SlideShare uma empresa Scribd logo
A FAVOR DO ABORTO
Você pode ser contra o aborto sem ser contra a
legalização do aborto!! Se te disseram que
legalizar o aborto vai fazer todas as mulheres
“saírem abortando” bebês de até 9 meses todos
os dias em hospitais públicos e fazendo com
que o números de abortos aumente
drasticamente gerando um caos social, você foi
enganada porque:
 Os números já são drásticos: aproximadamente
mil mulheres morrem por ano ao realizarem
abortos na clandestinidade. Fora essas, estima-se
que 2 milhões de abortos clandestinos são
realizados por ano. Essa soma é apenas
aproximada porque é ilegal. Se o aborto fosse
legalizado, o governo teria oficialmente o número
de abortamentos, poderia controlá- los e saberia
onde tem mais ou menos abortos para tentar
diminuir este número. Se o aborto é crime não se
tem controle, o número de abortos não diminui,
mais mulheres morrem, mais pessoas são presas
e o governo não pode fazer nada para mudar
isso.
Ser contra o aborto é decidir por você. Ser
contra a legalização do aborto é decidir
por todas. Ser contra o aborto é não achar
certo fazer um aborto. Ser contra a
legalização do aborto é ser a favor da
morte de milhares de mulheres.
No Brasil , o aborto é considerado como
crime contra a vida humana pelo Código
Penal Brasileiro , em vigor desde 1984 ,
prevendo detenção de um a quatro anos,
em caso de aborto com o consentimento
da mulher, e de três a dez anos para
quem o fizer sem consentimento.
Porém, não é qualificado como crime
quando praticado por médico capacitado
em três situações:
Quando há risco de vida para a mulher
causado pela gravidez;
Quando a gravidez é resultante de um
estupro;
Se o feto for anencefálico.
Nesses casos, o governo Brasileiro
fornece gratuitamente o aborto legal pelo
Sistema Único de Saúde
Argumentos a favor do aborto
 A mulher tem o direito de tomar decisões
num assunto que diz respeito à sua vida
como o é da maternidade.
 A maternidade não desejada é fonte de
problemas futuros para a mulher, para o
casal, para as famílias e, sobretudo, para
as crianças delas nascidas.
É uma decisão que afeta não só a vida da
mulher, mas a vida do casal envolvido e,
caso exista, o contexto familiar.
Podem ocorrer problemas na futura
vinculação afetiva entre a mãe e a criança
nascida quando a gravidez é vivida em
sofrimento.
O aborto clandestino é um problema de
saúde pública.
O acesso ao aborto legal permite reduzir
progressivamente o recurso ao aborto.
A defesa ao acesso ao aborto legal está
associada à prevenção das gravidezes não
desejadas.
 Definir um feto (um embrião ou mesmo um ovo)
como uma "pessoa", com direitos iguais ou mesmo
superiores aos de uma mulher - uma pessoa que
pensa, sente e tem consciência - é um absurdo.
 A proibição do aborto é discriminatória em relação às
mulheres de baixo nível socioeconômico, que são
levadas ao aborto auto induzido ou clandestino. As
mais diferenciadas economicamente podem sempre
viajar para obter um aborto seguro.
 O primeiro direito da criança é ser desejada.
 A possibilidade de escolha é boa para as famílias.
 Uma gravidez indesejada pode aumentar
tensões, romper a estabilidade e empurrar as
pessoas para baixo do limiar de pobreza.
 O feto é parte do organismo materno e a mulher tem
livre disposição de seu corpo.
 Há no ventre materno apenas protoplasma, que é
uma substância indefinida contendo os processos
vitais contidos no interior das células. Não pode haver
homicídio onde não há vida humana, figurando-se aí
um crime impossível.
 Critérios Sociais, Políticos e Econômicos. O aborto
justifica-se por razões que porão em risco a vida da
humanidade:
 Mulheres de baixa renda submetem-se a aborto
clandestinamente, arriscando a vida em lugares
precários, sem condições de higiene.
 Razões de ordem particular do casal ou da
gestante:
 Questões físicas ou psicológicas que advêm, por
exemplo, de incesto ou estupro. Lembramos aqui
que nestes casos a atual lei penal não pune o
aborto.
 Questões de ordem financeira em razão de os responsáveis
pelo sustento, normalmente os pais, não terem suficientes
recursos para manter o filho que vai nascer principalmente
quando já existem outros que também serão prejudicados
em suas qualidades de vida;
 Deficiência física ou mental que acometerá o ser vindouro;
 Desinformação acerca dos métodos para se evitar a
gravidez;
 Falha do método contraceptivo utilizado;
 Comprometimento da saúde mental materna;
 Preservação da saúde física da mãe;
 Danos à reputação da mulher ou à sua
condição social quando a gravidez é fruto
de relação socialmente reprovada;
Rejeição de filho advindo de uma gravidez
indesejada pelos pais e que será
maltratado ou abandonado, sujeitando-se
a traumas psíquicos.
BIBLIOGRAFIA
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Aborto_no_Br
asil
 http://www.aborto.com/reflexoes.htm
 https://www.portaleducacao.com.br/direit
o/artigos/32043/argumentos-contra-o-
aborto-e

