SlideShare uma empresa Scribd logo
CARTOGRAFIA
UNIDADE I
CONCEITOS BÁSICOS
Prof. Maurício de Souza
GEOPROCESSAMENTO
É O CONJUNTO DE TODAS AS CIÊNCIAS E
TECNOLOGIAS(GEOGRAFIA, CARTOGRAFIA, TOPOGRAFIA,
GEODÉSIA, GPS, SR, SIG) UTILIZADAS PARA EFETUAR VÁRIOS
PROCESSOS COM DADOS E INFORMAÇÕES
GEOGRÁFICAMENTE REFERENCIADAS.
UMA IMAGEM É TUDO!
O GEOPROCESSAMENTO CADA VEZ MAIS VEM SENDO
UTILIZADO NA GESTÃO DE UM OU MAIS TEMAS(MEIO
AMBIENTE, REDES DE DISTRIBUIÇÃO, PLANEJAMENTO
URBANO, EXPLORAÇÃO MINERAL, CONSTRUÇÕES,
COMÉRCIO, SÁUDE, AGRICULTURA, ETC), PRESENTES NA
SUPERFICIE TERRESTRE.
O INFORMAÇÃO ORGANIZADA, CORRETA E DISPONÍVEL DE
FORMA ÁGIL.
O PAPEL DA CARTOGRAFIA NO
GEOPROCESSAMENTO
A CARTOGRAFIA TEM PAPEL FUNDAMENTAL NO
GEOPROCESSAMENTO, POIS O MAPA É O PRINCIPAL MEIO
DE APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS.
 É CIÊNCIA POIS SE APOIÁ NO USO DA ASTRONOMIA, MATEMÁTICA,
FÍSICA, GEOGRAFIA, ESTATÍSTICA, GEODÉSIA, ETC, PARA
ALCANÇAR A EXATIDÃO SATISFATÓRIA.
É ARTE, QUANDO RECORRE AS LEIS ESTÉTICAS DA SIMPLICIDADE
E DA CLAREZA, BUSCANDO ATINGIR UM IDEAL ARTISTICO DE
BELEZA.
CARTOGRAFIA É A CIÊNCIA E A ARTE QUE SE PROPÕEM A
REPRESENTAR ATRAVÉS DE MAPAS, CARTAS E OUTRAS
FORMAS GRÁFICAS OS DIVERSOS RAMOS DO
CONHECIMENTO DO HOMEM SOBRE A SUPERFÍCIE E
AMBIENTE TERRESTRE.
CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA
CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO
TOPOGRAFIA
Determina a posição tridimensional X,Y e Altitude utilizando teodolitos
estações totais e outros dispositivos.
ESTAÇÃO TOTAL: Teodolito digital equipado com medidor eletrônico,
processador, memória, coletores de dados, programas e dispositivos de
transferência de dados computador  estação
CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA
CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO
GEODESIA
Fornece redes de posições geodésicas de alta precisão na superfície
da Terra para suporte ao georeferenciamento preciso de informações
- Utiliza modelos complexos
para a Terra; cálculos
matemáticos e estatísticos
sofisticados; instrumentos e
métodos de alta precisão.
- DATUM vertical e horizontal
- Superfície terrestre real,
Geóide, Elipsóide, Esfera,
Plano.
CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA
CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO
SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL - GPS
Fornece posições geográficas com diferentes níveis de precisão
(desde 30 metros até alguns milímetros)
SEGMENTO ESPACIAL
24 satélites
20.000 km de altitude
Função: transmitir sinais GPS
CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA
CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO
SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL – GPS
Receptores, softwares, metodologias, algoritmos e aplicações para
posição, velocidade e tempo.
CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA
CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO
FOTOGRAMETRIA
Fornece medidas confiáveis, mapeamento preciso e modelos digitais
através de fotografias métricas
CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA
CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO
SENSORIAMENTO REMOTO
Fornece imagens e informações da Terra em várias faixas do espectro
eletromagnético.
CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA
CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO
SENSORIAMENTO REMOTO
Principais Sistemas Orbitais de SR
LANDSAT
SPOT
CBERS
IKONOS
QUICK BIRD
RADARES
CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA
CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO
COMPUTAÇÃO
Fornece as ferramentas de hardware e software para o
Geoprocessamento.
-Scanners
- Mesas Digitalizadoras
- Computação Gráfica
- Bancos de Dados
- Algoritmos/Programas
- Plotters e Impressoras
ORIENTAÇÃO
PONTOS CARDEAIS
Para podermos nos orientar, dividimos o horizonte que nos cerca em
04 direções denominadas de pontos cardeais:
N
S
L
O
Os 04 pontos cardeais são divididos em
pontos colaterais.
NORDESTE(NE)
NOROESTE(NO)
SUDESTE(SE)
SUDOESTE(SO)
Os 08 pontos sub-colaterais.
NOR- NORDESTE(NNE); NOR- NOROESTE(NNO);
SUL-SUDESTE(SSE); SUL-SUDOESTE(SSO); ESTE-
NORDESTE(ENE); ESTE-SUDESTE(ESE); OESTE-
NOROESTE(ONO); OESTE-SUDOESTE(OSO)
PARALELOS E MERIDIANOS
-PARALELOS
São círculos da esfera cujo plano é perpendicular ao eixo dos pólos.
A linha do Equador é que divide a Terra em 2 hemisférios(N e S) e é
considerado como paralelo de origem (0o)
O tamanhos vão diminuindo quando se aproximam dos pólos;
Latitudes geográficas
0 a + 90 e 0 a -90
PARALELOS E MERIDIANOS
-MERIDIANOS
São círculos máximos que em consequência cortam a Terra em duas
partes iguais de pólo a pólo. Sendo assim, todos os meridianos se
cruzam entre si, em ambos os pólos. O meridiano de origem é o de
Greenwich origem (0o).
Qualquer um poderia ser um referencial para contagem
Longitude;
0 a + 180 ou 0 a 180 L Gr
0 a - 180 ou 0 a 180 O Gr
FUSOS HORÁRIOS
EXERCÍCIOS
EXERCÍCIO 01
Enquanto na cidade 1 são 18 horas, na cidade 2 são 8 horas do
mesmo dia. A indicação correta da longitude da cidade 2 em relação à
cidade 1 é
a) 120o Oeste.
b) 120o Leste.
c) 150o Leste.
d) 150o Oeste.
e) 180o Oeste
EXERCÍCIOS
ESCALAS
-É A RAZÃO ENTRE AS DIMENSÕES DE UM ELEMENTO
REPRESENTADO NO MAPA E AS DIMENSÕES DO MESMO
ELEMENTO NO TERRENO.
Ou seja é a relação existente entre a medida de um objeto ou lugar
representado no papel(d) e sua medida real(D).
Um escala normalmente é expressa das seguintes formas:
- Fração representativa ou numérica (escala numérica)
- Gráfica ou escala em barras (escala gráfica)
ESCALA NUMÉRICA
-É REPRESENTADA POR UMA FRAÇÃO NA QUAL O NUMERADOR
APRESENTA UM DISTÂNCIA NO MAPA(d), E O DENOMINADOR, A
DISTÂNCIA CORRESPONDENTE NO TERRENO(D).
1: 100.000 1/100.000
ESCALA GRÁFICA
-É A QUE REPRESENTA AS DISTÂNCIAS NO TERRENO SOBRE
UMA LINHA GRADUADA. NORMALMENTE, UMA DAS PORÇÕES
ESTÁ DIVIDIDA EM DÉCIMOS, PARA QUE SE POSSA MEDIR
DISTÂNCIAS COM MAIOR PRECISÃO.
Diferente da escala numérica que na escala gráfica não há
necessidade de cálculos. Basta tomar qualquer comprimento no mapa
e lê-lo na escala gráfica em Km, m, etc.
É constituída de um segmento a direita da referência 0, denominada
escala primária.
A esquerda do 0 existe um segmento denominado de Talão ou escala
de fracionamento.
0
1Km 1 2 3 4 5 Km
0
1Km 1 2 3 4 5 Km
PONTOS IMPORTANTES
- A ESCALA ESTÁ RELACIONADO COM A RESOLUÇÃO ESPACIAL
DA CARTA;
-1:1000, SIGNIFICA DIZER QUE O ELEMENTO ESTÁ
REPRESENTADO 1000 VEZES MENOR DO QUE ELE REALMENTE
É.
-O QUE É ESCALA MAIOR E ESCALA MENOR? A ESCALA
1:1000.000 É MAIOR QUE A ESCALA 1:5000?
-UM MAPA EM ESCALA PEQUENA NÃO PODE SER IMPRESSO EM
UMA ESCALA MAIOR, O INVERSO É POSSÍVEL.
> Resolução > nível de detalhes > maior a escala
1:1
ESCALAS
FATORES CONSIDERADOROS NA DEFINIÇÃO
DA ESCALA
