SlideShare uma empresa Scribd logo
2 Prova Semestral de
História
Turma: 1.6
Cotil/Unicamp
Prof. Kelly Carvalho
1. (Unifesp 2009) “(...) não era a falta de mecanização [na
Grécia e em Roma] que tornava indispensável o recurso à escravidão;
ocorrera exatamente o contrário: a presença maciça da escravidão
determinou a "estagnação tecnológica" greco-roman”a. (Aldo Schiavone.
"Uma história rompida: Roma antiga e ocidente moderno". São Paulo:
Edusp, 2005.)
A escravidão na Grécia e na Roma antigas:
a) Baseava-se em características raciais dos trabalhadores.
b) Expandia-se nos períodos de conquistas e domínio de outros povos.
c) Dependia da tolerância e da passividade dos escravos.
d) Foi abolida nas cidades democráticas.
e) Restringia-se às atividades domésticas e urbanas.
2. (Fatec 2008) "Vivemos sob uma forma de governo que não se baseia
nas instituições de nossos vizinhos; ao contrário, servimos de modelo a alguns
ao invés de imitar outros. Seu nome é democracia, pois a administração serve
aos interesses da maioria e não de uma minoria." (Tucídides, "História da
Guerra do Peloponeso". Texto adaptado.)
O trecho acima faz parte do discurso feito por Péricles em homenagem
aos atenienses mortos na guerra do Peloponeso. Por esse discurso é correto
afirmar que
a) a guerra do Peloponeso foi injusta e trouxe muitas mortes tanto para os
atenienses como para os espartanos, que lutavam em lados opostos pela
hegemonia da Grécia.
b) Péricles se orgulhava da cidade de Atenas por ser ela uma cidade
democrática, que não imitava o sistema político de outras cidades-
Estado, mas era imitada por elas.
c) Atenas e Esparta possuíam o mesmo sistema político descrito por Péricles, a
democracia, mas divergiam sobre como implantá-lo nas demais cidades-
Estado gregas.
d) Atenas, por não partilhar do sistema político democrático de Esparta, criou
a Liga de Delos e declarou Guerra à Liga do Peloponeso.
e) Esparta era a única cidade-Estado democrática em toda a Grécia antiga e
desejava implantar esse sistema nas cidades-Estado gregas.
3. (Fuvest 2008) Na atualidade, praticamente
todos os dirigentes políticos, no Brasil e no
mundo, dizem-se defensores de padrões democráticos
e de valores republicanos. Na Antiguidade, tais padrões
e valores conheceram o auge, tanto na democracia
ateniense, quanto na república romana, quando
predominaram
a) a liberdade e o individualismo.
b) o debate e o bem público.
c) a demagogia e o populismo.
d) o consenso e o respeito à privacidade.
e) a tolerância religiosa e o direito civil.
4. (Unifesp 2008) Podemos dizer que antes as coisas do
Mediterrâneo eram dispersas... mas como resultado das conquistas
romanas é como se a história passasse a ter uma unidade orgânica, pois,
as coisas da Itália e da África passaram a ser entretecidas com as coisas da
Ásia e da Grécia e o resultado disso tudo aponta para um único fim.
(Políbio, História, I.3.)
No texto, a conquista romana de todo o Mediterrâneo é
a) criticada, por impor aos povos uma única história, a ditada pelos
vencedores.
b) desqualificada, por suprimir as independências políticas regionais.
c) defendida, por estabelecer uma única cultura, a do poder imperial.
d) exaltada, por integrar as histórias particulares em uma única história
geral.
e) lamentada, por sufocar a autonomia e identidade das culturas.
5. (Fatec 2008) "A principal diferença entre as pessoas, quanto ao direito, é
esta: todos os homens são ou livres ou escravos. Os homens livres subdividem-
se, por sua vez, em nascidos livres e libertos ou forros. São nascidos livres os que
assim nasceram; são libertos os que foram alforriados. Os libertos são de três
tipos: cidadãos romanos, cidadãos latinos ou não-cidadãos." (FUNARI, Pedro
Paulo Abreu. "Roma. Vida pública e vida privada". São Paulo: editora Atual, 1993.
p. 29.)
O documento acima retirado do Institutas, cap. I, versículos 9-17, demonstra
a existência em Roma de uma:
a) sociedade dividida por classes, onde a diferenciação era feita pelo acúmulo de
riquezas dessa ou daquela classe.
b) divisão bastante clara dos homens, mas ao mesmo tempo, deixa evidente que
havia possibilidade de mobilidade, mudança de um grupo para outro.
c) sociedade igualitária, onde todos eram cidadãos romanos com direitos e
deveres muito claros.
d) divisão entre homens livres e não livres que se mantinha por toda a vida, uma
vez que era proibida a mobilidade entre os grupos.
e) sociedade capitalista em que o crescimento pela força do trabalho definia o
lugar de cada indivíduo dentro da sociedade.
6. (Unesp 2008) "É preciso dizer que, com a superioridade
excessiva que proporcionam a força, a riqueza, [...] [os muito ricos]
não sabem e nem mesmo querem obedecer aos magistrados [...] Ao
contrário, aqueles que vivem em extrema penúria desses benefícios
tornam-se demasiados humildes e rasteiros. Disso resulta que uns,
incapazes de mandar, só sabem mostrar uma obediência servil e
que outros, incapazes de se submeter a qualquer poder legítimo, só
sabem exercer uma autoridade despótica." (Aristóteles,"A
Política".)
Segundo Aristóteles (384-322 a.C.), que viveu em Atenas e em
outras cidades gregas, o bom exercício do poder político pressupõe
a) o confronto social entre ricos e pobres.
b) a coragem e a bondade dos cidadãos.
c) uma eficiente organização militar do Estado.
d) a atenuação das desigualdades entre cidadãos.
e) um pequeno número de habitantes na cidade.
7. (Unifesp 2007) "Ao povo dei tantos privilégios quanto
lhe bastam, à sua honra nada tirei nem acrescentei; mas os que tinham
poder e eram admirados pelas riquezas, também neles pensei, que
nada tivessem de infamante... entre uma e outra facção, a nenhuma
permiti vencer injustamente." (Sólon, século VI a.C.)
