SlideShare uma empresa Scribd logo
Ciclo Menstrual e Gravidez
     Professor Raphaell Garcia
Ciclo menstrual

• Período entre uma menstruação e a seguinte;

• Dura, em média, 28 dias:

  – O primeiro dia é aquele em que a menstruação se

    inicia.
Ciclo menstrual

• Reúne uma série de acontecimentos
 interdependentes:
  – Descamação da mucosa uterina;

  – Ovulação;

  – Preparação do útero para receber o embrião.
Ciclo Menstrual
Ciclo menstrual

• Descamação da mucosa uterina:
  – Se inicia quando um óvulo não fecundado chega
    ao útero e se degenera;

  – As taxas dos hormônios sexuais femininos
    (estrógeno e progesterona) caem;
Ciclo Menstrual

• Descamação da mucosa uterina:
  – O material acumulado nas paredes internas do
    útero se desprende (misturado a um pouco de
    sangue);

  – Esse material é eliminado pela vagina
    (menstruação).
Ciclo Menstrual

• Ovulação:
  – Liberação do hormônio FSH por parte da hipófise;

  – Maturação dos óvulos;

  – Eliminação de um óvulo na tuba uterina;

  – Produção do hormônio estrógeno;
Ciclo Menstrual

• Preparação do útero para receber o embrião:
  – Liberação do hormônio LH por parte da hipófise
    (estimulada pelo estrógeno);

  – Produção do hormônio progesterona pelo ovário;

  – Desenvolvimento da mucosa uterina.
Ciclo Menstrual
Gravidez

• Período no qual o embrião se desenvolve
 dentro do útero materno;

• Depende da ocorrência de dois eventos:
  – Fecundação do óvulo por um espermatozoide;

  – Nidação – fixação do embrião na mucosa uterina.
Gravidez

• Dura aproximadamente 9 meses (40 semanas
 – 266 dias a partir da fecundação);

• A nomenclatura do bebê muda com o tempo:
  – Até a 8ª semana: chama-se embrião;

  – Após a 8ª semana: chama-se feto.
Gravidez

• As imagens a seguir foram recortadas do
 infográfico produzido pelo site
 bebe.abril.com.br:
  – http://bebe.abril.com.br/materia/gravidez-mes

      (pode ser necessário atualizar o flash player)
Gravidez




Começou a jornada. O óvulo
fecundado pelo espermatozoide já
subiu as tubas e se instalou no
útero. As células, então, se
dividiram e originaram o embrião. É
dessa estrutura tão pequena que
vão se originar os órgãos do bebê.
Gravidez

Ele está crescendo rápido.
O corpo do embrião
adquiriu a forma de um C
e agora está mais
parecido com um ser
humano.
Os braços e as pernas despontaram, a
cabeça está sendo moldada e o coração
bate desde os primeiros dias de vida.
Outros órgãos como os intestinos e o
pâncreas estão se desenvolvendo.
Gravidez
Os braços e pernas estão
mais alongados, os
dedinhos ganharam forma
e as unhas começaram a
nascer. As pálpebras e a
pontinha do nariz agora
podem ser vistas no rosto.
O futuro bebê lembra um minúsculo ser
humano. Essas transformações marcam o
início do período fetal.
Gravidez


Uma fina camada de
pelos, chamada
lanugem, surgiu para
proteger a pele do bebê.
Com quatro meses de gestação, ele já percebe
alterações de luz e consegue diferenciar entre
os gostos amargo e doce. Seus órgãos
continuam se desenvolvendo e, dentro do
útero, ele ensaia os primeiros movimentos.
Gravidez


Nas meninas, as tubas e o útero
aparecem a partir desse mês. Se for
menino, os órgãos genitais externos
já podem ser vistos durante o
exame de ultrassom. Os músculos
faciais estão ativos e o bebê agora é
capaz de franzir a testa, piscar os
olhos e chupar o dedo.
Gravidez


A pele do bebê recebeu uma
segunda proteção, a vernix caseosa.
Escorregadia a pegajosa, essa
substância evita que o líquido
amniótico irrite a sua pele. Os
lábios e sobrancelhas estão mais
visíveis. Já as pontas dos dedos
ganharam sulcos que formarão as
impressões digitais.
Gravidez

