SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
MÉTODOS DE
ALFABETIZAÇÃO
Professora: Natalia Duarte
História dos métodos de ensino da
leitura e da escrita
Os métodos de ensino foram sendo criados a fim de
superar os problemas enfrentados nas ações dentro das
salas de aula e facilitar a aprendizagem.
Eles estão organizados em dois grandes grupos:
métodos sintéticos
métodos analíticos
Ambos determinaram por muito tempo o sistema de ensino
da leitura e escrita.
Métodos Sintéticos
Os métodos sintéticos foram desenvolvidos e aplicados
num momento em que a escola, uma instituição que estava
sendo inicialmente organizada, apresentava precárias
condições de funcionamento, e em virtude de diversos
aspectos, entre eles as dificuldades de utilização e de
manutenção e do alto custo do material para escrita,
priorizava o ensino da leitura.
Para o desenvolvimento de tal atividade, eram utilizados
os métodos:
Alfabético
Fônico
Silábico
Método Sintético Alfabético
O método alfabético ou de soletração é considerado o
método mais antigo, empregado desde a Grécia. Tem
como unidade principal a letra. A seqüência de ensino é:
1) ordem crescente de dificuldade, iniciando pela decoração
oral das letras do alfabeto;
2) seu reconhecimento posterior em pequenas seqüências;
3) a seqüência de todo o alfabeto;
4) letras isoladas;
5) decoração de todos os casos possíveis de combinações
silábicas;
6) memorização sem que se estabelecesse a relação
letra/som.
Método Sintético Fônico
O método fônico tem como unidade central o fonema e
passou a ser adotado no lugar do alfabético na tentativa de
superar a grande dificuldade existente naquele por causa
da diferença entre o nome som da letra. Parte do principio
de que é necessário ensinar as relações entre sons e letras,
para que seja possível estabelecer relação entre a palavra
escrita e a falada, sendo esse o principal objetivo do
método fônico.
Seu ensino parte do mais simples para o mais complexo,
ensinando:
1)vogais, suas formas e som;
2)consoantes e a relação delas com as vogais;
3)o alfabeto através de sons, que unidos a outros sons vão
formando as palavras.
Método Sintético Silábico
Do método fônico, seguindo a marcha sintética,
desenvolveu-se o método silábico que utiliza a sílaba
como unidade principal para o ensino da leitura e escrita.
O método possui a vantagem de trabalhar com a sílaba,
isso possibilita uma melhor relação dos segmentos da fala
com os da escrita. Porém isso não foi suficiente para
superar os problemas decorrentes, entre eles a
artificialidade dos textos criados para o ensino.
Foi o método mais utilizado no Brasil e ainda muito
presente na escola brasileira.
Apesar de suas vantagens esse método está superado em
função de trabalhar na perspectiva de ensino e
aprendizagem da língua escrita, em que se priorizam o
treino e a repetição, bem como a leitura mecânica que se
dá por meio da decodificação do código escrito.
Métodos Analíticos
Os métodos analíticos, ao romperem com o processo de
decifração, propõem formas de trabalho que priorizam a
análise e compreensão, defendendo a inteireza do
fenômeno da língua e do processo de percepção infantil.
Seu ensino tem como unidade de análise a palavra, a frase
e o texto tendo como estratégia inicial a compreensão
global para posterior analise das unidades menores.
Os principais métodos analíticos são:
Palavração
Sentenciação
Global
Método Analítico da Palavração
O método de palavração conforme foi introduzido por
Comênio em meados do século XVII, as palavras são
apresentadas de forma agrupada, e geralmente seu ensino
parte do pressuposto de que os alunos aprendem a
reconhecê-los através da memorização de sua
configuração gráfica.
As atividades são desenvolvidas tendo como
procedimentos o uso de cartões de fixação, em que
relacionam palavras e gravuras, também são utilizados
exercícios sinestésicos para o movimento da escrita de
cada palavra.
Método Analítico da Sentenciação
O método de sentenciação tem como unidade central a
sentença, que após
ser trabalhada e reconhecida globalmente passa a ser
decomposta em palavras e
posteriormente em sílabas.
No Brasil existem poucos estudos que explicam sua
utilização, mas Rizzo
(1986) apresenta algumas vantagens em sua utilização como
a de atender os
princípios mais avançados de aprendizagem da época, mas
também apresenta suas
desvantagens, como a ênfase na memorização ao invés da
análise.
Método Analítico Global de contos ou
historietas
Presente no Brasil desde o inicio do século XX. Ele possui
como unidade de análise o texto, e é considerado uma
extensão do método de sentenciação. Primeiramente é
realizada a leitura do texto, para posterior reconhecimento
das sentenças, das palavras e finalmente das sílabas.
É importante destacar que como o foco do trabalho era o
sentido, o professor priorizava um convívio significativo
com o texto para posteriormente introduzir o processo de
decomposição.
O Construtivismo e o Letramento:
contexto atual
Baseados nos estudos de Piaget, e considerado uma
abordagem de grande impacto conceitual no campo da
alfabetização, o construtivismo foi desenvolvido por
Emilia Ferreiro e Ana Teberosky (1985), tem como
premisse a psicogênese da língua escrita. É uma teoria que
passa valorizar a forma como a criança desenvolve a
aprendizagem em relação a escrita, essa entendida como
um sistema de representação. O construtivismo, ao
contrário do que muitos pensam, não é um modelo
pedagógico, mas uma teoria do conhecimento, que pode
auxiliar na ação pedagógica.
Enfim, essa teoria lançou aos professores o desafio de
planejar e desenvolver a partir de uma nova compreensão
sobre o processo de leitura e escrita. Defende uma
alfabetização contextualizada e significativa através da
adaptação didática das práticas de leitura e escrita para sala
de aula, já que é possível realizar a descoberta do princípio
alfabético, quando as crianças são expostas a situações-
problema em que são desafiados a criar hipóteses no
sentido de refletir sobre a escrita.
Os defensores dessa proposta acreditam que é através da
imersão da criança nas práticas sociais de leitura e escrita
que a alfabetização ocorre, não sendo necessário o ensino
das correspondências fonema-grafema, ou da consciência
fonológica, pois isso são conseqüências da evolução
conceitual da criança em processo de aprendizagem.
O Construtivismo e o Letramento:
contexto atual
http://video.google.com/videoplay?docid=-
6719067405196204035#
Vamos assistir agora aos seguintes
vídeos de métodos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialDirce Cristiane Camilotti
 
