SlideShare uma empresa Scribd logo
A morte - visão espíritaA morte - visão espírita
O Céu e o Inferno – Segunda
parte – Cap. I
Espiritismo
Espiritismo é uma luz
Gloriosa, divina e forte,
Que clareia toda a vida
E ilumina além da morte.
É uma fonte generosa
De compreensão compassiva,
Derramando em toda parte
O conforto d’Água Viva.
É o templo da Caridade
Em que a Virtude oficia,
E onde a bênção da Bondade
É flor de eterna alegria.
É árvore verde e farta
Nos caminhos da esperança,
Toda aberta em flor e fruto
De verdade e de bonança.
É a claridade bendita
Do bem que aniquila o mal,
O chamamento sublime
Da Vida Espiritual.
Se buscas o Espiritismo,
Norteia-te em sua luz:
Espiritismo é uma escola,
E o Mestre Amado é Jesus.
Casimiro Cunha – Parnaso de Além
Túmulo
A última viagem
• A certeza na vida futura não exclui as apreensões quanto à
passagem desta para a outra vida.
• Há muita gente que teme não a morte, em si, mas o momento
da transição.
• Sofremos ou não nessa passagem? Por isso se inquietam, e
com razão, visto que ninguém foge à lei fatal dessa transição.
• Podemos dispensar-nos de uma viagem neste mundo, menos
essa. Ricos e pobres, devem todos fazê-la, e, por dolorosa
que seja a franquia, nem posição nem fortuna poderiam
suavizá-la.
O que sucede a alma no instante da
morte?
● Volta a ser espírito, isto é, retorna ao mundo dos espíritos,
donde se apartara momentaneamente.
Livro dos espíritos, questão 149.
● A morte é uma simples mudança de estado, a destruição de
uma forma frágil que já não proporciona à vida as condições
necessárias ao seu funcionamento e à sua evolução.
● Quando encarnado, (...) o
Espírito se acha preso ao
corpo pelo seu envoltório
semi-material ou perispírito.
A morte é a destruição do
corpo somente, não a desse
outro invólucro, que do
corpo se separa quando
cessa neste a vida
orgânica.
O que sucede a alma no instante da
morte?
O que sucede a alma no instante da
morte?
A extinção da vida orgânica
acarreta a separação da alma em
conseqüência do rompimento do
laço fluídico que a une ao corpo,
mas essa separação nunca é
brusca. O fluido perispiritual só
pouco a pouco se desprende de
todos os órgãos, de sorte que a
separação só é completa e
absoluta quando não mais reste
um átomo do perispírito ligado ao
uma molécula do corpo.
O desprendimento da alma no instante
da morte
● O sofrimento que acompanha a morte decorre do estado de
aderência do perispírito ao corpo, e que tudo o que possa
facilitar a diminuição desse estado e acelerar a separação
torna a passagem menos penosa. Enfim, que se o
desprendimento se verificar sem nenhuma dificuldade, a
alma não experimenta nenhuma sensação desagradável.
● Nesse momento a alma experimenta um entorpecimento que
paralisa momentaneamente as suas faculdades e neutraliza,
pelo menos em parte, as suas sensações
O desprendimento da alma no instante
da morte
● A perturbação pode, pois, ser considerada como um fato
normal no momento da morte. Sua duração é
indeterminada, pois ela varia de algumas horas para
alguns anos. À medida que ela se dissipa a alma se sente
na situação de um homem que acorda de um sono profundo.
● O estado moral da alma é a causa principal que determina
a maior ou menor facilidade de desprendimento. A
afinidade entre o corpo e o perispírito decorre do apego do
Espírito à matéria.
O desprendimento da alma no instante
da morte
● Separação do perispírito
com o corpo mais difícil e
demorado.
● Chega ao máximo no
homem que concentra todas
as suas preocupações na
vida e nos prazeres
materiais que ela oferece.
● Sofre mais.
● Separação do perispírito
com o corpo mais fácil e
rápida.
● É quase nula naquele cuja
alma purificada se identifica
por antecipação com a vida
espiritual.
● Sofre menos.
O desprendimento da alma no instante
da morte
A rigor, não é dolorosa a separação da alma e do corpo. Na morte
natural, a que sobrevém pelo esgotamento dos órgãos, em
