SlideShare uma empresa Scribd logo
.
.
Seminário Produtor de Água – Brasília 18 de março 2015
Geraldo S. Oliveira
Engº. Agrônomo
Programa Buriti
Instituído através da Lei Municipal 10.066/08 e alterado pela Lei
Municipal nº 11806/2014), que implementa o Programa Buriti e
regulamenta o Art. 2° da Lei Estadual 12.503/97
Público Alvo: Propriedades rurais localizadas à montante das
captações de água do DMAE no Rio Uberabinha e Ribeirão Bom
Jardim, mananciais que abastecem o município de Uberlândia – MG
Construção de cerca para o isolamento de Áreas de
Preservação Permanentes – APPs;
Revegetação de APP’s em estado de degradação, sendo
usadas plantas de espécies nativas da região e seguidos os
respectivos projetos de recuperação, estabelecidos para cada
área.
Construção de curvas de nível e barraginhas de contenção de
águas pluviais
Educação de ambiental com produtores rurais e comunidades
atendidos pelo programa
Elaboração de projetos executivos
Como elaborar o projetos a serem
apresentados para a Caixa.
Proposta previa
I – proponente – quem esta fazendo o aporte dos recurso .
II - Agente executor (interveniente)
III – Identificação do Projeto ( nome do
projeto)
IV - Apresentação do projeto.
1) Descrição - qual a proposta do projeto
2) Caracterização Geral –caracteriza a região onde o
projeto será implantado, sua características topográficas, uso e ocupação do
solo etc.
3) Identificação da situação - descreve a metas do
projeto de forma sucinta, a importância do projeto, os resultados que serão
alcançados.
4) Objetivos do projeto - o que se pretende fazer.
5) Localização do projeto – Definição do local onde
será executada as intervenções. Produção de mapas com coordenadas
geográficas. Descrição das ações por localidade.
Fazendas cadastradas
Coordenada Geográfica UTM da sede: 810239,62m L e 7887341,51m S – Fuso 22K. A área de delimitação da fazenda encontra-se destacada e
m branco, a Área de Preservação Permanente corresponde a 32,45 ha (área em verde). As ações do presente projeto para a propriedade em
questão, consiste na construção de cerca, construção de barraginhas.
6) Atividades a serem desenvolvidas no
projeto - As metas e seus quantitativos
Meta
Indicador Físico
Resultados Esperados
Unidade Quantidade
1- Conservação de solos e estradas
Construção de barraginhas
Un 108
Captação das águas pluviais,
evitando que as mesmas escoem
pelas estradas vicinais, contribuindo
assim para a absorção de água para
o lençol freático e evitando erosão e
assoreamento nos corpos d’ água.
Construção de terraços
Área terraceada (ha) 20
Quebra da velocidade das águas
pluviais, evitando o carregamento
de sedimentos para os corpos d’
água, erosão e assoreamento no
leito dos rios.
2- Recuperação de Matas Ciliares
2.1- Cercamento Metro Linear 20.100 Isolamento das áreas de
preservação permanentes,
afastando assim os
principais agentes
impactantes dessas áreas.
7) Produtos a serem gerados - depois do projeto
executado quais os resultados.
8) Benefícios e beneficiários do projeto– quem
se beneficiou do projeto,quais os benefícios que o meio ambiente.
9) Estagio do projeto –projeto já existente
10) Responsável pela administração, operação e manutenção
do projeto- Responsável pelo projeto: Geraldo Silvio de Oliveira -
Engenheiro agrônomo.
Entidade responsável, após a conclusão do projeto, por sua
administração, operação e manutenção: DMAE - Departamento
Municipal de Água e Esgoto de Uberlândia/ MG.
Apresentar um perfil dessa entidade: forma de organização:
Autarquia Pública Municipal.
Campo de atuação: Saneamento Básico (Água e Esgoto).
Experiência da Instituição Proponente em empreendimentos
semelhantes:
V - COMPOSIÇÃO DOS RECURSOS
União - R$ 450.000,00
Contrapartida - R$ 50.000,00 (10 %)
Total - R$ 500.000,00 (100%)
(as contrapartidas devem estar de acordo com o previsto na Lei de
Diretrizes Orçamentárias -LDO da União, em vigor)
Planilhas, memorial de cálculos,QCI,
cronograma físico financeiro, BDI
OBRIGADO!!
Gerencia Ambiental
DMAE
programaburiti@uberlandia.mg.gov.br
geraldosilvio@uberlandia.mg.gov.br
leocadio@uberlandia.mg.gov.br
(34) 3233 4633
O DMAE- Departamento Municipal de Água e Esgoto de
Uberlândia através do Programa Buriti de preservação e
recuperação ambiental da bacia hidrográfica do rio
Uberabinha, esta demonstrado a todo sociedade, e
principalmente a cadeia produtiva agrícola, que e possível
produzir preservando os recursos hídricos e o meio ambiente,
utilizando de políticas publicas, conscientização e educando, a
cima de tudo fornecendo água em quantidade e qualidade a
toda a população uberlandense.
DMAE - Departamento Municipal de
Água e Esgoto de Uberlândia
Viveiro Buriti
Cercamento - APP
Cercamento - APP
Placa de Identificação
da APP
Plantio
Plantio
Monitoramento
Monitoramento
Terraceamento
Construção de Curva de
Nível
Construção de Curva de
Nível
OBRIGADA!!
2007 - 2010
810 visitas. 37 mil km rodados
OBRIGADA!!
2007 - 2010
810 visitas. 37 mil km rodados
Nosso maior patrimônio
2007 - 2010
810 visitas. 37 mil km rodados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto Extensão Av Agua Espraiada
Projeto Extensão Av Agua EspraiadaProjeto Extensão Av Agua Espraiada
Projeto Extensão Av Agua Espraiada
totallnet
 
