SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Complexos regionais e as regiões
brasileiras
GEOGRAFIA – 7º ANO (EFAF)
Professor: Antonio Russo Junior
Habilidade do Currículo Paulista
(EF07GE15*) Analisar as divisões regionais do IBGE e outras propostas de
regionalização, tais como: os Complexos Regionais ou Regiões
Geoeconômicas, e descrever as características culturais, econômicas,
naturais, políticas e sociais de cada região brasileira.
Objetivo
Compreender os estudos dos complexos regionais e o
processo de formação das regiões brasileiras.
Complexos regionais e as regiões brasileiras
Mapa formulado pelo IBGE em 2010
Mesorregiões e
Microrregiões
Geográficas
BENEDICTO, Marcelo; MARLI,
Mônica. Cinco faces do
Brasil. Ilustração: Pedro
Vidal. Revista Retratos, n. 6,
dez. 2017. IBGE p. 12.
Disponível em:
https://biblioteca.ibge.gov.br
/visualizacao/periodicos/292
9/rri_2017_n6_dez.pdf.
Acesso em: 7 mar. 2022.
Propostas de regionalização do Brasil
O conceito de região é polissêmico e, por esta razão, torna-se
necessário classificar a respeito do que entendemos por região e
regionalização. O conceito de região é um dos mais importantes
da Geografia e foi desenvolvido como uma forma de entender o
espaço geográfico a partir de sua fragmentação em
particularidades detentoras de características relativamente
homogêneas e/ou identificáveis. Das regiões naturais, passando
pelas regiões homogêneas e depois pelas regiões funcionais, o
“desenho” de regionalizações foi tido como uma forma de
compreender, ordenar e planejar o território.
BOSCARIOL, Renan Amabile. Região e regionalização no Brasil: uma análise segundo os resultados do Índice de Desenvolvimento
Humano Municipal (IDHM). In: MARGUTI, Barbara Oliveira; COSTA, Marco Aurélio; PINTO, Carlos Vinícius da Silva. Territórios em
números: insumos para políticas públicas a partir da análise do IDHM e do IVS de municípios e Unidades da Federação Brasileira.
Brasília: IPEA :INCT, 2017.p. 186. (CC BY 2.5 BR) Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/
170828_territorios_em_numeros_1.pdf. Acesso em: 7 mar. 2022.
Proposta de divisão do Brasil de Pedro
Pinchas Geiger
Geiger baseia sua proposta na formação histórica do país,
retratando três complexos regionais que se articulariam por
meio da economia industrial da região centro-sul. Seu foco é no
processo histórico de formação do território brasileiro e na
integração nacional a partir da industrialização, buscando ao
mesmo tempo as inter-relações regionais, que se dão a partir da
articulação do país ao seu centro econômico, e o foco nas
características históricas e naturais que caracterizam estas
regiões.
BOSCARIOL, Renan Amabile. Região e regionalização no Brasil: uma análise segundo os resultados do Índice de Desenvolvimento
Humano Municipal (IDHM). In: MARGUTI, Barbara Oliveira; COSTA, Marco Aurélio; PINTO, Carlos Vinícius da Silva. Territórios em
números: insumos para políticas públicas a partir da análise do IDHM e do IVS de municípios e Unidades da Federação Brasileira.
Brasília: IPEA :INCT, 2017.p. 191. (CC BY 2.5 BR) Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/
170828_territorios_em_numeros_1.pdf. Acesso em: 7 mar. 2022.
Mapa: Proposta de divisão do Brasil
de Pedro Pinchas Geiger
Proposta de divisão do Brasil em
“complexos regionais” ou “regiões
geoeconômicas”, de Pedro Pinchas
Geiger no final da década de 1960.
BOSCARIOL, Renan Amabile. Região e regionalização no Brasil: uma análise segundo os resultados do Índice de Desenvolvimento
Humano Municipal (IDHM). In: MARGUTI, Barbara Oliveira; COSTA, Marco Aurélio; PINTO, Carlos Vinícius da Silva. Territórios em
números: insumos para políticas públicas a partir da análise do IDHM e do IVS de municípios e Unidades da Federação Brasileira.
Brasília: IPEA :INCT, 2017.p. 191. (CC BY 2.5 BR) Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/
170828_territorios_em_numeros_1.pdf. Acesso em: 7 mar. 2022.
Fonte: IBGE (2014a). Organização:
Renan Amabile Boscariol. Obs.:
Figura cujos leiaute e textos não
puderam ser padronizados e
revisados em virtude das
condições técnicas dos originais
(nota do Editorial).
