SlideShare uma empresa Scribd logo
AméricaAmérica
EspanholaEspanhola
O que os EspanhóisO que os Espanhóis
encontraram aqui naencontraram aqui na
América....América....
Três grandes impérios, além deTrês grandes impérios, além de
dezenas de outros povos, quedezenas de outros povos, que
encontravam-se subjugados aosencontravam-se subjugados aos
grandes centros populacionais,grandes centros populacionais,
viviam nas regiões almejadas pelosviviam nas regiões almejadas pelos
espanhóis.espanhóis.
O termo índio foi utilizado desde oO termo índio foi utilizado desde o
primeiro momento por Colombo, queprimeiro momento por Colombo, que
acreditava ter chegado ás Índiasacreditava ter chegado ás Índias
Ocidentais. Hoje, popularmente, oOcidentais. Hoje, popularmente, o
termo é associado ao poucotermo é associado ao pouco
desenvolvimento, à ausência dedesenvolvimento, à ausência de
civilização. Só que se atentarmoscivilização. Só que se atentarmos
bem para a grandiosidade dessesbem para a grandiosidade desses
impérios, veremos que índio apenas éimpérios, veremos que índio apenas é
uma palavra mal utilizada nos diasuma palavra mal utilizada nos dias
atuais. Seu real significado remete aatuais. Seu real significado remete a
população que os europeuspopulação que os europeus
encontraram na América. Osencontraram na América. Os
historiadores referem-se a esseshistoriadores referem-se a esses
homens, hoje, como ameríndios.homens, hoje, como ameríndios.
Maias, Astecas e IncasMaias, Astecas e Incas
 Esses três grupos são considerados, pelosEsses três grupos são considerados, pelos
historiadores, como sociedades agrícolas.historiadores, como sociedades agrícolas.
 Eram materialmente desenvolvidos, tinham hierarquiaEram materialmente desenvolvidos, tinham hierarquia
social bem definida e possuíam um complexo sistemasocial bem definida e possuíam um complexo sistema
de exploração agrícola.de exploração agrícola.
 Não possuíam propriedade privada. As terras eram,Não possuíam propriedade privada. As terras eram,
normalmente, da comunidade. O Estado controlava anormalmente, da comunidade. O Estado controlava a
produção das aldeias, coordenando as obras coletivas.produção das aldeias, coordenando as obras coletivas.
 Dominavam comunidades vizinhas, exigindo tributos eDominavam comunidades vizinhas, exigindo tributos e
prestação de serviços, como a mita, que era umprestação de serviços, como a mita, que era um
trabalho coletivo obrigatório para o grupo dominante.trabalho coletivo obrigatório para o grupo dominante.
 Politeístas, acreditavam em vários deuses,Politeístas, acreditavam em vários deuses,
normalmente associados a natureza. Para eles,normalmente associados a natureza. Para eles,
política e religião caminhavam juntas.política e religião caminhavam juntas.
Exemplos da escrita asteca
As viagens deAs viagens de
Cristovão ColomboCristovão Colombo
 Colombo em suas quatro viagens afirmou ter chegado as Índias
Ocidentais. Com isso, acabou esquecido por mais de cem anos. Recebeu as
glórias por ter descoberto a América mais de cem anos depois do feito.
Ele ficou impressionado com a riqueza ostentada pelos índios e pela
organização daquelas sociedades.
O primeiro viajante que afirmou ter chegado em novas terras foi Américo
Vespúcio. Portanto, o nome do continente é uma homenagem a ele.
Processo deProcesso de
colonizaçãocolonização
 Principais colonizadores:Principais colonizadores:
Hernán CortezHernán Cortez
Conquistou os império asteca.
Quando chegou a sede do império Asteca,
Montezuma, imperador dos astecas, acreditou
que era o Deus Quetzalcoatl que voltava do
exílio para vingar-se. A chegada de Cortés ao
México em 1519 coincidiu com a data precisa
do calendário maia que indicava a chegada de
Quetzalcoatl para reclamar a cidade de
Tenochtitlán.
Francisco PizzaroFrancisco Pizzaro
 Conquistou a rica região do Peru e destruiu o Império Inca.
Seus relatos sobre as riquezas encontradas na região animaram as
forças colonizadoras.
Como ocorreu o processo de colonização???Como ocorreu o processo de colonização???
 Utilização da violência extrema, duras guerras foram travadas com a
população local.
Pólvora Doenças
Cavalos
As capitulações eram contratos em que a Coroa concedia permissão para
explorar, conquistar e povoar terras, fixando direitos e deveres recíprocos
 Os adelantados eram colonizadores que recebiam o direito da Coroa, em
troca de tributos, de construir fortalezas, fundar cidades, catequizar os índios.
Sociedade colonialSociedade colonial
 Os casamentos entre espanhóis e indígenas eraOs casamentos entre espanhóis e indígenas era
desmotivados, como uma forma de manutenção dodesmotivados, como uma forma de manutenção do
controle dos espanhóis sobre os índios. Ou seja, acontrole dos espanhóis sobre os índios. Ou seja, a