Programa anicuns, Goiânia
Programa anicuns, GoiâniaPrograma anicuns, Goiânia
Programa anicuns, Goiânia
Rodrigo Cuetiki Ribeiro
 
A Revisão do Plano Diretor - Kazuo Nakano
A Revisão do Plano Diretor - Kazuo NakanoA Revisão do Plano Diretor - Kazuo Nakano
A Revisão do Plano Diretor - Kazuo Nakano
Instituto-5elementos
 
Anexo 1
Anexo 1Anexo 1
Ccr alto
Ccr altoCcr alto
Ccr alto
cbhsf
 
Sisema cobranca pelo uso dos recursos hidricos
Sisema  cobranca pelo uso dos recursos hidricosSisema  cobranca pelo uso dos recursos hidricos
Sisema cobranca pelo uso dos recursos hidricos
CBH Rio das Velhas
 
Oficio Arrudas e Onça
Oficio Arrudas e OnçaOficio Arrudas e Onça
Oficio Arrudas e Onça
CBH Rio das Velhas
 
Aula 13 - Jeferson Tavares
Aula 13 - Jeferson TavaresAula 13 - Jeferson Tavares
Aula 13 - Jeferson Tavares
Habitação e Cidade
 
Reserva da Serra do Itapety
Reserva da Serra do ItapetyReserva da Serra do Itapety
Reserva da Serra do Itapety
Image Nature Comunicacao e Sustentabilidade
 
Reuniao coordenadores subcomites
Reuniao coordenadores subcomites Reuniao coordenadores subcomites
Reuniao coordenadores subcomites
CBH Rio das Velhas
 
DN 08 2016_Mecanismos de seleção do chamamento público de projetos 2017
DN 08 2016_Mecanismos de seleção do chamamento público de projetos 2017DN 08 2016_Mecanismos de seleção do chamamento público de projetos 2017
DN 08 2016_Mecanismos de seleção do chamamento público de projetos 2017
CBH Rio das Velhas
 
Folder - Plano Urbanístico da Serra do Itapety
Folder - Plano Urbanístico da Serra do ItapetyFolder - Plano Urbanístico da Serra do Itapety
Folder - Plano Urbanístico da Serra do Itapety
Glauco Ricciele
 
18/03 - manhã - Mesa 3\6_Suelena Carneiro Jayme
18/03 - manhã - Mesa 3\6_Suelena Carneiro Jayme18/03 - manhã - Mesa 3\6_Suelena Carneiro Jayme
18/03 - manhã - Mesa 3\6_Suelena Carneiro Jayme
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Apresentacao ppof workshop comitês de bacias
Apresentacao ppof workshop comitês de baciasApresentacao ppof workshop comitês de bacias
Apresentacao ppof workshop comitês de bacias
CBH Rio das Velhas
 
PAC Taubaté-projeto básico
PAC Taubaté-projeto básicoPAC Taubaté-projeto básico
PAC Taubaté-projeto básico
Anita Rocha
 
PARQUE MÚLTIPLO INTEGRADO RECANTO DOS BURITIS EM PARANAÍBA/MS
 PARQUE MÚLTIPLO INTEGRADO RECANTO DOS BURITIS EM PARANAÍBA/MS  PARQUE MÚLTIPLO INTEGRADO RECANTO DOS BURITIS EM PARANAÍBA/MS
PARQUE MÚLTIPLO INTEGRADO RECANTO DOS BURITIS EM PARANAÍBA/MS
AssociaoAmigosdaNatu1
 
O planejamento e a gestão territorial no brasil - Estudo de caso Mogi das Cruzes
O planejamento e a gestão territorial no brasil - Estudo de caso Mogi das CruzesO planejamento e a gestão territorial no brasil - Estudo de caso Mogi das Cruzes
O planejamento e a gestão territorial no brasil - Estudo de caso Mogi das Cruzes
Glauco Ricciele
 