No governo de Atenas, o autor procurou
a) restringir a participação política de ricos e pobres, para impedir que
suas demandas pusessem em perigo a realeza.
b) impedir que o equilíbrio político existente, que beneficiava a
aristocracia, fosse alterado no sentido da democracia.
c) permitir a participação dos cidadãos pobres na política, para
derrubar o monopólio dos grandes proprietários de terras.
d) abolir a escravidão dos cidadãos que se endividavam, ao mesmo
tempo em que mantinha sua exclusão da vida política.
e) disfarçar seu poder tirânico com concessões e encenações que
davam aos cidadãos a ilusão de que participavam da política.
8. (Fuvest 2007) "Num processo em que era acusado e a multidão
ateniense atuava como juiz, Demóstenes [orador político, 384-322 a.C.] jogou na
cara do adversário [também um orador político] as seguintes críticas: 'Sou melhor
que Ésquines e mais bem nascido; não gostaria de dar a impressão de insultar a
pobreza, mas devo dizer que meu quinhão foi, quando criança, frequentar boas
escolas e ter bastante fortuna para que a necessidade não me obrigasse a
trabalhos vergonhosos. Tu, Ésquines, foi teu destino, quando criança, varrer como
um escravo a sala de aula onde teu pai lecionava'. Demóstenes ganhou
triunfalmente o processo." (Paul Veyne, "História da Vida Privada", I, 1992.)
A fala de Demóstenes expressa a
a) transformação política que fez Atenas retornar ao regime aristocrático depois de
derrotar Esparta na Guerra do Peloponeso.
b) continuidade dos mesmos valores sociais igualitários que marcaram Atenas a
partir do momento em que se tornou uma democracia.
c) valorização da independência econômica e do ócio, imperante não só em
Atenas, mas em todo o mundo grego antigo.
d) decadência moral de Atenas, depois que o poder político na cidade passou a ser
exercido pelo partido conservador.
e) crítica ao princípio da igualdade entre os cidadãos, mesmo quando a
democracia era a forma de governo dominante em Atenas.
9. (Fgv 2006) "Ninguém cuidava de atingir um objetivo
honesto, pois não se sabia se se ia viver o suficiente para realizá-lo. Ninguém era
retido nem pelo temor dos deuses nem pelas leis humanas; não se cuidava mais da
piedade do que da impiedade desde que se via todos morrerem indistintamente."
(Tucídides. In WOLFF, Francis. "Sócrates". São Paulo: Brasiliense, 1987, p. 31.)
Sobre a crise provocada pela Guerra do Peloponeso é correto
afirmar:
a) O final da guerra resultou em um período de florescimento cultural e
político, denominado "Século de Péricles".
b) Após o tratado de paz assinado por atenienses e espartanos em 421 a.C., a
guerra recomeçou com a traição de Péricles.
c) A primeira potência hegemônica da guerra foi Esparta, sucedeu-lhe Tebas e, por
fim, Atenas.
d) A guerra que durou quase trinta anos e provocou uma terrível peste em
Atenas, da qual foi vítima o próprio Péricles, criou as condições para a
intervenção de Filipe da Macedônia.
e) A guerra foi um conflito entre os persas e os gregos e teve início com a invasão
persa da cidade grega de Mileto em 430 a.C.
10. (Espm 2011)
“Algumas das obras da escultura clássica que desfrutaram de maior fama em
épocas posteriores foram criadas durante o período helenístico, como o Laocoonte e seusfilhos. A
obra representa a terrível cena em que o sacerdote troiano Laocoonte e seus dois infelizes filhos são
envolvidos por duas gigantescas serpentes, em seus anéis, que os estrangulam.” E. H. Gombrich. A
História da Arte)
Sobre a cultura helenística mencionada no texto, é correto assinalar:
a) foi uma cultura exclusivamente grega e, portanto, nacionalista, exprimindo o orgulho do povo
por sua cidade;
b) foi uma cultura exclusivamente oriental, desprezando o humanismo;
c) a cultura helenística fundiu aspectos da cultura grega com a cultura oriental, tornando-se mais
realista e exprimindo a violência e a dor;
d) foi uma cultura influenciada pelo cristianismo e serviu para expressar o poder e a influência da
Igreja Católica;
e) foi uma cultura influenciada pelo islamismo e limitada pelas especificações religiosas.
11. (G1 - cps 2006) Muitos estudiosos veem as raízes do Carnaval
nas Bacanais, festas romanas celebradas em honra a Baco (também conhecido como
Dionísio, entre os gregos), deus do vinho e da embriaguez, da colheita e da fertilidade. Nessas
festas, além de se beber muito vinho, cantava-se, dançava-se e representavam-se cenas mitológicas
da vida do deus. Baco era representado em carro enfeitado e cercado pelas Bacantes, mulheres
cobertas apenas por peles de leão que, tomadas de delírio, gritavam e se contorciam em danças
frenéticas. (Adaptado de "Dicionário de Mitologia Greco-Romana", São Paulo, Abril
Cultural, 1973.)
Comparando-se as Bacanais com os desfiles das Escolas de Samba verifica-se, nos dois,
I - a existência de um momento especial, para os que participam das festividades, em que se pode
manifestar alegria, prazer e sensualidade.
II - a expressão dos movimentos da vida através dos movimentos rítmicos da dança.
III - a presença de dramatizações, fantasias, alegorias.
IV - a ocasião em que são consentidas manifestações de desregramento e desrepressão social.
Estão corretas
a) I, II, III e IV.
b) I, II e III apenas.
c) I e III apenas.
d) II, III e IV apenas.
e) II e IV apenas.
12. (Unifesp 2005) "Em todas as grandes civilizações
que precederam a civilização grega, e de que ela foi tributária
(assírio-babilônica, egípcia, fenícia, cretense), não se tinha visto
nada de comparável em termos de comportamento social e práticas
institucionais". (Jean-Pierre Vernant, 1999.)
O autor está se referindo
a) à escravidão.
b) ao politeísmo.
c) à política.
d) à ciência.
e) ao comércio.
2 Prova semestral de História - 1.6 gabarito