Educ ac ao do campo - prof luiz 1
Educ ac ao do campo - prof luiz 1Educ ac ao do campo - prof luiz 1
Educ ac ao do campo - prof luiz 1mendonca45
 
Métodos de alfabetização
Métodos de alfabetizaçãoMétodos de alfabetização
Métodos de alfabetizaçãoDayane Hofmann
 
Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Adriana Pereira
 
Sequencia didatica _fabulas
Sequencia didatica _fabulasSequencia didatica _fabulas
Sequencia didatica _fabulasProfessora Cida
 
Projeto de Intervenção - O uso do CELULAR em sala de aula
Projeto de Intervenção - O uso do CELULAR em sala de aulaProjeto de Intervenção - O uso do CELULAR em sala de aula
Projeto de Intervenção - O uso do CELULAR em sala de aulaJoemille Leal
 
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraEdneide Lima
 
Proposta curricular para o 4º e 5º ano do ensino fundamental
Proposta curricular para o 4º e 5º ano do ensino fundamentalProposta curricular para o 4º e 5º ano do ensino fundamental
Proposta curricular para o 4º e 5º ano do ensino fundamentalRosemary Batista
 
Pnaic unidade 3 sea - sistema de escrita alfabetica 1º encontro
Pnaic unidade 3   sea - sistema de escrita alfabetica  1º encontroPnaic unidade 3   sea - sistema de escrita alfabetica  1º encontro
Pnaic unidade 3 sea - sistema de escrita alfabetica 1º encontrotlfleite
 
Pauta planejamento 2012 1º
Pauta planejamento 2012     1ºPauta planejamento 2012     1º
Pauta planejamento 2012 1ºNethy Marques
 