Arine oficina prognóstico ambiental 06.08
Arine oficina prognóstico ambiental 06.08Arine oficina prognóstico ambiental 06.08
Arine oficina prognóstico ambiental 06.08
Camila Bittar
 
Arine oficina prognóstico ambiental 06.08
Arine oficina prognóstico ambiental 06.08Arine oficina prognóstico ambiental 06.08
Arine oficina prognóstico ambiental 06.08
Camila Bittar
 

Mais procurados (19)

Projeto Extensão Av Agua Espraiada
Projeto Extensão Av Agua EspraiadaProjeto Extensão Av Agua Espraiada
Projeto Extensão Av Agua Espraiada
 
Programa anicuns, Goiânia
Programa anicuns, GoiâniaPrograma anicuns, Goiânia
Programa anicuns, Goiânia
 
A Revisão do Plano Diretor - Kazuo Nakano
A Revisão do Plano Diretor - Kazuo NakanoA Revisão do Plano Diretor - Kazuo Nakano
A Revisão do Plano Diretor - Kazuo Nakano
 
Anexo 1
Anexo 1Anexo 1
Anexo 1
 
Ccr alto
Ccr altoCcr alto
Ccr alto
 
Sisema cobranca pelo uso dos recursos hidricos
Sisema  cobranca pelo uso dos recursos hidricosSisema  cobranca pelo uso dos recursos hidricos
Sisema cobranca pelo uso dos recursos hidricos
 
Oficio Arrudas e Onça
Oficio Arrudas e OnçaOficio Arrudas e Onça
Oficio Arrudas e Onça
 
Aula 13 - Jeferson Tavares
Aula 13 - Jeferson TavaresAula 13 - Jeferson Tavares
Aula 13 - Jeferson Tavares
 
Reserva da Serra do Itapety
Reserva da Serra do ItapetyReserva da Serra do Itapety
Reserva da Serra do Itapety
 
Reuniao coordenadores subcomites
Reuniao coordenadores subcomites Reuniao coordenadores subcomites
Reuniao coordenadores subcomites
 
DN 08 2016_Mecanismos de seleção do chamamento público de projetos 2017
DN 08 2016_Mecanismos de seleção do chamamento público de projetos 2017DN 08 2016_Mecanismos de seleção do chamamento público de projetos 2017
DN 08 2016_Mecanismos de seleção do chamamento público de projetos 2017
 
Folder - Plano Urbanístico da Serra do Itapety
Folder - Plano Urbanístico da Serra do ItapetyFolder - Plano Urbanístico da Serra do Itapety
Folder - Plano Urbanístico da Serra do Itapety
 
18/03 - manhã - Mesa 3\6_Suelena Carneiro Jayme
18/03 - manhã - Mesa 3\6_Suelena Carneiro Jayme18/03 - manhã - Mesa 3\6_Suelena Carneiro Jayme
18/03 - manhã - Mesa 3\6_Suelena Carneiro Jayme
 
Apresentacao ppof workshop comitês de bacias
Apresentacao ppof workshop comitês de baciasApresentacao ppof workshop comitês de bacias
Apresentacao ppof workshop comitês de bacias
 
PAC Taubaté-projeto básico
PAC Taubaté-projeto básicoPAC Taubaté-projeto básico
PAC Taubaté-projeto básico
 
PARQUE MÚLTIPLO INTEGRADO RECANTO DOS BURITIS EM PARANAÍBA/MS
 PARQUE MÚLTIPLO INTEGRADO RECANTO DOS BURITIS EM PARANAÍBA/MS  PARQUE MÚLTIPLO INTEGRADO RECANTO DOS BURITIS EM PARANAÍBA/MS
PARQUE MÚLTIPLO INTEGRADO RECANTO DOS BURITIS EM PARANAÍBA/MS
 
O planejamento e a gestão territorial no brasil - Estudo de caso Mogi das Cruzes
O planejamento e a gestão territorial no brasil - Estudo de caso Mogi das CruzesO planejamento e a gestão territorial no brasil - Estudo de caso Mogi das Cruzes
O planejamento e a gestão territorial no brasil - Estudo de caso Mogi das Cruzes
 
Arine oficina prognóstico ambiental 06.08
Arine oficina prognóstico ambiental 06.08Arine oficina prognóstico ambiental 06.08
Arine oficina prognóstico ambiental 06.08
 
Arine oficina prognóstico ambiental 06.08
Arine oficina prognóstico ambiental 06.08Arine oficina prognóstico ambiental 06.08
Arine oficina prognóstico ambiental 06.08
 

Semelhante a 18_03 - tarde - Mesa 4\2_Geraldo Silvio de Oliveira -DMAE- Uberlândia

