SlideShare uma empresa Scribd logo
BRIEFING Prof. marilei fiorelli maio 2009
“ O briefing é uma peça fundamental para a elaboração de uma proposta de um projeto de comunica ção.” “ É um elemento chave para o planejamento do projeto. ”
BRIEFING? Mas o que  é
BRIEFING do dicion ário  Michaelis : Conjunto de informações básicas, instruções, normas etc,  elaboradas para a execução de um determinado trabalho. ...etimologia
BRIEFING do ingl ês: to brief   MERRIAN-WEBSTER *an act or instance of giving precise instructions or essential information ato ou inst â ncia de dar informa ções  finais e precisas; informações essenciais.
BRIEFING Consiste num  resumo  da situação de projeto que é apresentada pelo cliente nos primeiros contatos. Do que ele deseja e precisa para o projeto.  (no nosso caso, projeto de comunica ção digital)   ...ent ão:
É um passo fundamental da  metodologia  para o desenvolvimento de um projeto. Faz parte do  planejamento  do processo de design.
Fornecer elementos para encontrar a  solução  que o cliente procura.  É  como mapear o problema, e com estas pistas, ter idéias para criar soluções. Qual o objetivo do  briefing ?
segundo RADFAHRER, é  a parte mais difícil e a mais importante  no desenvolvimento de um projeto digital.
E por qu ê é tão  difícil e t ão importante ?
BRIEFING > CONCEITO  CONCEITO>SOLU ÇÃO diagn óstico
Como fazer um bom  briefing? N ão há receita certa,  mas podemos seguir  alguns passos..
Para o designer Peter Phillips autor do livro “Briefing: a gestão do projeto de design”,  a melhor forma de preparar um briefing é abrangendo  “da maneira mais completa e útil possível  absolutamente todas  as informações ”
- delinear - pensar  - compreender   O ‘PRODUTO’ (seja ele projeto de website ou  outra a ção de design digital)
- conhecer profundamente - visitar/ver a empresa/cliente/produto - sentir   “intuir” > colher informações objetivas e subjetivas
1.  Histórico: Aqui é importante que o cliente conte uma história a respeito de seu mercado  (o que vem acontecendo com ele),  da marca, da empresa, ou outras informações relevantes que nos ajudem a compor um cenário.
2.  O Problema O problema que o cliente está enfrentado no momento  é o  pano de fundo para a necessidade que identificou.  Em outras palavras, é o que ele espera ver resolvido.
2.  O Problema J á  existe um projeto/produto? o que se pretende melhorar com o projeto atual? O que não satisfaz as expectativas?  O que gera resistência?  Há alguma pesquisa de satisfação do consumidor?  As estatísticas de visitação revelam alguma desistência em momento crítico?  Há diferenças de experiência de acordo com a área visitada?
3.  Objetivos relacionados com o problema anteriormente definido… Qual é o tipo de produto e o que se pretende com a comunicação. As  metas. o que eu quero? o que espero? o que quero de retorno?
3.  Objetivos quais são os objetivos da ação?  É  uma campanha de branding? Pretende desenvolver um novo tipo de hábito?  Demanda curva de aprendizado? É  uma atualização?  Um novo website?  Por qu ê  se pretende investir nesta ação?
3.  Objetivos Qual é a experiência que se pretende proporcionar ao usuário?  Algo futurista?  Prático?  Equivalente à que se tem no mundo físico?  Seu consumidor precisará comparar a ação com algo que conheça, mesmo que seja no ambiente de internet?
4.  Público-Alvo: Como se define, em perfil s ó cio-demográfico e cultural, o público da ação?  Faixa et ária ? “ Tribo ” ? Quais são seus hábitos de visitação, consulta e consumo no ambiente digital? Quem são os maiores concorrentes na área?  Eles correspondem aos concorrentes físicos?
5.  Solu çã o Qual o formato pretendido para ação?  Existe alguma referência a ser observada (na concorrência, em sites internacionais, que pertençam ao universo cognitivo do público-alvo etc). ? É um novo site, um hot site?  Um novo produto?  Uma campanha? Um jogo?