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1 simulado geral antiguidade grega
1 simulado geral antiguidade grega1 simulado geral antiguidade grega
1 simulado geral antiguidade grega
Cristiane Pantoja
 
Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Civilização Greco-Romana - De Minos à HomeroCivilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Luiz Valentim
 
Avaliação história l.fora iv bimestre
Avaliação história l.fora iv bimestreAvaliação história l.fora iv bimestre
Avaliação história l.fora iv bimestre
Juciene Oliveira
 
Uem historia geral (1)
Uem   historia geral (1)Uem   historia geral (1)
Uem historia geral (1)
Ligia Amaral
 
Questao prova historia_geral_3_ano_chiquinho_apoio
Questao prova historia_geral_3_ano_chiquinho_apoioQuestao prova historia_geral_3_ano_chiquinho_apoio
Questao prova historia_geral_3_ano_chiquinho_apoio
Francisco Antonio Machado Araujo
 
Exercicios 6 ano grecia
Exercicios 6 ano greciaExercicios 6 ano grecia
Exercicios 6 ano grecia
Mila E Wlamir
 
Atividade
AtividadeAtividade
Atividade
Marcia Carlos
 
Exercicios grecia antiga
Exercicios grecia antigaExercicios grecia antiga
Exercicios grecia antiga
Adail Silva
 
Civilização Greco-Romana - Atenas e Esparta
Civilização Greco-Romana - Atenas e EspartaCivilização Greco-Romana - Atenas e Esparta
Civilização Greco-Romana - Atenas e Esparta
Luiz Valentim
 
Texto política na grécia antiga
Texto política na grécia antigaTexto política na grécia antiga
Texto política na grécia antiga
turco2802
 
Grécia: economia, sociedade, religião, aspectos culturais
Grécia: economia, sociedade, religião, aspectos culturaisGrécia: economia, sociedade, religião, aspectos culturais
Grécia: economia, sociedade, religião, aspectos culturais
Marilia Pimentel
 
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade greciaCidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
Jonas Araújo
 
A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
Hca Faro
 
Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]
Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]
Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]
Marco Aurélio Gondim
 
Exame mód.1 mv - critérios
Exame   mód.1 mv - critériosExame   mód.1 mv - critérios
Exame mód.1 mv - critérios
teresagoncalves
 
Grécia roma wilfred
Grécia roma wilfredGrécia roma wilfred
Grécia roma wilfred
Whistoriapi
 
Exame - módulo 1 de HCA - proposta de correção
Exame - módulo 1 de HCA - proposta de correçãoExame - módulo 1 de HCA - proposta de correção
Exame - módulo 1 de HCA - proposta de correção
teresagoncalves
 
Exame módulo 1 de HCA - a)
Exame módulo 1 de HCA - a)Exame módulo 1 de HCA - a)
Exame módulo 1 de HCA - a)
teresagoncalves
 
2 prova de história 2 ano
2 prova de história   2 ano2 prova de história   2 ano
2 prova de história 2 ano
KellyCarvalho2011
 
Grécia e Roma - Tópicos
Grécia e Roma - TópicosGrécia e Roma - Tópicos
Grécia e Roma - Tópicos
dmflores21
 

Mais procurados (20)

1 simulado geral antiguidade grega
1 simulado geral antiguidade grega1 simulado geral antiguidade grega
1 simulado geral antiguidade grega
 
Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Civilização Greco-Romana - De Minos à HomeroCivilização Greco-Romana - De Minos à Homero
Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero
 
Avaliação história l.fora iv bimestre
Avaliação história l.fora iv bimestreAvaliação história l.fora iv bimestre
Avaliação história l.fora iv bimestre
 
Uem historia geral (1)
Uem   historia geral (1)Uem   historia geral (1)
Uem historia geral (1)
 
Questao prova historia_geral_3_ano_chiquinho_apoio
Questao prova historia_geral_3_ano_chiquinho_apoioQuestao prova historia_geral_3_ano_chiquinho_apoio
Questao prova historia_geral_3_ano_chiquinho_apoio
 
Exercicios 6 ano grecia
Exercicios 6 ano greciaExercicios 6 ano grecia
Exercicios 6 ano grecia
 
Atividade
AtividadeAtividade
Atividade
 
Exercicios grecia antiga
Exercicios grecia antigaExercicios grecia antiga
Exercicios grecia antiga
 
Civilização Greco-Romana - Atenas e Esparta
Civilização Greco-Romana - Atenas e EspartaCivilização Greco-Romana - Atenas e Esparta
Civilização Greco-Romana - Atenas e Esparta
 
Texto política na grécia antiga
Texto política na grécia antigaTexto política na grécia antiga
Texto política na grécia antiga
 
Grécia: economia, sociedade, religião, aspectos culturais
Grécia: economia, sociedade, religião, aspectos culturaisGrécia: economia, sociedade, religião, aspectos culturais
Grécia: economia, sociedade, religião, aspectos culturais
 