miscigenação não ocorreu de forma tão intensa quantomiscigenação não ocorreu de forma tão intensa quanto
em outras experiências coloniais, como no Brasil.em outras experiências coloniais, como no Brasil.
EspanhóisEspanhóis
 Chapetones:Chapetones: Colonos nascidos na Espanha queColonos nascidos na Espanha que
gozavam de amplos poderes políticos. Formavam agozavam de amplos poderes políticos. Formavam a
elite política.elite política.
 Criollos:Criollos: Colonos descendentes de espanhóis,Colonos descendentes de espanhóis,
nascidos na América. Formavam a elite econômica enascidos na América. Formavam a elite econômica e
participavam da vida política local.participavam da vida política local.
ÍndiosÍndios
 Eram livres,em sua maioria, mas encontravam-seEram livres,em sua maioria, mas encontravam-se
completamente subjugados. Não possuíam liberdadecompletamente subjugados. Não possuíam liberdade
religiosa, sendo obrigados a se converterem aoreligiosa, sendo obrigados a se converterem ao
cristianismo. Não tinham nenhum acesso a vidacristianismo. Não tinham nenhum acesso a vida
política e muitas vezes prestavam trabalho obrigatóriopolítica e muitas vezes prestavam trabalho obrigatório
aos colonos.aos colonos.
Sistema de trabalho compulsório indígenaSistema de trabalho compulsório indígena
 MitaMita – Sistema que impunha o trabalho obrigatório,– Sistema que impunha o trabalho obrigatório,
principalmente nas regiões mineradoras, o duranteprincipalmente nas regiões mineradoras, o durante
determinado tempo, a índios escolhidos por sorteio emdeterminado tempo, a índios escolhidos por sorteio em
suas comunidades. Recebiam baixos salários comosuas comunidades. Recebiam baixos salários como
remuneração pelo tempo de trabalho prestado.remuneração pelo tempo de trabalho prestado.
 EncomiendaEncomienda- Sistema de trabalho obrigatório não- Sistema de trabalho obrigatório não
remunerado, em que os índios eram confiados a umremunerado, em que os índios eram confiados a um
espanhol, o encomendero, que se comprometia aespanhol, o encomendero, que se comprometia a
catequizá-los.catequizá-los.
 Sim, a mão-de-obra escrava africana foi utilizada, emSim, a mão-de-obra escrava africana foi utilizada, em
menor escala, na América Espanhola.menor escala, na América Espanhola.
 No entanto, pela existência de abundante mão-de-obraNo entanto, pela existência de abundante mão-de-obra
indígena, concentrada, não foi tão utilizada quanto noindígena, concentrada, não foi tão utilizada quanto no
Brasil.Brasil.
 Outra peculiaridade marca a presença desses homensOutra peculiaridade marca a presença desses homens
nos domínios espanhóis. A Espanha não realizava onos domínios espanhóis. A Espanha não realizava o
tráfico negreiro. Para legitimar a vinda dos traficantestráfico negreiro. Para legitimar a vinda dos traficantes
de outros lugares, a Coroa expedia ode outros lugares, a Coroa expedia o AsientoAsiento, que era, que era
um documento que permitia o exercício dessaum documento que permitia o exercício dessa
atividade a alguns homens específicos por tempoatividade a alguns homens específicos por tempo
delimitado.delimitado.
Existiam escravosExistiam escravos
africanos na Américaafricanos na América
Espanhola?Espanhola?
Divisão do territórioDivisão do território
colonialcolonial
Administração ColonialAdministração Colonial
Casa de ContrataçãoCasa de Contratação
Sediada em Sevilha, para
organizar o comércio e
fiscalizar o pagamento do
quinto.
Conselho das ÍndiasConselho das Índias
Funcionava como
Supremo Tribunal de
Justiça, nomeava
funcionários e
regulamentava a
administração das
colônias.
EspanhaEspanha
AudiênciasAudiências
Administravam os
Vice-Reinos e
seus membros
eram os
chapetoneschapetones
Cabildos/AyuntamientosCabildos/Ayuntamientos
Administravam as
Capitanias Gerais e seus
membros eram os criolloscriollos.
Economia ColonialEconomia Colonial
 A exploração mineradora foi a
atividade econômica mais importante na
América Espanhola
 A exploração mineradora foi a
atividade econômica mais importante na
América Espanhola
A mineração tornou-se responsável
pelo desenvolvimento de atividades
secundárias, complementares,
diversificando a produção nas regiões
vizinhas, responsáveis pelo
abastecimento das minas, com produtos
agrícolas - batata, milho, tabaco e cana
de açúcar - sendo que os dois últimos
destinavam-se à exportação;
desenvolveram também a atividade
criatória, fornecendo mulas e cavalos
para as minas. Mais tarde a pecuária se
desenvolveu na região sul, fornecendo
couro e charque à metrópole
 A produção artesanal indígena
foi permitida, porém passou a ser
controlada pela burocracia
espanhola na colônia.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O impacto da conquista da américa
O impacto da conquista da américaO impacto da conquista da américa
O impacto da conquista da américa
Carlos Teles de Menezes Junior
 