Projeto bacia Rio Bicudo
Projeto bacia Rio Bicudo Projeto bacia Rio Bicudo
Projeto bacia Rio Bicudo
CBH Rio das Velhas
 
Plano de Trabalho - Projeto Produtores de Água
Plano de Trabalho - Projeto Produtores de ÁguaPlano de Trabalho - Projeto Produtores de Água
Plano de Trabalho - Projeto Produtores de Água
CBH Rio das Velhas
 
Programa drenurbs prefeiturabh-ricardoaroeira
Programa drenurbs prefeiturabh-ricardoaroeiraPrograma drenurbs prefeiturabh-ricardoaroeira
Programa drenurbs prefeiturabh-ricardoaroeira
Expresso das Idéias Produções
 
Programa de gerenciamento de resíduos sólidos satélite íris
Programa de gerenciamento de resíduos sólidos   satélite írisPrograma de gerenciamento de resíduos sólidos   satélite íris
Programa de gerenciamento de resíduos sólidos satélite íris
Laura Magalhães
 
Minicurso_Noções básicas de revitalização de microbacias
Minicurso_Noções básicas de revitalização de microbaciasMinicurso_Noções básicas de revitalização de microbacias
Minicurso_Noções básicas de revitalização de microbacias
equipeagroplus
 
Johnny Ferreira - Seminário Saneamento e Tratamento da Água nos Processos de ...
Johnny Ferreira - Seminário Saneamento e Tratamento da Água nos Processos de ...Johnny Ferreira - Seminário Saneamento e Tratamento da Água nos Processos de ...
Johnny Ferreira - Seminário Saneamento e Tratamento da Água nos Processos de ...
FGV | Fundação Getulio Vargas
 
Processo de Gestão Recursos Hídricos CBH-Doce
Processo de Gestão Recursos Hídricos CBH-DoceProcesso de Gestão Recursos Hídricos CBH-Doce
Processo de Gestão Recursos Hídricos CBH-Doce
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Termo de Referência Plano de Manejo APA Mesquita_20090729
Termo de Referência Plano de Manejo APA Mesquita_20090729Termo de Referência Plano de Manejo APA Mesquita_20090729
Termo de Referência Plano de Manejo APA Mesquita_20090729
Marcelo Forest
 
Prognóstico drenagem urbana Teresópolis 2014
Prognóstico drenagem urbana Teresópolis 2014Prognóstico drenagem urbana Teresópolis 2014
Prognóstico drenagem urbana Teresópolis 2014
Terê Total Teresópolis RJ
 
Sanasa/barragem Sousas-plano trabalho
Sanasa/barragem Sousas-plano trabalhoSanasa/barragem Sousas-plano trabalho
Sanasa/barragem Sousas-plano trabalho
Emilio Viegas
 
Plano de manejo/oficio Congeapa julho 2018
Plano de manejo/oficio Congeapa julho 2018Plano de manejo/oficio Congeapa julho 2018
Plano de manejo/oficio Congeapa julho 2018
resgate cambui ong
 
BENEFÍCIOS, PROBLEMAS E SEUS EFEITOS NA REGIÃO DE IMPLANTAÇÃO DO PERÍMETRO IR...
BENEFÍCIOS, PROBLEMAS E SEUS EFEITOS NA REGIÃO DE IMPLANTAÇÃO DO PERÍMETRO IR...BENEFÍCIOS, PROBLEMAS E SEUS EFEITOS NA REGIÃO DE IMPLANTAÇÃO DO PERÍMETRO IR...
BENEFÍCIOS, PROBLEMAS E SEUS EFEITOS NA REGIÃO DE IMPLANTAÇÃO DO PERÍMETRO IR...
Marcos Cavalcante
 
Apresentação AGB Peixe Vivo - Reuniao FMCBH - 28-08-2014
Apresentação AGB Peixe Vivo - Reuniao FMCBH - 28-08-2014Apresentação AGB Peixe Vivo - Reuniao FMCBH - 28-08-2014
Apresentação AGB Peixe Vivo - Reuniao FMCBH - 28-08-2014
CBH Rio das Velhas
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
Cogepp CEPAM
 
PDM de Amares
PDM de AmaresPDM de Amares
PDM de Amares
MariadaLuzSilvaFerna
 
Apresentação dr. rodrigo sanches garcia reunião 19-11-2015
Apresentação dr. rodrigo sanches garcia   reunião 19-11-2015Apresentação dr. rodrigo sanches garcia   reunião 19-11-2015
Apresentação dr. rodrigo sanches garcia reunião 19-11-2015
Resgate Cambuí
 
Resumo - Projeto Produtor de Água
Resumo - Projeto Produtor de ÁguaResumo - Projeto Produtor de Água
Resumo - Projeto Produtor de Água
CBH Rio das Velhas
 
