Aee inclusão 2014 nazira anache

644 visualizações

Publicada em

Atividade curso E-proinfo 2014 Rede de Aprendência SEMED DITEC Campo Grande MS sobre Inclusão - Trânsito-Meio Ambiente EM Nazira Anache by Delziene Perdoncini

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
644
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aee inclusão 2014 nazira anache

  1. 1. PREFEI TURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL NAZIRA ANACHE SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO DE POLÍ T ICAS EDUCACIONAIS DIVISÃO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CSPTEC: Delziene da Silva de Jesús Perdoncini, Sala Informática II matutino. CSPTEC: Vilma Antonia de Paiva, Sala de Informática I matutino. CSPTEC: Rita de Cássia Andrade Cavalli, Sala de informática II vespertino. CSPTEC: Cristiane de Freitas Cidrão, Sala de Informática I vespertino.
  2. 2. Direção: Guilhermina Antunes Viana Vieira Direção-Adjunta: Andrelina Ranieri de Carvalho Ferreira Coordenação Pedagógica: Fátima Aparecida dos Santos, Gilson Lemos da Silva, Soraya Vieira Lino, Maria Aparecida Medeiros Diniz, Aparecida Alves Rodrigues Pereira, Sueli Martins, Carmem Lúcia Gerônimo (Mais Educação). Auxiliar de Biblioteca: Bruno Oliveira Divisão de Educação Especial Núcleo Municipal de Apoio Psicopedagógico Pólo- VI. Professores responsáveis: Andréa Baraúna (APE), Aparecida Lopes (APE), Daniela Cizs ( Intérprete Libras), Eliane Vieira da Costa ( Instrutora de Libras do AEE), Helena Alexandre (AEE), Helena Coleone (APE), Kátia F. da Silva (Ed. F. Adaptada), Lisângela ( Intérprete Libras), Luciana Valente ( APE), Rosimeire Queiroz (AEE surdez), Sheila Ulrich (APE), Solange E.F. Santos ( Intérprete Libras). APE- Auxiliar Pedagógico Especializado
  3. 3. ESSA VAGA É MUITO ESPECIAL, INCLUSÃO UM MUNDO SEM LIMITES. É possível resolver, as soluções sempre envolvem o trabalho em equipe. Ensinar crianças e jovens com necessidades especiais (NEE), ainda é um desafio. Nos últimos dez anos, período em que a inclusão se tornou realidade, o que se viu foi à escola atendendo esse novo aluno ao mesmo tempo em que aprendia a fazer isso. O que se vê ainda hoje são professores recebendo alunos com deficiência ou transtorno global do desenvolvimento (TDG) e se sentem sozinhos e sem apoio, recursos ou formação para executar um bom trabalho. Mas, felizmente a tendência é de mudança embora lenta, mas estamos tentando alcançar os objetivos que é melhorar o ensino-aprendizagem desses nossos alunos e como em muitos lugares e na nossa Escola Municipal Nazira Anache a inclusão já é um trabalho de equipe. E isso já faz toda a diferença. A educação pode mudar a vida de uma criança. E uma criança pode mudar o mundo. Essa é uma tarefa para cada um de nós e um compromisso de todos.
  4. 4. Ao oportunizarmos momentos de discussões e reflexões através de palestras, projetos, fóruns proporcionaram atividades/aulas mais dinâmicas favorecendo a divulgação e compreensão dos trabalhos pelos alunos e comunidade escolar. As professoras Rosimeire Queiroz da Silva e Helena Alexandre da Silva participaram do lançamento da 12ª Semana de Ação Mundial-SAM que teve como tema: “Direito á Educação Inclusiva: por uma escola e um mundo para todos.” E a Campanha: “Essa Vaga é muito especial: algumas pessoas precisam dela.” No dia 23 de Setembro de 2014 representando nossa comunidade escolar Nazira Anache. Mediante a semana foram realizadas algumas ações em nossa escola municipal Nazira Anache, visando que, já faz parte dos projetos anuais; Comemoração do Dia Nacional do Surdo, 26 de Setembro, onde a escola foi sinalizada em seus blocos principais, pelos alunos, professores e auxiliar de biblioteca e apresentação com a Linguagem de Sinais.
  5. 5. Os alunos fizeram uma mobilização pela acessibilidade e o trânsito participando ativamente com informações aos pedestres e motoristas que passavam ao redor da escola. Houve a produção de painéis decorativos e informativos para que a comunidade possa participar das atividades realizadas dentro da escola. Ensaio de apresentações em Libras. Os professores realizaram produções textuais com os alunos para incentivar e promover a campanha com estratégias pedagógicas de cunho socioeducativas. O projeto Alphaville envolve toda a escola para se mobilizar na educação ambiental e o projeto florestinha veio realizar essas atividades juntamente com nossos alunos especiais. Plantando sementes de um novo amanhã.
  6. 6. No dia 02 de Outubro de 2014 na sala de informática II matutino com o auxilio da CSPTEC Delziene Perdoncini, realizou-se uma palestra para os alunos do 6º ao 9º anos sobre os temas do projeto Diversidade – Educação Inclusiva, com vídeos e debates. E neste momento foi realizada uma entrevista pela Jornalista da ACP- Laiana Horing Nantes e o cinegrafista Alexandre Couto que estará ao ar no canal 15 –TV Imaculada- no dia 09 de Outubro de 2014, ás 20h30min. Foram entrevistadas as Professoras Auxiliares responsáveis pelo projeto e a CSPTEC Delziene da sala de informática II matutino e a Diretora Adjunta Andrelina Ranieri.