Proposta de regionalização elaborada por
Milton Santos e Maria Laura Silveira (2001)
Os autores propõem a divisão do país em “quatro brasis”,
levando em consideração aspectos socioeconômicos e,
principalmente, o meio geográfico presente nestas regiões, com
foco no entendimento da articulação do território brasileiro a
partir da inserção de nossa economia periférica no capitalismo
globalizado. Por meio da análise dos fluxos que ocorrem através
da infraestrutura que dá suporte às redes de informação,
mercadorias, capitais e pessoas, Milton Santos e Maria Laura
Silveira, buscaram fazer “falar o território a partir de sua história”
(da história das técnicas).
BOSCARIOL, Renan Amabile. Região e regionalização no Brasil: uma análise segundo os resultados do Índice de Desenvolvimento
Humano Municipal (IDHM). In: MARGUTI, Barbara Oliveira; COSTA, Marco Aurélio; PINTO, Carlos Vinícius da Silva. Territórios em
números: insumos para políticas públicas a partir da análise do IDHM e do IVS de municípios e Unidades da Federação Brasileira.
Brasília: IPEA :INCT, 2017.p. 192. (CC BY 2.5 BR). Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/
170828_territorios_em_numeros_1.pdf. Acesso em: 7 mar. 2022.
Mapa: Proposta de divisão do Brasil de acordo
com Milton Santos e Maria Laura Silveira
O espaço geográfico é produto e condição
para a realização da vida social e contém
elementos naturais (rios, planaltos,
montanhas etc.) e artificiais (objetos criados
pelo homem).
BOSCARIOL, Renan Amabile. Região e regionalização no Brasil: uma análise segundo os resultados do Índice de Desenvolvimento
Humano Municipal (IDHM). In: MARGUTI, Barbara Oliveira; COSTA, Marco Aurélio; PINTO, Carlos Vinícius da Silva. Territórios em
números: insumos para políticas públicas a partir da análise do IDHM e do IVS de municípios e Unidades da Federação Brasileira.
Brasília: IPEA :INCT, 2017.p. 194. (CC BY 2.5 BR). Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/
170828_territorios_em_numeros_1.pdf. Acesso em: 7 mar. 2022.
Região Norte
A região Norte é conhecida por ser a maior do Brasil em extensão territorial, e é também
a que possui a menor concentração populacional. A região abriga a imensa Floresta
Amazônica e possui a maior biodiversidade do planeta, com uma extensa fauna e flora.
Ela também é dona da maior bacia hidrográfica das Américas e do maior rio do mundo –
o Rio Amazonas.
Embrapa. Região Norte. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando-ciencia/regiao-norte.
Acesso em: 7 mar. 2022.
Uma característica da população dessa
região é a concentração de pessoas nas
margens dos rios, os quais sobrevivem
da pesca. Além desses ribeirinhos –
nome que essas pessoas recebem –, a
região é habitada por comunidades
indígenas, caboclas, extrativistas e
negras, remanescentes de quilombos, e
das populações que vivem nas cidades.
Região Centro-Oeste
A região Centro-Oeste é a segunda maior do país em extensão territorial, e a menos
populosa. O seu relevo é dividido em três áreas principais: planalto central, planalto
meridional e planície do pantanal. O clima predominante é o tropical semiúmido,
com duas estações bem definidas – um inverno seco e um verão muito quente e
chuvoso. As temperaturas variam bastante: podem chegar a cerca de 40°C nos
meses mais quentes e 15°C nos
Embrapa. Região Centro-Oeste. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando-
ciencia/regiao-centro-oeste. Acesso em: 7 mar. 2022.
meses mais frios. É no Centro-Oeste
que se encontra a maior planície
alagada do mundo: o Pantanal.
Além dela, a vegetação que
predomina é o Cerrado, que se
caracteriza pela presença de
árvores baixas, espaçadas com
tronco e galhos retorcidos.
Região Centro-Oeste
Embrapa. Região Centro-Oeste. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando-
ciencia/regiao-centro-oeste. Acesso em: 7 mar. 2022.
Já o norte de Mato Grosso é caracterizado pela Floresta Amazônica. Em termos de
recursos hídricos, a região é muito rica, pois é drenada por muitos rios, que formam
três grandes bacias hidrográficas: a Amazônica, a do Tocantins-Araguaia e a Platina.
Sua cultura é bem diversificada, pois uma característica dessa região é a população
