SlideShare uma empresa Scribd logo
Psicologia Organizacional
e do Trabalho
PSICÓLOGA: ALESSANDRA GONÇALVES
ESPECIALISTA EM TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL
PSICÓLOGA ESCOLAR E ORGANIZACIONAL
Psicologia Organizacional
 A psicologia organizacional foi solidificada no século XX com raízes no fim do século XIX, e
existe praticamente desde o início do campo da psicologia. Os primeiros psicólogos a se
envolverem na psicologia organizacional foram psicólogos experimentais interessados na
aplicação dos novos princípios da psicologia a problemas nas organizações. Os primeiros
trabalhos nos Estados Unidos se concentraram em questões de desempenho no trabalho e
eficiência organizacional e, no Reino Unido, em questões relativas à fadiga e à saúde do
funcionário (Kreis, 1995). À medida que o campo se desenvolveu, na primeira metade do
século, ele se expandiu para as áreas atuais.
 A psicologia organizacional é uma empolgante nova área que vem crescendo
sem parar nos Estados Unidos e em todo o mundo industrializado ao longo de
seus quase cem anos de história. Com efeito, em 2010, o Departamento do
Trabalho dos Estados Unidos incluiu a psicologia organizacional na lista das 25
ocupações de crescimento mais rápido. O que começou como uma minúscula
sub especialidade da psicologia, que só alguns psicólogos e professores
conheciam, cresceu para se tornar uma das mais importantes especialidades da
psicologia ao redor do mundo. Toda essa atenção se deve a dois fatores.
 A psicologia organizacional se volta ao ambiente de trabalho, de forma que seus
conceitos e princípios são relevantes a qualquer pessoa que tenha um trabalho.
 Em segundo lugar, a psicologia organizacional desenvolveu métodos
comprovados e valorizados pelas organizações. Estas muitas vezes recorrem
aos psicólogos organizacionais para ajudar a desenvolver uma força de trabalho
mais eficiente e saudável.
 O campo da psicologia organizacional tem uma natureza ambígua. Em primeiro
lugar, trata-se da ciência das pessoas no trabalho, um aspecto que vincula à
psicologia organizacional outras áreas da psicologia, como a cognitiva e a social.
Em segundo lugar, a psicologia organizacional é a aplicação de princípios
psicológicos dos ambientes organizacionais e de trabalho. Não existe outra área
da psicologia na qual seja possível encontrar uma maior correspondência entre
aplicação e ciência, fazendo da psicologia organizacional um bom exemplo de
como a sociedade pode se beneficiar do estudo da psicologia.
O que é a Psicologia Organizacional?
 A psicologia é a ciência do comportamento humano (e não humano), da
cognição, da emoção e da motivação e pode ser subdividida em muitas
diferentes especializações, algumas das quais se ocupam principalmente da
ciência psicológica (psicologia experimental) e outras se concentram tanto na
ciência psicológica quanto na aplicação dessa ciência a problemas do mundo
real fora do âmbito da pesquisa. A psicologia organizacional (juntamente com a
psicologia clínica) se enquadra na segunda categoria, por se ocupar tanto da
ciência psicológica quanto de sua aplicação. (ZANELLI, ANDRADE E BASTOS,
2014)
 O campo da psicologia organizacional contém duas principais divisões: o lado
industrial (ou do pessoal) e o lado organizacional. Apesar de os conteúdos
das duas principais divisões se sobreporem e não poderem ser facilmente
separados, cada uma delas é proveniente de tradições diferentes na história
dessa área de conhecimento.
O lado industrial:
originalmente o campo era
chamado de psicologia
industrial – constitui sua
ramificação mais antiga e
tende a assumir uma
perspectiva administrativa da
eficiência organizacional por
meio da utilização
apropriada dos recursos
humanos, ou pessoas.
Ele se ocupa a questões relativa à
eficiência no planejamento do
trabalho, seleção, treinamento e
avaliação de desempenho dos
colaboradores.
 Já o lado organizacional dessa área de conhecimento se desenvolveu a partir do
movimento de relações humanas nas organizações, voltando-se à compreensão
do comportamento dos funcionários e à melhoria de seu bem-estar no ambiente
de trabalho. Os tópicos organizacionais incluem atitudes e comportamento do
funcionário, estresse no trabalho e práticas de supervisão.
Os principais tópicos dessa área de conhecimento, contudo, não podem ser
facilmente caracterizados como estritamente industriais ou organizacionais.
A motivação, por exemplo, é relevante tanto para o lado industrial, que inclui a
eficiência e o desempenho do funcionário, quanto para o lado organizacional, que se
ocupa da felicidade e do bem-estar dos funcionários, além da compreensão do
comportamento humano nos ambientes organizacionais.
Apesar de as áreas industrial e organizacional nem sempre serem claramente
distinguíveis, juntas elas sugerem a ampla natureza da psicologia organizacional.
 Os psicólogos organizacionais têm diferentes funções em uma ampla variedade
de áreas de atuação. Costumamos dividir a atuação da psicologia organizacional
em profissionais voltados à prática e profissionais voltados à pesquisa científica.
 As atividades práticas envolvem a utilização de princípios psicológicos para
solucionar problemas do mundo real, como estresse excessivo no trabalho ou
desempenho insatisfatório.
 A pesquisa proporciona princípios que podem ser aplicados na prática. Tanto a
