Genoma guerra civil síria

377 visualizações

Publicada em

Mapas e dados sobre a guerra civil na Síria

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
377
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
80
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Genoma guerra civil síria

  1. 1. GUERRA CIVIL NA SÍRIA
  2. 2. Evolução da Guerra .Grupos sunitas, xiitas e ismaelitas, animados pela “Primavera Árabe”, pegam em armas contra o governo Bashar Al Assad, represetante da minoria Alauita . Outros países árabes apoiam os rebeldes de acordo com seus interesses (Arábia Saudita – sunitas, Irã – Xiitas, Emirados e Barhein – Ismaelitas) . Russos apoiam e armam Bashar Al Assad . EUA e Israel acusam russos de entregar armas químicas a Assad . Israel faz ataques a comboios militares sírios próximos a Golã . Putin negocia acordo com Assad para destruição de armas químicas sírias. Armas são entregues aos russos e destruidas pelas Nações Unidas . Estado Islâmico inicia expansão na fronteira com o Iraque . Coalizam árabe e internacional inicia ataques a posições do EI na Síria
  3. 3. EVOLUÇÃO DA GUERRA . Coalizão tem armado as Milícias Curdas no Norte do país. . Fortalecimento militar curdo preocupa a Turquia, que teme os movimentos nacionalistas . Turcos iniciaram ataques a posições do EI próximas a suas fronteiras. E iniciou perseguição política a nacionalistas curdos . Possibilidade de intervenção por terra é pequena devido ao poder de veto dos russos na ONU . Russos temem que uma intervenção implique na deposição de Assad
  4. 4. A Guerra em Números . ONU estima em 4 milhões de pessoas refugiadas dentro do próprio país . Outras 2 milhões e meio deixaram o país e estão em campos de refugiados na Turquia, Líbano, Jordânia e diversos países da Europa . Mortos já somam 400 mil pessoas, a maioria civis.
  5. 5. Glossário Ismaelitas: ramo do xiismo, consideram-se descendentes do irmão mais velho de Ibrahim (Abrão) Sunitas: Os sunitas formam o maior ramo do Islão, ao qual no ano de 2006 pertenciam 84% do total dos muçulmanos. A maioria dos sunitas acredita que o nome deriva da palavra Suna (Sunna), que se refere aos preceitos estabelecidos no século VIII baseados nos ensinamentos de Maomé e dos quatro califas ortodoxos Xiitas: Xiita é uma seita do Islamismo, que significa "partidários de Ali". Os xiitas consideram Ali (o primo e genro do profeta Maomé) o sucessor legítimo da autoridade islâmica. A seita xiita considera ilegítimo os sunitas, outra seita do Islã, que assumiram a liderança da comunidade muçulmana, após a morte de Maomé (cont)
  6. 6. Alauitas: formam um grupo étnico-religioso do Médio Oriente, presente sobretudo na Síria, país em que constituem cerca de 15% da população, ou seja, cerca de 3 milhões [1] e onde dominam as estruturas políticas. Não devem ser confundidos com os Alevitas, minoria religiosa da Turquia, nem com a dinastia alauita que governa Marrocos. Os alauitas são também conhecidas como nusairitas, em função de uma figura importante do movimento, Ibn Nusayr. Contudo, este termo tem vindo a cair em desuso, sendo considerado ofensivo pelos alauítas Os drusos: são uma pequena comunidade religiosa autónoma que reside sobretudo no Líbano, Israel, Síria, Turquia e Jordânia. Eles usam a língua árabe e seguem um modelo social muito semelhante ao dos Árabes da região. Não são considerados muçulmanos pela maioria dos muçulmanos da região, apesar de alguns drusos dizerem que a sua religião é islâmica. Existem cerca de um milhão de drusos em todo o mundo, a maioria dos quais vivendo no Oriente Médio, especialmente em Israel (250 mil)
  7. 7. Curdos: são um grupo étnico que se considera como sendo nativo de uma região frequentemente referida como Curdistão, que inclui partes adjacentes do Irã, Iraque, Síria , Turquia , Armênia e Geórgia. Também há comunidades curdas no Líbano, Azerbaijão (Kalbajar e Lachin, a oeste de Nagorno-Karabakh) e, em décadas recentes, em alguns países europeus e nos Estados Unidos. Etnicamente aparentados com outros povos iranianos, eles falam curdo, uma língua indo-europeia do ramo iraniano. Todavia, as origens étnicas curdas são incertas. Há curdos muçulmanos, cristãos e cristãos ortodoxos

×