SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Baixar para ler offline
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
ATENÇÃO ÀS
MULHERES
O PAPEL DAS DEMORAS NA
PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
“As mulheres que morrem de complicações da gravidez
chegaram às instituições de referência em condições tão
severas que dificilmente poderiam ser salvas”.
Thaddeus e Maine (1994)
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Objetivo dessa apresentação:
• Reconhecer o papel das demoras na assistência obstétrica como o
principal fator relacionado à morte materna.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Introdução
• A morte de gestantes e puérperas que constatamos é, em sua maioria, decorrente de
causas evitáveis.
• A mortalidade materna é um indicador que reflete diferenças e disparidades no
desenvolvimento humano entre os países. É um indicador do status da mulher na
sociedade pois diz respeito ao acesso à assistência à saúde, à adequação do sistema de
saúde em dar resposta às necessidades de saúde dessas mulheres.
A maioria das complicações maternas que podem
levar à morte ocorre em mulheres sem risco
identificado.
O potencial de
predição da
mortalidade
materna é baixo!
(Rooks et al., 1989; Loudon, 1986; Kaunitz et al., 1984).
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
• Fatores que interferem na busca pelo cuidado adequado determinam as chances de
vida e morte.
• Muitas mulheres que morrem em decorrência de complicações na gestação chegam
tarde aos locais em que poderiam receber cuidados adequados.
• Thaddeus S e Maine D (1994) propuseram um modelo para o estudo da mortalidade
materna que considera o tempo para a obtenção de cuidados obstétricos adequados
como a variável mais importante para a redução da mortalidade materna.
O TEMPO na obtenção de cuidados adequados
é o fator mais importante relacionado às mortes maternas.
Thaddeus S., Maine D. Too Far to Walk. (1994)
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Modelo em três fases:
• Fase I - demora na decisão de procurar
cuidados pelo indivíduo e / ou família;
• Fase II - demora em chegar a uma unidade de
cuidados adequados de saúde;
• Fase III - demora em receber os cuidados
adequados na instituição de referência.
Para reduzir a
mortalidade materna é
necessário que todas as
mulheres tenham acesso à
cuidados obstétricos de
emergência
oportunamente!
Introdução
Thaddeus S., Maine D. Too Far to Walk. (1994)
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Inclui:
• Demora na identificação da condição;
• Busca de cuidados médicos;
• Recusa do tratamento oferecido.
Fase I – Demora Relacionada aos Usuários
Está relacionada à: economia,
educação, autonomia da mulher,
comportamento, conhecimento e
utilização do sistema de saúde.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Fase II - Demora relacionada à Acessibilidade ao Serviço (Infraestrutura)
Inclui:
• Distribuição inadequada de serviços de saúde;
• Distância;
• Falta de infraestrutura para transporte;
• Deficiências estruturais;
• Deficiências de processo (comunicação entre as
Unidades)
• Custos gerais – para obtenção de suprimentos ou
equipamentos médicos, o que podem levar à um
cuidado deficiente.
(Thaddeus S, Maine D et al., 1994; Cham et al., 2005; Murray et al., 2006)
Os problemas na referência e
transferência são as maiores
barreiras para se oferecer
atendimento obstétrico
adequado nas situações de
emergência.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Inclui:
• Âmbito dos serviços médicos;
• Gestão e sistemas de apoio;
• Atrasos na determinação do diagnóstico adequado;
• Fornecimento de tratamento adequado para cada caso.
Fase III - Demora relacionada à qualidade dos cuidados médicos
Demoras importantes foram as relacionadas com a condução dos casos
por profissionais de saúde. Essa demora pode ser reflexo de uma falha no
processo de assistência obstétrica decorrente de protocolos inadequados
ou inexistentes e de falha na humanização do processo de cuidado.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Momento da Morte
Ronsmans C, Graham WJ; Lancet Maternal Survival
Series steering group. Maternal mortality: who,
when, where, and why. Lancet. 2006 Sep
30;368(9542):1189-200.
A Razão de mortalidade materna é mais de 100
vezes maior no primeiro dia após o nascimento e
30 vezes maior no segundo dia após nascimento
do que no segundo ano pós-parto, o que apoia a
necessidade de priorização de estratégias
voltadas ao cuidado intraparto.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Pacagnella RC, et. al. (2014)
Demora no Atendimento X Desfecho
A maior frequência de
demoras na assistência
obstétrica está
diretamente
relacionada ao pior
desfecho materno.
Condições Potencialmente
Ameaçadoras da Vida
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Fatores Relacionados à Morte Materna
Obstétricas
• Hemorragia
• Infecção
• Hipertensão
• Aborto
• Idade gestacional
Clínicas e
Demográficas
• Idade
• Raça/cor
• Cardiovasculares
• Neoplasias
• Doenças crônicas
• Tromboembolismo
Socioambientais
• Pobreza
• Baixa educação
• Falta de saneamento
• Poluição
• Violência
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
• Corioamnionite
• Infecção do Trato Urinário
• Sepse
Relação near miss:morte –> 1:1
Lotufo et al. (2012); Acosta e Curr (2013).
Mulheres com Condições Obstétricas de Risco:
Para Infecções
Troncon et al (2013).
Fatores de risco para sepse:
• Cesariana de emergência;
• Ruptura prolongada de membranas;
• Retenção de produtos da concepção;