de origem multicultural, ou seja, composta por pessoas vindas de diversos lugares
do Brasil.
Região Nordeste
A região Nordeste é composta por
nove estados. É conhecida como o
berço do Brasil, pois foi a primeira
região do País a ser ocupada pelos
colonizadores. É também um lugar
de grandes contrastes sociais,
conhecido pela diversidade do seu
povo, rica cultura, clima quente e
belas praias. Em virtude das
distintas características físicas,
sociais e econômicas que apresenta
em seu território, o Nordeste se
divide em quatro sub-regiões: Meio-
Norte, Sertão, Agreste e Zona da
Mata. Vamos ver alguns dados
interessantes sobre cada uma delas.
Embrapa. Região Nordeste. Contando Ciência na Web.
Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando-
ciencia/regiao-nordeste. Acesso em: 7 mar. 2022.
Região Sudeste
A região Sudeste é a mais populosa e a que tem maior concentração populacional do
território brasileiro. É também a região mais rica do País e a que possui a única
megalópole do Brasil, São Paulo. O relevo da região Sudeste é bem variado: por um lado,
encontramos superfícies elevadas, como as serras da Mantiqueira, da Canastra e do Mar;
e por outro, planícies costeiras, largas, que formam amplas baixadas litorâneas. No que se
refere ao clima, a região apresenta vários tipos. O clima tropical predomina no litoral, com
Embrapa. Região Sudeste. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando-
ciencia/regiao-sudeste. Acesso em: 7 mar. 2022.
temperaturas altas e duas estações bem
marcadas: o verão, chuvoso, e o inverno,
seco. E nos planaltos, o clima tropical de
altitude, com grandes variações de
temperatura. A vegetação da região
Sudeste varia de acordo com o clima, mas
a maior parte da vegetação dessa região
é formada pela Mata Atlântica, que se
encontra bastante devastada por causa
da urbanização e da expansão agrícola.
Região Sul
A região tem uma economia influente no País, distribuída em vários setores, tais
como agropecuária, indústria, extrativismo, turismo, entre outros. O relevo da região
Sul é caracterizado, em sua maior parte, pelo planalto (Planalto Atlântico e Planalto
Meridional), que se localiza mais ao norte da região, onde é possível encontrar uma
formação vegetal típica chamada de Mata das Araucárias, que são árvores de grande
Embrapa. Região Sul. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando-ciencia/regiao-
sul. Acesso em: 7 mar. 2022.
porte da família dos pinheiros e se
encontram, principalmente, no Estado do
Paraná. Ao sul da região, encontram-se
formações de relevo mais plano,
conhecidas como planície dos Pampas.
Região Sul
A formação dos Pampas também dá nome ao tipo de vegetação rasteira, de
gramíneas, mais encontrada no Rio Grande do Sul. O clima predominante é o
subtropical. Caracteriza-se por ter as estações do ano bem diferenciadas, com
grandes variações de temperatura. É a região mais fria do País, onde, durante o
inverno, ocorrem geadas e até neve em alguns lugares. A população da região tem
uma grande influência europeia, por
causa da chegada de imigrantes no século
XIX e início do XX.
Embrapa. Região Sul. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando-ciencia/regiao-
sul. Acesso em: 7 mar. 2022.
Orientações para o aluno
A Constituição Federal de 1988 transformou em Distrito Estadual pertencente ao estado
de Pernambuco. Arquipélago vulcânico situado a cerca de 350 quilômetros ao largo da
costa nordeste do Brasil. Tem o nome da sua maior ilha, um parque marinho e santuário
ecológico protegido com uma linha costeira recortada e vários ecossistemas. É
reconhecida pelas suas praias pouco urbanizadas e por atividades como, por exemplo, o
mergulho. As tartarugas marinhas, as raias, os golfinhos e os tubarões dos recifes nadam
nas águas quentes e cristalinas.
Qual o nome desse arquipélago?
©
Pixabay
Materiais desta aula
• Efeitos sonoros: www.freesound.org. Para consultar toda a lista de efeitos, acesse:
https://freesound.org/people/Trilhas_Vanzolini/downloaded_sounds/.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a complexos regionais e as regiões brasileiras7ºano.pptx

