SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
PLANO DE AULA - TRABALHO DE
CAMPO INTERDISCIPLINAR
O trabalho de campo, desde que seja previamente elaborado e realizado com eficiência,
pode transformar-se em um dos mais importantes métodos de estudo da Geografia.
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
O objeto de estudo da Geografia é construído na interface e articulação entre a dimensão natural
e a dimensão humana do real. O estudo do espaço geográfico significa investigar a produção,
distribuição, organização e significados dos fenômenos naturais e humanos, em suas
articulações. Sendo assim a Geografia constrói seus objetos de investigação na interface de
investigação entre a dimensão humana e natural da realidade, ou em contato entre essas duas
dimensões. Consideramos que muita precisão a priori do objeto de estudo é um procedimento
cerceador da criatividade e da sensibilidade para captar o real na investigação científica.
Objetivos específicos
Levar o corpo discente a conviver com a prática científica da Ciência Geográfica, através da
observação, descrição, análise, levantamento de hipótese, e comprovação dos fenômenos
naturais estudados em sala, não esquecendo da relação entre o natural e o social.
Observar as ações antrópicas existentes na escala global, regional e local.
Identificar os significados e as representações de relevos regionais, construídos no contato com
a Geografia vivenciada na escola.
Identificar e caracterizar o espaço geográfico como objeto de estudo da Geografia, vivenciando
as diferenças de conceito entre espaço, paisagem e lugar e a sua importância no estudo da
realidade do mundo contemporâneo.
Duração das atividades
10 aulas
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
O professor deverá ter domínio dos conteúdos: Geografia Física, Biologia, Ações Antrópicas,
trabalho em equipe e liderança.
Estratégias e recursos da aula
Este trabalho tem como meta visita in lócus de uma unidade de conservação
• Reserva floresta legal
• Estações ecológicas
• Reservas biológicas
• Unidades de conservação, Reserva floresta legal, Parques florestais
• Refúgios da vida silvestre
• Áreas de proteção ambiental
• Reservas extrativistas
• Reservas de fauna
• Reservas de desenvolvimento sustentável:
• Reserva particular do patrimônio natural.
Para uma Avaliação de Impacto Ambiental ou Estudo de Impacto Ambiental. Caberá aos alunos
desenvolverem a problematização seguindo uma lógica de raciocínio através:
• Observação
• Registro
• Levantamento de hipótese
• Identificação
• Amostra
• Imagem
• Mapeamento
Trabalhar com os alunos temas ligados ao cotidiano significa criar estratégias para que eles
percebam a relação existente entre o que ocorre no espaço natural e social. Significa
disponibilizar elementos que lhe permitam perceber a vida que se desenvolve no âmbito da
paisagem natural. Significa ajudá-lo a compreender a necessidade da preservação em fase da
expansão capitalista. Disponibiliza elementos de compreensão em que as ações particulares dos
sujeitos empreendam no impacto públicos, no que lhe és mais distante.
Ensinar sobre o mundo e suas manifestações, hoje, exige de todos nós uma postura renovada
sobre a concepção de conhecimentos, que nos permita compreender a natureza das mudanças
vertiginosas e das incertezas que marcam as realidades locais, nacionais e globais.
"A ação reflexiva é um processo que implica mais do que a busca de soluções lógicas e racionais
para os problemas. A reflexão implica percepção, intuição, emoção, paixão e prática; não é,
portanto, nenhum conjunto de técnicas que possa ser empacotado e ensinado, mas sim,
presenciada e vivida."
Desenvolvimento
I
O Trabalho de campo
Ver a escola aberta ao relacionamento extramuros é, hoje, uma questão fundamental. É preciso
ir até a realidade para poder analisá-la, compreendê-la e saber portar-se nela, sobretudo quando
se está realizando um trabalho coletivo.
Por isso mesmo, o trabalho de campo é muito importante para a Geografia. Favorece a
associação teoria e prática, pois favorece ao aluno a oportunidade de aprender que os conteúdos
da Geografia são concretos, relacionando-se a lugares que podem ser observados de forma
direta.
O trabalha de campo precisa ser organizado juntamente com os alunos. Para isso, é preciso
construir um roteiro que estabeleça: horário de saída e chegada, objetivos da visita, local a ser
visitado, material que se deve levar que fazer no local, de que modo registrar as informações.
É importante que o professor estabeleça com clareza o que se espera dos alunos durante a
atividade de campo. Isto inclui posturas de respeito e solidariedade com o grupo e envolvimento
com proposta de trabalho.
A observação é a principal ferramenta a ser utilizada durante um trabalho de campo. Ela requer
conhecimento e, além disso, um envolvimento dos alunos. Observar é olhas para os lugares e
para as paisagens geográficas de forma atenta, que permita compreender de modo minucioso
os objetos e ações que dão existências aquela porção do espaço geográfico. Então é mais do
que ver e enxergar; o olhar é aguçado pelo objetivo de perceber algo que vai muito além do que
pode ser captado em um primeiro lance de vista.
A leitura e a escrita da paisagem
A leitura da paisagem é uma forma das mais significativas de levar o aluno a compreender o
mundo, a partir do lugar em que se vive. É de grande valor para a Geografia, na sua intenção de