• Trabalho de parto prematuro;
• Vários exames vaginais (> 5);
• Obesidade;
• Diabetes;
• Anemia;
• Baixo nível socioeconômico;
• Não reconhecimento da gravidade;
• HIV;
• Tuberculose;
• Malária
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
• Placenta acreta – OR 58,11 para MMG
• Descolamento de Placenta – OR 1,92
• Uso de anticoagulante – 5,21
Grobman et al. (2014)
Mulheres com Condições Obstétricas de Risco:
Para Hemorragias Fatores de risco para
hemorragia:
• >40 anos de idade
• Primíparas
• Asiáticas
• Hemorragia obstétrica
anterior
• Cesárea
• Doença cardíaca
• Doença de Von Willebrand
• HELLP
• Trabalho de parto
prolongado
• Corioamnionite
• Obesidade
• Diabetes mellitus tipo II
• Gravidez prolongada
• Macrossomia fetal
• Gestações múltiplas
• Miomas
• Hemorragia anteparto
• Indução do trabalho de
parto
• Duração do trabalho de
parto
Rocha Filho et al, 2014
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
• Qualquer Síndrome hipertensiva – OR 3,3 NMM
• PE – OR 7,49 p/ SMO
• 8X mais frequente em pré-eclâmpsia
• 60 vezes na eclâmpsia
Abalos et. al. (2014).
Mulheres com Condições Obstétricas de Risco:
Para Hipertensão
Giordano JC; et. al. (2014).
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Abalos et. al. (2014).
Mulheres com Condições Obstétricas de Risco:
Eclâmpsia
• Qualquer Síndrome
hipertensiva – OR 3,3 NMM
• PE – OR 7,49 p/ SMO
• 8X mais frequente em pré-
eclâmpsia
• 60 vezes na eclâmpsia
Para Hipertensão
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Oliveira Jr et al. (2014)
Kassebaum NJ et al. (Lancet. 2014)
Age
(years) MNM:MD
10 – 19 5.3:1
10–14 2.3:1
15-19 5.8:1
• >35ª - OR 1,7
<14a – relação NMM:
MORTE alta
Mulheres com Condições Clínicas de Risco
Idade
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
• Anemia
• Malária / dengue
• Doença pulmonar
• Doença cardíaca
• Doença hepática
• Câncer
• Tabagismo/Drogas
• HIV/AIDS
Risco para desfecho materno ruim
Cecatti JG; et. al. (2016)
Mulheres com Condições Clínicas de Risco:
Qualquer Condição Clínica Prévia
Lumbiganon P; et. al. (2014)
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Mulheres extremamente obesas:
• Hipertensão gestacional OR 1,56
• Diabetes gestacional OR 2,04
• Distócia de ombro OR 1,51
• Cesariana OR 1,46
• Tempo de internação maior que cinco dias
Crane, Murphy, Burrage, Hutchens (2013)
Mulheres com Condições Clínicas de Risco:
Obesidade
Obesidade também é
fator de risco para sepse!
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Tunçalp et. al (2014)
Condições de Risco Socioambientais
Educação Baixo nível educacional - OR 4,67 p/ MM
Hemorragia
Desordens hipertensivas
Infecções
Complicações relacionadas ao
aborto ou gravidez ectópica
Anemia
Outras complicações
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
Existe relação entre a água,
o saneamento ambiental e
Mortalidade Materna.
Condições de Risco Socioambientais
Saneamento
Benova et al. (2014)
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
• Suicídio
• Violência do parceiro
Condições de Risco Socioambientais
Epidemias Violência
Mota AKM et al. (2012)
• Dengue
• H1N1
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
• A morte de uma mulher devido à complicações na gravidez
não é apenas um fato biológico. Não basta esperar pela
melhoria dos indicadores econômicos.
• Mudar este cenário está ao alcance e depende sobretudo
da vontade política e de ações específicas.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
• Abalos E, Cuesta C, Carroli G, Qureshi Z, Widmer M, Vogel JP, Souza JP; WHO Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health Research Network. Pre-eclampsia, eclampsia and
adverse maternal and perinatal outcomes: a secondary analysis of the World Health Organization Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health. BJOG. 2014 Mar;121 Suppl
1:14-24. doi: 10.1111/1471-0528.12629. PubMed PMID: 24641531.
• Thaddeus S, Maine D. Too far to walk: maternal mortality in context. Soc Sci Med. 1994 Apr;38(8):1091-110. Review. PubMed PMID: 8042057.
• Pacagnella RC, Cecatti JG, Osis MJ, Souza JP. The role of delays in severe maternal morbidity and mortality: expanding the conceptual framework. Reprod Health Matters. 2012
Jun;20(39):155-63. doi: 10.1016/S0968-8080(12)39601-8. PubMed PMID: 22789093.
• Pacagnella RC, Cecatti JG, Parpinelli MA, Sousa MH, Haddad SM, Costa ML, Souza JP, Pattinson RC; Brazilian Network for the Surveillance of Severe Maternal Morbidity study group.
Delays in receiving obstetric care and poor maternal outcomes: results from a national multicentre cross-sectional study. BMC Pregnancy Childbirth. 2014 May 5;14:159. doi:
10.1186/1471-2393-14-159. PubMed PMID: 24886330; PubMed Central PMCID: PMC4016777.
• Rooks JP, Weatherby NL, Ernst EK, Stapleton S, Rosen D, Rosenfield A. Outcomes of care in birth centers. The National Birth Center Study. N Engl J Med. 1989 Dec 28;321(26):1804-11.
PubMed PMID: 2687692.
• Loudon I. Obstetric care, social class, and maternal mortality. Br Med J (Clin Res Ed). 1986 Sep 6;293(6547):606-8. PubMed PMID: 3092949; PubMed Central PMCID: PMC1341393.
• Kaunitz AM, Spence C, Danielson TS, Rochat RW, Grimes DA. Perinatal and maternal mortality in a religious group avoiding obstetric care. Am J Obstet Gynecol. 1984 Dec 1;150(7):826-
31. PubMed PMID: 6507508.
• Lotufo FA, Parpinelli MA, Haddad SM, Surita FG, Cecatti JG. Applying the new concept of maternal near-miss in an intensive care unit. Clinics (Sao Paulo). 2012;67(3):225-30. doi:
10.6061/clinics/2012(03)04. PMID: 22473402; PMCID: PMC3297030.