-NÍVEL DE DETALHAMENTO DAS INFORMAÇÕES NA CARTA;
-ESPAÇO DISPONÍVEL OU CONVENIENTE NO PAPEL
FATORES CONSIDERADOROS NA DEFINIÇÃO
DA ESCALA
-LIMITAÇÃO GRÁFICA DE 0,2 mm: ou seja nenhum elemento poderá
ser representado em escala com menos de 0,2 mm na carta.(erro
admissível)
-Fixado esse limite prático, pode-se determinar o erro tolerável nas
medições cujo desenho dever ser feito em determinada escala pela
seguinte forma:
e = 0,0002 m x N
N ou M = denominador da escala
e = erro tolerável em metros
0,0002 = erro máximo desejável no papel
-Logo a escolha da escala depende da menor feição no terreno que
deseja-se representar, portanto:
N = menor feição(m) / 0,0002 mm
EXERCÍCIOS
1- Entre as escalas seguintes, qual pode ser considerada “maior”? E
menor? Explique.
2- Desenhe as escalas gráficas das seguintes escalas numéricas:
1: 1.000 e 1: 300
3- Tendo as seguintes escalas gráficas, calcule as escalas numéricas.
EXERCÍCIOS
4- Num país, o mapa em escala 1: 250.000 apresenta a distância de 25 cm
entre as duas principais cidades. A distância entre elas, no terreno é:
a) 10 km;
b) 625 km;
c) 100 km;
d) 62,5 km;
e) 6.250 km.
5- Imagine a seguinte situação: Você está no início de uma avenida e deseja ir
até o “shopping center” que se situa no final dessa avenida. De posse da
planta da cidade, você quer saber exatamente quantos metros terá de andar
até chegar ao “shopping center”, sabendo que a planta da cidade está
representada na escala 1:5000 e que a distância do ponto que você está até o
“shopping center” representado mede 40 cm.
Assim, você terá de andar
a) 20 metros.
b) 200 metros.
c) 2000 metros.
d) 40 metros.
EXERCÍCIOS
7- Calcule a escala (numérica, gráfica ) de um determinado mapa, no qual dois
pontos, que estão afastados por 1.200 quilômetros no terreno, estejam
separados por 50 milímetros.
8- "Em um mapa geográfico de escala não referida, a menor distância entre
duas cidades é representada por 0,5 decímetro. Sabendo-se que a distância
real entre ambas é de 500 km, em linha reta, determine a escala em que o
mapa foi desenhado".
9- Considerando uma região da superfície da Terra que se queira mapear e
que possua muitos acidentes de 10 m de extensão, qual será a menor escala
que se deve adotar para que esses acidentes tenham representação?
300 km
450
km
450 km
EXERCÍCIOS
10- Supondo que se deseje editar um mapa do Estado do Rio de Janeiro em
tamanho A4. Para se definir a escala ideal de representação, devem ser
seguidos os seguintes passos:
a) Tamanho do papel:
A4 - 21,03 x 29,71 cm
b) Dimensões do Estado:
 450 km na linha de maior
comprimento
EXERCÍCIOS
11- Para um geógrafo foi solicitado um mapeamento de uma trilha ecológica
em linha reta de 11 km, que será construída em um parque. Todo o projeto de
mapeamento foi impresso em folhas de tamanho A4 (210 x 297 mm). Dentre
as escalas abaixo, qual foi utilizada para que toda a trilha fosse representada
na folha?
a) 1 : 1,1 b) 1 : 22 c) 1 : 1.100 d) 1 : 20.000 e) 1 : 40.000
EXERCÍCIOS UTILIZANDO-SE AS CARTAS
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
- PARA QUE UMA REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA MOSTRE O
MAIS PRÓXIMO A REALIDADE DEVE-SE CONSIDERAR 02
FATORES:
- A ESCALA
- SISTEMA DE COORDENADAS E PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
GLOBO: é uma representação tridimensional do dado geográfico.
Esta representação mais realística que um mapa planar pois o globo
mantém as propriedades espaciais (área, forma, direção e distância).
MAPA: é uma representação bidimensional da superfície curva da
Terra. Para expressar um espaço tridimensional em um mapa
bidimensional é necessário projetar as coordenadas de um espaço
tridimensional para um espaço bidimensional (plano).
Os mapas planos são mais utilizados : facilidade de uso, armazenamento,
deslocamento, em representar a superfície terrestre em grandes escalas,
etc.
Quais os motivos para o usarmos mais as representações em
mapa?
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
GLOBO PARA MAPA = NECESSITA DE UMA PROJEÇÃO
CARTOGRÁFICA.
PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS
- OCORREM DISTORÇÕES DE UM OU MAIS PROPRIEDADES
ESPACIAIS. OU SEJA, NESSA “TRANSFORMAÇÃO” ALGUMAS
PROPRIEDADES SÃO MANTIDAS OUTRAS DISTORCIDAS.
- Imagine um grande pedaço de papel (a superfície de projeção)
colocado em contato com o globo e uma fonte de luz brilhando no
centro do globo. Os raios de luz projetam as feições desenhadas na
superfície da esfera, na superfície plana do papel.
- As projeções são representações planas da superfície esférica da
Terra, desenhadas sobre o papel ou exibidas sobre a tela do
computador. Em outras palavras, elas expressam uma superfície
tridimensional em uma superfície bidimensional.
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
AS SUPERFÍCIES DE PROJEÇÃO SÃO:
PLANO
CONE
CILINDRO
PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
PLANA
PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS
CARACTERÍSTICAS:
- As áreas próximas ao ponto de
tangência apresentam <
deformações
- As distantes são mais distorcidas
ou desaparecem porque abrangem
apenas um hemisfério.
PRINCIPAIS USOS:
-Navegação marítima e aeronáutica;
- Bancos;
- Países – “status”.
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
CÔNICA
PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS
CARACTERÍSTICAS:
-Paralelos concêntricos em relação
ao vértice do cone;
PRINCIPAIS USOS:
-São mais utilizadas para
representações cartográficas de
áreas de altas latitudes-América do
Norte, Europa e norte da Ásia.
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
CILINDRICA
PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS
CARACTERÍSTICAS:
-Deformam as superfícies de altas
latitudes;
- Mantém as de baixa em forma e
dimensão mais próxima do real;
- Apresentam os meridianos e paralelos
retos e perpendiculares.
- Mais conhecida Mercator e Peter
PRINCIPAIS USOS:
- Mais usada na cartografia.
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
FORMA E DIMENSÕES DA TERRA
- É inconcebível definir essa forma matematicamente
SUPERFÍCIE TOPOGRÁFICA
FORMA VERDADEIRA DA TERRA COM SEUS VALES E
MONTANHAS.
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
FORMA E DIMENSÕES DA TERRA
-Não tem definição matemática.
- Usado como referência padrão para medidas de altitudes.
GEÓIDE
FORMA VERDADEIRA DA TERRA RETIRADOS OS VALES E
MONTANHAS (< 10KM). NÍVEL MÉDIO DAS ÁGUAS TRANQÜILAS
DOS MARES PROLONGADO PELOS CONTINENTES. É A
REFERÊNCIA PADRÃO PARA AS ALTITUDES
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
FORMA E DIMENSÕES DA TERRA
- Usado como referência padrão pela GEODÉSIA para medidas de latitude
e longitude.
ELIPSÓIDE
MODELO MATEMÁTICO QUE MAIS SE APROXIMA DO GEOIDE.
SUPERFÍCIE PADRÃO PARA COORDENADAS PLANIMÉTRICAS.