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade greciaCidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
 
A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
 
Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]
Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]
Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]
 
Exame mód.1 mv - critérios
Exame   mód.1 mv - critériosExame   mód.1 mv - critérios
Exame mód.1 mv - critérios
 
Grécia roma wilfred
Grécia roma wilfredGrécia roma wilfred
Grécia roma wilfred
 
Exame - módulo 1 de HCA - proposta de correção
Exame - módulo 1 de HCA - proposta de correçãoExame - módulo 1 de HCA - proposta de correção
Exame - módulo 1 de HCA - proposta de correção
 
Exame módulo 1 de HCA - a)
Exame módulo 1 de HCA - a)Exame módulo 1 de HCA - a)
Exame módulo 1 de HCA - a)
 
2 prova de história 2 ano
2 prova de história   2 ano2 prova de história   2 ano
2 prova de história 2 ano
 
Grécia e Roma - Tópicos
Grécia e Roma - TópicosGrécia e Roma - Tópicos
Grécia e Roma - Tópicos
 

Destaque

Antigüidade clássica - A civilização grega
Antigüidade clássica - A civilização gregaAntigüidade clássica - A civilização grega
Antigüidade clássica - A civilização grega
Edenilson Morais
 
História 2012
História 2012História 2012
UFRN 2010 objetiva
 UFRN 2010 objetiva UFRN 2010 objetiva
UFRN 2010 objetiva
cursohistoria
 
Apostila musica em 01
Apostila musica em 01Apostila musica em 01
Apostila musica em 01
Elvis Live
 
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICOGRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
Jorge Miklos
 
Exercícios e materia da prova
Exercícios e materia da provaExercícios e materia da prova
Exercícios e materia da prova
KellyCarvalho2011
 
2 Prova Semestral - Turma 1.5
2 Prova Semestral - Turma 1.52 Prova Semestral - Turma 1.5
2 Prova Semestral - Turma 1.5
KellyCarvalho2011
 
Exercícios e materia da prova
Exercícios e materia da provaExercícios e materia da prova
Exercícios e materia da prova
KellyCarvalho2011
 
Exercício 4
Exercício 4Exercício 4
Exercício 4
KellyCarvalho2011
 
Exercícios e materia da prova
Exercícios e materia da provaExercícios e materia da prova
Exercícios e materia da prova
KellyCarvalho2011
 
1 República Semana de 1922
1 República Semana de 19221 República Semana de 1922
1 República Semana de 1922
KellyCarvalho2011
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
KellyCarvalho2011
 
2 Prova Semestral - Turma 3.3N
2 Prova Semestral - Turma 3.3N2 Prova Semestral - Turma 3.3N
2 Prova Semestral - Turma 3.3N
KellyCarvalho2011
 
2.4 gabarito
2.4 gabarito2.4 gabarito
2.4 gabarito
KellyCarvalho2011
 
SBPC – São Luís do Maranhão - Cotil/Unicamp 2012
SBPC – São Luís do Maranhão - Cotil/Unicamp 2012SBPC – São Luís do Maranhão - Cotil/Unicamp 2012
SBPC – São Luís do Maranhão - Cotil/Unicamp 2012
KellyCarvalho2011
 
Prova comentada 2 ano
Prova comentada   2 anoProva comentada   2 ano
Prova comentada 2 ano
KellyCarvalho2011
 
1.6 gabarito
1.6 gabarito1.6 gabarito
1.6 gabarito
KellyCarvalho2011
 
2.5 gabarito
2.5 gabarito2.5 gabarito
2.5 gabarito
KellyCarvalho2011
 
1.4 gabarito
1.4 gabarito1.4 gabarito
1.4 gabarito
KellyCarvalho2011
 
Atividades do curso de história 2 ano
Atividades do curso de história   2 anoAtividades do curso de história   2 ano
Atividades do curso de história 2 ano
KellyCarvalho2011
 

Destaque (20)

Antigüidade clássica - A civilização grega
Antigüidade clássica - A civilização gregaAntigüidade clássica - A civilização grega
Antigüidade clássica - A civilização grega
 
História 2012
História 2012História 2012
História 2012
 
UFRN 2010 objetiva
 UFRN 2010 objetiva UFRN 2010 objetiva
UFRN 2010 objetiva
 
Apostila musica em 01
Apostila musica em 01Apostila musica em 01
Apostila musica em 01
 
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICOGRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
GRÉCIA DEMOCRACIA ATENIENSE E PERÍODO CLÁSSICO
 
Exercícios e materia da prova
Exercícios e materia da provaExercícios e materia da prova
Exercícios e materia da prova
 
2 Prova Semestral - Turma 1.5
2 Prova Semestral - Turma 1.52 Prova Semestral - Turma 1.5
2 Prova Semestral - Turma 1.5
 
Exercícios e materia da prova
Exercícios e materia da provaExercícios e materia da prova
Exercícios e materia da prova
 
Exercício 4
Exercício 4Exercício 4
Exercício 4
 
Exercícios e materia da prova
Exercícios e materia da provaExercícios e materia da prova
Exercícios e materia da prova
 
1 República Semana de 1922
1 República Semana de 19221 República Semana de 1922
1 República Semana de 1922
 
Ditadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no BrasilDitadura Militar no Brasil
Ditadura Militar no Brasil
 
2 Prova Semestral - Turma 3.3N
2 Prova Semestral - Turma 3.3N2 Prova Semestral - Turma 3.3N
2 Prova Semestral - Turma 3.3N
 