• Troncon JK, de Quadros Netto DL, Rehder PM, Cecatti JG, Surita FG. [Maternal mortality in a reference center in the Brazilian Southeast]. Rev Bras Ginecol Obstet. 2013 Sep;35(9):388-
93. Portuguese. PubMed PMID: 24217566.
• Acosta CD, Knight M. Sepsis and maternal mortality. Curr Opin Obstet Gynecol. 2013 Apr;25(2):109-16. doi: 10.1097/GCO.0b013e32835e0e82. Review. PubMed PMID: 23385771.
• Crane JM, Murphy P, Burrage L, Hutchens D. Maternal and perinatal outcomes of extreme obesity in pregnancy. J Obstet Gynaecol Can. 2013 Jul;35(7):606-611. doi: 10.1016/S1701-
2163(15)30879-3. PubMed PMID: 23876637.
• Tunçalp Ö, Souza JP, Hindin MJ, Santos CA, Oliveira TH, Vogel JP, Togoobaatar G, Ha DQ, Say L, Gülmezoglu AM; WHO Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health Research
Network. Education and severe maternal outcomes in developing countries: a multicountry cross-sectional survey. BJOG. 2014 Mar;121 Suppl 1:57-65. doi: 10.1111/1471-0528.12634.
PubMed PMID: 24641536.
• Mota, Anne Karin Madureira da, Miranda Filho, Adalberto Luiz, Saraceni, Valéria, & Koifman, Sergio. (2012). Mortalidade materna e incidência de dengue na Região Sudeste do Brasil:
estudo ecológico no período 2001-2005. Cadernos de Saúde Pública, 28(6), 1057-1066. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2012000600005
• World Health Organization. Maternal Health and Safe Motherhood Programme. (1996). Maternal Health and Safe Motherhood Programme : progress report : 1993-1995. World Health
Organization. https://apps.who.int/iris/handle/10665/63433
Referências
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS
ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
• Giordano, Juliana C et al. “The burden of eclampsia: results from a multicenter study on surveillance of severe maternal morbidity in Brazil.” PloS one vol. 9,5 e97401. 13 May. 2014,
doi:10.1371/journal.pone.0097401
• Cecatti JG, Costa ML, Haddad SM, Parpinelli MA, Souza JP, Sousa MH, Surita FG, Pinto E Silva JL, Pacagnella RC, Passini R Jr; Brazilian Network for Surveillance of Severe Maternal
Morbidity study Group. Network for Surveillance of Severe Maternal Morbidity: a powerful national collaboration generating data on maternal health outcomes and care. BJOG. 2016
May;123(6):946-53. doi: 10.1111/1471-0528.13614. Epub 2015 Sep 28. PubMed PMID: 26412586.
• Lumbiganon P, Laopaiboon M, Intarut N, Vogel JP, Souza JP, Gülmezoglu AM, Mori R; WHO Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health Research Network. Indirect causes of
severe adverse maternal outcomes: a secondary analysis of the WHO Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health. BJOG. 2014 Mar;121 Suppl 1:32-9. doi: 10.1111/1471-
0528.12647. PubMed PMID: 24641533.
• Grobman WA, Bailit JL, Rice MM, Wapner RJ, Reddy UM, Varner MW, Thorp JM Jr, Leveno KJ, Caritis SN, Iams JD, Tita AT, Saade G, Sorokin Y, Rouse DJ, Blackwell SC, Tolosa JE, Van
Dorsten JP; Eunice Kennedy Shriver National Institute of Child Health and Human Development (NICHD) Maternal-Fetal Medicine Units (MFMU) Network. Frequency of and factors
associated with severe maternal morbidity. Obstet Gynecol. 2014 Apr;123(4):804-10. doi: 10.1097/AOG.0000000000000173. PubMed PMID: 24785608; PubMed Central PMCID:
PMC4116103
• Lumbiganon P, Laopaiboon M, Intarut N, Vogel JP, Souza JP, Gülmezoglu AM, Mori R; WHO Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health Research Network. Indirect causes of
severe adverse maternal outcomes: a secondary analysis of the WHO Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health. BJOG. 2014 Mar;121 Suppl 1:32-9. doi: 10.1111/1471-
0528.12647. PubMed PMID: 24641533.
• Oliveira FC Jr, Surita FG, Pinto E Silva JL, Cecatti JG, Parpinelli MA, Haddad SM, Costa ML, Pacagnella RC, Sousa MH, Souza JP; Brazilian Network for Surveillance of Severe Maternal
Morbidity Study Group. Severe maternal morbidity and maternal near miss in the extremes of reproductive age: results from a national cross- sectional multicenter study. BMC
Pregnancy Childbirth. 2014 Feb 20;14:77. doi: 10.1186/1471-2393-14-77. PubMed PMID: 24555831; PubMed Central PMCID: PMC3975952.
• Kaunitz AM, Spence C, Danielson TS, Rochat RW, Grimes DA. Perinatal and maternal mortality in a religious group avoiding obstetric care. Am J Obstet Gynecol. 1984 Dec 1;150(7):826-
31. PubMed PMID: 6507508.
• Ronsmans C, Graham WJ; Lancet Maternal Survival Series steering group. Maternal mortality: who, when, where, and why. Lancet. 2006 Sep 30;368(9542):1189-200. Review. PubMed
PMID: 17011946.
• Rocha Filho EA, Costa ML, Cecatti JG, Parpinelli MA, Haddad SM, Pacagnella RC, Sousa MH, Melo EF Jr, Surita FG, Souza JP; Brazilian Network for Surveillance of Severe Maternal
Morbidity Study Group. Severe maternal morbidity and near miss due to postpartum hemorrhage in a national multicenter surveillance study. Int J Gynaecol Obstet. 2015
Feb;128(2):131-6. doi: 10.1016/j.ijgo.2014.08.023. Epub 2014 Nov 6. PubMed PMID: 25468058.
Referências
ATENÇÃO ÀS
MULHERES
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
Material de 19 de maio de 2020
Disponível em: portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
Eixo: Atenção às Mulheres
Aprofunde seus conhecimentos acessando artigos disponíveis na biblioteca do Portal.
O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE
CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguroAula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguroProqualis
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Riscochirlei ferreira
 