14 história rafael - conquista da américa, povos pré-colombianos e coloniz...
14 história   rafael  - conquista da américa, povos pré-colombianos e coloniz...14 história   rafael  - conquista da américa, povos pré-colombianos e coloniz...
14 história rafael - conquista da américa, povos pré-colombianos e coloniz...
Rafael Noronha
 
16° impacto da conquista
16° impacto da conquista16° impacto da conquista
16° impacto da conquista
Ajudar Pessoas
 
Colonização da américa espanhola
Colonização da américa espanholaColonização da américa espanhola
Colonização da américa espanhola
Alcidon Cunha
 
História do Brasil - Prof. Alexandre Morais
História do Brasil - Prof. Alexandre MoraisHistória do Brasil - Prof. Alexandre Morais
História do Brasil - Prof. Alexandre Morais
Curso Livre Redação-Eliani Martins
 
Colonização Espanhola
Colonização EspanholaColonização Espanhola
Colonização Espanhola
Wellington Oliveira
 
Os nativos da america portuguesa
Os nativos da america portuguesaOs nativos da america portuguesa
Os nativos da america portuguesa
Brasil Telecom/OI
 
Trabalho america espanhola
Trabalho america espanholaTrabalho america espanhola
Trabalho america espanhola
leonora ferreira souza
 
2º ano 2014 história rafa - conquista da américa, povos pré-colombianos e c...
2º ano 2014 história   rafa - conquista da américa, povos pré-colombianos e c...2º ano 2014 história   rafa - conquista da américa, povos pré-colombianos e c...
2º ano 2014 história rafa - conquista da américa, povos pré-colombianos e c...
Rafael Noronha
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Valéria Shoujofan
 
Escravidão e Resistência
Escravidão e ResistênciaEscravidão e Resistência
Escravidão e Resistência
Profª Bruna Morrana
 
"O MITO BRASILEIRO DE ORIGEM: RONDON, A SÍNTESE ENTRE O ÍNDIO, O EUROPEU E O ...
"O MITO BRASILEIRO DE ORIGEM: RONDON, A SÍNTESE ENTRE O ÍNDIO, O EUROPEU E O ..."O MITO BRASILEIRO DE ORIGEM: RONDON, A SÍNTESE ENTRE O ÍNDIO, O EUROPEU E O ...
"O MITO BRASILEIRO DE ORIGEM: RONDON, A SÍNTESE ENTRE O ÍNDIO, O EUROPEU E O ...
SamueldeJesus24
 
A chegada dos espanhóis à américa
A chegada dos espanhóis à américaA chegada dos espanhóis à américa
A chegada dos espanhóis à américa
Nelia Salles Nantes
 
Astecas Incas e Maias
Astecas Incas e MaiasAstecas Incas e Maias
Astecas Incas e Maias
UCSAL
 
Atividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanosAtividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanos
Zé Knust
 
Colonizacao da America
Colonizacao da AmericaColonizacao da America
Colonizacao da America
Elisângela Martins Rodrigues
 
África nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlânticoÁfrica nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlântico
Portal do Vestibulando
 
A Colonização da América
A Colonização da AméricaA Colonização da América
A Colonização da América
Gabriel Caseiro
 

Mais procurados (18)

O impacto da conquista da américa
O impacto da conquista da américaO impacto da conquista da américa
O impacto da conquista da américa
 
14 história rafael - conquista da américa, povos pré-colombianos e coloniz...
14 história   rafael  - conquista da américa, povos pré-colombianos e coloniz...14 história   rafael  - conquista da américa, povos pré-colombianos e coloniz...
14 história rafael - conquista da américa, povos pré-colombianos e coloniz...
 
16° impacto da conquista
16° impacto da conquista16° impacto da conquista
16° impacto da conquista
 
Colonização da américa espanhola
Colonização da américa espanholaColonização da américa espanhola
Colonização da américa espanhola
 
História do Brasil - Prof. Alexandre Morais
História do Brasil - Prof. Alexandre MoraisHistória do Brasil - Prof. Alexandre Morais
História do Brasil - Prof. Alexandre Morais
 
Colonização Espanhola
Colonização EspanholaColonização Espanhola
Colonização Espanhola
 
Os nativos da america portuguesa
Os nativos da america portuguesaOs nativos da america portuguesa
Os nativos da america portuguesa
 
Trabalho america espanhola
Trabalho america espanholaTrabalho america espanhola
Trabalho america espanhola
 
2º ano 2014 história rafa - conquista da américa, povos pré-colombianos e c...
2º ano 2014 história   rafa - conquista da américa, povos pré-colombianos e c...2º ano 2014 história   rafa - conquista da américa, povos pré-colombianos e c...
2º ano 2014 história rafa - conquista da américa, povos pré-colombianos e c...
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
 
Escravidão e Resistência
Escravidão e ResistênciaEscravidão e Resistência
Escravidão e Resistência
 
"O MITO BRASILEIRO DE ORIGEM: RONDON, A SÍNTESE ENTRE O ÍNDIO, O EUROPEU E O ...
"O MITO BRASILEIRO DE ORIGEM: RONDON, A SÍNTESE ENTRE O ÍNDIO, O EUROPEU E O ..."O MITO BRASILEIRO DE ORIGEM: RONDON, A SÍNTESE ENTRE O ÍNDIO, O EUROPEU E O ...
"O MITO BRASILEIRO DE ORIGEM: RONDON, A SÍNTESE ENTRE O ÍNDIO, O EUROPEU E O ...
 