A audição está mais aguçada. O
bebê percebe melhor ruídos e
vozes que chegam aos seus
ouvidos abafados pelo líquido
amniótico. Seus primeiros fios de
cabelo estão nascendo, mas a cor
poderá mudar depois que ele
deixar o útero. Os órgãos
continuam sendo aperfeiçoados.
Gravidez

Uma camada de gordura se
formou sob a pele do bebê.
Quando ele nascer, ela ajudará
a manter sua temperatura.
Seus pulmões estão quase prontos e
são exercitados diariamente enquanto
ele inspira e expira o líquido
amniótico. Os ossos se tornam cada
vez mais resistentes.
Gravidez

Hora dos ajustes finais. Os
órgãos estão prontos e o
bebê está mais rechonchudo.
Seus cotovelos e joelhos agora
formam covinhas. A pele perdeu
camadas como o lanugo e a vernix
caseosa responsáveis por protegê-la.
É um sinal de que ele está pronto
para deixar o conforto do útero
materno.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
Carolina Correia
 
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
crisbassanimedeiros
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
César Milani
 
Sistemas Reprodutores Feminino e Masculino
Sistemas Reprodutores Feminino e MasculinoSistemas Reprodutores Feminino e Masculino
Sistemas Reprodutores Feminino e Masculino
Pibid Biologia Cejad
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
Gladyanny Veras
 
Ists
IstsIsts
III.2 Da concepção ao nascimento
III.2 Da concepção ao nascimentoIII.2 Da concepção ao nascimento
III.2 Da concepção ao nascimento
Rebeca Vale
 
III.1 Adolescência
III.1 AdolescênciaIII.1 Adolescência
III.1 Adolescência
Rebeca Vale
 
Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução Humana
Sérgio Luiz
 
Fecundação e nascimento
Fecundação e nascimentoFecundação e nascimento
Fecundação e nascimento
Tânia Reis
 
Metodos contraceptivos spe
Metodos contraceptivos speMetodos contraceptivos spe
Metodos contraceptivos spe
Alinebrauna Brauna
 
Transformações na gestação
Transformações na gestaçãoTransformações na gestação
Transformações na gestação
Alinebrauna Brauna
 
14 o sistema nervoso
14   o sistema nervoso14   o sistema nervoso
14 o sistema nervoso
Rebeca Vale
 
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTsAula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Leonardo Kaplan
 
Genética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de HereditariedadeGenética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de Hereditariedade
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
sistema reprodutor 8 ano
sistema reprodutor 8 anosistema reprodutor 8 ano
sistema reprodutor 8 ano
Ronnezza Campos
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
Carlos Priante
 
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Bruno Djvan Ramos Barbosa
 
Desenvolvimento Embrionário!
Desenvolvimento Embrionário!Desenvolvimento Embrionário!
Desenvolvimento Embrionário!
Rosalia Azambuja
 

Mais procurados (20)

Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Sistemas Reprodutores Feminino e Masculino
Sistemas Reprodutores Feminino e MasculinoSistemas Reprodutores Feminino e Masculino
Sistemas Reprodutores Feminino e Masculino
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
 
Ists
IstsIsts
Ists
 
III.2 Da concepção ao nascimento
III.2 Da concepção ao nascimentoIII.2 Da concepção ao nascimento
III.2 Da concepção ao nascimento
 
III.1 Adolescência
III.1 AdolescênciaIII.1 Adolescência
III.1 Adolescência
 
Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução Humana
 
Fecundação e nascimento
Fecundação e nascimentoFecundação e nascimento
Fecundação e nascimento
 
Metodos contraceptivos spe
Metodos contraceptivos speMetodos contraceptivos spe
Metodos contraceptivos spe
 
Transformações na gestação
Transformações na gestaçãoTransformações na gestação
Transformações na gestação
 
14 o sistema nervoso
14   o sistema nervoso14   o sistema nervoso
14 o sistema nervoso
 
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTsAula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
 
Genética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de HereditariedadeGenética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de Hereditariedade
 
sistema reprodutor 8 ano
sistema reprodutor 8 anosistema reprodutor 8 ano
sistema reprodutor 8 ano
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
 
Desenvolvimento Embrionário!
Desenvolvimento Embrionário!Desenvolvimento Embrionário!
Desenvolvimento Embrionário!
 