5.  Solu çã o Qual o visual que se pretende com a ação?  Que tipo de interface? (o designer pode ajudar dizendo quais são as referências gráficas que acredite ser de preferência do público) Quais ser ão os serviços?  Os diferenciais?  Os conceitos?
6.  Resposta Toda ação demanda uma reação.  Nesses termos, qual a resposta que se pretende?  O que se espera que o potencial consumidor faça depois de ser atingido?  Vender?  Valorizar marca?  Fidelizar clientes? Divulgar?
7.  Manuten çã o/gest ã o Tecnologias se tornam obsoletas.  É  importante, de tempos em tempos, rever a ação e atualizar seu visual para transmitir uma imagem de maior sintonia e constante atualização.  Quem, no cliente, vai gerenciar o projeto?  O que se espera dos designers, programadores, produtores de conteúdo? Manuten ção? Há possibilidade de feedback?
8.  Cronogramas/prazos/or çamentos Qual o investimento previsto para a produção?  Mínimo? Máximo?  Quais os prazos? Cronogramas? Ante-projeto? Prot ótipos? Produto final? Testes? Publicação?
O processo de  briefing  pode ser bem extenso e longo. Por ém, quanto mais completo, menos chance de…
… Briefing errado Às vezes os  clientes chegam à conclusão de que o resultado final apresentado não é o esperado. Pode ser uma má execução do briefing,  o que torna o  projeto inválido ,pois todos os procedimentos posteriores  à  primeira etapa se desenvolveram equivocadamente…
BRIEFING EQUIVOCADO = RETRABALHO   RETRABALHO=TEMPO=CUSTO
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],resumindo BRIEFING
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],(que  é o objetivo do design, não?)
[object Object],para saber mais:
Modelos de  briefing v ários modelos prontos podem ser encontrados na internet... para saber mais:
Modelo de briefing - Arteccom BRIEFING.  Projeto: ____________________________________ Ramo de atuação da empresa e tempo de mercado: 2. Número de filiais/franquias: 3. Produtos e/ou serviços oferecidos 4. Endereço do site atual: 5. Vantagens/desvantagens sobre os concorrentes: 6. Referências de sites (outras empresas): 7. Objetivos a serem alcançados: 8.  Público-alvo: 9. Conteúdo do site:  10. Imagem a ser transmitida para os usuários (tradição ou modernidade, layout clean ou  popular, cores mais adequadas etc,); 11. Documentação disponível (logotipo, folders, manuais etc): 12. Tecnologias ou linguagens desejadas (ex: html, flash, php, jsp e outras): 13. Ferramentas de marketing utilizadas atualmente: 14. Objeções (não utilizar a cor x ou o estilo y etc,): 15. Mínimo e máximo de verba disponível para o projeto: 16. Prazo para desenvolvimento e/ou cronograma: 17. Contato (Nome/tel/email): 18. Observação:
Modelo de briefing - Luli
Modelo de briefing - Strunck Modelo de Briefing   Código de Controle: _________  Data: ____ / _____ / _____  Cliente: __________________________________  A/C: __________________ Fone: ______________  Fax: Serviço:_________________________  Email: ________________   OBJETIVO/ PROBLEMA A SER RESOLVIDO  PRINCIPAL DIFERENCIAL A SER EXPLORADO  PÚBLICO-ALVO (QUEM COMPRA/QUEM CONSOME) CONCORRÊNCIA DIRETA E INDIRETA INSTRUÇÕES ESPECÍFICAS/OBRIGATORIEDADES TIPO DE APRESENTAÇÃO OBSERVAÇÕES Referência: Strunck, Gilberto. Viver de Design. Rio de Janeiro: 2AB, 2001. p. 69.
Adapte o modelo que melhor se encaixa com seu cliente/projeto. E bom trabalho.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
...defini ções “ O briefing é o começo de tudo. Ele traz as informações que as equipes da agência que não têm contato direto com o cliente precisam para desenvolver qualquer trabalho. E, por isso, um bom briefing dá trabalho para fazer. Primeiro para o cliente, que tem que saber exatamente o problema que o projeto precisa resolver e fornecer as informações que ela vai necessitar para isso. Depois para a equipe de atendimento, que precisa reunir o máximo de informações e passá-lo corretamente para as outras equipes.” (Cezar Calligaris)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modelos de Briefs Criativos
Modelos de Briefs CriativosModelos de Briefs Criativos
Modelos de Briefs Criativos
Katia Viola
 