Atendimento pré hospitalar de urgências obstétricas - Treinamento SAMU BH e D...
Atendimento pré hospitalar de urgências obstétricas - Treinamento SAMU BH e D...Atendimento pré hospitalar de urgências obstétricas - Treinamento SAMU BH e D...
Atendimento pré hospitalar de urgências obstétricas - Treinamento SAMU BH e D...Caroline Reis Gonçalves
 
FEBRASGO lança nova edição do Manual de Amamentação 2018
FEBRASGO lança nova edição do Manual de Amamentação 2018FEBRASGO lança nova edição do Manual de Amamentação 2018
FEBRASGO lança nova edição do Manual de Amamentação 2018Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
PROCESSO DE TRABALHO EM CENTRO OBSTÉTRICO (CO)
PROCESSO DE TRABALHO EM CENTRO OBSTÉTRICO (CO)PROCESSO DE TRABALHO EM CENTRO OBSTÉTRICO (CO)
PROCESSO DE TRABALHO EM CENTRO OBSTÉTRICO (CO)Ivanilson Gomes
 
PREMATURIDADE - prevenção através da ações de assistência e gestão
PREMATURIDADE -  prevenção através da ações de assistência e gestãoPREMATURIDADE -  prevenção através da ações de assistência e gestão
PREMATURIDADE - prevenção através da ações de assistência e gestãoProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Assistência de enfermagem em neonatologia
Assistência de enfermagem em neonatologiaAssistência de enfermagem em neonatologia
Assistência de enfermagem em neonatologiaAmanda Corrêa
 

Mais procurados (20)

Aula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguroAula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguro
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
 
Atendimento pré hospitalar de urgências obstétricas - Treinamento SAMU BH e D...
Atendimento pré hospitalar de urgências obstétricas - Treinamento SAMU BH e D...Atendimento pré hospitalar de urgências obstétricas - Treinamento SAMU BH e D...
Atendimento pré hospitalar de urgências obstétricas - Treinamento SAMU BH e D...
 
Segurança do Paciente em Pediatria
Segurança do Paciente em PediatriaSegurança do Paciente em Pediatria
Segurança do Paciente em Pediatria
 
1O Passos do Cuidado Obstétrico para Redução da Morbimortalidade Materna
1O Passos do Cuidado Obstétrico para Redução da Morbimortalidade Materna1O Passos do Cuidado Obstétrico para Redução da Morbimortalidade Materna
1O Passos do Cuidado Obstétrico para Redução da Morbimortalidade Materna
 
Parto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizadoParto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizado
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
 
ADMINISTRAÇÃO DE SURFACTANTE
ADMINISTRAÇÃO DE SURFACTANTEADMINISTRAÇÃO DE SURFACTANTE
ADMINISTRAÇÃO DE SURFACTANTE
 
Acolhimento e Classificação de Risco em Obstetrícia (ACR) (ACCR)
Acolhimento e Classificação de Risco em Obstetrícia (ACR) (ACCR)Acolhimento e Classificação de Risco em Obstetrícia (ACR) (ACCR)
Acolhimento e Classificação de Risco em Obstetrícia (ACR) (ACCR)
 
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
 
Prevenção de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS) no período neo...
Prevenção de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS) no período neo...Prevenção de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS) no período neo...
Prevenção de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS) no período neo...
 
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
 
O Cuidado em Rede e a Prevenção da Morte Materna e Perinatal
O Cuidado em Rede e a Prevenção da Morte Materna e PerinatalO Cuidado em Rede e a Prevenção da Morte Materna e Perinatal
O Cuidado em Rede e a Prevenção da Morte Materna e Perinatal
 
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento ConjuntoPromoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto
 
FEBRASGO lança nova edição do Manual de Amamentação 2018
FEBRASGO lança nova edição do Manual de Amamentação 2018FEBRASGO lança nova edição do Manual de Amamentação 2018
FEBRASGO lança nova edição do Manual de Amamentação 2018
 
PROCESSO DE TRABALHO EM CENTRO OBSTÉTRICO (CO)
PROCESSO DE TRABALHO EM CENTRO OBSTÉTRICO (CO)PROCESSO DE TRABALHO EM CENTRO OBSTÉTRICO (CO)
PROCESSO DE TRABALHO EM CENTRO OBSTÉTRICO (CO)
 
Ambientes de atenção ao parto
Ambientes de atenção ao partoAmbientes de atenção ao parto
Ambientes de atenção ao parto
 
PREMATURIDADE - prevenção através da ações de assistência e gestão
PREMATURIDADE -  prevenção através da ações de assistência e gestãoPREMATURIDADE -  prevenção através da ações de assistência e gestão
PREMATURIDADE - prevenção através da ações de assistência e gestão
 
Método Canguru
Método CanguruMétodo Canguru
Método Canguru
 
Assistência de enfermagem em neonatologia
Assistência de enfermagem em neonatologiaAssistência de enfermagem em neonatologia
Assistência de enfermagem em neonatologia
 

Semelhante a O Papel das Demoras na Provisão de Cuidados Adequados às Complicações Maternas

Segurança do Paciente na Atenção ao Parto e ao Nascimento_abril 2015
Segurança do Paciente na Atenção ao Parto e ao Nascimento_abril 2015Segurança do Paciente na Atenção ao Parto e ao Nascimento_abril 2015
Segurança do Paciente na Atenção ao Parto e ao Nascimento_abril 2015Proqualis
 
Recomendacao parto domiciliar-cfm
Recomendacao parto domiciliar-cfmRecomendacao parto domiciliar-cfm
Recomendacao parto domiciliar-cfmRenato Sfolia
 
Saúde da mulher, musicalização e prevenção quaternária
Saúde da mulher, musicalização e prevenção quaternária Saúde da mulher, musicalização e prevenção quaternária
Saúde da mulher, musicalização e prevenção quaternária AlessandraVanessa13
 
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de partoAspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de partoadrianomedico
 
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de partoAspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de partoadrianomedico
 
25gestacao alto risco
25gestacao alto risco25gestacao alto risco
25gestacao alto riscoMabel Salas
 
Saúde da mulher morte materna e aborto
Saúde da mulher morte materna e abortoSaúde da mulher morte materna e aborto
Saúde da mulher morte materna e abortoAlinebrauna Brauna
 
Aula 1: Assistência segura a gestação, parto e puerpério na Covid-19 - Esther...
Aula 1: Assistência segura a gestação, parto e puerpério na Covid-19 - Esther...Aula 1: Assistência segura a gestação, parto e puerpério na Covid-19 - Esther...
Aula 1: Assistência segura a gestação, parto e puerpério na Covid-19 - Esther...Proqualis
 
Desenvolvimento Jornal UFG
Desenvolvimento Jornal UFGDesenvolvimento Jornal UFG
Desenvolvimento Jornal UFGAlberto Finotti
 