MAPAS, CARTAS, SISTEMA GPS E SISTEMAS DE NAVEGAÇÃO
USAM O MODELO ELIPSÓIDICO.
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
FORMA E DIMENSÕES DA TERRA
ELIPSÓIDE
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
FORMA E DIMENSÕES DA TERRA
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
DATUM VERTICAL E HORIZONTAL
DATUM HORIZONTAL:
É UM SISTEMA DE REFERÊNCIA PADRÃO ADOTADO POR UM PAÍS, UMA
REGIÃO OU POR TODO O PLANETA AO QUAL DEVEM SER REFERENCIADAS
AS POSIÇÕES GEOGRÁFICAS(LATITUDE E LONGITUDE).
É UM PONTO DE AMARRAÇÃO – REFERÊNCIA
EXISTEM VÁRIOS DATUNS HORIZONTAIS
Elipsóide de referência adotado
Ponto de coordenadas geodésicas
(lat, long) origem
Linha de azimute origem
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
DATUM VERTICAL E HORIZONTAL
DATUM HORIZONTAL
É ESCOLHIDO A PARTIR DA MÁXIMA COINCIDÊNCIA ENTRE A SUPERFÍCIE
GEÓIDE E ELIPSÓIDE.
REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA
DATUM VERTICAL E HORIZONTAL
DATUM HORIZONTAL NO BRASIL
-CORRÉGO ALEGRE (Usado até 1977 )
- SAD- 69 (South Ammerican Datum – 1969- oficial
adotado por Lei até 2005 )
- WGS- 84 (World Geodetic System, 1984- mundial)
- SIRGAS (Novo Datum oficial adotado por Lei após
2005)
DATUM VERTICAL NO BRASIL
-MAREGRAFO DE IMBITUBA - SC
CLASSIFICAÇÃO DOS MAPAS
- MAPA: documento relacionado com escala pequena, representação
plana, área delimitada por acidentes naturais e divisões político
administrativa, destinação a fins temáticos, culturais ou ilustrativos.
CLASSIFICAÇÃO DOS MAPAS
- CARTA: documento relacionado com escalas médias ou grande,
representação plana, desdobramento em folhas articuladas de maneira
sistemática; limites das folhas constituídos por linhas
convencionais(meridianos e paralelos), destinada à avaliação precisa
de direções, distâncias e localização de pontos, áreas e detalhes
- PLANTAS: documento relacionado com escalas grandes,
representando áreas de pequenas dimensões e se desconsidera a
curvatura da Terra. Ex: plantas cadastrais
CLASSIFICAÇÃO DOS MAPAS - OBJETIVO
- GERAL: uma mapa geral é aquele que atende a uma gama imensa e
indeterminada de usuários. Ex: mapas do IBGE na escala 1:5.000.000,
que apresenta todos os estados, países vizinhos, informações físicas e
culturais.
- TEMÁTICOS: são mapas, cartas ou plantas em qualquer escala,
destinadas a um tema específico, necessária a pesquisa sócio
econômica, de recursos naturais e estudos ambientais, exprime
conhecimentos particulares para uso geral.
- ESPECIAL: são mapas, cartas ou plantas para grandes grupos de
usuários muito distinto entre si, e cada um deles, concebido para
atender determinada faixa técnica ou científica. Exs: cartas náuticas,
aeronáuticas, para fins militares, meteorológicas, etc.
AZIMUTE E RUMO
AZIMUTE: de um alinhamento é o ângulo formado no sentido horário, entre a linha
Norte-Sul e um alinhamento qualquer, com variação entre 0o e 360o.
RUMO : de um alinhamento é o menor ângulo formado entre a linha Norte-Sul e um
alinhamento qualquer, com variação de 0o a 90o, devendo ser indicado o quadrante.
SERVEM PARA ORIENTAÇÃO A PARTIR DE INFORMAÇÕES NA
CARTA OU PARA “PLOTAR” MANUALMENTE TRILHAS E OUTROS
NA CARTA.
AZIMUTE E RUMO
NORTE
NORTE DA QUADRÍCULA:
NORTE MAGNÉTICO
NORTE GEOGRÁFICO
Declinação magnética: é o ângulo formando
entre o NM e NG
Convergência Meridiana: é o ângulo
formando entre o NG e NQ
Ex:
SISTEMAS DE COORDENADAS GEOGRÁFICAS
SISTEMAS DE COORDENADAS GEOGRÁFICAS
- LATITUDE: é a distância angular entre o plano do Equador e o ponto
da Terra(até o paralelo que o corta), unido perpendicularmente ao
centro do planeta e representado.
- LONGITUDE: é o ângulo formado entre o ponto considerado(
meridiano que o corta) e o meridiano zero.
SISTEMAS DE COORDENADAS GEOGRÁFICAS
SISTEMAS DE COORDENADAS GEOGRÁFICAS
SISTEMAS DE COORDENADAS GEOGRÁFICAS
GRAUS SEXAGESIMAIS
GRAUS DECIMAIS
MINUTOS DECIMAIS
SISTEMAS DE COORDENADAS GEOGRÁFICAS
LAT: 48o 25’ 55” N, ache o valor em
Graus Decimais e em Minutos
Decimais
LAT: 55,975o N, ache o valor em
Graus Sexagesimais e em Minutos
Decimais
EXERCÍCIOS SOBRE ESCALA
1- Entre as escalas seguintes, qual pode ser considerada “maior”? E
menor? Explique.
1: 1.000 1: 3.000.000 1:1
2- Desenhe as escalas gráficas das seguintes escalas numéricas:
1: 1.000 e 1: 300
3- Tendo as seguintes escalas gráficas, calcule as escalas numéricas.
EXERCÍCIOS SOBRE ESCALA
3- Num país, o mapa em escala 1: 250.000 apresenta a distância de 25 cm
entre as duas principais cidades. A distância entre elas, no terreno é:
a) 10 km;
b) 625 km;
c) 100 km;
d) 62,5 km;
e) 6.250 km.
4- Imagine a seguinte situação: Você está no início de uma avenida e deseja ir
até o “shopping center” que se situa no final dessa avenida. De posse da
planta da cidade, você quer saber exatamente quantos metros terá de andar
até chegar ao “shopping center”, sabendo que a planta da cidade está
representada na escala 1:5000 e que a distância do ponto que você está até o
“shopping center” representado mede 40 cm.
Assim, você terá de andar
a) 20 metros.
b) 200 metros.
c) 2000 metros.
d) 40 metros.
EXERCÍCIOS SOBRE ESCALA
5- Calcule a escala (numérica, gráfica ) de um determinado mapa, no qual dois
pontos, que estão afastados por 1.200 quilômetros no terreno, estejam
separados por 50 milímetros.
6- "Em um mapa geográfico de escala não referida, a menor distância entre
duas cidades é representada por 0,5 decímetro. Sabendo-se que a distância
real entre ambas é de 500 km, em linha reta, determine a escala em que o
mapa foi desenhado".
7- Sabendo que o ponto "A", localizado a 90º de longitude oriental são 19:15
horas, pergunta-se que horas teremos no ponto "B", que dista 135º leste de
longitude do ponto "C", que por sua vez está a dois fusos horários adiantados
em relação ao ponto "D", que se localiza a 135º de longitude a oeste do ponto
"A".
a) 7h 15min.
b) 9h 15min.
c) 23h 15min.
d) 10h 15min.
e) 21h 15min.
EXERCÍCIOS SOBRE ESCALA
8- Em relação ao Meridiano de Greenwich, Moscou está a dois fusos horários
leste, enquanto que o Rio de Janeiro está a três fusos horários oeste.
Sabendo-se que em Moscou são 14:00 horas, no Rio de Janeiro são:
a) 12:00 horas;
b) b) 19:00 horas;
c) c) 09:00 horas;
d) d) 13:00 horas;
e) e) 15:00 horas.
9- Considerando uma região da superfície da Terra que se queira mapear e
que possua muitos acidentes de 10 m de extensão, qual será a menor escala
que se deve adotar para que esses acidentes tenham representação?
10- Para um geógrafo foi solicitado um mapeamento de uma trilha ecológica
em linha reta de 11 km, que será construída em um parque. Todo o projeto de
mapeamento foi impresso em folhas de tamanho A4 (210 x 297 mm). Dentre
as escalas abaixo, qual foi utilizada para que toda a trilha fosse representada
na folha?
a) 1 : 1,1 b) 1 : 22 c) 1 : 1.100 d) 1 : 20.000 e) 1 : 40.000