consequência da idade, o homem deixa a vida sem o perceber: é
uma lâmpada que se apaga por falta de óleo.
(…) a alma se desprende gradualmente, não se escapa como um
pássaro cativo a que se restitua subitamente a liberdade. Aqueles
dois estados se tocam e confundem, de sorte que o Espírito se solta
pouco a pouco dos laços que o prendiam. Estes laços se desatam,
não se quebram.
Livro dos espíritos – questão 155
Influência do gênero da morte sobre
as sensações da alma
● O desprendimento se opera
gradualmente.
● No homem cuja alma se
desmaterializou e cujos
pensamentos se
desprenderam da atração
das coisas terrenas;
● O desprendimento quase
que se completa antes da
morte real.
● No homem material e sensual, tudo
contribui para estreitar os laços que
ligam a alma à matéria.
● À aproximação da morte, o
desprendimento se opera também de
maneira gradual, mas através de
contínuos esforços.
● As convulsões da agonia revelam a luta
que o Espírito sustenta, tentando às
vezes romper os laços que o seguram
e de outras vezes apegando-se ao
corpo .
Na morte natural
Influência do gênero da morte sobre
as sensações da alma
● O Espírito, colhido de surpresa, sente-se
como aturdido, mas ao perceber que pensa
ainda, acredita-se vivo. Essa ilusão dura até
que ele possa tomar conhecimento de sua
nova situação.
● O Espírito toma o seu corpo fluídico pelo
seu corpo material.
● Apresenta uma variedade de nuanças que
dependem do caráter, dos conhecimentos e
do grau do desenvolvimento moral do
Espírito.
● É de curta duração para
aqueles de alma mais pura,
porque nestes sempre há um
desprendimento antecipado
que a morte, mesmo a mais
inesperada, vem apenas
completar.
Na morte violenta
● Para outros pode prolongar-
se durante anos.
● Pode ser muito penosa em
alguns casos de suicídio.
Vencendo o medo da morte
• O considerável número de pessoas
que temem a morte decorre da
ignorância que elas têm da vida no
além-túmulo.
• À proporção que o homem
compreende melhor a vida futura, o
temor da morte diminui;
• Uma vez esclarecida a sua missão
terrena, aguarda-lhe o fim calma,
resignada e serenamente.
• A certeza da vida futura dá-lhe outro
curso às ideias, outro fito ao
trabalho;
Vencendo o medo da morte
• A certeza de reencontrar seus
amigos depois da morte, de reatar
as relações que tivera na Terra, de
não perder um só fruto de seu
trabalho, de engrandecer-se
incessantemente em inteligência,
perfeição, dá-lhe paciência parapaciência para
esperaresperar e coragem para suportarcoragem para suportar
as fadigas transitórias da vida
terrestre.
Vivendo bem para morrer bem
● O Espírito sofre tanto mais, quanto mais
lento for o desprendimento do
perispírito.
● A presteza do desprendimento
depende do grau de desenvolvimento
moral do Espírito.
● Para o Espírito desmaterializado, cuja
consciência é pura, a morte é apenas
um sono passageiro, sem nenhum
sofrimento, e o seu despertar é cheio de
suavidade.
O Céu e o Inferno – Seg. parte cap. I
Vivendo bem para morrer bem
● Se esforce pela própria
purificação, reprimindo as más
tendências, vencendo as paixões.
● A certeza na continuação da vida
após a vida.
● A paciência e a resignação diante
das dificuldades, provações e
desafios da vida;
● A caridade angaria amigos que
irão ajudá-lo na hora da transição.
O Céu e o Inferno – Seg. parte cap. I
Diante da morte de um ente querido
● Por meio da prece sincera, que é
uma forma de magnetização
espiritual, provoca-se uma
desagregação, mais rápida do fluido
perispiritual.
● Por uma evocação dirigida com
conhecimento e prudência, através
de palavras de benevolência e
encorajamento, tira-se o Espírito do
entorpecimento em que se encontra
e consegue-se ajudá-lo a
compreender mais rapidamente o
que se passa.
● Se for um Espírito sofredor,
provoca-se o
arrependimento que é o
único meio de abreviar os
seus sofrimentos.
A morte: transição para a vida espiritual

