Baixa
Idade
Média
 Compreender as mudanças sociais ocorridas no
período;
 Identificar os fatos que possibilitaram alterações na
estrutura ...
Para essa aula você precisa saber:
 Fim do Império Romano;
 Estrutura feudal;
 Formação do Reino Franco;
 Influência d...
 Burgos- cidade cercada por uma ou mais muralhas.
Seus habitantes era conhecidos por burgueses. Eram
os comerciantes e os...
 Expansão Marítima- Busca de metais preciosos e
consumidores.
 Expedições- Envio de tropas ou de navios de guerra.
 San...
 Letras de câmbio- Tipo de título negociável no
mercado; ordem de pagamento. O objetivo é evitar
transporte de grande qua...
Esquema organizacional da Idade Média
Idade
Média
Alta Idade
Média
Baixa Idade
Média
Feudalismo
Economia
cultura
Sociedade...
Esquema organizacional da Baixa Idade Média
Baixa
Idade
Média
Cruzadas
França
Crise do
Feudalismo
Consequências
Fatos
Marc...
 As invasões bárbaras originaram diversos reinos,
porém o mais duradouro e forte foi dos francos.
 A estrutura social, p...
O crescimento demográfico ocasionado pelo
fim das invasões bárbaras, melhores condições de
terras e aumento na taxa de nat...
Esquema organizacional do contexto geral
Baixa
Idade
Média
Crise do
Feudalismo
Contexto
geral
Crescimento demografico
Resu...
Relacione o resurgimento das cidades ao crescimento
demográfico.
Vamos exercitar!!!
Relacione o resurgimento das cidades ao crescimento
demográfico.
Em determinado momento a produção é insuficiente
para a p...
Quais fatores originaram o crescimento demográfico
durante a Baixa Idade Média?
Vamos exercitar!!!
Quais fatores originaram o crescimento demográfico
durante a Baixa Idade Média?
Fim das invasões bárbaras, melhores condiç...
Baixa Idade Média
As Cruzadas foram expedições armadas articuladas pela
Igreja Católica com o objetivo de
inibir o avanço dos mulçumanos na ...
As consequencias das Cruzadas foram:
 Maior relação comercial com o Oriente de onde
vieram novos produtos agrícolas;
Fat...
Esquema organizacional da Baixa Idade Média
Baixa
Idade
Média
Cruzadas
FrançaCrise do
Feudalismo
Consequências
Fatos
Marca...
Esquema organizacional das Cruzadas
Cruzadas
Fatos
Marcantes
Religioso
Econômico
Social
Fatores
Relação comercial com o Or...
Sobre as motivações das Cruzadas, responda às
seguintes questões:
a) Qual o interesse da Igreja para com o movimento?
b) Q...
Sobre as motivações das Cruzadas, responda às
seguintes questões:
a) Qual o interesse da Igreja para com o movimento?
Inib...
Sobre as motivações das Cruzadas, responda às
seguintes questões:
b) Quais os interesses econômicos vinculados às
Cruzadas...
Tendo as consequências do movimento cruzadista
como referência, aponte outras transformações
ocorridas na Europa assim que...
Tendo as consequências do movimento cruzadista
como referência, aponte outras transformações
ocorridas na Europa assim que...
(FUVEST) Durante a Idade Média, os cristãos do
Ocidente organizaram expedições contra os "infiéis"
que ocupavam os Lugares...
(FUVEST) Durante a Idade Média, os cristãos do
Ocidente organizaram expedições contra os "infiéis"
que ocupavam os Lugares...
Com as Cruzadas, as cidades italianas foram
beneficiadas com o comércio no Mediterrâneo, sendo
os únicos na distribuição d...
Fortalecendo o comércio também sugiram as
hansas ou ligas, associações que faziam o comércio em
grande escala, e reunia in...
Esquema organizacional da Baixa Idade Média
Baixa
Idade
Média
Cruzadas
FrançaCrise do
Feudalismo
Fatos
Marcantes
Renascime...
Esquema organizacional do Renascimento
Fatos
Marcantes
Renascimento
Cidades italianas
Mercadores
Comércio com o
Oriente
Fe...
Qual a importância das feiras para os mercadores
medievais?
Vamos exercitar!!!
Qual a importância das feiras para os mercadores
medievais?
Possibilitou a ligação entre regiões. Começa a ganhar
força um...
As ligas ou hansas defendiam principalmente:
a) Os interesses dos nobres sobre as mercadorias.
b) Os interesses do rei sob...
As ligas ou hansas defendiam principalmente:
a) Os interesses dos nobres sobre as mercadorias.
b) Os interesses do rei sob...
Alguns dos fatores que contribuíram para o
renascimento comercial foram:
a) Esgotamento das terras, cruzadas e o aumento d...
Alguns dos fatores que contribuíram para o
renascimento comercial foram:
a) Esgotamento das terras, cruzadas e o aumento d...
Acompanhando o desenvolvimento do comércio, as
vilas e cidades cresceram e com elas a vida urbana.
Normalmente formavam-se...
Baixa Idade Média
http://www.estudoprevio.net/en/papers/9/monica-pacheco-.-suburbanismo
Essas cidades estavam localizadas nas terras do
senhor feudal, por isso submetidas aos impostos.
Com o crescimento econômi...
Esquema organizacional da Baixa Idade Média
Baixa
Idade
Média
Cruzadas
FrançaCrise do
Feudalismo
Fatos
Marcantes
Renascime...
Esquema organizacional do Renascimento
Fatos
Marcantes
Renascimento
Cidades italianas
Mercadores
Comércio com o Oriente
Fe...
As cidades medievais desenvolveram-se entre os
séculos XI e XII devido:
a) à ampliação do comércio interno e externo;
b) a...
As cidades medievais desenvolveram-se entre os
séculos XI e XII devido:
a) à ampliação do comércio interno e externo;
b) a...
(Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por:
a) radicalismo político que tendia ao anti-clericalismo.
b) autonomia...
(Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por:
a) radicalismo político que tendia ao anti-clericalismo.
b) autonomia...
(Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por:
d) fortalecimento da submissão à autoridade dos
senhores feudais.
e) ...
(Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por:
d) fortalecimento da submissão à autoridade dos
senhores feudais.
e) ...
(Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por:
a) radicalismo político que tendia ao anti-clericalismo.
b) autonomia...
A emancipação das cidades deu condições de
desenvolver melhor as atividades mercantis. Existiam
duas instituições básicas:...