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pena de Morte
Pena de Morte Pena de Morte
Pena de Morte
Fernanda Clara
 
Gravidez na adolescencia 2
Gravidez na adolescencia 2Gravidez na adolescencia 2
Gravidez na adolescencia 2
Cristiane Laranjeira
 
Namoro na adolescencia
Namoro na adolescenciaNamoro na adolescencia
Namoro na adolescencia
Vilcelino Phiuki
 
Aborto
AbortoAborto
Violência doméstica
Violência doméstica   Violência doméstica
Direitos da mulher
Direitos da mulherDireitos da mulher
Direitos da mulher
bejr
 
Gravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaGravidez na Adolescência
Gravidez na Adolescência
Michele Pó
 
Homofobia
HomofobiaHomofobia
Unicef
UnicefUnicef
Unicef
Rtinoco15
 
Desigualdade De Género
Desigualdade De GéneroDesigualdade De Género
Desigualdade De Género
Instituto Monitor
 
A Eutanásia
A EutanásiaA Eutanásia
A Eutanásia
marleneves
 
Capítulo XXIII - MC
Capítulo XXIII - MCCapítulo XXIII - MC
Capítulo XXIII - MC
12anogolega
 
O problema do aperfeiçoamento biológico
O problema do aperfeiçoamento biológicoO problema do aperfeiçoamento biológico
O problema do aperfeiçoamento biológico
Luis De Sousa Rodrigues
 
Trabalho sobre eutanásia.pptxneto
Trabalho sobre eutanásia.pptxnetoTrabalho sobre eutanásia.pptxneto
Trabalho sobre eutanásia.pptxneto
Netosaimon Silva
 
Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)
Alcina Barbosa
 
Teoria racionalista de Descartes
Teoria racionalista de DescartesTeoria racionalista de Descartes
Teoria racionalista de Descartes
Elisabete Silva
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
Roberto Nobre
 
Desigualdade De GéNero
Desigualdade De GéNeroDesigualdade De GéNero
Desigualdade De GéNero
guestf0ccd3
 
Direitos Humanos
Direitos HumanosDireitos Humanos
Direitos Humanos
Rafaelsoares
 
Adolescencia
AdolescenciaAdolescencia
Adolescencia
WAGNER OLIVEIRA
 

Mais procurados (20)

Pena de Morte
Pena de Morte Pena de Morte
Pena de Morte
 
Gravidez na adolescencia 2
Gravidez na adolescencia 2Gravidez na adolescencia 2
Gravidez na adolescencia 2
 
Namoro na adolescencia
Namoro na adolescenciaNamoro na adolescencia
Namoro na adolescencia
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Violência doméstica
Violência doméstica   Violência doméstica
Violência doméstica
 
Direitos da mulher
Direitos da mulherDireitos da mulher
Direitos da mulher
 
Gravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaGravidez na Adolescência
Gravidez na Adolescência
 
Homofobia
HomofobiaHomofobia
Homofobia
 
Unicef
UnicefUnicef
Unicef
 
Desigualdade De Género
Desigualdade De GéneroDesigualdade De Género
Desigualdade De Género
 
A Eutanásia
A EutanásiaA Eutanásia
A Eutanásia
 
Capítulo XXIII - MC
Capítulo XXIII - MCCapítulo XXIII - MC
Capítulo XXIII - MC
 
O problema do aperfeiçoamento biológico
O problema do aperfeiçoamento biológicoO problema do aperfeiçoamento biológico
O problema do aperfeiçoamento biológico
 