Brasil regiões
Brasil regiõesBrasil regiões
Brasil regiões
gisandrade
 
Geografia Do Brasil RegiõEs
Geografia Do Brasil   RegiõEsGeografia Do Brasil   RegiõEs
Geografia Do Brasil RegiõEs
Mateus Silva
 
Regionalização brasileira
Regionalização brasileiraRegionalização brasileira
Regionalização brasileira
Márcia Dutra
 
Revisao1_setor 372_monet
Revisao1_setor 372_monetRevisao1_setor 372_monet
Revisao1_setor 372_monet
Ademir Aquino
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
Professor
 
Brasil geoeconômico maisa
Brasil geoeconômico maisaBrasil geoeconômico maisa
Brasil geoeconômico maisa
Alaor
 
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tintaApostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
CBM
 

Semelhante a complexos regionais e as regiões brasileiras7ºano.pptx (20)

Divisão regional do brasil
Divisão regional do brasilDivisão regional do brasil
Divisão regional do brasil
 
Geografia do Brasil - Divisão Política e Relevo
Geografia do Brasil - Divisão Política e RelevoGeografia do Brasil - Divisão Política e Relevo
Geografia do Brasil - Divisão Política e Relevo
 
Brasil regiões
Brasil regiõesBrasil regiões
Brasil regiões
 
Divisões regionais brasileiras
Divisões regionais brasileirasDivisões regionais brasileiras
Divisões regionais brasileiras
 
Geografia Do Brasil RegiõEs
Geografia Do Brasil   RegiõEsGeografia Do Brasil   RegiõEs
Geografia Do Brasil RegiõEs
 
Regionalização brasileira
Regionalização brasileiraRegionalização brasileira
Regionalização brasileira
 
Regionalização do brasil
Regionalização do brasilRegionalização do brasil
Regionalização do brasil
 
Revisao1_setor 372_monet
Revisao1_setor 372_monetRevisao1_setor 372_monet
Revisao1_setor 372_monet
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
Demetrio geo ii geo sul td regionalização brasileira
Demetrio geo ii geo sul   td regionalização brasileiraDemetrio geo ii geo sul   td regionalização brasileira
Demetrio geo ii geo sul td regionalização brasileira
 
Republica federativa brasil
Republica federativa brasilRepublica federativa brasil
Republica federativa brasil
 
Brasil geoeconômico maisa
Brasil geoeconômico maisaBrasil geoeconômico maisa
Brasil geoeconômico maisa
 
Resumo regionalizaçao do brasil
Resumo regionalizaçao do brasilResumo regionalizaçao do brasil
Resumo regionalizaçao do brasil
 
Regionalização do território brasileiro
Regionalização do território brasileiroRegionalização do território brasileiro
Regionalização do território brasileiro
 
4 Brasis e Meio Técnico Científico Informacional.pptx
4 Brasis e Meio Técnico Científico Informacional.pptx4 Brasis e Meio Técnico Científico Informacional.pptx
4 Brasis e Meio Técnico Científico Informacional.pptx
 