A chegada dos espanhóis à américa
A chegada dos espanhóis à américaA chegada dos espanhóis à américa
A chegada dos espanhóis à américa
 
Astecas Incas e Maias
Astecas Incas e MaiasAstecas Incas e Maias
Astecas Incas e Maias
 
Atividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanosAtividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanos
 
Colonizacao da America
Colonizacao da AmericaColonizacao da America
Colonizacao da America
 
África nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlânticoÁfrica nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlântico
 
A Colonização da América
A Colonização da AméricaA Colonização da América
A Colonização da América
 

Destaque

Congresso equador
Congresso equadorCongresso equador
Congresso equador
Carolina Medeiros
 
Seminário jd
Seminário jdSeminário jd
Seminário jd
Carolina Medeiros
 
A revolução francesa (1789)
A revolução francesa (1789)A revolução francesa (1789)
A revolução francesa (1789)
Vitor Ferreira
 
O processo de independência (1808 1822)
O processo de independência (1808 1822)O processo de independência (1808 1822)
O processo de independência (1808 1822)
Vitor Ferreira
 
Jogo da guerra fria
Jogo da guerra friaJogo da guerra fria
Jogo da guerra fria
Anderson Torres
 
2ª guerra mundial
2ª guerra mundial2ª guerra mundial
2ª guerra mundial
Anderson Torres
 
Características em comum das religiões
Características em comum das religiõesCaracterísticas em comum das religiões
Características em comum das religiões
Anderson Torres
 
Experiência democrática brasileira (1945-1964)
Experiência democrática brasileira (1945-1964)Experiência democrática brasileira (1945-1964)
Experiência democrática brasileira (1945-1964)
Anderson Torres
 
Democracia e direitos
Democracia e direitosDemocracia e direitos
Democracia e direitos
Anderson Torres
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
Carolina Medeiros
 
Aula 2 - História do Brasil - Prof. Fezão
Aula 2 - História do Brasil - Prof. FezãoAula 2 - História do Brasil - Prof. Fezão
Aula 2 - História do Brasil - Prof. Fezão
Felipe Vaitsman
 
Ditadura militar brasileira (1964 1985)
Ditadura militar brasileira (1964 1985)Ditadura militar brasileira (1964 1985)
Ditadura militar brasileira (1964 1985)
Anderson Torres
 
O processo de independência (1808 1822)
O processo de independência (1808 1822)O processo de independência (1808 1822)
O processo de independência (1808 1822)
Vitor Ferreira
 
I guerra mundial
I guerra mundialI guerra mundial
I guerra mundial
Anderson Torres
 
Aparelho repressivo Ditadura Civil-Militar brasileira (1964-1985)
Aparelho repressivo Ditadura Civil-Militar brasileira (1964-1985)Aparelho repressivo Ditadura Civil-Militar brasileira (1964-1985)
Aparelho repressivo Ditadura Civil-Militar brasileira (1964-1985)
Anderson Torres
 
Processo de independência do brasil
Processo de independência do brasil Processo de independência do brasil
Processo de independência do brasil
Anderson Torres
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
Carolina Medeiros
 
Segunda aula 2104 a grécia antiga
Segunda aula 2104 a grécia antigaSegunda aula 2104 a grécia antiga
Segunda aula 2104 a grécia antiga
Vitor Ferreira
 
Exposição de fotos
Exposição de fotosExposição de fotos
Exposição de fotos
Carolina Medeiros
 
Brasil colonial
Brasil colonialBrasil colonial
Brasil colonial
MarisaPatel
 

Destaque (20)

Congresso equador
Congresso equadorCongresso equador
Congresso equador
 
Seminário jd
Seminário jdSeminário jd
Seminário jd
 
A revolução francesa (1789)
A revolução francesa (1789)A revolução francesa (1789)
A revolução francesa (1789)
 
O processo de independência (1808 1822)
O processo de independência (1808 1822)O processo de independência (1808 1822)
O processo de independência (1808 1822)
 
Jogo da guerra fria
Jogo da guerra friaJogo da guerra fria
Jogo da guerra fria
 
2ª guerra mundial
2ª guerra mundial2ª guerra mundial
2ª guerra mundial
 
Características em comum das religiões
Características em comum das religiõesCaracterísticas em comum das religiões
Características em comum das religiões
 
Experiência democrática brasileira (1945-1964)
Experiência democrática brasileira (1945-1964)Experiência democrática brasileira (1945-1964)
Experiência democrática brasileira (1945-1964)
 
Democracia e direitos
Democracia e direitosDemocracia e direitos
Democracia e direitos
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Aula 2 - História do Brasil - Prof. Fezão
Aula 2 - História do Brasil - Prof. FezãoAula 2 - História do Brasil - Prof. Fezão
Aula 2 - História do Brasil - Prof. Fezão
 
Ditadura militar brasileira (1964 1985)
Ditadura militar brasileira (1964 1985)Ditadura militar brasileira (1964 1985)
Ditadura militar brasileira (1964 1985)
 
O processo de independência (1808 1822)
O processo de independência (1808 1822)O processo de independência (1808 1822)
O processo de independência (1808 1822)
 