A Igreja Católica teve forte influência no modo
de viver medieval. As corporações seguiam a
escolástica, por isso, eram co...
As corporações de ofício era organizada da
seguinte maneira:
Mestres: eram os donos de oficina, material- prima e
produto...
Esquema organizacional da Baixa Idade Média
Baixa
Idade
Média
Cruzadas
FrançaCrise do
Feudalismo
Fatos
Marcantes
Renascime...
Esquema organizacional das corporações
Fatos
Marcantes
Renascimento Corporações
ofício
Mestre
Organização
mercadores
Monop...
(Cescem- SP) As Corporações de Ofício eram
organizadas com o objetivo de:
a) Defender os interesses dos artesãos diante do...
(Cescem- SP) As Corporações de Ofício eram
organizadas com o objetivo de:
a) Defender os interesses dos artesãos diante do...
(Cescem- SP) As Corporações de Ofício eram
organizadas com o objetivo de:
c) Aplicar os princípios religiosos às atividade...
(Cescem- SP) As Corporações de Ofício eram
organizadas com o objetivo de:
c) Aplicar os princípios religiosos às atividade...
(Cescem- SP) As Corporações de Ofício eram
organizadas com o objetivo de:
c) Aplicar os princípios religiosos às atividade...
Qual a principal diferença entre a corporação de ofício
e corporação de mercadores?
Vamos exercitar!!!
Qual a principal diferença entre a corporação de ofício
e corporação de mercadores?
Corporações de mercadores - monopólio ...
As características do feudalismo dificultava a
expansão do comércio, pois cada unidade tinha sua
moedas, peso, medidas e r...
Na atual França a dinastia Carolíngia foi
o período de prosperidade e expansão territorial.
Com a morte de Carlos Magno se...
Baixa Idade Média
pt.wikipedia.org
Hugo Capeto
coladaweb.com
Filipe Augusto
Luís IX
pt.wikipedia.org
irschroder.blogspot.c...
Na centralização do poder real na França alguns
monarcas tiveram importância nesse processo.
Filipe Augusto - expansão co...
Esquema organizacional da Baixa Idade Média
Baixa
Idade
Média
Cruzadas
FrançaCrise do
Feudalismo
Fatos
Marcantes
Renascime...
Esquema organizacional da monarquia francesa
Fatos
Marcantes
França
Filipe
Augusto
Luís IX
Filipe IV
Exercito
nacional
Moe...
Relacione:
(a) Filipe Augusto ( ) exército nacional.
(b) Luís IX ( ) moeda nacional.
(c ) Felipe IV ( ) venda de cartas fr...
Relacione:
(a) Filipe Augusto ( A ) exército nacional.
(b) Luís IX ( B ) moeda nacional.
(c ) Felipe IV ( A ) venda de car...
Vamos exercitar!!!
Quais as características do Império capetíngio?
a) Fortalecimento real e da Igreja;
b) Centralização do...
Quais as características do Império capetíngio?
a) Fortalecimento real e da Igreja;
b) Centralização do poder real e enfra...
Quais as características do Império capetíngio?
a) Fortalecimento real e da Igreja;
b) Centralização do poder real e enfra...
A Grã-Bretanha foi alvo da dominação bárbara
até 1066, quando o duque normando Guilherme
conquistou a Ilha.
O novo monarca...
O governo de Henrique II foi marcado por
medidas para o fortalecimento real. Implantou- se a
common law - lei comum em tod...
A insatisfação gerou
revolta da nobreza aliada
à burguesia. Esse fato
originou a Magna Carta
determinando que o
aumento do...
Outro fato de grande importância para a
compreensão do processo de formação da monarquia
nacional inglesa foi a Guerra das...
Para acabar com o confronto Henrique VII
casou-se com Isabel de York. Com isso a dinastia Tudor
passou a ser representada ...
Esquema organizacional da Baixa Idade Média
Baixa
Idade
Média
Cruzadas
FrançaCrise do
Feudalismo
Fatos
Marcantes
Renascime...
Esquema organizacional da monarquia inglesa
Fatos
Marcantes
Fortalecimento
monárquico
Inglaterra
Carta Magna
Dinastia
Plan...
“Nenhum imposto será estabelecido no nosso reino, se
não for pelo conselho comum do nosso reino, a não ser
para pagar noss...
“Nenhum imposto será estabelecido no nosso reino, se
não for pelo conselho comum do nosso reino, a não ser
para pagar noss...
Sobre a Guerra das Duas Rosas qual alternativa é
Verdadeira ou Falsa?
a) O feudalismo ficou enfraquecido. ( )
b) Decadênci...
Sobre a Guerra das Duas Rosas qual alternativa é
Verdadeira ou Falsa?
a) O feudalismo ficou enfraquecido. ( V )
b) Decadên...
Diferente de Inglaterra e França, a unificação
dos países ibéricos não está relacionada a questão
econômica, mas na necess...
Baixa Idade Média
http://professoraclara.com.br/
Portugal foi o primeiros países da Europa a
consolidar um governo forte, centralizado na pessoa
do rei.
Sua formação está ...
Com a vitória dos grupos mercantis inicia a
dinastia de Avis que aplicou recursos nas atividades
marítimas e comerciais, i...
Esquema organizacional da Baixa Idade Média
Baixa
Idade
Média
Cruzadas
FrançaCrise do
Feudalismo
Fatos
Marcantes
Renascime...
Esquema organizacional das monarquias ibéricas
Fatos
Marcantes
Fortalecimento
monárquico
Países
Ibéricos
Portugal
Espanha
...
Vamos exercitar!!!
Sobre a Guerra de Reconquista, qual a alternativa
correta?
a) foi a base para formação das monarquias i...
Sobre a Guerra de Reconquista, qual a alternativa
correta?
a) foi a base para formação das monarquias ibéricas.
b) ocorreu...
A vitória da revolução de Avis foi:
a) do rei de Portugal
b) dos mouros
c) burguesia portuguesa
d) nobreza portuguesa
Vamo...
A vitória da Revolução de Avis foi :
a) do rei de Portugal
b) dos mouros
c) burguesia portuguesa
d) nobreza portuguesa
Vam...
Por que podemos afirmar que a formação das
monarquias ibéricas foi diferente de países como
Inglaterra e França?
Vamos exe...
Por que podemos afirmar que a formação das
monarquias ibéricas foram diferentes de países como
Inglaterra e França?
O prin...
