B18 transformação e utilização de energia pelos seres vivos (fermentação)

4.796 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.796
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
886
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
272
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

B18 transformação e utilização de energia pelos seres vivos (fermentação)

  1. 1. Os músculos das pernas dos maratonistas contêm mais mitocôndrias do que a maioria das pessoas.A energia química libertada pela hidrólise de ATP nessas mitocôndrias pode ser convertida em energia mecânica. Nuno Correia 10/11 2
  2. 2.  Existem dois tipos de fibras:  Contracção lenta  Contracção rápida Nuno Correia 10/11 3
  3. 3.  Utilizam oxigénio para decompor gorduras e glícidos, formando ATP. Nuno Correia 10/11 4
  4. 4.  Apresentam menos mitocôndrias. Geram explosões de ATP na ausência de oxigénio, mas o ATP é logo utilizado. Nuno Correia 10/11 5
  5. 5. Nuno Correia 10/11 6
  6. 6. Nuno Correia 10/11 7
  7. 7.  Consegue atingir velocidades de 110 a 120 km/h, por curtos períodos de cada vez (ao fim de 400 metros de corrida), sendo o mais rápido de todos os animais terrestres.Nuno Correia 08-09 8
  8. 8. Nuno Correia 2010-11 9
  9. 9. Entrada de matéria do ambiente Entrada de energiaSaída de matéria Saída de energiapara o ambiente Nuno Correia 2010-11 10
  10. 10. Nuno Correia 2010-11 11
  11. 11. Nuno Correia 2010-11 12
  12. 12. Nuno Correia 10/11 13
  13. 13. Nuno Correia 10/11 14
  14. 14. Nuno Correia 10/11 15
  15. 15. Fotossíntese Glicose Glicólise Piruvato (molécula de 3 C) Respiração Celular Fermentação (Aeróbia) (Anaeróbia) • Oxidação completa •Oxidação incompleta•Produtos residuais : H2O; •Produtos residuais: ácido CO2 láctico ou etanol e CO2 • ATP (32) •ATP (2) Nuno Correia 10/11 16
  16. 16. Nuno Correia 2010-11 17
  17. 17.  No início da segunda metade do século XIX, Louis Pasteur realizou um vasto conjunto de experiências no sentido de compreender o processo fermentativo realizado por leveduras.Nuno Correia 2010-11 18
  18. 18.  As leveduras são fungos unicelulares que se multiplicam rapidamente em condições favoráveis.Saccharomyces cerevesiae Nuno Correia 2010-11 19
  19. 19. Nuno Correia 2010-11 20
  20. 20. Nº de Turvação daDispositivo Temperatura indivíduos Odor cal observados Cheiro a A Aumento ligeiro Aumento Água turva álcool Aumento Aumento muito Água muito B Sem cheiro acentuado acentuado turva A água de cal fica turva na presença de dióxido de carbono Nuno Correia 2010-11 21
  21. 21. Rendimento Energético na presença e na ausência de oxigénioCondições do meio Quantidade de Quantidade de glicose consumida indivíduos formados (g) (g)Com oxigénio (aerobiose) 1 0,60Sem oxigénio 1 0,02(anaerobiose) Nuno Correia 2010-11 22
  22. 22.  No dispositivo B ocorreu respiração na presença de oxigénio, sendo produzida mais energia, enquanto em A ocorreu fermentação.Nuno Correia 2010-11 23
  23. 23. A realização da actividade experimental anterior permite verificar que, na presença de glicose (e nas condições em que se realizou a experiência), as leveduras produzem álcool e um gás (dióxido de carbono).Nuno Correia 2010-11 24
  24. 24. É a partir da glicose que se forma energia, logo esta pode ser considerada um combustível. Nuno Correia 2010-11 25
  25. 25. A fermentação realizada pelas leveduras é um processo que está na base da produção e/ou transformação de diversos produtos utilizados na alimentação humana, destacando-se a produção de pão, de cerveja e de vinho. Nuno Correia 2010-11 26
  26. 26. Nuno Correia 2010-11 27
  27. 27.  Existemseres vivos que degradam a glicose na ausência e na presença de oxigénio. Nuno Correia 2010-11 28
  28. 28. Nuno Correia 10/11 29
  29. 29. Nuno Correia 10/11 30
  30. 30. Nuno Correia 10/11 31
  31. 31. Nuno Correia 10/11 32
  32. 32. Nuno Correia 10/11 33
  33. 33. Nuno Correia 10/11 34
  34. 34. Nuno Correia 10/11 35
  35. 35. Nuno Correia 10/11 36
  36. 36. Nuno Correia 10/11 37
  37. 37. Nuno Correia 10/11 38
  38. 38. Nuno Correia 10/11 39
  39. 39. Nuno Correia 10/11 40
  40. 40. Nuno Correia 10/11 41
  41. 41. Nuno Correia 10/11 42
  42. 42. Nuno Correia 10/11 43
  43. 43. Nuno Correia 10/11 44
  44. 44. Nuno Correia 10/11 45
  45. 45. Nuno Correia 10/11 46
  46. 46. Nuno Correia 10/11 47

×