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a cartografia-conceitos-basicos-prof.mauricio.ppt

Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
guest72086
 
Escala
EscalaEscala
Cartografia sb 2018
Cartografia sb 2018Cartografia sb 2018
Cartografia sb 2018
Gustavo Silva de Souza
 
exercicio de aplicação de Cartografia.pptx
exercicio de aplicação de Cartografia.pptxexercicio de aplicação de Cartografia.pptx
exercicio de aplicação de Cartografia.pptx
nomeinspirado
 
Geografia para concursos dicas para o concurso IBGE 2015 - Escala Cartografia...
Geografia para concursos dicas para o concurso IBGE 2015 - Escala Cartografia...Geografia para concursos dicas para o concurso IBGE 2015 - Escala Cartografia...
Geografia para concursos dicas para o concurso IBGE 2015 - Escala Cartografia...
Rafael Gatto
 
Escala geográfica
Escala geográficaEscala geográfica
Escala geográfica
LUIS ABREU
 
Noções de Escala
Noções de EscalaNoções de Escala
Noções de Escala
brenohsouza
 
Exercícios escala cbasica
Exercícios escala cbasicaExercícios escala cbasica
Exercícios escala cbasica
danilabgis
 
Noções de Cartografia.pdf
Noções de Cartografia.pdfNoções de Cartografia.pdf
Noções de Cartografia.pdf
daniel936004
 
AULA 3 - SLIDES - Escalas.pptx
AULA 3 - SLIDES - Escalas.pptxAULA 3 - SLIDES - Escalas.pptx
AULA 3 - SLIDES - Escalas.pptx
Karollyna Maciel
 
AULA 3 - Escalas.pptx
AULA 3 - Escalas.pptxAULA 3 - Escalas.pptx
AULA 3 - Escalas.pptx
Karollyna Maciel
 
Modelagem Numérica de Terrenos e Fontes de Dados Ambientais
Modelagem Numérica de Terrenos e Fontes de Dados AmbientaisModelagem Numérica de Terrenos e Fontes de Dados Ambientais
Modelagem Numérica de Terrenos e Fontes de Dados Ambientais
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Escala marcos
Escala marcosEscala marcos
Escala marcos
Rafael Marques
 
Escalas cartogrficas 2
Escalas cartogrficas  2Escalas cartogrficas  2
Escalas cartogrficas 2
eunamahcado
 
escalas
escalasescalas
Espaço E Representações Cartográficas - 3º Ano
Espaço E Representações Cartográficas - 3º AnoEspaço E Representações Cartográficas - 3º Ano
Espaço E Representações Cartográficas - 3º Ano
Pré Master
 
Cartografia e suas representações cartográficas
Cartografia  e suas representações cartográficasCartografia  e suas representações cartográficas
Cartografia e suas representações cartográficas
polyanabritto35
 
Escala e Projecao - cartografia
Escala e Projecao - cartografiaEscala e Projecao - cartografia
Escala e Projecao - cartografia
Jones Fagundes
 
Escalas
EscalasEscalas
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e EscalaAulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Eduardo Mendes
 

Semelhante a cartografia-conceitos-basicos-prof.mauricio.ppt (20)

Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
Escala
EscalaEscala
Escala
 
Cartografia sb 2018
Cartografia sb 2018Cartografia sb 2018
Cartografia sb 2018
 
exercicio de aplicação de Cartografia.pptx
exercicio de aplicação de Cartografia.pptxexercicio de aplicação de Cartografia.pptx
exercicio de aplicação de Cartografia.pptx
 
Geografia para concursos dicas para o concurso IBGE 2015 - Escala Cartografia...
Geografia para concursos dicas para o concurso IBGE 2015 - Escala Cartografia...Geografia para concursos dicas para o concurso IBGE 2015 - Escala Cartografia...
Geografia para concursos dicas para o concurso IBGE 2015 - Escala Cartografia...
 
Escala geográfica
Escala geográficaEscala geográfica
Escala geográfica
 
Noções de Escala
Noções de EscalaNoções de Escala
Noções de Escala
 
Exercícios escala cbasica
Exercícios escala cbasicaExercícios escala cbasica
Exercícios escala cbasica
 
Noções de Cartografia.pdf
Noções de Cartografia.pdfNoções de Cartografia.pdf
Noções de Cartografia.pdf
 
AULA 3 - SLIDES - Escalas.pptx
AULA 3 - SLIDES - Escalas.pptxAULA 3 - SLIDES - Escalas.pptx
AULA 3 - SLIDES - Escalas.pptx
 
AULA 3 - Escalas.pptx
AULA 3 - Escalas.pptxAULA 3 - Escalas.pptx
AULA 3 - Escalas.pptx
 
Modelagem Numérica de Terrenos e Fontes de Dados Ambientais
Modelagem Numérica de Terrenos e Fontes de Dados AmbientaisModelagem Numérica de Terrenos e Fontes de Dados Ambientais
Modelagem Numérica de Terrenos e Fontes de Dados Ambientais
 
