Baixa idade média

709 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
709
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Baixa idade média

  1. 1. ● Clara Mendes Baixa Idade MédiaBaixa Idade Média XI - XVXI - XV
  2. 2. Crise do sistema feudal
  3. 3. Origens da crise feudal ● Vitória do Reino Germânico sobre os Magiares; ● Crescimento demográfico; ● Fome e expulsão do excedente populacional; ● Desenvolvimento de atividades não agrícolas; ● Nobreza despossuída; ● Cisma do Oriente (1054); ● Cruzadas; ● Peste Negra; ● Renascimento comercial, urbano e científico.
  4. 4. As Cruzadas (XI - XIII)As Cruzadas (XI - XIII) ● Entre os anos de 1096 e 1270, os europeus realizaram uma série de expedições militares (cristãs), visando retomar a cidade de Jerusalém. ● As razões religiosas eram reais, ligadas não apenas à intensa religiosidade européia medieval, como também aspectos políticos daquele momento. ● A cidade santa de Jerusalém era parte do Império Islâmico desde o século VII, e mesmo dominando a região, não houve limitações à presença cristã em Jerusalém.
  5. 5. ● Entretanto, no século X, a expansão dos turcos seldjúcidas trouxe alterações para as relações com os europeus. Assumindo uma postura muito mais radical, os turcos passaram a proibir as peregrinações cristãs a Jerusalém. ● Em 1095, o papa Urbano II fez uma exortação aos cristãos europeus no Concílio de Clermont, para que organizassem uma expedição militar com vistas a retomar a cidade de Jerusalém.
  6. 6. ● Cruzada dos Mendigos: Após a exortação de Urbano II, Pedro, o Emerita, e Gautier Sem-Vintém organizaram uma expedição sem qualquer apoio oficial, partindo para a Palestina. Em 1096, foram massacrados pelos Turcos. ● Primeira Cruzada: Ainda no ano de 1096, com a direta organização da Igreja, realizou-se aquela que ficou conhecida como Cruzada dos Nobres (1096- 1099), liderada por grandes senhores francos e normandos. Manifestava um interesse claramente econômico e político, estabelecendo na Terra Santa vários Estados: O Reino de Jerusalém, o Principado de Antioquia e os Condados de Edessa e Trípoli.
  7. 7. ● Foi também nessa Cruzada que surgiram as ordens monástico-militares dos Templários e dos Hospitalários, criadas para administrar as vastas riquezas obtidas pela Igreja no Movimento. ● Algumas dessas expedições não lograram qualquer resultado efetivo. São elas a Segunda Cruzada (1147-1149), a Quinta Cruzada (1218-1221), a Sétima (1250) e a Oitava (1270). ● A Cruzada das Crianças (1212) foi organizada com base em um sentimento místico popular, baseado na crença que apenas as almas sem pecado poderiam entrar em Jerusalém. Com cerca de mil crianças, seus participantes foram capturados pelos piratas sarracenos e vendidos como escravos no norte da África.
  8. 8. ● Terceira Cruzada: ou Cruzada dos Reis (1189-1192), foi organizada após a tomada de Jerusalém pelo Sultão Saladino e foi chefiada pelos maiores soberanos da Europa: Ricardo I, coração de Leão, da Inglaterra; Felipe II, Augusto, da França; e Frederico I, Barba-Ruiva, do Sacro Império. Frederico morreu a caminho, Luís voltou para a França e Ricardo não conseguiu sucesso militar, podendo apenas negociar uma trégua, que permitia as peregrinações cristãs a Jerusalém.
  9. 9. ● Quarta Cruzada: ou Cruzada Comercial (1202- 1204), mostrou o quanto os interesses econômicos sobrepujaram o fervor religioso. Organizada diretamente pelos comerciantes venezianos, ela se voltou contra o Império Bizantino. Constantinopla, o principal entreposto comercial da época, foi tomada e ali fundado o Império Latino do Oriente, que durou até 1261. Veneza pôde, assim, assumir o controle comercial do mediterrâneo oriental. ● Sexta Cruzada: (1228-1229) foi organizada pelo imperador Frederico II, que, sem combater, conseguiu a cessão de Jerusalém por dez anos, por meio de acordos diplomáticos.
  10. 10. ● Mesmo com o fracasso de algumas expedições e com a perda posterior de Jerusalém, as Cruzadas tiveram efeitos significativos e decisivos para a vida econômica européia. O afluxo de imensas riquezas obtidas pelos saques ao Oriente alimentou o comércio crescente na Europa. Mais do que isso, a retomada da navegação européia no Mediterrâneo acentuava de modo intenso o comércio, tendo no Oriente o seu grande mercado. Não por acaso, o processo que segue às Cruzadas na Europa é conhecido como de intensa reativação comercial.
  11. 11. O Renascimento Comercial e UrbanoO Renascimento Comercial e Urbano ● Quando retornavam das cruzadas, muito cavaleiros saqueavam cidades no oriente. O material proveniente destes saques (joias, tecidos, temperos, etc) eram comercializados no caminho. Foi neste contexto que surgiram as rotas comerciais e as feiras medievais. A saída dos muçulmanos do mar Mediterrâneo também favoreceu o renascimento comercial.