aguçar o olhar do aluno para perceber as diferentes realidades. Ao observar uma paisagem,
percebe-se claramente que ela tem história, ou seja, ela resulta de transformações e acréscimos
ocorridos no decorrer do tempo. Nota-se as diversidades naturais, sociais ou sócio naturais. A
leitura das paisagens não deve acontecer de forma espontânea, ao contrário, essa atividade
necessita ser cuidadosamente planejada e orientada. é fundamental desenvolver a habilidade
de observar, descrever e analisar dados e informações, levantar hipóteses. A descrição envolve
a utilização da escrita, do relato verbal, do desenho e da fotografia.
A divulgação dos resultados do trabalho valoriza a produção dos alunos e pode ser um momento
rico de socialização do conhecimento. É importante notar que leitura de paisagem é também
leitura de imagens. Ler imagens na atualidade é uma habilidade das mais importantes para o
processo de compreensão do mundo.
Conceitos Estruturadores da Interpretação Geográfica
O homem, como ser social e cultural, esteve e ainda está definindo, transformando e organizando
o espaço na superfície da Terra. Esteespaço está sempre em construção pelas ações humanas,
numa produção social cada vez mais complexa. O espaço é o objeto de estudo da Geografia .
Isto significa que a Geografia faz uma leitura da realidade natural e social do ponto de vista de
suas relações espaciais. De acordo com os PCNs de Geografia. "Embora o espaço geográfico
deva ser o objeto central de estudo, as categorias paisagem, território e lugar também devem
ser abordadas."
1. Espaço Geográfico
Resultado dinâmico das ações das sociedades humanas sobre a natureza. Nele se encontra a
herança do trabalho humano e da natureza de outros tempos. Nele se dão as articulações entre
os homens e entre os homens e a dinâmica da natureza. Nele se manifesta o resultado, em
movimento, dessas articulações.
2. Lugar
Conceito especialmente importante para a Geografia. No lugar vivemos e construímos nossas
referências. É onde há um movimento produzindo a vida social e a existência dos seres
humanos; onde os objetos são construídos pelas relações humanas e entre os homens e a
natureza; onde há problemas e soluções; onde as coisas que construímos têm significado e com
elas estabelecemos uma identidade nós nos reconhecemos por meio desse lugar.
3. Paisagem
Tudo que conseguimos ver é a paisagem. Ela é o horizonte que o nosso olho consegue alcançar
em determinado espaço. O que vemos são as paisagens naturais e as modificações nela
produzidas pela sociedade humana, resultando numa paisagem social. A paisagem não é só um
conjunto de objetos em uma determinada extensão espacial, ela é também impregnada de
movimentos, sons, cheiros e cores.
4. Território
Área delimitada onde ocorre soberania, uma extensão apropriada e usada. Local onde ocorrem
relações de poder entre homens, animais, plantas, grupos e classes.
Investigação e Produção
A) Identificando, localizando e mapeando os lugares visitados
• Quais foram os lugares de nossas paradas para observação?
• Onde se localizam?
• Como as pessoas desfrutam desses lugares e por quê?
• Quais os aspectos naturais aqui apresentados?
• Existem ações antrópicas?
• Descrição do modelo de relevo e vegetação.
B) Levantando hipóteses sobre a existência dos aspectos físicos observados?
• Como surgiram essas formas de relevo?
• Quais as formas de relevos existentes?
• Por quê a vegetação apresenta-se dessa forma?
• Como tem sido o uso do solo nos territórios vizinhos?
• Quais os tipos de rochas encontradas?
• Que ações de intemperismo físico-químicos modelaram esse relevo?
• Será que há uma utilização econômica para essas rochas?
• Como ocorre a continuidade da vegetação?
• Existem plantas nocivas?
• Será que ocorre presença de vegetação alienígena?
• Como podemos caracterizar o relevo?
• A erosão aqui existente é de causa natural ou antrópica?
C) Identificando os hábitos da fauna e flora local
• Como os animais utilizam esse espaço?
• Quais os alimentos os animais consomem?
• Quais características que a vegetação apresenta?
D) Identificando a diversidade natural
• Quais espécies animais e vegetais existentes?
• São animais carnívoros ou herbívoros?
• São plantas hidrófilas, hidrófilas ou xerófilas?
E) Ações de preservações
• Como podemos preservar a natureza local?
• Como proteger o local da ação erosiva?
• Como utilizar o ecoturismo na região?
Avaliação
Ficha avaliativa do trabalho
Local: ____________ Data: _____ Duração:______ início :_____ término:_____
Componentes
• Resultados obtidos na vivência de um trabalho científico:
• Metodologia aplicada para o desenvolvimento do trabalho:
• Auto avaliação
• Avaliação dos monitores
• Avaliação do professor coordenador
Conclusão
Após a visita de campo, os grupos reunirão de acordo com os temas pesquisados (flora, fauna,
relevo e ações antrópicas) para confecção dos relatórios, onde deverá estar registrado todas as
problematizações desenvolvidas no decorrer do trabalho, aliadas as descrições e imagens
utilizadas e ou salvas.
Será eleito um grupo de quatro componentes mais um monitor para a montagem final do relatório
de acordo com as normas técnicas(ABNT).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto Aguas Rio Bacalhau
Projeto Aguas Rio BacalhauProjeto Aguas Rio Bacalhau
Projeto Aguas Rio Bacalhau
Matheus Bueno
 