Um fato ocorrido na baixa Idade Média foi a
Guerra dos Cem Anos, causado pela rivalidade entre
França e Inglaterra.
Este ú...
Surgiu, neste momento, a heroína Joana D’arc ,
que comandou o exército francês. Foi capturada e
queimada em 1431. Ela fez ...
As consequências da Guerra dos Cem Anos
foram:
oPerda de milhares de vidas, em ambos os lados;
oDevastação dos territórios...
Esquema organizacional da Baixa Idade Média
Baixa
Idade
Média
Cruzadas
França
Crise do
Feudalismo
Consequências
Fatos
Marc...
Esquema organizacional da Guerra dos Cem Anos
Fatos
Marcantes
Guerra dos
Cem Anos
França X
Inglaterra
Direito a coroa fran...
Quais as causa da Guerra dos Cem Anos?
Vamos exercitar!!!
Quais as causa da Guerra dos Cem Anos?
A sucessão do trono francês com o fim da dinastia
capetíngia e a disputa por territ...
Cite 2 consequência da Guerra dos Cem Anos.
Vamos exercitar!!!
Cite 2 consequência da Guerra dos Cem Anos.
oPerda de milhares de vidas, em ambos os lados;
oDevastação dos territórios e ...
A Peste Negra, matou cerca de um terço da
população na Europa. A doença atingia reis, nobreza,
camponeses e clero.
Transmi...
Os sintomas da peste bubônica eram:
oBolhas de pus e sangue nas axilas, virilhas e pescoço.
oVômitos e febre alta.
Em dias...
Baixa Idade Média
rhistoriaz.blogspot.com
brasilescola.com
blogfaxineirosdahistoria.blogspot.com
As consequência da peste bubônica foram:
oRedução acentuada da mão-de-obra disponível;
oAbandono dos feudos e busca pelas ...
Esquema organizacional da Baixa Idade Média
Baixa
Idade
Média
Cruzadas
França
Crise do
Feudalismo
Consequências
Fatos
Marc...
Esquema organizacional da peste negra
Baixa
Idade
Média
Crise do
Feudalismo
Peste
Negra
Epidemia
Origem na pulga do rato
N...
Sobre a Peste Negra responda:
a) Como a Peste Negra chegou à Europa?
b) Por que a peste alastrou-se rapidamente?
c) Quais ...
Sobre a Peste Negra responda:
a) Como a Peste Negra chegou à Europa?
Através de navios comerciais vindos do Oriente.
b) Po...
A baixa idade média é caracterizada pela crise
do feudalismo e mudanças na estrutura política e
econômica.
Diante disso, c...
Esquema organizacional da Baixa Idade Média
Baixa
Idade
Média
Cruzadas
França
Crise do
Feudalismo
Consequências
Fatos
Marc...
Para pedir novas aulas entre em
contato conosco:
Oi
Claro
Tim
Vivo
Fixo
aulas.apoio.historia@gmail.com
aulas.apoio. histor...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - História - Baixa Idade Média

2.192 visualizações

Publicada em

História - VideoAulas Sobre Baixa Idade Média. – Faça o Download desse material em nosso site. Acesse www.EquarparaEnsinoMedio.com.br

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - História - Baixa Idade Média

  1. 1. Baixa Idade Média
  2. 2.  Compreender as mudanças sociais ocorridas no período;  Identificar os fatos que possibilitaram alterações na estrutura feudal;  Analisar a formação das monarquias europeias;  Relacionar o crescimento demográfico ao retorno das cidade. Objetivos da aula:
  3. 3. Para essa aula você precisa saber:  Fim do Império Romano;  Estrutura feudal;  Formação do Reino Franco;  Influência da Igreja na sociedade feudal.
  4. 4.  Burgos- cidade cercada por uma ou mais muralhas. Seus habitantes era conhecidos por burgueses. Eram os comerciantes e os artesãos.  Corporações de ofício- associações de trabalhadores do mesmo ramo de ocupação.  Hansas- eram associações de comerciantes de várias cidades que objetivavam defender seus interesses econômicos em uma região. Vocabulário e Conceitos
  5. 5.  Expansão Marítima- Busca de metais preciosos e consumidores.  Expedições- Envio de tropas ou de navios de guerra.  Santo Sepulcro- Localizado em Jerusalém é considerado sagrado pois ali Jesus fora enterrado.  Direito de primogenitura- apenas o filho mais velho herda terras e títulos. Vocabulário e Conceitos
  6. 6.  Letras de câmbio- Tipo de título negociável no mercado; ordem de pagamento. O objetivo é evitar transporte de grande quantidade de dinheiro.  Escolástica - disciplinas ministradas nas escolas medievais. Vocabulário e Conceitos
  7. 7. Esquema organizacional da Idade Média Idade Média Alta Idade Média Baixa Idade Média Feudalismo Economia cultura Sociedade Idade Média Política Auge Decadência
  8. 8. Esquema organizacional da Baixa Idade Média Baixa Idade Média Cruzadas França Crise do Feudalismo Consequências Fatos Marcantes Renascimento comercial e urbano Contexto geral Monarquias nacionais Inglaterra Espanha/ Portugal Guerra dos Cem Anos Peste Negra Crescimento demografico Resurgimento das cidades Fortalecimento do Rei Expansão Marítima Solução para crise Modo de produção capitalista Início da Idade Moderna Corporações
  9. 9.  As invasões bárbaras originaram diversos reinos, porém o mais duradouro e forte foi dos francos.  A estrutura social, política e economica da Idade Média é o feudalismo.  As principais características do feudalismo são: sociedade estamental e desaparecimento do comércio.  O rei tinha poder limitado, apenas no próprio feudo. Túnel do tempo...
  10. 10. O crescimento demográfico ocasionado pelo fim das invasões bárbaras, melhores condições de terras e aumento na taxa de natalidade. Em determinado momento a produção é insuficiente para a população existênte . Para resolver essa questão, os servos eram expulsos dos feudos. Parte dessas famílias fixou-se em aldeias ou sobreviviam de saques. O desenvolvimento foi rápido, originando os burgos e o fortalecimento dos comerciantes. Baixa Idade Média
  11. 11. Esquema organizacional do contexto geral Baixa Idade Média Crise do Feudalismo Contexto geral Crescimento demografico Resurgimento das cidades
  12. 12. Relacione o resurgimento das cidades ao crescimento demográfico. Vamos exercitar!!!