prática quanto a pesquisa são igualmente importantes no campo da psicologia
organizacional. Um importante objetivo dessa área é ajudar a melhorar a eficácia
das organizações. Para tanto, os psicólogos devem realizar pesquisas para
fundamentar a prática.
 Alguns psicólogos estudam o comportamento no trabalho só para descobrir por
que as pessoas fazem o que fazem no trabalho. Como ocorre com todas as
formas de pesquisa básica, muitas vezes os resultados dessas atividades podem
ser aplicados a importantes problemas humanos.
 Ex: como a procrastinação pode ser produtiva no ambiente de trabalho?
Psicologia na Organização
 O principal foco da atuação na prática, contudo, é a aplicação das descobertas e
princípios do campo da psicologia organizacional. A lista a seguir relaciona as
atividades dos psicólogos organizacionais de atuação prática.
 Analisar a natureza do trabalho (análise do trabalho);
 Conduzir análises para encontrar a solução para um problema organizacional;
 Conduzir levantamentos para se informar sobre os sentimentos opiniões dos funcionários;
 Projetar um sistema de avaliação do desempenho de funcionários;
 Projetar um sistema de seleção de funcionários;
 Projetar um programa de treinamento;
 Desenvolver testes psicológicos;
 Avaliar a eficácia de uma atividade ou prática, como um programa de treinamento;
 Implementar uma mudança organizacional, como um novo sistema de remuneração para funcionários
de bom desempenho.
 Grande parte dos esforços dos psicólogos organizacionais se direciona à
melhoria da eficácia e do funcionamento das organizações. Isso é feito se
concentrando em diversos aspectos, inclusive a seleção de pessoas mais
capazes, o treinamento de pessoas para realizar melhor o trabalho, o design de
funções de trabalho que podem ser realizadas com mais eficácia e o
desenvolvimento das organizações para melhorar seu funcionamento.
 Desenvolvimento de competências Socioemocionais
Psicologia Organizacional como
profissão
 A psicologia organizacional é uma profissão que, em muitos aspectos, se
assemelha à Contabilidade ou ao Direito, por exemplo. Em alguns países, exige-
se que os psicólogos organizacionais sejam credenciados, mas, na maioria,
só os psicólogos clínicos precisam ser credenciados. Muitos psicólogos
organizacionais trabalham para empresas de consultoria que prestam serviços a
organizações-clientes e esses serviços são prestados de maneira similar a uma
empresa de contabilidade ou de advocacia.
 Os psicólogos organizacionais pertencem a várias sociedades
profissionais/científicas. Nos Estados Unidos, há várias especializações com
sociedades nacionais e regionais, como a Society for Industrial and
Organizational Psychology (SIOP), uma divisão da American Psychological
Association (APA) e que constitui a maior organização nos Estados Unidos
composta exclusivamente de psicólogos organizacionais. Ela possui mais de
8.200 membros, com cerca de 48% compostos de estudantes. Apesar de a
SIOP ser uma associação americana, ela está se internacionalizando
rapidamente, com aproximadamente 12% de seus membros provenientes de
outros países, o que representa o dobro em relação ao número de associados
internacionais nos quatro últimos anos.
A Psicologia Organizacional como
ciência
 A pesquisa é uma das principais atividades dos psicólogos organizacionais,
podendo desenvolver novos métodos e procedimentos para atividades como
seleção e treinamento de funcionários. Muitas vezes esse tipo de pesquisa é
conduzido para uma organização específica para resolver um problema em
particular – por exemplo, para uma empresa que tem um alto índice de
rotatividade (abandono) de funcionários. Outras pesquisas se concentram em
compreender algum fenômeno organizacional, como a causa de furtos por parte
dos funcionários ou o efeito das atitudes no trabalho. As conclusões desses tipos
de pesquisa são apresentadas em conferências dos profissionais da área e
publicados em periódicos científicos.
 Os pesquisadores da psicologia organizacional, cuja maioria também leciona em
universidades, submetem artigos para a possível publicação nesses periódicos,
que são enviados a especialistas para uma análise crítica. Os artigos são
revisados pelos autores com base nas críticas recebidas e muitas vezes
passam por várias rodadas de revisões e novas submissões são necessárias
antes de o artigo ser aceito para publicação. Apenas 10% a 20% dos artigos
submetidos que sobrevivem ao rigoroso processo de avaliação por especialistas
são aceitos nas melhores publicações. A avaliação por especialistas ajuda a
manter os altos padrões dos artigos publicados, de forma que só as melhores
pesquisas são divulgadas.
Trabalho X Emprego
 O que é trabalho?
 O que é emprego?
 São Sinônimos?
 Trabalho é o objeto de múltipla e ambígua atribuição de sentido e/ou
significado
 Emprego em suma significa o esforço em troca de moeda
Revolução Industrial
 Conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais
caracterizada pela substituição da força física pela mecânica, da
ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica;
 Início século XVIII;
 Evolução tecnológica;
 impacto social;
 Para tornar as produções mais rápidas e lucrativas os burgueses reuniam
os artesões em galpões com ferramentas necessárias e um salário fixo;
 Surgimento das primeiras manufaturas- as primeiras unidades de