Cv m02
Cv   m02Cv   m02
Cv m02
Atomy Brasil
 
Mamãe, Polícia!” — As interfaces conversacionais e seus desafios criativos pa...
Mamãe, Polícia!” — As interfaces conversacionais e seus desafios criativos pa...Mamãe, Polícia!” — As interfaces conversacionais e seus desafios criativos pa...
Mamãe, Polícia!” — As interfaces conversacionais e seus desafios criativos pa...
DEXCONF
 
Modelo de briefing aba
Modelo de briefing abaModelo de briefing aba
Modelo de briefing aba
Kátia Keller
 
Dicas para Briefing
Dicas para BriefingDicas para Briefing
Dicas para Briefing
Gabi Oliveira
 
Aula de Briefing
Aula de BriefingAula de Briefing
Aula de Briefing
Classe Digital
 
Oficina teste de usabilidade
Oficina teste de usabilidadeOficina teste de usabilidade
Oficina teste de usabilidade
Erico Fileno
 
Service Design para startups - Melhorando a experiência do usuário do começo ...
Service Design para startups - Melhorando a experiência do usuário do começo ...Service Design para startups - Melhorando a experiência do usuário do começo ...
Service Design para startups - Melhorando a experiência do usuário do começo ...
Catarinas Design de Interação
 
Workshop - Service Design
Workshop - Service DesignWorkshop - Service Design
Workshop - Service Design
Erico Fileno
 
Aula 6
Aula 6Aula 6
Aula 6
joao filho
 
Vendendo seu Peixe
Vendendo seu PeixeVendendo seu Peixe
Vendendo seu Peixe
Alessandro Dias
 
Workshop • UX design •
Workshop • UX design •  Workshop • UX design •
Workshop • UX design •
Suzi Sarmento
 
Apresentação Cinco Comunicação
Apresentação Cinco ComunicaçãoApresentação Cinco Comunicação
Apresentação Cinco Comunicação
Ana Rosa Domingues
 
Briefing
BriefingBriefing
Inspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágil
Inspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágilInspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágil
Inspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágil
DTStartups
 
Design para empreendedores
Design para empreendedoresDesign para empreendedores
Design para empreendedores
Catarinas Design de Interação
 
GAP-RJ: Como Fazer Briefings
GAP-RJ: Como Fazer BriefingsGAP-RJ: Como Fazer Briefings
GAP-RJ: Como Fazer Briefings
Lucas Daibert
 
GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Capitulo 2
GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Capitulo 2GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Capitulo 2
GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Capitulo 2
Lucicleide Silva
 
Ux para software
Ux para softwareUx para software
Ux para software
Viviane Delvequio
 
Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...
Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...
Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...
Catarinas Design de Interação
 

Mais procurados (20)

Modelos de Briefs Criativos
Modelos de Briefs CriativosModelos de Briefs Criativos
Modelos de Briefs Criativos
 
Cv m02
Cv   m02Cv   m02
Cv m02
 
Mamãe, Polícia!” — As interfaces conversacionais e seus desafios criativos pa...
Mamãe, Polícia!” — As interfaces conversacionais e seus desafios criativos pa...Mamãe, Polícia!” — As interfaces conversacionais e seus desafios criativos pa...
Mamãe, Polícia!” — As interfaces conversacionais e seus desafios criativos pa...
 
Modelo de briefing aba
Modelo de briefing abaModelo de briefing aba
Modelo de briefing aba
 
Dicas para Briefing
Dicas para BriefingDicas para Briefing
Dicas para Briefing
 
Aula de Briefing
Aula de BriefingAula de Briefing
Aula de Briefing
 
Oficina teste de usabilidade
Oficina teste de usabilidadeOficina teste de usabilidade
Oficina teste de usabilidade
 
Service Design para startups - Melhorando a experiência do usuário do começo ...
Service Design para startups - Melhorando a experiência do usuário do começo ...Service Design para startups - Melhorando a experiência do usuário do começo ...
Service Design para startups - Melhorando a experiência do usuário do começo ...
 
