SlideShare uma empresa Scribd logo
Criatividade e Inovação
Prof. Debora Miceli
Set/2017
O mundo está mudando e você?!
Reflexão...
O que de mais inovador você
encontra em seu meio?
Inovação gera valor?
Fonte: Brand Finance (2017, p. 05)
Global 500 Report
Já pensou em ir fazer compras sem filas e sem cartões?
Reflexão...
Se você pudesse inovar em algo mais serviços, o
que você faria?
Reflexão...
Se você pudesse inovar em algum produto,
qual você faria?
O que é Criatividade?
De acordo com Margaret Boden, em sua obra The Creative Mind, existem três tipos
principais de criatividade, envolvendo diferentes formas de gerar as idéias inovadoras:
A criatividade "combinacional" que envolve novas combinações de idéias familiares.
A criatividade "exploratória" que envolve a geração de novas idéias pela exploração
de conceitos estruturados.
A criatividade "transformacional" que envolve a transformação de alguma dimensão da
estrutura, de modo que novas estruturas possam ser geradas.
O que é Criatividade?
De acordo com a Porter, a Criatividade possui cinco elementos seguintes:
Fluência
Fornecer idéias
em volumes.
Significa ter
muitas idéias.
Flexibilidade
Converter
conceitos
familiares em
novas formas
ou pular de
conceitos
antigos para
novos.
Originalidade
Criar idéias
incomuns.
Consciência
Imaginar e
perceber além
do óbvio.
Motivação
Pensar novas
idéias.
O que é Criatividade?
Não é o produto, mas o
processo.
Envolve o pensamento
consciente e
subconsciente.
O pensamento criativo
pode ser estimulado
individualmente e em nível
de grupo.
O pensamento criativo
pode ser sistemático e não
sistemático.
A criatividade é sobre
pensar em algo novo e
sempre que esta nova ideia
é implementada traz
mudanças.
Não é uma atividade única
/ isolada.
A criatividade é uma
atividade um tanto regular.
A chance / descoberta
acidental de uma nova
ideia não significa
criatividade.
A criatividade exige um
alto grau de consciência.
A criatividade envolve a
quebra padrão.
O pensamento criativo
envolve a busca de
respostas a questões ou
problemas.
As perguntas abertas são
muito úteis para a geração
de ideias, pois estas
suscitam uma ampla gama
de respostas.
Criatividade & Neurociência
De acordo com o artigo de Harvard (KAUFMAN, 2015), um recente estudo
de neurociência liderado por Roger Beaty sugere que as pessoas criativas
tenham maiores conexões entre duas áreas do cérebro que normalmente
estão em desacordo:
• a rede cerebral de regiões associadas ao controle de foco e atenção e;
• a rede cerebral de regiões associadas à imaginação e à espontaneidade.
"É estranho como o poder criativo traz todo o universo ao mesmo tempo".
(Virginia Woolf)
Criatividade & Neurociência
• Desde cedo, somos ensinados na escola a desenvolver as capacidades
lógicas, linguísticas e racionais do hemisfério esquerdo do nosso
cérebro, que é orientada para objetivos e impaciente para chegar a
conclusões.
• O hemisfério esquerdo dá nomes a objetos para reduzi-los e simplificá-
los. Um nariz é como outro, por exemplo, então, quando somos
convidados a desenhar um, recuperamos o símbolo que temos para
"nariz" da nossa memória, reproduzimos e seguimos em frente.
• O hemisfério direito, ao contrário, é visual e não verbal. É capaz de ver
mais profundamente e subtilmente do que a esquerda, imergindo-se no
que é realmente lá, em toda sua riqueza.
(UNIVERSIDADE ESTADUAL DE NOVA YORK, 2017)
Criatividade & Neurociência
• A criatividade exige todo o seu cérebro, diferentes processos cognitivos
e emoções.
• A neurociência é um elemento central que liga a criatividade à nossa
compreensão de nossos outros processos mentais. Ele serve de base,
uma janela para processos biológicos que estão em curso durante
nossos esforços criativos.
(UNIVERSIDADE ESTADUAL DE NOVA YORK, 2017)
Criatividade x Inovação
O Processo Criativo
• De acordo com o artigo de Harvard (SCHWARTZ, 2011), todo o processo
criativo - não apenas os momentos de percepção profunda - envolve
estados de euforia e inspiração, bem como estados de calma e foco
racional.
• Pessoas criativas não são caracterizadas por nenhum desses estados
sozinho.
• Eles são caracterizados pela sua capacidade de adaptação e sua
capacidade de misturar estados aparentemente incompatíveis.
• Em outras palavras , as pessoas criativas têm mentes desordenadas.
Estágios do Pensamento Criativo
1. Saturação:
• Uma vez que o problema
ou desafio criativo foi
definido, a próxima etapa
da criatividade é uma
atividade do hemisfério
esquerdo que,
paradoxalmente, exige
absorver-se no que já é
conhecido. Para um pintor,
isso pode significar estudar
os mestres
2. Incubação:
• A segunda etapa da
criatividade começa
quando nos afastamos de
um problema, geralmente
porque nosso hemisfério
esquerdo não consegue
resolvê-lo. A incubação
envolve a análise de
informações, muitas vezes
inconscientemente. O
exercício intenso pode ser
uma ótima maneira de
mudar para o hemisfério
direito para acessar idéias
e soluções novas. Depois
de escrever por 90
minutos, por exemplo, o
melhor que posso fazer
para correr meu cérebro é
correr.
3. Iluminação:
• Momentos de Ah-ha -
espontâneos, intuitivos,
inusitados - caracterizam a
terceira etapa da
criatividade. Onde você
está quando você obtém
suas melhores idéias? Eu
acho que não é quando
você está sentado em sua
mesa, ou conscientemente
tentando pensar de forma
criativa. Em vez disso, é
quando você deu o resto
do hemisfério esquerdo, e
você está fazendo outra
coisa, seja exercitar, tomar
banho, dirigir ou até
dormir.
4. Verificação:
• Na fase final da
criatividade, o hemisfério
esquerdo reafirma seu
domínio. Esta etapa é
sobre desafiar e testar o
avanço criativo que você
teve. Os cientistas fazem
isso em um laboratório. Os
pintores fazem isso em
uma tela. Os escritores
fazem isso traduzindo uma
visão em palavras.
Fonte: (SCHWARTZ, 2011)
O Exercício Criativo
• A listagem de atributos (UNIVERSIDADE DE MINNESOTA, 2017) é um
exercício criativo para gerar novas idéias, inovações e problemas de
resolução.
• Os designers olham as características de um produto existente e listam
diferentes maneiras pelas quais os atributos e os traços físicos do uso
atual podem ser modificados para reexaminar o produto ou dar um
novo conjunto de valores.
• A nota Post-it foi inventada na 3M por um homem chamado Art Fry
usando um adesivo desenvolvido por seu colega de trabalho, Spencer
Silver. Silver estava tentando desenvolver um adesivo super-forte, mas
criou acidentalmente um material sensível à pressão e reutilizável.
Case do Post-it
Teoria do Investimento da Criatividade
Desenvolvida por
Robert Sternberg e
Todd Lubart: as idéias
são como
investimentos.
Examinar uma
grande variedade de
idéias alternativas,
mesmo que alguns
possam, a princípio,
parecer inviáveis, é
valioso.
Com algumas
mudanças ligeiras,
mesmo a mais
estranha idéia pode
ter algum valor.
A criatividade
começa com nossas
próprias habilidades.
A criatividade
também pode ser
afetada por nossos
hábitos, nosso
ambiente, nosso local
de trabalho ou
situação educacional.
Desenvolvimento Social da Criatividade
Teresa Amabile (1998) da Harvard Business School realizou extensas pesquisas sobre o
desenvolvimento social da criatividade.
Uma combinação de partes ou aspectos como habilidades pessoais e inteligência,
motivação e recursos podem afetar a criatividade e a inovação.
A motivação é um componente chave e a motivação interna, o impulso pessoal e a escolha
são muito mais poderosos no desenvolvimento de níveis de criatividade mais elevados do
que a motivação externa.
Resolução Criativa de Problemas: Habilidades
A abertura à novidade:
envolve a vontade de
explorar idéias, ações
ou soluções novas,
estranhas ou
diferentes.
Tolerância à
ambiguidade: envolve a
aceitação da
imprecisão.
Tolerância à
complexidade: envolve
manter a calma e
manter-se
perseverante quando
grandes quantidades
de informações,
questões complexas e
pontos de vista opostos
estão presentes.
Fonte: UNIVERSIDADE DE MINNESOTA, 2017
Teoria da Criatividade
Grande parte da teoria da criatividade cresce a partir de
pesquisas do meio século 20 de J.P. Guilford e Torrance.
Torrence definiu a criatividade como um processo mediante ao
qual uma pessoa se manifesta uma certa capacidade de
perceber problemas, detectar falhas ou lacunas na informação,
formular hipóteses, modifica-las e apresentar resultados novos.
Também identificou os pensamentos convergentes e
divergentes.
Pensamento Divergente x Convergente
Divergente: requer fluidez,
flexibilidade, originalidade e
elaboração para produzir muitas
resposta – livre associação.
Gera muitas ideias.
Convergente: se move em uma
direção única, buscando uma
resposta convencional –
pensamento lógico, racional,
convencional.
Analisa e toma decisões.
Fonte: UNIVERSIDADE DE MINNESOTA, 2017
Pensamento Divergente
Componentes principais do pensamento divergente:
Fluência: refere-se ao número total de ideias, opções, soluções, geradas para um problema aberto.
Flexibilidade: é o número de categorias conceituais. As respostas geradas para qualquer pergunta aberta podem
ser agrupadas em determinadas categorias ou clusters, com base nas suas semelhanças conceituais.
Originalidade: idéias estatisticamente não freqüentes ou comuns.
Elaboração: facilidade em colocar detalhes a uma informação já produzida.
Fonte: UNIVERSIDADE DE MINNESOTA, 2017
Fatores que bloqueiam a criatividade
Nas sociedades: falta
de liberdade de
expressão e de
movimento, o alto
grau de ortodoxia, a