Síntese de Evidências para Politicas de Saúde - Mortalidade Materna no Estado...
Síntese de Evidências para Politicas de Saúde - Mortalidade Materna no Estado...Síntese de Evidências para Politicas de Saúde - Mortalidade Materna no Estado...
Síntese de Evidências para Politicas de Saúde - Mortalidade Materna no Estado...http://bvsalud.org/
 
Incidência e características
Incidência e característicasIncidência e características
Incidência e característicasadrianomedico
 
AULA - Política e indicador em saúde da mulher
AULA - Política e indicador em saúde da mulherAULA - Política e indicador em saúde da mulher
AULA - Política e indicador em saúde da mulherangelalessadeandrade
 

Semelhante a O Papel das Demoras na Provisão de Cuidados Adequados às Complicações Maternas (20)

Escala de MEOWS: por que e como implantar?
Escala de MEOWS: por que e como implantar?Escala de MEOWS: por que e como implantar?
Escala de MEOWS: por que e como implantar?
 
Segurança do Paciente na Atenção ao Parto e ao Nascimento_abril 2015
Segurança do Paciente na Atenção ao Parto e ao Nascimento_abril 2015Segurança do Paciente na Atenção ao Parto e ao Nascimento_abril 2015
Segurança do Paciente na Atenção ao Parto e ao Nascimento_abril 2015
 
Parto cesáreo
Parto cesáreoParto cesáreo
Parto cesáreo
 
Recomendacao parto domiciliar-cfm
Recomendacao parto domiciliar-cfmRecomendacao parto domiciliar-cfm
Recomendacao parto domiciliar-cfm
 
Prevenção da Mortalidade Materna no Período Puerperal
Prevenção da Mortalidade Materna no Período PuerperalPrevenção da Mortalidade Materna no Período Puerperal
Prevenção da Mortalidade Materna no Período Puerperal
 
Saúde da mulher, musicalização e prevenção quaternária
Saúde da mulher, musicalização e prevenção quaternária Saúde da mulher, musicalização e prevenção quaternária
Saúde da mulher, musicalização e prevenção quaternária
 
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de partoAspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
 
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de partoAspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
 
Mortalidade Materna
Mortalidade MaternaMortalidade Materna
Mortalidade Materna
 
25gestacao alto risco
25gestacao alto risco25gestacao alto risco
25gestacao alto risco
 
Saúde da mulher morte materna e aborto
Saúde da mulher morte materna e abortoSaúde da mulher morte materna e aborto
Saúde da mulher morte materna e aborto
 
Aula 1: Assistência segura a gestação, parto e puerpério na Covid-19 - Esther...
Aula 1: Assistência segura a gestação, parto e puerpério na Covid-19 - Esther...Aula 1: Assistência segura a gestação, parto e puerpério na Covid-19 - Esther...
Aula 1: Assistência segura a gestação, parto e puerpério na Covid-19 - Esther...
 
Cfm
CfmCfm
Cfm
 
DIU de cobre nas maternidades
DIU de cobre nas maternidadesDIU de cobre nas maternidades
DIU de cobre nas maternidades
 
Desenvolvimento Jornal UFG
Desenvolvimento Jornal UFGDesenvolvimento Jornal UFG
Desenvolvimento Jornal UFG
 
Síntese de Evidências para Politicas de Saúde - Mortalidade Materna no Estado...
Síntese de Evidências para Politicas de Saúde - Mortalidade Materna no Estado...Síntese de Evidências para Politicas de Saúde - Mortalidade Materna no Estado...
Síntese de Evidências para Politicas de Saúde - Mortalidade Materna no Estado...
 
PESQUISA NASCER NO BRASIL
PESQUISA NASCER NO BRASILPESQUISA NASCER NO BRASIL
PESQUISA NASCER NO BRASIL
 
Incidência e características
Incidência e característicasIncidência e características
Incidência e características
 
Risco Reprodutivo e Contracepção
Risco Reprodutivo e ContracepçãoRisco Reprodutivo e Contracepção
Risco Reprodutivo e Contracepção
 
AULA - Política e indicador em saúde da mulher
AULA - Política e indicador em saúde da mulherAULA - Política e indicador em saúde da mulher
AULA - Política e indicador em saúde da mulher
 

Mais de Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)

Mais de Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz) (20)

Disbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
Disbioses, Infecções Genitais e InfertilidadeDisbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
Disbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
 
Prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em Pediatria
Prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em PediatriaPrevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em Pediatria
Prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em Pediatria
 
Ansiedade e Depressão no Climatério
Ansiedade e Depressão no ClimatérioAnsiedade e Depressão no Climatério
Ansiedade e Depressão no Climatério
 
Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...
Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...
Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...
 
Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?
Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?
Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?
 
Desospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no Brasil
Desospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no BrasilDesospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no Brasil
Desospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no Brasil
 
O Pré-natal e a Promoção do Parto Normal
O Pré-natal e a Promoção do Parto NormalO Pré-natal e a Promoção do Parto Normal
O Pré-natal e a Promoção do Parto Normal
 
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
 
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
 
Diabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadas
Diabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadasDiabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadas
Diabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadas
 
Luto Perinatal
Luto PerinatalLuto Perinatal
Luto Perinatal
 
Anafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e Manejo
Anafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e ManejoAnafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e Manejo
Anafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e Manejo
 
Diabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e Puerpério
Diabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e PuerpérioDiabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e Puerpério
Diabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e Puerpério
 
Retomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no Brasil
Retomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no BrasilRetomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no Brasil
Retomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no Brasil
 
Cuidados com a Saúde Bucal na Gestação
Cuidados com a Saúde Bucal na GestaçãoCuidados com a Saúde Bucal na Gestação
Cuidados com a Saúde Bucal na Gestação
 
Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?
Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?
Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?
 
Fibrose Cística: como diagnosticar?
Fibrose Cística: como diagnosticar?Fibrose Cística: como diagnosticar?
Fibrose Cística: como diagnosticar?
 