Workshop - Service Design
Workshop - Service DesignWorkshop - Service Design
Workshop - Service Design
 
Aula 6
Aula 6Aula 6
Aula 6
 
Vendendo seu Peixe
Vendendo seu PeixeVendendo seu Peixe
Vendendo seu Peixe
 
Workshop • UX design •
Workshop • UX design •  Workshop • UX design •
Workshop • UX design •
 
Apresentação Cinco Comunicação
Apresentação Cinco ComunicaçãoApresentação Cinco Comunicação
Apresentação Cinco Comunicação
 
Briefing
BriefingBriefing
Briefing
 
Inspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágil
Inspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágilInspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágil
Inspetor Bugiganga - pesquisas criativas para desenvolvimento ágil
 
Design para empreendedores
Design para empreendedoresDesign para empreendedores
Design para empreendedores
 
GAP-RJ: Como Fazer Briefings
GAP-RJ: Como Fazer BriefingsGAP-RJ: Como Fazer Briefings
GAP-RJ: Como Fazer Briefings
 
GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Capitulo 2
GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Capitulo 2GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Capitulo 2
GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Capitulo 2
 
Ux para software
Ux para softwareUx para software
Ux para software
 
Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...
Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...
Pesquisa com usuários aplicada em projetos lean de startups concepção de um f...
 

Semelhante a Briefing - (para web design)

Introdução ao Design Sprint - Hackaprothon Aplicativos Cívicos para Android
Introdução ao Design Sprint - Hackaprothon Aplicativos Cívicos para AndroidIntrodução ao Design Sprint - Hackaprothon Aplicativos Cívicos para Android
Introdução ao Design Sprint - Hackaprothon Aplicativos Cívicos para Android
Nelson Vasconcelos
 
Introdução ao web design
Introdução ao web designIntrodução ao web design
Introdução ao web design
Carla Suelen
 
Elaboração de briefing.pdf
Elaboração de briefing.pdfElaboração de briefing.pdf
Elaboração de briefing.pdf
EdmilsonMirandaJr2
 
Senac Bauru - Marketing na Web - Aula 2
Senac Bauru - Marketing na Web - Aula 2Senac Bauru - Marketing na Web - Aula 2
Senac Bauru - Marketing na Web - Aula 2
Paulo César Silva
 
Apostila comunicação visual para web
Apostila comunicação visual para webApostila comunicação visual para web
Apostila comunicação visual para web
Pedro de Siqueira
 
Palestra sobre Design de Produto para o 17º Startup Chopp Blumenau
Palestra sobre Design de Produto para o 17º Startup Chopp BlumenauPalestra sobre Design de Produto para o 17º Startup Chopp Blumenau
Palestra sobre Design de Produto para o 17º Startup Chopp Blumenau
Vitor Hugo
 
Planejamento e Gestão Em Mídias Digitais - Aula 02
Planejamento e Gestão Em Mídias Digitais - Aula 02Planejamento e Gestão Em Mídias Digitais - Aula 02
Planejamento e Gestão Em Mídias Digitais - Aula 02
Caio Oliveira
 
Apostila comunicação visual
Apostila comunicação visualApostila comunicação visual
Apostila comunicação visual
Adriano Borges
 
Apostila comunicação visual para web
Apostila comunicação visual para webApostila comunicação visual para web
Apostila comunicação visual para web
Marcos Nori
 
Introdução Ao Web Design
Introdução Ao Web DesignIntrodução Ao Web Design
Introdução Ao Web Design
Sandra Oliveira
 
Como Criar Produtos Digitais
Como Criar Produtos DigitaisComo Criar Produtos Digitais
Como Criar Produtos Digitais
Leonardo de Souza
 
Desenvolvimento em tempos de UX - Versão 3.0
Desenvolvimento em tempos de UX - Versão 3.0Desenvolvimento em tempos de UX - Versão 3.0
Desenvolvimento em tempos de UX - Versão 3.0
Catarinas Design de Interação
 
Empreendedorismo UFMG - Design Sprint
Empreendedorismo UFMG - Design SprintEmpreendedorismo UFMG - Design Sprint
Empreendedorismo UFMG - Design Sprint
Ana Paula Batista
 
CRP- 0420: Comunicação Digital - Aula 8: Trabalho Final e Ferramentas Digitais
CRP- 0420: Comunicação Digital - Aula 8: Trabalho Final e Ferramentas DigitaisCRP- 0420: Comunicação Digital - Aula 8: Trabalho Final e Ferramentas Digitais
CRP- 0420: Comunicação Digital - Aula 8: Trabalho Final e Ferramentas Digitais
Cauê de Souza
 
Criando produtos e serviços reais para o mundo virtual.
Criando produtos e serviços reais para o mundo virtual.Criando produtos e serviços reais para o mundo virtual.
Criando produtos e serviços reais para o mundo virtual.
Jane Vita
 