Exemplo de Plano Municipal de Saneamento Básico II
Exemplo de Plano Municipal de Saneamento Básico IIExemplo de Plano Municipal de Saneamento Básico II
Exemplo de Plano Municipal de Saneamento Básico II
Álvaro José Altamirano Montoya
 
Plano de monitoramento da qualidade da água satélite íris i
Plano de monitoramento da qualidade da água   satélite íris iPlano de monitoramento da qualidade da água   satélite íris i
Plano de monitoramento da qualidade da água satélite íris i
Laura Magalhães
 
Relatório do Produto A
Relatório do Produto ARelatório do Produto A
Relatório do Produto A
saneamentovisconde
 

Semelhante a 18_03 - tarde - Mesa 4\2_Geraldo Silvio de Oliveira -DMAE- Uberlândia (20)

Projeto bacia Rio Bicudo
Projeto bacia Rio Bicudo Projeto bacia Rio Bicudo
Projeto bacia Rio Bicudo
 
Plano de Trabalho - Projeto Produtores de Água
Plano de Trabalho - Projeto Produtores de ÁguaPlano de Trabalho - Projeto Produtores de Água
Plano de Trabalho - Projeto Produtores de Água
 
Programa drenurbs prefeiturabh-ricardoaroeira
Programa drenurbs prefeiturabh-ricardoaroeiraPrograma drenurbs prefeiturabh-ricardoaroeira
Programa drenurbs prefeiturabh-ricardoaroeira
 
Programa de gerenciamento de resíduos sólidos satélite íris
Programa de gerenciamento de resíduos sólidos   satélite írisPrograma de gerenciamento de resíduos sólidos   satélite íris
Programa de gerenciamento de resíduos sólidos satélite íris
 
Minicurso_Noções básicas de revitalização de microbacias
Minicurso_Noções básicas de revitalização de microbaciasMinicurso_Noções básicas de revitalização de microbacias
Minicurso_Noções básicas de revitalização de microbacias
 
Johnny Ferreira - Seminário Saneamento e Tratamento da Água nos Processos de ...
Johnny Ferreira - Seminário Saneamento e Tratamento da Água nos Processos de ...Johnny Ferreira - Seminário Saneamento e Tratamento da Água nos Processos de ...
Johnny Ferreira - Seminário Saneamento e Tratamento da Água nos Processos de ...
 
Processo de Gestão Recursos Hídricos CBH-Doce
Processo de Gestão Recursos Hídricos CBH-DoceProcesso de Gestão Recursos Hídricos CBH-Doce
Processo de Gestão Recursos Hídricos CBH-Doce
 
Termo de Referência Plano de Manejo APA Mesquita_20090729
Termo de Referência Plano de Manejo APA Mesquita_20090729Termo de Referência Plano de Manejo APA Mesquita_20090729
Termo de Referência Plano de Manejo APA Mesquita_20090729
 
Prognóstico drenagem urbana Teresópolis 2014
Prognóstico drenagem urbana Teresópolis 2014Prognóstico drenagem urbana Teresópolis 2014
Prognóstico drenagem urbana Teresópolis 2014
 
Sanasa/barragem Sousas-plano trabalho
Sanasa/barragem Sousas-plano trabalhoSanasa/barragem Sousas-plano trabalho
Sanasa/barragem Sousas-plano trabalho
 
Plano de manejo/oficio Congeapa julho 2018
Plano de manejo/oficio Congeapa julho 2018Plano de manejo/oficio Congeapa julho 2018
Plano de manejo/oficio Congeapa julho 2018
 
BENEFÍCIOS, PROBLEMAS E SEUS EFEITOS NA REGIÃO DE IMPLANTAÇÃO DO PERÍMETRO IR...
BENEFÍCIOS, PROBLEMAS E SEUS EFEITOS NA REGIÃO DE IMPLANTAÇÃO DO PERÍMETRO IR...BENEFÍCIOS, PROBLEMAS E SEUS EFEITOS NA REGIÃO DE IMPLANTAÇÃO DO PERÍMETRO IR...
BENEFÍCIOS, PROBLEMAS E SEUS EFEITOS NA REGIÃO DE IMPLANTAÇÃO DO PERÍMETRO IR...
 
Apresentação AGB Peixe Vivo - Reuniao FMCBH - 28-08-2014
Apresentação AGB Peixe Vivo - Reuniao FMCBH - 28-08-2014Apresentação AGB Peixe Vivo - Reuniao FMCBH - 28-08-2014
Apresentação AGB Peixe Vivo - Reuniao FMCBH - 28-08-2014
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
 
PDM de Amares
PDM de AmaresPDM de Amares
PDM de Amares
 
Apresentação dr. rodrigo sanches garcia reunião 19-11-2015
Apresentação dr. rodrigo sanches garcia   reunião 19-11-2015Apresentação dr. rodrigo sanches garcia   reunião 19-11-2015
Apresentação dr. rodrigo sanches garcia reunião 19-11-2015
 