I guerra mundial
I guerra mundialI guerra mundial
I guerra mundial
 
Aparelho repressivo Ditadura Civil-Militar brasileira (1964-1985)
Aparelho repressivo Ditadura Civil-Militar brasileira (1964-1985)Aparelho repressivo Ditadura Civil-Militar brasileira (1964-1985)
Aparelho repressivo Ditadura Civil-Militar brasileira (1964-1985)
 
Processo de independência do brasil
Processo de independência do brasil Processo de independência do brasil
Processo de independência do brasil
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Segunda aula 2104 a grécia antiga
Segunda aula 2104 a grécia antigaSegunda aula 2104 a grécia antiga
Segunda aula 2104 a grécia antiga
 
Exposição de fotos
Exposição de fotosExposição de fotos
Exposição de fotos
 
Brasil colonial
Brasil colonialBrasil colonial
Brasil colonial
 

Semelhante a America espanhola

America espanhola (1)
America espanhola (1)America espanhola (1)
America espanhola (1)
Marcelo Ferreira Boia
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
joana71
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
Julia Selistre
 
america-espanhola 2 ano.ppt
america-espanhola 2 ano.pptamerica-espanhola 2 ano.ppt
america-espanhola 2 ano.ppt
RogerioTrentin2
 
america-espanhola 2 ano.ppt
america-espanhola 2 ano.pptamerica-espanhola 2 ano.ppt
america-espanhola 2 ano.ppt
RogerioTrentin2
 
Aula 25 - A america espanhola - colonização, exploraçãp e trabalho (mita e en...
Aula 25 - A america espanhola - colonização, exploraçãp e trabalho (mita e en...Aula 25 - A america espanhola - colonização, exploraçãp e trabalho (mita e en...
Aula 25 - A america espanhola - colonização, exploraçãp e trabalho (mita e en...
MariaCristinaSouzaLe1
 
Cpm his 2 ano - colonização da américa espanhola
Cpm   his 2 ano - colonização da américa espanholaCpm   his 2 ano - colonização da américa espanhola
Cpm his 2 ano - colonização da américa espanhola
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Cpm his2ano-colonizaodaamricaespanhola-160414035722
Cpm his2ano-colonizaodaamricaespanhola-160414035722Cpm his2ano-colonizaodaamricaespanhola-160414035722
Cpm his2ano-colonizaodaamricaespanhola-160414035722
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
íNdios
íNdiosíNdios
íNdios
guest991a823b
 
O Povo Brasileiro – a formação e o sentido do Brasil
O Povo Brasileiro – a formação e o sentido do BrasilO Povo Brasileiro – a formação e o sentido do Brasil
O Povo Brasileiro – a formação e o sentido do Brasil
Luci Bonini
 
Da colonização a proclamação da república show
Da colonização a proclamação da república showDa colonização a proclamação da república show
Da colonização a proclamação da república show
Fabio Salvari
 
Escravidão: Outras Histórias
Escravidão: Outras HistóriasEscravidão: Outras Histórias
Escravidão: Outras Histórias
Carlos Glufke
 
Tqa aula-programada-america-pre-colombiana
Tqa aula-programada-america-pre-colombianaTqa aula-programada-america-pre-colombiana
Tqa aula-programada-america-pre-colombiana
Sérgio Moura
 
A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptx
A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptxA COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptx
A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptx
DANILOARAUJOSANTANA
 
Brasil colônia
Brasil colôniaBrasil colônia
Brasil colônia
Ana Carolina
 
Cultura brasileira lúcio
Cultura brasileira lúcioCultura brasileira lúcio
Cultura brasileira lúcio
Daniele Lino
 
Crise do império e proclamação da república
Crise do império e proclamação da repúblicaCrise do império e proclamação da república
Crise do império e proclamação da república
Rodrigo Luiz
 
Escravidão indígena
Escravidão indígenaEscravidão indígena
Escravidão indígena
Nara Oliveira
 
SLIDES_AULA_ESCRAVIDÃO AFRICANA NO BRASIL COLONIAL.pptx
SLIDES_AULA_ESCRAVIDÃO AFRICANA NO BRASIL COLONIAL.pptxSLIDES_AULA_ESCRAVIDÃO AFRICANA NO BRASIL COLONIAL.pptx
SLIDES_AULA_ESCRAVIDÃO AFRICANA NO BRASIL COLONIAL.pptx
JULIOCARVALHO47
 
Revotas coloniais
Revotas coloniaisRevotas coloniais
Revotas coloniais
Evanilde Chuva
 

Semelhante a America espanhola (20)

America espanhola (1)
America espanhola (1)America espanhola (1)
America espanhola (1)
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
 
america-espanhola 2 ano.ppt
america-espanhola 2 ano.pptamerica-espanhola 2 ano.ppt
america-espanhola 2 ano.ppt
 
america-espanhola 2 ano.ppt
america-espanhola 2 ano.pptamerica-espanhola 2 ano.ppt
america-espanhola 2 ano.ppt
 
Aula 25 - A america espanhola - colonização, exploraçãp e trabalho (mita e en...
Aula 25 - A america espanhola - colonização, exploraçãp e trabalho (mita e en...Aula 25 - A america espanhola - colonização, exploraçãp e trabalho (mita e en...
Aula 25 - A america espanhola - colonização, exploraçãp e trabalho (mita e en...
 