Destaque

Ioga
IogaIoga
Colicas menstruais
Colicas menstruaisColicas menstruais
Colicas menstruais
bilibiowebsite
 
Aula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 ano
Aula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 anoAula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 ano
Aula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 ano
Ronaldo Santana
 
Menstruação
MenstruaçãoMenstruação
Menstruação
Paloma Meneses
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
UNISUL
 
Ciclo Sexual Femenino
Ciclo  Sexual  FemeninoCiclo  Sexual  Femenino
Ciclo Sexual Femenino
vanesgroba
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
emelendeznegron
 
Fluxo de energia
Fluxo de energiaFluxo de energia
Fluxo de energia
Catir
 
Factores Bióticos
Factores BióticosFactores Bióticos
Factores Bióticos
Catir
 
4 ecossistemas
4 ecossistemas4 ecossistemas
4 ecossistemas
Catir
 
A célula
A célulaA célula
A célula
Catir
 
Factores Abióticos - Temperatura
Factores Abióticos - TemperaturaFactores Abióticos - Temperatura
Factores Abióticos - Temperatura
Catir
 
Condições da terra que permitem a existência da vida
Condições da terra que permitem a existência da vidaCondições da terra que permitem a existência da vida
Condições da terra que permitem a existência da vida
cn2012
 
Factores Abióticos - Luz
Factores Abióticos - LuzFactores Abióticos - Luz
Factores Abióticos - Luz
Catir
 
A terra como um sistema
A terra como um sistemaA terra como um sistema
A terra como um sistema
hugo dias
 
Factores Abióticos - Água
Factores Abióticos - ÁguaFactores Abióticos - Água
Factores Abióticos - Água
Catir
 
A célula
A célulaA célula
A célula
catiacsantos
 
Ecossistemas - fatores abióticos
Ecossistemas - fatores abióticosEcossistemas - fatores abióticos
Ecossistemas - fatores abióticos
mariacarmoteixeira
 

Destaque (18)

Ioga
IogaIoga
Ioga
 
Colicas menstruais
Colicas menstruaisColicas menstruais
Colicas menstruais
 
Aula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 ano
Aula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 anoAula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 ano
Aula 9º Ano (Ensino Fundamental) Fontes de energia 9 ano
 
Menstruação
MenstruaçãoMenstruação
Menstruação
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
 
Ciclo Sexual Femenino
Ciclo  Sexual  FemeninoCiclo  Sexual  Femenino
Ciclo Sexual Femenino
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
 
Fluxo de energia
Fluxo de energiaFluxo de energia
Fluxo de energia
 
Factores Bióticos
Factores BióticosFactores Bióticos
Factores Bióticos
 
4 ecossistemas
4 ecossistemas4 ecossistemas
4 ecossistemas
 
A célula
A célulaA célula
A célula
 
Factores Abióticos - Temperatura
Factores Abióticos - TemperaturaFactores Abióticos - Temperatura
Factores Abióticos - Temperatura
 
Condições da terra que permitem a existência da vida
Condições da terra que permitem a existência da vidaCondições da terra que permitem a existência da vida
Condições da terra que permitem a existência da vida
 
Factores Abióticos - Luz
Factores Abióticos - LuzFactores Abióticos - Luz
Factores Abióticos - Luz
 
A terra como um sistema
A terra como um sistemaA terra como um sistema
A terra como um sistema
 
Factores Abióticos - Água
Factores Abióticos - ÁguaFactores Abióticos - Água
Factores Abióticos - Água
 
A célula
A célulaA célula
A célula
 
Ecossistemas - fatores abióticos
Ecossistemas - fatores abióticosEcossistemas - fatores abióticos
Ecossistemas - fatores abióticos
 

Semelhante a Ciclo menstrual e gravidez

ciclo e gravidez.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
ciclo e gravidez.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmciclo e gravidez.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
ciclo e gravidez.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
GLORIA PIRES
 