Resumo - Projeto Produtor de Água
Resumo - Projeto Produtor de ÁguaResumo - Projeto Produtor de Água
Resumo - Projeto Produtor de Água
 
Exemplo de Plano Municipal de Saneamento Básico II
Exemplo de Plano Municipal de Saneamento Básico IIExemplo de Plano Municipal de Saneamento Básico II
Exemplo de Plano Municipal de Saneamento Básico II
 
Plano de monitoramento da qualidade da água satélite íris i
Plano de monitoramento da qualidade da água   satélite íris iPlano de monitoramento da qualidade da água   satélite íris i
Plano de monitoramento da qualidade da água satélite íris i
 
Relatório do Produto A
Relatório do Produto ARelatório do Produto A
Relatório do Produto A
 

Mais de Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce

Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Apresentação Daniel Araújo - Barraginhas e caixa seca - Modelo Colatina ES
Apresentação Daniel Araújo - Barraginhas e caixa seca - Modelo Colatina ESApresentação Daniel Araújo - Barraginhas e caixa seca - Modelo Colatina ES
Apresentação Daniel Araújo - Barraginhas e caixa seca - Modelo Colatina ES
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Apresentação GT P.22 e P.52 - CBH Suaçuí 14 05 2015
Apresentação GT P.22 e P.52 - CBH Suaçuí 14 05 2015Apresentação GT P.22 e P.52 - CBH Suaçuí 14 05 2015
Apresentação GT P.22 e P.52 - CBH Suaçuí 14 05 2015
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Publicacao pacuera pch_fortuna_ii
Publicacao pacuera pch_fortuna_iiPublicacao pacuera pch_fortuna_ii
Bma gen pcaexe_for_pac_01_rev03
Bma gen pcaexe_for_pac_01_rev03Bma gen pcaexe_for_pac_01_rev03
Apresentação Lúcio IBIO AGB Doce - Dn 46/2014 - CERH- Diárias de viagem
Apresentação Lúcio IBIO AGB Doce - Dn 46/2014 - CERH- Diárias de viagemApresentação Lúcio IBIO AGB Doce - Dn 46/2014 - CERH- Diárias de viagem
Apresentação Lúcio IBIO AGB Doce - Dn 46/2014 - CERH- Diárias de viagem
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Plano Emergencial d...
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Plano Emergencial d...Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Plano Emergencial d...
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Plano Emergencial d...
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Apresentação CPRM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Apresentação CPRM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...Apresentação CPRM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Apresentação CPRM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
18_03 - tarde - Mesa 4\3_Rossini Matos Sena - ANA
18_03 - tarde - Mesa 4\3_Rossini Matos Sena - ANA18_03 - tarde - Mesa 4\3_Rossini Matos Sena - ANA
18_03 - tarde - Mesa 4\3_Rossini Matos Sena - ANA
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
18_03 - tarde - Mesa 4\1_Domingos José D’Amico
18_03 - tarde - Mesa 4\1_Domingos José D’Amico18_03 - tarde - Mesa 4\1_Domingos José D’Amico
18_03 - tarde - Mesa 4\1_Domingos José D’Amico
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Abc 17.03.2015
Abc   17.03.2015Abc   17.03.2015
18_03 - manhã - Mesa 3\4_Ana Maria R. Borro Macedo
18_03 - manhã - Mesa 3\4_Ana Maria R. Borro Macedo18_03 - manhã - Mesa 3\4_Ana Maria R. Borro Macedo
18_03 - manhã - Mesa 3\4_Ana Maria R. Borro Macedo
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Produtor de água brasilia 2015
Produtor de água brasilia 2015Produtor de água brasilia 2015
Seminário ana 18mar15 tnc
Seminário ana 18mar15   tncSeminário ana 18mar15   tnc
18_03 - manhã - Mesa 3\1_Carolina Ximenes de Macedo
18_03 - manhã - Mesa 3\1_Carolina Ximenes de Macedo18_03 - manhã - Mesa 3\1_Carolina Ximenes de Macedo
18_03 - manhã - Mesa 3\1_Carolina Ximenes de Macedo
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
17/03 - tarde-Mesa 2 - Eileen Acosta
17/03 - tarde-Mesa 2 - Eileen Acosta17/03 - tarde-Mesa 2 - Eileen Acosta
17/03 - tarde-Mesa 2 - Eileen Acosta
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
17/03 - Tarde - Mesa 2 - Jorge Enoch Furquim W. Lima
17/03 - Tarde - Mesa 2 - Jorge Enoch Furquim W. Lima17/03 - Tarde - Mesa 2 - Jorge Enoch Furquim W. Lima
17/03 - Tarde - Mesa 2 - Jorge Enoch Furquim W. Lima
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 

Mais de Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce (20)

Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
 
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
Ofício Circular n°11/2015/ANA - PRODES 2015
 
