BAIXA IDADE MÉDIA – SEC. XI AO XV
Prof. Murilo Cisalpino – História Geral
Transformações Importantes
1. Controle sobre as Invasões:

Expansão do Islã detida na Península Ibérica e no Leste da
Eur...
Rotação de Campos e Cultura
Novas ferramentas
Transformações Importantes
OS BURGOS:

Centros urbanos tipicamente medievais, que se multiplicam
dentro e/ou fora dos mur...
Carcassone
Crescimento da Burguesia – A partir do Séc. XII
REVOLUÇÃO COMERCIAL
. Multiplicam-se os Centros Comerciais
. Multiplicam-s...
A Rota da Seda
Gênova, Florença e Veneza,
Principais entrepostos até o
Século XV
Como o Feudalismo atrapalhava o Comércio?
Poder Regional:
Cada senhor de terras podia cobrar impostos, manter forças
milit...
CRISE DO FEUDALISMO: FATORES QUE PRECIPITARAM A
DECADÊNCIA DO SISTEMA
. Questionamentos sobre o Papel da Nobreza: sem as i...
Mapa Cronológica da Expansão da Peste Negra
O QUE POSSIBILITOU SUPERAR A CRISE?
UNIFICAÇÃO POLÍTICA E UM NOVO MODELO ECONÔMICO
Absolutismo
E
Mercantilismo
Baixa idade média   genoma
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Baixa idade média genoma

594 visualizações

Publicada em

Baica Idade Média

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
594
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Baixa idade média genoma

  1. 1. BAIXA IDADE MÉDIA – SEC. XI AO XV Prof. Murilo Cisalpino – História Geral
  2. 2. Transformações Importantes 1. Controle sobre as Invasões:  Expansão do Islã detida na Península Ibérica e no Leste da Europa  Início da “Reconquista” 2. Inovações Técnicas:  Melhores ferramentas  Novas técnicas de cultivo  Aumento da produção e da população A soma desses fatores tem o efeito de:  Geração de excedentes agrícola e populacional  Retomada progressiva da vida urbana e da atividade comercial  Ampliação e multiplicação das Rotas Comerciais
  3. 3. Rotação de Campos e Cultura Novas ferramentas
  4. 4. Transformações Importantes OS BURGOS:  Centros urbanos tipicamente medievais, que se multiplicam dentro e/ou fora dos muros das fortalezas (Castelo)  Antigas cidades do período romano retomam sua vitalidade e adaptam-se à necessidades de defesa  Atividades principais desses centros urbanos: comércio, artesanato e alguns serviços  Observação: a ampliação progressiva da atividade comercial implica também na ampliação da atividade monetária, ou seja, na CIRCULAÇÃO DE MOEDA.  A Renda Monetária vai-se tornando tão relevante e necessária quanto o controle sobre a terra para a Aristocracia
  5. 5. Carcassone
  6. 6. Crescimento da Burguesia – A partir do Séc. XII REVOLUÇÃO COMERCIAL . Multiplicam-se os Centros Comerciais . Multiplicam-se as Feiras Medievais . Surgem as Corporações de Ofício : proteger mercados, produção e preços . Multiplicam-se as Rotas Comerciais, na Europa e em outros continentes . Sugem as Guildas e Hansas: associações de comerciantes e de cidades comerciais. . A Europa rompe, progressivamente, seu isolamente da Alta Idade Média . Cresce a dependência da nobreza para com a renda em moeda, fruto dos impostos cobrados sobre o comércio para financiar os projetos de Estado.
  7. 7. A Rota da Seda Gênova, Florença e Veneza, Principais entrepostos até o Século XV
  8. 8. Como o Feudalismo atrapalhava o Comércio? Poder Regional: Cada senhor de terras podia cobrar impostos, manter forças militares e até cunhar moedas, gerando aumento de custos e insegurança para os comerciantes Além disso, a regionalização dificultava as reservas de mercado, a proteção dos produtores locais contra os estrangeiros Unificação Política e territorial: Permitiria a unificação também da moeda, das leis, do poder militar e fortaleceria o poder real, que poderia financiar seus projetos com os impostos gerados pelos comerciantes
  9. 9. CRISE DO FEUDALISMO: FATORES QUE PRECIPITARAM A DECADÊNCIA DO SISTEMA . Questionamentos sobre o Papel da Nobreza: sem as invasões, a nobreza procura manter seu papel de guerreira envolvendo-se em guerras sucessivas e intermináveis que esgotavam os recursos das cidades comerciais . As Cruzadas: na tentativa de canalizar a atividade guerreira da nobreza, associando-a a uma “Missão Divina”, a uma luta pela “Libertação da Terra Santa”, a Igreja acabou contribuindo para o cresciemento ainda mais significativo do comércio: rotas comerciais do oriente . Além disso, muitos nobres empobrecidos pelas Cruzadas acabaram submetendo-se ao poder do Rei . A Peste Negra: a peste leva a questionamentos sobre a capacidade da Igreja de proteger o povo; leva a revoltas camponeses, provocadas pelo excesso de trabalho e exploração. . A Tomada de Constantinopla: gera a necessidade de buscar novas rotas comerciais
  10. 10. Mapa Cronológica da Expansão da Peste Negra
  11. 11. O QUE POSSIBILITOU SUPERAR A CRISE? UNIFICAÇÃO POLÍTICA E UM NOVO MODELO ECONÔMICO Absolutismo E Mercantilismo

×