Trabalho sobre eutanásia.pptxneto
Trabalho sobre eutanásia.pptxnetoTrabalho sobre eutanásia.pptxneto
Trabalho sobre eutanásia.pptxneto
 
Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)
 
Teoria racionalista de Descartes
Teoria racionalista de DescartesTeoria racionalista de Descartes
Teoria racionalista de Descartes
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
 
Desigualdade De GéNero
Desigualdade De GéNeroDesigualdade De GéNero
Desigualdade De GéNero
 
Direitos Humanos
Direitos HumanosDireitos Humanos
Direitos Humanos
 
Adolescencia
AdolescenciaAdolescencia
Adolescencia
 

Destaque

Apresentação 9 [salvo automaticamente] [salvo automaticamente]
Apresentação 9 [salvo automaticamente] [salvo automaticamente]Apresentação 9 [salvo automaticamente] [salvo automaticamente]
Apresentação 9 [salvo automaticamente] [salvo automaticamente]
Josi Santos
 
A favor del aborto
A favor del abortoA favor del aborto
A favor del aborto
filosofia7
 
Tem01
Tem01Tem01
Aborto.pptx 2
Aborto.pptx 2Aborto.pptx 2
Aborto.pptx 2
Genize
 
Movimento de Mulheres (Feminismo) Brasil/Piauí
Movimento de Mulheres (Feminismo) Brasil/PiauíMovimento de Mulheres (Feminismo) Brasil/Piauí
Movimento de Mulheres (Feminismo) Brasil/Piauí
Carol Alves
 
Aborto carta de um bebê
Aborto carta de um bebêAborto carta de um bebê
Aborto carta de um bebê
Roberto Wagner G. dos Santos
 
Seminário aborto
Seminário  abortoSeminário  aborto
Seminário aborto
Laíz Coutinho
 
Aborto2010
Aborto2010Aborto2010

Destaque (8)

Apresentação 9 [salvo automaticamente] [salvo automaticamente]
Apresentação 9 [salvo automaticamente] [salvo automaticamente]Apresentação 9 [salvo automaticamente] [salvo automaticamente]
Apresentação 9 [salvo automaticamente] [salvo automaticamente]
 
A favor del aborto
A favor del abortoA favor del aborto
A favor del aborto
 
Tem01
Tem01Tem01
Tem01
 
Aborto.pptx 2
Aborto.pptx 2Aborto.pptx 2
Aborto.pptx 2
 
Movimento de Mulheres (Feminismo) Brasil/Piauí
Movimento de Mulheres (Feminismo) Brasil/PiauíMovimento de Mulheres (Feminismo) Brasil/Piauí
Movimento de Mulheres (Feminismo) Brasil/Piauí
 
Aborto carta de um bebê
Aborto carta de um bebêAborto carta de um bebê
Aborto carta de um bebê
 
Seminário aborto
Seminário  abortoSeminário  aborto
Seminário aborto
 
Aborto2010
Aborto2010Aborto2010
Aborto2010
 

Semelhante a A favor do aborto

Factos sobre a questão do Aborto
Factos sobre a questão do AbortoFactos sobre a questão do Aborto
Factos sobre a questão do Aborto
lourencoalmeida
 
Cláudio Anaia-Factos Sobre o Aborto
Cláudio Anaia-Factos Sobre o AbortoCláudio Anaia-Factos Sobre o Aborto
Cláudio Anaia-Factos Sobre o Aborto
Chuck Gary
 
Anna trab aborto
Anna trab abortoAnna trab aborto
Anna trab aborto
spynight
 
Anna trab aborto
Anna trab abortoAnna trab aborto
Anna trab aborto
spynight
 
Aborto
AbortoAborto
Para pensar
Para pensarPara pensar
Para pensar
lourencoalmeida
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
SonynhaRegis
 
Aborto no biodireito
Aborto no biodireitoAborto no biodireito
Aborto no biodireito
TonyRodrigues19
 
Seminário aborto
Seminário abortoSeminário aborto
Seminário aborto
Sônia Régis
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
michael-ll
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
SourcerRagna
 