PCN de Geografia - Prof. Amábile
PCN de Geografia - Prof. AmábilePCN de Geografia - Prof. Amábile
PCN de Geografia - Prof. Amábile
Carmina Monteiro
 
O MODELO GTP (GEOSSISTEMA – TERRITÓRIO – PAISAGEM) como trabalhar IMP2.pdf
O MODELO GTP (GEOSSISTEMA – TERRITÓRIO – PAISAGEM) como trabalhar IMP2.pdfO MODELO GTP (GEOSSISTEMA – TERRITÓRIO – PAISAGEM) como trabalhar IMP2.pdf
O MODELO GTP (GEOSSISTEMA – TERRITÓRIO – PAISAGEM) como trabalhar IMP2.pdf
Alexandre Pinheiro de Alcântara
 
0 a itrodução à geografia
0 a itrodução à geografia0 a itrodução à geografia
0 a itrodução à geografia
Escola
 
Metodologia do ensino de geografia nas séries iniciais
Metodologia do ensino de geografia nas séries iniciaisMetodologia do ensino de geografia nas séries iniciais
Metodologia do ensino de geografia nas séries iniciais
Karla Lopes
 

Mais procurados (20)

As paisagens e seus elementos
As paisagens e seus elementosAs paisagens e seus elementos
As paisagens e seus elementos
 
Ciências anual 5º ano
Ciências anual 5º anoCiências anual 5º ano
Ciências anual 5º ano
 