produção capitalista, antecessoras à fabrica moderna;
 Muitos trabalhavam mais de 12h diárias, preferencialmente mulheres e
crianças;
 Condições de trabalhos precárias, não podiam sentar;
 As horas de trabalho eram quase ininterruptas;
 Exploração do trabalho infantil;
Sistema Capitalista
 Mito de Sísifo em comparação ao trabalho dos operários (Trabalho inútil);
 O Capitalismo mudou a forma de trabalho (grandes fábricas);
 Dois lado: O dono do capital e os detentores da força de trabalho;
 O empregado como mercadoria para o capital (contrato de trabalho)
Marx e o Capitalismo
 O lado industrial (capital) que tem os meios de produção
 e o proletariado que não possuem meios de produção
 De acordo com a teoria marxista, por não deter os meios de produção, o
proletário é levado a vender sua força de trabalho ao capitalista, para
poder garantir sua subsistência. Dessa maneira, a própria força de
trabalho/mão de obra torna-se uma mercadoria, à medida que será
vendida em troca de dinheiro (salário)
 Se antes do sistema capitalista cada pessoa produzia para suprir suas
próprias necessidades, com a implementação desse sistema a produção
passa a ser voltada para a lógica do lucro
 Esse processo é descrito por Marx por meio da equação D – M –
D’ (Dinheiro [D] é utilizado para produzir uma mercadoria [M], que será
vendida em troca de mais dinheiro [D’]). Essa equação representa a
lógica capitalista de produção para acumulação de capital
 Outro aspecto importante do sistema capitalista, de acordo com a teoria
marxista, é a alienação. Por alienação, Marx refere-se ao afastamento
do trabalhador do produto final de seu trabalho. Antes do sistema
capitalista, as pessoas produziam para si mesmas, não para um patrão, e
eram responsáveis pela produção integral do bem (um artesão, por
exemplo, era responsável pela produção de um móvel inteiro). No
sistema capitalista, no entanto, o trabalho é dividido ao longo de uma
cadeia de produção e os proletários participam apenas de uma parte
da construção ou montagem, sem ter conhecimento do produto
completo. Esse afastamento do trabalhador do produto final é essencial
para a exploração de mais-valia, como veremos a seguir.
Marx e o Capitalismo
 Karl Marx x foi um filósofo, economista, historiador, sociólogo, teórico político, jornalista,
e revolucionário socialista alemão. Nascido em Tréveris, Prússia, Marx estudou direito e
filosofia nas universidades de Bona e Berlim.
 A teoria Marxista consiste em uma interpretação política, econômica e social do sistema
capitalista;
 A mais valia é o conceito central da teoria Marxista consiste na interpretação marxista
de lucro, e é a base de como essa corrente entende o funcionamento do sistema
capitalista. É a partir da ideia de mais-valia que surge o argumento da luta de classes,
que está na raiz dos ideais socialistas
 Aumento da Jornada de trabalho
 Inserção de maquinas pesadas para a massificação de mercadorias
 Aumento da manufatura industrial
 Adaptação de um novo modelo de trabalho
 Inicio dos prejuízos a saúde mental e relações interpessoais (mudança
nas organizações)
Divisão e linha de trabalho (modelos
de produção industrial)
 Os capitalistas perceberam que a produtividade seria maior se cada
artesão fosse responsável por uma linha de produção ao invés do bem
como um todo;
 A partir do processo de disputa capitalista entre as empresas foi dado
início a várias formas de produção do trabalho, visando somente a
maximização dos lucros capitalistas e redução de custos de produção;
Modelos produtivos
 Taylorismo: divisão de trabalho e especialização do operário em única
tarefa
 Fordismo: junção do modelo Taylorista e facilidade das maquinas;
 Toyotismo: modelo just in time, ou seja, a produção estava em sintonia
com a entrada da matéria-prima e o consumo do mercado
Taylorismo (Frederick Winslow Taylor)
 Especialização em uma só área, ex: uma fabrica de sapatos;
 Modelo mecanizado de trabalho;
 O conhecimento de todo processo de produção era somente do
gerente, para fins de fiscalização dos outros operários;
 Ao passo que o modelo Taylorista aumentava a produção, barateava o
preço dos produtos industrializados e especializava um operário a um
serviço também criava uma alienação mental do empregado, já que
não somente o meio de produção era sistematizado, mas todos os
processos dentro da fábrica, como os horários de trabalho e a cobrança
para produzir mais e mais.
Fordismo (Hery Ford)
 Criação da esteira rolante como forma de agilizar a linha de produção;
 Cada trabalhador ficava restrito a sua linha de produção;
 Caracterização do trabalho mecanizado e distanciamento final do
produto;
 O fordismo aumentou a fabricação e por sua vez aumentou a suas
vendas : Maior produtividade Maiores salários Maior
consumo.
Toyotismo (Taiichi Ohno)
 Implementado pela primeira vez na fábrica da Toyota;
 Produção do necessário devido a baixa economia da China na década
de 40;
 A produção estava em confluência com a movimentação do mercado;
 Diminuição do espaço em estoque;
“Gestão com pessoas está para além de faze-las alcançar os melhores
resultados... Trata-se, sobretudo, de auxilia-las a reencontrar as razões que as
fazem sorrir”.
Carol Dweck
OBRIGADA!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicologia Organizacional
Psicologia OrganizacionalPsicologia Organizacional
Psicologia Organizacional
Tiago Soares
 