Gravides de ciencias lara
Gravides de ciencias laraGravides de ciencias lara
Gravides de ciencias lara
Carla Gomes
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
Zé Luís
 
Reprodução humana e crescimento
Reprodução humana e crescimentoReprodução humana e crescimento
Reprodução humana e crescimento
5eeugeiocastro
 
sistema reprodutor
sistema reprodutorsistema reprodutor
sistema reprodutor
kapekode
 
Reproduçao e crescimento humano
Reproduçao e crescimento humanoReproduçao e crescimento humano
Reproduçao e crescimento humano
Mariana Sofia
 
O Planeamento Familiar 20080216 V2
O Planeamento Familiar 20080216 V2O Planeamento Familiar 20080216 V2
O Planeamento Familiar 20080216 V2
lourencoalmeida
 
Susanita
SusanitaSusanita
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
educacaoraquetes
 
A formação de um ser humano
A formação de um ser humanoA formação de um ser humano
A formação de um ser humano
Eli Masc
 
Da fecundação ao nascimento
Da fecundação ao nascimentoDa fecundação ao nascimento
Da fecundação ao nascimento
5eeugeiocastro
 
Da fecundação ao nascimento
Da fecundação ao nascimentoDa fecundação ao nascimento
Da fecundação ao nascimento
5eeugeiocastro
 
Trabalho embriologia
Trabalho embriologiaTrabalho embriologia
Trabalho embriologia
Emilydarosa
 
Da fecundação ao nascimento
Da fecundação ao nascimentoDa fecundação ao nascimento
Da fecundação ao nascimento
5eeugeiocastro
 
Sistema reprodutor
Sistema reprodutorSistema reprodutor
Sistema reprodutor
Francisca Pilar
 
A adolescência, fase de novas descobertas
A adolescência, fase de novas descobertas A adolescência, fase de novas descobertas
A adolescência, fase de novas descobertas
Elizangela Mendonça Martins
 
Reprodução%20 humana[1]
Reprodução%20 humana[1]Reprodução%20 humana[1]
Reprodução%20 humana[1]
Joao Ferreira
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
Cristina Jesus
 
Eu nos contextos margarida grupo 4
Eu nos contextos  margarida   grupo 4Eu nos contextos  margarida   grupo 4
Eu nos contextos margarida grupo 4
Pratica Matemática
 
Etapas do desenvolvimento pré natal2011
Etapas do desenvolvimento pré natal2011Etapas do desenvolvimento pré natal2011
Etapas do desenvolvimento pré natal2011
UNISUL
 

Semelhante a Ciclo menstrual e gravidez (20)

ciclo e gravidez.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
ciclo e gravidez.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmciclo e gravidez.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
ciclo e gravidez.pptxmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
 
Gravides de ciencias lara
Gravides de ciencias laraGravides de ciencias lara
Gravides de ciencias lara
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Reprodução humana e crescimento
Reprodução humana e crescimentoReprodução humana e crescimento
Reprodução humana e crescimento
 
sistema reprodutor
sistema reprodutorsistema reprodutor
sistema reprodutor
 
Reproduçao e crescimento humano
Reproduçao e crescimento humanoReproduçao e crescimento humano
Reproduçao e crescimento humano
 
O Planeamento Familiar 20080216 V2
O Planeamento Familiar 20080216 V2O Planeamento Familiar 20080216 V2
O Planeamento Familiar 20080216 V2
 
Susanita
SusanitaSusanita
Susanita
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
 
A formação de um ser humano
A formação de um ser humanoA formação de um ser humano
A formação de um ser humano
 
Da fecundação ao nascimento
Da fecundação ao nascimentoDa fecundação ao nascimento
Da fecundação ao nascimento
 
Da fecundação ao nascimento
Da fecundação ao nascimentoDa fecundação ao nascimento
Da fecundação ao nascimento
 
Trabalho embriologia
Trabalho embriologiaTrabalho embriologia
Trabalho embriologia
 
Da fecundação ao nascimento
Da fecundação ao nascimentoDa fecundação ao nascimento
Da fecundação ao nascimento
 
Sistema reprodutor
Sistema reprodutorSistema reprodutor
Sistema reprodutor
 
A adolescência, fase de novas descobertas
A adolescência, fase de novas descobertas A adolescência, fase de novas descobertas
A adolescência, fase de novas descobertas
 
