SlideShare uma empresa Scribd logo
1.Filosofia e Filosofar
Filosofia - 10º Ano 2
https://www.youtube.com/watch?v=1RWOpQXTltA
Atividade 1:
Depois de visualizar o vídeo , responda às questões seguintes:
1- Quais são na história contada na Alegoria da Caverna , as ideias contrárias a :
A. Sombras?
A. Ignorância?
B. Ilusão?
C. Prisão?
2. O que representam:
- A Caverna,
- As sombras;
- Os prisioneiros;
- A luz do sol
- 3- Qual a reação dos prisioneiros ao serem confrontados com o caráter ilusório
das sombras? Como se pode interpretar a atitude deles?
- 4. Será que cada um de nós pode ser prisioneiro ou caminhar em direção à luz?
Porquê?
Filosofia - 10º Ano 3
A Filosofia fala grego…
À semelhança de outras culturas antigas, também
a cultura grega assentava no mito, transmitido e
ensinado por poetas, tais como Hesíodo e
Homero, os representantes máximos da poesia
grega e do pensamento mítico, que registaram
por escrito os mitos da antiga Grécia.
4

Recomendado para você

Apostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º anoApostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º ano

1) O documento discute a origem da ética e filosofia moral a partir das perguntas de Sócrates aos atenienses. 2) Sócrates questionava o significado de valores como coragem e justiça, mostrando que as pessoas confundiam valores com fatos. 3) Isso levou ao nascimento da ética como reflexão filosófica sobre os valores morais e o caráter humano.

1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento

Este documento discute a natureza do conhecimento, definindo-o como uma relação entre sujeito e objeto e levantando questões sobre o que constitui cada um. Também apresenta brevemente as principais teorias do conhecimento na filosofia, como empirismo, racionalismo e o criticismo de Kant.

Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas

Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas Contato do meu grande amigo Prof. Juliano Batista: santosjbs@yahoo.com.br que desenvolveu os slides para quaisquer dúvidas e esclarecimentos.

filosofiafilosofia antigasofistas
Mito - história tradicional, aceite como verdadeira, que
incorpora as crenças tradicionais relativamente à criação
do universo, aos deuses, aos homens, à vida e à morte.
Aos deuses e divindades míticas são atribuídas sentimentos,
emoções e ambições humanas, como a imortalidade e a
omnipotência (poder absoluto). Os fenómenos e
acontecimentos são considerados o efeito da vontade dos
deuses, o que os torna imprevisíveis.
5
…ao logos…
Houve um momento em que tais explicações deixaram de
ser suficientes. Surgiu então a filosofia, uma forma de
conhecimento capaz de explicar as diversas mudanças
que ocorriam na natureza. O ser humano começa a
exigir provas e justificações racionais que validam ou
invalidam as suas crenças, os seus valores e as suas
práticas, em detrimento da verdade revelada pela
codificação mítica.
O nascimento da filosofia consistiu na
passagem progressiva do mito à razão, ou seja,
no desenvolvimento contínuo de um modo
racional de interpretar e compreender o mundo.
Filosofia - 10º Ano 7
Análise etimológica (estudo da origem da palavra) - A palavra filosofia resulta da contração de duas
palavras gregas:
philos (ou philia) + sophia.
“Sabedoria”
“Conhecimento)
Amor
Amizade
Amigo
"
Amor à Sabedoria

Recomendado para você

Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles

O documento discute três importantes filósofos gregos: Sócrates, Platão e Aristóteles. Descreve suas vidas e principais ideias, incluindo suas contribuições para a educação e citações atribuídas a cada um.

aristótelesplatãosócrates
Plano de Ensino de Filosofia / 1º ano
Plano de Ensino  de Filosofia   / 1º ano Plano de Ensino  de Filosofia   / 1º ano
Plano de Ensino de Filosofia / 1º ano

Este plano de ensino descreve o curso de Filosofia para alunos do 1o ano do Ensino Médio. Serão abordados temas como a felicidade, o processo de filosofar, o diálogo socrático e a consciência. As aulas serão expositivas e dialogadas, com discussões em grupo e debates. Os alunos serão avaliados por meio de participação ativa, produção de textos, debates e apresentações de seminários.

plano de curso de filosfia ensino médio
Filosofia. Por que estudar?
Filosofia. Por que estudar?Filosofia. Por que estudar?
Filosofia. Por que estudar?

1) O documento discute a importância do estudo da filosofia e como ela pode contribuir para o desenvolvimento do pensamento crítico e da compreensão do mundo. 2) Ele explica o significado etimológico do termo "filosofia" e como os filósofos da Antiguidade buscavam compreender as leis naturais e a ordem do universo. 3) O documento reflete sobre a diferença entre explicações míticas e filosóficas para os fenômenos naturais e como a filosofia se desen