Geo h e_7_ano_cap3_site_edit
Geo h e_7_ano_cap3_site_editGeo h e_7_ano_cap3_site_edit
Geo h e_7_ano_cap3_site_edit
 
Regionalização do espaço brasileiro
Regionalização do espaço brasileiro    Regionalização do espaço brasileiro
Regionalização do espaço brasileiro
 
FEVEREIRO GEOGRAFIA REGIOES ESTADOS E CAPITAIS.pdf
FEVEREIRO GEOGRAFIA REGIOES ESTADOS E CAPITAIS.pdfFEVEREIRO GEOGRAFIA REGIOES ESTADOS E CAPITAIS.pdf
FEVEREIRO GEOGRAFIA REGIOES ESTADOS E CAPITAIS.pdf
 
Regiões do Brasil
Regiões do Brasil  Regiões do Brasil
Regiões do Brasil
 
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tintaApostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
 

Mais de leiapcsj (8)

aula04estatisticaTIPOS DE GRAFICOS E.ppt
aula04estatisticaTIPOS DE GRAFICOS E.pptaula04estatisticaTIPOS DE GRAFICOS E.ppt
aula04estatisticaTIPOS DE GRAFICOS E.ppt
 
cartografia-conceitos-basicos-prof.mauricio.ppt
cartografia-conceitos-basicos-prof.mauricio.pptcartografia-conceitos-basicos-prof.mauricio.ppt
cartografia-conceitos-basicos-prof.mauricio.ppt
 
criterios-socioculturais-reg-e-subreg-AFRICA.pptx
criterios-socioculturais-reg-e-subreg-AFRICA.pptxcriterios-socioculturais-reg-e-subreg-AFRICA.pptx
criterios-socioculturais-reg-e-subreg-AFRICA.pptx
 
EM-2ª-SERIE-Aula-REGIONALIZAÇAO-DO-TERRITORIO-BRASILEIRO-geografia-05-05-2020...
EM-2ª-SERIE-Aula-REGIONALIZAÇAO-DO-TERRITORIO-BRASILEIRO-geografia-05-05-2020...EM-2ª-SERIE-Aula-REGIONALIZAÇAO-DO-TERRITORIO-BRASILEIRO-geografia-05-05-2020...
EM-2ª-SERIE-Aula-REGIONALIZAÇAO-DO-TERRITORIO-BRASILEIRO-geografia-05-05-2020...
 
representações cartográficas e escala.pptx
representações cartográficas e escala.pptxrepresentações cartográficas e escala.pptx
representações cartográficas e escala.pptx
 
regiesgeoeconmicas-150723011844-lva1-app6892.pptx
regiesgeoeconmicas-150723011844-lva1-app6892.pptxregiesgeoeconmicas-150723011844-lva1-app6892.pptx
regiesgeoeconmicas-150723011844-lva1-app6892.pptx
 
geopolítica do Brasileira_ano---2019.ppt
geopolítica do Brasileira_ano---2019.pptgeopolítica do Brasileira_ano---2019.ppt
geopolítica do Brasileira_ano---2019.ppt
 
Desigualdade social na sociedade urbano Industrial
Desigualdade social na sociedade urbano IndustrialDesigualdade social na sociedade urbano Industrial
Desigualdade social na sociedade urbano Industrial
 

Último

ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
azulassessoria9
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
azulassessoria9
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
LeandroLima265595
 

Último (20)

RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
 
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptxOrações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
 
