Abstraccionismo

3.202 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.202
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Abstraccionismo

  1. 1. Composição IV, 1911 Vassily Kandinsky, Sem Título, 1910 Composição IV, 1911Vassily Kandinsky Vassily KandinskyProf. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  2. 2. Alicerçados nas vanguardas culturais do século XX que se erradicava naEuropa, dois artistas vão fundar a corrente artística mais abstrata alguma vez vista. Assimsendo, nasce o abstracionismo, o qual perdurará por um longo período de tempo.• Vassily Kandinsky vai dar aso ao abstracionismo lírico, que apela à exortação do interior doautor da obra.• Piet Mondrian vai iniciar o abstracionismo geométrico, apelando à representação dos valoresinalienáveis à vida.• Seguindo estes expoentes das vertentes do abstracionismo, muitos artistas enveredaram poresta corrente, resultando num prolongamento e sucesso da mesma. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  3. 3. Movimento artístico que rejeita o tema ligado à realidade concreta, à descrição do visível.• Fim do século XIX: A arte torna-se progressivamente abstrata, libertando-se do pormenorrepresentativo e passando a fazer um maior apelo Emoções e conceptualização da forma.• Descolar a pintura do real apresentou-se como uma grande novidade, concretizada pelaprimeira vez na famosa aguarela do pintor russo, Vassily Kandinsky. “Intrigado, parei a contemplá-la. Parecia-me um quadro sem tema. Finalmente, aproximei-me mais e só então reconheci o que na verdade era aquilo: o meu próprio quadro, posto de lado no cavalete.” Vassily Kandinsky, Sem Título, 1910 Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  4. 4. Revelando-se como uma corrente completamente inovadora, o abstracionismo vai atrair outros artistas que desenvolveram esta corrente, enveredando por caminhos diversificados e até opostos. Vassily Kandinsky Piet Mondrian Abstracionismo Lírico Abstracionismo Geométrico Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  5. 5. Seduzido pelas cores fortes e vibrantes, Kandinsky, relatou na sua obra “Do Espiritual na Arte” o momento em que, por um acaso fortuito, compreendeu que os objectos não só não eram necessários à pintura, como até a prejudicavam.• As formas e cores, ao reproduzirem imagens figurativas, perdem muita expressividade.• Segundo Kandinsky, a forma abstrata, porque se dirige à percepção sensorial comum a todoo ser humano, é tal como a música, uma linguagem universal. As abstrações de forma e de cor, tal como a música, actuam directamente na alma. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  6. 6. Vassily Kandinsky, Composição VI, 1913 – Museu Hermitage, S. PetersburgoProf. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  7. 7. Vassily Kandinsky, Quadro com Borda Branca, 1913Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  8. 8. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  9. 9. Tal como já mencionado, o abstracionismo surge-nos em duas vertentes, sendo a primeira a lírica ou sensível e a segunda, a geométrica, que tem o seu expoente no pintor holandês Piet Mondrian.• Entre 1911 e 1914 deixou-se seduzir pelo cubismo, procurando fazer da pintura um meio deexpressar a verdade essencial e inalterável das coisas.• Impressionado com a violência e sofrimento de um mundo em guerra, Mondrian, procuroupara o seu trabalho uma nova dimensão artística. O artista não deve procurar expressar o seu íntimo, mas sim as verdades universais, os valores íntimos e essenciais à vida. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  10. 10. As aspirações de Mondrian implicam a supressão, na obra de arte, de toda a emotividade pessoal e também de tudo o que é efémero ou acessório. Pintura liberta de tudo o que não é essencial. Pintura circunscrita aos elementos básicos: 1. Espaço Bidimensional 2. Composição 3. Linha 4. Cor Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  11. 11. Piet Mondrian, Composição 2, 1922 – Museu GuggenheimProf. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  12. 12. Piet Mondrian, Quadro II, 1921 - 1925Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  13. 13. Piet Mondrian, Composição nº 6, 1914Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  14. 14. O desenvolvimento desta opção levava os pintores à mais temática das artes, feita de linhas rectas e figuras geométricas elementares, desde quadrados a rectângulos, preenchidas por manchas de cores.• Organizadas de forma rigorosa, estas formas exprimiam a “realidade pura” que Mondriantanto procurava. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  15. 15. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  16. 16. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  17. 17. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  18. 18. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  19. 19. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  20. 20. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  21. 21. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  22. 22. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  23. 23. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  24. 24. Imbuídos pelo espírito vanguardista do séc. XX, Kandinsky e a sua “necessidadeinterior” e Mondrian com a sua “realidade pura”, deram aso a duas teorias opostas sobre arazão de ser da arte abstrata. A primeira, patenteava-se por ser uma teoria subjectiva, fruto daexpressão da interioridade do pintor e a segunda, vista como teoria objectiva, reflectia aexpressão intelectualizada do mundo exterior.• Estes dois senhores foram os principais responsáveis de uma nova corrente artística quecontribuiu em grande escala para a ruptura com os cânones da cultura. Os seus trabalhosinfluenciaram grandes intelectuais que se juntaram à causa, como Robert Delaunay, Paul Kleee Kasimir Malevich, protagonizando a corrente mais duradoura do século XX.• E assim surge a forma de arte que parecendo nada representar, é para muitos uma forma deexpressão, evocação e até de simbologia. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12
  25. 25. Consulta de Informação e Imagens• Ficheiros PDF disponibilizados pelo professor da disciplina.• Livro O Tempo da História, Porto Editora• Infopédia (http://www.infopedia.pt/$abstracionismo)• Infopédia (http://www.infopedia.pt/$piet-mondrian)• Sites disponibilizados pelo professor da disciplina. Prof. Carlos Vieira Escola Secundária da Amadora. Joana Almeida e Mafalda Cordeiro. História A. 12º12

×