Resumo de eletricidade

970 visualizações

Publicada em

RESUMO DE ELETRICIDADE

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
970
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
166
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumo de eletricidade

  1. 1. RESUMO DE ELETRICIDADE Uma corrente elétrica é um movimento ordenado de cargas elétricas. Nos metais a corrente é constituída por elétrons livres em movimento. Nos líquidos, a corrente é constituída por íons positivos e negativos, movendo-se em sentidos contrários. Nos gases, além dos íons positivos e negativos existem também elétrons livres em movimento. Corrente convencional é uma corrente imaginária, constituída de cargas positivas, que equivale à corrente real. A corrente convencional tem o mesmo sentido do campo elétrico aplicado ao condutor. Temos i = ΔQ/Δt, em que ΔQ é a quantidade de cargas que passa através de uma seção do condutor, durante o intervalo de tempo Δt. A corrente contínua é constituída por cargas que se deslocam sempre no mesmo sentido. Uma corrente contínua é fornecida, por exemplo, por pilhas de lanterna ou baterias de automóvel. Uma corrente alternada, é aquela na qual as cargas deslocam-se no condutor, ora em um sentido, ora em sentido contrário. As companhias elétricas fornecem corrente elétrica alternada. O polo negativo é aquele que se encontra no potencial mais baixo e o polo positivo é o que se encontra no potencial mais alto. Uma bateria de automóvel é uma associação de pilhas em série (cada uma com uma voltagem de 2V). O conjunto é colocado no interior de um invólucro resistente. A corrente convencional no fio, é orientada do polo positivo para o negativo. A lâmpada não consome corrente elétrica, pois a intensidade da corrente tem o mesmo valor antes e após passar pelo filamento da lâmpada. Temos U = R . i, em que U é a tensão elétrica aplicada nas extremidades do condutor; i é a corrente que esta voltagem estabelece no condutor e R é a resistência. O reostato é um dispositivo cuja resistência pode ser variada dentro de certos limites. Usados em refrigeradores, ferros elétricos, ar condicionado... Na associação em série, todas as resistências são percorridas pela mesma corrente.
  2. 2. Na associação em paralelo, todas as resistências estão submetidas à mesma voltagem. O amperímetro deve ser ligado em série com a resistência. O voltímetro deve ser ligado em paralelo com a resistência. A energia elétrica se transforma em outras formas de energia: -No motor elétrico, a energia elétrica transforma-se em energia mecânica.
  3. 3. -em uma resistência, a energia elétrica transforma-se em energia térmica. -em uma lâmpada, a energia elétrica transforma-se em energia luminosa. O efeito joule é a transformação de energia elétrica em energia térmica em uma resistência percorrida por uma corrente elétrica. Exemplos: chuveiro elétrico, lâmpada, fusível, aquecedores elétricos, torradeira, cafeteira,... Um curto-circuito é provocado quando dois pontos, entre os quais existe uma voltagem, são ligados por um fio de resistência desprezível (se a voltagem for mantida, o fio será percorrido por uma corrente de elevada intensidade, gerando grande quantidade de calor). Um gerador de f.e.m. é um dispositivo capaz de realizar trabalho sobre as cargas que passam através dele (entrega energia às cargas). Por exemplo: pilha de lanterna, bateria de automóvel, dínamo, termopilha). Um gerador f.c.e.m. (ou receptor) é um dispositivo que retira energia das cargas que passam através dele. Citamos como exemplos de receptores o motor elétrico e a bateria recebendo carga. Um ímã natural é aquele que existe na natureza (normalmente é uma pedra constituída por um certo óxido de ferro). Um ímã artificial é aquele que obtemos ao aproximar certos pedaços de ferro de um ímã natural. Os polos de um imã são as regiões do ímã que exercem uma atração mais intensa sobre pedaços de ferro. Uma agulha magnética pode ser usada como bússola porque ela se orienta ao longo de uma direção bem determinada (aproximadamente na direção Norte- Sul). O polo norte de um ímã é aquele que fica voltado para o norte geográfico. O polo sul do ímã é aquele que aponta para o sul geográfico. Há uma força de atração entre polos de nomes contrários (polo norte com polo sul) e uma força de repulsão entre polos de mesmo nome (polo norte com polo norte e polo sul com polo sul).
  4. 4. Gilbert percebeu que a Terra comportava-se como um grande ímã, com seus polos magnéticos situados próximos aos polos norte e sul geográficos. A agulha magnética orienta-se porque seus polos são atraídos pelos polos do ímã-Terra. Quando partimos um ímã aparecem novos polos nas extremidades que se formaram. Uma corrente elétrica é capaz de produzir efeitos magnéticos. Indução eletromagnética é o princípio fundamental sobre o qual operam transformadores, geradores, motores elétricos e a maioria das demais máquinas elétricas.

×