Curso :: VENDA O SEU PEIXE EM UM JORNAL DO DIA
Curso :: VENDA O SEU PEIXE EM UM JORNAL DO DIACurso :: VENDA O SEU PEIXE EM UM JORNAL DO DIA
Curso :: VENDA O SEU PEIXE EM UM JORNAL DO DIA
Thaiane Machado
 
UX Culture
UX Culture UX Culture
UX Culture
Ítalo Waxman
 
Apresentação publing 2013
Apresentação publing 2013Apresentação publing 2013
Apresentação publing 2013
Publing
 
Curso ped miyas
Curso ped miyasCurso ped miyas
Curso ped miyas
fmorais2309
 
E book rm
E book rmE book rm

Semelhante a Briefing - (para web design) (20)

Introdução ao Design Sprint - Hackaprothon Aplicativos Cívicos para Android
Introdução ao Design Sprint - Hackaprothon Aplicativos Cívicos para AndroidIntrodução ao Design Sprint - Hackaprothon Aplicativos Cívicos para Android
Introdução ao Design Sprint - Hackaprothon Aplicativos Cívicos para Android
 
Introdução ao web design
Introdução ao web designIntrodução ao web design
Introdução ao web design
 
Elaboração de briefing.pdf
Elaboração de briefing.pdfElaboração de briefing.pdf
Elaboração de briefing.pdf
 
Senac Bauru - Marketing na Web - Aula 2
Senac Bauru - Marketing na Web - Aula 2Senac Bauru - Marketing na Web - Aula 2
Senac Bauru - Marketing na Web - Aula 2
 
Apostila comunicação visual para web
Apostila comunicação visual para webApostila comunicação visual para web
Apostila comunicação visual para web
 
Palestra sobre Design de Produto para o 17º Startup Chopp Blumenau
Palestra sobre Design de Produto para o 17º Startup Chopp BlumenauPalestra sobre Design de Produto para o 17º Startup Chopp Blumenau
Palestra sobre Design de Produto para o 17º Startup Chopp Blumenau
 
Planejamento e Gestão Em Mídias Digitais - Aula 02
Planejamento e Gestão Em Mídias Digitais - Aula 02Planejamento e Gestão Em Mídias Digitais - Aula 02
Planejamento e Gestão Em Mídias Digitais - Aula 02
 
Apostila comunicação visual
Apostila comunicação visualApostila comunicação visual
Apostila comunicação visual
 
Apostila comunicação visual para web
Apostila comunicação visual para webApostila comunicação visual para web
Apostila comunicação visual para web
 
Introdução Ao Web Design
Introdução Ao Web DesignIntrodução Ao Web Design
Introdução Ao Web Design
 
Como Criar Produtos Digitais
Como Criar Produtos DigitaisComo Criar Produtos Digitais
Como Criar Produtos Digitais
 
Desenvolvimento em tempos de UX - Versão 3.0
Desenvolvimento em tempos de UX - Versão 3.0Desenvolvimento em tempos de UX - Versão 3.0
Desenvolvimento em tempos de UX - Versão 3.0
 
Empreendedorismo UFMG - Design Sprint
Empreendedorismo UFMG - Design SprintEmpreendedorismo UFMG - Design Sprint
Empreendedorismo UFMG - Design Sprint
 
CRP- 0420: Comunicação Digital - Aula 8: Trabalho Final e Ferramentas Digitais
CRP- 0420: Comunicação Digital - Aula 8: Trabalho Final e Ferramentas DigitaisCRP- 0420: Comunicação Digital - Aula 8: Trabalho Final e Ferramentas Digitais
CRP- 0420: Comunicação Digital - Aula 8: Trabalho Final e Ferramentas Digitais
 
Criando produtos e serviços reais para o mundo virtual.
Criando produtos e serviços reais para o mundo virtual.Criando produtos e serviços reais para o mundo virtual.
Criando produtos e serviços reais para o mundo virtual.
 