Relatorios individuais do desempenho ed infantil 2ºsemestre_mundinhodacrianca...
Relatorios individuais do desempenho ed infantil 2ºsemestre_mundinhodacrianca...Relatorios individuais do desempenho ed infantil 2ºsemestre_mundinhodacrianca...
Relatorios individuais do desempenho ed infantil 2ºsemestre_mundinhodacrianca...Alexandre Bandoch
 
Sistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Sistema de Escrita Alfabética - PNAICSistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Sistema de Escrita Alfabética - PNAICVera Marlize Schröer
 
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10Ricardo Silva
 
Concepção de alfabetizaação Hipotese alfabetica
 Concepção de alfabetizaação Hipotese alfabetica Concepção de alfabetizaação Hipotese alfabetica
Concepção de alfabetizaação Hipotese alfabetica♥Marcinhatinelli♥
 

Mais procurados (20)

Alfabetizaçao e letramento
Alfabetizaçao e letramentoAlfabetizaçao e letramento
Alfabetizaçao e letramento
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
 
Educ ac ao do campo - prof luiz 1
Educ ac ao do campo - prof luiz 1Educ ac ao do campo - prof luiz 1
Educ ac ao do campo - prof luiz 1
 
Métodos de alfabetização
Métodos de alfabetizaçãoMétodos de alfabetização
Métodos de alfabetização
 
Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento
 
Sequencia didatica _fabulas
Sequencia didatica _fabulasSequencia didatica _fabulas
Sequencia didatica _fabulas
 
Projeto de Intervenção - O uso do CELULAR em sala de aula
Projeto de Intervenção - O uso do CELULAR em sala de aulaProjeto de Intervenção - O uso do CELULAR em sala de aula
Projeto de Intervenção - O uso do CELULAR em sala de aula
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação Brasileira
 
Proposta curricular para o 4º e 5º ano do ensino fundamental
Proposta curricular para o 4º e 5º ano do ensino fundamentalProposta curricular para o 4º e 5º ano do ensino fundamental
Proposta curricular para o 4º e 5º ano do ensino fundamental
 
Pnaic unidade 3 sea - sistema de escrita alfabetica 1º encontro
Pnaic unidade 3   sea - sistema de escrita alfabetica  1º encontroPnaic unidade 3   sea - sistema de escrita alfabetica  1º encontro
Pnaic unidade 3 sea - sistema de escrita alfabetica 1º encontro
 
modelo-de-projeto-politico-pedagogico
modelo-de-projeto-politico-pedagogicomodelo-de-projeto-politico-pedagogico
modelo-de-projeto-politico-pedagogico
 
Aula 1- Gestão Escolar
Aula 1- Gestão EscolarAula 1- Gestão Escolar
Aula 1- Gestão Escolar
 
Pauta planejamento 2012 1º
Pauta planejamento 2012     1ºPauta planejamento 2012     1º
Pauta planejamento 2012 1º
 
Relatorios individuais do desempenho ed infantil 2ºsemestre_mundinhodacrianca...
Relatorios individuais do desempenho ed infantil 2ºsemestre_mundinhodacrianca...Relatorios individuais do desempenho ed infantil 2ºsemestre_mundinhodacrianca...
Relatorios individuais do desempenho ed infantil 2ºsemestre_mundinhodacrianca...
 
Saeb
SaebSaeb
Saeb
 
Sistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Sistema de Escrita Alfabética - PNAICSistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Sistema de Escrita Alfabética - PNAIC
 
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
 
Concepção de alfabetizaação Hipotese alfabetica
 Concepção de alfabetizaação Hipotese alfabetica Concepção de alfabetizaação Hipotese alfabetica
Concepção de alfabetizaação Hipotese alfabetica
 
Slide oficinas Capacitação de Educação Inclusiva
Slide oficinas Capacitação de Educação InclusivaSlide oficinas Capacitação de Educação Inclusiva
Slide oficinas Capacitação de Educação Inclusiva
 

Semelhante a Métodos de Alfabetização

Métodos de Alfabetização_Sandra Felício Roldão
Métodos de Alfabetização_Sandra Felício RoldãoMétodos de Alfabetização_Sandra Felício Roldão
Métodos de Alfabetização_Sandra Felício RoldãoSandra Roldão
 
Como funcionam os métodos de alfabetização
Como funcionam os métodos de alfabetizaçãoComo funcionam os métodos de alfabetização
Como funcionam os métodos de alfabetizaçãoRoxana Alhadas
 