2.4 gabarito
2.4 gabarito2.4 gabarito
2.4 gabarito
 
SBPC – São Luís do Maranhão - Cotil/Unicamp 2012
SBPC – São Luís do Maranhão - Cotil/Unicamp 2012SBPC – São Luís do Maranhão - Cotil/Unicamp 2012
SBPC – São Luís do Maranhão - Cotil/Unicamp 2012
 
Prova comentada 2 ano
Prova comentada   2 anoProva comentada   2 ano
Prova comentada 2 ano
 
1.6 gabarito
1.6 gabarito1.6 gabarito
1.6 gabarito
 
2.5 gabarito
2.5 gabarito2.5 gabarito
2.5 gabarito
 
1.4 gabarito
1.4 gabarito1.4 gabarito
1.4 gabarito
 
Atividades do curso de história 2 ano
Atividades do curso de história   2 anoAtividades do curso de história   2 ano
Atividades do curso de história 2 ano
 

Semelhante a 2 Prova semestral de História - 1.6 gabarito

REVISAO - ANTIGUIDADE E MEDIEVALISMO.pptx
REVISAO - ANTIGUIDADE E MEDIEVALISMO.pptxREVISAO - ANTIGUIDADE E MEDIEVALISMO.pptx
REVISAO - ANTIGUIDADE E MEDIEVALISMO.pptx
dawdsoncangussu
 
avaliação de Filosofia para 0 1º ANO do Ensino Médio
avaliação de Filosofia para 0 1º ANO do Ensino Médioavaliação de Filosofia para 0 1º ANO do Ensino Médio
avaliação de Filosofia para 0 1º ANO do Ensino Médio
Márcia Lima
 
Lista UFSC - Idade Antiga
Lista UFSC - Idade AntigaLista UFSC - Idade Antiga
Lista UFSC - Idade Antiga
Elton Zanoni
 
Grécia jonas 2
Grécia jonas 2Grécia jonas 2
Grécia jonas 2
Jonas Araújo
 
Questões simulado 2 bimestre.docx
Questões simulado 2 bimestre.docxQuestões simulado 2 bimestre.docx
Questões simulado 2 bimestre.docx
Diego Rocha
 
Mundo greco romano
Mundo greco romanoMundo greco romano
Mundo greco romano
Profdaltonjunior
 
Antiguidade Clássica - História
Antiguidade Clássica - HistóriaAntiguidade Clássica - História
Antiguidade Clássica - História
migueldrj
 
Guia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Guia de estudo n.º 1 O Modelo AtenienseGuia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Guia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Laboratório de História
 
Cardoso, ciro. a cidade estado antiga
Cardoso, ciro. a cidade estado antigaCardoso, ciro. a cidade estado antiga
Cardoso, ciro. a cidade estado antiga
JulianaGomes385626
 
A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
Eduardo Mariño Rial
 
Simuladão de história para o paebes 9º ano
Simuladão de história para o paebes 9º anoSimuladão de história para o paebes 9º ano
Simuladão de história para o paebes 9º ano
Merigrei
 
Grecia antiga
Grecia antigaGrecia antiga
Grecia antiga
Isabel Aguiar
 
Iluminismo - Exercícios
Iluminismo - ExercíciosIluminismo - Exercícios
Iluminismo - Exercícios
Luiz Valentim
 
Democracia
DemocraciaDemocracia
Democracia
Maria Gomes
 
História antiga oriental e ocidental
História antiga oriental e ocidentalHistória antiga oriental e ocidental
História antiga oriental e ocidental
Whistoriapi
 
Direito na grécia antig aabril2020ok n1
Direito na grécia antig aabril2020ok n1Direito na grécia antig aabril2020ok n1
Direito na grécia antig aabril2020ok n1
ArthurSilva272154
 
Simulado ENEM(2013) da Objetivo com resolução comentada.
Simulado ENEM(2013) da Objetivo com resolução comentada.Simulado ENEM(2013) da Objetivo com resolução comentada.
Simulado ENEM(2013) da Objetivo com resolução comentada.
6079winstonsmith
 
1º Ano Exercico de história
1º Ano   Exercico de história1º Ano   Exercico de história
1º Ano Exercico de história
Jorge Marcos Oliveira
 
A DEMOCRACIA GREGA
A DEMOCRACIA GREGAA DEMOCRACIA GREGA
A DEMOCRACIA GREGA
Isabel Aguiar
 
Antiguidade Clássica
Antiguidade ClássicaAntiguidade Clássica
Antiguidade Clássica
raphaelguilherme
 

Semelhante a 2 Prova semestral de História - 1.6 gabarito (20)

REVISAO - ANTIGUIDADE E MEDIEVALISMO.pptx
REVISAO - ANTIGUIDADE E MEDIEVALISMO.pptxREVISAO - ANTIGUIDADE E MEDIEVALISMO.pptx
REVISAO - ANTIGUIDADE E MEDIEVALISMO.pptx
 
avaliação de Filosofia para 0 1º ANO do Ensino Médio
avaliação de Filosofia para 0 1º ANO do Ensino Médioavaliação de Filosofia para 0 1º ANO do Ensino Médio
avaliação de Filosofia para 0 1º ANO do Ensino Médio
 
Lista UFSC - Idade Antiga
Lista UFSC - Idade AntigaLista UFSC - Idade Antiga
Lista UFSC - Idade Antiga
 
Grécia jonas 2
Grécia jonas 2Grécia jonas 2
Grécia jonas 2
 
Questões simulado 2 bimestre.docx
Questões simulado 2 bimestre.docxQuestões simulado 2 bimestre.docx
Questões simulado 2 bimestre.docx
 
Mundo greco romano
Mundo greco romanoMundo greco romano
Mundo greco romano
 
Antiguidade Clássica - História
Antiguidade Clássica - HistóriaAntiguidade Clássica - História
Antiguidade Clássica - História
 