Pcn geografia nas séries iniciais
Pcn   geografia nas séries iniciaisPcn   geografia nas séries iniciais
Pcn geografia nas séries iniciais
 
Metodologia e prática do ensino de geografia nas séries iniciais Fundamental
Metodologia e prática do ensino de geografia nas séries iniciais FundamentalMetodologia e prática do ensino de geografia nas séries iniciais Fundamental
Metodologia e prática do ensino de geografia nas séries iniciais Fundamental
 
Projeto Aguas Rio Bacalhau
Projeto Aguas Rio BacalhauProjeto Aguas Rio Bacalhau
Projeto Aguas Rio Bacalhau
 
O lugar, as paisagens e o espaço geográfico
O lugar, as paisagens e o espaço geográficoO lugar, as paisagens e o espaço geográfico
O lugar, as paisagens e o espaço geográfico
 
Geografia para o ensino fundamental partir dos PCN
Geografia para o ensino fundamental partir dos PCNGeografia para o ensino fundamental partir dos PCN
Geografia para o ensino fundamental partir dos PCN
 
PCN de Geografia - Prof. Amábile
PCN de Geografia - Prof. AmábilePCN de Geografia - Prof. Amábile
PCN de Geografia - Prof. Amábile
 
Conceitos fundantes da Geografia
Conceitos fundantes da GeografiaConceitos fundantes da Geografia
Conceitos fundantes da Geografia
 
2 observação direta
2 observação direta2 observação direta
2 observação direta
 
O MODELO GTP (GEOSSISTEMA – TERRITÓRIO – PAISAGEM) como trabalhar IMP2.pdf
O MODELO GTP (GEOSSISTEMA – TERRITÓRIO – PAISAGEM) como trabalhar IMP2.pdfO MODELO GTP (GEOSSISTEMA – TERRITÓRIO – PAISAGEM) como trabalhar IMP2.pdf
O MODELO GTP (GEOSSISTEMA – TERRITÓRIO – PAISAGEM) como trabalhar IMP2.pdf
 
A1 a geografia e o território atualizado-2016
A1   a geografia e o território atualizado-2016A1   a geografia e o território atualizado-2016
A1 a geografia e o território atualizado-2016
 
Geografia o trabalho e a apropriacao da natureza na construcao do territorio
Geografia   o trabalho e a apropriacao da natureza na construcao do territorioGeografia   o trabalho e a apropriacao da natureza na construcao do territorio
Geografia o trabalho e a apropriacao da natureza na construcao do territorio
 
0 a itrodução à geografia
0 a itrodução à geografia0 a itrodução à geografia
0 a itrodução à geografia
 
3.geografia e as paaisagens 1
3.geografia e as paaisagens 13.geografia e as paaisagens 1
3.geografia e as paaisagens 1
 
Geografia 6º ano
Geografia 6º anoGeografia 6º ano
Geografia 6º ano
 
Metodologia do ensino de geografia nas séries iniciais
Metodologia do ensino de geografia nas séries iniciaisMetodologia do ensino de geografia nas séries iniciais
Metodologia do ensino de geografia nas séries iniciais
 
PRIVEST - Cap. 01 - As paisagens e o espaço geográfico - 1º EM
PRIVEST - Cap.   01 - As paisagens e o espaço geográfico - 1º EMPRIVEST - Cap.   01 - As paisagens e o espaço geográfico - 1º EM
PRIVEST - Cap. 01 - As paisagens e o espaço geográfico - 1º EM
 
MPEHG AULA 10: Aula 10: Geografia na BNCC: introdução + competências específicas
MPEHG AULA 10: Aula 10: Geografia na BNCC: introdução + competências específicasMPEHG AULA 10: Aula 10: Geografia na BNCC: introdução + competências específicas
MPEHG AULA 10: Aula 10: Geografia na BNCC: introdução + competências específicas
 