  13. 13. Relacione o resurgimento das cidades ao crescimento demográfico. Em determinado momento a produção é insuficiente para a população existênte. Para resolver essa questão, os servos eram expulsos dos feudos. Parte dessas famílias fixou-se em aldeias Vamos exercitar!!! Baixa Idade Média Crise do Feudalismo Contexto geral Crescimento demografico Resurgimento das cidades
  14. 14. Quais fatores originaram o crescimento demográfico durante a Baixa Idade Média? Vamos exercitar!!!
  15. 15. Quais fatores originaram o crescimento demográfico durante a Baixa Idade Média? Fim das invasões bárbaras, melhores condições de terras e aumento na taxa de natalidade. Vamos exercitar!!! Baixa Idade Média Crise do Feudalismo Contexto geral Crescimento demografico Resurgimento das cidades
  16. 16. Baixa Idade Média
  17. 17. As Cruzadas foram expedições armadas articuladas pela Igreja Católica com o objetivo de inibir o avanço dos mulçumanos na região santa do Santo Sepulcro e espalhar a fé católica. Além do fator religioso, o crescimento demográfico e o direito de primogenitura fizeram diferença nesse movimento. Os comerciantes italianos demostraram interesse nas Cruzadas, pois significaria a reabertura do mar Mediterrâneo e vantagens comerciais. Baixa Idade Média
  18. 18. As consequencias das Cruzadas foram:  Maior relação comercial com o Oriente de onde vieram novos produtos agrícolas; Fator de enfraquecimento do Feudalismo; Reconquista de Jerusalém; Criação de Ordens monásticas- Templários e Hospitalários; Intercâmbio cultural. Baixa Idade Média
  19. 19. Esquema organizacional da Baixa Idade Média Baixa Idade Média Cruzadas FrançaCrise do Feudalismo Consequências Fatos Marcantes Renascimento comercial e urbano Contexto geral Monarquias nacionais Inglaterra Espanha/ Portugal Guerra dos Cem Anos Peste Negra Crescimento demografico Resurgimento das cidades Fortalecimento do Rei Expansão Marítima Solução para crise Modo de produção capitalista Início da Idade Moderna Corporações
  20. 20. Esquema organizacional das Cruzadas Cruzadas Fatos Marcantes Religioso Econômico Social Fatores Relação comercial com o Oriente Enfraquecimento do Feudalismo Reconquista de Jerusalém Consequências Impedir o avanço mulçumanos Crescimento demográfico Direito de primogenitura Comércio com o Mediterrâneo Fé católica Intercâmbio cultural Criação de Ordens monásticas
  21. 21. Sobre as motivações das Cruzadas, responda às seguintes questões: a) Qual o interesse da Igreja para com o movimento? b) Quais os interesses econômicos vinculados às Cruzadas? Vamos exercitar!!!
  22. 22. Sobre as motivações das Cruzadas, responda às seguintes questões: a) Qual o interesse da Igreja para com o movimento? Inibir o avanço dos mulçumanos na região santa do Santo Sepulcro e espalhar a fé católica. Vamos exercitar!!! ReligiosoFatores Impedir o avanço mulçumanos Fé católica Cruzadas Fatos Marcantes
  23. 23. Sobre as motivações das Cruzadas, responda às seguintes questões: b) Quais os interesses econômicos vinculados às Cruzadas? Os comerciantes italianos demostraram interesse nas Cruzadas, pois significaria a reabertura do mar Mediterrâneo e vantagens comerciais. Vamos exercitar!!! econômicoFatores Comércio com o MediterrâneoCruzadas Fatos Marcantes
  24. 24. Tendo as consequências do movimento cruzadista como referência, aponte outras transformações ocorridas na Europa assim que as Cruzadas chegaram ao seu fim. Vamos exercitar!!!
  25. 25. Tendo as consequências do movimento cruzadista como referência, aponte outras transformações ocorridas na Europa assim que as Cruzadas chegaram ao seu fim. Vamos exercitar!!! Cruzadas Fatos Marcantes Relação comercial com o Oriente Enfraquecimento do Feudalismo Reconquista de Jerusalém Consequências Criação de Ordens monásticas Intercâmbio cultural
  26. 26. (FUVEST) Durante a Idade Média, os cristãos do Ocidente organizaram expedições contra os "infiéis" que ocupavam os Lugares Santos. Quem eram os "infiéis" e como foram essas expedições? Vamos exercitar!!!
  27. 27. (FUVEST) Durante a Idade Média, os cristãos do Ocidente organizaram expedições contra os "infiéis" que ocupavam os Lugares Santos. Quem eram os "infiéis" e como foram essas expedições? Os infiéis eram os muçulmanos. As Cruzadas foram expedições armadas articuladas pela Igreja Católica. Vamos exercitar!!! sacralidade.com
  28. 28. Com as Cruzadas, as cidades italianas foram beneficiadas com o comércio no Mediterrâneo, sendo os únicos na distribuição das mercadorias na Europa. A intensificação dessa atividade possibilitou a ligação entre regiões, por terra e rios, reunido- se em feiras itinerantes. Começa a ganhar força um novo grupo- os mercadores, e com eles o uso da moeda e a circulação das letras de câmbio. A terra começa a deixar de ser a única riqueza. Baixa Idade Média
  29. 29. Fortalecendo o comércio também sugiram as hansas ou ligas, associações que faziam o comércio em grande escala, e reunia interesses de comerciantes de várias cidades. Baixa Idade Média As hansas contribuíram para dinamizar as cidades e os mercados, baseados no lucro e no acúmulo de capital.
  30. 30. Esquema organizacional da Baixa Idade Média Baixa Idade Média Cruzadas FrançaCrise do Feudalismo Fatos Marcantes Renascimento comercial e urbano Contexto geral Monarquias nacionais Inglaterra Espanha/ Portugal Guerra dos Cem Anos Peste Negra Crescimento demografico Resurgimento das cidades Corporações
  31. 31. Esquema organizacional do Renascimento Fatos Marcantes Renascimento Cidades italianas Mercadores Comércio com o Oriente Feiras Moedas Letras de câmbio Hansa Associação comercial Comercial
  32. 32. Qual a importância das feiras para os mercadores medievais? Vamos exercitar!!!
