As principais vanguardas artísticas

11.975 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

As principais vanguardas artísticas

  1. 1. Cubismo• Este movimento nasceu no ano de 1907, apoiado nas seguintes ideias: • Geometrização das formas: concepção, já defendida pelo pintor Cézanne, de que toda a Natureza pode ser representada em esquemas geométricos – nomeadamente, em cubos, o que provocou o comentário jacoso de um crítico de arte, o que haveria de dar o nome ao movimento; • Representação de visões simultâneas: a representação de vários ângulos de um mesmo objecto é considerado mais verdadeiramente do que aquela que mostra apenas o plano;
  2. 2. Principais artistas
  3. 3. Óleo sobre tela, 244x233 c, The Museum of Modern Art, Nova IorquePablo Ruiz Picasso (1881-1973), As Meninas de Avinhão,1907.
  4. 4. Óleo sobre tela, 73x60 cm, Kunstmuseum, Berna Georges Braque (1882-1963), Casas d’Estaque, 1908
  5. 5. O Cubismo subdesenvolveu-se sob duas conjunturas:a) O Cubismo analítico (desde 1907 até 1912)- sem deixar o figurativismo(não chega a ser pintura abstracta), explorava ao máximo as possibilidades de decompor os objectos em facetas geométricas que se justapunham. A destruição das leis da perpectiva tornava mais difícil, para o observador, identificar o objecto representado, o que contribui para reforçar o escândalo deste novo estilo artístico. Ao contrário do que acontecia com o Fauvismo e com o Expressionismo, o Cubismo analítico prescindia das cores fortes para salientar o efeito das perspectivas conjuntas.
  6. 6. b) O Cubismo sintético (desde 1912 até meados dos anos 20)- embora continuando a decompor as figuras em várias facetas, eliminou o pormenor, criando, por isso, uma síntese das várias perpectivas. A cor regressou às telas, as quais foram trabalhas com o aproveitamento dos materiais de uso quotidiano (espelhos, cordas, papeís..). Tal como as outras correntes artísticas, o Cubimo também procurava uma verdade na arte que não podia ser reduzida à representação de, apenas, uma perpectiva ou da imitação da cor perpepconada pelos sentidos.
  7. 7. abstraccionismoA geometrização cubista e a valorização das cores puras no Fauvismo e noExpressionismo foram preparando caminho a uma das maiores revoluçõesda arte europeia do século XX: o Abstraccionismo, isto é, o abandono darepresentação de um objecto identificável. O Abstraccionismo surgiu em1910 e desenvolveu-se segundo duas tendências de cariz muito diferente:a) O Abstraccionismo sensível ou lírico (também chamado abstraccionismo musical) Wassily Kandinsky (artista russo) justificava a opção pelo abstraccionismo por este permitir criar, na pintura, uma linguagem universal, feita de uma combinação, o mais perfeita possívle, de formas e de cores. À maneira do que acontece com a música, a pintura seria pura comunicação, sem obstáculos culturais entre a emoção do artista e a fruição do observador.
  8. 8. Wassily kardinsky, Quadro com Borda Branca, 1913 Óleo sobre a tela, 140x200 cm, Solomon Guggenhein Museum,Nova Iorque
  9. 9. b) Abraccionismo geométrico, segundo Piet Mondrian, o Cubismo (movimento ao qual pertencera) foi um movimento que ficou incompleto, pois manteve-se figurativo. A resposta foi a criação, em 1907, da revista O Estilo, na Holanda, propondo o Neoplasticismo. Para Mondrian, em vez de emoção interior (teoria subjectiva), o pintor deve expressar a “realidade pura”, as verdades universais, sem sentimentos subjctivos. O resultado foi o equilibrio de contrastes entra formas geométricas de linhas rectas rectângulos e quadrados – e a utilização, apenas, de cores primárias e do branco, do cinzento e do preto. Numa Europa destruída pela guerra, o Abstraccionismo partia em busca de verdades essenciais. Reuniu múltiplos seguidores e foi a corrente mais duradoura.
  10. 10. Piet Mondrian, Quadro 1, 1921 Óleo sobre tela, 98x60 cm, colecção privada, Basileia
  11. 11. FuturismoO célebre Manisfesto do Futurismo, escrito por Marinetti (italiano), em 1909,definia as bases em que assentava o novo movimento: elogio da técnica, davelocidade, da sociedade industrial, do frenetismo urbano. Rejeição da artedo passado ( o que gerou um grande escândalo) e do maralismo.Influenciadas pelas novas teorias do relativimo científico, segundo os quais aNatureza apresentava irregulariedades e imprevisibilidade, os futuristaspriviligiaram o dinamismo na arte. O Futurismo abarcou os vários génerosartísticos, da literatura à pintura, passando pelo teatro, a arquitectura, aescultura, a música e a fotografia.Na pintura, a “sensação dinâmica” bebia das lições do Cubismo: adecomposição das figuras em volumes (decomposição volumétrica) e arepresentação simultânea de vários pontos de vista. Alertados pelas teoriasde Einstein, os pintores procuraram representar, nas suas telas, o tempo e oespaço. O movimento Futurista declinou com a primeira Guerra Mundial: acrise de valores provocada pela guerra atingiu, também, a crença num futuroglorioso, logo, desacreditou a estética futurista que, irreverente, defenderaa guerra como conceito
  12. 12. Bronze,117x87x36 cm, Tate Gallery, LondresUmberto boccioni, Formas Únicas de Continuidade noEspaço,1913

×