LETRAMENTO E MULTILETRAMENTO.doc
LETRAMENTO E MULTILETRAMENTO.docLETRAMENTO E MULTILETRAMENTO.doc
LETRAMENTO E MULTILETRAMENTO.docShirleiCristina2
 
Fundamentos teóricos e metodológicos da alfabetização e do
Fundamentos teóricos e metodológicos da alfabetização e doFundamentos teóricos e metodológicos da alfabetização e do
Fundamentos teóricos e metodológicos da alfabetização e doSolange Mendes
 
Texto pró e atividade
Texto pró e atividadeTexto pró e atividade
Texto pró e atividadeNaysa Taboada
 
Minicursofalandodealfabetizacaoeletramento 131026133703-phpapp01
Minicursofalandodealfabetizacaoeletramento 131026133703-phpapp01Minicursofalandodealfabetizacaoeletramento 131026133703-phpapp01
Minicursofalandodealfabetizacaoeletramento 131026133703-phpapp01Agnes Freitas
 
Como orientar os alunos com dificuldades na leitura
Como orientar os alunos com dificuldades na leituraComo orientar os alunos com dificuldades na leitura
Como orientar os alunos com dificuldades na leituraDeisilene Ramos
 
2º encontro da unidade 1 avaliação
2º encontro da unidade 1   avaliação2º encontro da unidade 1   avaliação
2º encontro da unidade 1 avaliaçãoBete Feliciano
 
Metodologias Para O Ensino De LíNguas
Metodologias Para O Ensino De LíNguasMetodologias Para O Ensino De LíNguas
Metodologias Para O Ensino De LíNguasEduardo Borges
 
Resumo descobrir o princípio alfabético natalina
Resumo descobrir o princípio alfabético natalinaResumo descobrir o princípio alfabético natalina
Resumo descobrir o princípio alfabético natalinaascotas
 
O LÚDICO NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO DA CRIANÇA
O LÚDICO NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO DA CRIANÇAO LÚDICO NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO DA CRIANÇA
O LÚDICO NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO DA CRIANÇASandra Lourenco
 
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoMinicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentopipatcleopoldina
 
Concepções de Alfabetização - PNAIC
Concepções de Alfabetização - PNAICConcepções de Alfabetização - PNAIC
Concepções de Alfabetização - PNAICVera Marlize Schröer
 
Méto dos de alfabetização delimitação
Méto dos de alfabetização delimitaçãoMéto dos de alfabetização delimitação
Méto dos de alfabetização delimitaçãooficinadeaprendizagemace
 
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoMinicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoEunice Mendes de Oliveira
 
alfabetizacao-pelo-metodo-fonico.pdf
alfabetizacao-pelo-metodo-fonico.pdfalfabetizacao-pelo-metodo-fonico.pdf
alfabetizacao-pelo-metodo-fonico.pdfDENISERAMOSSILVADEPA1
 
A leitura numa perspectiva social
A leitura numa perspectiva socialA leitura numa perspectiva social
A leitura numa perspectiva socialUPE
 

Semelhante a Métodos de Alfabetização (20)

Métodos de Alfabetização_Sandra Felício Roldão
Métodos de Alfabetização_Sandra Felício RoldãoMétodos de Alfabetização_Sandra Felício Roldão
Métodos de Alfabetização_Sandra Felício Roldão
 
Como funcionam os métodos de alfabetização
Como funcionam os métodos de alfabetizaçãoComo funcionam os métodos de alfabetização
Como funcionam os métodos de alfabetização
 
LETRAMENTO E MULTILETRAMENTO.doc
LETRAMENTO E MULTILETRAMENTO.docLETRAMENTO E MULTILETRAMENTO.doc
LETRAMENTO E MULTILETRAMENTO.doc
 
aula 5.doc
aula 5.docaula 5.doc
aula 5.doc
 
Fundamentos teóricos e metodológicos da alfabetização e do
Fundamentos teóricos e metodológicos da alfabetização e doFundamentos teóricos e metodológicos da alfabetização e do
Fundamentos teóricos e metodológicos da alfabetização e do
 
