SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Especialidade de Morcegos
EN 059
Introdução
Os morcegos são mamíferos voadores que possuem os membros anteriores transformados em asas. Podem ser
encontrados em quase todas as regiões do planeta Terra, com exceção das regiões mais frias, como os polos.
No Brasil, há 138 espécies de morcegos. Como todos os mamíferos, esses animais possuem o corpo coberto
por pelos e alimentam seus filhotes com leite produzido nas glândulas mamárias das fêmeas.
Classificação Científica
Reino: Animalia (Animal)
Filo: Chordata (Cordado)
Classe: Mammalia (Mamífero)
Ordem: Chiroptera (Quiróptero)
Características
O morcego é um animal mamífero que possui a capacidade de voar. Os estudiosos já catalogaram quase 100
mil espécies de morcegos no mundo, sendo que variam de cor, tamanho, peso e formato do corpo.
Alimentam-se, principalmente, de frutas, insetos, sangue de animais (poucas espécies são hematófagas),
peixes, néctar e pólen. Podem transmitir a raiva para o ser humano, através da mordida com seus pequenos e
afiados dentes. São importantes para o perfeito funcionamento dos ecossistemas, pois atuam na polinização e
na distribuição de sementes pelas florestas.
Ao voar a noite, utilizam um sistema de localização conhecido como biosonar (emissão de ondas ultrassônicas
através das narinas ou boca). Algumas espécies se orientam através dos ecos. Embora possuam este recurso,
apresentam visão de boa qualidade.
Dependendo da espécie, a vida de um morcego vai de 10 a 25 anos de idade. Atingem a maturidade sexual
(período de reprodução) por volta dos dois anos de idade.
Habitam locais úmidos e escuros, principalmente cavernas e construções abandonadas. Muitas atividades dos
morcegos são realizadas no final da tarde e à noite.
Quirópteros (Morcegos)
Há duas subordens clássicas de morcegos: Megachiroptera
(raposas-voadoras) e Microchiroptera (verdadeiros morcegos)
Uma raposa-voadora Pteropus giganteus (Megachiroptera:
Pteropodidae) Os Megachiroptera são encontrados na África,
Oceania e Ásia. Como o seu nome indica, nesta subordem que encontram-se os maiores morcegos do
mundo, os quais chegam a 2 metros de envergadura e comem frutas. Não utilizam a ecolocalização.
Rousettus. A subordem Microchiroptera contém os mais variados hábitos alimentares, comendo desde frutas
(frutívoros) até peixes (piscívoro), e com frequência dependem da ecolocalização para navegação e para
encontrar presas. Três espécies se destacam por terem desenvolvido um hábito alimentar por sangue, os
hematófagos: Desmodus rotundus, Diphylla ecaudata e Diaemus youngi.
Reprodução
Os morcegos apresentam uma gestação de dois a sete meses, dependendo da espécie. Os insetívoros têm um
período de gestação de dois a três meses, enquanto que os fitófagos (frutívoros e polinívoros), em torno de
três a cinco meses. O mais longo período de gestação pertence aos morcegos hematófagos, tendo uma
gestação em torno de sete meses. Os filhotes (geralmente um por gestação) nascem sem pêlos ou com uma
pelagem tênue. Estes em seus primeiros meses de vida, são alimentados com leite materno e,
gradativamente, começam a ingerir o mesmo alimento dos adultos.
Anatomia Externa dos Morcegos
Curiosidades
 A maior espécie do mundo é a Pteropus giganteus, uma raposa-
voadora que vive na Ásia e Oceania e pode chegar a quase 2
metros de envergadura.
 O menor morcego conhecido é o tailandês Craseonycteris thonglongyai, que pesa
cerca de 2 gramas – menos que uma azeitona – e está entre os menores
mamíferos do planeta.
 Os morcegos dos países onde o inverno é rigoroso hibernam em cavernas ou em
lugares rochosos, mantendo-se da gordura que acumularam durante o verão. Os
que migram o fazem no outono, à procura de alimento ou de um bom lugar para
hibernar. Podem, por exemplo, voar longas distâncias para encontrar uma caverna que os protegerá
do rigor do inverno. Os morcegos dos trópicos não hibernam, pois, a temperatura e a quantidade de
alimentos se mantêm adequadas o ano inteiro.
 Um único morcego come mais de 600 insetos por hora – o que faz desse animal uma excelente
alternativa orgânica no controle de pestes.
Pteropus giganteus
Craseonycteris thonglongyai
 Casa (ou caixa) de morcegos: é um abrigo artificial, uma caixa feita
de madeira com espaços interiores com as caraterísticas que se
assemelham a um abrigo natural, podendo colocar-se em árvores,
postes ou edifícios e que vai proporcionar abrigo a morcegos que
utilizem a zona para se alimentar.
 Há morcegos que se alimentam de pequenos animais, incluindo os
roedores, que tanto prejuízo trazem à agricultura.
 Os morcegos são responsáveis pela formação de florestas. Ao ingerir
um fruto deixa cair as sementes em local distante do original, onde poderá nascer nova árvore. Mais
de 500 pequenas sementes podem ser transportadas por um único morcego a cada noite.
Os Morcegos na Bíblia
“E a cegonha, a garça segundo a sua espécie, e a poupa, e o
morcego.” (Levítico 11:19)
“E a cegonha, e a garça, segundo a sua espécie, e a poupa, e o
morcego.” (Deuteronômio 14:18)
“Naquele dia o homem lançará às toupeiras e aos morcegos os seus
ídolos de prata, e os seus ídolos de ouro, que fizeram para diante deles se
prostrarem.” (Isaías 2:20)
Adaptado por
Pedro H. A. Silva
Catende, 21 de dezembro de2016
Referências Bibliográficas
http://www.faunacps.cnpm.embrapa.br/mamifero/reprod.html
https://www.bibliaonline.com.br/acf/busca?q=Morcego
http://manualja.blogspot.com.br/2015/11/especialidade-de-morcegos.html
http://www.megacurioso.com.br/animais/42939-7-curiosidades-surpreendentes-sobre-os-morcegos.htm
http://klick.com.br/enciclo/encicloverb/0,5977,POR-12728,00.html
http://super.abril.com.br/ciencia/morcegos/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Morcego
http://escolakids.uol.com.br/morcegos.htm
http://www.todabiologia.com/zoologia/morcego.htm
http://mda.wiki.br/Especialidade_de_Morcegos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Osteichthyes: Actinopterygii
Osteichthyes: ActinopterygiiOsteichthyes: Actinopterygii
Osteichthyes: Actinopterygii
 