Aristóteles afirmava que a filosofia tinha a sua
origem no espanto, na admiração, na estranheza e
perplexidade que os homens sentem diante dos
enigmas do universo e da vida. É o espanto que os
conduz à formulação de perguntas e à procura das
respetivas respostas.
9
Filosofar é amar, procurar a sabedoria e o
conhecimento.
Os gregos tinham a clareza de que era impossível ao homem
possuir todo o saber: “eu só sei que nada sei” ( Douta
Ignorância) - Sócrates
A busca pela sabedoria, pelo conhecimento com sentido,
começa com a atitude filosófica. Essa atitude expressa-se
na palavra grega thaumazein (admiração, espanto).
Pitágoras – a lenda…
Filosofia - 10º Ano 11
Pitágoras terá inventado a designação
“filósofo” para contrastar a sua atividade
e a de outros do seu tempo. Pitágoras
pretendia distanciar-se do sábio (sophos),
pois pensava que essa palavra transmitia
a ideia errada de que a pessoa estava na
posse de muitas verdades definitivas.
A Filosofia não é só uma procura do
conhecimento, por amor à sabedoria. É
também uma procura que não termina,
pois nunca se contenta com um conjunto
de conhecimentos aparentemente
definitivos.
Séc. VI a.C, Pitágoras, filósofo e
matemático grego
A DEFINIÇÃO DE FILOSOFIA COMO PROBLEMA FILOSÓFICO
Não existe uma definição única de Filosofia, uma vez que nenhuma teoria está
totalmente certa ou errada. Cada filósofo concebe a definição de filosofia sob a sua
própria perspetiva, sendo um resultado da realidade que ele procura conhecer.
A FILOSOFIA:
 É o questionamento da realidade, procurando as causas e os princípios das
coisas: é a procura do saber.
 É o ato de pensar livre e racionalmente, no qual se reflete sobre toda a realidade.

Recomendado para você

Apostila de filosofia 6o ef - 1o bimestre
Apostila de filosofia   6o ef - 1o bimestreApostila de filosofia   6o ef - 1o bimestre
Apostila de filosofia 6o ef - 1o bimestre

O documento discute o que é filosofia e como ela surgiu. A filosofia surgiu quando os seres humanos começaram a exigir provas e justificativas racionais para suas crenças, ao invés de apenas aceitá-las. Ela se caracteriza pela atitude crítica de questionar ideias, valores e costumes estabelecidos de forma racional e objetiva. O documento também discute como a filosofia se desenvolveu a partir do mito entre os gregos antigos, passando a buscar explicações universais e lógicas ao inv

Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia

A filosofia surgiu na Grécia Antiga no século VI a.C. com Tales de Mileto, que buscava entender a natureza através da razão. Um filósofo é alguém que investiga criticamente questões fundamentais sobre o mundo, o homem e seus valores. Ao longo da história, a filosofia contribuiu para o desenvolvimento de diversas ciências e do pensamento ocidental.

aulafilosofia
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva

Este documento contém um banco de questões sobre filosofia para o ensino médio, com questões objetivas sobre diversos assuntos como o milagre grego, mito e razão, pré-socráticos e teatro grego. As questões abordam conceitos como a Grécia Antiga, características do pensamento filosófico e definições de termos como physis e catarse. Imagens ilustram personagens mitológicos como complemento às questões.

questões de filosofia; ensino médio; discursiva;
 Surge da necessidade do Homem explicar o mundo e o
sentido da sua existência, pelo que não se satisfaz com
respostas imediatas e superficiais, procurando sempre,
sem cessar, melhorar todo o seu saber.
 Surge como uma reflexão crítica sobre o conhecimento e
sobre o mundo. É um “conjunto de respostas” aos
problemas que se colocam, pelo que nenhuma resposta é
definitiva ou totalmente correta.
Especificidade da filosofia
• A filosofia é radical. Procura ir à raiz dos problemas. Se o seu objeto
de estudo é a realidade como um todo, se qualquer problema pode
ser objeto de uma reflexão filosófica, então aquilo que distingue a
maneira filosófica de pensar e resolver problemas é sua
radicalidade.
• Procura encontrar uma fundamentação e justificação racional para
os problemas.
• A filosofia é um saber autónomo, possui métodos de análise e
interpretação da realidade que os filósofos foram criando para poder
trabalhar com rigor. O filósofo deve pensar por si próprio, deve ser
autónomo, guiar-se apenas pelas suas ideias.
14
Especificidade da filosofia
• Historicidade- a filosofia é uma atividade situada num tempo e
espaço determinados, com os seus próprios problemas e respostas
possíveis. Existe uma inter-relação entre as circunstâncias históricas
e as teorias filosóficas que nelas surgem
• O pensamento dos filósofos é moldado pelo contexto histórico, pelos
problemas próprios da sua época. O filósofo ém produto da sua
época.
• Universalidade- As questões da filosofia por serem gerais e
fundamentais acerca da realidade e existência humana, envolvem
inquietações comuns a todo o ser humano.
Filosofia - 10º Ano 15
A reter…
 Sendo o filósofo aquele que persegue a sabedoria, a sua atividade é
uma caminhada constante . “Filosofar é estar-a-caminho” - K.
Jaspers
 O filósofo nunca assume, dogmaticamente, a posse da sabedoria.
Ao invés, cada nova resposta que encontra revela-se uma nova
interrogação.
 A origem etimológica do termo não permite definir a Filosofia na sua
totalidade.
 Não é possível definir a Filosofia com base no seu objeto de estudo,
dada a diversidade de objetos a que se dedica.
 A atitude filosófica é antidogmática. É contrária a uma postura de
arrogância intelectual.
16

Recomendado para você

O que é filosofia
O que é filosofiaO que é filosofia
O que é filosofia

O documento define filosofia como um modo de pensar crítico sobre o mundo que questiona ideias estabelecidas. A filosofia surgiu na Grécia antiga com pensadores pré-Socráticos como Tales de Mileto e se desenvolveu para refletir sobre temas como ser humano, liberdade e trabalho. O conhecimento filosófico busca entender a relação entre sujeito e objeto de forma mais profunda do que outros tipos de conhecimento.