Psicologia Organizacional e do Trabalho
Psicologia Organizacional e do TrabalhoPsicologia Organizacional e do Trabalho
Psicologia Organizacional e do Trabalho
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1
Tiago Soares
 
Psicologia do trabalho (1)
Psicologia do trabalho (1)Psicologia do trabalho (1)
Psicologia do trabalho (1)
Caio Aguiar
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Juliana Gulka
 
Saúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalhoSaúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalho
Oficina Psicologia
 
Relações Humanas No Trabalho
Relações Humanas No TrabalhoRelações Humanas No Trabalho
Relações Humanas No Trabalho
Thiago de Almeida
 
Saúde mental no trabalho
Saúde mental no trabalhoSaúde mental no trabalho
Saúde mental no trabalho
Fernando Henrique
 
Aula 5 - Teoria das Relações Humanas
Aula 5  - Teoria das Relações HumanasAula 5  - Teoria das Relações Humanas
Aula 5 - Teoria das Relações Humanas
Prof. Leonardo Rocha
 
Psicologia organizacional
Psicologia organizacionalPsicologia organizacional
Psicologia organizacional
Lara Kessia Martins Ávila
 
Terapia Comportamental e Cognitiva
Terapia Comportamental e CognitivaTerapia Comportamental e Cognitiva
Terapia Comportamental e Cognitiva
Marcelo da Rocha Carvalho
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
Larissa Estevão
 
Grupos e equipes de trabalho nas organizações
Grupos e equipes de trabalho nas organizaçõesGrupos e equipes de trabalho nas organizações
Grupos e equipes de trabalho nas organizações
Psicologia_2015
 
Síndrome de burnout
Síndrome de burnoutSíndrome de burnout
Síndrome de burnout
Tássia Oliveira
 
Pisicologia organizacional e do trabalho unidade i
Pisicologia organizacional e do trabalho unidade iPisicologia organizacional e do trabalho unidade i
Pisicologia organizacional e do trabalho unidade i
Sandro Moraes
 
Clima Organizacional
Clima OrganizacionalClima Organizacional
Clima Organizacional
Dayane Menezes
 
Aula 2 - A Psicologia do Comportamento Organizacional
Aula 2 -  A Psicologia do Comportamento OrganizacionalAula 2 -  A Psicologia do Comportamento Organizacional
Aula 2 - A Psicologia do Comportamento Organizacional
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Aula planejamento de carreira
Aula planejamento de carreiraAula planejamento de carreira
Aula planejamento de carreira
André Boaratti
 
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Introdução à psicologia aplicada ao cuidadoIntrodução à psicologia aplicada ao cuidado
Introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 

Mais procurados (20)

Psicologia Organizacional
Psicologia OrganizacionalPsicologia Organizacional
Psicologia Organizacional
 
Psicologia Organizacional e do Trabalho
Psicologia Organizacional e do TrabalhoPsicologia Organizacional e do Trabalho
Psicologia Organizacional e do Trabalho
 
Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1
 
Psicologia do trabalho (1)
Psicologia do trabalho (1)Psicologia do trabalho (1)
Psicologia do trabalho (1)
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Saúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalhoSaúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalho
 
Relações Humanas No Trabalho
Relações Humanas No TrabalhoRelações Humanas No Trabalho
Relações Humanas No Trabalho
 
Saúde mental no trabalho
Saúde mental no trabalhoSaúde mental no trabalho
Saúde mental no trabalho
 
Aula 5 - Teoria das Relações Humanas
Aula 5  - Teoria das Relações HumanasAula 5  - Teoria das Relações Humanas
Aula 5 - Teoria das Relações Humanas
 
Psicologia organizacional
Psicologia organizacionalPsicologia organizacional
Psicologia organizacional
 
Terapia Comportamental e Cognitiva
Terapia Comportamental e CognitivaTerapia Comportamental e Cognitiva
Terapia Comportamental e Cognitiva
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
 
Grupos e equipes de trabalho nas organizações
Grupos e equipes de trabalho nas organizaçõesGrupos e equipes de trabalho nas organizações
Grupos e equipes de trabalho nas organizações
 
Síndrome de burnout
Síndrome de burnoutSíndrome de burnout
Síndrome de burnout
 
Pisicologia organizacional e do trabalho unidade i
Pisicologia organizacional e do trabalho unidade iPisicologia organizacional e do trabalho unidade i
Pisicologia organizacional e do trabalho unidade i
 
Clima Organizacional
Clima OrganizacionalClima Organizacional
Clima Organizacional
 
Aula 2 - A Psicologia do Comportamento Organizacional
Aula 2 -  A Psicologia do Comportamento OrganizacionalAula 2 -  A Psicologia do Comportamento Organizacional
Aula 2 - A Psicologia do Comportamento Organizacional
 
Aula planejamento de carreira
Aula planejamento de carreiraAula planejamento de carreira
Aula planejamento de carreira
 
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
 
Introdução à psicologia aplicada ao cuidado
Introdução à psicologia aplicada ao cuidadoIntrodução à psicologia aplicada ao cuidado
Introdução à psicologia aplicada ao cuidado
 

Semelhante a Aula 1 Psicologia Organizacional.pdf

Aula_Psicologia Organizacional e do Trabalho.pptx
Aula_Psicologia Organizacional e do Trabalho.pptxAula_Psicologia Organizacional e do Trabalho.pptx
Aula_Psicologia Organizacional e do Trabalho.pptx
hibiscocloset
 
Expandindo O Papel Da Psicologia Organizacional
Expandindo O Papel Da Psicologia OrganizacionalExpandindo O Papel Da Psicologia Organizacional
Expandindo O Papel Da Psicologia Organizacional
mat_empreendedora
 
Psicologia Organizacional
Psicologia OrganizacionalPsicologia Organizacional
Psicologia Organizacional
Salvador Abreu
 
Fatima schette
Fatima schetteFatima schette
Fatima schette
d-duda
 
Apostila digital Psicologia org.
Apostila digital Psicologia org.Apostila digital Psicologia org.
Apostila digital Psicologia org.
Sergio Cabral
 
Psicologia do Trabalho e das organizações
Psicologia do Trabalho e das organizaçõesPsicologia do Trabalho e das organizações
Psicologia do Trabalho e das organizações
anarita2
 
Psicologia do Trabalho e das organizações
Psicologia do Trabalho e das organizaçõesPsicologia do Trabalho e das organizações
Psicologia do Trabalho e das organizações
anarita2
 
introdução o ao estudo do comportamento humano nas organiza (1)
introdução o ao estudo do comportamento humano nas organiza  (1)introdução o ao estudo do comportamento humano nas organiza  (1)
introdução o ao estudo do comportamento humano nas organiza (1)
Diego Arancibia
 