Cpm his 2 ano - colonização da américa espanhola
Cpm   his 2 ano - colonização da américa espanholaCpm   his 2 ano - colonização da américa espanhola
Cpm his 2 ano - colonização da américa espanhola
 
Cpm his2ano-colonizaodaamricaespanhola-160414035722
Cpm his2ano-colonizaodaamricaespanhola-160414035722Cpm his2ano-colonizaodaamricaespanhola-160414035722
Cpm his2ano-colonizaodaamricaespanhola-160414035722
 
íNdios
íNdiosíNdios
íNdios
 
O Povo Brasileiro – a formação e o sentido do Brasil
O Povo Brasileiro – a formação e o sentido do BrasilO Povo Brasileiro – a formação e o sentido do Brasil
O Povo Brasileiro – a formação e o sentido do Brasil
 
Da colonização a proclamação da república show
Da colonização a proclamação da república showDa colonização a proclamação da república show
Da colonização a proclamação da república show
 
Escravidão: Outras Histórias
Escravidão: Outras HistóriasEscravidão: Outras Histórias
Escravidão: Outras Histórias
 
Tqa aula-programada-america-pre-colombiana
Tqa aula-programada-america-pre-colombianaTqa aula-programada-america-pre-colombiana
Tqa aula-programada-america-pre-colombiana
 
A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptx
A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptxA COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptx
A COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA.pptx
 
Brasil colônia
Brasil colôniaBrasil colônia
Brasil colônia
 
Cultura brasileira lúcio
Cultura brasileira lúcioCultura brasileira lúcio
Cultura brasileira lúcio
 
Crise do império e proclamação da república
Crise do império e proclamação da repúblicaCrise do império e proclamação da república
Crise do império e proclamação da república
 
Escravidão indígena
Escravidão indígenaEscravidão indígena
Escravidão indígena
 
SLIDES_AULA_ESCRAVIDÃO AFRICANA NO BRASIL COLONIAL.pptx
SLIDES_AULA_ESCRAVIDÃO AFRICANA NO BRASIL COLONIAL.pptxSLIDES_AULA_ESCRAVIDÃO AFRICANA NO BRASIL COLONIAL.pptx
SLIDES_AULA_ESCRAVIDÃO AFRICANA NO BRASIL COLONIAL.pptx
 
Revotas coloniais
Revotas coloniaisRevotas coloniais
Revotas coloniais
 

Mais de Julia Selistre

Slides revolução industrial
Slides revolução industrialSlides revolução industrial
Slides revolução industrial
Julia Selistre
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
Julia Selistre
 
Revoluã§ã£o francesa
Revoluã§ã£o francesaRevoluã§ã£o francesa
Revoluã§ã£o francesa
Julia Selistre
 
Revol inglesa
Revol inglesaRevol inglesa
Revol inglesa
Julia Selistre
 
Resumo revlução industrial
Resumo revlução industrialResumo revlução industrial
Resumo revlução industrial
Julia Selistre
 
Moderna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_ii
Moderna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_iiModerna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_ii
Moderna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_ii
Julia Selistre
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Julia Selistre
 
Corte port independ
Corte port independCorte port independ
Corte port independ
Julia Selistre
 
Brasil séc. xviii
Brasil   séc. xviiiBrasil   séc. xviii
Brasil séc. xviii
Julia Selistre
 
America inglesa
America inglesaAmerica inglesa
America inglesa
Julia Selistre
 
Texto complementar rev. industrial
Texto complementar rev. industrialTexto complementar rev. industrial
Texto complementar rev. industrial
Julia Selistre
 
Geomorfologia brasileira recursos minerais
Geomorfologia brasileira   recursos mineraisGeomorfologia brasileira   recursos minerais
Geomorfologia brasileira recursos minerais
Julia Selistre
 
Clima
ClimaClima
Present perfect 2
Present perfect 2Present perfect 2
Present perfect 2
Julia Selistre
 
Pp1 since for_london
Pp1 since for_londonPp1 since for_london
Pp1 since for_london
Julia Selistre
 

Mais de Julia Selistre (20)

Slides revolução industrial
Slides revolução industrialSlides revolução industrial
Slides revolução industrial
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
 
Revoluã§ã£o francesa
Revoluã§ã£o francesaRevoluã§ã£o francesa
Revoluã§ã£o francesa
 
Revol inglesa
Revol inglesaRevol inglesa
Revol inglesa
 
Resumo revlução industrial
Resumo revlução industrialResumo revlução industrial
Resumo revlução industrial
 
Moderna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_ii
Moderna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_iiModerna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_ii
Moderna ii, contemporânea i,brasil_império_i,américa_ii
 
Indep eua (1)
Indep eua (1)Indep eua (1)
Indep eua (1)
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Corte port independ
Corte port independCorte port independ
Corte port independ
 
Brasil séc. xviii
Brasil   séc. xviiiBrasil   séc. xviii
Brasil séc. xviii
 
America inglesa
America inglesaAmerica inglesa
America inglesa
 
Texto complementar rev. industrial
Texto complementar rev. industrialTexto complementar rev. industrial
Texto complementar rev. industrial
 