etimologiafilosofia
Planejamento 6ª ano E.F -FEVEREIRO- Filosofia 2023.docx
Planejamento 6ª  ano E.F -FEVEREIRO- Filosofia 2023.docxPlanejamento 6ª  ano E.F -FEVEREIRO- Filosofia 2023.docx
Planejamento 6ª ano E.F -FEVEREIRO- Filosofia 2023.docx

O planejamento das aulas de Filosofia para o 6o ano do Ensino Fundamental II inclui quatro aulas no mês de Fevereiro. A primeira aula irá abordar o olhar e a admiração. A segunda irá discutir perguntas e pressupostos na construção do conhecimento. A terceira irá focar na diferenciação entre olhar e ver. E a quarta irá provocar os estudantes a refletirem sobre suas certezas fundamentais.

Filosofia e Mito
Filosofia e MitoFilosofia e Mito
Filosofia e Mito

Este documento discute a origem da filosofia e dos mitos. A filosofia surgiu nos séculos VII-VI a.C. nas cidades gregas da Ásia Menor como uma interpretação dos mitos religiosos da época. Os mitos foram criados para explicar fenômenos naturais e eventos do passado. O texto apresenta o mito de Aracne, uma tecelã que desafiou a deusa Atena para uma competição de tecelagem e foi transformada em aranha após perder.

 A filosofia não é senso comum.
 A filosofia é uma atividade do pensamento e
do raciocínio, marcada pela perplexidade,
curiosidade e inquietação.
 A filosofia é uma atividade crítica.
 A filosofia é uma atividade conceptual
Filosofia - 10º Ano 17
18
A filosofia é uma atividade crítica
Dedica-se ao exame minucioso das crenças
que aceitamos acriticamente das
autoridades.
Pretende descobrir se as nossas crenças são
justificadas.
Liberta-nos dos preconceitos.
Procura boas razões para aceitar as crenças.
Avalia as crenças com imparcialidade.
Confere-nos liberdade e autonomia do
pensamento.
19
A filosofia é uma atividade conceptual
• A filosofia é uma atividade conceptual
porque se dedica à análise de conceitos
fundamentais.
• O seu método de trabalho faz-se
recorrendo ao pensamento.
Atividade
conceptual
Problematização Conceptualização Argumentação
20
Atividade antidogmática
que questiona, examina e
discute, de forma cuidadosa
e racional, as crenças que
temos e o mundo em que
vivemos.
Atividade do pensamento e
do raciocínio que, por isso,
envolve conceitos, isto é,
imagens mentais,
representações ou ideias.
ATIVIDADE CRÍTICA ATIVIDADE CONCEPTUAL
• FILOSOFIA

Recomendado para você

Atitudes filosóficas
Atitudes filosóficasAtitudes filosóficas
Atitudes filosóficas

O documento discute a filosofia e a atitude filosófica. Aponta que todos têm preconceitos filosóficos, mesmo sem saber, e que a filosofia serve para analisar criticamente essas teorias. A atitude filosófica se caracteriza pelo espanto, dúvida e insatisfação diante dos problemas do mundo.

atitudes filosóficas
Mito e-razão
Mito e-razãoMito e-razão
Mito e-razão

O documento discute a transição do mito para a filosofia na Grécia antiga. Apresenta definições de ideologia e alienação e descreve como os primeiros filósofos questionavam os mitos para buscar explicações racionais sobre origens e mudanças no mundo. Também destaca Homero e Hesíodo como poetas que influenciaram o pensamento mítico e compara as diferenças entre saber mítico e pensamento racional.

Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?

O documento discute a filosofia da linguagem, começando com Platão explorando a relação entre nomes e coisas no Crátilo. Também aborda o significado linguístico, uso, compreensão e aprendizagem da linguagem. Finalmente, define linguagem como a capacidade humana de comunicação por meios vocais ou língua que envolve habilidades corporais e funcionais cerebrais.

Filosofia - 10º Ano 21
Embora difícil de datar com precisão absoluta, a
emergência da filosofia no espaço da cultura grega, nos
alvores do séc. VI a. C, foi certamente possibilitada pelo
conjunto das profundas alterações socioculturais da
Grécia Antiga. Assim, as inteligências mais despertas
espalhadas pelas colónias gregas, inauguraram um
estilo de pensar e uma atitude radicalmente
diferentes perante a realidade. Surge assim a Filosofia
com o objetivo de racionalizar a interpretação do
homem e do universo.
Filosofia - 10º Ano 22
Os filósofos pré-socráticos deram origem ao primeiro nascimento
da Filosofia grega que se designa por período cosmológico.
Esta designação deve-se ao facto de estes filósofos pretenderem
compreender aquilo de que o mundo é feito, assim como o que
regula e explica a sua mudança. Procuravam a arché, princípio
primeiro ou causa primeira de tudo quanto existe. A Filosofia
era, neste período, uma physis.
Filosofia - 10º Ano 23
Tales, Anaximandro e Anaxímenes (séc. VI e V a. C) são
considerados os primeiros filósofos e representam a
Escola de Mileto ou Escola Jónica. Procuraram o
primeiro princípio de todas as coisas, a origem do
universo, aquilo de que o mundo é feito, a matéria
primordial e o elemento permanente estrutural, que
tudo explica para lá da mudança e do movimento.
Filosofia - 10º Ano 24

Recomendado para você

A reflexão filosófica
A reflexão filosóficaA reflexão filosófica
A reflexão filosófica

O documento discute o que é filosofia. Apresenta que filosofia surge da necessidade humana de compreender o mundo e a si mesmo através da reflexão e questionamento. Também destaca que filosofia não é um saber acabado, mas sim uma busca constante por significados através do pensamento crítico e indagação filosófica.