Guia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Guia de estudo n.º 1 O Modelo AtenienseGuia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Guia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
 
Cardoso, ciro. a cidade estado antiga
Cardoso, ciro. a cidade estado antigaCardoso, ciro. a cidade estado antiga
Cardoso, ciro. a cidade estado antiga
 
A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
 
Simuladão de história para o paebes 9º ano
Simuladão de história para o paebes 9º anoSimuladão de história para o paebes 9º ano
Simuladão de história para o paebes 9º ano
 
Grecia antiga
Grecia antigaGrecia antiga
Grecia antiga
 
Iluminismo - Exercícios
Iluminismo - ExercíciosIluminismo - Exercícios
Iluminismo - Exercícios
 
Democracia
DemocraciaDemocracia
Democracia
 
História antiga oriental e ocidental
História antiga oriental e ocidentalHistória antiga oriental e ocidental
História antiga oriental e ocidental
 
Direito na grécia antig aabril2020ok n1
Direito na grécia antig aabril2020ok n1Direito na grécia antig aabril2020ok n1
Direito na grécia antig aabril2020ok n1
 
Simulado ENEM(2013) da Objetivo com resolução comentada.
Simulado ENEM(2013) da Objetivo com resolução comentada.Simulado ENEM(2013) da Objetivo com resolução comentada.
Simulado ENEM(2013) da Objetivo com resolução comentada.
 
1º Ano Exercico de história
1º Ano   Exercico de história1º Ano   Exercico de história
1º Ano Exercico de história
 
A DEMOCRACIA GREGA
A DEMOCRACIA GREGAA DEMOCRACIA GREGA
A DEMOCRACIA GREGA
 
Antiguidade Clássica
Antiguidade ClássicaAntiguidade Clássica
Antiguidade Clássica
 

Mais de KellyCarvalho2011

2 guerra mundial
2 guerra mundial2 guerra mundial
2 guerra mundial
KellyCarvalho2011
 
Nazifascismo
Nazifascismo Nazifascismo
Nazifascismo
KellyCarvalho2011
 
2 Prova Semestral - 2.6 gabarito
2 Prova Semestral - 2.6 gabarito2 Prova Semestral - 2.6 gabarito
2 Prova Semestral - 2.6 gabarito
KellyCarvalho2011
 
2 Prova Semestral de História - 2.4 gabarito
2 Prova Semestral de História - 2.4 gabarito2 Prova Semestral de História - 2.4 gabarito
2 Prova Semestral de História - 2.4 gabarito
KellyCarvalho2011
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
KellyCarvalho2011
 
2.5 -1 Prova com Gabarito
2.5 -1 Prova com Gabarito2.5 -1 Prova com Gabarito
2.5 -1 Prova com Gabarito
KellyCarvalho2011
 
1 prova de história 2 ano
1 prova de história   2 ano1 prova de história   2 ano
1 prova de história 2 ano
KellyCarvalho2011
 
1 prova de historia 3 ano 2012
1 prova de historia   3 ano 20121 prova de historia   3 ano 2012
1 prova de historia 3 ano 2012
KellyCarvalho2011
 
2 prova das turmas de 2 ano gabarito
2 prova das turmas de 2 ano  gabarito2 prova das turmas de 2 ano  gabarito
2 prova das turmas de 2 ano gabarito
KellyCarvalho2011
 
Prova comentada 3 Ano
Prova comentada  3 AnoProva comentada  3 Ano
Prova comentada 3 Ano
KellyCarvalho2011
 
Tratado de tordesilhas
Tratado de tordesilhasTratado de tordesilhas
Tratado de tordesilhas
KellyCarvalho2011
 

Mais de KellyCarvalho2011 (11)

2 guerra mundial
2 guerra mundial2 guerra mundial
2 guerra mundial
 
Nazifascismo
Nazifascismo Nazifascismo
Nazifascismo
 
2 Prova Semestral - 2.6 gabarito
2 Prova Semestral - 2.6 gabarito2 Prova Semestral - 2.6 gabarito
2 Prova Semestral - 2.6 gabarito
 
2 Prova Semestral de História - 2.4 gabarito
2 Prova Semestral de História - 2.4 gabarito2 Prova Semestral de História - 2.4 gabarito
2 Prova Semestral de História - 2.4 gabarito
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
 
2.5 -1 Prova com Gabarito
2.5 -1 Prova com Gabarito2.5 -1 Prova com Gabarito
2.5 -1 Prova com Gabarito
 
1 prova de história 2 ano
1 prova de história   2 ano1 prova de história   2 ano
1 prova de história 2 ano
 
1 prova de historia 3 ano 2012
1 prova de historia   3 ano 20121 prova de historia   3 ano 2012
1 prova de historia 3 ano 2012
 
2 prova das turmas de 2 ano gabarito
2 prova das turmas de 2 ano  gabarito2 prova das turmas de 2 ano  gabarito
2 prova das turmas de 2 ano gabarito
 
Prova comentada 3 Ano
Prova comentada  3 AnoProva comentada  3 Ano
Prova comentada 3 Ano
 
Tratado de tordesilhas
Tratado de tordesilhasTratado de tordesilhas
Tratado de tordesilhas
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
marcos oliveira
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 