Texto pró e atividade
Texto pró e atividadeTexto pró e atividade
Texto pró e atividade
 
2º encontro
2º encontro2º encontro
2º encontro
 
Metodos
MetodosMetodos
Metodos
 
Minicursofalandodealfabetizacaoeletramento 131026133703-phpapp01
Minicursofalandodealfabetizacaoeletramento 131026133703-phpapp01Minicursofalandodealfabetizacaoeletramento 131026133703-phpapp01
Minicursofalandodealfabetizacaoeletramento 131026133703-phpapp01
 
Como orientar os alunos com dificuldades na leitura
Como orientar os alunos com dificuldades na leituraComo orientar os alunos com dificuldades na leitura
Como orientar os alunos com dificuldades na leitura
 
2º encontro da unidade 1 avaliação
2º encontro da unidade 1   avaliação2º encontro da unidade 1   avaliação
2º encontro da unidade 1 avaliação
 
Metodologias Para O Ensino De LíNguas
Metodologias Para O Ensino De LíNguasMetodologias Para O Ensino De LíNguas
Metodologias Para O Ensino De LíNguas
 
Resumo descobrir o princípio alfabético natalina
Resumo descobrir o princípio alfabético natalinaResumo descobrir o princípio alfabético natalina
Resumo descobrir o princípio alfabético natalina
 
O LÚDICO NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO DA CRIANÇA
O LÚDICO NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO DA CRIANÇAO LÚDICO NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO DA CRIANÇA
O LÚDICO NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO DA CRIANÇA
 
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoMinicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
 
Concepções de Alfabetização - PNAIC
Concepções de Alfabetização - PNAICConcepções de Alfabetização - PNAIC
Concepções de Alfabetização - PNAIC
 
Méto dos de alfabetização delimitação
Méto dos de alfabetização delimitaçãoMéto dos de alfabetização delimitação
Méto dos de alfabetização delimitação
 
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoMinicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
 
alfabetizacao-pelo-metodo-fonico.pdf
alfabetizacao-pelo-metodo-fonico.pdfalfabetizacao-pelo-metodo-fonico.pdf
alfabetizacao-pelo-metodo-fonico.pdf
 
A leitura numa perspectiva social
A leitura numa perspectiva socialA leitura numa perspectiva social
A leitura numa perspectiva social
 

Último

Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 

Último (20)

Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 

Métodos de Alfabetização

  • 2. História dos métodos de ensino da leitura e da escrita Os métodos de ensino foram sendo criados a fim de superar os problemas enfrentados nas ações dentro das salas de aula e facilitar a aprendizagem. Eles estão organizados em dois grandes grupos: métodos sintéticos métodos analíticos Ambos determinaram por muito tempo o sistema de ensino da leitura e escrita.
  • 3. Métodos Sintéticos Os métodos sintéticos foram desenvolvidos e aplicados num momento em que a escola, uma instituição que estava sendo inicialmente organizada, apresentava precárias condições de funcionamento, e em virtude de diversos aspectos, entre eles as dificuldades de utilização e de manutenção e do alto custo do material para escrita, priorizava o ensino da leitura. Para o desenvolvimento de tal atividade, eram utilizados os métodos: Alfabético Fônico Silábico
  • 4. Método Sintético Alfabético O método alfabético ou de soletração é considerado o método mais antigo, empregado desde a Grécia. Tem como unidade principal a letra. A seqüência de ensino é: 1) ordem crescente de dificuldade, iniciando pela decoração oral das letras do alfabeto; 2) seu reconhecimento posterior em pequenas seqüências; 3) a seqüência de todo o alfabeto; 4) letras isoladas; 5) decoração de todos os casos possíveis de combinações silábicas; 6) memorização sem que se estabelecesse a relação letra/som.
  • 5. Método Sintético Fônico O método fônico tem como unidade central o fonema e passou a ser adotado no lugar do alfabético na tentativa de superar a grande dificuldade existente naquele por causa da diferença entre o nome som da letra. Parte do principio de que é necessário ensinar as relações entre sons e letras, para que seja possível estabelecer relação entre a palavra escrita e a falada, sendo esse o principal objetivo do método fônico. Seu ensino parte do mais simples para o mais complexo, ensinando: 1)vogais, suas formas e som; 2)consoantes e a relação delas com as vogais; 3)o alfabeto através de sons, que unidos a outros sons vão formando as palavras.
  • 6. Método Sintético Silábico Do método fônico, seguindo a marcha sintética, desenvolveu-se o método silábico que utiliza a sílaba como unidade principal para o ensino da leitura e escrita. O método possui a vantagem de trabalhar com a sílaba, isso possibilita uma melhor relação dos segmentos da fala com os da escrita. Porém isso não foi suficiente para superar os problemas decorrentes, entre eles a artificialidade dos textos criados para o ensino. Foi o método mais utilizado no Brasil e ainda muito presente na escola brasileira. Apesar de suas vantagens esse método está superado em função de trabalhar na perspectiva de ensino e aprendizagem da língua escrita, em que se priorizam o treino e a repetição, bem como a leitura mecânica que se dá por meio da decodificação do código escrito.
  • 7. Métodos Analíticos Os métodos analíticos, ao romperem com o processo de decifração, propõem formas de trabalho que priorizam a análise e compreensão, defendendo a inteireza do fenômeno da língua e do processo de percepção infantil. Seu ensino tem como unidade de análise a palavra, a frase e o texto tendo como estratégia inicial a compreensão global para posterior analise das unidades menores. Os principais métodos analíticos são: Palavração Sentenciação Global
  • 8. Método Analítico da Palavração O método de palavração conforme foi introduzido por Comênio em meados do século XVII, as palavras são apresentadas de forma agrupada, e geralmente seu ensino parte do pressuposto de que os alunos aprendem a reconhecê-los através da memorização de sua configuração gráfica. As atividades são desenvolvidas tendo como procedimentos o uso de cartões de fixação, em que relacionam palavras e gravuras, também são utilizados exercícios sinestésicos para o movimento da escrita de cada palavra.
  • 9. Método Analítico da Sentenciação O método de sentenciação tem como unidade central a sentença, que após ser trabalhada e reconhecida globalmente passa a ser decomposta em palavras e posteriormente em sílabas. No Brasil existem poucos estudos que explicam sua utilização, mas Rizzo (1986) apresenta algumas vantagens em sua utilização como a de atender os princípios mais avançados de aprendizagem da época, mas também apresenta suas desvantagens, como a ênfase na memorização ao invés da análise.
  • 10. Método Analítico Global de contos ou historietas Presente no Brasil desde o inicio do século XX. Ele possui como unidade de análise o texto, e é considerado uma extensão do método de sentenciação. Primeiramente é realizada a leitura do texto, para posterior reconhecimento das sentenças, das palavras e finalmente das sílabas. É importante destacar que como o foco do trabalho era o sentido, o professor priorizava um convívio significativo com o texto para posteriormente introduzir o processo de decomposição.
  • 11. O Construtivismo e o Letramento: contexto atual Baseados nos estudos de Piaget, e considerado uma abordagem de grande impacto conceitual no campo da alfabetização, o construtivismo foi desenvolvido por Emilia Ferreiro e Ana Teberosky (1985), tem como premisse a psicogênese da língua escrita. É uma teoria que passa valorizar a forma como a criança desenvolve a aprendizagem em relação a escrita, essa entendida como um sistema de representação. O construtivismo, ao contrário do que muitos pensam, não é um modelo pedagógico, mas uma teoria do conhecimento, que pode auxiliar na ação pedagógica.
  • 12. Enfim, essa teoria lançou aos professores o desafio de planejar e desenvolver a partir de uma nova compreensão sobre o processo de leitura e escrita. Defende uma alfabetização contextualizada e significativa através da adaptação didática das práticas de leitura e escrita para sala de aula, já que é possível realizar a descoberta do princípio alfabético, quando as crianças são expostas a situações- problema em que são desafiados a criar hipóteses no sentido de refletir sobre a escrita. Os defensores dessa proposta acreditam que é através da imersão da criança nas práticas sociais de leitura e escrita que a alfabetização ocorre, não sendo necessário o ensino das correspondências fonema-grafema, ou da consciência fonológica, pois isso são conseqüências da evolução conceitual da criança em processo de aprendizagem. O Construtivismo e o Letramento: contexto atual