Reprodução%20 humana[1]
Reprodução%20 humana[1]Reprodução%20 humana[1]
Reprodução%20 humana[1]
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
 
Eu nos contextos margarida grupo 4
Eu nos contextos  margarida   grupo 4Eu nos contextos  margarida   grupo 4
Eu nos contextos margarida grupo 4
 
Etapas do desenvolvimento pré natal2011
Etapas do desenvolvimento pré natal2011Etapas do desenvolvimento pré natal2011
Etapas do desenvolvimento pré natal2011
 

Mais de Raphaell Garcia

Os seres vivos e a energia cap 15
Os seres vivos e a energia cap 15Os seres vivos e a energia cap 15
Os seres vivos e a energia cap 15
Raphaell Garcia
 
Divisão celular cap 17
Divisão celular cap 17Divisão celular cap 17
Divisão celular cap 17
Raphaell Garcia
 
Matéria e energia nos ecossistemas cap 6
Matéria e energia nos ecossistemas cap 6Matéria e energia nos ecossistemas cap 6
Matéria e energia nos ecossistemas cap 6
Raphaell Garcia
 
Conceitos basicos da ecologia cap 5
Conceitos basicos da ecologia cap 5Conceitos basicos da ecologia cap 5
Conceitos basicos da ecologia cap 5
Raphaell Garcia
 
Atividade de fixação 3º ano
Atividade de fixação   3º anoAtividade de fixação   3º ano
Atividade de fixação 3º ano
Raphaell Garcia
 
Teorias evolutivas
Teorias evolutivasTeorias evolutivas
Teorias evolutivas
Raphaell Garcia
 
Experiência de Furukawa
Experiência de FurukawaExperiência de Furukawa
Experiência de Furukawa
Raphaell Garcia
 
Experiência de urey miller
Experiência de urey millerExperiência de urey miller
Experiência de urey miller
Raphaell Garcia
 
Surgimento da vida na terra
Surgimento da vida na terraSurgimento da vida na terra
Surgimento da vida na terra
Raphaell Garcia
 
Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre 8º ano 2013
Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre   8º ano 2013Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre   8º ano 2013
Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre 8º ano 2013
Raphaell Garcia
 
Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre 6º ano 2013
Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre   6º ano 2013Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre   6º ano 2013
Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre 6º ano 2013
Raphaell Garcia
 
Revisão para a avaliação parcial 8º ano 2013
Revisão para a avaliação parcial   8º ano 2013Revisão para a avaliação parcial   8º ano 2013
Revisão para a avaliação parcial 8º ano 2013
Raphaell Garcia
 
Revisão bimestral 7ª série - 4º bimestre 2012
Revisão bimestral   7ª série - 4º bimestre 2012Revisão bimestral   7ª série - 4º bimestre 2012
Revisão bimestral 7ª série - 4º bimestre 2012
Raphaell Garcia
 
Revisão bimestral 6º ano - 4º bimestre 2012
Revisão bimestral   6º ano - 4º bimestre 2012Revisão bimestral   6º ano - 4º bimestre 2012
Revisão bimestral 6º ano - 4º bimestre 2012
Raphaell Garcia
 
Revisão parcial 8º ano 2º bimestre
Revisão parcial 8º ano   2º bimestreRevisão parcial 8º ano   2º bimestre
Revisão parcial 8º ano 2º bimestre
Raphaell Garcia
 
Revisão parcial 6º ano 2º bimestre
Revisão parcial 6º ano   2º bimestreRevisão parcial 6º ano   2º bimestre
Revisão parcial 6º ano 2º bimestre
Raphaell Garcia
 
Relações harmônicas e desarmônicas
Relações harmônicas e desarmônicasRelações harmônicas e desarmônicas
Relações harmônicas e desarmônicas
Raphaell Garcia
 
Relações harmônicas e desarmônicas
Relações harmônicas e desarmônicasRelações harmônicas e desarmônicas
Relações harmônicas e desarmônicas
Raphaell Garcia
 