Aula de ampliação e redução - matemática
Aula de ampliação e redução - matemáticaAula de ampliação e redução - matemática
Aula de ampliação e redução - matemática
 

complexos regionais e as regiões brasileiras7ºano.pptx

  • 1.
  • 2. Complexos regionais e as regiões brasileiras GEOGRAFIA – 7º ANO (EFAF) Professor: Antonio Russo Junior
  • 3. Habilidade do Currículo Paulista (EF07GE15*) Analisar as divisões regionais do IBGE e outras propostas de regionalização, tais como: os Complexos Regionais ou Regiões Geoeconômicas, e descrever as características culturais, econômicas, naturais, políticas e sociais de cada região brasileira. Objetivo Compreender os estudos dos complexos regionais e o processo de formação das regiões brasileiras. Complexos regionais e as regiões brasileiras
  • 4. Mapa formulado pelo IBGE em 2010 Mesorregiões e Microrregiões Geográficas BENEDICTO, Marcelo; MARLI, Mônica. Cinco faces do Brasil. Ilustração: Pedro Vidal. Revista Retratos, n. 6, dez. 2017. IBGE p. 12. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br /visualizacao/periodicos/292 9/rri_2017_n6_dez.pdf. Acesso em: 7 mar. 2022.
  • 5. Propostas de regionalização do Brasil O conceito de região é polissêmico e, por esta razão, torna-se necessário classificar a respeito do que entendemos por região e regionalização. O conceito de região é um dos mais importantes da Geografia e foi desenvolvido como uma forma de entender o espaço geográfico a partir de sua fragmentação em particularidades detentoras de características relativamente homogêneas e/ou identificáveis. Das regiões naturais, passando pelas regiões homogêneas e depois pelas regiões funcionais, o “desenho” de regionalizações foi tido como uma forma de compreender, ordenar e planejar o território. BOSCARIOL, Renan Amabile. Região e regionalização no Brasil: uma análise segundo os resultados do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). In: MARGUTI, Barbara Oliveira; COSTA, Marco Aurélio; PINTO, Carlos Vinícius da Silva. Territórios em números: insumos para políticas públicas a partir da análise do IDHM e do IVS de municípios e Unidades da Federação Brasileira. Brasília: IPEA :INCT, 2017.p. 186. (CC BY 2.5 BR) Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/ 170828_territorios_em_numeros_1.pdf. Acesso em: 7 mar. 2022.
  • 6. Proposta de divisão do Brasil de Pedro Pinchas Geiger Geiger baseia sua proposta na formação histórica do país, retratando três complexos regionais que se articulariam por meio da economia industrial da região centro-sul. Seu foco é no processo histórico de formação do território brasileiro e na integração nacional a partir da industrialização, buscando ao mesmo tempo as inter-relações regionais, que se dão a partir da articulação do país ao seu centro econômico, e o foco nas características históricas e naturais que caracterizam estas regiões. BOSCARIOL, Renan Amabile. Região e regionalização no Brasil: uma análise segundo os resultados do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). In: MARGUTI, Barbara Oliveira; COSTA, Marco Aurélio; PINTO, Carlos Vinícius da Silva. Territórios em números: insumos para políticas públicas a partir da análise do IDHM e do IVS de municípios e Unidades da Federação Brasileira. Brasília: IPEA :INCT, 2017.p. 191. (CC BY 2.5 BR) Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/ 170828_territorios_em_numeros_1.pdf. Acesso em: 7 mar. 2022.
  • 7. Mapa: Proposta de divisão do Brasil de Pedro Pinchas Geiger Proposta de divisão do Brasil em “complexos regionais” ou “regiões geoeconômicas”, de Pedro Pinchas Geiger no final da década de 1960. BOSCARIOL, Renan Amabile. Região e regionalização no Brasil: uma análise segundo os resultados do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). In: MARGUTI, Barbara Oliveira; COSTA, Marco Aurélio; PINTO, Carlos Vinícius da Silva. Territórios em números: insumos para políticas públicas a partir da análise do IDHM e do IVS de municípios e Unidades da Federação Brasileira. Brasília: IPEA :INCT, 2017.p. 191. (CC BY 2.5 BR) Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/ 170828_territorios_em_numeros_1.pdf. Acesso em: 7 mar. 2022. Fonte: IBGE (2014a). Organização: Renan Amabile Boscariol. Obs.: Figura cujos leiaute e textos não puderam ser padronizados e revisados em virtude das condições técnicas dos originais (nota do Editorial).