  33. 33. Qual a importância das feiras para os mercadores medievais? Possibilitou a ligação entre regiões. Começa a ganhar força um novo grupo- os mercadores, e com eles o uso da moeda e a circulação das letras de câmbio. Vamos exercitar!!! Fatos Marcantes Renascimento Mercadores Feiras Moedas Letras de câmbio Comercial
  34. 34. As ligas ou hansas defendiam principalmente: a) Os interesses dos nobres sobre as mercadorias. b) Os interesses do rei sobre seu reinado. c) Os interesses dos comerciantes de várias cidades sobre suas atividades. d) Os interesses dos nobres, comerciante e do rei. Vamos exercitar!!!
  35. 35. As ligas ou hansas defendiam principalmente: a) Os interesses dos nobres sobre as mercadorias. b) Os interesses do rei sobre seu reinado. c) Os interesses dos comerciantes de várias cidades sobre suas atividades. d) Os interesses dos nobres, comerciante e do rei. Vamos exercitar!!! Fatos Marcantes Renascimento Mercadores Hansa Associação comercial Comercial
  36. 36. Alguns dos fatores que contribuíram para o renascimento comercial foram: a) Esgotamento das terras, cruzadas e o aumento do comércio com o oriente. b) Somente o esgotamento das terras onde trabalhavam os camponeses. c) Apenas a cruzadas que acabavam com muitas terras, deixando muitos nobres empobrecidos. d) Todas estão corretas. Vamos exercitar!!!
  37. 37. Alguns dos fatores que contribuíram para o renascimento comercial foram: a) Esgotamento das terras, cruzadas e o aumento do comércio com o oriente. b) Somente o esgotamento das terras onde trabalhavam os camponeses. c) Apenas a cruzadas que acabavam com muitas terras, deixando muitos nobres empobrecidos. d) Todas estão corretas. Vamos exercitar!!!
  38. 38. Acompanhando o desenvolvimento do comércio, as vilas e cidades cresceram e com elas a vida urbana. Normalmente formavam-se perto de estradas, rios, abadias, castelos ou em locais de feiras. A principal atividade econômica era o artesanato e o comércio. Essas cidades eram conhecidas como burgos, do latim- fortaleza, devido as muralhas de proteção ao redor. Baixa Idade Média
  39. 39. Baixa Idade Média http://www.estudoprevio.net/en/papers/9/monica-pacheco-.-suburbanismo
  40. 40. Essas cidades estavam localizadas nas terras do senhor feudal, por isso submetidas aos impostos. Com o crescimento econômico, os burgueses passaram a buscar sua autonomia, do século XI ao XIII. Esse fato é conhecido como movimento comunal. A independência era conseguida com o pagamento de multa ou através de luta armada. Para garantir a conquista utilizavam a carta de franquia. As cartas de franquia asseguravam aos burgueses: arrecadar impostos; organizar a própria milícia; autonomia administrativa e judiciária. Baixa Idade Média
  41. 41. Esquema organizacional da Baixa Idade Média Baixa Idade Média Cruzadas FrançaCrise do Feudalismo Fatos Marcantes Renascimento comercial e urbano Contexto geral Monarquias nacionais Inglaterra Espanha/ Portugal Guerra dos Cem Anos Peste Negra Crescimento demografico Resurgimento das cidades Corporações
  42. 42. Esquema organizacional do Renascimento Fatos Marcantes Renascimento Cidades italianas Mercadores Comércio com o Oriente Feiras Moedas Letras de câmbio Hansa Associação comercial Comercial Urbano Cidades Economia Artesanato Comércio Vilas Autonomia Carta Franquia Movimento Comunal
  43. 43. As cidades medievais desenvolveram-se entre os séculos XI e XII devido: a) à ampliação do comércio interno e externo; b) ao desejo dos senhores feudais de vê-las emancipadas; c) ao amparo dado pela Igreja aos burgueses; d) à compra de suas liberdades pelos senhores feudas. Vamos exercitar!!!
  44. 44. As cidades medievais desenvolveram-se entre os séculos XI e XII devido: a) à ampliação do comércio interno e externo; b) ao desejo dos senhores feudais de vê-las emancipadas; c) ao amparo dado pela Igreja aos burgueses; d) à compra de suas liberdades pela igreja. Vamos exercitar!!!
  45. 45. (Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por: a) radicalismo político que tendia ao anti-clericalismo. b) autonomia das cidades em relação aos senhores feudais, com governo, direito e milícia. c) aumento do clericalismo, resultando no reforço da autoridade papal. Vamos exercitar!!!
  46. 46. (Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por: a) radicalismo político que tendia ao anti-clericalismo. b) autonomia das cidades em relação aos senhores feudais, com governo, direito e milícia. c) aumento do clericalismo, resultando no reforço da autoridade papal. Vamos exercitar!!!
  47. 47. (Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por: d) fortalecimento da submissão à autoridade dos senhores feudais. e) aglomeração de marginalizados que exerciam o banditismo. Vamos exercitar!!!
  48. 48. (Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por: d) fortalecimento da submissão à autoridade dos senhores feudais. e) aglomeração de marginalizados que exerciam o banditismo. Vamos exercitar!!!
  49. 49. (Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por: a) radicalismo político que tendia ao anti-clericalismo. b) autonomia das cidades em relação aos senhores feudais, com governo, direito e milícia. c) aumento do clericalismo, resultando no reforço da autoridade papal. Vamos exercitar!!!
  50. 50. A emancipação das cidades deu condições de desenvolver melhor as atividades mercantis. Existiam duas instituições básicas: Corporações de mercadores - com o objetivo de prevalecer o monopólio local. Corporações de ofício - visava o monopólio de atividade. Nas corporações de ofícios temos carpinteiros, ferreiros, alfaiates, sapateiros, padeiros, entre outros. Baixa Idade Média
  51. 51. A Igreja Católica teve forte influência no modo de viver medieval. As corporações seguiam a escolástica, por isso, eram contra a usura e o lucro. Baixa Idade Média http://www.suapesquisa.com/o_que_e/corporacoes_ de_oficio.htm cidademedieval.blogspot.com cidademedieval.blogspot.com
  52. 52. As corporações de ofício era organizada da seguinte maneira: Mestres: eram os donos de oficina, material- prima e produto final. Oficiais: auxiliares na área; recebiam salário pela função exercida; Aprendizes: eram jovens sem experiência; não recebiam salário, apenas o aprendizado, alimentação, moradia e roupa. Baixa Idade Média
  53. 53. Esquema organizacional da Baixa Idade Média Baixa Idade Média Cruzadas FrançaCrise do Feudalismo Fatos Marcantes Renascimento comercial e urbano Contexto geral Monarquias nacionais Inglaterra Espanha/ Portugal Guerra dos Cem Anos Peste Negra Crescimento demografico Resurgimento das cidades Corporações
  54. 54. Esquema organizacional das corporações Fatos Marcantes Renascimento Corporações ofício Mestre Organização mercadores Monopólio local Monopólio de atividade Oficiais Aprendiz Contra usura Contra usura
  55. 55. (Cescem- SP) As Corporações de Ofício eram organizadas com o objetivo de: a) Defender os interesses dos artesãos diante dos patrões . b) Proporcionar formação profissional aos jovens fidalgos. Vamos exercitar!!! etecbrasil.unimontes.br
  56. 56. (Cescem- SP) As Corporações de Ofício eram organizadas com o objetivo de: a) Defender os interesses dos artesãos diante dos patrões . b) Proporcionar formação profissional aos jovens fidalgos. Vamos exercitar!!! etecbrasil.unimontes.br
  57. 57. (Cescem- SP) As Corporações de Ofício eram organizadas com o objetivo de: c) Aplicar os princípios religiosos às atividades cotidianas. d) Combater os senhores feudais. e) Proteger os ofícios contra a concorrência e controlar a produção. Vamos exercitar!!!