Curso :: VENDA O SEU PEIXE EM UM JORNAL DO DIA
Curso :: VENDA O SEU PEIXE EM UM JORNAL DO DIACurso :: VENDA O SEU PEIXE EM UM JORNAL DO DIA
Curso :: VENDA O SEU PEIXE EM UM JORNAL DO DIA
 
UX Culture
UX Culture UX Culture
UX Culture
 
Apresentação publing 2013
Apresentação publing 2013Apresentação publing 2013
Apresentação publing 2013
 
Curso ped miyas
Curso ped miyasCurso ped miyas
Curso ped miyas
 
E book rm
E book rmE book rm
E book rm
 

Mais de mfiorelli

recombo - Cibercultura - grupos colaborativos na web
 recombo - Cibercultura - grupos colaborativos na web recombo - Cibercultura - grupos colaborativos na web
recombo - Cibercultura - grupos colaborativos na web
mfiorelli
 
ARTE INTERATIVA E COLABORATIVA EM REDE: Estudo de caso do coletivo pernambuca...
ARTE INTERATIVA E COLABORATIVA EM REDE: Estudo de caso do coletivo pernambuca...ARTE INTERATIVA E COLABORATIVA EM REDE: Estudo de caso do coletivo pernambuca...
ARTE INTERATIVA E COLABORATIVA EM REDE: Estudo de caso do coletivo pernambuca...
mfiorelli
 
GPS Film Nine Lives: experimenting with new forms of narrative and moving pic...
GPS Film Nine Lives: experimenting with new forms of narrative and moving pic...GPS Film Nine Lives: experimenting with new forms of narrative and moving pic...
GPS Film Nine Lives: experimenting with new forms of narrative and moving pic...
mfiorelli
 
O SATÉLITE VIROU PINCEL – O GPS DRAWING COMO MAIS UMA FERRAMENTA DO FAZER AR...
O SATÉLITE VIROU PINCEL – O GPS DRAWING COMO MAIS UMA FERRAMENTA DO FAZER AR...O SATÉLITE VIROU PINCEL – O GPS DRAWING COMO MAIS UMA FERRAMENTA DO FAZER AR...
O SATÉLITE VIROU PINCEL – O GPS DRAWING COMO MAIS UMA FERRAMENTA DO FAZER AR...
mfiorelli
 
Eu não sou uma bolsa de plástico, sou um fenômeno fashion. A moda do design s...
Eu não sou uma bolsa de plástico, sou um fenômeno fashion. A moda do design s...Eu não sou uma bolsa de plástico, sou um fenômeno fashion. A moda do design s...
Eu não sou uma bolsa de plástico, sou um fenômeno fashion. A moda do design s...
mfiorelli
 
Interfaces Convergentes - da Bauhaus ao design multimidia
Interfaces Convergentes - da Bauhaus ao design multimidiaInterfaces Convergentes - da Bauhaus ao design multimidia
Interfaces Convergentes - da Bauhaus ao design multimidia
mfiorelli
 

Mais de mfiorelli (6)

recombo - Cibercultura - grupos colaborativos na web
 recombo - Cibercultura - grupos colaborativos na web recombo - Cibercultura - grupos colaborativos na web
recombo - Cibercultura - grupos colaborativos na web
 
ARTE INTERATIVA E COLABORATIVA EM REDE: Estudo de caso do coletivo pernambuca...
ARTE INTERATIVA E COLABORATIVA EM REDE: Estudo de caso do coletivo pernambuca...ARTE INTERATIVA E COLABORATIVA EM REDE: Estudo de caso do coletivo pernambuca...
ARTE INTERATIVA E COLABORATIVA EM REDE: Estudo de caso do coletivo pernambuca...
 
GPS Film Nine Lives: experimenting with new forms of narrative and moving pic...
GPS Film Nine Lives: experimenting with new forms of narrative and moving pic...GPS Film Nine Lives: experimenting with new forms of narrative and moving pic...
GPS Film Nine Lives: experimenting with new forms of narrative and moving pic...
 
O SATÉLITE VIROU PINCEL – O GPS DRAWING COMO MAIS UMA FERRAMENTA DO FAZER AR...
O SATÉLITE VIROU PINCEL – O GPS DRAWING COMO MAIS UMA FERRAMENTA DO FAZER AR...O SATÉLITE VIROU PINCEL – O GPS DRAWING COMO MAIS UMA FERRAMENTA DO FAZER AR...
O SATÉLITE VIROU PINCEL – O GPS DRAWING COMO MAIS UMA FERRAMENTA DO FAZER AR...
 
Eu não sou uma bolsa de plástico, sou um fenômeno fashion. A moda do design s...
Eu não sou uma bolsa de plástico, sou um fenômeno fashion. A moda do design s...Eu não sou uma bolsa de plástico, sou um fenômeno fashion. A moda do design s...
Eu não sou uma bolsa de plástico, sou um fenômeno fashion. A moda do design s...
 