Anfíbios - Biologia
Anfíbios - BiologiaAnfíbios - Biologia
Anfíbios - Biologia
 
Crustaceos
CrustaceosCrustaceos
Crustaceos
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Aves
AvesAves
Aves
 
Plano de aula 7 aves e mamiferos
Plano de aula 7 aves e mamiferosPlano de aula 7 aves e mamiferos
Plano de aula 7 aves e mamiferos
 
Peixes cartilaginosos
Peixes cartilaginososPeixes cartilaginosos
Peixes cartilaginosos
 
IV.1 Peixes
IV.1 PeixesIV.1 Peixes
IV.1 Peixes
 
Animais invertebrados parte 2
Animais invertebrados   parte 2Animais invertebrados   parte 2
Animais invertebrados parte 2
 
Inês e sofia
Inês e sofiaInês e sofia
Inês e sofia
 
Peixes ósseos
Peixes ósseosPeixes ósseos
Peixes ósseos
 
Relatório de zoo
Relatório de zooRelatório de zoo
Relatório de zoo
 
RéPteis
RéPteisRéPteis
RéPteis
 
Aula arthropoda
Aula   arthropodaAula   arthropoda
Aula arthropoda
 
Diversidade dos seres vivos animais
Diversidade dos seres vivos   animaisDiversidade dos seres vivos   animais
Diversidade dos seres vivos animais
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
 
Anfíbios - ensino fundamental
Anfíbios - ensino fundamentalAnfíbios - ensino fundamental
Anfíbios - ensino fundamental
 
Animais invertebrados parte 1
Animais invertebrados   parte 1Animais invertebrados   parte 1
Animais invertebrados parte 1
 
Morfologia interna de uma ave
Morfologia interna de uma aveMorfologia interna de uma ave
Morfologia interna de uma ave
 