  58. 58. (Cescem- SP) As Corporações de Ofício eram organizadas com o objetivo de: c) Aplicar os princípios religiosos às atividades cotidianas. d) Combater os senhores feudais. e) Proteger os ofícios contra a concorrência e controlar a produção. Vamos exercitar!!!
  59. 59. (Cescem- SP) As Corporações de Ofício eram organizadas com o objetivo de: c) Aplicar os princípios religiosos às atividades cotidianas. d) Combater os senhores feudais. e) Proteger os ofícios contra a concorrência e controlar a produção. Vamos exercitar!!!
  60. 60. Qual a principal diferença entre a corporação de ofício e corporação de mercadores? Vamos exercitar!!!
  61. 61. Qual a principal diferença entre a corporação de ofício e corporação de mercadores? Corporações de mercadores - monopólio local. Corporações de ofício - monopólio de atividade. Vamos exercitar!!! Fatos Marcantes Renascimento Corporações ofício mercadores Monopólio local Monopólio de atividade
  62. 62. As características do feudalismo dificultava a expansão do comércio, pois cada unidade tinha sua moedas, peso, medidas e regras. Começa a existir a necessidade de centralizar o poder, com o objetivo de unificar essas diferenças. Em paralelo a esse anseio dos comerciantes, os reis desejavam fortalecer-se perante o senhor feudal e a Igreja. Então no século XI a união entre o monarca e os burgueses deu início a formação das monarquias europeias. Baixa Idade Média
  63. 63. Na atual França a dinastia Carolíngia foi o período de prosperidade e expansão territorial. Com a morte de Carlos Magno seu filho assumi, porém a sucessão deste causa muitas disputas pelos netos do imperador. Para abrandar a situação, é assinado o Tratado de Verdun que previa a divisão do império em três partes, colocando fim as conquistas de Carlos Magno. Inicia-se a dinastia capetíngia, liderada por Hugo Capeto e o desafio de fortalecer o poder real. Túnel do tempo...
  64. 64. Baixa Idade Média pt.wikipedia.org Hugo Capeto coladaweb.com Filipe Augusto Luís IX pt.wikipedia.org irschroder.blogspot.com Filipe IV
  65. 65. Na centralização do poder real na França alguns monarcas tiveram importância nesse processo. Filipe Augusto - expansão comercial com ajuda da burguesia, venda de cartas franquias, organização do exército nacional e ampliação das fronteiras. Luís IX - reformas judiciárias e financeiras, impostos, moeda nacional. Filipe IV - Expansão das fronteiras, impõem pagamento de imposto pela Igreja. Baixa Idade Média
  66. 66. Esquema organizacional da Baixa Idade Média Baixa Idade Média Cruzadas FrançaCrise do Feudalismo Fatos Marcantes Renascimento comercial e urbano Contexto geral Monarquias nacionais Inglaterra Espanha/ Portugal Guerra dos Cem Anos Peste Negra Crescimento demografico Resurgimento das cidades Corporações
  67. 67. Esquema organizacional da monarquia francesa Fatos Marcantes França Filipe Augusto Luís IX Filipe IV Exercito nacional Moeda Reformas Imposto da Igreja Fatos Marcantes Fortalecimento monárquico
  68. 68. Relacione: (a) Filipe Augusto ( ) exército nacional. (b) Luís IX ( ) moeda nacional. (c ) Felipe IV ( ) venda de cartas franquias. ( ) imposto da Igreja. ( ) ajuda da burguesia. Vamos exercitar!!!
  69. 69. Relacione: (a) Filipe Augusto ( A ) exército nacional. (b) Luís IX ( B ) moeda nacional. (c ) Felipe IV ( A ) venda de cartas franquias. ( C ) imposto da Igreja. ( A ) ajuda da burguesia. Vamos exercitar!!!
  70. 70. Vamos exercitar!!! Quais as características do Império capetíngio? a) Fortalecimento real e da Igreja; b) Centralização do poder real e enfraquecimento da Igreja; c) Fortalecimento da Igreja e unificação territorial; d) Centralização do poder e surgimento da burguesia
  71. 71. Quais as características do Império capetíngio? a) Fortalecimento real e da Igreja; b) Centralização do poder real e enfraquecimento da Igreja; c) Fortalecimento da Igreja e unificação territorial; d) Centralização do poder e surgimento da burguesia. Vamos exercitar!!!
  72. 72. Quais as características do Império capetíngio? a) Fortalecimento real e da Igreja; b) Centralização do poder real e enfraquecimento da Igreja; c) Fortalecimento da Igreja e unificação territorial; d) Centralização do poder e surgimento da burguesia. Vamos exercitar!!!
  73. 73. A Grã-Bretanha foi alvo da dominação bárbara até 1066, quando o duque normando Guilherme conquistou a Ilha. O novo monarca dividiu o território em regiões denominadas shires ou xerifes, colocando a população sobre o seu controle político. No século seguinte, a dinastia foi substituída pela dinastia Plantageneta. Henrique II foi o primeiro imperador desta nova dinastia. Túnel do tempo...