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Bruno Cechinel Filho
 
Instituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação - Perdas e LutoInstituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
Izabel Cristina Fonseca
 
15 o passe-conceito, tipos e mecanismos
15   o passe-conceito, tipos e mecanismos15   o passe-conceito, tipos e mecanismos
15 o passe-conceito, tipos e mecanismos
jcevadro
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Allan Kardec
Allan KardecAllan Kardec
Allan Kardec
Power Point
 
A Vontade
A VontadeA Vontade
A Vontade
Ceile Bernardo
 
Perturbação Espírita
Perturbação EspíritaPerturbação Espírita
Perturbação Espírita
Izabel Cristina Fonseca
 
Roteiro 2 allan kardec o professor e o codificador
Roteiro 2   allan kardec  o professor e o codificadorRoteiro 2   allan kardec  o professor e o codificador
Roteiro 2 allan kardec o professor e o codificador
Bruno Cechinel Filho
 
Vencendo a morte
Vencendo a morteVencendo a morte
Vencendo a morte
Lisete B.
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Anderson Dias
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
Lisete B.
 
Perdas de entes queridos 02112011
Perdas de entes queridos 02112011Perdas de entes queridos 02112011
Perdas de entes queridos 02112011
Daniela Azevedo
 
O passe espirita
O passe espiritaO passe espirita
O passe espirita
carlos freire
 
Falsos cristos falsos profetas
Falsos cristos   falsos profetasFalsos cristos   falsos profetas
Falsos cristos falsos profetas
Clea Alves
 
Temor da Morte
Temor da MorteTemor da Morte
Temor da Morte
igmateus
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Doação de orgãos
Doação de orgãosDoação de orgãos
Doação de orgãos
batepapoespirita
 
Fé e crise
Fé e criseFé e crise
Fé e crise
Ricardo Azevedo
 
Pluralidade Dos Mundos Habitados
Pluralidade Dos Mundos HabitadosPluralidade Dos Mundos Habitados
Pluralidade Dos Mundos Habitados
Fórum Espírita
 

Mais procurados (20)

Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
 
Instituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação - Perdas e LutoInstituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
 
15 o passe-conceito, tipos e mecanismos
15   o passe-conceito, tipos e mecanismos15   o passe-conceito, tipos e mecanismos
15 o passe-conceito, tipos e mecanismos
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
 
Allan Kardec
Allan KardecAllan Kardec
Allan Kardec
 
A Vontade
A VontadeA Vontade
A Vontade
 
Perturbação Espírita
Perturbação EspíritaPerturbação Espírita
Perturbação Espírita
 
Roteiro 2 allan kardec o professor e o codificador
Roteiro 2   allan kardec  o professor e o codificadorRoteiro 2   allan kardec  o professor e o codificador
Roteiro 2 allan kardec o professor e o codificador
 
Vencendo a morte
Vencendo a morteVencendo a morte
Vencendo a morte
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
 
Perdas de entes queridos 02112011
Perdas de entes queridos 02112011Perdas de entes queridos 02112011
Perdas de entes queridos 02112011
 
O passe espirita
O passe espiritaO passe espirita
O passe espirita
 
Falsos cristos falsos profetas
Falsos cristos   falsos profetasFalsos cristos   falsos profetas
Falsos cristos falsos profetas
 
Temor da Morte
Temor da MorteTemor da Morte
Temor da Morte
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
Doação de orgãos
Doação de orgãosDoação de orgãos
Doação de orgãos
 
Fé e crise
Fé e criseFé e crise
Fé e crise
 
Pluralidade Dos Mundos Habitados
Pluralidade Dos Mundos HabitadosPluralidade Dos Mundos Habitados
Pluralidade Dos Mundos Habitados
 