Moluscos Cefalópodes
Moluscos CefalópodesMoluscos Cefalópodes
Moluscos Cefalópodes
 

Destaque (20)

Morcegos
MorcegosMorcegos
Morcegos
 
Morcegos
MorcegosMorcegos
Morcegos
 
Morcego final powerpoint
Morcego final powerpointMorcego final powerpoint
Morcego final powerpoint
 
Morcegos carolina jaime pedro5_e
Morcegos carolina jaime pedro5_eMorcegos carolina jaime pedro5_e
Morcegos carolina jaime pedro5_e
 
Morcegos
MorcegosMorcegos
Morcegos
 
Morcegos 2º D
Morcegos 2º DMorcegos 2º D
Morcegos 2º D
 
Especialidade de anfíbios
Especialidade de anfíbiosEspecialidade de anfíbios
Especialidade de anfíbios
 
Aula da Especialidade de Ecologia
Aula da Especialidade de Ecologia Aula da Especialidade de Ecologia
Aula da Especialidade de Ecologia
 
O morcego hematófago e a raiva em mamíferos
O morcego hematófago e a raiva em mamíferosO morcego hematófago e a raiva em mamíferos
O morcego hematófago e a raiva em mamíferos
 
Morcegos rui6 e
Morcegos rui6 eMorcegos rui6 e
Morcegos rui6 e
 
O morcego
O morcego O morcego
O morcego
 
Morcegos guilherme 5 e
Morcegos guilherme 5 eMorcegos guilherme 5 e
Morcegos guilherme 5 e
 
Especialidade de cactos
Especialidade de cactosEspecialidade de cactos
Especialidade de cactos
 
Especialidade de Flores
Especialidade de FloresEspecialidade de Flores
Especialidade de Flores
 
Especialidade de Vida Familiar
Especialidade de Vida FamiliarEspecialidade de Vida Familiar
Especialidade de Vida Familiar
 
Especialidade de asseio e cortesia cristã
Especialidade de asseio e cortesia cristãEspecialidade de asseio e cortesia cristã
Especialidade de asseio e cortesia cristã
 
Especialidade de Répteis
Especialidade de RépteisEspecialidade de Répteis
Especialidade de Répteis
 
Pasta do líder
Pasta do líderPasta do líder
Pasta do líder
 
Protuario líder Master Desenvolvimento_Fabricio
Protuario líder Master Desenvolvimento_FabricioProtuario líder Master Desenvolvimento_Fabricio
Protuario líder Master Desenvolvimento_Fabricio
 
Especialidade de Sementes
Especialidade de SementesEspecialidade de Sementes
Especialidade de Sementes
 

Semelhante a Especialidade dos Morcegos

Apresentação sistemática 1 finalizada
Apresentação sistemática 1 finalizada Apresentação sistemática 1 finalizada
Apresentação sistemática 1 finalizada dnei
 
10 capitulo 07 chiroptera
10 capitulo 07   chiroptera10 capitulo 07   chiroptera
10 capitulo 07 chiropteraLetkristiane
 
PPs sobre Mamíferos- 6B
PPs sobre Mamíferos- 6BPPs sobre Mamíferos- 6B
PPs sobre Mamíferos- 6Bgracielabtonin
 
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROSDIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROSLinique Logan
 
Zoologia dos invertebrados
Zoologia dos invertebradosZoologia dos invertebrados
Zoologia dos invertebradospaulogrillo
 
Identificação insetos
Identificação insetosIdentificação insetos
Identificação insetosNoêmia Barros
 
Morcegos gonçalo 5 e
Morcegos gonçalo 5 eMorcegos gonçalo 5 e
Morcegos gonçalo 5 edavidjpereira
 
Morcegos ana rita 5 f
Morcegos ana rita 5 fMorcegos ana rita 5 f
Morcegos ana rita 5 fdavidjpereira
 
Desenvolvimento embrionario dos mamiferos
Desenvolvimento embrionario dos mamiferosDesenvolvimento embrionario dos mamiferos
Desenvolvimento embrionario dos mamiferosDhayner Vieira
 