1º TRIMESTRE - GEOGRAFIA: NATUREZA E SOCIEDADE
1º TRIMESTRE - GEOGRAFIA: NATUREZA E SOCIEDADE1º TRIMESTRE - GEOGRAFIA: NATUREZA E SOCIEDADE
1º TRIMESTRE - GEOGRAFIA: NATUREZA E SOCIEDADE
 

Semelhante a Plano de aula

1º slide texto 1 da apostila
1º slide texto 1 da apostila1º slide texto 1 da apostila
1º slide texto 1 da apostila
Ius 95
 
Bicastiradentes meioambiente reciclagem
Bicastiradentes meioambiente reciclagemBicastiradentes meioambiente reciclagem
Bicastiradentes meioambiente reciclagem
temastransversais
 
Projetoslide2009vivaterraterraviva20 8completo1 090917134944 Phpapp02
Projetoslide2009vivaterraterraviva20 8completo1 090917134944 Phpapp02Projetoslide2009vivaterraterraviva20 8completo1 090917134944 Phpapp02
Projetoslide2009vivaterraterraviva20 8completo1 090917134944 Phpapp02
mztt2007
 
Modelo retificado de artigo xiii encontro de pós unifor
Modelo retificado de artigo xiii encontro de pós uniforModelo retificado de artigo xiii encontro de pós unifor
Modelo retificado de artigo xiii encontro de pós unifor
Zannatta Campos
 
Plano7. classificação.docx (2).pdf
Plano7. classificação.docx (2).pdfPlano7. classificação.docx (2).pdf
Plano7. classificação.docx (2).pdf
DirceGrein
 
Proposta ciencias 2007 cprp
Proposta ciencias 2007 cprpProposta ciencias 2007 cprp
Proposta ciencias 2007 cprp
familiaestagio
 

Semelhante a Plano de aula (20)

Oficina Estudo centro.pptx
Oficina Estudo centro.pptxOficina Estudo centro.pptx
Oficina Estudo centro.pptx
 
Reflexão sobre a BNCC e o Componente Curricular de Geografia
Reflexão sobre a BNCC e o Componente Curricular de GeografiaReflexão sobre a BNCC e o Componente Curricular de Geografia
Reflexão sobre a BNCC e o Componente Curricular de Geografia
 
Apresentação do projeto blog
Apresentação do projeto blogApresentação do projeto blog
Apresentação do projeto blog
 
Apresentação do projeto blog
Apresentação do projeto blogApresentação do projeto blog
Apresentação do projeto blog
 
1º slide texto 1 da apostila
1º slide texto 1 da apostila1º slide texto 1 da apostila
1º slide texto 1 da apostila
 
Bicastiradentes meioambiente reciclagem
Bicastiradentes meioambiente reciclagemBicastiradentes meioambiente reciclagem
Bicastiradentes meioambiente reciclagem
 
Slides_1º-encontro_Geografia.pptx
Slides_1º-encontro_Geografia.pptxSlides_1º-encontro_Geografia.pptx
Slides_1º-encontro_Geografia.pptx
 
A aula de campo como ferramenta de investigação do lugar no ensino de Geografia
A aula de campo como ferramenta de investigação do lugar no ensino de GeografiaA aula de campo como ferramenta de investigação do lugar no ensino de Geografia
A aula de campo como ferramenta de investigação do lugar no ensino de Geografia
 
Projetoslide2009vivaterraterraviva20 8completo1 090917134944 Phpapp02
Projetoslide2009vivaterraterraviva20 8completo1 090917134944 Phpapp02Projetoslide2009vivaterraterraviva20 8completo1 090917134944 Phpapp02
Projetoslide2009vivaterraterraviva20 8completo1 090917134944 Phpapp02
 
Material didático impresso claudemir
Material didático impresso   claudemirMaterial didático impresso   claudemir
Material didático impresso claudemir
 
Plano anul 9º_geo_fund_2016
Plano anul 9º_geo_fund_2016Plano anul 9º_geo_fund_2016
Plano anul 9º_geo_fund_2016
 