Interfaces Convergentes - da Bauhaus ao design multimidia
Interfaces Convergentes - da Bauhaus ao design multimidiaInterfaces Convergentes - da Bauhaus ao design multimidia
Interfaces Convergentes - da Bauhaus ao design multimidia
 

Briefing - (para web design)

  • 1. BRIEFING Prof. marilei fiorelli maio 2009
  • 2. “ O briefing é uma peça fundamental para a elaboração de uma proposta de um projeto de comunica ção.” “ É um elemento chave para o planejamento do projeto. ”
  • 4. BRIEFING do dicion ário Michaelis : Conjunto de informações básicas, instruções, normas etc, elaboradas para a execução de um determinado trabalho. ...etimologia
  • 5. BRIEFING do ingl ês: to brief MERRIAN-WEBSTER *an act or instance of giving precise instructions or essential information ato ou inst â ncia de dar informa ções finais e precisas; informações essenciais.
  • 6. BRIEFING Consiste num resumo da situação de projeto que é apresentada pelo cliente nos primeiros contatos. Do que ele deseja e precisa para o projeto. (no nosso caso, projeto de comunica ção digital) ...ent ão:
  • 7. É um passo fundamental da metodologia para o desenvolvimento de um projeto. Faz parte do planejamento do processo de design.
  • 8. Fornecer elementos para encontrar a solução que o cliente procura. É como mapear o problema, e com estas pistas, ter idéias para criar soluções. Qual o objetivo do briefing ?
  • 9. segundo RADFAHRER, é a parte mais difícil e a mais importante no desenvolvimento de um projeto digital.
  • 10. E por qu ê é tão difícil e t ão importante ?
  • 11. BRIEFING > CONCEITO CONCEITO>SOLU ÇÃO diagn óstico
  • 12. Como fazer um bom briefing? N ão há receita certa, mas podemos seguir alguns passos..
  • 13. Para o designer Peter Phillips autor do livro “Briefing: a gestão do projeto de design”, a melhor forma de preparar um briefing é abrangendo “da maneira mais completa e útil possível absolutamente todas as informações ”
  • 14. - delinear - pensar - compreender O ‘PRODUTO’ (seja ele projeto de website ou outra a ção de design digital)
  • 15. - conhecer profundamente - visitar/ver a empresa/cliente/produto - sentir “intuir” > colher informações objetivas e subjetivas
  • 16. 1. Histórico: Aqui é importante que o cliente conte uma história a respeito de seu mercado (o que vem acontecendo com ele), da marca, da empresa, ou outras informações relevantes que nos ajudem a compor um cenário.
  • 17. 2. O Problema O problema que o cliente está enfrentado no momento é o pano de fundo para a necessidade que identificou. Em outras palavras, é o que ele espera ver resolvido.
  • 18. 2. O Problema J á existe um projeto/produto? o que se pretende melhorar com o projeto atual? O que não satisfaz as expectativas? O que gera resistência? Há alguma pesquisa de satisfação do consumidor? As estatísticas de visitação revelam alguma desistência em momento crítico? Há diferenças de experiência de acordo com a área visitada?
  • 19. 3. Objetivos relacionados com o problema anteriormente definido… Qual é o tipo de produto e o que se pretende com a comunicação. As metas. o que eu quero? o que espero? o que quero de retorno?
  • 20. 3. Objetivos quais são os objetivos da ação? É uma campanha de branding? Pretende desenvolver um novo tipo de hábito? Demanda curva de aprendizado? É uma atualização? Um novo website? Por qu ê se pretende investir nesta ação?
  • 21. 3. Objetivos Qual é a experiência que se pretende proporcionar ao usuário? Algo futurista? Prático? Equivalente à que se tem no mundo físico? Seu consumidor precisará comparar a ação com algo que conheça, mesmo que seja no ambiente de internet?
  • 22. 4. Público-Alvo: Como se define, em perfil s ó cio-demográfico e cultural, o público da ação? Faixa et ária ? “ Tribo ” ? Quais são seus hábitos de visitação, consulta e consumo no ambiente digital? Quem são os maiores concorrentes na área? Eles correspondem aos concorrentes físicos?