Para que serve a filosofia
Para que serve a filosofiaPara que serve a filosofia
Para que serve a filosofia

O documento discute a utilidade da filosofia em 3 pontos. Primeiro, afirma que devemos filosofar seja qual for o caso, pois a própria existência ou não da filosofia nos obriga a pesquisá-la. Segundo, lista vários propósitos da filosofia como crítica à ideologia, pensar logicamente, agir eticamente e formar a consciência. Terceiro, conclui que a filosofia nos conduz à felicidade ao substituirmos a ingenuidade por uma consciência problematizadora.

Aula 01 - Origens da Filosofia
Aula 01 - Origens da FilosofiaAula 01 - Origens da Filosofia
Aula 01 - Origens da Filosofia

O documento fornece uma introdução sobre o que é filosofia, discutindo sua origem etimológica, como uma atitude positiva em relação ao saber. Também aborda a distinção entre filosofia e ciência, com a filosofia procurando explicações mais amplas para questões fundamentais, enquanto a ciência se baseia no método científico e em dados observáveis. Por fim, apresenta algumas das principais áreas e questões da filosofia, como metafísica, epistemologia e ética.

Para Tales, a água é o princípio (arché) de todas as
coisas, porque é vida e princípio de vida, é a substância de
que provêm todas as coisas e a que todas as coisas
retornam. Para Anaximandro, o primeiro princípio deve
estar para além de toda a realidade, recusando-se a
reconhecê-lo como elemento observável. Chamou-lhe
ápeiron (massa infinita, indeterminada). Anaxímenes
defende que o princípio de tudo é o ar, elemento invisível,
leve e infinito.
Filosofia - 10º Ano 25
Filosofia - 10º Ano 26
O segundo nascimento da Filosofia é protagonizado por
Sócrates, Platão e Aristóteles.
Por volta do Séc. V a.C, a filosofia grega centra as suas
atenções nos problemas políticos, éticos e
educativos, ocorrendo assim, uma deslocação dos
problemas cosmológicos para as questões centradas
no homem.
Filosofia - 10º Ano 27
O homem, a cidade, a organização política e as leis
tornam-se o centro do pensamento filosófico: esta mudança
do centro de interesse da filosofia decorre das mudanças
sociais e políticas das cidades gregas, particularmente de
Atenas, onde a democracia surge como uma nova forma de
governo.
Filosofia - 10º Ano 28

Recomendado para você

V dfilo cap01_introducao
V dfilo cap01_introducaoV dfilo cap01_introducao
V dfilo cap01_introducao

O documento discute a natureza da experiência filosófica. A filosofia se distingue por buscar o sentido das coisas e questões humanas sem se contentar com respostas definitivas, mantendo uma postura aberta à discussão. Ela questiona ideias estabelecidas e pode ameaçar poderes vigentes.

Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)

O documento discute o que é filosofia, apresentando três características essenciais: 1) a filosofia surge da reflexão sobre os problemas da realidade de forma radical, buscando as raízes dos conceitos; 2) o pensamento filosófico deve ser rigoroso, usando métodos e linguagem claros; 3) a filosofia examina os problemas de forma globalizante, relacionando diversos aspectos.

Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)

O documento discute o que é filosofia. A filosofia surge da necessidade humana de buscar sentido através da reflexão. Ela não é apenas racionalidade, mas a busca amorosa pela verdade. A filosofia caracteriza-se por ser uma reflexão radical, rigorosa e de conjunto sobre os problemas apresentados pela realidade.

Filosofia - 10º Ano 29
1º Nascimento
Cosmológico
Colónias gregas
Filósofos pré-
socráticos
Qual o princípio ou
causa primeira?
2º nascimento
Humanista
Atenas
Sócrates, Platão e
Aristóteles
O que é o bem, a
justiça, a verdade?
Filosofia - 10º Ano
30
Os filósofos gregos pré e pós-socráticos, que estão
associados ao nascimento da filosofia, contribuíram
decisivamente para o estabelecimento de um modo de
pensar que perdurou no Ocidente, e são, ainda hoje,
uma das matrizes que dão forma ao nosso
pensamento. Aristóteles e Platão são os principais
fundadores do pensamento ocidental.
Filosofia - 10º Ano 31

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pré socráticos
Pré socráticosPré socráticos
Pré socráticos
rafaforte
 
Mito e filosofia
Mito e filosofiaMito e filosofia
Mito e filosofia
Carla Brígida
 
O conhecimento na Grécia antiga
O conhecimento na Grécia antigaO conhecimento na Grécia antiga
O conhecimento na Grécia antiga
Mary Alvarenga
 
Apostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º anoApostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º ano
Duzg
 
1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento
Erica Frau
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Leandro Nazareth Souto
 
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles
Erizon Júnior
 
Plano de Ensino de Filosofia / 1º ano
Plano de Ensino  de Filosofia   / 1º ano Plano de Ensino  de Filosofia   / 1º ano
Plano de Ensino de Filosofia / 1º ano
Mary Alvarenga
 