Semelhante a A morte: transição para a vida espiritual

A morte na visão espírita.pptx
A morte na visão espírita.pptxA morte na visão espírita.pptx
A morte na visão espírita.pptx
LeandroMoreira198849
 
Separação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpoSeparação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpo
Izabel Cristina Fonseca
 
SeparaçãO Da Alma E Do Corpo
SeparaçãO Da Alma E Do CorpoSeparaçãO Da Alma E Do Corpo
SeparaçãO Da Alma E Do Corpo
Grupo Espírita Cristão
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Vida depois da vida
Vida depois da vidaVida depois da vida
Vida depois da vida
Fabio Almeida Barbosa
 
08 desencarnacao
08 desencarnacao08 desencarnacao
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
Lar Irmã Zarabatana
 
2.3.2 separacao da alma e do corpo
2.3.2   separacao da alma e do corpo2.3.2   separacao da alma e do corpo
2.3.2 separacao da alma e do corpo
Marta Gomes
 
A desencarnação
A desencarnaçãoA desencarnação
A desencarnação
Ponte de Luz ASEC
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
PDF 01 O_fenô‚meno_da_morte_e_perturbação_espiritual_.pdf
PDF 01 O_fenô‚meno_da_morte_e_perturbação_espiritual_.pdfPDF 01 O_fenô‚meno_da_morte_e_perturbação_espiritual_.pdf
PDF 01 O_fenô‚meno_da_morte_e_perturbação_espiritual_.pdf
Pensadores - criação & designer
 
Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]
Jeanne Geyer
 
Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]
Jeanne Geyer
 
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Tiburcio Santos
 
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
D 6 Desencarnação
D 6 DesencarnaçãoD 6 Desencarnação
D 6 Desencarnação
JPS Junior
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
paikachambi
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - morte e retorno à vida espiritual
( Espiritismo)   # - amag ramgis - morte e retorno à vida espiritual( Espiritismo)   # - amag ramgis - morte e retorno à vida espiritual
( Espiritismo) # - amag ramgis - morte e retorno à vida espiritual
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...
Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...
Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...
CeiClarencio
 

Semelhante a A morte: transição para a vida espiritual (20)

A morte na visão espírita.pptx
A morte na visão espírita.pptxA morte na visão espírita.pptx
A morte na visão espírita.pptx
 
Separação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpoSeparação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpo
 
SeparaçãO Da Alma E Do Corpo
SeparaçãO Da Alma E Do CorpoSeparaçãO Da Alma E Do Corpo
SeparaçãO Da Alma E Do Corpo
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Vida depois da vida
Vida depois da vidaVida depois da vida
Vida depois da vida
 
08 desencarnacao
08 desencarnacao08 desencarnacao
08 desencarnacao
 
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?Palestra de 22 agosto 2014  - A MORTE DÓI?
Palestra de 22 agosto 2014 - A MORTE DÓI?
 
2.3.2 separacao da alma e do corpo
2.3.2   separacao da alma e do corpo2.3.2   separacao da alma e do corpo
2.3.2 separacao da alma e do corpo
 
A desencarnação
A desencarnaçãoA desencarnação
A desencarnação
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 
PDF 01 O_fenô‚meno_da_morte_e_perturbação_espiritual_.pdf
PDF 01 O_fenô‚meno_da_morte_e_perturbação_espiritual_.pdfPDF 01 O_fenô‚meno_da_morte_e_perturbação_espiritual_.pdf
PDF 01 O_fenô‚meno_da_morte_e_perturbação_espiritual_.pdf
 
Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]
 
Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]
 
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
 
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 
D 6 Desencarnação
D 6 DesencarnaçãoD 6 Desencarnação
D 6 Desencarnação
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - morte e retorno à vida espiritual
( Espiritismo)   # - amag ramgis - morte e retorno à vida espiritual( Espiritismo)   # - amag ramgis - morte e retorno à vida espiritual
( Espiritismo) # - amag ramgis - morte e retorno à vida espiritual
 
Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...
Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...
Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das ...
 