Metabolômica
MetabolômicaMetabolômica
Metabolômica
Raphaell Garcia
 
Microrganismos
MicrorganismosMicrorganismos
Microrganismos
Raphaell Garcia
 

Mais de Raphaell Garcia (20)

Os seres vivos e a energia cap 15
Os seres vivos e a energia cap 15Os seres vivos e a energia cap 15
Os seres vivos e a energia cap 15
 
Divisão celular cap 17
Divisão celular cap 17Divisão celular cap 17
Divisão celular cap 17
 
Matéria e energia nos ecossistemas cap 6
Matéria e energia nos ecossistemas cap 6Matéria e energia nos ecossistemas cap 6
Matéria e energia nos ecossistemas cap 6
 
Conceitos basicos da ecologia cap 5
Conceitos basicos da ecologia cap 5Conceitos basicos da ecologia cap 5
Conceitos basicos da ecologia cap 5
 
Atividade de fixação 3º ano
Atividade de fixação   3º anoAtividade de fixação   3º ano
Atividade de fixação 3º ano
 
Teorias evolutivas
Teorias evolutivasTeorias evolutivas
Teorias evolutivas
 
Experiência de Furukawa
Experiência de FurukawaExperiência de Furukawa
Experiência de Furukawa
 
Experiência de urey miller
Experiência de urey millerExperiência de urey miller
Experiência de urey miller
 
Surgimento da vida na terra
Surgimento da vida na terraSurgimento da vida na terra
Surgimento da vida na terra
 
Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre 8º ano 2013
Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre   8º ano 2013Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre   8º ano 2013
Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre 8º ano 2013
 
Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre 6º ano 2013
Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre   6º ano 2013Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre   6º ano 2013
Revisão para avaliação parcial do 2º bimestre 6º ano 2013
 
Revisão para a avaliação parcial 8º ano 2013
Revisão para a avaliação parcial   8º ano 2013Revisão para a avaliação parcial   8º ano 2013
Revisão para a avaliação parcial 8º ano 2013
 
Revisão bimestral 7ª série - 4º bimestre 2012
Revisão bimestral   7ª série - 4º bimestre 2012Revisão bimestral   7ª série - 4º bimestre 2012
Revisão bimestral 7ª série - 4º bimestre 2012
 
Revisão bimestral 6º ano - 4º bimestre 2012
Revisão bimestral   6º ano - 4º bimestre 2012Revisão bimestral   6º ano - 4º bimestre 2012
Revisão bimestral 6º ano - 4º bimestre 2012
 
Revisão parcial 8º ano 2º bimestre
Revisão parcial 8º ano   2º bimestreRevisão parcial 8º ano   2º bimestre
Revisão parcial 8º ano 2º bimestre
 
Revisão parcial 6º ano 2º bimestre
Revisão parcial 6º ano   2º bimestreRevisão parcial 6º ano   2º bimestre
Revisão parcial 6º ano 2º bimestre
 
Relações harmônicas e desarmônicas
Relações harmônicas e desarmônicasRelações harmônicas e desarmônicas
Relações harmônicas e desarmônicas
 
Relações harmônicas e desarmônicas
Relações harmônicas e desarmônicasRelações harmônicas e desarmônicas
Relações harmônicas e desarmônicas
 
Metabolômica
MetabolômicaMetabolômica
Metabolômica
 
Microrganismos
MicrorganismosMicrorganismos
Microrganismos
 

Último

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 

Último (20)