Filosofia. Por que estudar?
Filosofia. Por que estudar?Filosofia. Por que estudar?
Filosofia. Por que estudar?
josivaldopassos
 
Apostila de filosofia 6o ef - 1o bimestre
Apostila de filosofia   6o ef - 1o bimestreApostila de filosofia   6o ef - 1o bimestre
Apostila de filosofia 6o ef - 1o bimestre
Andrea Parlen
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
José Aristides Silva Gamito
 
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Darlan Campos
 
O que é filosofia
O que é filosofiaO que é filosofia
O que é filosofia
Professor Sypriano
 
Planejamento 6ª ano E.F -FEVEREIRO- Filosofia 2023.docx
Planejamento 6ª  ano E.F -FEVEREIRO- Filosofia 2023.docxPlanejamento 6ª  ano E.F -FEVEREIRO- Filosofia 2023.docx
Planejamento 6ª ano E.F -FEVEREIRO- Filosofia 2023.docx
RAFAELASCARI1
 
Filosofia e Mito
Filosofia e MitoFilosofia e Mito
Filosofia e Mito
BandeiradeMello
 
Atitudes filosóficas
Atitudes filosóficasAtitudes filosóficas
Atitudes filosóficas
Mary Alvarenga
 
Mito e-razão
Mito e-razãoMito e-razão
Mito e-razão
Márcia Quirino
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Turma Olímpica
 
A reflexão filosófica
A reflexão filosóficaA reflexão filosófica
A reflexão filosófica
Marcelo Ferreira Boia
 
Para que serve a filosofia
Para que serve a filosofiaPara que serve a filosofia
Para que serve a filosofia
superego
 

Mais procurados (20)

Pré socráticos
Pré socráticosPré socráticos
Pré socráticos
 
Mito e filosofia
Mito e filosofiaMito e filosofia
Mito e filosofia
 
O conhecimento na Grécia antiga
O conhecimento na Grécia antigaO conhecimento na Grécia antiga
O conhecimento na Grécia antiga
 
Apostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º anoApostila de filosofia 3º ano
Apostila de filosofia 3º ano
 
1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento1 teoria do conhecimento
1 teoria do conhecimento
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
 
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles
 
Plano de Ensino de Filosofia / 1º ano
Plano de Ensino  de Filosofia   / 1º ano Plano de Ensino  de Filosofia   / 1º ano
Plano de Ensino de Filosofia / 1º ano
 
Filosofia. Por que estudar?
Filosofia. Por que estudar?Filosofia. Por que estudar?
Filosofia. Por que estudar?
 
Apostila de filosofia 6o ef - 1o bimestre
Apostila de filosofia   6o ef - 1o bimestreApostila de filosofia   6o ef - 1o bimestre
Apostila de filosofia 6o ef - 1o bimestre
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
 
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
 
O que é filosofia
O que é filosofiaO que é filosofia
O que é filosofia
 
Planejamento 6ª ano E.F -FEVEREIRO- Filosofia 2023.docx
Planejamento 6ª  ano E.F -FEVEREIRO- Filosofia 2023.docxPlanejamento 6ª  ano E.F -FEVEREIRO- Filosofia 2023.docx
Planejamento 6ª ano E.F -FEVEREIRO- Filosofia 2023.docx
 
Filosofia e Mito
Filosofia e MitoFilosofia e Mito
Filosofia e Mito
 
Atitudes filosóficas
Atitudes filosóficasAtitudes filosóficas
Atitudes filosóficas
 
Mito e-razão
Mito e-razãoMito e-razão
Mito e-razão
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
 
A reflexão filosófica
A reflexão filosóficaA reflexão filosófica
A reflexão filosófica
 
Para que serve a filosofia
Para que serve a filosofiaPara que serve a filosofia
Para que serve a filosofia
 

Semelhante a 1.Filosofia e Filosofar

Aula 01 - Origens da Filosofia
Aula 01 - Origens da FilosofiaAula 01 - Origens da Filosofia
Aula 01 - Origens da Filosofia
William Ananias
 
V dfilo cap01_introducao
V dfilo cap01_introducaoV dfilo cap01_introducao
V dfilo cap01_introducao
Leonardo Espíndola Espindola Moreira
 
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Josivaldo Corrêa Silva
 
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Josivaldo Corrêa Silva
 
Filosofia
FilosofiaFilosofia
Filosofia
Luci Bonini
 
Introdução a Filosofia. Aula Introdutória sobre a origem da Filosofia e seus ...
Introdução a Filosofia. Aula Introdutória sobre a origem da Filosofia e seus ...Introdução a Filosofia. Aula Introdutória sobre a origem da Filosofia e seus ...
Introdução a Filosofia. Aula Introdutória sobre a origem da Filosofia e seus ...
Wagner Stefani
 
FILOSOFIA 1°ANO.ppt
FILOSOFIA 1°ANO.pptFILOSOFIA 1°ANO.ppt
FILOSOFIA 1°ANO.ppt
cassio franca
 
Texto períodos da filosofia
Texto   períodos da filosofiaTexto   períodos da filosofia
Texto períodos da filosofia
Willi Roger
 
ATIVIDADE DE FILOSOFIA 2.docx
ATIVIDADE DE FILOSOFIA  2.docxATIVIDADE DE FILOSOFIA  2.docx
ATIVIDADE DE FILOSOFIA 2.docx
Elieidw
 