adesão às tradições
com a falta de
vontade de romper
com os costumes, etc.
Em empresas:
funcionamento
autocrático da alta
administração, falta
de incentivo nas
iniciativas individuais,
a intolerância por
erros, etc.
Individualmente: o
próprio processo de
pensamento, atitudes
e abordagens.
O Papel da Criatividade na Empresa
Novos usos /
novos
produtos/ novas
aplicações
Novas
estratégias de
marketing
Novos
mercados
Resolução de
problemas
O que é Inovação?
O que é Inovação? Por Innoscience:
Inovação é perspectiva: Inovação é uma mentalidade. Uma forma de ver o mundo.
Quem acredita na inovação tem a certeza de que pode mudar as coisas de
patamar por meio de sua atuação.
Inovação é processo: A inovação não é um evento. É uma sequencia de
atividades (inputs) para gerar resultados (outputs). O processo de inovação são
as quatro fases – idealização, conceituação, experimentação e implementação.
Inovação é sobre projeto: Em algum momento do processo a ideia criativa irá se
transformar num projeto. Com uma fase de descoberta e aprendizado (learning
plan) e uma fase de execução.
Inovação é sobre pessoa: Não há inovação sem inovadores. Por trás da inovação
há alguém que lida com o processo e materializa a mentalidade.
Fonte: Innoscience (2017, p. 06)
E-book Innovation Experience
O que é Inovação? Case Rexam
Os drivers da Inovação
Fonte: Endeavor (2017, p. 8)
Ferramentas Práticas de Inovação: inovar para se diferenciar
Imagem: Endeavor
Case Nokia: O que você teria feito de diferente?
Disponível em: <http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2012/04/samsung-deve-tirar-lideranca-da-nokia-em-celulares-
diz-pesquisa-1.html>
Matriz: Adequação < > Inovação
Fonte: Endeavor (2017, p. 20)
Ferramentas Práticas de Inovação: inovar para se diferenciar
Imagem: Endeavor
Adequação < > Inovação
Fonte: Endeavor (2017, p. 21)
Ferramentas Práticas de Inovação: inovar para se diferenciar
Imagem: Endeavor
Exercício:
• Identifique um produto que necessite de:
– Adequação
– Melhoria
– Inovação
• Faça uma proposta.
Cadeia de Valor da Inovação
Fonte: Endeavor (2017)
Ferramentas Práticas de Inovação: inovar para se diferenciar
Inovações: Sustentáveis ou Disruptivas?
Fonte: Endeavor (2017)
Ferramentas Práticas de Inovação: inovar para se diferenciar
Inovação
Localnomodelodenegócio
O radar da inovação do
professor Mohan Sawhney,
apresenta as doze
dimensões do modelo de
negócio onde você pode
inovar. Inovação não é
apenas sobre produto.
Produto é 1/12 das
possibilidades de inovação.
Intensidade
O mesmo radar apresenta
eixos, dos mais centrais até
a borda, permitindo
identificar inovações mais
radicais na borda e mais
incrementais no centro. A
matriz de inovação e
melhoria elenca diferentes
tipos de inovação, das
incrementais para as
radicais.
Dependência
Algumas inovações são
sistêmicas, pois exigem
outras inovações para se
viabilizar, enquanto que
existem as inovações
autônomas que podem
ocorrer de forma
independente. Esse
conjunto de inovações
agregadas é o que
denominamos de inovações
sistêmicas.
Estratégia de Inovação
Fonte: Innoscience (2017, p. 61)
E-book Innovation Experience
Funil da Inovação
Os três desafios do funil da Inovação:
Fonte: UNIVERSITY OF CAMBRIDGE (2017)
O primeiro é ampliar a
boca do funil - a
organização deve
expandir sua base de
conhecimento e acesso
à informação para
aumentar o número de
novos produtos e novas
idéias do processo.
O segundo é reduzir o
gargalo do funil - as
idéias geradas devem
ser rastreadas e os
recursos focados nas
oportunidades mais
atraentes.
O terceiro é garantir
que os projetos
selecionados atinjam os
objetivos antecipados
quando o projeto for
aprovado.
Tipos de Ideias - Innoscience
Ideias Estrela: São
ideias realmente
inovadoras que tem
potencial de mudar o
jogo em favor da
empresa.
Ideias Maçã: São
ideias interessantes
de avanços
incrementais que
estão “prontas para
serem colhidas”.
Ideias Bola: São ideias
que apresentam a
parente potencial mas
que precisam ser
melhor pesquisadas
para efetivamente
avaliar sua utilidade.
Ideias Osso: São ideias
que num exame inicial
apresentam pouca
utilidade e que irão
ser guardadas para
futuras consultas.
Fonte: Innoscience (2017, p. 35)
E-book Innovation Experience
Matriz de Incentivos a Inovação (Innoscence)
Fonte: Innoscience (2017, p. 44)
E-book Innovation Experience
CMI - Curva de Maturidade da Inovação
Fonte: Innoscience (2017, p. 46)
E-book Innovation Experience
Sensibilização
Entendimento e
Estruturação
Monitoramento
Características dos Profissionais Inovadores
De acordo com a Consultoria Innoscience: pesquisas e entrevistas com
quase 1000 executivos e empreendedores de sucesso realizadas por Jeff
Dyer, Hal Gregersen e Clayton M. Christensen concluiram que há um
conjunto de 4 características/competências que distingue os profissionais
inovadores:
• Análise: capacidade de organizar e coletar dados concretos para tomar as decisões corretas.
• Planejamento: está ligada com a capacidade de estabelecer planos, metas e um conjunto de
atividades que precisam acontecer para o projeto inovador chegar ao objetivo esperado.
• Orientação aos detalhes: garante que os pequenos detalhes aconteçam conforme planejado
sem esquecer nenhum detalhe.
• Auto disciplina: superam os obstáculos e mantém o cronograma definido para garantir os
resultados dos projetos.
Fonte: Innoscience (2017, p. 23)
E-book Innovation Experience
Perfis dos Inovadores
Criadores
• Questionam,
associam,
percebem sinais e
tem condição de
antecipar
oportunidades e
montar uma
proposta inicial
sobre determinado
tema.
Refinadores
• Tem dificuldade de
partir do zero mas
são muito bons em
fazer as ideias
evoluírem,
perceber falhas,
identificar riscos e
complementar
abordagens ainda
brutas.
Experimentadores
• Prototipadores, alta
orientação para
testar e colocar
para funcionar um
projeto piloto que
possa indicar
aprendizados e até
novos caminhos
para a ideia. São
flexíveis e abertos a
incorporar
aprendizados nas
ideias.
Executores
• Focados em
implementação.
Facilidade de
gerenciar pessoas,
orçamento,
cronograma e fazer
as coisas
acontecerem
dentro ou fora de
grandes empresas.
Fonte: Innoscience (2017, p. 32 e 33)
E-book Innovation Experience
Papel do RH na Inovação
Suportar o desenho da
estrutura organizacional
e de papéis de
responsabilidades para
fomentar a inovação
Desenvolver líderes
com o entendimento
dos benefícios, riscos e
abordagens de
inovação
Treinar e desenvolver
as competências e
ferramentas de
Inovação para times e
indivíduos
Conectar a inovação ao
processo de avaliação de
desempenho em todos
os envolvidos
Recompensar e
reconhecer
comportamentos e
resultados alcançado nas
atividades inovadoras
Valorizar o
comportamento
empreendedor e de
aprendizado com o
erro
Comunicar
internamente a
estratégia, processo e
regras do jogo da
inovação por meio de
diferentes ferramentas
Fonte: Innoscience (2017, p. 92)
E-book Innovation Experience
Mitos
Fonte: Innoscience (2017, p. 85)
E-book Innovation Experience
3M: Inovação e Processos
Quando a Inovação falha?! Case Survey Monkey
Pense Diferente!
Bibliografia
AMABILE, Teresa. How to Kill Creativity. 1998. Harvard Business Publishing. Disponível em: <https://hbr.org/1998/09/how-to-
kill-creativity>. Acesso em: 15 set. 2017.
BRAND FINANCE (Reino Unido). Brand Finance Global 500 2017. 2017. Disponível em: <http://brandfinance.com/knowledge-
centre/reports/brand-finance-global-500-2017/>. Acesso em: 15 set. 2017.
CARLOMAGNO, Maximiliano; SCHERER, Felipe. Innovation Experience: Os desafios de fazer a inovação acontecer. São Paulo:
Innoscience, 2014. 175 p. Disponível em: <http://www.innoscience.com.br/wp-content/uploads/2015/12/ebook-innovation-
experience.v2.pdf>. Acesso em: 14 set. 2017.
ENDEAVOR (Brasil). Ferramentas práticas de Inovação: Inovar para se diferenciar. 2017. Maximiliano Carlomagno. Disponível em:
<https://endeavor.org.br/cursos/ferramentas-praticas-inovacao/>. Acesso em: 01 out. 2017.
KAUFMAN, Scott Barry. The Emotions That Make Us More Creative. 2015. Harvard Business Publishing. Disponível em:
<https://hbr.org/2015/08/the-emotions-that-make-us-more-creative>. Acesso em: 10 set. 2017.
PEARCE, Marcus. Boden and Beyond: The Creative Mind and its Reception in the Academic Community. Department of
Computing, City University, Northampton Square. Disponível em:
<http://webprojects.eecs.qmul.ac.uk/marcusp/notes/boden.pdf>. Acesso em: 10 set. 2017.
SCHWARTZ, Tony. How to Think Creatively. 2011. Harvard Business Publishing. Disponível em: <https://hbr.org/2011/11/how-to-
think-creatively.html>. Acesso em: 15 set. 2017.
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE NOVA YORK (Estados Unidos). Ignite Your Everyday Creativity. 2017. COURSERA. Disponível em:
<https://www.coursera.org/learn/ignite-creativity/home/info>. Acesso em: 01 out. 2017.
UNIVERSIDADE DE MINNESOTA (Estados Unidos). Creative Problem Solving. 2017. COURSERA. Disponível em:
<https://www.coursera.org/learn/creative-problem-solving/home/welcome>. Acesso em: 14 set. 2017.
UNIVERSITY OF CAMBRIDGE (Reino Unido). Innovation Funnel. 2016. Disponível em:
<https://www.ifm.eng.cam.ac.uk/research/dstools/innovation-funnel/>. Acesso em: 14 set. 2017.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho escolar Empreendedorismo - para Gabriela Linhaus
Trabalho escolar Empreendedorismo - para Gabriela LinhausTrabalho escolar Empreendedorismo - para Gabriela Linhaus
Trabalho escolar Empreendedorismo - para Gabriela Linhaus
Florismara
 