2 Prova semestral de História - 1.6 gabarito

  • 1. 2 Prova Semestral de História Turma: 1.6 Cotil/Unicamp Prof. Kelly Carvalho
  • 2. 1. (Unifesp 2009) “(...) não era a falta de mecanização [na Grécia e em Roma] que tornava indispensável o recurso à escravidão; ocorrera exatamente o contrário: a presença maciça da escravidão determinou a "estagnação tecnológica" greco-roman”a. (Aldo Schiavone. "Uma história rompida: Roma antiga e ocidente moderno". São Paulo: Edusp, 2005.) A escravidão na Grécia e na Roma antigas: a) Baseava-se em características raciais dos trabalhadores. b) Expandia-se nos períodos de conquistas e domínio de outros povos. c) Dependia da tolerância e da passividade dos escravos. d) Foi abolida nas cidades democráticas. e) Restringia-se às atividades domésticas e urbanas.
  • 3. 2. (Fatec 2008) "Vivemos sob uma forma de governo que não se baseia nas instituições de nossos vizinhos; ao contrário, servimos de modelo a alguns ao invés de imitar outros. Seu nome é democracia, pois a administração serve aos interesses da maioria e não de uma minoria." (Tucídides, "História da Guerra do Peloponeso". Texto adaptado.) O trecho acima faz parte do discurso feito por Péricles em homenagem aos atenienses mortos na guerra do Peloponeso. Por esse discurso é correto afirmar que a) a guerra do Peloponeso foi injusta e trouxe muitas mortes tanto para os atenienses como para os espartanos, que lutavam em lados opostos pela hegemonia da Grécia. b) Péricles se orgulhava da cidade de Atenas por ser ela uma cidade democrática, que não imitava o sistema político de outras cidades- Estado, mas era imitada por elas. c) Atenas e Esparta possuíam o mesmo sistema político descrito por Péricles, a democracia, mas divergiam sobre como implantá-lo nas demais cidades- Estado gregas. d) Atenas, por não partilhar do sistema político democrático de Esparta, criou a Liga de Delos e declarou Guerra à Liga do Peloponeso. e) Esparta era a única cidade-Estado democrática em toda a Grécia antiga e desejava implantar esse sistema nas cidades-Estado gregas.
  • 4. 3. (Fuvest 2008) Na atualidade, praticamente todos os dirigentes políticos, no Brasil e no mundo, dizem-se defensores de padrões democráticos e de valores republicanos. Na Antiguidade, tais padrões e valores conheceram o auge, tanto na democracia ateniense, quanto na república romana, quando predominaram a) a liberdade e o individualismo. b) o debate e o bem público. c) a demagogia e o populismo. d) o consenso e o respeito à privacidade. e) a tolerância religiosa e o direito civil.
  • 5. 4. (Unifesp 2008) Podemos dizer que antes as coisas do Mediterrâneo eram dispersas... mas como resultado das conquistas romanas é como se a história passasse a ter uma unidade orgânica, pois, as coisas da Itália e da África passaram a ser entretecidas com as coisas da Ásia e da Grécia e o resultado disso tudo aponta para um único fim. (Políbio, História, I.3.) No texto, a conquista romana de todo o Mediterrâneo é a) criticada, por impor aos povos uma única história, a ditada pelos vencedores. b) desqualificada, por suprimir as independências políticas regionais. c) defendida, por estabelecer uma única cultura, a do poder imperial. d) exaltada, por integrar as histórias particulares em uma única história geral. e) lamentada, por sufocar a autonomia e identidade das culturas.
  • 6. 5. (Fatec 2008) "A principal diferença entre as pessoas, quanto ao direito, é esta: todos os homens são ou livres ou escravos. Os homens livres subdividem- se, por sua vez, em nascidos livres e libertos ou forros. São nascidos livres os que assim nasceram; são libertos os que foram alforriados. Os libertos são de três tipos: cidadãos romanos, cidadãos latinos ou não-cidadãos." (FUNARI, Pedro Paulo Abreu. "Roma. Vida pública e vida privada". São Paulo: editora Atual, 1993. p. 29.) O documento acima retirado do Institutas, cap. I, versículos 9-17, demonstra a existência em Roma de uma: a) sociedade dividida por classes, onde a diferenciação era feita pelo acúmulo de riquezas dessa ou daquela classe. b) divisão bastante clara dos homens, mas ao mesmo tempo, deixa evidente que havia possibilidade de mobilidade, mudança de um grupo para outro. c) sociedade igualitária, onde todos eram cidadãos romanos com direitos e deveres muito claros. d) divisão entre homens livres e não livres que se mantinha por toda a vida, uma vez que era proibida a mobilidade entre os grupos. e) sociedade capitalista em que o crescimento pela força do trabalho definia o lugar de cada indivíduo dentro da sociedade.
  • 7. 6. (Unesp 2008) "É preciso dizer que, com a superioridade excessiva que proporcionam a força, a riqueza, [...] [os muito ricos] não sabem e nem mesmo querem obedecer aos magistrados [...] Ao contrário, aqueles que vivem em extrema penúria desses benefícios tornam-se demasiados humildes e rasteiros. Disso resulta que uns, incapazes de mandar, só sabem mostrar uma obediência servil e que outros, incapazes de se submeter a qualquer poder legítimo, só sabem exercer uma autoridade despótica." (Aristóteles,"A Política".) Segundo Aristóteles (384-322 a.C.), que viveu em Atenas e em outras cidades gregas, o bom exercício do poder político pressupõe a) o confronto social entre ricos e pobres. b) a coragem e a bondade dos cidadãos. c) uma eficiente organização militar do Estado. d) a atenuação das desigualdades entre cidadãos. e) um pequeno número de habitantes na cidade.