REVISÃO FILOSOFIA PARA 1ª SÉRIE ENSINO MÉDIO.pdf
REVISÃO FILOSOFIA PARA 1ª SÉRIE ENSINO MÉDIO.pdfREVISÃO FILOSOFIA PARA 1ª SÉRIE ENSINO MÉDIO.pdf
REVISÃO FILOSOFIA PARA 1ª SÉRIE ENSINO MÉDIO.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaEsdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Denise Aguiar
 
Apostila filosofia 6 ano
Apostila filosofia 6 anoApostila filosofia 6 ano
Apostila filosofia 6 ano
David Oliveira
 
004- A Origem Da Palavra Filosofia- 1º Ano.pptx
004- A Origem Da Palavra Filosofia- 1º Ano.pptx004- A Origem Da Palavra Filosofia- 1º Ano.pptx
004- A Origem Da Palavra Filosofia- 1º Ano.pptx
Milena Leite
 
Introfilosofia
IntrofilosofiaIntrofilosofia
Introfilosofia
Aida Cunha
 
Atitude filosofica e abordagem do direito (aula prática)
Atitude filosofica e abordagem do direito (aula prática)Atitude filosofica e abordagem do direito (aula prática)
Atitude filosofica e abordagem do direito (aula prática)
Joao Carlos
 
Para que Filosofia do Direito?
Para que Filosofia do Direito?Para que Filosofia do Direito?
Para que Filosofia do Direito?
Fábio Nogueira, PhD
 
Para que filosofia do direito
Para que filosofia do direitoPara que filosofia do direito
Para que filosofia do direito
Joao Carlos
 
A metafísica na época clássica
A metafísica na época clássicaA metafísica na época clássica
A metafísica na época clássica
maria bertoldi
 
Nascimento da filosofia
Nascimento da filosofiaNascimento da filosofia
Nascimento da filosofia
Filazambuja
 
Fil1
Fil1Fil1

Semelhante a 1.Filosofia e Filosofar (20)

Aula 01 - Origens da Filosofia
Aula 01 - Origens da FilosofiaAula 01 - Origens da Filosofia
Aula 01 - Origens da Filosofia
 
V dfilo cap01_introducao
V dfilo cap01_introducaoV dfilo cap01_introducao
V dfilo cap01_introducao
 
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
 
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
Areflexofilosfica 120219080955-phpapp01 (2)
 
Filosofia
FilosofiaFilosofia
Filosofia
 
Introdução a Filosofia. Aula Introdutória sobre a origem da Filosofia e seus ...
Introdução a Filosofia. Aula Introdutória sobre a origem da Filosofia e seus ...Introdução a Filosofia. Aula Introdutória sobre a origem da Filosofia e seus ...
Introdução a Filosofia. Aula Introdutória sobre a origem da Filosofia e seus ...
 
FILOSOFIA 1°ANO.ppt
FILOSOFIA 1°ANO.pptFILOSOFIA 1°ANO.ppt
FILOSOFIA 1°ANO.ppt
 
Texto períodos da filosofia
Texto   períodos da filosofiaTexto   períodos da filosofia
Texto períodos da filosofia
 
ATIVIDADE DE FILOSOFIA 2.docx
ATIVIDADE DE FILOSOFIA  2.docxATIVIDADE DE FILOSOFIA  2.docx
ATIVIDADE DE FILOSOFIA 2.docx
 
REVISÃO FILOSOFIA PARA 1ª SÉRIE ENSINO MÉDIO.pdf
REVISÃO FILOSOFIA PARA 1ª SÉRIE ENSINO MÉDIO.pdfREVISÃO FILOSOFIA PARA 1ª SÉRIE ENSINO MÉDIO.pdf
REVISÃO FILOSOFIA PARA 1ª SÉRIE ENSINO MÉDIO.pdf
 
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaEsdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
 
Apostila filosofia 6 ano
Apostila filosofia 6 anoApostila filosofia 6 ano
Apostila filosofia 6 ano
 
004- A Origem Da Palavra Filosofia- 1º Ano.pptx
004- A Origem Da Palavra Filosofia- 1º Ano.pptx004- A Origem Da Palavra Filosofia- 1º Ano.pptx
004- A Origem Da Palavra Filosofia- 1º Ano.pptx
 
Introfilosofia
IntrofilosofiaIntrofilosofia
Introfilosofia
 
Atitude filosofica e abordagem do direito (aula prática)
Atitude filosofica e abordagem do direito (aula prática)Atitude filosofica e abordagem do direito (aula prática)
Atitude filosofica e abordagem do direito (aula prática)
 
Para que Filosofia do Direito?
Para que Filosofia do Direito?Para que Filosofia do Direito?
Para que Filosofia do Direito?
 