Geomorfologia brasileira recursos minerais
Geomorfologia brasileira   recursos mineraisGeomorfologia brasileira   recursos minerais
Geomorfologia brasileira recursos minerais
 
Clima
ClimaClima
Clima
 
Present perfect 2
Present perfect 2Present perfect 2
Present perfect 2
 
Pp1 since for_london
Pp1 since for_londonPp1 since for_london
Pp1 since for_london
 
Dois4
Dois4Dois4
Dois4
 
Dois3
Dois3Dois3
Dois3
 
Dois2
Dois2Dois2
Dois2
 
Dois1
Dois1Dois1
Dois1
 

America espanhola

  • 2. O que os EspanhóisO que os Espanhóis encontraram aqui naencontraram aqui na América....América.... Três grandes impérios, além deTrês grandes impérios, além de dezenas de outros povos, quedezenas de outros povos, que encontravam-se subjugados aosencontravam-se subjugados aos grandes centros populacionais,grandes centros populacionais, viviam nas regiões almejadas pelosviviam nas regiões almejadas pelos espanhóis.espanhóis. O termo índio foi utilizado desde oO termo índio foi utilizado desde o primeiro momento por Colombo, queprimeiro momento por Colombo, que acreditava ter chegado ás Índiasacreditava ter chegado ás Índias Ocidentais. Hoje, popularmente, oOcidentais. Hoje, popularmente, o termo é associado ao poucotermo é associado ao pouco desenvolvimento, à ausência dedesenvolvimento, à ausência de civilização. Só que se atentarmoscivilização. Só que se atentarmos bem para a grandiosidade dessesbem para a grandiosidade desses impérios, veremos que índio apenas éimpérios, veremos que índio apenas é uma palavra mal utilizada nos diasuma palavra mal utilizada nos dias atuais. Seu real significado remete aatuais. Seu real significado remete a população que os europeuspopulação que os europeus encontraram na América. Osencontraram na América. Os historiadores referem-se a esseshistoriadores referem-se a esses homens, hoje, como ameríndios.homens, hoje, como ameríndios.
  • 3. Maias, Astecas e IncasMaias, Astecas e Incas  Esses três grupos são considerados, pelosEsses três grupos são considerados, pelos historiadores, como sociedades agrícolas.historiadores, como sociedades agrícolas.  Eram materialmente desenvolvidos, tinham hierarquiaEram materialmente desenvolvidos, tinham hierarquia social bem definida e possuíam um complexo sistemasocial bem definida e possuíam um complexo sistema de exploração agrícola.de exploração agrícola.  Não possuíam propriedade privada. As terras eram,Não possuíam propriedade privada. As terras eram, normalmente, da comunidade. O Estado controlava anormalmente, da comunidade. O Estado controlava a produção das aldeias, coordenando as obras coletivas.produção das aldeias, coordenando as obras coletivas.  Dominavam comunidades vizinhas, exigindo tributos eDominavam comunidades vizinhas, exigindo tributos e prestação de serviços, como a mita, que era umprestação de serviços, como a mita, que era um trabalho coletivo obrigatório para o grupo dominante.trabalho coletivo obrigatório para o grupo dominante.  Politeístas, acreditavam em vários deuses,Politeístas, acreditavam em vários deuses, normalmente associados a natureza. Para eles,normalmente associados a natureza. Para eles, política e religião caminhavam juntas.política e religião caminhavam juntas.
  • 5. As viagens deAs viagens de Cristovão ColomboCristovão Colombo  Colombo em suas quatro viagens afirmou ter chegado as Índias Ocidentais. Com isso, acabou esquecido por mais de cem anos. Recebeu as glórias por ter descoberto a América mais de cem anos depois do feito. Ele ficou impressionado com a riqueza ostentada pelos índios e pela organização daquelas sociedades. O primeiro viajante que afirmou ter chegado em novas terras foi Américo Vespúcio. Portanto, o nome do continente é uma homenagem a ele.
  • 6. Processo deProcesso de colonizaçãocolonização  Principais colonizadores:Principais colonizadores: Hernán CortezHernán Cortez Conquistou os império asteca. Quando chegou a sede do império Asteca, Montezuma, imperador dos astecas, acreditou que era o Deus Quetzalcoatl que voltava do exílio para vingar-se. A chegada de Cortés ao México em 1519 coincidiu com a data precisa do calendário maia que indicava a chegada de Quetzalcoatl para reclamar a cidade de Tenochtitlán.
  • 7. Francisco PizzaroFrancisco Pizzaro  Conquistou a rica região do Peru e destruiu o Império Inca. Seus relatos sobre as riquezas encontradas na região animaram as forças colonizadoras. Como ocorreu o processo de colonização???Como ocorreu o processo de colonização???  Utilização da violência extrema, duras guerras foram travadas com a população local. Pólvora Doenças Cavalos As capitulações eram contratos em que a Coroa concedia permissão para explorar, conquistar e povoar terras, fixando direitos e deveres recíprocos  Os adelantados eram colonizadores que recebiam o direito da Coroa, em troca de tributos, de construir fortalezas, fundar cidades, catequizar os índios.