Osteogênese Imperfeita
Osteogênese ImperfeitaOsteogênese Imperfeita
Osteogênese Imperfeita
 
Diabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natal
Diabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natalDiabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natal
Diabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natal
 
Desafios na Introdução Alimentar
Desafios na Introdução AlimentarDesafios na Introdução Alimentar
Desafios na Introdução Alimentar
 

Último

Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
Assistencia de enfermagem no pos anestesico
Assistencia de enfermagem no pos anestesicoAssistencia de enfermagem no pos anestesico
Assistencia de enfermagem no pos anestesicoWilliamdaCostaMoreir
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOMayaraDayube
 
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCAmamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdMedicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdClivyFache
 

Último (6)

Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
Assistencia de enfermagem no pos anestesico
Assistencia de enfermagem no pos anestesicoAssistencia de enfermagem no pos anestesico
Assistencia de enfermagem no pos anestesico
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
 
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCAmamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
 
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdMedicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
 

O Papel das Demoras na Provisão de Cuidados Adequados às Complicações Maternas

  • 1. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br ATENÇÃO ÀS MULHERES O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS
  • 2. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS “As mulheres que morrem de complicações da gravidez chegaram às instituições de referência em condições tão severas que dificilmente poderiam ser salvas”. Thaddeus e Maine (1994)
  • 3. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Objetivo dessa apresentação: • Reconhecer o papel das demoras na assistência obstétrica como o principal fator relacionado à morte materna.
  • 4. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Introdução • A morte de gestantes e puérperas que constatamos é, em sua maioria, decorrente de causas evitáveis. • A mortalidade materna é um indicador que reflete diferenças e disparidades no desenvolvimento humano entre os países. É um indicador do status da mulher na sociedade pois diz respeito ao acesso à assistência à saúde, à adequação do sistema de saúde em dar resposta às necessidades de saúde dessas mulheres. A maioria das complicações maternas que podem levar à morte ocorre em mulheres sem risco identificado. O potencial de predição da mortalidade materna é baixo! (Rooks et al., 1989; Loudon, 1986; Kaunitz et al., 1984).
  • 5. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS • Fatores que interferem na busca pelo cuidado adequado determinam as chances de vida e morte. • Muitas mulheres que morrem em decorrência de complicações na gestação chegam tarde aos locais em que poderiam receber cuidados adequados. • Thaddeus S e Maine D (1994) propuseram um modelo para o estudo da mortalidade materna que considera o tempo para a obtenção de cuidados obstétricos adequados como a variável mais importante para a redução da mortalidade materna. O TEMPO na obtenção de cuidados adequados é o fator mais importante relacionado às mortes maternas. Thaddeus S., Maine D. Too Far to Walk. (1994)
  • 6. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Modelo em três fases: • Fase I - demora na decisão de procurar cuidados pelo indivíduo e / ou família; • Fase II - demora em chegar a uma unidade de cuidados adequados de saúde; • Fase III - demora em receber os cuidados adequados na instituição de referência. Para reduzir a mortalidade materna é necessário que todas as mulheres tenham acesso à cuidados obstétricos de emergência oportunamente! Introdução Thaddeus S., Maine D. Too Far to Walk. (1994)
  • 7. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Inclui: • Demora na identificação da condição; • Busca de cuidados médicos; • Recusa do tratamento oferecido. Fase I – Demora Relacionada aos Usuários Está relacionada à: economia, educação, autonomia da mulher, comportamento, conhecimento e utilização do sistema de saúde.
  • 8. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Fase II - Demora relacionada à Acessibilidade ao Serviço (Infraestrutura) Inclui: • Distribuição inadequada de serviços de saúde; • Distância; • Falta de infraestrutura para transporte; • Deficiências estruturais; • Deficiências de processo (comunicação entre as Unidades) • Custos gerais – para obtenção de suprimentos ou equipamentos médicos, o que podem levar à um cuidado deficiente. (Thaddeus S, Maine D et al., 1994; Cham et al., 2005; Murray et al., 2006) Os problemas na referência e transferência são as maiores barreiras para se oferecer atendimento obstétrico adequado nas situações de emergência.
  • 9. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Inclui: • Âmbito dos serviços médicos; • Gestão e sistemas de apoio; • Atrasos na determinação do diagnóstico adequado; • Fornecimento de tratamento adequado para cada caso. Fase III - Demora relacionada à qualidade dos cuidados médicos Demoras importantes foram as relacionadas com a condução dos casos por profissionais de saúde. Essa demora pode ser reflexo de uma falha no processo de assistência obstétrica decorrente de protocolos inadequados ou inexistentes e de falha na humanização do processo de cuidado.
  • 10. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Momento da Morte Ronsmans C, Graham WJ; Lancet Maternal Survival Series steering group. Maternal mortality: who, when, where, and why. Lancet. 2006 Sep 30;368(9542):1189-200. A Razão de mortalidade materna é mais de 100 vezes maior no primeiro dia após o nascimento e 30 vezes maior no segundo dia após nascimento do que no segundo ano pós-parto, o que apoia a necessidade de priorização de estratégias voltadas ao cuidado intraparto.