Empreendedorismo aula 01
Empreendedorismo   aula 01Empreendedorismo   aula 01
Empreendedorismo aula 01
Thiago Ianatoni
 
08 criatividade e inovação organizacional
08 criatividade e inovação organizacional08 criatividade e inovação organizacional
08 criatividade e inovação organizacional
Gilmar Seco Peres
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
Mauricio Maulaz
 
Aula 01 empreendedorismo
Aula 01 empreendedorismoAula 01 empreendedorismo
Aula 01 empreendedorismo
NJS Consultoria
 
Entrevista com Marison Luiz Soares sobre o que é ser um Empreendedor
Entrevista com Marison Luiz Soares sobre o que é ser um EmpreendedorEntrevista com Marison Luiz Soares sobre o que é ser um Empreendedor
Entrevista com Marison Luiz Soares sobre o que é ser um Empreendedor
Ivandro Conradi
 
Slides aula 1 introdução ao empreendedorismo
Slides aula 1   introdução ao empreendedorismoSlides aula 1   introdução ao empreendedorismo
Slides aula 1 introdução ao empreendedorismo
Girlany Rino
 
Aula empreendedorismo
Aula empreendedorismoAula empreendedorismo
Aula empreendedorismo
José Marques Pereira Junior
 
Introdução empreendedorismo
Introdução empreendedorismoIntrodução empreendedorismo
Introdução empreendedorismo
Professor Marcio Economia
 
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIALAPRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
INSTITUTO VOZ POPULAR
 
Aula Conceitoscriatividade
Aula ConceitoscriatividadeAula Conceitoscriatividade
Aula Conceitoscriatividade
guest8f6ad1
 
O que é Empreendedorismo
 O que é Empreendedorismo  O que é Empreendedorismo
O que é Empreendedorismo
Alaxiel
 
Empreendedorismo 01
Empreendedorismo 01Empreendedorismo 01
Empreendedorismo 01
Luciano Sempionato
 
História e conceito do empreendedorismo
História e conceito do empreendedorismoHistória e conceito do empreendedorismo
História e conceito do empreendedorismo
Gustavo De Souza Gabriel
 
Microsoft power point empreendedorismo1
Microsoft power point   empreendedorismo1Microsoft power point   empreendedorismo1
Microsoft power point empreendedorismo1
José Tadeu Dal Molin
 
Empreendedorismo - Oque é ? Origem e Evolução
Empreendedorismo - Oque é ? Origem e EvoluçãoEmpreendedorismo - Oque é ? Origem e Evolução
Empreendedorismo - Oque é ? Origem e Evolução
Opengo,Espro,AllNet, Led Informática, Instituto Dom Bosco
 
Empreendedorismo e o empreendedor
Empreendedorismo e o empreendedorEmpreendedorismo e o empreendedor
Empreendedorismo e o empreendedor
Felipe Pereira
 
Criatividade no Ensino Superior
Criatividade no Ensino SuperiorCriatividade no Ensino Superior
Criatividade no Ensino Superior
Mayra Luna
 