Apresentação Daniel Araújo - Barraginhas e caixa seca - Modelo Colatina ES
Apresentação Daniel Araújo - Barraginhas e caixa seca - Modelo Colatina ESApresentação Daniel Araújo - Barraginhas e caixa seca - Modelo Colatina ES
Apresentação Daniel Araújo - Barraginhas e caixa seca - Modelo Colatina ES
 
Apresentação GT P.22 e P.52 - CBH Suaçuí 14 05 2015
Apresentação GT P.22 e P.52 - CBH Suaçuí 14 05 2015Apresentação GT P.22 e P.52 - CBH Suaçuí 14 05 2015
Apresentação GT P.22 e P.52 - CBH Suaçuí 14 05 2015
 
Publicacao pacuera pch_fortuna_ii
Publicacao pacuera pch_fortuna_iiPublicacao pacuera pch_fortuna_ii
Publicacao pacuera pch_fortuna_ii
 
Bma gen pcaexe_for_pac_01_rev03
Bma gen pcaexe_for_pac_01_rev03Bma gen pcaexe_for_pac_01_rev03
Bma gen pcaexe_for_pac_01_rev03
 
Apresentação Lúcio IBIO AGB Doce - Dn 46/2014 - CERH- Diárias de viagem
Apresentação Lúcio IBIO AGB Doce - Dn 46/2014 - CERH- Diárias de viagemApresentação Lúcio IBIO AGB Doce - Dn 46/2014 - CERH- Diárias de viagem
Apresentação Lúcio IBIO AGB Doce - Dn 46/2014 - CERH- Diárias de viagem
 
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Plano Emergencial d...
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Plano Emergencial d...Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Plano Emergencial d...
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Plano Emergencial d...
 
Apresentação CPRM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Apresentação CPRM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...Apresentação CPRM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Apresentação CPRM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
 
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
Apresentação IGAM - 23ª Reunião Extraordinária CBH Doce - Estiagem Bacia do R...
 
18_03 - tarde - Mesa 4\3_Rossini Matos Sena - ANA
18_03 - tarde - Mesa 4\3_Rossini Matos Sena - ANA18_03 - tarde - Mesa 4\3_Rossini Matos Sena - ANA
18_03 - tarde - Mesa 4\3_Rossini Matos Sena - ANA
 
18_03 - tarde - Mesa 4\1_Domingos José D’Amico
18_03 - tarde - Mesa 4\1_Domingos José D’Amico18_03 - tarde - Mesa 4\1_Domingos José D’Amico
18_03 - tarde - Mesa 4\1_Domingos José D’Amico
 
Abc 17.03.2015
Abc   17.03.2015Abc   17.03.2015
Abc 17.03.2015
 
18_03 - manhã - Mesa 3\4_Ana Maria R. Borro Macedo
18_03 - manhã - Mesa 3\4_Ana Maria R. Borro Macedo18_03 - manhã - Mesa 3\4_Ana Maria R. Borro Macedo
18_03 - manhã - Mesa 3\4_Ana Maria R. Borro Macedo
 
Produtor de água brasilia 2015
Produtor de água brasilia 2015Produtor de água brasilia 2015
Produtor de água brasilia 2015
 
Seminário ana 18mar15 tnc
Seminário ana 18mar15   tncSeminário ana 18mar15   tnc
Seminário ana 18mar15 tnc
 
18_03 - manhã - Mesa 3\1_Carolina Ximenes de Macedo
18_03 - manhã - Mesa 3\1_Carolina Ximenes de Macedo18_03 - manhã - Mesa 3\1_Carolina Ximenes de Macedo
18_03 - manhã - Mesa 3\1_Carolina Ximenes de Macedo
 
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
 
17/03 - tarde-Mesa 2 - Eileen Acosta
17/03 - tarde-Mesa 2 - Eileen Acosta17/03 - tarde-Mesa 2 - Eileen Acosta
17/03 - tarde-Mesa 2 - Eileen Acosta
 
17/03 - Tarde - Mesa 2 - Jorge Enoch Furquim W. Lima
17/03 - Tarde - Mesa 2 - Jorge Enoch Furquim W. Lima17/03 - Tarde - Mesa 2 - Jorge Enoch Furquim W. Lima
17/03 - Tarde - Mesa 2 - Jorge Enoch Furquim W. Lima
 