  74. 74. O governo de Henrique II foi marcado por medidas para o fortalecimento real. Implantou- se a common law - lei comum em todo território. Seu sucessor Ricardo I envolveu-se em conflitos com a França, nas cruzadas e aumentou os impostos, gerando descontentamento geral. João Sem- Terra, substituto de Ricardo I continua com o propósito de sanar as despesas de guerra, ameaçando confiscar as terras da Igreja. Baixa Idade Média
  75. 75. A insatisfação gerou revolta da nobreza aliada à burguesia. Esse fato originou a Magna Carta determinando que o aumento dos impostos e mudanças na leis seriam aprovadas pelo Grande Conselho, formado pelo clero e nobreza. Baixa Idade Média
  76. 76. Outro fato de grande importância para a compreensão do processo de formação da monarquia nacional inglesa foi a Guerra das Duas Rosas. No contexto de crise econômica e fortalecimento do poder real, inicia-se a disputa entre nobreza pelo trono. A família York- com interesses mercantis e os Lancaster- ligados às práticas feudais. O conflito tem esse nome pois as ambas tinham em seus brasões uma rosa. Baixa Idade Média
  77. 77. Para acabar com o confronto Henrique VII casou-se com Isabel de York. Com isso a dinastia Tudor passou a ser representada com a sobreposição das duas rosas, o que indicava o retorno da paz. Baixa Idade Média http://willianmschneider.blogspot.com.br As consequências foram o enfraquecimento da nobreza e fortalecimento do rei.
  78. 78. Esquema organizacional da Baixa Idade Média Baixa Idade Média Cruzadas FrançaCrise do Feudalismo Fatos Marcantes Renascimento comercial e urbano Contexto geral Monarquias nacionais Inglaterra Espanha/ Portugal Guerra dos Cem Anos Peste Negra Crescimento demografico Resurgimento das cidades Corporações
  79. 79. Esquema organizacional da monarquia inglesa Fatos Marcantes Fortalecimento monárquico Inglaterra Carta Magna Dinastia Plantageneta Lei comum Impostos Limitação de poder Guerra das Duas Rosas Interesses mercantis X feudalismo Início da Dinastia Tudor
  80. 80. “Nenhum imposto será estabelecido no nosso reino, se não for pelo conselho comum do nosso reino, a não ser para pagar nosso resgate, armar cavaleiro nosso filho mais velho e casar pela primeira vez nossa filha mais velha.” O trecho acima refere-se a: a) Carta de franquias; b) Magna Carta; c) Common Law; d) Constituição inglesa. Vamos exercitar!!!
  81. 81. “Nenhum imposto será estabelecido no nosso reino, se não for pelo conselho comum do nosso reino, a não ser para pagar nosso resgate, armar cavaleiro nosso filho mais velho e casar pela primeira vez nossa filha mais velha.” O trecho acima refere-se a: a) Carta de franquias; b) Magna Carta; c) Common Law; d) Constituição inglesa. Vamos exercitar!!!
  82. 82. Sobre a Guerra das Duas Rosas qual alternativa é Verdadeira ou Falsa? a) O feudalismo ficou enfraquecido. ( ) b) Decadência da dinastia dos Tudor. ( ) c) Conflito entre Lancaster e York. ( ) d) Disputa entre interesses mercantis e feudais. ( ) Vamos exercitar!!!
  83. 83. Sobre a Guerra das Duas Rosas qual alternativa é Verdadeira ou Falsa? a) O feudalismo ficou enfraquecido. ( V ) b) Decadência da dinastia dos Tudor. ( F ) c) Conflito entre Lancaster e York. ( V ) d) Disputa entre interesses mercantis e feudais. ( V ) Vamos exercitar!!!
  84. 84. Diferente de Inglaterra e França, a unificação dos países ibéricos não está relacionada a questão econômica, mas na necessidade de expulsar os mulçumanos do território. Com a influência das Cruzadas os cristãos lutaram por séculos contra os mouros; dessa Guerra de Reconquista surgiram na atual Espanha os reinos de Leão, Castela, Navarra e Aragão. Através de anexações, casamentos e conquista de Granada tem fim ao processo de formação da monarquia nacional espanhola. Baixa Idade Média
  85. 85. Baixa Idade Média http://professoraclara.com.br/
  86. 86. Portugal foi o primeiros países da Europa a consolidar um governo forte, centralizado na pessoa do rei. Sua formação está ligada à Guerra de Reconquista, quando o conde Henrique de Borgonha recebeu o condado Portucalense tornando-se independente do reino de Castela, em 1139, expandindo-se e consolidando-se politicamente. A disputa pela sucessão do trono português, com a morte de D. Fernando gerou o conflito entre burguesia e nobreza - a Revolução de Avis. Baixa Idade Média
  87. 87. Com a vitória dos grupos mercantis inicia a dinastia de Avis que aplicou recursos nas atividades marítimas e comerciais, incentivando a pesquisa náutica e possibilitando assim o pioneirismo português nas expansão marítima. Baixa Idade Média vidaslusofonas.pt grupoescolar.com D. João de Avis
  88. 88. Esquema organizacional da Baixa Idade Média Baixa Idade Média Cruzadas FrançaCrise do Feudalismo Fatos Marcantes Renascimento comercial e urbano Contexto geral Monarquias nacionais Espanha/ Portugal Guerra dos Cem Anos Peste Negra Crescimento demografico Resurgimento das cidades Corporações Inglaterra
  89. 89. Esquema organizacional das monarquias ibéricas Fatos Marcantes Fortalecimento monárquico Países Ibéricos Portugal Espanha Guerra de Reconquista Revolução de Avis Casamento, conquista e anexações
  90. 90. Vamos exercitar!!! Sobre a Guerra de Reconquista, qual a alternativa correta? a) foi a base para formação das monarquias ibéricas. b) ocorreu entre cristãos e judeus. c) foi responsável pela divisão dos Estados Nacionais. d) tinha o objetivo de dividir igualmente os territórios de Espanha e Portugal.
  91. 91. Sobre a Guerra de Reconquista, qual a alternativa correta? a) foi a base para formação das monarquias ibéricas. b) ocorreu entre cristãos e judeus. c) foi responsável pela divisão dos Estados Nacionais. d) tinha o objetivo de dividir igualmente os territórios de Espanha e Portugal. Vamos exercitar!!!
  92. 92. A vitória da revolução de Avis foi: a) do rei de Portugal b) dos mouros c) burguesia portuguesa d) nobreza portuguesa Vamos exercitar!!!
  93. 93. A vitória da Revolução de Avis foi : a) do rei de Portugal b) dos mouros c) burguesia portuguesa d) nobreza portuguesa Vamos exercitar!!!