O empreendedor corporativo
O empreendedor corporativoO empreendedor corporativo
O empreendedor corporativo
Boteco do Conhecimento
 
O que é empreendedorismo!
O que é empreendedorismo!O que é empreendedorismo!
O que é empreendedorismo!
Vanderlei Moraes
 

Mais procurados (20)

Trabalho escolar Empreendedorismo - para Gabriela Linhaus
Trabalho escolar Empreendedorismo - para Gabriela LinhausTrabalho escolar Empreendedorismo - para Gabriela Linhaus
Trabalho escolar Empreendedorismo - para Gabriela Linhaus
 
Empreendedorismo aula 01
Empreendedorismo   aula 01Empreendedorismo   aula 01
Empreendedorismo aula 01
 
08 criatividade e inovação organizacional
08 criatividade e inovação organizacional08 criatividade e inovação organizacional
08 criatividade e inovação organizacional
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Aula 01 empreendedorismo
Aula 01 empreendedorismoAula 01 empreendedorismo
Aula 01 empreendedorismo
 
Entrevista com Marison Luiz Soares sobre o que é ser um Empreendedor
Entrevista com Marison Luiz Soares sobre o que é ser um EmpreendedorEntrevista com Marison Luiz Soares sobre o que é ser um Empreendedor
Entrevista com Marison Luiz Soares sobre o que é ser um Empreendedor
 
Slides aula 1 introdução ao empreendedorismo
Slides aula 1   introdução ao empreendedorismoSlides aula 1   introdução ao empreendedorismo
Slides aula 1 introdução ao empreendedorismo
 
Aula empreendedorismo
Aula empreendedorismoAula empreendedorismo
Aula empreendedorismo
 
Introdução empreendedorismo
Introdução empreendedorismoIntrodução empreendedorismo
Introdução empreendedorismo
 
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIALAPRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
 
Aula Conceitoscriatividade
Aula ConceitoscriatividadeAula Conceitoscriatividade
Aula Conceitoscriatividade
 
O que é Empreendedorismo
 O que é Empreendedorismo  O que é Empreendedorismo
O que é Empreendedorismo
 
Empreendedorismo 01
Empreendedorismo 01Empreendedorismo 01
Empreendedorismo 01
 
História e conceito do empreendedorismo
História e conceito do empreendedorismoHistória e conceito do empreendedorismo
História e conceito do empreendedorismo
 
Microsoft power point empreendedorismo1
Microsoft power point   empreendedorismo1Microsoft power point   empreendedorismo1
Microsoft power point empreendedorismo1
 
Empreendedorismo - Oque é ? Origem e Evolução
Empreendedorismo - Oque é ? Origem e EvoluçãoEmpreendedorismo - Oque é ? Origem e Evolução
Empreendedorismo - Oque é ? Origem e Evolução
 
Empreendedorismo e o empreendedor
Empreendedorismo e o empreendedorEmpreendedorismo e o empreendedor
Empreendedorismo e o empreendedor
 
Criatividade no Ensino Superior
Criatividade no Ensino SuperiorCriatividade no Ensino Superior
Criatividade no Ensino Superior
 
O empreendedor corporativo
O empreendedor corporativoO empreendedor corporativo
O empreendedor corporativo
 
O que é empreendedorismo!
O que é empreendedorismo!O que é empreendedorismo!
O que é empreendedorismo!
 

Semelhante a 01. Debora Miceli - Empreendedorismo, criatividade e inovação

Apresentação criatividade cópia
Apresentação criatividade   cópiaApresentação criatividade   cópia
Apresentação criatividade cópia
Denner Macêdo
 
Criatividade. O que é?
Criatividade. O que é?Criatividade. O que é?
Criatividade. O que é?
João Lima
 
Palestra Ana Galo Criatividade Comagep 2009
Palestra Ana Galo Criatividade Comagep 2009Palestra Ana Galo Criatividade Comagep 2009
Palestra Ana Galo Criatividade Comagep 2009
Brazil
 
Guia prático de processos criativos
Guia prático de processos criativosGuia prático de processos criativos
Guia prático de processos criativos
Grazi Mendes Rangel
 
Seminario Descoberta Inovacao Criatividade Originalidade
Seminario Descoberta Inovacao Criatividade OriginalidadeSeminario Descoberta Inovacao Criatividade Originalidade
Seminario Descoberta Inovacao Criatividade Originalidade
Adriana Schein
 
Counteudo de filosofia
Counteudo de filosofiaCounteudo de filosofia
Counteudo de filosofia
Gian Boschetti
 
Inovação & tecnologia aula criatividade
Inovação & tecnologia   aula criatividadeInovação & tecnologia   aula criatividade
Inovação & tecnologia aula criatividade
Dra. Camila Hamdan
 
Criat3
Criat3Criat3
Criat3
renatotf
 
Criatividade e Inovação
Criatividade e InovaçãoCriatividade e Inovação
Criatividade e Inovação
Renato Melo
 
Aula 3 bom criatividade.pptm
Aula 3   bom criatividade.pptmAula 3   bom criatividade.pptm
Aula 3 bom criatividade.pptm
Claudio Parra
 
Pensar por si mesmo. dialogo. liberdade de expressão
Pensar por si mesmo. dialogo. liberdade de expressãoPensar por si mesmo. dialogo. liberdade de expressão
Pensar por si mesmo. dialogo. liberdade de expressão
Cepoc
 
Unidade 1 - 09-08-2023.pptx
Unidade 1 - 09-08-2023.pptxUnidade 1 - 09-08-2023.pptx
Unidade 1 - 09-08-2023.pptx
IslanaPereira1
 
Artigo 01 criatividade pesquisa-inovação
Artigo 01   criatividade pesquisa-inovaçãoArtigo 01   criatividade pesquisa-inovação
Artigo 01 criatividade pesquisa-inovação
Lucovolan
 
Criat1
Criat1Criat1
Criat1
renatotf
 
Aula 17 criatividade
Aula 17   criatividadeAula 17   criatividade
Aula 17 criatividade
Luiz Siles
 
Criacao Aula03
Criacao Aula03Criacao Aula03
Criacao Aula03
Douglas Miquelof
 
Desing thinking
Desing thinkingDesing thinking
Desing thinking
Alessandra Martins
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
Gerisval Pessoa
 
Desing thinking
Desing thinkingDesing thinking
Desing thinking
Alessandra Martins
 
Aula 11 Criatividade e Inovação
Aula 11 Criatividade e InovaçãoAula 11 Criatividade e Inovação
Aula 11 Criatividade e Inovação
Carlos Alves
 

Semelhante a 01. Debora Miceli - Empreendedorismo, criatividade e inovação (20)

Apresentação criatividade cópia
Apresentação criatividade   cópiaApresentação criatividade   cópia
Apresentação criatividade cópia
 
Criatividade. O que é?
Criatividade. O que é?Criatividade. O que é?
Criatividade. O que é?
 