Impacto da falta da aplicação do psicólogo (psicologia) organizacional nos re...
Impacto da falta da aplicação do psicólogo (psicologia) organizacional nos re...Impacto da falta da aplicação do psicólogo (psicologia) organizacional nos re...
Impacto da falta da aplicação do psicólogo (psicologia) organizacional nos re...
Universidade Pedagogica
 
Caça ao tesouro
Caça ao tesouroCaça ao tesouro
Caça ao tesouro
lwmachado
 
Aula 5 - ORGANIZACIONAL
Aula 5 - ORGANIZACIONALAula 5 - ORGANIZACIONAL
Aula 5 - ORGANIZACIONAL
Psicologia_2015
 
Psicologia Organizacional
Psicologia OrganizacionalPsicologia Organizacional
Psicologia Organizacional
Cristofer Castillo
 
A psicologia organizacional no brasil sua evolucao e situacao atual
A psicologia organizacional no brasil sua evolucao e situacao atualA psicologia organizacional no brasil sua evolucao e situacao atual
A psicologia organizacional no brasil sua evolucao e situacao atual
simonevilas
 
Artigofatoresmotivacionais 1
Artigofatoresmotivacionais 1Artigofatoresmotivacionais 1
Artigofatoresmotivacionais 1
Angela Pereira
 
Organizacional
OrganizacionalOrganizacional
Psicologia do trabalho e das organizações
Psicologia do trabalho e das organizações Psicologia do trabalho e das organizações
Psicologia do trabalho e das organizações
pirolitas
 
LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...
LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...
LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...
MarryCruz1
 
Gestão de Recursos Humanos e Motivação
Gestão de Recursos Humanos e MotivaçãoGestão de Recursos Humanos e Motivação
Gestão de Recursos Humanos e Motivação
César Mota
 
Psicologia organizacional
Psicologia organizacionalPsicologia organizacional
Psicologia organizacional
Orlando Lima Treinamentos
 
Motivação no Trabalho
Motivação no Trabalho Motivação no Trabalho
Motivação no Trabalho
ThuanyPessanha
 

Semelhante a Aula 1 Psicologia Organizacional.pdf (20)

Aula_Psicologia Organizacional e do Trabalho.pptx
Aula_Psicologia Organizacional e do Trabalho.pptxAula_Psicologia Organizacional e do Trabalho.pptx
Aula_Psicologia Organizacional e do Trabalho.pptx
 
Expandindo O Papel Da Psicologia Organizacional
Expandindo O Papel Da Psicologia OrganizacionalExpandindo O Papel Da Psicologia Organizacional
Expandindo O Papel Da Psicologia Organizacional
 
Psicologia Organizacional
Psicologia OrganizacionalPsicologia Organizacional
Psicologia Organizacional
 
Fatima schette
Fatima schetteFatima schette
Fatima schette
 
Apostila digital Psicologia org.
Apostila digital Psicologia org.Apostila digital Psicologia org.
Apostila digital Psicologia org.
 
Psicologia do Trabalho e das organizações
Psicologia do Trabalho e das organizaçõesPsicologia do Trabalho e das organizações
Psicologia do Trabalho e das organizações
 
Psicologia do Trabalho e das organizações
Psicologia do Trabalho e das organizaçõesPsicologia do Trabalho e das organizações
Psicologia do Trabalho e das organizações
 
introdução o ao estudo do comportamento humano nas organiza (1)
introdução o ao estudo do comportamento humano nas organiza  (1)introdução o ao estudo do comportamento humano nas organiza  (1)
introdução o ao estudo do comportamento humano nas organiza (1)
 
Impacto da falta da aplicação do psicólogo (psicologia) organizacional nos re...
Impacto da falta da aplicação do psicólogo (psicologia) organizacional nos re...Impacto da falta da aplicação do psicólogo (psicologia) organizacional nos re...
Impacto da falta da aplicação do psicólogo (psicologia) organizacional nos re...
 
Caça ao tesouro
Caça ao tesouroCaça ao tesouro
Caça ao tesouro
 
Aula 5 - ORGANIZACIONAL
Aula 5 - ORGANIZACIONALAula 5 - ORGANIZACIONAL
Aula 5 - ORGANIZACIONAL
 
Psicologia Organizacional
Psicologia OrganizacionalPsicologia Organizacional
Psicologia Organizacional
 
A psicologia organizacional no brasil sua evolucao e situacao atual
A psicologia organizacional no brasil sua evolucao e situacao atualA psicologia organizacional no brasil sua evolucao e situacao atual
A psicologia organizacional no brasil sua evolucao e situacao atual
 
Artigofatoresmotivacionais 1
Artigofatoresmotivacionais 1Artigofatoresmotivacionais 1
Artigofatoresmotivacionais 1
 
Organizacional
OrganizacionalOrganizacional
Organizacional
 
Psicologia do trabalho e das organizações
Psicologia do trabalho e das organizações Psicologia do trabalho e das organizações
Psicologia do trabalho e das organizações
 
LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...
LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...
LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...
 