  • 8. Proposta de regionalização elaborada por Milton Santos e Maria Laura Silveira (2001) Os autores propõem a divisão do país em “quatro brasis”, levando em consideração aspectos socioeconômicos e, principalmente, o meio geográfico presente nestas regiões, com foco no entendimento da articulação do território brasileiro a partir da inserção de nossa economia periférica no capitalismo globalizado. Por meio da análise dos fluxos que ocorrem através da infraestrutura que dá suporte às redes de informação, mercadorias, capitais e pessoas, Milton Santos e Maria Laura Silveira, buscaram fazer “falar o território a partir de sua história” (da história das técnicas). BOSCARIOL, Renan Amabile. Região e regionalização no Brasil: uma análise segundo os resultados do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). In: MARGUTI, Barbara Oliveira; COSTA, Marco Aurélio; PINTO, Carlos Vinícius da Silva. Territórios em números: insumos para políticas públicas a partir da análise do IDHM e do IVS de municípios e Unidades da Federação Brasileira. Brasília: IPEA :INCT, 2017.p. 192. (CC BY 2.5 BR). Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/ 170828_territorios_em_numeros_1.pdf. Acesso em: 7 mar. 2022.
  • 9. Mapa: Proposta de divisão do Brasil de acordo com Milton Santos e Maria Laura Silveira O espaço geográfico é produto e condição para a realização da vida social e contém elementos naturais (rios, planaltos, montanhas etc.) e artificiais (objetos criados pelo homem). BOSCARIOL, Renan Amabile. Região e regionalização no Brasil: uma análise segundo os resultados do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). In: MARGUTI, Barbara Oliveira; COSTA, Marco Aurélio; PINTO, Carlos Vinícius da Silva. Territórios em números: insumos para políticas públicas a partir da análise do IDHM e do IVS de municípios e Unidades da Federação Brasileira. Brasília: IPEA :INCT, 2017.p. 194. (CC BY 2.5 BR). Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/ 170828_territorios_em_numeros_1.pdf. Acesso em: 7 mar. 2022.
  • 10. Região Norte A região Norte é conhecida por ser a maior do Brasil em extensão territorial, e é também a que possui a menor concentração populacional. A região abriga a imensa Floresta Amazônica e possui a maior biodiversidade do planeta, com uma extensa fauna e flora. Ela também é dona da maior bacia hidrográfica das Américas e do maior rio do mundo – o Rio Amazonas. Embrapa. Região Norte. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando-ciencia/regiao-norte. Acesso em: 7 mar. 2022. Uma característica da população dessa região é a concentração de pessoas nas margens dos rios, os quais sobrevivem da pesca. Além desses ribeirinhos – nome que essas pessoas recebem –, a região é habitada por comunidades indígenas, caboclas, extrativistas e negras, remanescentes de quilombos, e das populações que vivem nas cidades.
  • 11. Região Centro-Oeste A região Centro-Oeste é a segunda maior do país em extensão territorial, e a menos populosa. O seu relevo é dividido em três áreas principais: planalto central, planalto meridional e planície do pantanal. O clima predominante é o tropical semiúmido, com duas estações bem definidas – um inverno seco e um verão muito quente e chuvoso. As temperaturas variam bastante: podem chegar a cerca de 40°C nos meses mais quentes e 15°C nos Embrapa. Região Centro-Oeste. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando- ciencia/regiao-centro-oeste. Acesso em: 7 mar. 2022. meses mais frios. É no Centro-Oeste que se encontra a maior planície alagada do mundo: o Pantanal. Além dela, a vegetação que predomina é o Cerrado, que se caracteriza pela presença de árvores baixas, espaçadas com tronco e galhos retorcidos.
  • 12. Região Centro-Oeste Embrapa. Região Centro-Oeste. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando- ciencia/regiao-centro-oeste. Acesso em: 7 mar. 2022. Já o norte de Mato Grosso é caracterizado pela Floresta Amazônica. Em termos de recursos hídricos, a região é muito rica, pois é drenada por muitos rios, que formam três grandes bacias hidrográficas: a Amazônica, a do Tocantins-Araguaia e a Platina. Sua cultura é bem diversificada, pois uma característica dessa região é a população de origem multicultural, ou seja, composta por pessoas vindas de diversos lugares do Brasil.