Mamíferos e suas demais classificações
Mamíferos e suas demais classificaçõesMamíferos e suas demais classificações
Mamíferos e suas demais classificaçõesVinicius Husein
 
Apresentação sobre mamíferos.
Apresentação sobre  mamíferos.Apresentação sobre  mamíferos.
Apresentação sobre mamíferos.Victor Ygor
 
Cadeia alimentar - 6 ano.pptx
Cadeia alimentar - 6 ano.pptxCadeia alimentar - 6 ano.pptx
Cadeia alimentar - 6 ano.pptxSamara Oliveira
 
Morcegos inês e rossana 5 f
Morcegos inês e rossana 5 fMorcegos inês e rossana 5 f
Morcegos inês e rossana 5 fdavidjpereira
 

Semelhante a Especialidade dos Morcegos (20)

Especialidade de Animais Noturnos
Especialidade de Animais NoturnosEspecialidade de Animais Noturnos
Especialidade de Animais Noturnos
 
Mamíferos e aves 1o b
Mamíferos e aves 1o bMamíferos e aves 1o b
Mamíferos e aves 1o b
 
Apresentação sistemática 1 finalizada
Apresentação sistemática 1 finalizada Apresentação sistemática 1 finalizada
Apresentação sistemática 1 finalizada
 
10 capitulo 07 chiroptera
10 capitulo 07   chiroptera10 capitulo 07   chiroptera
10 capitulo 07 chiroptera
 
PPs sobre Mamíferos- 6B
PPs sobre Mamíferos- 6BPPs sobre Mamíferos- 6B
PPs sobre Mamíferos- 6B
 
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROSDIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
 
Zoologia dos invertebrados
Zoologia dos invertebradosZoologia dos invertebrados
Zoologia dos invertebrados
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Identificação insetos
Identificação insetosIdentificação insetos
Identificação insetos
 
Phototheria
PhototheriaPhototheria
Phototheria
 
2401 Insetos
2401 Insetos2401 Insetos
2401 Insetos
 
Morcegos gonçalo 5 e
Morcegos gonçalo 5 eMorcegos gonçalo 5 e
Morcegos gonçalo 5 e
 
Morcegos ana rita 5 f
Morcegos ana rita 5 fMorcegos ana rita 5 f
Morcegos ana rita 5 f
 
Mammalia
MammaliaMammalia
Mammalia
 
Desenvolvimento embrionario dos mamiferos
Desenvolvimento embrionario dos mamiferosDesenvolvimento embrionario dos mamiferos
Desenvolvimento embrionario dos mamiferos
 
MAMÍFEROS.docx
MAMÍFEROS.docxMAMÍFEROS.docx
MAMÍFEROS.docx
 
Mamíferos e suas demais classificações
Mamíferos e suas demais classificaçõesMamíferos e suas demais classificações
Mamíferos e suas demais classificações
 
Apresentação sobre mamíferos.
Apresentação sobre  mamíferos.Apresentação sobre  mamíferos.
Apresentação sobre mamíferos.
 
Cadeia alimentar - 6 ano.pptx
Cadeia alimentar - 6 ano.pptxCadeia alimentar - 6 ano.pptx
Cadeia alimentar - 6 ano.pptx
 
Morcegos inês e rossana 5 f
Morcegos inês e rossana 5 fMorcegos inês e rossana 5 f
Morcegos inês e rossana 5 f
 

Mais de Pedro Henrique Araújo

Prova da Especialidade de Morcegos (EN 059) - Clube de Desbravadores
Prova da Especialidade de Morcegos (EN 059) - Clube de DesbravadoresProva da Especialidade de Morcegos (EN 059) - Clube de Desbravadores
Prova da Especialidade de Morcegos (EN 059) - Clube de DesbravadoresPedro Henrique Araújo
 
Especialidade de Hereditariedade - Clube de Desbravadores
Especialidade de Hereditariedade - Clube de DesbravadoresEspecialidade de Hereditariedade - Clube de Desbravadores
Especialidade de Hereditariedade - Clube de DesbravadoresPedro Henrique Araújo
 
Especialidade de Citologia - Clube de Desbravadores
Especialidade de Citologia - Clube de DesbravadoresEspecialidade de Citologia - Clube de Desbravadores
Especialidade de Citologia - Clube de DesbravadoresPedro Henrique Araújo
 