Gestão de Recursos Humanos e Motivação
Gestão de Recursos Humanos e MotivaçãoGestão de Recursos Humanos e Motivação
Gestão de Recursos Humanos e Motivação
 
Psicologia organizacional
Psicologia organizacionalPsicologia organizacional
Psicologia organizacional
 
Motivação no Trabalho
Motivação no Trabalho Motivação no Trabalho
Motivação no Trabalho
 

Último

MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptxMÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MnicaPereira739219
 
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
FERNANDACAROLINEPONT
 
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.pptAula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
cleidianevieira7
 
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
FlorAzaleia1
 
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
jenneferbarbosa21
 
Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...
Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...
Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...
MelissaSouza39
 
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
jenneferbarbosa21
 
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
jenneferbarbosa21
 

Último (8)

MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptxMÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
MÁQUINAS SIMPLES-ALAVANCAS-POLIAS-ENGRENAGENS.pptx
 
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.anatomia e fisiologia de peixes  CRMVCP.
anatomia e fisiologia de peixes CRMVCP.
 
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.pptAula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
Aula 1. Introdução ao estudo da célula.ppt
 
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
2-10-EF - 9º ANO - CIÊNCIAS - LUZ E CORES.pdf
 
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
EVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO- A evolução pode ser definida como a mudança na forma e no ...
 
Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...
Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...
Grupo_3-Como_o_conhecimento_cientifico_e_construido_e_divulgado.pptx ________...
 
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
Taxonomia: é a ciência que classifica os seres vivos, estabelecendo critérios...
 
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
Cards das Espécies da Coleção-Carpoteca Temática Itinerante sediada no Labora...
 