Palestra Ana Galo Criatividade Comagep 2009
Palestra Ana Galo Criatividade Comagep 2009Palestra Ana Galo Criatividade Comagep 2009
Palestra Ana Galo Criatividade Comagep 2009
 
Guia prático de processos criativos
Guia prático de processos criativosGuia prático de processos criativos
Guia prático de processos criativos
 
Seminario Descoberta Inovacao Criatividade Originalidade
Seminario Descoberta Inovacao Criatividade OriginalidadeSeminario Descoberta Inovacao Criatividade Originalidade
Seminario Descoberta Inovacao Criatividade Originalidade
 
Counteudo de filosofia
Counteudo de filosofiaCounteudo de filosofia
Counteudo de filosofia
 
Inovação & tecnologia aula criatividade
Inovação & tecnologia   aula criatividadeInovação & tecnologia   aula criatividade
Inovação & tecnologia aula criatividade
 
Criat3
Criat3Criat3
Criat3
 
Criatividade e Inovação
Criatividade e InovaçãoCriatividade e Inovação
Criatividade e Inovação
 
Aula 3 bom criatividade.pptm
Aula 3   bom criatividade.pptmAula 3   bom criatividade.pptm
Aula 3 bom criatividade.pptm
 
Pensar por si mesmo. dialogo. liberdade de expressão
Pensar por si mesmo. dialogo. liberdade de expressãoPensar por si mesmo. dialogo. liberdade de expressão
Pensar por si mesmo. dialogo. liberdade de expressão
 
Unidade 1 - 09-08-2023.pptx
Unidade 1 - 09-08-2023.pptxUnidade 1 - 09-08-2023.pptx
Unidade 1 - 09-08-2023.pptx
 
Artigo 01 criatividade pesquisa-inovação
Artigo 01   criatividade pesquisa-inovaçãoArtigo 01   criatividade pesquisa-inovação
Artigo 01 criatividade pesquisa-inovação
 
Criat1
Criat1Criat1
Criat1
 
Aula 17 criatividade
Aula 17   criatividadeAula 17   criatividade
Aula 17 criatividade
 
Criacao Aula03
Criacao Aula03Criacao Aula03
Criacao Aula03
 
Desing thinking
Desing thinkingDesing thinking
Desing thinking
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
 
Desing thinking
Desing thinkingDesing thinking
Desing thinking
 
Aula 11 Criatividade e Inovação
Aula 11 Criatividade e InovaçãoAula 11 Criatividade e Inovação
Aula 11 Criatividade e Inovação
 

Mais de Debora Miceli

Burnout & Leadership - What is burnout and how the leader can help the employee
Burnout & Leadership - What is burnout and how the leader can help the employeeBurnout & Leadership - What is burnout and how the leader can help the employee
Burnout & Leadership - What is burnout and how the leader can help the employee
Debora Miceli
 
2020 - Debora Miceli - Recursos Humanos em tempos de COVID-19
2020 - Debora Miceli - Recursos Humanos em tempos de COVID-192020 - Debora Miceli - Recursos Humanos em tempos de COVID-19
2020 - Debora Miceli - Recursos Humanos em tempos de COVID-19
Debora Miceli
 
Carreira de Recursos Humanos - Debora Miceli
Carreira de Recursos Humanos - Debora MiceliCarreira de Recursos Humanos - Debora Miceli
Carreira de Recursos Humanos - Debora Miceli
Debora Miceli
 
Debora Miceli - Instituto da Carreira & Dicas de Carreira - Planejamento de C...
Debora Miceli - Instituto da Carreira & Dicas de Carreira - Planejamento de C...Debora Miceli - Instituto da Carreira & Dicas de Carreira - Planejamento de C...
Debora Miceli - Instituto da Carreira & Dicas de Carreira - Planejamento de C...
Debora Miceli
 
06. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Programação e execução de ...
06. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Programação e execução de ...06. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Programação e execução de ...
06. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Programação e execução de ...
Debora Miceli
 
05. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Levantamento das necessida...
05. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Levantamento das necessida...05. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Levantamento das necessida...
05. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Levantamento das necessida...
Debora Miceli
 
04. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Treinamento
04. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Treinamento04. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Treinamento
04. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Treinamento
Debora Miceli
 
03. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Subsistema de desenvolvime...
03. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Subsistema de desenvolvime...03. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Subsistema de desenvolvime...
03. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Subsistema de desenvolvime...
Debora Miceli
 
02. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Mudança organizacional
02. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Mudança organizacional02. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Mudança organizacional
02. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Mudança organizacional
Debora Miceli
 
01. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Introdução e História
01. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Introdução e História01. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Introdução e História
01. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Introdução e História
Debora Miceli
 
07. Debora Miceli: Remuneração - Pesquisa salarial e Política Salarial
07. Debora Miceli: Remuneração - Pesquisa salarial e Política Salarial07. Debora Miceli: Remuneração - Pesquisa salarial e Política Salarial
07. Debora Miceli: Remuneração - Pesquisa salarial e Política Salarial
Debora Miceli
 
06. Debora Miceli: Remuneração - Avaliação de Cargos
06. Debora Miceli: Remuneração - Avaliação de Cargos06. Debora Miceli: Remuneração - Avaliação de Cargos
06. Debora Miceli: Remuneração - Avaliação de Cargos
Debora Miceli
 
05. Debora Miceli - Remuneração: Análise e descrição de cargos
05. Debora Miceli - Remuneração: Análise e descrição de cargos05. Debora Miceli - Remuneração: Análise e descrição de cargos
05. Debora Miceli - Remuneração: Análise e descrição de cargos
Debora Miceli
 
04. Debora Miceli: Remuneração - Conceitualização e desenho de cargos
04. Debora Miceli: Remuneração - Conceitualização e desenho de cargos04. Debora Miceli: Remuneração - Conceitualização e desenho de cargos
04. Debora Miceli: Remuneração - Conceitualização e desenho de cargos
Debora Miceli
 
03. Debora Miceli: Remuneração - Administração Salarial
03. Debora Miceli: Remuneração - Administração Salarial03. Debora Miceli: Remuneração - Administração Salarial
03. Debora Miceli: Remuneração - Administração Salarial
Debora Miceli
 
02. Debora Miceli: Remuneração - Planos de carreira
02. Debora Miceli: Remuneração -  Planos de carreira02. Debora Miceli: Remuneração -  Planos de carreira
02. Debora Miceli: Remuneração - Planos de carreira
Debora Miceli
 
01. Debora Miceli - Remuneração - Sistemas de Recompensas
01. Debora Miceli - Remuneração - Sistemas de Recompensas01. Debora Miceli - Remuneração - Sistemas de Recompensas
01. Debora Miceli - Remuneração - Sistemas de Recompensas
Debora Miceli
 
05. Debora Miceli - Liderança do Futuro: O líder do futuro - Aprendendo a lid...
05. Debora Miceli - Liderança do Futuro: O líder do futuro - Aprendendo a lid...05. Debora Miceli - Liderança do Futuro: O líder do futuro - Aprendendo a lid...
05. Debora Miceli - Liderança do Futuro: O líder do futuro - Aprendendo a lid...
Debora Miceli
 
04. Debora Miceli - Liderança do futuro: O Líder do Futuro - Líderes do futur...
04. Debora Miceli - Liderança do futuro: O Líder do Futuro - Líderes do futur...04. Debora Miceli - Liderança do futuro: O Líder do Futuro - Líderes do futur...
04. Debora Miceli - Liderança do futuro: O Líder do Futuro - Líderes do futur...
Debora Miceli
 
03. Debora Miceli: Liderança do Futuro - O líder do futuro - Conduzindo a or...
03. Debora Miceli: Liderança do Futuro -  O líder do futuro - Conduzindo a or...03. Debora Miceli: Liderança do Futuro -  O líder do futuro - Conduzindo a or...
03. Debora Miceli: Liderança do Futuro - O líder do futuro - Conduzindo a or...
Debora Miceli
 

Mais de Debora Miceli (20)

Burnout & Leadership - What is burnout and how the leader can help the employee
Burnout & Leadership - What is burnout and how the leader can help the employeeBurnout & Leadership - What is burnout and how the leader can help the employee
Burnout & Leadership - What is burnout and how the leader can help the employee
 
2020 - Debora Miceli - Recursos Humanos em tempos de COVID-19
2020 - Debora Miceli - Recursos Humanos em tempos de COVID-192020 - Debora Miceli - Recursos Humanos em tempos de COVID-19
2020 - Debora Miceli - Recursos Humanos em tempos de COVID-19
 
Carreira de Recursos Humanos - Debora Miceli
Carreira de Recursos Humanos - Debora MiceliCarreira de Recursos Humanos - Debora Miceli
Carreira de Recursos Humanos - Debora Miceli
 
Debora Miceli - Instituto da Carreira & Dicas de Carreira - Planejamento de C...
Debora Miceli - Instituto da Carreira & Dicas de Carreira - Planejamento de C...Debora Miceli - Instituto da Carreira & Dicas de Carreira - Planejamento de C...
Debora Miceli - Instituto da Carreira & Dicas de Carreira - Planejamento de C...
 
06. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Programação e execução de ...
06. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Programação e execução de ...06. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Programação e execução de ...
06. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Programação e execução de ...
 
05. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Levantamento das necessida...
05. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Levantamento das necessida...05. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Levantamento das necessida...
05. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Levantamento das necessida...
 
04. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Treinamento
04. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Treinamento04. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Treinamento
04. Debora Miceli: Treinamento e Desenvolvimento - Treinamento
 
03. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Subsistema de desenvolvime...
03. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Subsistema de desenvolvime...03. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Subsistema de desenvolvime...
03. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Subsistema de desenvolvime...
 
02. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Mudança organizacional
02. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Mudança organizacional02. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Mudança organizacional
02. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Mudança organizacional
 
01. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Introdução e História
01. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Introdução e História01. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Introdução e História
01. Debora Miceli - Treinamento e Desenvolvimento: Introdução e História
 
07. Debora Miceli: Remuneração - Pesquisa salarial e Política Salarial
07. Debora Miceli: Remuneração - Pesquisa salarial e Política Salarial07. Debora Miceli: Remuneração - Pesquisa salarial e Política Salarial
07. Debora Miceli: Remuneração - Pesquisa salarial e Política Salarial
 
06. Debora Miceli: Remuneração - Avaliação de Cargos
06. Debora Miceli: Remuneração - Avaliação de Cargos06. Debora Miceli: Remuneração - Avaliação de Cargos
06. Debora Miceli: Remuneração - Avaliação de Cargos
 
05. Debora Miceli - Remuneração: Análise e descrição de cargos
05. Debora Miceli - Remuneração: Análise e descrição de cargos05. Debora Miceli - Remuneração: Análise e descrição de cargos
05. Debora Miceli - Remuneração: Análise e descrição de cargos
 
04. Debora Miceli: Remuneração - Conceitualização e desenho de cargos
04. Debora Miceli: Remuneração - Conceitualização e desenho de cargos04. Debora Miceli: Remuneração - Conceitualização e desenho de cargos
04. Debora Miceli: Remuneração - Conceitualização e desenho de cargos
 
03. Debora Miceli: Remuneração - Administração Salarial
03. Debora Miceli: Remuneração - Administração Salarial03. Debora Miceli: Remuneração - Administração Salarial
03. Debora Miceli: Remuneração - Administração Salarial
 
02. Debora Miceli: Remuneração - Planos de carreira
02. Debora Miceli: Remuneração -  Planos de carreira02. Debora Miceli: Remuneração -  Planos de carreira
02. Debora Miceli: Remuneração - Planos de carreira
 
01. Debora Miceli - Remuneração - Sistemas de Recompensas
01. Debora Miceli - Remuneração - Sistemas de Recompensas01. Debora Miceli - Remuneração - Sistemas de Recompensas
01. Debora Miceli - Remuneração - Sistemas de Recompensas
 
05. Debora Miceli - Liderança do Futuro: O líder do futuro - Aprendendo a lid...
05. Debora Miceli - Liderança do Futuro: O líder do futuro - Aprendendo a lid...05. Debora Miceli - Liderança do Futuro: O líder do futuro - Aprendendo a lid...
05. Debora Miceli - Liderança do Futuro: O líder do futuro - Aprendendo a lid...
 
04. Debora Miceli - Liderança do futuro: O Líder do Futuro - Líderes do futur...
04. Debora Miceli - Liderança do futuro: O Líder do Futuro - Líderes do futur...04. Debora Miceli - Liderança do futuro: O Líder do Futuro - Líderes do futur...
04. Debora Miceli - Liderança do futuro: O Líder do Futuro - Líderes do futur...
 
03. Debora Miceli: Liderança do Futuro - O líder do futuro - Conduzindo a or...
03. Debora Miceli: Liderança do Futuro -  O líder do futuro - Conduzindo a or...03. Debora Miceli: Liderança do Futuro -  O líder do futuro - Conduzindo a or...
03. Debora Miceli: Liderança do Futuro - O líder do futuro - Conduzindo a or...
 