Modelo retificado de artigo xiii encontro de pós unifor
Modelo retificado de artigo xiii encontro de pós uniforModelo retificado de artigo xiii encontro de pós unifor
Modelo retificado de artigo xiii encontro de pós unifor
 
Sem título 1
Sem título 1Sem título 1
Sem título 1
 
Plano de ensino 6 ano
Plano de ensino 6 anoPlano de ensino 6 ano
Plano de ensino 6 ano
 
Sensoriamento remoto como recurso para o estudo de ecologia na educação cient...
Sensoriamento remoto como recurso para o estudo de ecologia na educação cient...Sensoriamento remoto como recurso para o estudo de ecologia na educação cient...
Sensoriamento remoto como recurso para o estudo de ecologia na educação cient...
 
Plano7. classificação.docx (2).pdf
Plano7. classificação.docx (2).pdfPlano7. classificação.docx (2).pdf
Plano7. classificação.docx (2).pdf
 
Proposta ciencias 2007 cprp
Proposta ciencias 2007 cprpProposta ciencias 2007 cprp
Proposta ciencias 2007 cprp
 
O Diagnostico Socioambiental como Instrumento de Leitura da Realidade
O Diagnostico Socioambiental como Instrumento de Leitura da RealidadeO Diagnostico Socioambiental como Instrumento de Leitura da Realidade
O Diagnostico Socioambiental como Instrumento de Leitura da Realidade
 
Pensando lugar e paisagem em aulas de Geografia para o Ensino Médio
Pensando lugar e paisagem em aulas de Geografia para o Ensino MédioPensando lugar e paisagem em aulas de Geografia para o Ensino Médio
Pensando lugar e paisagem em aulas de Geografia para o Ensino Médio
 
Caderno de resumos i seminário de biologia
Caderno de resumos   i seminário de biologiaCaderno de resumos   i seminário de biologia
Caderno de resumos i seminário de biologia
 

Último

História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
GisellySobral
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 

Último (20)

Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 

Plano de aula

  • 1. PLANO DE AULA - TRABALHO DE CAMPO INTERDISCIPLINAR O trabalho de campo, desde que seja previamente elaborado e realizado com eficiência, pode transformar-se em um dos mais importantes métodos de estudo da Geografia. Dados da Aula O que o aluno poderá aprender com esta aula O objeto de estudo da Geografia é construído na interface e articulação entre a dimensão natural e a dimensão humana do real. O estudo do espaço geográfico significa investigar a produção, distribuição, organização e significados dos fenômenos naturais e humanos, em suas articulações. Sendo assim a Geografia constrói seus objetos de investigação na interface de investigação entre a dimensão humana e natural da realidade, ou em contato entre essas duas dimensões. Consideramos que muita precisão a priori do objeto de estudo é um procedimento cerceador da criatividade e da sensibilidade para captar o real na investigação científica. Objetivos específicos Levar o corpo discente a conviver com a prática científica da Ciência Geográfica, através da observação, descrição, análise, levantamento de hipótese, e comprovação dos fenômenos naturais estudados em sala, não esquecendo da relação entre o natural e o social. Observar as ações antrópicas existentes na escala global, regional e local. Identificar os significados e as representações de relevos regionais, construídos no contato com a Geografia vivenciada na escola. Identificar e caracterizar o espaço geográfico como objeto de estudo da Geografia, vivenciando as diferenças de conceito entre espaço, paisagem e lugar e a sua importância no estudo da realidade do mundo contemporâneo. Duração das atividades 10 aulas Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno O professor deverá ter domínio dos conteúdos: Geografia Física, Biologia, Ações Antrópicas, trabalho em equipe e liderança. Estratégias e recursos da aula Este trabalho tem como meta visita in lócus de uma unidade de conservação • Reserva floresta legal • Estações ecológicas • Reservas biológicas • Unidades de conservação, Reserva floresta legal, Parques florestais • Refúgios da vida silvestre • Áreas de proteção ambiental • Reservas extrativistas • Reservas de fauna • Reservas de desenvolvimento sustentável: • Reserva particular do patrimônio natural. Para uma Avaliação de Impacto Ambiental ou Estudo de Impacto Ambiental. Caberá aos alunos desenvolverem a problematização seguindo uma lógica de raciocínio através: • Observação • Registro
  • 2. • Levantamento de hipótese • Identificação • Amostra • Imagem • Mapeamento Trabalhar com os alunos temas ligados ao cotidiano significa criar estratégias para que eles percebam a relação existente entre o que ocorre no espaço natural e social. Significa disponibilizar elementos que lhe permitam perceber a vida que se desenvolve no âmbito da paisagem natural. Significa ajudá-lo a compreender a necessidade da preservação em fase da expansão capitalista. Disponibiliza elementos de compreensão em que as ações particulares dos sujeitos empreendam no impacto públicos, no que lhe és mais distante. Ensinar sobre o mundo e suas manifestações, hoje, exige de todos nós uma postura renovada sobre a concepção de conhecimentos, que nos permita compreender a natureza das mudanças vertiginosas e das incertezas que marcam as realidades locais, nacionais e globais. "A ação reflexiva é um processo que implica mais do que a busca de soluções lógicas e racionais para os problemas. A reflexão implica percepção, intuição, emoção, paixão e prática; não é, portanto, nenhum conjunto de técnicas que possa ser empacotado e ensinado, mas sim, presenciada e vivida." Desenvolvimento I O Trabalho de campo Ver a escola aberta ao relacionamento extramuros é, hoje, uma questão fundamental. É preciso ir até a realidade para poder analisá-la, compreendê-la e saber portar-se nela, sobretudo quando se está realizando um trabalho coletivo. Por isso mesmo, o trabalho de campo é muito importante para a Geografia. Favorece a associação teoria e prática, pois favorece ao aluno a oportunidade de aprender que os conteúdos da Geografia são concretos, relacionando-se a lugares que podem ser observados de forma direta. O trabalha de campo precisa ser organizado juntamente com os alunos. Para isso, é preciso construir um roteiro que estabeleça: horário de saída e chegada, objetivos da visita, local a ser visitado, material que se deve levar que fazer no local, de que modo registrar as informações. É importante que o professor estabeleça com clareza o que se espera dos alunos durante a atividade de campo. Isto inclui posturas de respeito e solidariedade com o grupo e envolvimento com proposta de trabalho. A observação é a principal ferramenta a ser utilizada durante um trabalho de campo. Ela requer conhecimento e, além disso, um envolvimento dos alunos. Observar é olhas para os lugares e para as paisagens geográficas de forma atenta, que permita compreender de modo minucioso os objetos e ações que dão existências aquela porção do espaço geográfico. Então é mais do que ver e enxergar; o olhar é aguçado pelo objetivo de perceber algo que vai muito além do que pode ser captado em um primeiro lance de vista. A leitura e a escrita da paisagem A leitura da paisagem é uma forma das mais