2013 Baixa Idade Média

2.302 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.302
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2013 Baixa Idade Média

  1. 1. A BAIXA IDADE MÉDIA (sÉculo XI Ao XV) 1-A Crise do feudalismo: 1.1- Esgotamento do sistema feudal: explosão demográfica; 1.2- Inovações tecnológicas; a produção não era suficiente para a população: a- arados de ferro; moinhos de d´água e de vento; os três campos; 1.3- Desenvolvimento das atividades artesanais e da construção civil.
  2. 2. 2- AS CRUZADAS: 2.1- Definição: expedições militares organizadas pela Igreja Católica, com o objetivo de reconquistar o “santo sepulcro”, que havia caído sob domínio do império turco seljúcidas. 2.2- Objetivos “secundários”: terras, rotas comerciais e ampliação do poder papal; 2.3- A questão social 2.4- A “terra santa” retornou ao domínio cristão durante um curto período, porém após acordos entre os monarcas europeus e os turcos, as peregrinações à Palestina foram permitidas.
  3. 3. 2.5- Consequências imediatas: a- reabertura comercial do mar mediterrâneo; b- dinamização do renascimento comercial e do renascimento urbano; c- aceleração da crise do feudalismo (desaparecimento de milhares de nobres e o empobrecimento de outros); d- decadência do Império Bizantino: perda de domínios e rotas comerciais para os ocidentais. e- contato dos ocidentais com os conhecimentos produzidos pelos muçulmanos (filosofia, matemática, medicina e astronomia).
  4. 4. 3- Renascimento comercial europeu: 3.1-Continuidades dentro da Idade Média: o comércio nas cidades italianas; ocupação das antigas cidades romanas, de acordo com a necessidade dos ex- servos. 3.2- O comércio de especiarias via Veneza e Gênova, manteve a nobreza europeia em contato com o comércio oriental.
  5. 5. 3.3- Dicionário prático da cidade medieval: a- hansas: associações de mercadores, cujo objetivo era controlara as atividades comerciais de uma determinada região; b- Liga Hanseática; c- feiras;forisburgos e burgos; 3.4- A Guerra dos Cem Anos interrompeu o desenvolvimento econômico da área central da Europa, e ajudou no fortalecimento da mesma atividade na península ibérica (Portugal e Espanha). 3.5- Os contatos com o Oriente a partir das viagens de Marco Pólo
  6. 6. 4- Renascimento Urbano: 4.1- A origem das cidades medievais: a- antigas cidades romanas passaram a ser reocupadas b- com o desenvolvimento do comércio novas cidades surgiram a partir das feiras. c- a tradição urbana italiana foi mantida durante toda a Idade Média. 4.2- Cidade=burgo=forisburgos=fortificação 4.3- A lutas com os senhores feudais pela autonomia das cidades : a- cartas de franquia b- compra e guerra c- fortalecimento dos reis.
  7. 7. 4.5- Formação das guildas, que eram as corporações de mercadores que buscavam manter o monopólio do comércio da cidade. 4.6- Corporações de ofícios: reuniam os trabalhadores por especialidades;especialização e exclusividade dos produtos;garantia de qualidade. a- organização hierarquizada: mestres-artesãos ; companheiros ou oficiais jornaleiros; aprendizes. 4.7- Surgimento de um novo grupo social, a burguesia, com uma nova mentalidade: a- “usura” X lucro b- nova noção de tempo c- leitura e escrita como necessidade para sobrevivência. d- valorização da cultura clássica e os mecenas.
  8. 8. 5- A crise do Século XIV: 5.1- Más colheitas; fome; as pestes; fome; declínio populacional;dese mprego;inflação;cri se monetária;rebeliões no campo e na cidade. 5.2- Enfraquecimento dos senhores feudais.
  9. 9. CULTURA MEDIEVAL Igreja de Santa Maria de Ripoll, Gerona
  10. 10. CULTURA MEDIEVAL
  11. 11. CULTURA MEDIEVAL Arquitetura gótica Catedral de Notre Dame Paris
  12. 12. MÚSICA MEDIEVAL; • Trovadorismo; • Canto gregoriano; • A influência gótica na música contemporânea.

×