Para que filosofia do direito
Para que filosofia do direitoPara que filosofia do direito
Para que filosofia do direito
 
A metafísica na época clássica
A metafísica na época clássicaA metafísica na época clássica
A metafísica na época clássica
 
Nascimento da filosofia
Nascimento da filosofiaNascimento da filosofia
Nascimento da filosofia
 
Fil1
Fil1Fil1
Fil1
 

Último

8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
AlexandreJr7
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
mfixa3824
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
luartfelt
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 

Último (20)

8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 

1.Filosofia e Filosofar

  • 2. Filosofia - 10º Ano 2 https://www.youtube.com/watch?v=1RWOpQXTltA Atividade 1: Depois de visualizar o vídeo , responda às questões seguintes: 1- Quais são na história contada na Alegoria da Caverna , as ideias contrárias a : A. Sombras? A. Ignorância? B. Ilusão? C. Prisão? 2. O que representam: - A Caverna, - As sombras; - Os prisioneiros; - A luz do sol - 3- Qual a reação dos prisioneiros ao serem confrontados com o caráter ilusório das sombras? Como se pode interpretar a atitude deles? - 4. Será que cada um de nós pode ser prisioneiro ou caminhar em direção à luz? Porquê?
  • 4. A Filosofia fala grego… À semelhança de outras culturas antigas, também a cultura grega assentava no mito, transmitido e ensinado por poetas, tais como Hesíodo e Homero, os representantes máximos da poesia grega e do pensamento mítico, que registaram por escrito os mitos da antiga Grécia. 4
  • 5. Mito - história tradicional, aceite como verdadeira, que incorpora as crenças tradicionais relativamente à criação do universo, aos deuses, aos homens, à vida e à morte. Aos deuses e divindades míticas são atribuídas sentimentos, emoções e ambições humanas, como a imortalidade e a omnipotência (poder absoluto). Os fenómenos e acontecimentos são considerados o efeito da vontade dos deuses, o que os torna imprevisíveis. 5
  • 6. …ao logos… Houve um momento em que tais explicações deixaram de ser suficientes. Surgiu então a filosofia, uma forma de conhecimento capaz de explicar as diversas mudanças que ocorriam na natureza. O ser humano começa a exigir provas e justificações racionais que validam ou invalidam as suas crenças, os seus valores e as suas práticas, em detrimento da verdade revelada pela codificação mítica.
  • 7. O nascimento da filosofia consistiu na passagem progressiva do mito à razão, ou seja, no desenvolvimento contínuo de um modo racional de interpretar e compreender o mundo. Filosofia - 10º Ano 7
  • 8. Análise etimológica (estudo da origem da palavra) - A palavra filosofia resulta da contração de duas palavras gregas: philos (ou philia) + sophia. “Sabedoria” “Conhecimento) Amor Amizade Amigo " Amor à Sabedoria
  • 9. Aristóteles afirmava que a filosofia tinha a sua origem no espanto, na admiração, na estranheza e perplexidade que os homens sentem diante dos enigmas do universo e da vida. É o espanto que os conduz à formulação de perguntas e à procura das respetivas respostas. 9
  • 10. Filosofar é amar, procurar a sabedoria e o conhecimento. Os gregos tinham a clareza de que era impossível ao homem possuir todo o saber: “eu só sei que nada sei” ( Douta Ignorância) - Sócrates A busca pela sabedoria, pelo conhecimento com sentido, começa com a atitude filosófica. Essa atitude expressa-se na palavra grega thaumazein (admiração, espanto).
  • 11. Pitágoras – a lenda… Filosofia - 10º Ano 11 Pitágoras terá inventado a designação “filósofo” para contrastar a sua atividade e a de outros do seu tempo. Pitágoras pretendia distanciar-se do sábio (sophos), pois pensava que essa palavra transmitia a ideia errada de que a pessoa estava na posse de muitas verdades definitivas. A Filosofia não é só uma procura do conhecimento, por amor à sabedoria. É também uma procura que não termina, pois nunca se contenta com um conjunto de conhecimentos aparentemente definitivos. Séc. VI a.C, Pitágoras, filósofo e matemático grego
  • 12. A DEFINIÇÃO DE FILOSOFIA COMO PROBLEMA FILOSÓFICO Não existe uma definição única de Filosofia, uma vez que nenhuma teoria está totalmente certa ou errada. Cada filósofo concebe a definição de filosofia sob a sua própria perspetiva, sendo um resultado da realidade que ele procura conhecer. A FILOSOFIA:  É o questionamento da realidade, procurando as causas e os princípios das coisas: é a procura do saber.  É o ato de pensar livre e racionalmente, no qual se reflete sobre toda a realidade.
  • 13.  Surge da necessidade do Homem explicar o mundo e o sentido da sua existência, pelo que não se satisfaz com respostas imediatas e superficiais, procurando sempre, sem cessar, melhorar todo o seu saber.  Surge como uma reflexão crítica sobre o conhecimento e sobre o mundo. É um “conjunto de respostas” aos problemas que se colocam, pelo que nenhuma resposta é definitiva ou totalmente correta.
  • 14. Especificidade da filosofia • A filosofia é radical. Procura ir à raiz dos problemas. Se o seu objeto de estudo é a realidade como um todo, se qualquer problema pode ser objeto de uma reflexão filosófica, então aquilo que distingue a maneira filosófica de pensar e resolver problemas é sua radicalidade. • Procura encontrar uma fundamentação e justificação racional para os problemas. • A filosofia é um saber autónomo, possui métodos de análise e interpretação da realidade que os filósofos foram criando para poder trabalhar com rigor. O filósofo deve pensar por si próprio, deve ser autónomo, guiar-se apenas pelas suas ideias. 14