Relatório de Visitação dos Conselheiros
Relatório de Visitação dos ConselheirosRelatório de Visitação dos Conselheiros
Relatório de Visitação dos ConselheirosPedro Henrique Araújo
 
Comunicado aos Pais / Responsáveis - Desbravadores
Comunicado aos Pais / Responsáveis - DesbravadoresComunicado aos Pais / Responsáveis - Desbravadores
Comunicado aos Pais / Responsáveis - DesbravadoresPedro Henrique Araújo
 
Ficha de inscrição/ Cadastro Para Desbravadores de 10 à 15
Ficha de inscrição/ Cadastro Para Desbravadores de 10 à 15Ficha de inscrição/ Cadastro Para Desbravadores de 10 à 15
Ficha de inscrição/ Cadastro Para Desbravadores de 10 à 15Pedro Henrique Araújo
 
Ficha de inscrição/ cadastro de Desbravadores acima de 16 Anos
Ficha de inscrição/ cadastro de Desbravadores acima de 16 AnosFicha de inscrição/ cadastro de Desbravadores acima de 16 Anos
Ficha de inscrição/ cadastro de Desbravadores acima de 16 AnosPedro Henrique Araújo
 
Sermao para o dia Mundial dos Desbravadores
Sermao para o dia Mundial dos DesbravadoresSermao para o dia Mundial dos Desbravadores
Sermao para o dia Mundial dos DesbravadoresPedro Henrique Araújo
 
Resumo da História Geral do Clube de Desbravadores
Resumo da História Geral do Clube de DesbravadoresResumo da História Geral do Clube de Desbravadores
Resumo da História Geral do Clube de DesbravadoresPedro Henrique Araújo
 

Mais de Pedro Henrique Araújo (18)

Especialidade de Ecologia - Aula PPT
Especialidade de Ecologia - Aula PPTEspecialidade de Ecologia - Aula PPT
Especialidade de Ecologia - Aula PPT
 
Prova da Especialidade de Morcegos (EN 059) - Clube de Desbravadores
Prova da Especialidade de Morcegos (EN 059) - Clube de DesbravadoresProva da Especialidade de Morcegos (EN 059) - Clube de Desbravadores
Prova da Especialidade de Morcegos (EN 059) - Clube de Desbravadores
 
Especialidade de Hereditariedade - Clube de Desbravadores
Especialidade de Hereditariedade - Clube de DesbravadoresEspecialidade de Hereditariedade - Clube de Desbravadores
Especialidade de Hereditariedade - Clube de Desbravadores
 
Especialidade de Citologia - Clube de Desbravadores
Especialidade de Citologia - Clube de DesbravadoresEspecialidade de Citologia - Clube de Desbravadores
Especialidade de Citologia - Clube de Desbravadores
 
Relatório de Visitação dos Conselheiros
Relatório de Visitação dos ConselheirosRelatório de Visitação dos Conselheiros
Relatório de Visitação dos Conselheiros
 
Amarás o Teu Próximo - Sermão PPT
Amarás o Teu Próximo - Sermão PPTAmarás o Teu Próximo - Sermão PPT
Amarás o Teu Próximo - Sermão PPT
 
Ofício para estudantes
Ofício para estudantesOfício para estudantes
Ofício para estudantes
 
Comunicado aos Pais / Responsáveis - Desbravadores
Comunicado aos Pais / Responsáveis - DesbravadoresComunicado aos Pais / Responsáveis - Desbravadores
Comunicado aos Pais / Responsáveis - Desbravadores
 
O Que São Drogas?
O Que São Drogas?O Que São Drogas?
O Que São Drogas?
 