significativas de levar o aluno a compreender o mundo, a partir do lugar em que se vive. É de grande valor para a Geografia, na sua intenção de aguçar o olhar do aluno para perceber as diferentes realidades. Ao observar uma paisagem, percebe-se claramente que ela tem história, ou seja, ela resulta de transformações e acréscimos ocorridos no decorrer do tempo. Nota-se as diversidades naturais, sociais ou sócio naturais. A leitura das paisagens não deve acontecer de forma espontânea, ao contrário, essa atividade necessita ser cuidadosamente planejada e orientada. é fundamental desenvolver a habilidade de observar, descrever e analisar dados e informações, levantar hipóteses. A descrição envolve a utilização da escrita, do relato verbal, do desenho e da fotografia. A divulgação dos resultados do trabalho valoriza a produção dos alunos e pode ser um momento rico de socialização do conhecimento. É importante notar que leitura de paisagem é também leitura de imagens. Ler imagens na atualidade é uma habilidade das mais importantes para o processo de compreensão do mundo.
  • 3. Conceitos Estruturadores da Interpretação Geográfica O homem, como ser social e cultural, esteve e ainda está definindo, transformando e organizando o espaço na superfície da Terra. Esteespaço está sempre em construção pelas ações humanas, numa produção social cada vez mais complexa. O espaço é o objeto de estudo da Geografia . Isto significa que a Geografia faz uma leitura da realidade natural e social do ponto de vista de suas relações espaciais. De acordo com os PCNs de Geografia. "Embora o espaço geográfico deva ser o objeto central de estudo, as categorias paisagem, território e lugar também devem ser abordadas." 1. Espaço Geográfico Resultado dinâmico das ações das sociedades humanas sobre a natureza. Nele se encontra a herança do trabalho humano e da natureza de outros tempos. Nele se dão as articulações entre os homens e entre os homens e a dinâmica da natureza. Nele se manifesta o resultado, em movimento, dessas articulações. 2. Lugar Conceito especialmente importante para a Geografia. No lugar vivemos e construímos nossas referências. É onde há um movimento produzindo a vida social e a existência dos seres humanos; onde os objetos são construídos pelas relações humanas e entre os homens e a natureza; onde há problemas e soluções; onde as coisas que construímos têm significado e com elas estabelecemos uma identidade nós nos reconhecemos por meio desse lugar. 3. Paisagem Tudo que conseguimos ver é a paisagem. Ela é o horizonte que o nosso olho consegue alcançar em determinado espaço. O que vemos são as paisagens naturais e as modificações nela produzidas pela sociedade humana, resultando numa paisagem social. A paisagem não é só um conjunto de objetos em uma determinada extensão espacial, ela é também impregnada de movimentos, sons, cheiros e cores. 4. Território Área delimitada onde ocorre soberania, uma extensão apropriada e usada. Local onde ocorrem relações de poder entre homens, animais, plantas, grupos e classes. Investigação e Produção A) Identificando, localizando e mapeando os lugares visitados • Quais foram os lugares de nossas paradas para observação? • Onde se localizam? • Como as pessoas desfrutam desses lugares e por quê? • Quais os aspectos naturais aqui apresentados? • Existem ações antrópicas? • Descrição do modelo de relevo e vegetação. B) Levantando hipóteses sobre a existência dos aspectos físicos observados? • Como surgiram essas formas de relevo? • Quais as formas de relevos existentes? • Por quê a vegetação apresenta-se dessa forma? • Como tem sido o uso do solo nos territórios vizinhos? • Quais os tipos de rochas encontradas? • Que ações de intemperismo físico-químicos modelaram esse relevo? • Será que há uma utilização econômica para essas rochas? • Como ocorre a continuidade da vegetação? • Existem plantas nocivas? • Será que ocorre presença de vegetação alienígena? • Como podemos caracterizar o relevo? • A erosão aqui existente é de causa natural ou antrópica? C) Identificando os hábitos da fauna e flora local • Como os animais utilizam esse espaço? • Quais os alimentos os animais consomem? • Quais características que a vegetação apresenta? D) Identificando a diversidade natural
  • 4. • Quais espécies animais e vegetais existentes? • São animais carnívoros ou herbívoros? • São plantas hidrófilas, hidrófilas ou xerófilas? E) Ações de preservações • Como podemos preservar a natureza local? • Como proteger o local da ação erosiva? • Como utilizar o ecoturismo na região? Avaliação Ficha avaliativa do trabalho Local: ____________ Data: _____ Duração:______ início :_____ término:_____ Componentes • Resultados obtidos na vivência de um trabalho científico: • Metodologia aplicada para o desenvolvimento do trabalho: • Auto avaliação • Avaliação dos monitores • Avaliação do professor coordenador Conclusão Após a visita de campo, os grupos reunirão de acordo com os temas pesquisados (flora, fauna, relevo e ações antrópicas) para confecção dos relatórios, onde deverá estar registrado todas as problematizações desenvolvidas no decorrer do trabalho, aliadas as descrições e imagens utilizadas e ou salvas. Será eleito um grupo de quatro componentes mais um monitor para a montagem final do relatório de acordo com as normas técnicas(ABNT).