Último

PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 

Último (11)

PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 

A morte: transição para a vida espiritual

  • 1. A morte - visão espíritaA morte - visão espírita O Céu e o Inferno – Segunda parte – Cap. I
  • 2. Espiritismo Espiritismo é uma luz Gloriosa, divina e forte, Que clareia toda a vida E ilumina além da morte. É uma fonte generosa De compreensão compassiva, Derramando em toda parte O conforto d’Água Viva. É o templo da Caridade Em que a Virtude oficia, E onde a bênção da Bondade É flor de eterna alegria. É árvore verde e farta Nos caminhos da esperança, Toda aberta em flor e fruto De verdade e de bonança. É a claridade bendita Do bem que aniquila o mal, O chamamento sublime Da Vida Espiritual. Se buscas o Espiritismo, Norteia-te em sua luz: Espiritismo é uma escola, E o Mestre Amado é Jesus. Casimiro Cunha – Parnaso de Além Túmulo
  • 3.
  • 4. A última viagem • A certeza na vida futura não exclui as apreensões quanto à passagem desta para a outra vida. • Há muita gente que teme não a morte, em si, mas o momento da transição. • Sofremos ou não nessa passagem? Por isso se inquietam, e com razão, visto que ninguém foge à lei fatal dessa transição. • Podemos dispensar-nos de uma viagem neste mundo, menos essa. Ricos e pobres, devem todos fazê-la, e, por dolorosa que seja a franquia, nem posição nem fortuna poderiam suavizá-la.
  • 5. O que sucede a alma no instante da morte? ● Volta a ser espírito, isto é, retorna ao mundo dos espíritos, donde se apartara momentaneamente. Livro dos espíritos, questão 149. ● A morte é uma simples mudança de estado, a destruição de uma forma frágil que já não proporciona à vida as condições necessárias ao seu funcionamento e à sua evolução.
  • 6. ● Quando encarnado, (...) o Espírito se acha preso ao corpo pelo seu envoltório semi-material ou perispírito. A morte é a destruição do corpo somente, não a desse outro invólucro, que do corpo se separa quando cessa neste a vida orgânica. O que sucede a alma no instante da morte?
  • 7. O que sucede a alma no instante da morte? A extinção da vida orgânica acarreta a separação da alma em conseqüência do rompimento do laço fluídico que a une ao corpo, mas essa separação nunca é brusca. O fluido perispiritual só pouco a pouco se desprende de todos os órgãos, de sorte que a separação só é completa e absoluta quando não mais reste um átomo do perispírito ligado ao uma molécula do corpo.
  • 8. O desprendimento da alma no instante da morte ● O sofrimento que acompanha a morte decorre do estado de aderência do perispírito ao corpo, e que tudo o que possa facilitar a diminuição desse estado e acelerar a separação torna a passagem menos penosa. Enfim, que se o desprendimento se verificar sem nenhuma dificuldade, a alma não experimenta nenhuma sensação desagradável. ● Nesse momento a alma experimenta um entorpecimento que paralisa momentaneamente as suas faculdades e neutraliza, pelo menos em parte, as suas sensações
  • 9. O desprendimento da alma no instante da morte ● A perturbação pode, pois, ser considerada como um fato normal no momento da morte. Sua duração é indeterminada, pois ela varia de algumas horas para alguns anos. À medida que ela se dissipa a alma se sente na situação de um homem que acorda de um sono profundo. ● O estado moral da alma é a causa principal que determina a maior ou menor facilidade de desprendimento. A afinidade entre o corpo e o perispírito decorre do apego do Espírito à matéria.
  • 10. O desprendimento da alma no instante da morte ● Separação do perispírito com o corpo mais difícil e demorado. ● Chega ao máximo no homem que concentra todas as suas preocupações na vida e nos prazeres materiais que ela oferece. ● Sofre mais. ● Separação do perispírito com o corpo mais fácil e rápida. ● É quase nula naquele cuja alma purificada se identifica por antecipação com a vida espiritual. ● Sofre menos.