A QUESTÃO DO ABORTO NO BRASIL
A QUESTÃO DO ABORTO NO BRASILA QUESTÃO DO ABORTO NO BRASIL
A QUESTÃO DO ABORTO NO BRASIL
mesaredondaaborto
 
Aborto
AbortoAborto
10 razões contra o aborto
10 razões contra o aborto10 razões contra o aborto
10 razões contra o aborto
Neil Azevedo
 
Bioética
BioéticaBioética
Bioética
rbgalvao
 
Respeitemos a vida. aborto não!
Respeitemos a vida. aborto não!Respeitemos a vida. aborto não!
Respeitemos a vida. aborto não!
Helio Cruz
 
Trabalho sobre ABORTO
Trabalho sobre ABORTOTrabalho sobre ABORTO
Trabalho sobre ABORTO
aliandra1
 
Gravidez Na AdoslescêNcia E Violencia Sexual
Gravidez Na AdoslescêNcia E Violencia SexualGravidez Na AdoslescêNcia E Violencia Sexual
Gravidez Na AdoslescêNcia E Violencia Sexual
Érik Silva Oliveira
 
Sem título 1
Sem título 1Sem título 1
Sem título 1
Jéssica Araujo
 
Aborto legal e seguro 28 de setembro 2004
Aborto legal e seguro   28 de setembro 2004Aborto legal e seguro   28 de setembro 2004
Aborto legal e seguro 28 de setembro 2004
Luana Jacob
 

Semelhante a A favor do aborto (20)

Factos sobre a questão do Aborto
Factos sobre a questão do AbortoFactos sobre a questão do Aborto
Factos sobre a questão do Aborto
 
Cláudio Anaia-Factos Sobre o Aborto
Cláudio Anaia-Factos Sobre o AbortoCláudio Anaia-Factos Sobre o Aborto
Cláudio Anaia-Factos Sobre o Aborto
 
Anna trab aborto
Anna trab abortoAnna trab aborto
Anna trab aborto
 
Anna trab aborto
Anna trab abortoAnna trab aborto
Anna trab aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Para pensar
Para pensarPara pensar
Para pensar
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
 
Aborto no biodireito
Aborto no biodireitoAborto no biodireito
Aborto no biodireito
 
Seminário aborto
Seminário abortoSeminário aborto
Seminário aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
A QUESTÃO DO ABORTO NO BRASIL
A QUESTÃO DO ABORTO NO BRASILA QUESTÃO DO ABORTO NO BRASIL
A QUESTÃO DO ABORTO NO BRASIL
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
10 razões contra o aborto
10 razões contra o aborto10 razões contra o aborto
10 razões contra o aborto
 
Bioética
BioéticaBioética
Bioética
 
Respeitemos a vida. aborto não!
Respeitemos a vida. aborto não!Respeitemos a vida. aborto não!
Respeitemos a vida. aborto não!
 
Trabalho sobre ABORTO
Trabalho sobre ABORTOTrabalho sobre ABORTO
Trabalho sobre ABORTO
 
Gravidez Na AdoslescêNcia E Violencia Sexual
Gravidez Na AdoslescêNcia E Violencia SexualGravidez Na AdoslescêNcia E Violencia Sexual
Gravidez Na AdoslescêNcia E Violencia Sexual
 
Sem título 1
Sem título 1Sem título 1
Sem título 1
 
Aborto legal e seguro 28 de setembro 2004
Aborto legal e seguro   28 de setembro 2004Aborto legal e seguro   28 de setembro 2004
Aborto legal e seguro 28 de setembro 2004
 