Último

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 

01. Debora Miceli - Empreendedorismo, criatividade e inovação

  • 1. Criatividade e Inovação Prof. Debora Miceli Set/2017
  • 2. O mundo está mudando e você?!
  • 3. Reflexão... O que de mais inovador você encontra em seu meio?
  • 4. Inovação gera valor? Fonte: Brand Finance (2017, p. 05) Global 500 Report
  • 5. Já pensou em ir fazer compras sem filas e sem cartões?
  • 6. Reflexão... Se você pudesse inovar em algo mais serviços, o que você faria?
  • 7. Reflexão... Se você pudesse inovar em algum produto, qual você faria?
  • 8. O que é Criatividade? De acordo com Margaret Boden, em sua obra The Creative Mind, existem três tipos principais de criatividade, envolvendo diferentes formas de gerar as idéias inovadoras: A criatividade "combinacional" que envolve novas combinações de idéias familiares. A criatividade "exploratória" que envolve a geração de novas idéias pela exploração de conceitos estruturados. A criatividade "transformacional" que envolve a transformação de alguma dimensão da estrutura, de modo que novas estruturas possam ser geradas.
  • 9. O que é Criatividade? De acordo com a Porter, a Criatividade possui cinco elementos seguintes: Fluência Fornecer idéias em volumes. Significa ter muitas idéias. Flexibilidade Converter conceitos familiares em novas formas ou pular de conceitos antigos para novos. Originalidade Criar idéias incomuns. Consciência Imaginar e perceber além do óbvio. Motivação Pensar novas idéias.
  • 10. O que é Criatividade? Não é o produto, mas o processo. Envolve o pensamento consciente e subconsciente. O pensamento criativo pode ser estimulado individualmente e em nível de grupo. O pensamento criativo pode ser sistemático e não sistemático. A criatividade é sobre pensar em algo novo e sempre que esta nova ideia é implementada traz mudanças. Não é uma atividade única / isolada. A criatividade é uma atividade um tanto regular. A chance / descoberta acidental de uma nova ideia não significa criatividade. A criatividade exige um alto grau de consciência. A criatividade envolve a quebra padrão. O pensamento criativo envolve a busca de respostas a questões ou problemas. As perguntas abertas são muito úteis para a geração de ideias, pois estas suscitam uma ampla gama de respostas.
  • 11. Criatividade & Neurociência De acordo com o artigo de Harvard (KAUFMAN, 2015), um recente estudo de neurociência liderado por Roger Beaty sugere que as pessoas criativas tenham maiores conexões entre duas áreas do cérebro que normalmente estão em desacordo: • a rede cerebral de regiões associadas ao controle de foco e atenção e; • a rede cerebral de regiões associadas à imaginação e à espontaneidade. "É estranho como o poder criativo traz todo o universo ao mesmo tempo". (Virginia Woolf)
  • 12. Criatividade & Neurociência • Desde cedo, somos ensinados na escola a desenvolver as capacidades lógicas, linguísticas e racionais do hemisfério esquerdo do nosso cérebro, que é orientada para objetivos e impaciente para chegar a conclusões. • O hemisfério esquerdo dá nomes a objetos para reduzi-los e simplificá- los. Um nariz é como outro, por exemplo, então, quando somos convidados a desenhar um, recuperamos o símbolo que temos para "nariz" da nossa memória, reproduzimos e seguimos em frente. • O hemisfério direito, ao contrário, é visual e não verbal. É capaz de ver mais profundamente e subtilmente do que a esquerda, imergindo-se no que é realmente lá, em toda sua riqueza. (UNIVERSIDADE ESTADUAL DE NOVA YORK, 2017)
  • 13. Criatividade & Neurociência • A criatividade exige todo o seu cérebro, diferentes processos cognitivos e emoções. • A neurociência é um elemento central que liga a criatividade à nossa compreensão de nossos outros processos mentais. Ele serve de base, uma janela para processos biológicos que estão em curso durante nossos esforços criativos. (UNIVERSIDADE ESTADUAL DE NOVA YORK, 2017)
  • 15. O Processo Criativo • De acordo com o artigo de Harvard (SCHWARTZ, 2011), todo o processo criativo - não apenas os momentos de percepção profunda - envolve estados de euforia e inspiração, bem como estados de calma e foco racional. • Pessoas criativas não são caracterizadas por nenhum desses estados sozinho. • Eles são caracterizados pela sua capacidade de adaptação e sua capacidade de misturar estados aparentemente incompatíveis. • Em outras palavras , as pessoas criativas têm mentes desordenadas.
  • 16. Estágios do Pensamento Criativo 1. Saturação: • Uma vez que o problema ou desafio criativo foi definido, a próxima etapa da criatividade é uma atividade do hemisfério esquerdo que, paradoxalmente, exige absorver-se no que já é conhecido. Para um pintor, isso pode significar estudar os mestres 2. Incubação: • A segunda etapa da criatividade começa quando nos afastamos de um problema, geralmente porque nosso hemisfério esquerdo não consegue resolvê-lo. A incubação envolve a análise de informações, muitas vezes inconscientemente. O exercício intenso pode ser uma ótima maneira de mudar para o hemisfério direito para acessar idéias e soluções novas. Depois de escrever por 90 minutos, por exemplo, o melhor que posso fazer para correr meu cérebro é correr. 3. Iluminação: • Momentos de Ah-ha - espontâneos, intuitivos, inusitados - caracterizam a terceira etapa da criatividade. Onde você está quando você obtém suas melhores idéias? Eu acho que não é quando você está sentado em sua mesa, ou conscientemente tentando pensar de forma criativa. Em vez disso, é quando você deu o resto do hemisfério esquerdo, e você está fazendo outra coisa, seja exercitar, tomar banho, dirigir ou até dormir. 4. Verificação: • Na fase final da criatividade, o hemisfério esquerdo reafirma seu domínio. Esta etapa é sobre desafiar e testar o avanço criativo que você teve. Os cientistas fazem isso em um laboratório. Os pintores fazem isso em uma tela. Os escritores fazem isso traduzindo uma visão em palavras. Fonte: (SCHWARTZ, 2011)
  • 17. O Exercício Criativo • A listagem de atributos (UNIVERSIDADE DE MINNESOTA, 2017) é um exercício criativo para gerar novas idéias, inovações e problemas de resolução. • Os designers olham as características de um produto existente e listam diferentes maneiras pelas quais os atributos e os traços físicos do uso atual podem ser modificados para reexaminar o produto ou dar um novo conjunto de valores. • A nota Post-it foi inventada na 3M por um homem chamado Art Fry usando um adesivo desenvolvido por seu colega de trabalho, Spencer Silver. Silver estava tentando desenvolver um adesivo super-forte, mas criou acidentalmente um material sensível à pressão e reutilizável.
  • 19. Teoria do Investimento da Criatividade Desenvolvida por Robert Sternberg e Todd Lubart: as idéias são como investimentos. Examinar uma grande variedade de idéias alternativas, mesmo que alguns possam, a princípio, parecer inviáveis, é valioso. Com algumas mudanças ligeiras, mesmo a mais estranha idéia pode ter algum valor. A criatividade começa com nossas próprias habilidades. A criatividade também pode ser afetada por nossos hábitos, nosso ambiente, nosso local de trabalho ou situação educacional.
  • 20. Desenvolvimento Social da Criatividade Teresa Amabile (1998) da Harvard Business School realizou extensas pesquisas sobre o desenvolvimento social da criatividade. Uma combinação de partes ou aspectos como habilidades pessoais e inteligência, motivação e recursos podem afetar a criatividade e a inovação. A motivação é um componente chave e a motivação interna, o impulso pessoal e a escolha são muito mais poderosos no desenvolvimento de níveis de criatividade mais elevados do que a motivação externa.
  • 21. Resolução Criativa de Problemas: Habilidades A abertura à novidade: envolve a vontade de explorar idéias, ações ou soluções novas, estranhas ou diferentes. Tolerância à ambiguidade: envolve a aceitação da imprecisão. Tolerância à complexidade: envolve manter a calma e manter-se perseverante quando grandes quantidades de informações, questões complexas e pontos de vista opostos estão presentes. Fonte: UNIVERSIDADE DE MINNESOTA, 2017
  • 22. Teoria da Criatividade Grande parte da teoria da criatividade cresce a partir de pesquisas do meio século 20 de J.P. Guilford e Torrance. Torrence definiu a criatividade como um processo mediante ao qual uma pessoa se manifesta uma certa capacidade de perceber problemas, detectar falhas ou lacunas na informação, formular hipóteses, modifica-las e apresentar resultados novos. Também identificou os pensamentos convergentes e divergentes.
  • 23. Pensamento Divergente x Convergente Divergente: requer fluidez, flexibilidade, originalidade e elaboração para produzir muitas resposta – livre associação. Gera muitas ideias. Convergente: se move em uma direção única, buscando uma resposta convencional – pensamento lógico, racional, convencional. Analisa e toma decisões. Fonte: UNIVERSIDADE DE MINNESOTA, 2017
  • 24. Pensamento Divergente Componentes principais do pensamento divergente: Fluência: refere-se ao número total de ideias, opções, soluções, geradas para um problema aberto. Flexibilidade: é o número de categorias conceituais. As respostas geradas para qualquer pergunta aberta podem ser agrupadas em determinadas categorias ou clusters, com base nas suas semelhanças conceituais. Originalidade: idéias estatisticamente não freqüentes ou comuns. Elaboração: facilidade em colocar detalhes a uma informação já produzida. Fonte: UNIVERSIDADE DE MINNESOTA, 2017