Aula 1 Psicologia Organizacional.pdf

  • 1. Psicologia Organizacional e do Trabalho PSICÓLOGA: ALESSANDRA GONÇALVES ESPECIALISTA EM TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL PSICÓLOGA ESCOLAR E ORGANIZACIONAL
  • 2. Psicologia Organizacional  A psicologia organizacional foi solidificada no século XX com raízes no fim do século XIX, e existe praticamente desde o início do campo da psicologia. Os primeiros psicólogos a se envolverem na psicologia organizacional foram psicólogos experimentais interessados na aplicação dos novos princípios da psicologia a problemas nas organizações. Os primeiros trabalhos nos Estados Unidos se concentraram em questões de desempenho no trabalho e eficiência organizacional e, no Reino Unido, em questões relativas à fadiga e à saúde do funcionário (Kreis, 1995). À medida que o campo se desenvolveu, na primeira metade do século, ele se expandiu para as áreas atuais.
  • 3.  A psicologia organizacional é uma empolgante nova área que vem crescendo sem parar nos Estados Unidos e em todo o mundo industrializado ao longo de seus quase cem anos de história. Com efeito, em 2010, o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos incluiu a psicologia organizacional na lista das 25 ocupações de crescimento mais rápido. O que começou como uma minúscula sub especialidade da psicologia, que só alguns psicólogos e professores conheciam, cresceu para se tornar uma das mais importantes especialidades da psicologia ao redor do mundo. Toda essa atenção se deve a dois fatores.
  • 4.  A psicologia organizacional se volta ao ambiente de trabalho, de forma que seus conceitos e princípios são relevantes a qualquer pessoa que tenha um trabalho.  Em segundo lugar, a psicologia organizacional desenvolveu métodos comprovados e valorizados pelas organizações. Estas muitas vezes recorrem aos psicólogos organizacionais para ajudar a desenvolver uma força de trabalho mais eficiente e saudável.
  • 5.  O campo da psicologia organizacional tem uma natureza ambígua. Em primeiro lugar, trata-se da ciência das pessoas no trabalho, um aspecto que vincula à psicologia organizacional outras áreas da psicologia, como a cognitiva e a social. Em segundo lugar, a psicologia organizacional é a aplicação de princípios psicológicos dos ambientes organizacionais e de trabalho. Não existe outra área da psicologia na qual seja possível encontrar uma maior correspondência entre aplicação e ciência, fazendo da psicologia organizacional um bom exemplo de como a sociedade pode se beneficiar do estudo da psicologia.
  • 6. O que é a Psicologia Organizacional?  A psicologia é a ciência do comportamento humano (e não humano), da cognição, da emoção e da motivação e pode ser subdividida em muitas diferentes especializações, algumas das quais se ocupam principalmente da ciência psicológica (psicologia experimental) e outras se concentram tanto na ciência psicológica quanto na aplicação dessa ciência a problemas do mundo real fora do âmbito da pesquisa. A psicologia organizacional (juntamente com a psicologia clínica) se enquadra na segunda categoria, por se ocupar tanto da ciência psicológica quanto de sua aplicação. (ZANELLI, ANDRADE E BASTOS, 2014)
  • 7.  O campo da psicologia organizacional contém duas principais divisões: o lado industrial (ou do pessoal) e o lado organizacional. Apesar de os conteúdos das duas principais divisões se sobreporem e não poderem ser facilmente separados, cada uma delas é proveniente de tradições diferentes na história dessa área de conhecimento.
  • 8. O lado industrial: originalmente o campo era chamado de psicologia industrial – constitui sua ramificação mais antiga e tende a assumir uma perspectiva administrativa da eficiência organizacional por meio da utilização apropriada dos recursos humanos, ou pessoas. Ele se ocupa a questões relativa à eficiência no planejamento do trabalho, seleção, treinamento e avaliação de desempenho dos colaboradores.
  • 9.  Já o lado organizacional dessa área de conhecimento se desenvolveu a partir do movimento de relações humanas nas organizações, voltando-se à compreensão do comportamento dos funcionários e à melhoria de seu bem-estar no ambiente de trabalho. Os tópicos organizacionais incluem atitudes e comportamento do funcionário, estresse no trabalho e práticas de supervisão.
  • 10. Os principais tópicos dessa área de conhecimento, contudo, não podem ser facilmente caracterizados como estritamente industriais ou organizacionais. A motivação, por exemplo, é relevante tanto para o lado industrial, que inclui a eficiência e o desempenho do funcionário, quanto para o lado organizacional, que se ocupa da felicidade e do bem-estar dos funcionários, além da compreensão do comportamento humano nos ambientes organizacionais. Apesar de as áreas industrial e organizacional nem sempre serem claramente distinguíveis, juntas elas sugerem a ampla natureza da psicologia organizacional.
  • 11.  Os psicólogos organizacionais têm diferentes funções em uma ampla variedade de áreas de atuação. Costumamos dividir a atuação da psicologia organizacional em profissionais voltados à prática e profissionais voltados à pesquisa científica.  As atividades práticas envolvem a utilização de princípios psicológicos para solucionar problemas do mundo real, como estresse excessivo no trabalho ou desempenho insatisfatório.
  • 12.  A pesquisa proporciona princípios que podem ser aplicados na prática. Tanto a prática quanto a pesquisa são igualmente importantes no campo da psicologia organizacional. Um importante objetivo dessa área é ajudar a melhorar a eficácia das organizações. Para tanto, os psicólogos devem realizar pesquisas para fundamentar a prática.  Alguns psicólogos estudam o comportamento no trabalho só para descobrir por que as pessoas fazem o que fazem no trabalho. Como ocorre com todas as formas de pesquisa básica, muitas vezes os resultados dessas atividades podem ser aplicados a importantes problemas humanos.  Ex: como a procrastinação pode ser produtiva no ambiente de trabalho?
  • 13. Psicologia na Organização  O principal foco da atuação na prática, contudo, é a aplicação das descobertas e princípios do campo da psicologia organizacional. A lista a seguir relaciona as atividades dos psicólogos organizacionais de atuação prática.
  • 14.  Analisar a natureza do trabalho (análise do trabalho);  Conduzir análises para encontrar a solução para um problema organizacional;  Conduzir levantamentos para se informar sobre os sentimentos opiniões dos funcionários;  Projetar um sistema de avaliação do desempenho de funcionários;  Projetar um sistema de seleção de funcionários;  Projetar um programa de treinamento;  Desenvolver testes psicológicos;  Avaliar a eficácia de uma atividade ou prática, como um programa de treinamento;  Implementar uma mudança organizacional, como um novo sistema de remuneração para funcionários de bom desempenho.
  • 15.  Grande parte dos esforços dos psicólogos organizacionais se direciona à melhoria da eficácia e do funcionamento das organizações. Isso é feito se concentrando em diversos aspectos, inclusive a seleção de pessoas mais capazes, o treinamento de pessoas para realizar melhor o trabalho, o design de funções de trabalho que podem ser realizadas com mais eficácia e o desenvolvimento das organizações para melhorar seu funcionamento.  Desenvolvimento de competências Socioemocionais
  • 16. Psicologia Organizacional como profissão  A psicologia organizacional é uma profissão que, em muitos aspectos, se assemelha à Contabilidade ou ao Direito, por exemplo. Em alguns países, exige- se que os psicólogos organizacionais sejam credenciados, mas, na maioria, só os psicólogos clínicos precisam ser credenciados. Muitos psicólogos organizacionais trabalham para empresas de consultoria que prestam serviços a organizações-clientes e esses serviços são prestados de maneira similar a uma empresa de contabilidade ou de advocacia.