Escala marcos
Escala marcosEscala marcos
Escala marcos
 
Escalas cartogrficas 2
Escalas cartogrficas  2Escalas cartogrficas  2
Escalas cartogrficas 2
 
escalas
escalasescalas
escalas
 
Espaço E Representações Cartográficas - 3º Ano
Espaço E Representações Cartográficas - 3º AnoEspaço E Representações Cartográficas - 3º Ano
Espaço E Representações Cartográficas - 3º Ano
 
Cartografia e suas representações cartográficas
Cartografia  e suas representações cartográficasCartografia  e suas representações cartográficas
Cartografia e suas representações cartográficas
 
Escala e Projecao - cartografia
Escala e Projecao - cartografiaEscala e Projecao - cartografia
Escala e Projecao - cartografia
 
Escalas
EscalasEscalas
Escalas
 
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e EscalaAulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
 

Mais de leiapcsj

aula04estatisticaTIPOS DE GRAFICOS E.ppt
aula04estatisticaTIPOS DE GRAFICOS E.pptaula04estatisticaTIPOS DE GRAFICOS E.ppt
aula04estatisticaTIPOS DE GRAFICOS E.ppt
leiapcsj
 
criterios-socioculturais-reg-e-subreg-AFRICA.pptx
criterios-socioculturais-reg-e-subreg-AFRICA.pptxcriterios-socioculturais-reg-e-subreg-AFRICA.pptx
criterios-socioculturais-reg-e-subreg-AFRICA.pptx
leiapcsj
 
complexos regionais e as regiões brasileiras7ºano.pptx
complexos regionais e as regiões brasileiras7ºano.pptxcomplexos regionais e as regiões brasileiras7ºano.pptx
complexos regionais e as regiões brasileiras7ºano.pptx
leiapcsj
 
EM-2ª-SERIE-Aula-REGIONALIZAÇAO-DO-TERRITORIO-BRASILEIRO-geografia-05-05-2020...
EM-2ª-SERIE-Aula-REGIONALIZAÇAO-DO-TERRITORIO-BRASILEIRO-geografia-05-05-2020...EM-2ª-SERIE-Aula-REGIONALIZAÇAO-DO-TERRITORIO-BRASILEIRO-geografia-05-05-2020...
EM-2ª-SERIE-Aula-REGIONALIZAÇAO-DO-TERRITORIO-BRASILEIRO-geografia-05-05-2020...
leiapcsj
 
representações cartográficas e escala.pptx
representações cartográficas e escala.pptxrepresentações cartográficas e escala.pptx
representações cartográficas e escala.pptx
leiapcsj
 
regiesgeoeconmicas-150723011844-lva1-app6892.pptx
regiesgeoeconmicas-150723011844-lva1-app6892.pptxregiesgeoeconmicas-150723011844-lva1-app6892.pptx
regiesgeoeconmicas-150723011844-lva1-app6892.pptx
leiapcsj
 
geopolítica do Brasileira_ano---2019.ppt
geopolítica do Brasileira_ano---2019.pptgeopolítica do Brasileira_ano---2019.ppt
geopolítica do Brasileira_ano---2019.ppt
leiapcsj
 
Desigualdade social na sociedade urbano Industrial
Desigualdade social na sociedade urbano IndustrialDesigualdade social na sociedade urbano Industrial
Desigualdade social na sociedade urbano Industrial
leiapcsj
 

Mais de leiapcsj (8)

aula04estatisticaTIPOS DE GRAFICOS E.ppt
aula04estatisticaTIPOS DE GRAFICOS E.pptaula04estatisticaTIPOS DE GRAFICOS E.ppt
aula04estatisticaTIPOS DE GRAFICOS E.ppt
 
criterios-socioculturais-reg-e-subreg-AFRICA.pptx
criterios-socioculturais-reg-e-subreg-AFRICA.pptxcriterios-socioculturais-reg-e-subreg-AFRICA.pptx
criterios-socioculturais-reg-e-subreg-AFRICA.pptx
 
complexos regionais e as regiões brasileiras7ºano.pptx
complexos regionais e as regiões brasileiras7ºano.pptxcomplexos regionais e as regiões brasileiras7ºano.pptx
complexos regionais e as regiões brasileiras7ºano.pptx
 
EM-2ª-SERIE-Aula-REGIONALIZAÇAO-DO-TERRITORIO-BRASILEIRO-geografia-05-05-2020...
EM-2ª-SERIE-Aula-REGIONALIZAÇAO-DO-TERRITORIO-BRASILEIRO-geografia-05-05-2020...EM-2ª-SERIE-Aula-REGIONALIZAÇAO-DO-TERRITORIO-BRASILEIRO-geografia-05-05-2020...
EM-2ª-SERIE-Aula-REGIONALIZAÇAO-DO-TERRITORIO-BRASILEIRO-geografia-05-05-2020...
 
representações cartográficas e escala.pptx
representações cartográficas e escala.pptxrepresentações cartográficas e escala.pptx
representações cartográficas e escala.pptx
 
regiesgeoeconmicas-150723011844-lva1-app6892.pptx
regiesgeoeconmicas-150723011844-lva1-app6892.pptxregiesgeoeconmicas-150723011844-lva1-app6892.pptx
regiesgeoeconmicas-150723011844-lva1-app6892.pptx
 
geopolítica do Brasileira_ano---2019.ppt
geopolítica do Brasileira_ano---2019.pptgeopolítica do Brasileira_ano---2019.ppt
geopolítica do Brasileira_ano---2019.ppt
 
Desigualdade social na sociedade urbano Industrial
Desigualdade social na sociedade urbano IndustrialDesigualdade social na sociedade urbano Industrial
Desigualdade social na sociedade urbano Industrial
 

Último

LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 

Último (20)

LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 

cartografia-conceitos-basicos-prof.mauricio.ppt

  • 2. GEOPROCESSAMENTO É O CONJUNTO DE TODAS AS CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS(GEOGRAFIA, CARTOGRAFIA, TOPOGRAFIA, GEODÉSIA, GPS, SR, SIG) UTILIZADAS PARA EFETUAR VÁRIOS PROCESSOS COM DADOS E INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAMENTE REFERENCIADAS. UMA IMAGEM É TUDO! O GEOPROCESSAMENTO CADA VEZ MAIS VEM SENDO UTILIZADO NA GESTÃO DE UM OU MAIS TEMAS(MEIO AMBIENTE, REDES DE DISTRIBUIÇÃO, PLANEJAMENTO URBANO, EXPLORAÇÃO MINERAL, CONSTRUÇÕES, COMÉRCIO, SÁUDE, AGRICULTURA, ETC), PRESENTES NA SUPERFICIE TERRESTRE. O INFORMAÇÃO ORGANIZADA, CORRETA E DISPONÍVEL DE FORMA ÁGIL.
  • 3. O PAPEL DA CARTOGRAFIA NO GEOPROCESSAMENTO A CARTOGRAFIA TEM PAPEL FUNDAMENTAL NO GEOPROCESSAMENTO, POIS O MAPA É O PRINCIPAL MEIO DE APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS.  É CIÊNCIA POIS SE APOIÁ NO USO DA ASTRONOMIA, MATEMÁTICA, FÍSICA, GEOGRAFIA, ESTATÍSTICA, GEODÉSIA, ETC, PARA ALCANÇAR A EXATIDÃO SATISFATÓRIA. É ARTE, QUANDO RECORRE AS LEIS ESTÉTICAS DA SIMPLICIDADE E DA CLAREZA, BUSCANDO ATINGIR UM IDEAL ARTISTICO DE BELEZA. CARTOGRAFIA É A CIÊNCIA E A ARTE QUE SE PROPÕEM A REPRESENTAR ATRAVÉS DE MAPAS, CARTAS E OUTRAS FORMAS GRÁFICAS OS DIVERSOS RAMOS DO CONHECIMENTO DO HOMEM SOBRE A SUPERFÍCIE E AMBIENTE TERRESTRE.
  • 4. CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO TOPOGRAFIA Determina a posição tridimensional X,Y e Altitude utilizando teodolitos estações totais e outros dispositivos. ESTAÇÃO TOTAL: Teodolito digital equipado com medidor eletrônico, processador, memória, coletores de dados, programas e dispositivos de transferência de dados computador  estação
  • 5. CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO GEODESIA Fornece redes de posições geodésicas de alta precisão na superfície da Terra para suporte ao georeferenciamento preciso de informações - Utiliza modelos complexos para a Terra; cálculos matemáticos e estatísticos sofisticados; instrumentos e métodos de alta precisão. - DATUM vertical e horizontal - Superfície terrestre real, Geóide, Elipsóide, Esfera, Plano.
  • 6. CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL - GPS Fornece posições geográficas com diferentes níveis de precisão (desde 30 metros até alguns milímetros) SEGMENTO ESPACIAL 24 satélites 20.000 km de altitude Função: transmitir sinais GPS
  • 7. CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL – GPS Receptores, softwares, metodologias, algoritmos e aplicações para posição, velocidade e tempo.
  • 8. CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO FOTOGRAMETRIA Fornece medidas confiáveis, mapeamento preciso e modelos digitais através de fotografias métricas
  • 9. CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO SENSORIAMENTO REMOTO Fornece imagens e informações da Terra em várias faixas do espectro eletromagnético.
  • 10. CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO SENSORIAMENTO REMOTO Principais Sistemas Orbitais de SR LANDSAT SPOT CBERS IKONOS QUICK BIRD RADARES
  • 11. CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS INTEGRADAS NA CARTOGRAFIA E GEOPROCESAMENTO COMPUTAÇÃO Fornece as ferramentas de hardware e software para o Geoprocessamento. -Scanners - Mesas Digitalizadoras - Computação Gráfica - Bancos de Dados - Algoritmos/Programas - Plotters e Impressoras
  • 12. ORIENTAÇÃO PONTOS CARDEAIS Para podermos nos orientar, dividimos o horizonte que nos cerca em 04 direções denominadas de pontos cardeais: N S L O Os 04 pontos cardeais são divididos em pontos colaterais. NORDESTE(NE) NOROESTE(NO) SUDESTE(SE) SUDOESTE(SO) Os 08 pontos sub-colaterais. NOR- NORDESTE(NNE); NOR- NOROESTE(NNO); SUL-SUDESTE(SSE); SUL-SUDOESTE(SSO); ESTE- NORDESTE(ENE); ESTE-SUDESTE(ESE); OESTE- NOROESTE(ONO); OESTE-SUDOESTE(OSO)
  • 13. PARALELOS E MERIDIANOS -PARALELOS São círculos da esfera cujo plano é perpendicular ao eixo dos pólos. A linha do Equador é que divide a Terra em 2 hemisférios(N e S) e é considerado como paralelo de origem (0o) O tamanhos vão diminuindo quando se aproximam dos pólos; Latitudes geográficas 0 a + 90 e 0 a -90
  • 14. PARALELOS E MERIDIANOS -MERIDIANOS São círculos máximos que em consequência cortam a Terra em duas partes iguais de pólo a pólo. Sendo assim, todos os meridianos se cruzam entre si, em ambos os pólos. O meridiano de origem é o de Greenwich origem (0o). Qualquer um poderia ser um referencial para contagem Longitude; 0 a + 180 ou 0 a 180 L Gr 0 a - 180 ou 0 a 180 O Gr
  • 16. EXERCÍCIOS EXERCÍCIO 01 Enquanto na cidade 1 são 18 horas, na cidade 2 são 8 horas do mesmo dia. A indicação correta da longitude da cidade 2 em relação à cidade 1 é a) 120o Oeste. b) 120o Leste. c) 150o Leste. d) 150o Oeste. e) 180o Oeste
  • 18. ESCALAS -É A RAZÃO ENTRE AS DIMENSÕES DE UM ELEMENTO REPRESENTADO NO MAPA E AS DIMENSÕES DO MESMO ELEMENTO NO TERRENO. Ou seja é a relação existente entre a medida de um objeto ou lugar representado no papel(d) e sua medida real(D). Um escala normalmente é expressa das seguintes formas: - Fração representativa ou numérica (escala numérica) - Gráfica ou escala em barras (escala gráfica)
  • 19. ESCALA NUMÉRICA -É REPRESENTADA POR UMA FRAÇÃO NA QUAL O NUMERADOR APRESENTA UM DISTÂNCIA NO MAPA(d), E O DENOMINADOR, A DISTÂNCIA CORRESPONDENTE NO TERRENO(D). 1: 100.000 1/100.000
  • 20. ESCALA GRÁFICA -É A QUE REPRESENTA AS DISTÂNCIAS NO TERRENO SOBRE UMA LINHA GRADUADA. NORMALMENTE, UMA DAS PORÇÕES ESTÁ DIVIDIDA EM DÉCIMOS, PARA QUE SE POSSA MEDIR DISTÂNCIAS COM MAIOR PRECISÃO. Diferente da escala numérica que na escala gráfica não há necessidade de cálculos. Basta tomar qualquer comprimento no mapa e lê-lo na escala gráfica em Km, m, etc. É constituída de um segmento a direita da referência 0, denominada escala primária. A esquerda do 0 existe um segmento denominado de Talão ou escala de fracionamento. 0 1Km 1 2 3 4 5 Km 0 1Km 1 2 3 4 5 Km
  • 21. PONTOS IMPORTANTES - A ESCALA ESTÁ RELACIONADO COM A RESOLUÇÃO ESPACIAL DA CARTA; -1:1000, SIGNIFICA DIZER QUE O ELEMENTO ESTÁ REPRESENTADO 1000 VEZES MENOR DO QUE ELE REALMENTE É. -O QUE É ESCALA MAIOR E ESCALA MENOR? A ESCALA 1:1000.000 É MAIOR QUE A ESCALA 1:5000? -UM MAPA EM ESCALA PEQUENA NÃO PODE SER IMPRESSO EM UMA ESCALA MAIOR, O INVERSO É POSSÍVEL. > Resolução > nível de detalhes > maior a escala 1:1
  • 23. FATORES CONSIDERADOROS NA DEFINIÇÃO DA ESCALA -NÍVEL DE DETALHAMENTO DAS INFORMAÇÕES NA CARTA; -ESPAÇO DISPONÍVEL OU CONVENIENTE NO PAPEL