  • 23. 5. Solu çã o Qual o formato pretendido para ação? Existe alguma referência a ser observada (na concorrência, em sites internacionais, que pertençam ao universo cognitivo do público-alvo etc). ? É um novo site, um hot site? Um novo produto? Uma campanha? Um jogo?
  • 24. 5. Solu çã o Qual o visual que se pretende com a ação? Que tipo de interface? (o designer pode ajudar dizendo quais são as referências gráficas que acredite ser de preferência do público) Quais ser ão os serviços? Os diferenciais? Os conceitos?
  • 25. 6. Resposta Toda ação demanda uma reação. Nesses termos, qual a resposta que se pretende? O que se espera que o potencial consumidor faça depois de ser atingido? Vender? Valorizar marca? Fidelizar clientes? Divulgar?
  • 26. 7. Manuten çã o/gest ã o Tecnologias se tornam obsoletas. É importante, de tempos em tempos, rever a ação e atualizar seu visual para transmitir uma imagem de maior sintonia e constante atualização. Quem, no cliente, vai gerenciar o projeto? O que se espera dos designers, programadores, produtores de conteúdo? Manuten ção? Há possibilidade de feedback?
  • 27. 8. Cronogramas/prazos/or çamentos Qual o investimento previsto para a produção? Mínimo? Máximo? Quais os prazos? Cronogramas? Ante-projeto? Prot ótipos? Produto final? Testes? Publicação?
  • 28. O processo de briefing pode ser bem extenso e longo. Por ém, quanto mais completo, menos chance de…
  • 29. … Briefing errado Às vezes os clientes chegam à conclusão de que o resultado final apresentado não é o esperado. Pode ser uma má execução do briefing, o que torna o projeto inválido ,pois todos os procedimentos posteriores à primeira etapa se desenvolveram equivocadamente…
  • 30. BRIEFING EQUIVOCADO = RETRABALHO RETRABALHO=TEMPO=CUSTO
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37. Modelos de briefing v ários modelos prontos podem ser encontrados na internet... para saber mais:
  • 38. Modelo de briefing - Arteccom BRIEFING. Projeto: ____________________________________ Ramo de atuação da empresa e tempo de mercado: 2. Número de filiais/franquias: 3. Produtos e/ou serviços oferecidos 4. Endereço do site atual: 5. Vantagens/desvantagens sobre os concorrentes: 6. Referências de sites (outras empresas): 7. Objetivos a serem alcançados: 8. Público-alvo: 9. Conteúdo do site: 10. Imagem a ser transmitida para os usuários (tradição ou modernidade, layout clean ou popular, cores mais adequadas etc,); 11. Documentação disponível (logotipo, folders, manuais etc): 12. Tecnologias ou linguagens desejadas (ex: html, flash, php, jsp e outras): 13. Ferramentas de marketing utilizadas atualmente: 14. Objeções (não utilizar a cor x ou o estilo y etc,): 15. Mínimo e máximo de verba disponível para o projeto: 16. Prazo para desenvolvimento e/ou cronograma: 17. Contato (Nome/tel/email): 18. Observação:
  • 40. Modelo de briefing - Strunck Modelo de Briefing Código de Controle: _________ Data: ____ / _____ / _____ Cliente: __________________________________ A/C: __________________ Fone: ______________ Fax: Serviço:_________________________ Email: ________________ OBJETIVO/ PROBLEMA A SER RESOLVIDO PRINCIPAL DIFERENCIAL A SER EXPLORADO PÚBLICO-ALVO (QUEM COMPRA/QUEM CONSOME) CONCORRÊNCIA DIRETA E INDIRETA INSTRUÇÕES ESPECÍFICAS/OBRIGATORIEDADES TIPO DE APRESENTAÇÃO OBSERVAÇÕES Referência: Strunck, Gilberto. Viver de Design. Rio de Janeiro: 2AB, 2001. p. 69.
  • 41. Adapte o modelo que melhor se encaixa com seu cliente/projeto. E bom trabalho.
  • 42.
  • 43. ...defini ções “ O briefing é o começo de tudo. Ele traz as informações que as equipes da agência que não têm contato direto com o cliente precisam para desenvolver qualquer trabalho. E, por isso, um bom briefing dá trabalho para fazer. Primeiro para o cliente, que tem que saber exatamente o problema que o projeto precisa resolver e fornecer as informações que ela vai necessitar para isso. Depois para a equipe de atendimento, que precisa reunir o máximo de informações e passá-lo corretamente para as outras equipes.” (Cezar Calligaris)

Notas do Editor

  1. “ O briefing é uma peça fundamental para a elaboração de uma proposta de um projeto de comunica ção.”