  7. 7. PROJETO DIVERSIDADE 2014 Público-alvo do projeto: Alunos da pré-escola ao 9º ano, professores e comunidade. Objetivo geral: Envolver os alunos e toda comunidade escolar para compreender as diferentes necessidades individuais; Compreender a diversidade; Trabalhar a inclusão. Objetivos específicos: Realizar atividades específicas para exercitar e efetivar a inclusão; Promover ações educativas em diferentes momentos; Sensibilizar os alunos para integração uns com os outros. Divulgar e disseminar o projeto para que possa ser utilizado por outras comunidades escolares a fim de ampliar e compartilhar as experiências educacionais.
  8. 8. Justificativa: Tendo em vista que estamos recebendo cada vez mais alunos com necessidades especiais e que na Constituição Federal de 1998, o artigo 205 prevê o atendimento educacional especializado, buscamos através do projeto, fomentar a inclusão e discutir a diversidade. A inclusão escolar é fundamentada na atenção, portanto, a diversidade exige mudanças, cuidar do outro implica em compromisso com o semelhante e ações pautadas em princípios e valores. Implica em desenvolver solidariedade e compreensão, em ter uma dimensão ética e de respeito com as pessoas. O cuidado com o outro é concretizado em ações e atitudes realizadas para promover o conforto e bem estar de todos no ambiente escolar. Metodologia: 1º momento- Apresentação do projeto em sala de aula, a partir de conversa retratar o tema, discutindo com a turma, procurando fazer um paralelo com textos informativos.
  9. 9. 2º momento- Na sala de informática e sala de vídeo, utilizarmos vídeos para enfocar o tema abordado, promovendo um debate com as turmas logo após e fazer as intervenções necessárias. 3º momento- Ao final de todas as exposições sobre o assunto, solicitar que os alunos realizem uma produção textual, desenhos e confeccionar cartazes relacionados ao tema. A equipe ficou responsável em montar painéis na escola para disseminar as ações desenvolvidas pelos diversos segmentos envolvidos. Recursos: Xérox, Vídeos, Sala de informática, Sala de Vídeo, Data show, Som, Sulfite, Lápis de cor, Cola, Tinta Guache, Tesoura, E.V.A. e recursos disponíveis de pesquisa. Duração: A partir do 2º semestre. Início – 04 de Agosto de 2014. Término – 09 de Dezembro de 2014. Culminância: 09 de Dezembro de 2014, com exposição das atividades dos alunos para a comunidade na mostra cultural FENART.
  10. 10. Cronograma: Data: 04 e 08 de Agosto Filme: Cuerdas e Nick – 6º ao 9º anos. Data: 01 a 05 de Setembro Filme: As diversas formas de inclusão e exclusão social. – 6º ao 9º anos. Data: 20 a 24 de Outubro Filme: Cuerdas e Dia do Deficiente Físico – 3º, 4º e 5º anos. Data: 24 a 28 de Novembro Filme: Porque Heloísa e Turma da Mônica – Pré, 1º e 2º anos.
  11. 11. Web grafia / Bibliografia http://youtu.be/HedAK8oUxIE Legendado Nick Vujicic http://youtu.be/27F8qyAeW5K Dublado Nick Vujicic http://youtu.be/VcJKN73nlps Dublado Nick Vujicic testemunho http://youtu.beqeRVtuRK5g-K Amistad incondicional- Cuerdas (original) Revista Nova Escola Ano 2011 nº 244 – Inclusão. Revista Atuação – edição 05/ dezembro de 2012. Blog Nazira Anache-http:// escolamunicipalnaziraanache.blogspot.com.br/ Blog Teacher Del- http://teacherdel.blogspot.com.br/ Fan Page Nazira Anache - Facebook
  12. 12. COMENTÁRIOS FINAIS “Não é necessário melhorar a aparência, adquirir muita cultura, aumentar o salto do sapato, levantar mais o nariz. Precisamos diminuir o barulho, caminhar mais devagar, prestar mais atenção em quem está chegando, abaixar a cabeça e colocar a humildade pra funcionar. Somos grandes, quando somos pequenos.” (Autor desconhecido). Antes, os próprios pais não acreditavam na capacidade dos filhos e achavam que eles não podiam aprender. A escola está sendo fundamental para mudarmos essa visão. Estamos trabalhando para melhorar a autoestima dos nossos alunos. Aqui não há diferença entre eles, na sala de aula, no pátio, na hora do recreio não existe melindre, ninguém é coitadinho. Todos têm esse olhar da inclusão, desde o guarda até as zeladoras.
  13. 13. Não podemos unificar os processos de inclusão, porque nossos alunos possuem necessidades educacionais diversas e, portanto a escola está sempre se adaptando a realidade de cada um. A Escola Municipal Nazira Anache também funciona como Pólo do AEE, onde os alunos de outras escolas da região frequentam a Sala de Recursos da escola. Integrar os alunos no cenário escolar é um desafio que aos poucos vem sendo vencido graças ao empenho e a dedicação da escola, dos educadores, da comunidade como um todo. “A Educação básica é um direito de cada criança e jovem. Valorizar as relações humanas é fundamental para transformar instituições em ensino de verdadeiras comunidades de aprender.” (Luiz Carlos de Menezes).
  14. 14. ANEXOS IMAGENS FALAM MAIS QUE PALAVRAS

×