo de Krebs
Ciclo de KrebsCiclo de Krebs
Ciclo de Krebs
Luis Ribeiro
 
bioquimica basica em nutrição_alimentos.pdf
bioquimica basica em nutrição_alimentos.pdfbioquimica basica em nutrição_alimentos.pdf
bioquimica basica em nutrição_alimentos.pdf
CarolineGalindo10
 
A5 metabolismo microbiano
A5   metabolismo microbianoA5   metabolismo microbiano
A5 metabolismo microbiano
Sergio Tullio Cassinni
 
Livro de bioquímica cap. 4 - 6
Livro de bioquímica cap. 4 - 6Livro de bioquímica cap. 4 - 6
Livro de bioquímica cap. 4 - 6
Felipe Cavalcante
 
Aminas 3a1
Aminas   3a1Aminas   3a1
ENZIMAS_LEITURA.pdf
ENZIMAS_LEITURA.pdfENZIMAS_LEITURA.pdf
ENZIMAS_LEITURA.pdf
ssuser1bac32
 
Metabolismo energético
Metabolismo energéticoMetabolismo energético
Metabolismo energético
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Metabolismo energético cte e fosforilação oxidativa final
Metabolismo energético   cte e fosforilação oxidativa finalMetabolismo energético   cte e fosforilação oxidativa final
Metabolismo energético cte e fosforilação oxidativa final
Mi Castro
 
Parte escrita metabolismo
Parte escrita metabolismoParte escrita metabolismo
Parte escrita metabolismo
Professora Raquel
 
Características Gerais Enzimática
Características Gerais EnzimáticaCaracterísticas Gerais Enzimática
Características Gerais Enzimática
Aline Paiva
 
Características e funções Gerais Enzimática
Características e funções Gerais EnzimáticaCaracterísticas e funções Gerais Enzimática
Características e funções Gerais Enzimática
Aline Paiva
 
AULA - Introdução ao Metabolismo Celular.ppt
AULA  - Introdução ao Metabolismo Celular.pptAULA  - Introdução ao Metabolismo Celular.ppt
AULA - Introdução ao Metabolismo Celular.ppt
Janaína Câmara
 
Lista de exercícios 3
Lista de exercícios   3Lista de exercícios   3
Lista de exercícios 3
137jackson
 
Fermentação
FermentaçãoFermentação
Fermentação
POLLYANA MOURA
 
Bioenergetica
BioenergeticaBioenergetica
Bioenergetica
BIOGERALDO
 
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
Alpha Colégio e Vestibulares
 
16-Ciclo de Krebs Odalys 2022.pptx
16-Ciclo de Krebs Odalys 2022.pptx16-Ciclo de Krebs Odalys 2022.pptx
16-Ciclo de Krebs Odalys 2022.pptx
CncioPacheco
 
12bioquimica visao do_metabolismo
12bioquimica visao do_metabolismo12bioquimica visao do_metabolismo
12bioquimica visao do_metabolismo
Glorinha E David
 

Semelhante a Classificacao enzimas (20)

Ciclo de Krebs
Ciclo de KrebsCiclo de Krebs
Ciclo de Krebs
 
bioquimica basica em nutrição_alimentos.pdf
bioquimica basica em nutrição_alimentos.pdfbioquimica basica em nutrição_alimentos.pdf
bioquimica basica em nutrição_alimentos.pdf
 
A5 metabolismo microbiano
A5   metabolismo microbianoA5   metabolismo microbiano
A5 metabolismo microbiano
 
Livro de bioquímica cap. 4 - 6
Livro de bioquímica cap. 4 - 6Livro de bioquímica cap. 4 - 6
Livro de bioquímica cap. 4 - 6
 
Aminas 3a1
Aminas   3a1Aminas   3a1
Aminas 3a1
 
ENZIMAS_LEITURA.pdf
ENZIMAS_LEITURA.pdfENZIMAS_LEITURA.pdf
ENZIMAS_LEITURA.pdf
 
Metabolismo energético
Metabolismo energéticoMetabolismo energético
Metabolismo energético
 
Metabolismo energético cte e fosforilação oxidativa final
Metabolismo energético   cte e fosforilação oxidativa finalMetabolismo energético   cte e fosforilação oxidativa final
Metabolismo energético cte e fosforilação oxidativa final
 