  • 15. Especificidade da filosofia • Historicidade- a filosofia é uma atividade situada num tempo e espaço determinados, com os seus próprios problemas e respostas possíveis. Existe uma inter-relação entre as circunstâncias históricas e as teorias filosóficas que nelas surgem • O pensamento dos filósofos é moldado pelo contexto histórico, pelos problemas próprios da sua época. O filósofo ém produto da sua época. • Universalidade- As questões da filosofia por serem gerais e fundamentais acerca da realidade e existência humana, envolvem inquietações comuns a todo o ser humano. Filosofia - 10º Ano 15
  • 16. A reter…  Sendo o filósofo aquele que persegue a sabedoria, a sua atividade é uma caminhada constante . “Filosofar é estar-a-caminho” - K. Jaspers  O filósofo nunca assume, dogmaticamente, a posse da sabedoria. Ao invés, cada nova resposta que encontra revela-se uma nova interrogação.  A origem etimológica do termo não permite definir a Filosofia na sua totalidade.  Não é possível definir a Filosofia com base no seu objeto de estudo, dada a diversidade de objetos a que se dedica.  A atitude filosófica é antidogmática. É contrária a uma postura de arrogância intelectual. 16
  • 17.  A filosofia não é senso comum.  A filosofia é uma atividade do pensamento e do raciocínio, marcada pela perplexidade, curiosidade e inquietação.  A filosofia é uma atividade crítica.  A filosofia é uma atividade conceptual Filosofia - 10º Ano 17
  • 18. 18 A filosofia é uma atividade crítica Dedica-se ao exame minucioso das crenças que aceitamos acriticamente das autoridades. Pretende descobrir se as nossas crenças são justificadas. Liberta-nos dos preconceitos. Procura boas razões para aceitar as crenças. Avalia as crenças com imparcialidade. Confere-nos liberdade e autonomia do pensamento.
  • 19. 19 A filosofia é uma atividade conceptual • A filosofia é uma atividade conceptual porque se dedica à análise de conceitos fundamentais. • O seu método de trabalho faz-se recorrendo ao pensamento. Atividade conceptual Problematização Conceptualização Argumentação
  • 20. 20 Atividade antidogmática que questiona, examina e discute, de forma cuidadosa e racional, as crenças que temos e o mundo em que vivemos. Atividade do pensamento e do raciocínio que, por isso, envolve conceitos, isto é, imagens mentais, representações ou ideias. ATIVIDADE CRÍTICA ATIVIDADE CONCEPTUAL • FILOSOFIA
  • 22. Embora difícil de datar com precisão absoluta, a emergência da filosofia no espaço da cultura grega, nos alvores do séc. VI a. C, foi certamente possibilitada pelo conjunto das profundas alterações socioculturais da Grécia Antiga. Assim, as inteligências mais despertas espalhadas pelas colónias gregas, inauguraram um estilo de pensar e uma atitude radicalmente diferentes perante a realidade. Surge assim a Filosofia com o objetivo de racionalizar a interpretação do homem e do universo. Filosofia - 10º Ano 22
  • 23. Os filósofos pré-socráticos deram origem ao primeiro nascimento da Filosofia grega que se designa por período cosmológico. Esta designação deve-se ao facto de estes filósofos pretenderem compreender aquilo de que o mundo é feito, assim como o que regula e explica a sua mudança. Procuravam a arché, princípio primeiro ou causa primeira de tudo quanto existe. A Filosofia era, neste período, uma physis. Filosofia - 10º Ano 23
  • 24. Tales, Anaximandro e Anaxímenes (séc. VI e V a. C) são considerados os primeiros filósofos e representam a Escola de Mileto ou Escola Jónica. Procuraram o primeiro princípio de todas as coisas, a origem do universo, aquilo de que o mundo é feito, a matéria primordial e o elemento permanente estrutural, que tudo explica para lá da mudança e do movimento. Filosofia - 10º Ano 24
  • 25. Para Tales, a água é o princípio (arché) de todas as coisas, porque é vida e princípio de vida, é a substância de que provêm todas as coisas e a que todas as coisas retornam. Para Anaximandro, o primeiro princípio deve estar para além de toda a realidade, recusando-se a reconhecê-lo como elemento observável. Chamou-lhe ápeiron (massa infinita, indeterminada). Anaxímenes defende que o princípio de tudo é o ar, elemento invisível, leve e infinito. Filosofia - 10º Ano 25
  • 27. O segundo nascimento da Filosofia é protagonizado por Sócrates, Platão e Aristóteles. Por volta do Séc. V a.C, a filosofia grega centra as suas atenções nos problemas políticos, éticos e educativos, ocorrendo assim, uma deslocação dos problemas cosmológicos para as questões centradas no homem. Filosofia - 10º Ano 27
  • 28. O homem, a cidade, a organização política e as leis tornam-se o centro do pensamento filosófico: esta mudança do centro de interesse da filosofia decorre das mudanças sociais e políticas das cidades gregas, particularmente de Atenas, onde a democracia surge como uma nova forma de governo. Filosofia - 10º Ano 28
  • 30. 1º Nascimento Cosmológico Colónias gregas Filósofos pré- socráticos Qual o princípio ou causa primeira? 2º nascimento Humanista Atenas Sócrates, Platão e Aristóteles O que é o bem, a justiça, a verdade? Filosofia - 10º Ano 30
  • 31. Os filósofos gregos pré e pós-socráticos, que estão associados ao nascimento da filosofia, contribuíram decisivamente para o estabelecimento de um modo de pensar que perdurou no Ocidente, e são, ainda hoje, uma das matrizes que dão forma ao nosso pensamento. Aristóteles e Platão são os principais fundadores do pensamento ocidental. Filosofia - 10º Ano 31