  • 17.  Os psicólogos organizacionais pertencem a várias sociedades profissionais/científicas. Nos Estados Unidos, há várias especializações com sociedades nacionais e regionais, como a Society for Industrial and Organizational Psychology (SIOP), uma divisão da American Psychological Association (APA) e que constitui a maior organização nos Estados Unidos composta exclusivamente de psicólogos organizacionais. Ela possui mais de 8.200 membros, com cerca de 48% compostos de estudantes. Apesar de a SIOP ser uma associação americana, ela está se internacionalizando rapidamente, com aproximadamente 12% de seus membros provenientes de outros países, o que representa o dobro em relação ao número de associados internacionais nos quatro últimos anos.
  • 18. A Psicologia Organizacional como ciência  A pesquisa é uma das principais atividades dos psicólogos organizacionais, podendo desenvolver novos métodos e procedimentos para atividades como seleção e treinamento de funcionários. Muitas vezes esse tipo de pesquisa é conduzido para uma organização específica para resolver um problema em particular – por exemplo, para uma empresa que tem um alto índice de rotatividade (abandono) de funcionários. Outras pesquisas se concentram em compreender algum fenômeno organizacional, como a causa de furtos por parte dos funcionários ou o efeito das atitudes no trabalho. As conclusões desses tipos de pesquisa são apresentadas em conferências dos profissionais da área e publicados em periódicos científicos.
  • 19.  Os pesquisadores da psicologia organizacional, cuja maioria também leciona em universidades, submetem artigos para a possível publicação nesses periódicos, que são enviados a especialistas para uma análise crítica. Os artigos são revisados pelos autores com base nas críticas recebidas e muitas vezes passam por várias rodadas de revisões e novas submissões são necessárias antes de o artigo ser aceito para publicação. Apenas 10% a 20% dos artigos submetidos que sobrevivem ao rigoroso processo de avaliação por especialistas são aceitos nas melhores publicações. A avaliação por especialistas ajuda a manter os altos padrões dos artigos publicados, de forma que só as melhores pesquisas são divulgadas.
  • 20. Trabalho X Emprego  O que é trabalho?  O que é emprego?  São Sinônimos?  Trabalho é o objeto de múltipla e ambígua atribuição de sentido e/ou significado  Emprego em suma significa o esforço em troca de moeda
  • 21. Revolução Industrial  Conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizada pela substituição da força física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica;  Início século XVIII;  Evolução tecnológica;  impacto social;
  • 22.  Para tornar as produções mais rápidas e lucrativas os burgueses reuniam os artesões em galpões com ferramentas necessárias e um salário fixo;  Surgimento das primeiras manufaturas- as primeiras unidades de produção capitalista, antecessoras à fabrica moderna;  Muitos trabalhavam mais de 12h diárias, preferencialmente mulheres e crianças;
  • 23.
  • 24.
  • 25.  Condições de trabalhos precárias, não podiam sentar;  As horas de trabalho eram quase ininterruptas;  Exploração do trabalho infantil;
  • 26. Sistema Capitalista  Mito de Sísifo em comparação ao trabalho dos operários (Trabalho inútil);  O Capitalismo mudou a forma de trabalho (grandes fábricas);  Dois lado: O dono do capital e os detentores da força de trabalho;  O empregado como mercadoria para o capital (contrato de trabalho)
  • 27. Marx e o Capitalismo  O lado industrial (capital) que tem os meios de produção  e o proletariado que não possuem meios de produção  De acordo com a teoria marxista, por não deter os meios de produção, o proletário é levado a vender sua força de trabalho ao capitalista, para poder garantir sua subsistência. Dessa maneira, a própria força de trabalho/mão de obra torna-se uma mercadoria, à medida que será vendida em troca de dinheiro (salário)
  • 28.  Se antes do sistema capitalista cada pessoa produzia para suprir suas próprias necessidades, com a implementação desse sistema a produção passa a ser voltada para a lógica do lucro  Esse processo é descrito por Marx por meio da equação D – M – D’ (Dinheiro [D] é utilizado para produzir uma mercadoria [M], que será vendida em troca de mais dinheiro [D’]). Essa equação representa a lógica capitalista de produção para acumulação de capital
  • 29.  Outro aspecto importante do sistema capitalista, de acordo com a teoria marxista, é a alienação. Por alienação, Marx refere-se ao afastamento do trabalhador do produto final de seu trabalho. Antes do sistema capitalista, as pessoas produziam para si mesmas, não para um patrão, e eram responsáveis pela produção integral do bem (um artesão, por exemplo, era responsável pela produção de um móvel inteiro). No sistema capitalista, no entanto, o trabalho é dividido ao longo de uma cadeia de produção e os proletários participam apenas de uma parte da construção ou montagem, sem ter conhecimento do produto completo. Esse afastamento do trabalhador do produto final é essencial para a exploração de mais-valia, como veremos a seguir.
  • 30. Marx e o Capitalismo  Karl Marx x foi um filósofo, economista, historiador, sociólogo, teórico político, jornalista, e revolucionário socialista alemão. Nascido em Tréveris, Prússia, Marx estudou direito e filosofia nas universidades de Bona e Berlim.  A teoria Marxista consiste em uma interpretação política, econômica e social do sistema capitalista;  A mais valia é o conceito central da teoria Marxista consiste na interpretação marxista de lucro, e é a base de como essa corrente entende o funcionamento do sistema capitalista. É a partir da ideia de mais-valia que surge o argumento da luta de classes, que está na raiz dos ideais socialistas
  • 31.  Aumento da Jornada de trabalho  Inserção de maquinas pesadas para a massificação de mercadorias  Aumento da manufatura industrial  Adaptação de um novo modelo de trabalho  Inicio dos prejuízos a saúde mental e relações interpessoais (mudança nas organizações)
  • 32. Divisão e linha de trabalho (modelos de produção industrial)  Os capitalistas perceberam que a produtividade seria maior se cada artesão fosse responsável por uma linha de produção ao invés do bem como um todo;  A partir do processo de disputa capitalista entre as empresas foi dado início a várias formas de produção do trabalho, visando somente a maximização dos lucros capitalistas e redução de custos de produção;
  • 33. Modelos produtivos  Taylorismo: divisão de trabalho e especialização do operário em única tarefa  Fordismo: junção do modelo Taylorista e facilidade das maquinas;  Toyotismo: modelo just in time, ou seja, a produção estava em sintonia com a entrada da matéria-prima e o consumo do mercado
  • 34. Taylorismo (Frederick Winslow Taylor)  Especialização em uma só área, ex: uma fabrica de sapatos;  Modelo mecanizado de trabalho;  O conhecimento de todo processo de produção era somente do gerente, para fins de fiscalização dos outros operários;  Ao passo que o modelo Taylorista aumentava a produção, barateava o preço dos produtos industrializados e especializava um operário a um serviço também criava uma alienação mental do empregado, já que não somente o meio de produção era sistematizado, mas todos os processos dentro da fábrica, como os horários de trabalho e a cobrança para produzir mais e mais.
  • 35. Fordismo (Hery Ford)  Criação da esteira rolante como forma de agilizar a linha de produção;  Cada trabalhador ficava restrito a sua linha de produção;  Caracterização do trabalho mecanizado e distanciamento final do produto;  O fordismo aumentou a fabricação e por sua vez aumentou a suas vendas : Maior produtividade Maiores salários Maior consumo.
  • 36. Toyotismo (Taiichi Ohno)  Implementado pela primeira vez na fábrica da Toyota;  Produção do necessário devido a baixa economia da China na década de 40;  A produção estava em confluência com a movimentação do mercado;  Diminuição do espaço em estoque;
  • 37.
  • 38.
  • 39. “Gestão com pessoas está para além de faze-las alcançar os melhores resultados... Trata-se, sobretudo, de auxilia-las a reencontrar as razões que as fazem sorrir”. Carol Dweck