  • 11. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Pacagnella RC, et. al. (2014) Demora no Atendimento X Desfecho A maior frequência de demoras na assistência obstétrica está diretamente relacionada ao pior desfecho materno. Condições Potencialmente Ameaçadoras da Vida
  • 12. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Fatores Relacionados à Morte Materna Obstétricas • Hemorragia • Infecção • Hipertensão • Aborto • Idade gestacional Clínicas e Demográficas • Idade • Raça/cor • Cardiovasculares • Neoplasias • Doenças crônicas • Tromboembolismo Socioambientais • Pobreza • Baixa educação • Falta de saneamento • Poluição • Violência
  • 13. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS • Corioamnionite • Infecção do Trato Urinário • Sepse Relação near miss:morte –> 1:1 Lotufo et al. (2012); Acosta e Curr (2013). Mulheres com Condições Obstétricas de Risco: Para Infecções Troncon et al (2013). Fatores de risco para sepse: • Cesariana de emergência; • Ruptura prolongada de membranas; • Retenção de produtos da concepção; • Trabalho de parto prematuro; • Vários exames vaginais (> 5); • Obesidade; • Diabetes; • Anemia; • Baixo nível socioeconômico; • Não reconhecimento da gravidade; • HIV; • Tuberculose; • Malária
  • 14. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS • Placenta acreta – OR 58,11 para MMG • Descolamento de Placenta – OR 1,92 • Uso de anticoagulante – 5,21 Grobman et al. (2014) Mulheres com Condições Obstétricas de Risco: Para Hemorragias Fatores de risco para hemorragia: • >40 anos de idade • Primíparas • Asiáticas • Hemorragia obstétrica anterior • Cesárea • Doença cardíaca • Doença de Von Willebrand • HELLP • Trabalho de parto prolongado • Corioamnionite • Obesidade • Diabetes mellitus tipo II • Gravidez prolongada • Macrossomia fetal • Gestações múltiplas • Miomas • Hemorragia anteparto • Indução do trabalho de parto • Duração do trabalho de parto Rocha Filho et al, 2014
  • 15. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS • Qualquer Síndrome hipertensiva – OR 3,3 NMM • PE – OR 7,49 p/ SMO • 8X mais frequente em pré-eclâmpsia • 60 vezes na eclâmpsia Abalos et. al. (2014). Mulheres com Condições Obstétricas de Risco: Para Hipertensão Giordano JC; et. al. (2014).
  • 16. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Abalos et. al. (2014). Mulheres com Condições Obstétricas de Risco: Eclâmpsia • Qualquer Síndrome hipertensiva – OR 3,3 NMM • PE – OR 7,49 p/ SMO • 8X mais frequente em pré- eclâmpsia • 60 vezes na eclâmpsia Para Hipertensão
  • 17. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Oliveira Jr et al. (2014) Kassebaum NJ et al. (Lancet. 2014) Age (years) MNM:MD 10 – 19 5.3:1 10–14 2.3:1 15-19 5.8:1 • >35ª - OR 1,7 <14a – relação NMM: MORTE alta Mulheres com Condições Clínicas de Risco Idade
  • 18. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS • Anemia • Malária / dengue • Doença pulmonar • Doença cardíaca • Doença hepática • Câncer • Tabagismo/Drogas • HIV/AIDS Risco para desfecho materno ruim Cecatti JG; et. al. (2016) Mulheres com Condições Clínicas de Risco: Qualquer Condição Clínica Prévia Lumbiganon P; et. al. (2014)
  • 19. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Mulheres extremamente obesas: • Hipertensão gestacional OR 1,56 • Diabetes gestacional OR 2,04 • Distócia de ombro OR 1,51 • Cesariana OR 1,46 • Tempo de internação maior que cinco dias Crane, Murphy, Burrage, Hutchens (2013) Mulheres com Condições Clínicas de Risco: Obesidade Obesidade também é fator de risco para sepse!
  • 20. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Tunçalp et. al (2014) Condições de Risco Socioambientais Educação Baixo nível educacional - OR 4,67 p/ MM Hemorragia Desordens hipertensivas Infecções Complicações relacionadas ao aborto ou gravidez ectópica Anemia Outras complicações
  • 21. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS Existe relação entre a água, o saneamento ambiental e Mortalidade Materna. Condições de Risco Socioambientais Saneamento Benova et al. (2014)
  • 22. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS • Suicídio • Violência do parceiro Condições de Risco Socioambientais Epidemias Violência Mota AKM et al. (2012) • Dengue • H1N1
  • 23. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS • A morte de uma mulher devido à complicações na gravidez não é apenas um fato biológico. Não basta esperar pela melhoria dos indicadores econômicos. • Mudar este cenário está ao alcance e depende sobretudo da vontade política e de ações específicas.
  • 24. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS • Abalos E, Cuesta C, Carroli G, Qureshi Z, Widmer M, Vogel JP, Souza JP; WHO Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health Research Network. Pre-eclampsia, eclampsia and adverse maternal and perinatal outcomes: a secondary analysis of the World Health Organization Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health. BJOG. 2014 Mar;121 Suppl 1:14-24. doi: 10.1111/1471-0528.12629. PubMed PMID: 24641531. • Thaddeus S, Maine D. Too far to walk: maternal mortality in context. Soc Sci Med. 1994 Apr;38(8):1091-110. Review. PubMed PMID: 8042057. • Pacagnella RC, Cecatti JG, Osis MJ, Souza JP. The role of delays in severe maternal morbidity and mortality: expanding the conceptual framework. Reprod Health Matters. 2012 Jun;20(39):155-63. doi: 10.1016/S0968-8080(12)39601-8. PubMed PMID: 22789093. • Pacagnella RC, Cecatti JG, Parpinelli MA, Sousa MH, Haddad SM, Costa ML, Souza JP, Pattinson RC; Brazilian Network for the Surveillance of Severe Maternal Morbidity study group. Delays in receiving obstetric care and poor maternal outcomes: results from a national multicentre cross-sectional study. BMC Pregnancy Childbirth. 2014 May 5;14:159. doi: 10.1186/1471-2393-14-159. PubMed PMID: 24886330; PubMed Central PMCID: PMC4016777. • Rooks JP, Weatherby NL, Ernst EK, Stapleton S, Rosen D, Rosenfield A. Outcomes of care in birth centers. The National Birth Center Study. N Engl J Med. 1989 Dec 28;321(26):1804-11. PubMed PMID: 2687692. • Loudon I. Obstetric care, social class, and maternal mortality. Br Med J (Clin Res Ed). 