  • 25. Fatores que bloqueiam a criatividade Nas sociedades: falta de liberdade de expressão e de movimento, o alto grau de ortodoxia, a adesão às tradições com a falta de vontade de romper com os costumes, etc. Em empresas: funcionamento autocrático da alta administração, falta de incentivo nas iniciativas individuais, a intolerância por erros, etc. Individualmente: o próprio processo de pensamento, atitudes e abordagens.
  • 26. O Papel da Criatividade na Empresa Novos usos / novos produtos/ novas aplicações Novas estratégias de marketing Novos mercados Resolução de problemas
  • 27. O que é Inovação?
  • 28. O que é Inovação? Por Innoscience: Inovação é perspectiva: Inovação é uma mentalidade. Uma forma de ver o mundo. Quem acredita na inovação tem a certeza de que pode mudar as coisas de patamar por meio de sua atuação. Inovação é processo: A inovação não é um evento. É uma sequencia de atividades (inputs) para gerar resultados (outputs). O processo de inovação são as quatro fases – idealização, conceituação, experimentação e implementação. Inovação é sobre projeto: Em algum momento do processo a ideia criativa irá se transformar num projeto. Com uma fase de descoberta e aprendizado (learning plan) e uma fase de execução. Inovação é sobre pessoa: Não há inovação sem inovadores. Por trás da inovação há alguém que lida com o processo e materializa a mentalidade. Fonte: Innoscience (2017, p. 06) E-book Innovation Experience
  • 29. O que é Inovação? Case Rexam
  • 30. Os drivers da Inovação Fonte: Endeavor (2017, p. 8) Ferramentas Práticas de Inovação: inovar para se diferenciar Imagem: Endeavor
  • 31. Case Nokia: O que você teria feito de diferente? Disponível em: <http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2012/04/samsung-deve-tirar-lideranca-da-nokia-em-celulares- diz-pesquisa-1.html>
  • 32. Matriz: Adequação < > Inovação Fonte: Endeavor (2017, p. 20) Ferramentas Práticas de Inovação: inovar para se diferenciar Imagem: Endeavor
  • 33. Adequação < > Inovação Fonte: Endeavor (2017, p. 21) Ferramentas Práticas de Inovação: inovar para se diferenciar Imagem: Endeavor
  • 34. Exercício: • Identifique um produto que necessite de: – Adequação – Melhoria – Inovação • Faça uma proposta.
  • 35. Cadeia de Valor da Inovação Fonte: Endeavor (2017) Ferramentas Práticas de Inovação: inovar para se diferenciar
  • 36. Inovações: Sustentáveis ou Disruptivas? Fonte: Endeavor (2017) Ferramentas Práticas de Inovação: inovar para se diferenciar
  • 37. Inovação Localnomodelodenegócio O radar da inovação do professor Mohan Sawhney, apresenta as doze dimensões do modelo de negócio onde você pode inovar. Inovação não é apenas sobre produto. Produto é 1/12 das possibilidades de inovação. Intensidade O mesmo radar apresenta eixos, dos mais centrais até a borda, permitindo identificar inovações mais radicais na borda e mais incrementais no centro. A matriz de inovação e melhoria elenca diferentes tipos de inovação, das incrementais para as radicais. Dependência Algumas inovações são sistêmicas, pois exigem outras inovações para se viabilizar, enquanto que existem as inovações autônomas que podem ocorrer de forma independente. Esse conjunto de inovações agregadas é o que denominamos de inovações sistêmicas.
  • 38. Estratégia de Inovação Fonte: Innoscience (2017, p. 61) E-book Innovation Experience
  • 39. Funil da Inovação Os três desafios do funil da Inovação: Fonte: UNIVERSITY OF CAMBRIDGE (2017) O primeiro é ampliar a boca do funil - a organização deve expandir sua base de conhecimento e acesso à informação para aumentar o número de novos produtos e novas idéias do processo. O segundo é reduzir o gargalo do funil - as idéias geradas devem ser rastreadas e os recursos focados nas oportunidades mais atraentes. O terceiro é garantir que os projetos selecionados atinjam os objetivos antecipados quando o projeto for aprovado.
  • 40. Tipos de Ideias - Innoscience Ideias Estrela: São ideias realmente inovadoras que tem potencial de mudar o jogo em favor da empresa. Ideias Maçã: São ideias interessantes de avanços incrementais que estão “prontas para serem colhidas”. Ideias Bola: São ideias que apresentam a parente potencial mas que precisam ser melhor pesquisadas para efetivamente avaliar sua utilidade. Ideias Osso: São ideias que num exame inicial apresentam pouca utilidade e que irão ser guardadas para futuras consultas. Fonte: Innoscience (2017, p. 35) E-book Innovation Experience
  • 41. Matriz de Incentivos a Inovação (Innoscence) Fonte: Innoscience (2017, p. 44) E-book Innovation Experience
  • 42. CMI - Curva de Maturidade da Inovação Fonte: Innoscience (2017, p. 46) E-book Innovation Experience Sensibilização Entendimento e Estruturação Monitoramento
  • 43. Características dos Profissionais Inovadores De acordo com a Consultoria Innoscience: pesquisas e entrevistas com quase 1000 executivos e empreendedores de sucesso realizadas por Jeff Dyer, Hal Gregersen e Clayton M. Christensen concluiram que há um conjunto de 4 características/competências que distingue os profissionais inovadores: • Análise: capacidade de organizar e coletar dados concretos para tomar as decisões corretas. • Planejamento: está ligada com a capacidade de estabelecer planos, metas e um conjunto de atividades que precisam acontecer para o projeto inovador chegar ao objetivo esperado. • Orientação aos detalhes: garante que os pequenos detalhes aconteçam conforme planejado sem esquecer nenhum detalhe. • Auto disciplina: superam os obstáculos e mantém o cronograma definido para garantir os resultados dos projetos. Fonte: Innoscience (2017, p. 23) E-book Innovation Experience
  • 44. Perfis dos Inovadores Criadores • Questionam, associam, percebem sinais e tem condição de antecipar oportunidades e montar uma proposta inicial sobre determinado tema. Refinadores • Tem dificuldade de partir do zero mas são muito bons em fazer as ideias evoluírem, perceber falhas, identificar riscos e complementar abordagens ainda brutas. Experimentadores • Prototipadores, alta orientação para testar e colocar para funcionar um projeto piloto que possa indicar aprendizados e até novos caminhos para a ideia. São flexíveis e abertos a incorporar aprendizados nas ideias. Executores • Focados em implementação. Facilidade de gerenciar pessoas, orçamento, cronograma e fazer as coisas acontecerem dentro ou fora de grandes empresas. Fonte: Innoscience (2017, p. 32 e 33) E-book Innovation Experience
  • 45. Papel do RH na Inovação Suportar o desenho da estrutura organizacional e de papéis de responsabilidades para fomentar a inovação Desenvolver líderes com o entendimento dos benefícios, riscos e abordagens de inovação Treinar e desenvolver as competências e ferramentas de Inovação para times e indivíduos Conectar a inovação ao processo de avaliação de desempenho em todos os envolvidos Recompensar e reconhecer comportamentos e resultados alcançado nas atividades inovadoras Valorizar o comportamento empreendedor e de aprendizado com o erro Comunicar internamente a estratégia, processo e regras do jogo da inovação por meio de diferentes ferramentas Fonte: Innoscience (2017, p. 92) E-book Innovation Experience
  • 46. Mitos Fonte: Innoscience (2017, p. 85) E-book Innovation Experience
  • 47. 3M: Inovação e Processos
  • 48. Quando a Inovação falha?! Case Survey Monkey
  • 50. Bibliografia AMABILE, Teresa. How to Kill Creativity. 1998. Harvard Business Publishing. Disponível em: <https://hbr.org/1998/09/how-to- kill-creativity>. Acesso em: 15 set. 2017. BRAND FINANCE (Reino Unido). Brand Finance Global 500 2017. 2017. Disponível em: <http://brandfinance.com/knowledge- centre/reports/brand-finance-global-500-2017/>. Acesso em: 15 set. 2017. CARLOMAGNO, Maximiliano; SCHERER, Felipe. Innovation Experience: Os desafios de fazer a inovação acontecer. São Paulo: Innoscience, 2014. 175 p. Disponível em: <http://www.innoscience.com.br/wp-content/uploads/2015/12/ebook-innovation- experience.v2.pdf>. Acesso em: 14 set. 2017. ENDEAVOR (Brasil). Ferramentas práticas de Inovação: Inovar para se diferenciar. 2017. Maximiliano Carlomagno. Disponível em: <https://endeavor.org.br/cursos/ferramentas-praticas-inovacao/>. Acesso em: 01 out. 2017. KAUFMAN, Scott Barry. The Emotions That Make Us More Creative. 2015. Harvard Business Publishing. Disponível em: <https://hbr.org/2015/08/the-emotions-that-make-us-more-creative>. Acesso em: 10 set. 2017. PEARCE, Marcus. Boden and Beyond: The Creative Mind and its Reception in the Academic Community. Department of Computing, City University, Northampton Square. Disponível em: <http://webprojects.eecs.qmul.ac.uk/marcusp/notes/boden.pdf>. Acesso em: 10 set. 2017. SCHWARTZ, Tony. How to Think Creatively. 2011. Harvard Business Publishing. Disponível em: <https://hbr.org/2011/11/how-to- think-creatively.html>. Acesso em: 15 set. 2017. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE NOVA YORK (Estados Unidos). Ignite Your Everyday Creativity. 2017. COURSERA. Disponível em: <https://www.coursera.org/learn/ignite-creativity/home/info>. Acesso em: 01 out. 2017. UNIVERSIDADE DE MINNESOTA (Estados Unidos). Creative Problem Solving. 2017. COURSERA. Disponível em: <https://www.coursera.org/learn/creative-problem-solving/home/welcome>. Acesso em: 14 set. 2017. UNIVERSITY OF CAMBRIDGE (Reino Unido). Innovation Funnel. 2016. Disponível em: <https://www.ifm.eng.cam.ac.uk/research/dstools/innovation-funnel/>. Acesso em: 14 set. 2017.