  • 11. O desprendimento da alma no instante da morte A rigor, não é dolorosa a separação da alma e do corpo. Na morte natural, a que sobrevém pelo esgotamento dos órgãos, em consequência da idade, o homem deixa a vida sem o perceber: é uma lâmpada que se apaga por falta de óleo. (…) a alma se desprende gradualmente, não se escapa como um pássaro cativo a que se restitua subitamente a liberdade. Aqueles dois estados se tocam e confundem, de sorte que o Espírito se solta pouco a pouco dos laços que o prendiam. Estes laços se desatam, não se quebram. Livro dos espíritos – questão 155
  • 12. Influência do gênero da morte sobre as sensações da alma ● O desprendimento se opera gradualmente. ● No homem cuja alma se desmaterializou e cujos pensamentos se desprenderam da atração das coisas terrenas; ● O desprendimento quase que se completa antes da morte real. ● No homem material e sensual, tudo contribui para estreitar os laços que ligam a alma à matéria. ● À aproximação da morte, o desprendimento se opera também de maneira gradual, mas através de contínuos esforços. ● As convulsões da agonia revelam a luta que o Espírito sustenta, tentando às vezes romper os laços que o seguram e de outras vezes apegando-se ao corpo . Na morte natural
  • 13. Influência do gênero da morte sobre as sensações da alma ● O Espírito, colhido de surpresa, sente-se como aturdido, mas ao perceber que pensa ainda, acredita-se vivo. Essa ilusão dura até que ele possa tomar conhecimento de sua nova situação. ● O Espírito toma o seu corpo fluídico pelo seu corpo material. ● Apresenta uma variedade de nuanças que dependem do caráter, dos conhecimentos e do grau do desenvolvimento moral do Espírito. ● É de curta duração para aqueles de alma mais pura, porque nestes sempre há um desprendimento antecipado que a morte, mesmo a mais inesperada, vem apenas completar. Na morte violenta ● Para outros pode prolongar- se durante anos. ● Pode ser muito penosa em alguns casos de suicídio.
  • 14. Vencendo o medo da morte • O considerável número de pessoas que temem a morte decorre da ignorância que elas têm da vida no além-túmulo. • À proporção que o homem compreende melhor a vida futura, o temor da morte diminui; • Uma vez esclarecida a sua missão terrena, aguarda-lhe o fim calma, resignada e serenamente. • A certeza da vida futura dá-lhe outro curso às ideias, outro fito ao trabalho;
  • 15. Vencendo o medo da morte • A certeza de reencontrar seus amigos depois da morte, de reatar as relações que tivera na Terra, de não perder um só fruto de seu trabalho, de engrandecer-se incessantemente em inteligência, perfeição, dá-lhe paciência parapaciência para esperaresperar e coragem para suportarcoragem para suportar as fadigas transitórias da vida terrestre.
  • 16. Vivendo bem para morrer bem ● O Espírito sofre tanto mais, quanto mais lento for o desprendimento do perispírito. ● A presteza do desprendimento depende do grau de desenvolvimento moral do Espírito. ● Para o Espírito desmaterializado, cuja consciência é pura, a morte é apenas um sono passageiro, sem nenhum sofrimento, e o seu despertar é cheio de suavidade. O Céu e o Inferno – Seg. parte cap. I
  • 17. Vivendo bem para morrer bem ● Se esforce pela própria purificação, reprimindo as más tendências, vencendo as paixões. ● A certeza na continuação da vida após a vida. ● A paciência e a resignação diante das dificuldades, provações e desafios da vida; ● A caridade angaria amigos que irão ajudá-lo na hora da transição. O Céu e o Inferno – Seg. parte cap. I
  • 18. Diante da morte de um ente querido ● Por meio da prece sincera, que é uma forma de magnetização espiritual, provoca-se uma desagregação, mais rápida do fluido perispiritual. ● Por uma evocação dirigida com conhecimento e prudência, através de palavras de benevolência e encorajamento, tira-se o Espírito do entorpecimento em que se encontra e consegue-se ajudá-lo a compreender mais rapidamente o que se passa. ● Se for um Espírito sofredor, provoca-se o arrependimento que é o único meio de abreviar os seus sofrimentos.