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 

Ciclo menstrual e gravidez

  • 1. Ciclo Menstrual e Gravidez Professor Raphaell Garcia
  • 2. Ciclo menstrual • Período entre uma menstruação e a seguinte; • Dura, em média, 28 dias: – O primeiro dia é aquele em que a menstruação se inicia.
  • 3. Ciclo menstrual • Reúne uma série de acontecimentos interdependentes: – Descamação da mucosa uterina; – Ovulação; – Preparação do útero para receber o embrião.
  • 5. Ciclo menstrual • Descamação da mucosa uterina: – Se inicia quando um óvulo não fecundado chega ao útero e se degenera; – As taxas dos hormônios sexuais femininos (estrógeno e progesterona) caem;
  • 6. Ciclo Menstrual • Descamação da mucosa uterina: – O material acumulado nas paredes internas do útero se desprende (misturado a um pouco de sangue); – Esse material é eliminado pela vagina (menstruação).
  • 7. Ciclo Menstrual • Ovulação: – Liberação do hormônio FSH por parte da hipófise; – Maturação dos óvulos; – Eliminação de um óvulo na tuba uterina; – Produção do hormônio estrógeno;
  • 8. Ciclo Menstrual • Preparação do útero para receber o embrião: – Liberação do hormônio LH por parte da hipófise (estimulada pelo estrógeno); – Produção do hormônio progesterona pelo ovário; – Desenvolvimento da mucosa uterina.
  • 10. Gravidez • Período no qual o embrião se desenvolve dentro do útero materno; • Depende da ocorrência de dois eventos: – Fecundação do óvulo por um espermatozoide; – Nidação – fixação do embrião na mucosa uterina.
  • 11. Gravidez • Dura aproximadamente 9 meses (40 semanas – 266 dias a partir da fecundação); • A nomenclatura do bebê muda com o tempo: – Até a 8ª semana: chama-se embrião; – Após a 8ª semana: chama-se feto.
  • 12. Gravidez • As imagens a seguir foram recortadas do infográfico produzido pelo site bebe.abril.com.br: – http://bebe.abril.com.br/materia/gravidez-mes (pode ser necessário atualizar o flash player)
  • 13. Gravidez Começou a jornada. O óvulo fecundado pelo espermatozoide já subiu as tubas e se instalou no útero. As células, então, se dividiram e originaram o embrião. É dessa estrutura tão pequena que vão se originar os órgãos do bebê.
  • 14. Gravidez Ele está crescendo rápido. O corpo do embrião adquiriu a forma de um C e agora está mais parecido com um ser humano. Os braços e as pernas despontaram, a cabeça está sendo moldada e o coração bate desde os primeiros dias de vida. Outros órgãos como os intestinos e o pâncreas estão se desenvolvendo.
  • 15. Gravidez Os braços e pernas estão mais alongados, os dedinhos ganharam forma e as unhas começaram a nascer. As pálpebras e a pontinha do nariz agora podem ser vistas no rosto. O futuro bebê lembra um minúsculo ser humano. Essas transformações marcam o início do período fetal.
  • 16. Gravidez Uma fina camada de pelos, chamada lanugem, surgiu para proteger a pele do bebê. Com quatro meses de gestação, ele já percebe alterações de luz e consegue diferenciar entre os gostos amargo e doce. Seus órgãos continuam se desenvolvendo e, dentro do útero, ele ensaia os primeiros movimentos.
  • 17. Gravidez Nas meninas, as tubas e o útero aparecem a partir desse mês. Se for menino, os órgãos genitais externos já podem ser vistos durante o exame de ultrassom. Os músculos faciais estão ativos e o bebê agora é capaz de franzir a testa, piscar os olhos e chupar o dedo.
  • 18. Gravidez A pele do bebê recebeu uma segunda proteção, a vernix caseosa. Escorregadia a pegajosa, essa substância evita que o líquido amniótico irrite a sua pele. Os lábios e sobrancelhas estão mais visíveis. Já as pontas dos dedos ganharam sulcos que formarão as impressões digitais.
  • 19. Gravidez A audição está mais aguçada. O bebê percebe melhor ruídos e vozes que chegam aos seus ouvidos abafados pelo líquido amniótico. Seus primeiros fios de cabelo estão nascendo, mas a cor poderá mudar depois que ele deixar o útero. Os órgãos continuam sendo aperfeiçoados.
  • 20. Gravidez Uma camada de gordura se formou sob a pele do bebê. Quando ele nascer, ela ajudará a manter sua temperatura. Seus pulmões estão quase prontos e são exercitados diariamente enquanto ele inspira e expira o líquido amniótico. Os ossos se tornam cada vez mais resistentes.
  • 21. Gravidez Hora dos ajustes finais. Os órgãos estão prontos e o bebê está mais rechonchudo. Seus cotovelos e joelhos agora formam covinhas. A pele perdeu camadas como o lanugo e a vernix caseosa responsáveis por protegê-la. É um sinal de que ele está pronto para deixar o conforto do útero materno.