  94. 94. Por que podemos afirmar que a formação das monarquias ibéricas foi diferente de países como Inglaterra e França? Vamos exercitar!!!
  95. 95. Por que podemos afirmar que a formação das monarquias ibéricas foram diferentes de países como Inglaterra e França? O principal motivo para unificação foi a expulsão dos mouros do território, através da Guerra de Reconquista. Nos outros países a motivação era econômica e política. Vamos exercitar!!!
  96. 96. Um fato ocorrido na baixa Idade Média foi a Guerra dos Cem Anos, causado pela rivalidade entre França e Inglaterra. Este último pretendia ter direito à coroa francesa, com o fim da dinastia capetíngia; as disputas territoriais e comerciais pela região dos Flandres, sob domínio franco, também influenciou o conflito. Esse embate durou cerca de 116 anos com grandes prejuízos econômicos e sociais. Baixa Idade Média
  97. 97. Surgiu, neste momento, a heroína Joana D’arc , que comandou o exército francês. Foi capturada e queimada em 1431. Ela fez mudar o caminho da guerra, dando vantagem para o exército francês. Baixa Idade Média pt.wikipedia.org
  98. 98. As consequências da Guerra dos Cem Anos foram: oPerda de milhares de vidas, em ambos os lados; oDevastação dos territórios e das propriedades na França; oEstabeleceu uma ideia de nação; oPossibilidade de criação de instituições centralizadas que anunciavam o aparecimento da monarquia absolutista. Baixa Idade Média
  99. 99. Esquema organizacional da Baixa Idade Média Baixa Idade Média Cruzadas França Crise do Feudalismo Consequências Fatos Marcantes Renascimento comercial e urbano Contexto geral Monarquias nacionais Inglaterra Espanha/ Portugal Guerra dos Cem Anos Peste Negra Crescimento demografico Resurgimento das cidades Fortalecimento do Rei Expansão Marítima Solução para crise Modo de produção capitalista Início da Idade Moderna Corporações
  100. 100. Esquema organizacional da Guerra dos Cem Anos Fatos Marcantes Guerra dos Cem Anos França X Inglaterra Direito a coroa francesa Disputa comercial Fladres Consequências mortes devastações Ideia de nação centralização
  101. 101. Quais as causa da Guerra dos Cem Anos? Vamos exercitar!!!
  102. 102. Quais as causa da Guerra dos Cem Anos? A sucessão do trono francês com o fim da dinastia capetíngia e a disputa por territórios dos flandres. Vamos exercitar!!!
  103. 103. Cite 2 consequência da Guerra dos Cem Anos. Vamos exercitar!!!
  104. 104. Cite 2 consequência da Guerra dos Cem Anos. oPerda de milhares de vidas, em ambos os lados; oDevastação dos territórios e das propriedades na França; oEstabeleceu uma ideia de nação; oPossibilidade de criação de instituições centralizadas que anunciavam o aparecimento da monarquia absolutista. Vamos exercitar!!!
  105. 105. A Peste Negra, matou cerca de um terço da população na Europa. A doença atingia reis, nobreza, camponeses e clero. Transmitida pela pulga de ratos que chegavam nos porões dos navios comerciais, que vinham do Oriente, entre os anos de 1346 e 1352. Acharam um ambiente ideal, pois o continente possuíam condições precárias de higiene. O esgoto corria ao ar livre e o lixo acumulava-se nas ruas. Rapidamente a população de ratos aumentou. Baixa Idade Média
  106. 106. Os sintomas da peste bubônica eram: oBolhas de pus e sangue nas axilas, virilhas e pescoço. oVômitos e febre alta. Em dias os doentes morriam, pois não havia cura e a medicina era pouco desenvolvida. Baixa Idade Média
  107. 107. Baixa Idade Média rhistoriaz.blogspot.com brasilescola.com blogfaxineirosdahistoria.blogspot.com
  108. 108. As consequência da peste bubônica foram: oRedução acentuada da mão-de-obra disponível; oAbandono dos feudos e busca pelas cidades; oDiminuição da produção agrícola; Baixa Idade Média
  109. 109. Esquema organizacional da Baixa Idade Média Baixa Idade Média Cruzadas França Crise do Feudalismo Consequências Fatos Marcantes Renascimento comercial e urbano Contexto geral Monarquias nacionais Inglaterra Espanha/ Portugal Guerra dos Cem Anos Peste Negra Crescimento demografico Resurgimento das cidades Fortalecimento do Rei Expansão Marítima Solução para crise Modo de produção capitalista Início da Idade Moderna Corporações
  110. 110. Esquema organizacional da peste negra Baixa Idade Média Crise do Feudalismo Peste Negra Epidemia Origem na pulga do rato Navios Comerciais Falta de Higiene Consequências Redução da Mão-de obra Abandono das cidades Diminuição agrícola
  111. 111. Sobre a Peste Negra responda: a) Como a Peste Negra chegou à Europa? b) Por que a peste alastrou-se rapidamente? c) Quais as consequências econômicas e sociais? Vamos exercitar!!!
  112. 112. Sobre a Peste Negra responda: a) Como a Peste Negra chegou à Europa? Através de navios comerciais vindos do Oriente. b) Por que a peste alastrou-se rapidamente? Falta de higiene e saneamento básico c) Quais as consequências econômicas e sociais? Baixa na produção agrícola e morte de 1/3 da população. Vamos exercitar!!!
  113. 113. A baixa idade média é caracterizada pela crise do feudalismo e mudanças na estrutura política e econômica. Diante disso, como principais consequência do fim desse período temos: oFortalecimento do Rei oExpansão Marítima oModo de produção capitalista oInício da Idade Moderna Baixa Idade Média
  114. 114. Esquema organizacional da Baixa Idade Média Baixa Idade Média Cruzadas França Crise do Feudalismo Consequências Fatos Marcantes Renascimento comercial e urbano Contexto geral Monarquias nacionais Inglaterra Espanha/ Portugal Guerra dos Cem Anos Peste Negra Crescimento demografico Resurgimento das cidades Fortalecimento do Rei Expansão Marítima Solução para crise Modo de produção capitalista Início da Idade Moderna Corporações
  115. 115. Para pedir novas aulas entre em contato conosco: Oi Claro Tim Vivo Fixo aulas.apoio.historia@gmail.com aulas.apoio. historia@centroapoio (021) 8589 – 7775 (021) 9350 – 3004 (021) 8170 – 6379 (021) 9563 – 9667 (021) 3496 - 6642

×