18_03 - tarde - Mesa 4\2_Geraldo Silvio de Oliveira -DMAE- Uberlândia

  • 1. .
  • 2. . Seminário Produtor de Água – Brasília 18 de março 2015 Geraldo S. Oliveira Engº. Agrônomo
  • 3. Programa Buriti Instituído através da Lei Municipal 10.066/08 e alterado pela Lei Municipal nº 11806/2014), que implementa o Programa Buriti e regulamenta o Art. 2° da Lei Estadual 12.503/97 Público Alvo: Propriedades rurais localizadas à montante das captações de água do DMAE no Rio Uberabinha e Ribeirão Bom Jardim, mananciais que abastecem o município de Uberlândia – MG
  • 4. Construção de cerca para o isolamento de Áreas de Preservação Permanentes – APPs; Revegetação de APP’s em estado de degradação, sendo usadas plantas de espécies nativas da região e seguidos os respectivos projetos de recuperação, estabelecidos para cada área. Construção de curvas de nível e barraginhas de contenção de águas pluviais Educação de ambiental com produtores rurais e comunidades atendidos pelo programa
  • 5.
  • 6.
  • 7. Elaboração de projetos executivos Como elaborar o projetos a serem apresentados para a Caixa.
  • 8. Proposta previa I – proponente – quem esta fazendo o aporte dos recurso . II - Agente executor (interveniente) III – Identificação do Projeto ( nome do projeto)
  • 9. IV - Apresentação do projeto. 1) Descrição - qual a proposta do projeto 2) Caracterização Geral –caracteriza a região onde o projeto será implantado, sua características topográficas, uso e ocupação do solo etc. 3) Identificação da situação - descreve a metas do projeto de forma sucinta, a importância do projeto, os resultados que serão alcançados.
  • 10. 4) Objetivos do projeto - o que se pretende fazer. 5) Localização do projeto – Definição do local onde será executada as intervenções. Produção de mapas com coordenadas geográficas. Descrição das ações por localidade.
  • 11.
  • 13.
  • 14. Coordenada Geográfica UTM da sede: 810239,62m L e 7887341,51m S – Fuso 22K. A área de delimitação da fazenda encontra-se destacada e m branco, a Área de Preservação Permanente corresponde a 32,45 ha (área em verde). As ações do presente projeto para a propriedade em questão, consiste na construção de cerca, construção de barraginhas.
  • 15. 6) Atividades a serem desenvolvidas no projeto - As metas e seus quantitativos
  • 16. Meta Indicador Físico Resultados Esperados Unidade Quantidade 1- Conservação de solos e estradas Construção de barraginhas Un 108 Captação das águas pluviais, evitando que as mesmas escoem pelas estradas vicinais, contribuindo assim para a absorção de água para o lençol freático e evitando erosão e assoreamento nos corpos d’ água. Construção de terraços Área terraceada (ha) 20 Quebra da velocidade das águas pluviais, evitando o carregamento de sedimentos para os corpos d’ água, erosão e assoreamento no leito dos rios. 2- Recuperação de Matas Ciliares 2.1- Cercamento Metro Linear 20.100 Isolamento das áreas de preservação permanentes, afastando assim os principais agentes impactantes dessas áreas.
  • 17. 7) Produtos a serem gerados - depois do projeto executado quais os resultados. 8) Benefícios e beneficiários do projeto– quem se beneficiou do projeto,quais os benefícios que o meio ambiente. 9) Estagio do projeto –projeto já existente 10) Responsável pela administração, operação e manutenção do projeto- Responsável pelo projeto: Geraldo Silvio de Oliveira - Engenheiro agrônomo. Entidade responsável, após a conclusão do projeto, por sua administração, operação e manutenção: DMAE - Departamento Municipal de Água e Esgoto de Uberlândia/ MG. Apresentar um perfil dessa entidade: forma de organização: Autarquia Pública Municipal. Campo de atuação: Saneamento Básico (Água e Esgoto). Experiência da Instituição Proponente em empreendimentos semelhantes:
  • 18. V - COMPOSIÇÃO DOS RECURSOS União - R$ 450.000,00 Contrapartida - R$ 50.000,00 (10 %) Total - R$ 500.000,00 (100%) (as contrapartidas devem estar de acordo com o previsto na Lei de Diretrizes Orçamentárias -LDO da União, em vigor)
  • 19. Planilhas, memorial de cálculos,QCI, cronograma físico financeiro, BDI
  • 21. O DMAE- Departamento Municipal de Água e Esgoto de Uberlândia através do Programa Buriti de preservação e recuperação ambiental da bacia hidrográfica do rio Uberabinha, esta demonstrado a todo sociedade, e principalmente a cadeia produtiva agrícola, que e possível produzir preservando os recursos hídricos e o meio ambiente, utilizando de políticas publicas, conscientização e educando, a cima de tudo fornecendo água em quantidade e qualidade a toda a população uberlandense. DMAE - Departamento Municipal de Água e Esgoto de Uberlândia
  • 26.
  • 29.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38. OBRIGADA!! 2007 - 2010 810 visitas. 37 mil km rodados
  • 39. OBRIGADA!! 2007 - 2010 810 visitas. 37 mil km rodados
  • 40. Nosso maior patrimônio 2007 - 2010 810 visitas. 37 mil km rodados