1986 Sep 6;293(6547):606-8. PubMed PMID: 3092949; PubMed Central PMCID: PMC1341393. • Kaunitz AM, Spence C, Danielson TS, Rochat RW, Grimes DA. Perinatal and maternal mortality in a religious group avoiding obstetric care. Am J Obstet Gynecol. 1984 Dec 1;150(7):826- 31. PubMed PMID: 6507508. • Lotufo FA, Parpinelli MA, Haddad SM, Surita FG, Cecatti JG. Applying the new concept of maternal near-miss in an intensive care unit. Clinics (Sao Paulo). 2012;67(3):225-30. doi: 10.6061/clinics/2012(03)04. PMID: 22473402; PMCID: PMC3297030. • Troncon JK, de Quadros Netto DL, Rehder PM, Cecatti JG, Surita FG. [Maternal mortality in a reference center in the Brazilian Southeast]. Rev Bras Ginecol Obstet. 2013 Sep;35(9):388- 93. Portuguese. PubMed PMID: 24217566. • Acosta CD, Knight M. Sepsis and maternal mortality. Curr Opin Obstet Gynecol. 2013 Apr;25(2):109-16. doi: 10.1097/GCO.0b013e32835e0e82. Review. PubMed PMID: 23385771. • Crane JM, Murphy P, Burrage L, Hutchens D. Maternal and perinatal outcomes of extreme obesity in pregnancy. J Obstet Gynaecol Can. 2013 Jul;35(7):606-611. doi: 10.1016/S1701- 2163(15)30879-3. PubMed PMID: 23876637. • Tunçalp Ö, Souza JP, Hindin MJ, Santos CA, Oliveira TH, Vogel JP, Togoobaatar G, Ha DQ, Say L, Gülmezoglu AM; WHO Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health Research Network. Education and severe maternal outcomes in developing countries: a multicountry cross-sectional survey. BJOG. 2014 Mar;121 Suppl 1:57-65. doi: 10.1111/1471-0528.12634. PubMed PMID: 24641536. • Mota, Anne Karin Madureira da, Miranda Filho, Adalberto Luiz, Saraceni, Valéria, & Koifman, Sergio. (2012). Mortalidade materna e incidência de dengue na Região Sudeste do Brasil: estudo ecológico no período 2001-2005. Cadernos de Saúde Pública, 28(6), 1057-1066. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2012000600005 • World Health Organization. Maternal Health and Safe Motherhood Programme. (1996). Maternal Health and Safe Motherhood Programme : progress report : 1993-1995. World Health Organization. https://apps.who.int/iris/handle/10665/63433 Referências
  • 25. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS • Giordano, Juliana C et al. “The burden of eclampsia: results from a multicenter study on surveillance of severe maternal morbidity in Brazil.” PloS one vol. 9,5 e97401. 13 May. 2014, doi:10.1371/journal.pone.0097401 • Cecatti JG, Costa ML, Haddad SM, Parpinelli MA, Souza JP, Sousa MH, Surita FG, Pinto E Silva JL, Pacagnella RC, Passini R Jr; Brazilian Network for Surveillance of Severe Maternal Morbidity study Group. Network for Surveillance of Severe Maternal Morbidity: a powerful national collaboration generating data on maternal health outcomes and care. BJOG. 2016 May;123(6):946-53. doi: 10.1111/1471-0528.13614. Epub 2015 Sep 28. PubMed PMID: 26412586. • Lumbiganon P, Laopaiboon M, Intarut N, Vogel JP, Souza JP, Gülmezoglu AM, Mori R; WHO Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health Research Network. Indirect causes of severe adverse maternal outcomes: a secondary analysis of the WHO Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health. BJOG. 2014 Mar;121 Suppl 1:32-9. doi: 10.1111/1471- 0528.12647. PubMed PMID: 24641533. • Grobman WA, Bailit JL, Rice MM, Wapner RJ, Reddy UM, Varner MW, Thorp JM Jr, Leveno KJ, Caritis SN, Iams JD, Tita AT, Saade G, Sorokin Y, Rouse DJ, Blackwell SC, Tolosa JE, Van Dorsten JP; Eunice Kennedy Shriver National Institute of Child Health and Human Development (NICHD) Maternal-Fetal Medicine Units (MFMU) Network. Frequency of and factors associated with severe maternal morbidity. Obstet Gynecol. 2014 Apr;123(4):804-10. doi: 10.1097/AOG.0000000000000173. PubMed PMID: 24785608; PubMed Central PMCID: PMC4116103 • Lumbiganon P, Laopaiboon M, Intarut N, Vogel JP, Souza JP, Gülmezoglu AM, Mori R; WHO Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health Research Network. Indirect causes of severe adverse maternal outcomes: a secondary analysis of the WHO Multicountry Survey on Maternal and Newborn Health. BJOG. 2014 Mar;121 Suppl 1:32-9. doi: 10.1111/1471- 0528.12647. PubMed PMID: 24641533. • Oliveira FC Jr, Surita FG, Pinto E Silva JL, Cecatti JG, Parpinelli MA, Haddad SM, Costa ML, Pacagnella RC, Sousa MH, Souza JP; Brazilian Network for Surveillance of Severe Maternal Morbidity Study Group. Severe maternal morbidity and maternal near miss in the extremes of reproductive age: results from a national cross- sectional multicenter study. BMC Pregnancy Childbirth. 2014 Feb 20;14:77. doi: 10.1186/1471-2393-14-77. PubMed PMID: 24555831; PubMed Central PMCID: PMC3975952. • Kaunitz AM, Spence C, Danielson TS, Rochat RW, Grimes DA. Perinatal and maternal mortality in a religious group avoiding obstetric care. Am J Obstet Gynecol. 1984 Dec 1;150(7):826- 31. PubMed PMID: 6507508. • Ronsmans C, Graham WJ; Lancet Maternal Survival Series steering group. Maternal mortality: who, when, where, and why. Lancet. 2006 Sep 30;368(9542):1189-200. Review. PubMed PMID: 17011946. • Rocha Filho EA, Costa ML, Cecatti JG, Parpinelli MA, Haddad SM, Pacagnella RC, Sousa MH, Melo EF Jr, Surita FG, Souza JP; Brazilian Network for Surveillance of Severe Maternal Morbidity Study Group. Severe maternal morbidity and near miss due to postpartum hemorrhage in a national multicenter surveillance study. Int J Gynaecol Obstet. 2015 Feb;128(2):131-6. doi: 10.1016/j.ijgo.2014.08.023. Epub 2014 Nov 6. PubMed PMID: 25468058. Referências
  • 26. ATENÇÃO ÀS MULHERES portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br Material de 19 de maio de 2020 Disponível em: portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br Eixo: Atenção às Mulheres Aprofunde seus conhecimentos acessando artigos disponíveis na biblioteca do Portal. O PAPEL DAS DEMORAS NA PROVISÃO DE CUIDADOS ADEQUADOS ÀS COMPLICAÇÕES MATERNAS