A favor do aborto

  • 1. A FAVOR DO ABORTO
  • 2. Você pode ser contra o aborto sem ser contra a legalização do aborto!! Se te disseram que legalizar o aborto vai fazer todas as mulheres “saírem abortando” bebês de até 9 meses todos os dias em hospitais públicos e fazendo com que o números de abortos aumente drasticamente gerando um caos social, você foi enganada porque:
  • 3.  Os números já são drásticos: aproximadamente mil mulheres morrem por ano ao realizarem abortos na clandestinidade. Fora essas, estima-se que 2 milhões de abortos clandestinos são realizados por ano. Essa soma é apenas aproximada porque é ilegal. Se o aborto fosse legalizado, o governo teria oficialmente o número de abortamentos, poderia controlá- los e saberia onde tem mais ou menos abortos para tentar diminuir este número. Se o aborto é crime não se tem controle, o número de abortos não diminui, mais mulheres morrem, mais pessoas são presas e o governo não pode fazer nada para mudar isso.
  • 4. Ser contra o aborto é decidir por você. Ser contra a legalização do aborto é decidir por todas. Ser contra o aborto é não achar certo fazer um aborto. Ser contra a legalização do aborto é ser a favor da morte de milhares de mulheres.
  • 5. No Brasil , o aborto é considerado como crime contra a vida humana pelo Código Penal Brasileiro , em vigor desde 1984 , prevendo detenção de um a quatro anos, em caso de aborto com o consentimento da mulher, e de três a dez anos para quem o fizer sem consentimento. Porém, não é qualificado como crime quando praticado por médico capacitado em três situações:
  • 6. Quando há risco de vida para a mulher causado pela gravidez; Quando a gravidez é resultante de um estupro; Se o feto for anencefálico. Nesses casos, o governo Brasileiro fornece gratuitamente o aborto legal pelo Sistema Único de Saúde
  • 7. Argumentos a favor do aborto  A mulher tem o direito de tomar decisões num assunto que diz respeito à sua vida como o é da maternidade.  A maternidade não desejada é fonte de problemas futuros para a mulher, para o casal, para as famílias e, sobretudo, para as crianças delas nascidas.
  • 8. É uma decisão que afeta não só a vida da mulher, mas a vida do casal envolvido e, caso exista, o contexto familiar. Podem ocorrer problemas na futura vinculação afetiva entre a mãe e a criança nascida quando a gravidez é vivida em sofrimento.
  • 9. O aborto clandestino é um problema de saúde pública. O acesso ao aborto legal permite reduzir progressivamente o recurso ao aborto. A defesa ao acesso ao aborto legal está associada à prevenção das gravidezes não desejadas.
  • 10.  Definir um feto (um embrião ou mesmo um ovo) como uma "pessoa", com direitos iguais ou mesmo superiores aos de uma mulher - uma pessoa que pensa, sente e tem consciência - é um absurdo.  A proibição do aborto é discriminatória em relação às mulheres de baixo nível socioeconômico, que são levadas ao aborto auto induzido ou clandestino. As mais diferenciadas economicamente podem sempre viajar para obter um aborto seguro.
  • 11.  O primeiro direito da criança é ser desejada.  A possibilidade de escolha é boa para as famílias.  Uma gravidez indesejada pode aumentar tensões, romper a estabilidade e empurrar as pessoas para baixo do limiar de pobreza.
  • 12.  O feto é parte do organismo materno e a mulher tem livre disposição de seu corpo.  Há no ventre materno apenas protoplasma, que é uma substância indefinida contendo os processos vitais contidos no interior das células. Não pode haver homicídio onde não há vida humana, figurando-se aí um crime impossível.  Critérios Sociais, Políticos e Econômicos. O aborto justifica-se por razões que porão em risco a vida da humanidade:
  • 13.  Mulheres de baixa renda submetem-se a aborto clandestinamente, arriscando a vida em lugares precários, sem condições de higiene.  Razões de ordem particular do casal ou da gestante:  Questões físicas ou psicológicas que advêm, por exemplo, de incesto ou estupro. Lembramos aqui que nestes casos a atual lei penal não pune o aborto.
  • 14.  Questões de ordem financeira em razão de os responsáveis pelo sustento, normalmente os pais, não terem suficientes recursos para manter o filho que vai nascer principalmente quando já existem outros que também serão prejudicados em suas qualidades de vida;  Deficiência física ou mental que acometerá o ser vindouro;  Desinformação acerca dos métodos para se evitar a gravidez;  Falha do método contraceptivo utilizado;  Comprometimento da saúde mental materna;
  • 15.  Preservação da saúde física da mãe;  Danos à reputação da mulher ou à sua condição social quando a gravidez é fruto de relação socialmente reprovada; Rejeição de filho advindo de uma gravidez indesejada pelos pais e que será maltratado ou abandonado, sujeitando-se a traumas psíquicos.
  • 16. BIBLIOGRAFIA  http://pt.wikipedia.org/wiki/Aborto_no_Br asil  http://www.aborto.com/reflexoes.htm  https://www.portaleducacao.com.br/direit o/artigos/32043/argumentos-contra-o- aborto-e