Ficha de inscrição/ Cadastro Para Desbravadores de 10 à 15
Ficha de inscrição/ Cadastro Para Desbravadores de 10 à 15Ficha de inscrição/ Cadastro Para Desbravadores de 10 à 15
Ficha de inscrição/ Cadastro Para Desbravadores de 10 à 15
 
Ficha de inscrição/ cadastro de Desbravadores acima de 16 Anos
Ficha de inscrição/ cadastro de Desbravadores acima de 16 AnosFicha de inscrição/ cadastro de Desbravadores acima de 16 Anos
Ficha de inscrição/ cadastro de Desbravadores acima de 16 Anos
 
O sexo na bíblia
O sexo na bíbliaO sexo na bíblia
O sexo na bíblia
 
Sermao para o dia Mundial dos Desbravadores
Sermao para o dia Mundial dos DesbravadoresSermao para o dia Mundial dos Desbravadores
Sermao para o dia Mundial dos Desbravadores
 
Resumo da História Geral do Clube de Desbravadores
Resumo da História Geral do Clube de DesbravadoresResumo da História Geral do Clube de Desbravadores
Resumo da História Geral do Clube de Desbravadores
 
Mãe Um Ato de Divindade
Mãe Um Ato de DivindadeMãe Um Ato de Divindade
Mãe Um Ato de Divindade
 
Mensagens aos jovens
Mensagens aos jovensMensagens aos jovens
Mensagens aos jovens
 
Folheto JA para o Dia de Finados
Folheto JA para o Dia de FinadosFolheto JA para o Dia de Finados
Folheto JA para o Dia de Finados
 
Ideais do desbravadores
Ideais do desbravadoresIdeais do desbravadores
Ideais do desbravadores
 

Último

REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.pptSistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.pptMrciaVidigal
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Síndrome de obstrução brônquica 2020.pdf
Síndrome de obstrução brônquica 2020.pdfSíndrome de obstrução brônquica 2020.pdf
Síndrome de obstrução brônquica 2020.pdfVctorJuliao
 
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoRevisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoAlessandraRaiolDasNe
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana
84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana
84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humanajosecavalcante88019
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...LuisCSIssufo
 

Último (15)

REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.pptSistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
Síndrome de obstrução brônquica 2020.pdf
Síndrome de obstrução brônquica 2020.pdfSíndrome de obstrução brônquica 2020.pdf
Síndrome de obstrução brônquica 2020.pdf
 
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoRevisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana
84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana
84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
 