  • 13. Região Nordeste A região Nordeste é composta por nove estados. É conhecida como o berço do Brasil, pois foi a primeira região do País a ser ocupada pelos colonizadores. É também um lugar de grandes contrastes sociais, conhecido pela diversidade do seu povo, rica cultura, clima quente e belas praias. Em virtude das distintas características físicas, sociais e econômicas que apresenta em seu território, o Nordeste se divide em quatro sub-regiões: Meio- Norte, Sertão, Agreste e Zona da Mata. Vamos ver alguns dados interessantes sobre cada uma delas. Embrapa. Região Nordeste. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando- ciencia/regiao-nordeste. Acesso em: 7 mar. 2022.
  • 14. Região Sudeste A região Sudeste é a mais populosa e a que tem maior concentração populacional do território brasileiro. É também a região mais rica do País e a que possui a única megalópole do Brasil, São Paulo. O relevo da região Sudeste é bem variado: por um lado, encontramos superfícies elevadas, como as serras da Mantiqueira, da Canastra e do Mar; e por outro, planícies costeiras, largas, que formam amplas baixadas litorâneas. No que se refere ao clima, a região apresenta vários tipos. O clima tropical predomina no litoral, com Embrapa. Região Sudeste. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando- ciencia/regiao-sudeste. Acesso em: 7 mar. 2022. temperaturas altas e duas estações bem marcadas: o verão, chuvoso, e o inverno, seco. E nos planaltos, o clima tropical de altitude, com grandes variações de temperatura. A vegetação da região Sudeste varia de acordo com o clima, mas a maior parte da vegetação dessa região é formada pela Mata Atlântica, que se encontra bastante devastada por causa da urbanização e da expansão agrícola.
  • 15. Região Sul A região tem uma economia influente no País, distribuída em vários setores, tais como agropecuária, indústria, extrativismo, turismo, entre outros. O relevo da região Sul é caracterizado, em sua maior parte, pelo planalto (Planalto Atlântico e Planalto Meridional), que se localiza mais ao norte da região, onde é possível encontrar uma formação vegetal típica chamada de Mata das Araucárias, que são árvores de grande Embrapa. Região Sul. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando-ciencia/regiao- sul. Acesso em: 7 mar. 2022. porte da família dos pinheiros e se encontram, principalmente, no Estado do Paraná. Ao sul da região, encontram-se formações de relevo mais plano, conhecidas como planície dos Pampas.
  • 16. Região Sul A formação dos Pampas também dá nome ao tipo de vegetação rasteira, de gramíneas, mais encontrada no Rio Grande do Sul. O clima predominante é o subtropical. Caracteriza-se por ter as estações do ano bem diferenciadas, com grandes variações de temperatura. É a região mais fria do País, onde, durante o inverno, ocorrem geadas e até neve em alguns lugares. A população da região tem uma grande influência europeia, por causa da chegada de imigrantes no século XIX e início do XX. Embrapa. Região Sul. Contando Ciência na Web. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/contando-ciencia/regiao- sul. Acesso em: 7 mar. 2022.
  • 17. Orientações para o aluno A Constituição Federal de 1988 transformou em Distrito Estadual pertencente ao estado de Pernambuco. Arquipélago vulcânico situado a cerca de 350 quilômetros ao largo da costa nordeste do Brasil. Tem o nome da sua maior ilha, um parque marinho e santuário ecológico protegido com uma linha costeira recortada e vários ecossistemas. É reconhecida pelas suas praias pouco urbanizadas e por atividades como, por exemplo, o mergulho. As tartarugas marinhas, as raias, os golfinhos e os tubarões dos recifes nadam nas águas quentes e cristalinas. Qual o nome desse arquipélago? © Pixabay
  • 18. Materiais desta aula • Efeitos sonoros: www.freesound.org. Para consultar toda a lista de efeitos, acesse: https://freesound.org/people/Trilhas_Vanzolini/downloaded_sounds/.