  • 24. FATORES CONSIDERADOROS NA DEFINIÇÃO DA ESCALA -LIMITAÇÃO GRÁFICA DE 0,2 mm: ou seja nenhum elemento poderá ser representado em escala com menos de 0,2 mm na carta.(erro admissível) -Fixado esse limite prático, pode-se determinar o erro tolerável nas medições cujo desenho dever ser feito em determinada escala pela seguinte forma: e = 0,0002 m x N N ou M = denominador da escala e = erro tolerável em metros 0,0002 = erro máximo desejável no papel -Logo a escolha da escala depende da menor feição no terreno que deseja-se representar, portanto: N = menor feição(m) / 0,0002 mm
  • 25. EXERCÍCIOS 1- Entre as escalas seguintes, qual pode ser considerada “maior”? E menor? Explique. 2- Desenhe as escalas gráficas das seguintes escalas numéricas: 1: 1.000 e 1: 300 3- Tendo as seguintes escalas gráficas, calcule as escalas numéricas.
  • 26. EXERCÍCIOS 4- Num país, o mapa em escala 1: 250.000 apresenta a distância de 25 cm entre as duas principais cidades. A distância entre elas, no terreno é: a) 10 km; b) 625 km; c) 100 km; d) 62,5 km; e) 6.250 km. 5- Imagine a seguinte situação: Você está no início de uma avenida e deseja ir até o “shopping center” que se situa no final dessa avenida. De posse da planta da cidade, você quer saber exatamente quantos metros terá de andar até chegar ao “shopping center”, sabendo que a planta da cidade está representada na escala 1:5000 e que a distância do ponto que você está até o “shopping center” representado mede 40 cm. Assim, você terá de andar a) 20 metros. b) 200 metros. c) 2000 metros. d) 40 metros.
  • 27. EXERCÍCIOS 7- Calcule a escala (numérica, gráfica ) de um determinado mapa, no qual dois pontos, que estão afastados por 1.200 quilômetros no terreno, estejam separados por 50 milímetros. 8- "Em um mapa geográfico de escala não referida, a menor distância entre duas cidades é representada por 0,5 decímetro. Sabendo-se que a distância real entre ambas é de 500 km, em linha reta, determine a escala em que o mapa foi desenhado". 9- Considerando uma região da superfície da Terra que se queira mapear e que possua muitos acidentes de 10 m de extensão, qual será a menor escala que se deve adotar para que esses acidentes tenham representação?
  • 28. 300 km 450 km 450 km EXERCÍCIOS 10- Supondo que se deseje editar um mapa do Estado do Rio de Janeiro em tamanho A4. Para se definir a escala ideal de representação, devem ser seguidos os seguintes passos: a) Tamanho do papel: A4 - 21,03 x 29,71 cm b) Dimensões do Estado:  450 km na linha de maior comprimento
  • 29. EXERCÍCIOS 11- Para um geógrafo foi solicitado um mapeamento de uma trilha ecológica em linha reta de 11 km, que será construída em um parque. Todo o projeto de mapeamento foi impresso em folhas de tamanho A4 (210 x 297 mm). Dentre as escalas abaixo, qual foi utilizada para que toda a trilha fosse representada na folha? a) 1 : 1,1 b) 1 : 22 c) 1 : 1.100 d) 1 : 20.000 e) 1 : 40.000 EXERCÍCIOS UTILIZANDO-SE AS CARTAS
  • 30. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA - PARA QUE UMA REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA MOSTRE O MAIS PRÓXIMO A REALIDADE DEVE-SE CONSIDERAR 02 FATORES: - A ESCALA - SISTEMA DE COORDENADAS E PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA
  • 31. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA GLOBO: é uma representação tridimensional do dado geográfico. Esta representação mais realística que um mapa planar pois o globo mantém as propriedades espaciais (área, forma, direção e distância). MAPA: é uma representação bidimensional da superfície curva da Terra. Para expressar um espaço tridimensional em um mapa bidimensional é necessário projetar as coordenadas de um espaço tridimensional para um espaço bidimensional (plano). Os mapas planos são mais utilizados : facilidade de uso, armazenamento, deslocamento, em representar a superfície terrestre em grandes escalas, etc. Quais os motivos para o usarmos mais as representações em mapa?
  • 32. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA GLOBO PARA MAPA = NECESSITA DE UMA PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA. PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS - OCORREM DISTORÇÕES DE UM OU MAIS PROPRIEDADES ESPACIAIS. OU SEJA, NESSA “TRANSFORMAÇÃO” ALGUMAS PROPRIEDADES SÃO MANTIDAS OUTRAS DISTORCIDAS. - Imagine um grande pedaço de papel (a superfície de projeção) colocado em contato com o globo e uma fonte de luz brilhando no centro do globo. Os raios de luz projetam as feições desenhadas na superfície da esfera, na superfície plana do papel. - As projeções são representações planas da superfície esférica da Terra, desenhadas sobre o papel ou exibidas sobre a tela do computador. Em outras palavras, elas expressam uma superfície tridimensional em uma superfície bidimensional.
  • 33. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA AS SUPERFÍCIES DE PROJEÇÃO SÃO: PLANO CONE CILINDRO PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS
  • 34. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA PLANA PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARACTERÍSTICAS: - As áreas próximas ao ponto de tangência apresentam < deformações - As distantes são mais distorcidas ou desaparecem porque abrangem apenas um hemisfério. PRINCIPAIS USOS: -Navegação marítima e aeronáutica; - Bancos; - Países – “status”.
  • 35. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA CÔNICA PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARACTERÍSTICAS: -Paralelos concêntricos em relação ao vértice do cone; PRINCIPAIS USOS: -São mais utilizadas para representações cartográficas de áreas de altas latitudes-América do Norte, Europa e norte da Ásia.
  • 36. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA CILINDRICA PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS CARACTERÍSTICAS: -Deformam as superfícies de altas latitudes; - Mantém as de baixa em forma e dimensão mais próxima do real; - Apresentam os meridianos e paralelos retos e perpendiculares. - Mais conhecida Mercator e Peter PRINCIPAIS USOS: - Mais usada na cartografia.
  • 37. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA FORMA E DIMENSÕES DA TERRA - É inconcebível definir essa forma matematicamente SUPERFÍCIE TOPOGRÁFICA FORMA VERDADEIRA DA TERRA COM SEUS VALES E MONTANHAS.
  • 38. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA FORMA E DIMENSÕES DA TERRA -Não tem definição matemática. - Usado como referência padrão para medidas de altitudes. GEÓIDE FORMA VERDADEIRA DA TERRA RETIRADOS OS VALES E MONTANHAS (< 10KM). NÍVEL MÉDIO DAS ÁGUAS TRANQÜILAS DOS MARES PROLONGADO PELOS CONTINENTES. É A REFERÊNCIA PADRÃO PARA AS ALTITUDES
  • 39. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA FORMA E DIMENSÕES DA TERRA - Usado como referência padrão pela GEODÉSIA para medidas de latitude e longitude. ELIPSÓIDE MODELO MATEMÁTICO QUE MAIS SE APROXIMA DO GEOIDE. SUPERFÍCIE PADRÃO PARA COORDENADAS PLANIMÉTRICAS. MAPAS, CARTAS, SISTEMA GPS E SISTEMAS DE NAVEGAÇÃO USAM O MODELO ELIPSÓIDICO.