Parte escrita metabolismo
Parte escrita metabolismoParte escrita metabolismo
Parte escrita metabolismo
 
Características Gerais Enzimática
Características Gerais EnzimáticaCaracterísticas Gerais Enzimática
Características Gerais Enzimática
 
Características e funções Gerais Enzimática
Características e funções Gerais EnzimáticaCaracterísticas e funções Gerais Enzimática
Características e funções Gerais Enzimática
 
AULA - Introdução ao Metabolismo Celular.ppt
AULA  - Introdução ao Metabolismo Celular.pptAULA  - Introdução ao Metabolismo Celular.ppt
AULA - Introdução ao Metabolismo Celular.ppt
 
Lista de exercícios 3
Lista de exercícios   3Lista de exercícios   3
Lista de exercícios 3
 
Fermentação
FermentaçãoFermentação
Fermentação
 
Bioenergetica
BioenergeticaBioenergetica
Bioenergetica
 
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
 
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
 
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
Profª Lara Pessanha | Biologia A - 1ª Série EM | Bioenergética I: Respiração ...
 
16-Ciclo de Krebs Odalys 2022.pptx
16-Ciclo de Krebs Odalys 2022.pptx16-Ciclo de Krebs Odalys 2022.pptx
16-Ciclo de Krebs Odalys 2022.pptx
 
12bioquimica visao do_metabolismo
12bioquimica visao do_metabolismo12bioquimica visao do_metabolismo
12bioquimica visao do_metabolismo
 

Mais de Viviane Vasconcelos

Plantas medicinais
Plantas medicinaisPlantas medicinais
Plantas medicinais
Viviane Vasconcelos
 
Lip dios
Lip diosLip dios
Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratos
Viviane Vasconcelos
 
Pimenta malagueta artigo
Pimenta malagueta artigoPimenta malagueta artigo
Pimenta malagueta artigo
Viviane Vasconcelos
 
Dopping sanguineo..legal
Dopping sanguineo..legalDopping sanguineo..legal
Dopping sanguineo..legal
Viviane Vasconcelos
 
Bioquimica das proteínas
Bioquimica das proteínasBioquimica das proteínas
Bioquimica das proteínas
Viviane Vasconcelos
 
Metabolismo enérgético
Metabolismo enérgético Metabolismo enérgético
Metabolismo enérgético
Viviane Vasconcelos
 
Plasmodium e malária
Plasmodium e  malária Plasmodium e  malária
Plasmodium e malária
Viviane Vasconcelos
 

Mais de Viviane Vasconcelos (8)

Plantas medicinais
Plantas medicinaisPlantas medicinais
Plantas medicinais
 
Lip dios
Lip diosLip dios
Lip dios
 
Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratos
 
Pimenta malagueta artigo
Pimenta malagueta artigoPimenta malagueta artigo
Pimenta malagueta artigo
 
Dopping sanguineo..legal
Dopping sanguineo..legalDopping sanguineo..legal
Dopping sanguineo..legal
 
Bioquimica das proteínas
Bioquimica das proteínasBioquimica das proteínas
Bioquimica das proteínas
 
Metabolismo enérgético
Metabolismo enérgético Metabolismo enérgético
Metabolismo enérgético
 
Plasmodium e malária
Plasmodium e  malária Plasmodium e  malária
Plasmodium e malária
 

Último

FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 

Último (20)

FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 

Classificacao enzimas

  • 1. CLASSIFICAÇÃO DAS ENZIMAS A International Union of Biochemistry and Molecular Biology (IUBMB) classificou as enzimas em seis grandes grupos (Classes), de acordo com o tipo de reação que catalisam. Cada enzima descrita recebe um número de classificação, conhecido por “E.C.” (Enzyme Commission of the IUBMB), que é composto por 4 dígitos: 1. Classe 2. Sub-classe dentro da classe 3. grupos químicos específicos que participam da reação. 4. a enzima, propriamente dita EXEMPLO: Quimotripsina: E.C. 3.4.21.1 3 → Classe = Hidrolase (catalisa reações de hidrólise de ligações covalentes) 4 → Sub-Classe = Peptidase (hidrolisa ligações peptídicas) 21 → Serino-endopeptidases (enzimas contendo serina no sítio ativo) 1 → quimotripsina A relação completa das enzimas com suas classificações pode ser encontrada na página: http://www.chem.qmul.ac.uk/iubmb/enzyme/. As informações que se seguem apenas resumem aquelas disponíveis nessa página.
  • 2. CLASSES: 1. Oxido-redutases São todas as enzimas que catalisam reações de oxidação-redução. O substrato oxidado é um hidrogênio ou doador de elétron. O nome mais comum é “desidrogenase” (sempre que possível). “Oxidase” é também usado quando o O2 é um aceptor. São classificadas em sub-classes pois atuam em diferentes grupos doadores ou aceptores. No caso das oxido- redutases, são 22 sub-grupos (1.1 a 1.21 e 1.97). A lactato desidrogenase (E.C. 1.1.2.4), transforma lactato em piruvato: + +NADC H COO HO CH3 - C COO CH3 O - + NADH + H + 2. Transferases São enzimas que catalisam a transferência de grupos entre duas moléculas. Por exemplo, as metiltransferases transferem um grupo metila. O doardor pode ser um cofator (coenzima) que carrega o grupo a ser transferido. A classificação se dá seguindo o esquema: doador (grupo)transferase ou aceptor (grupo)transferase Por exemplo, a alanina aminotransferase (E.C. 2.6.1.2) catalisa a transferência de um grupamento amino da alanina para o α-cetoglutarato: C COO CH3 O - C COO O CH2)2 COO- - ( + +CH3N H COO CH3 + - CH3N H COO COO- CH2)2 + - ( Essa enzima utiliza o piridoxal fosfato como cofator. Veja o mecanismo completo em: http://www.chem.qmul.ac.uk/iubmb/enzyme/reaction/AminoAcid/261m.html
  • 3. 3. Hidrolases Catalisam a reação de hidrólise de várias ligações covalentes. O nome, em geral, é dado pelo “substrato” + o sufixo “ase”, como é o caso das peptidades (E.C. 3.4), que catalisam a hidrólise de ligações peptídicas: + H2O N C H H R1 C O O- + C C O H R2 H3N + N C H H R1 C O N C C OH H R2 Algumas hidrolases são pouco específicas, o que dificulta a nomenclatura mais específica das mesmas. 4. Liases Lyases são enzimas que catalisam a clivagem de ligações C-C, C-O, C-N, entre outras, através de hidrólise ou oxidação. Elas diferem das outras enzimas pois tem dois substratos envolvidos em uma direção e apenas um na outra direção de reação. Nos nomes comuns, encontramos as descarboxilases, aldolases, desidratases, ou mesmo liases. As desidratases são aquelas que eliminam água na reação. No caso em que a reação inversa é mais importante, ou seja, em que dois substratos originam um, pode ser usado o nome “sintase”. A piruvato descarboxilase (E.C. 4.1.1.1) transforma piruvato em acetaldeído + CO2: C COO CH3 O - + H+ C OH CH3 O C O+
  • 4. 5. Isomerases Catalisam a modificação de uma única molécula, sem participação de outra. Por exemplo, as Racemases e as Epimerases, catalisam a reação de racemização ou epimerização de centros quirais e as cis-trans-Isomerases rearranjam a geometria de duplas ligações. Existem Oxidoredutases intramoleculares que oxidam uma parte da molécula ao mesmo tempo que reduzem outra parte da mesma. Exemplo: alanina racemase (E.C. 5.1.1.1): H3N OH O OH O H3N L-Alanina D-Alanina 6. Ligases Catalisam reações de síntese de uma nova molécula a partir da ligação entre duas moléculas, com a concomitante hidrólise de ATP ou outro composto trifosfatado. São conhecidas como Ligases, Carboxilases ou Sintetases, sendo que existem 6 sub-classes dessas enzimas. Exemplo: glutamate-ammonia ligase ou glutamina sintetase (EC 6.3.1.2): ATP + L-glutamato + NH3 = ADP + phosphate + L-glutamine Texto baseado em informações contidas na página “Enzyme Nomenclature”, da IUBMB. Responsável: Profa. M. Lucia Bianconi (IBqM/UFRJ) Dúvidas e sugestões pelo email: enzimas@bioqmed.ufrj.br