  • 8. 7. (Unifesp 2007) "Ao povo dei tantos privilégios quanto lhe bastam, à sua honra nada tirei nem acrescentei; mas os que tinham poder e eram admirados pelas riquezas, também neles pensei, que nada tivessem de infamante... entre uma e outra facção, a nenhuma permiti vencer injustamente." (Sólon, século VI a.C.) No governo de Atenas, o autor procurou a) restringir a participação política de ricos e pobres, para impedir que suas demandas pusessem em perigo a realeza. b) impedir que o equilíbrio político existente, que beneficiava a aristocracia, fosse alterado no sentido da democracia. c) permitir a participação dos cidadãos pobres na política, para derrubar o monopólio dos grandes proprietários de terras. d) abolir a escravidão dos cidadãos que se endividavam, ao mesmo tempo em que mantinha sua exclusão da vida política. e) disfarçar seu poder tirânico com concessões e encenações que davam aos cidadãos a ilusão de que participavam da política.
  • 9. 8. (Fuvest 2007) "Num processo em que era acusado e a multidão ateniense atuava como juiz, Demóstenes [orador político, 384-322 a.C.] jogou na cara do adversário [também um orador político] as seguintes críticas: 'Sou melhor que Ésquines e mais bem nascido; não gostaria de dar a impressão de insultar a pobreza, mas devo dizer que meu quinhão foi, quando criança, frequentar boas escolas e ter bastante fortuna para que a necessidade não me obrigasse a trabalhos vergonhosos. Tu, Ésquines, foi teu destino, quando criança, varrer como um escravo a sala de aula onde teu pai lecionava'. Demóstenes ganhou triunfalmente o processo." (Paul Veyne, "História da Vida Privada", I, 1992.) A fala de Demóstenes expressa a a) transformação política que fez Atenas retornar ao regime aristocrático depois de derrotar Esparta na Guerra do Peloponeso. b) continuidade dos mesmos valores sociais igualitários que marcaram Atenas a partir do momento em que se tornou uma democracia. c) valorização da independência econômica e do ócio, imperante não só em Atenas, mas em todo o mundo grego antigo. d) decadência moral de Atenas, depois que o poder político na cidade passou a ser exercido pelo partido conservador. e) crítica ao princípio da igualdade entre os cidadãos, mesmo quando a democracia era a forma de governo dominante em Atenas.
  • 10. 9. (Fgv 2006) "Ninguém cuidava de atingir um objetivo honesto, pois não se sabia se se ia viver o suficiente para realizá-lo. Ninguém era retido nem pelo temor dos deuses nem pelas leis humanas; não se cuidava mais da piedade do que da impiedade desde que se via todos morrerem indistintamente." (Tucídides. In WOLFF, Francis. "Sócrates". São Paulo: Brasiliense, 1987, p. 31.) Sobre a crise provocada pela Guerra do Peloponeso é correto afirmar: a) O final da guerra resultou em um período de florescimento cultural e político, denominado "Século de Péricles". b) Após o tratado de paz assinado por atenienses e espartanos em 421 a.C., a guerra recomeçou com a traição de Péricles. c) A primeira potência hegemônica da guerra foi Esparta, sucedeu-lhe Tebas e, por fim, Atenas. d) A guerra que durou quase trinta anos e provocou uma terrível peste em Atenas, da qual foi vítima o próprio Péricles, criou as condições para a intervenção de Filipe da Macedônia. e) A guerra foi um conflito entre os persas e os gregos e teve início com a invasão persa da cidade grega de Mileto em 430 a.C.
  • 11. 10. (Espm 2011) “Algumas das obras da escultura clássica que desfrutaram de maior fama em épocas posteriores foram criadas durante o período helenístico, como o Laocoonte e seusfilhos. A obra representa a terrível cena em que o sacerdote troiano Laocoonte e seus dois infelizes filhos são envolvidos por duas gigantescas serpentes, em seus anéis, que os estrangulam.” E. H. Gombrich. A História da Arte) Sobre a cultura helenística mencionada no texto, é correto assinalar: a) foi uma cultura exclusivamente grega e, portanto, nacionalista, exprimindo o orgulho do povo por sua cidade; b) foi uma cultura exclusivamente oriental, desprezando o humanismo; c) a cultura helenística fundiu aspectos da cultura grega com a cultura oriental, tornando-se mais realista e exprimindo a violência e a dor; d) foi uma cultura influenciada pelo cristianismo e serviu para expressar o poder e a influência da Igreja Católica; e) foi uma cultura influenciada pelo islamismo e limitada pelas especificações religiosas.
  • 12. 11. (G1 - cps 2006) Muitos estudiosos veem as raízes do Carnaval nas Bacanais, festas romanas celebradas em honra a Baco (também conhecido como Dionísio, entre os gregos), deus do vinho e da embriaguez, da colheita e da fertilidade. Nessas festas, além de se beber muito vinho, cantava-se, dançava-se e representavam-se cenas mitológicas da vida do deus. Baco era representado em carro enfeitado e cercado pelas Bacantes, mulheres cobertas apenas por peles de leão que, tomadas de delírio, gritavam e se contorciam em danças frenéticas. (Adaptado de "Dicionário de Mitologia Greco-Romana", São Paulo, Abril Cultural, 1973.) Comparando-se as Bacanais com os desfiles das Escolas de Samba verifica-se, nos dois, I - a existência de um momento especial, para os que participam das festividades, em que se pode manifestar alegria, prazer e sensualidade. II - a expressão dos movimentos da vida através dos movimentos rítmicos da dança. III - a presença de dramatizações, fantasias, alegorias. IV - a ocasião em que são consentidas manifestações de desregramento e desrepressão social. Estão corretas a) I, II, III e IV. b) I, II e III apenas. c) I e III apenas. d) II, III e IV apenas. e) II e IV apenas.
  • 13. 12. (Unifesp 2005) "Em todas as grandes civilizações que precederam a civilização grega, e de que ela foi tributária (assírio-babilônica, egípcia, fenícia, cretense), não se tinha visto nada de comparável em termos de comportamento social e práticas institucionais". (Jean-Pierre Vernant, 1999.) O autor está se referindo a) à escravidão. b) ao politeísmo. c) à política. d) à ciência. e) ao comércio.