  • 40. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA FORMA E DIMENSÕES DA TERRA ELIPSÓIDE
  • 42. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA DATUM VERTICAL E HORIZONTAL DATUM HORIZONTAL: É UM SISTEMA DE REFERÊNCIA PADRÃO ADOTADO POR UM PAÍS, UMA REGIÃO OU POR TODO O PLANETA AO QUAL DEVEM SER REFERENCIADAS AS POSIÇÕES GEOGRÁFICAS(LATITUDE E LONGITUDE). É UM PONTO DE AMARRAÇÃO – REFERÊNCIA EXISTEM VÁRIOS DATUNS HORIZONTAIS Elipsóide de referência adotado Ponto de coordenadas geodésicas (lat, long) origem Linha de azimute origem
  • 43. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA DATUM VERTICAL E HORIZONTAL DATUM HORIZONTAL É ESCOLHIDO A PARTIR DA MÁXIMA COINCIDÊNCIA ENTRE A SUPERFÍCIE GEÓIDE E ELIPSÓIDE.
  • 44. REPRESENTAÇÃO CARTOGRÁFICA DATUM VERTICAL E HORIZONTAL DATUM HORIZONTAL NO BRASIL -CORRÉGO ALEGRE (Usado até 1977 ) - SAD- 69 (South Ammerican Datum – 1969- oficial adotado por Lei até 2005 ) - WGS- 84 (World Geodetic System, 1984- mundial) - SIRGAS (Novo Datum oficial adotado por Lei após 2005) DATUM VERTICAL NO BRASIL -MAREGRAFO DE IMBITUBA - SC
  • 45. CLASSIFICAÇÃO DOS MAPAS - MAPA: documento relacionado com escala pequena, representação plana, área delimitada por acidentes naturais e divisões político administrativa, destinação a fins temáticos, culturais ou ilustrativos.
  • 46.
  • 47. CLASSIFICAÇÃO DOS MAPAS - CARTA: documento relacionado com escalas médias ou grande, representação plana, desdobramento em folhas articuladas de maneira sistemática; limites das folhas constituídos por linhas convencionais(meridianos e paralelos), destinada à avaliação precisa de direções, distâncias e localização de pontos, áreas e detalhes - PLANTAS: documento relacionado com escalas grandes, representando áreas de pequenas dimensões e se desconsidera a curvatura da Terra. Ex: plantas cadastrais
  • 48. CLASSIFICAÇÃO DOS MAPAS - OBJETIVO - GERAL: uma mapa geral é aquele que atende a uma gama imensa e indeterminada de usuários. Ex: mapas do IBGE na escala 1:5.000.000, que apresenta todos os estados, países vizinhos, informações físicas e culturais. - TEMÁTICOS: são mapas, cartas ou plantas em qualquer escala, destinadas a um tema específico, necessária a pesquisa sócio econômica, de recursos naturais e estudos ambientais, exprime conhecimentos particulares para uso geral. - ESPECIAL: são mapas, cartas ou plantas para grandes grupos de usuários muito distinto entre si, e cada um deles, concebido para atender determinada faixa técnica ou científica. Exs: cartas náuticas, aeronáuticas, para fins militares, meteorológicas, etc.
  • 49. AZIMUTE E RUMO AZIMUTE: de um alinhamento é o ângulo formado no sentido horário, entre a linha Norte-Sul e um alinhamento qualquer, com variação entre 0o e 360o. RUMO : de um alinhamento é o menor ângulo formado entre a linha Norte-Sul e um alinhamento qualquer, com variação de 0o a 90o, devendo ser indicado o quadrante. SERVEM PARA ORIENTAÇÃO A PARTIR DE INFORMAÇÕES NA CARTA OU PARA “PLOTAR” MANUALMENTE TRILHAS E OUTROS NA CARTA.
  • 51. NORTE NORTE DA QUADRÍCULA: NORTE MAGNÉTICO NORTE GEOGRÁFICO Declinação magnética: é o ângulo formando entre o NM e NG Convergência Meridiana: é o ângulo formando entre o NG e NQ Ex:
  • 52. SISTEMAS DE COORDENADAS GEOGRÁFICAS
  • 53. SISTEMAS DE COORDENADAS GEOGRÁFICAS - LATITUDE: é a distância angular entre o plano do Equador e o ponto da Terra(até o paralelo que o corta), unido perpendicularmente ao centro do planeta e representado. - LONGITUDE: é o ângulo formado entre o ponto considerado( meridiano que o corta) e o meridiano zero.
  • 54. SISTEMAS DE COORDENADAS GEOGRÁFICAS
  • 55. SISTEMAS DE COORDENADAS GEOGRÁFICAS
  • 56. SISTEMAS DE COORDENADAS GEOGRÁFICAS GRAUS SEXAGESIMAIS GRAUS DECIMAIS MINUTOS DECIMAIS
  • 57. SISTEMAS DE COORDENADAS GEOGRÁFICAS LAT: 48o 25’ 55” N, ache o valor em Graus Decimais e em Minutos Decimais LAT: 55,975o N, ache o valor em Graus Sexagesimais e em Minutos Decimais
  • 58. EXERCÍCIOS SOBRE ESCALA 1- Entre as escalas seguintes, qual pode ser considerada “maior”? E menor? Explique. 1: 1.000 1: 3.000.000 1:1 2- Desenhe as escalas gráficas das seguintes escalas numéricas: 1: 1.000 e 1: 300 3- Tendo as seguintes escalas gráficas, calcule as escalas numéricas.
  • 59. EXERCÍCIOS SOBRE ESCALA 3- Num país, o mapa em escala 1: 250.000 apresenta a distância de 25 cm entre as duas principais cidades. A distância entre elas, no terreno é: a) 10 km; b) 625 km; c) 100 km; d) 62,5 km; e) 6.250 km. 4- Imagine a seguinte situação: Você está no início de uma avenida e deseja ir até o “shopping center” que se situa no final dessa avenida. De posse da planta da cidade, você quer saber exatamente quantos metros terá de andar até chegar ao “shopping center”, sabendo que a planta da cidade está representada na escala 1:5000 e que a distância do ponto que você está até o “shopping center” representado mede 40 cm. Assim, você terá de andar a) 20 metros. b) 200 metros. c) 2000 metros. d) 40 metros.
  • 60. EXERCÍCIOS SOBRE ESCALA 5- Calcule a escala (numérica, gráfica ) de um determinado mapa, no qual dois pontos, que estão afastados por 1.200 quilômetros no terreno, estejam separados por 50 milímetros. 6- "Em um mapa geográfico de escala não referida, a menor distância entre duas cidades é representada por 0,5 decímetro. Sabendo-se que a distância real entre ambas é de 500 km, em linha reta, determine a escala em que o mapa foi desenhado". 7- Sabendo que o ponto "A", localizado a 90º de longitude oriental são 19:15 horas, pergunta-se que horas teremos no ponto "B", que dista 135º leste de longitude do ponto "C", que por sua vez está a dois fusos horários adiantados em relação ao ponto "D", que se localiza a 135º de longitude a oeste do ponto "A". a) 7h 15min. b) 9h 15min. c) 23h 15min. d) 10h 15min. e) 21h 15min.
  • 61. EXERCÍCIOS SOBRE ESCALA 8- Em relação ao Meridiano de Greenwich, Moscou está a dois fusos horários leste, enquanto que o Rio de Janeiro está a três fusos horários oeste. Sabendo-se que em Moscou são 14:00 horas, no Rio de Janeiro são: a) 12:00 horas; b) b) 19:00 horas; c) c) 09:00 horas; d) d) 13:00 horas; e) e) 15:00 horas. 9- Considerando uma região da superfície da Terra que se queira mapear e que possua muitos acidentes de 10 m de extensão, qual será a menor escala que se deve adotar para que esses acidentes tenham representação? 10- Para um geógrafo foi solicitado um mapeamento de uma trilha ecológica em linha reta de 11 km, que será construída em um parque. Todo o projeto de mapeamento foi impresso em folhas de tamanho A4 (210 x 297 mm). Dentre as escalas abaixo, qual foi utilizada para que toda a trilha fosse representada na folha? a) 1 : 1,1 b) 1 : 22 c) 1 : 1.100 d) 1 : 20.000 e) 1 : 40.000