Especialidade dos Morcegos

  • 1. Especialidade de Morcegos EN 059 Introdução Os morcegos são mamíferos voadores que possuem os membros anteriores transformados em asas. Podem ser encontrados em quase todas as regiões do planeta Terra, com exceção das regiões mais frias, como os polos. No Brasil, há 138 espécies de morcegos. Como todos os mamíferos, esses animais possuem o corpo coberto por pelos e alimentam seus filhotes com leite produzido nas glândulas mamárias das fêmeas. Classificação Científica Reino: Animalia (Animal) Filo: Chordata (Cordado) Classe: Mammalia (Mamífero) Ordem: Chiroptera (Quiróptero) Características O morcego é um animal mamífero que possui a capacidade de voar. Os estudiosos já catalogaram quase 100 mil espécies de morcegos no mundo, sendo que variam de cor, tamanho, peso e formato do corpo. Alimentam-se, principalmente, de frutas, insetos, sangue de animais (poucas espécies são hematófagas), peixes, néctar e pólen. Podem transmitir a raiva para o ser humano, através da mordida com seus pequenos e afiados dentes. São importantes para o perfeito funcionamento dos ecossistemas, pois atuam na polinização e na distribuição de sementes pelas florestas. Ao voar a noite, utilizam um sistema de localização conhecido como biosonar (emissão de ondas ultrassônicas através das narinas ou boca). Algumas espécies se orientam através dos ecos. Embora possuam este recurso, apresentam visão de boa qualidade. Dependendo da espécie, a vida de um morcego vai de 10 a 25 anos de idade. Atingem a maturidade sexual (período de reprodução) por volta dos dois anos de idade. Habitam locais úmidos e escuros, principalmente cavernas e construções abandonadas. Muitas atividades dos morcegos são realizadas no final da tarde e à noite. Quirópteros (Morcegos) Há duas subordens clássicas de morcegos: Megachiroptera (raposas-voadoras) e Microchiroptera (verdadeiros morcegos) Uma raposa-voadora Pteropus giganteus (Megachiroptera: Pteropodidae) Os Megachiroptera são encontrados na África, Oceania e Ásia. Como o seu nome indica, nesta subordem que encontram-se os maiores morcegos do mundo, os quais chegam a 2 metros de envergadura e comem frutas. Não utilizam a ecolocalização. Rousettus. A subordem Microchiroptera contém os mais variados hábitos alimentares, comendo desde frutas (frutívoros) até peixes (piscívoro), e com frequência dependem da ecolocalização para navegação e para encontrar presas. Três espécies se destacam por terem desenvolvido um hábito alimentar por sangue, os hematófagos: Desmodus rotundus, Diphylla ecaudata e Diaemus youngi. Reprodução
  • 2. Os morcegos apresentam uma gestação de dois a sete meses, dependendo da espécie. Os insetívoros têm um período de gestação de dois a três meses, enquanto que os fitófagos (frutívoros e polinívoros), em torno de três a cinco meses. O mais longo período de gestação pertence aos morcegos hematófagos, tendo uma gestação em torno de sete meses. Os filhotes (geralmente um por gestação) nascem sem pêlos ou com uma pelagem tênue. Estes em seus primeiros meses de vida, são alimentados com leite materno e, gradativamente, começam a ingerir o mesmo alimento dos adultos. Anatomia Externa dos Morcegos Curiosidades  A maior espécie do mundo é a Pteropus giganteus, uma raposa- voadora que vive na Ásia e Oceania e pode chegar a quase 2 metros de envergadura.  O menor morcego conhecido é o tailandês Craseonycteris thonglongyai, que pesa cerca de 2 gramas – menos que uma azeitona – e está entre os menores mamíferos do planeta.  Os morcegos dos países onde o inverno é rigoroso hibernam em cavernas ou em lugares rochosos, mantendo-se da gordura que acumularam durante o verão. Os que migram o fazem no outono, à procura de alimento ou de um bom lugar para hibernar. Podem, por exemplo, voar longas distâncias para encontrar uma caverna que os protegerá do rigor do inverno. Os morcegos dos trópicos não hibernam, pois, a temperatura e a quantidade de alimentos se mantêm adequadas o ano inteiro.  Um único morcego come mais de 600 insetos por hora – o que faz desse animal uma excelente alternativa orgânica no controle de pestes. Pteropus giganteus Craseonycteris thonglongyai
  • 3.  Casa (ou caixa) de morcegos: é um abrigo artificial, uma caixa feita de madeira com espaços interiores com as caraterísticas que se assemelham a um abrigo natural, podendo colocar-se em árvores, postes ou edifícios e que vai proporcionar abrigo a morcegos que utilizem a zona para se alimentar.  Há morcegos que se alimentam de pequenos animais, incluindo os roedores, que tanto prejuízo trazem à agricultura.  Os morcegos são responsáveis pela formação de florestas. Ao ingerir um fruto deixa cair as sementes em local distante do original, onde poderá nascer nova árvore. Mais de 500 pequenas sementes podem ser transportadas por um único morcego a cada noite. Os Morcegos na Bíblia “E a cegonha, a garça segundo a sua espécie, e a poupa, e o morcego.” (Levítico 11:19) “E a cegonha, e a garça, segundo a sua espécie, e a poupa, e o morcego.” (Deuteronômio 14:18) “Naquele dia o homem lançará às toupeiras e aos morcegos os seus ídolos de prata, e os seus ídolos de ouro, que fizeram para diante deles se prostrarem.” (Isaías 2:20) Adaptado por Pedro H. A. Silva Catende, 21 de dezembro de2016 Referências Bibliográficas http://www.faunacps.cnpm.embrapa.br/mamifero/reprod.html https://www.bibliaonline.com.br/acf/busca?q=Morcego http://manualja.blogspot.com.br/2015/11/especialidade-de-morcegos.html http://www.megacurioso.com.br/animais/42939-7-curiosidades-surpreendentes-sobre-os-morcegos.htm http://klick.com.br/enciclo/encicloverb/0,5977,POR-12728,00.html http://super.abril.com.br/ciencia/morcegos/ https://pt.wikipedia.org/wiki/Morcego http://escolakids.uol.com.br/morcegos.htm http://www.todabiologia.com/zoologia/morcego.htm http://mda.wiki.br/Especialidade_de_Morcegos