  • 8. Sociedade colonialSociedade colonial  Os casamentos entre espanhóis e indígenas eraOs casamentos entre espanhóis e indígenas era desmotivados, como uma forma de manutenção dodesmotivados, como uma forma de manutenção do controle dos espanhóis sobre os índios. Ou seja, acontrole dos espanhóis sobre os índios. Ou seja, a miscigenação não ocorreu de forma tão intensa quantomiscigenação não ocorreu de forma tão intensa quanto em outras experiências coloniais, como no Brasil.em outras experiências coloniais, como no Brasil. EspanhóisEspanhóis  Chapetones:Chapetones: Colonos nascidos na Espanha queColonos nascidos na Espanha que gozavam de amplos poderes políticos. Formavam agozavam de amplos poderes políticos. Formavam a elite política.elite política.  Criollos:Criollos: Colonos descendentes de espanhóis,Colonos descendentes de espanhóis, nascidos na América. Formavam a elite econômica enascidos na América. Formavam a elite econômica e participavam da vida política local.participavam da vida política local.
  • 9. ÍndiosÍndios  Eram livres,em sua maioria, mas encontravam-seEram livres,em sua maioria, mas encontravam-se completamente subjugados. Não possuíam liberdadecompletamente subjugados. Não possuíam liberdade religiosa, sendo obrigados a se converterem aoreligiosa, sendo obrigados a se converterem ao cristianismo. Não tinham nenhum acesso a vidacristianismo. Não tinham nenhum acesso a vida política e muitas vezes prestavam trabalho obrigatóriopolítica e muitas vezes prestavam trabalho obrigatório aos colonos.aos colonos. Sistema de trabalho compulsório indígenaSistema de trabalho compulsório indígena  MitaMita – Sistema que impunha o trabalho obrigatório,– Sistema que impunha o trabalho obrigatório, principalmente nas regiões mineradoras, o duranteprincipalmente nas regiões mineradoras, o durante determinado tempo, a índios escolhidos por sorteio emdeterminado tempo, a índios escolhidos por sorteio em suas comunidades. Recebiam baixos salários comosuas comunidades. Recebiam baixos salários como remuneração pelo tempo de trabalho prestado.remuneração pelo tempo de trabalho prestado.  EncomiendaEncomienda- Sistema de trabalho obrigatório não- Sistema de trabalho obrigatório não remunerado, em que os índios eram confiados a umremunerado, em que os índios eram confiados a um espanhol, o encomendero, que se comprometia aespanhol, o encomendero, que se comprometia a catequizá-los.catequizá-los.
  • 10.  Sim, a mão-de-obra escrava africana foi utilizada, emSim, a mão-de-obra escrava africana foi utilizada, em menor escala, na América Espanhola.menor escala, na América Espanhola.  No entanto, pela existência de abundante mão-de-obraNo entanto, pela existência de abundante mão-de-obra indígena, concentrada, não foi tão utilizada quanto noindígena, concentrada, não foi tão utilizada quanto no Brasil.Brasil.  Outra peculiaridade marca a presença desses homensOutra peculiaridade marca a presença desses homens nos domínios espanhóis. A Espanha não realizava onos domínios espanhóis. A Espanha não realizava o tráfico negreiro. Para legitimar a vinda dos traficantestráfico negreiro. Para legitimar a vinda dos traficantes de outros lugares, a Coroa expedia ode outros lugares, a Coroa expedia o AsientoAsiento, que era, que era um documento que permitia o exercício dessaum documento que permitia o exercício dessa atividade a alguns homens específicos por tempoatividade a alguns homens específicos por tempo delimitado.delimitado. Existiam escravosExistiam escravos africanos na Américaafricanos na América Espanhola?Espanhola?
  • 11. Divisão do territórioDivisão do território colonialcolonial
  • 12. Administração ColonialAdministração Colonial Casa de ContrataçãoCasa de Contratação Sediada em Sevilha, para organizar o comércio e fiscalizar o pagamento do quinto. Conselho das ÍndiasConselho das Índias Funcionava como Supremo Tribunal de Justiça, nomeava funcionários e regulamentava a administração das colônias. EspanhaEspanha AudiênciasAudiências Administravam os Vice-Reinos e seus membros eram os chapetoneschapetones Cabildos/AyuntamientosCabildos/Ayuntamientos Administravam as Capitanias Gerais e seus membros eram os criolloscriollos.
  • 13. Economia ColonialEconomia Colonial  A exploração mineradora foi a atividade econômica mais importante na América Espanhola  A exploração mineradora foi a atividade econômica mais importante na América Espanhola A mineração tornou-se responsável pelo desenvolvimento de atividades secundárias, complementares, diversificando a produção nas regiões vizinhas, responsáveis pelo abastecimento das minas, com produtos agrícolas - batata, milho, tabaco e cana de açúcar - sendo que os dois últimos destinavam-se à exportação; desenvolveram também a atividade criatória, fornecendo mulas e cavalos para as minas. Mais tarde a pecuária se desenvolveu na região sul, fornecendo couro e charque à metrópole  A produção artesanal indígena foi permitida, porém passou a ser controlada pela burocracia espanhola na colônia.