  12. 12. Enquanto as cidades romanas renasceram, outras se desenvolveram das abadias e dos mosteiros que na época eram cercados de muralhas. E muitas mais surgiram em torno dos burgus (“fortificação”), que designava os pontos fortes que dominavam os locais de travessia dos rios, ou as elevações. Amuralhados, eles serviam de abrigo para as populações circunvizinhas na ocorrência de invasões. ●
  13. 13. ● No século XI, as cidades já apresentavam poder e uma grande influência econômica, assim os burgueses começaram a lutar pela sua autonomia em relação ao feudo, surgindo assim, o movimento comunal. ● Primeiramente, os senhores começaram a renunciar seus direitos mediante um pagamento, assim as cidades passavam a ser chamadas de cidades francas, que eram livres do domínio senhorial. Porém, alguns senhores não aceitaram o acordo, e então os burgueses decidiram iniciar um confronto. As cidades que sofreram com esta revolta foram nomeadas de comunas. ●
  14. 14. ● Com o aquecimento do comércio surgiram também novas atividades como, por exemplo, os cambistas (trocavam moedas) e os banqueiros (guardavam dinheiro, faziam empréstimos, etc). ● No século XII, as cidades marítimas alemãs, lideradas por Lübeck, formaram a Liga Hanseática, visando defender os interesses comuns das cidades comerciais da costa do mar do Norte e do Báltico.
  15. 15. Guerra dos cem anos ● Em meados do século XIV (mais especificamente, no ano de 1337), a França e a Inglaterra iniciaram uma série de conflitos armados. O conflito militar foi causado, principalmente, pela rivalidade entre Filipe de Valois, proclamado rei da França depois da morte de Carlos IV (último da dinastia dos capetos) e Eduardo III da Inglaterra. Este último pretendia ter direito à coroa francesa por parte de sua mãe. Disputas territoriais e comerciais também influenciaram o conflito. ●
  16. 16. - Batalha de Crécy - 1346 ● - Batalha de Calais - 1347 ● - batalha de Poitiers - 1356 ● - Batalha de Azincourt - 1415 ● - Batalha de Orleães - 1429 ● - Batalha de Jargeau - 1429 ● - Batalha de Patay - 1429 ● - Batalha de Formigny - 1450 ● - Batalha de Castillon - 1453 ●Principais batalhas da Guerra dos Cem Anos
  17. 17. O Sacro Império e a Igreja ● No decorrer do século XI, a Igreja passou por um movimento reformista, liderado pela Ordem de Cluny, que visava aumentar a autoridade papal (monarquia pontificial) e combater a corrupção e o desregramento do clero, especialmente o nicolaísmo (casamento dos padres) e a simonia (comércio dos bens eclesiásticos).
  18. 18. ● A autoridade papal sobre o clero alemão era fraca, em razão da antiga prática dos soberanos alemães de investir bispos e abades com poderes condais, tornando-os funcionários imperiais (investidura laica). Quando Gregório VII, antigo monge de Cluny, tornou-se papa em 1073, buscou afirmar a independência da Igreja em relação ao poder imperial, tornando inevitável um confronto com o imperador Henrique IV.
  19. 19. ● Nesse conflito, chamado Questão ou Quarela das Investiduras, ambos os lados acabaram se enfraquecendo. Ele teve início com a negativa do imperador Henrique IV em aceitar cardeais e bispos que haviam sido investidos pelo papa para ocupar terras da Igreja dentro dos limites do Império. ● A conciliação veio com a Concordata de Worns (1122) que criou a dupla investidura, a espiritual, feita pelo papa, e a temporal, pelo imperador.
  20. 20. As transformações culturaisAs transformações culturais ● Alta Idade Média (V-X) -Românico; -Patrística. ● Baixa Idade Média (XI – XV) -Gótico; -Escolástica.
  21. 21. ● O monopólio cultural da Igreja foi quebrado pela vitalidade urbana. Nas cidades surgiram as universidades, onde se estudava, além de Teologia, Artes, Direito e Medicina, refletindo melhor preocupação com o bem estar durante a vida terrena. ● O latim, língua artificial e geral veiculada pela igreja, perdeu espaço para as línguas vulgares, não só nas artes literárias, mas também em de caráter científico.
  22. 22. ● Refletindo as mudanças, a Igreja durante o século XIII propagou o purgatório, maravilhosamente descrito na Divina Comédia, de Dante Alighieri. ● Um dos efeitos da nova vitalidade urbana foi o crescimento do humanismo. Esse resgate de elementos do passado clássico greco-romano foi uma primeira tentativa de superar o teocentrismo medieval e encontrar uma explicação para os vários fenômenos que nos cercam, baseada no homem e na sua capacidade de realização.
  23. 23. Resumo do Renascimento ● *Antropocentrismo ● *Racionalidade ● * Dignidade do Ser Humano ● * Rigor Científico ● * Ideal Humanista ● * Reutilização das artes greco-romana ● *Individualismo
  24. 24. ExercíciosExercícios
  25. 25. ● 1.Durante o século XI ao XIII, a Europa Ocidental viveu um período de relativa paz. Entre os fatores que contribuíram para isso, destacam-se: ● ● a) o fim das sucessivas ondas de invasões ● b) o reconhecimento da pobreza pela igreja católica ● c) o começo das primeiras expedições ● d) o início das chuvas naquela região ● e) o trabalho dos sacerdotes contra a miséria
  26. 26. 2. Enfraquecida pela fome, enorme parcela da população europeia tornou-se vítima de moléstia contagiosa durante os anos de 1347 a 1350, uma epidemia que ficou conhecida como: a) peste bubônica b) peste negra c) epidemia medieval d) epidemia da idade média e) epidemia bubônica
  27. 27. ● 3. Em 1309, o papa Clemente V transferiu a sede da igreja católica para a cidade de Avinhão na França com interesse de: ● ● a) manter boas relações com o rei da França e fugir das perturbações políticas que agitavam a Itália. ● b) trazer novos conhecimentos políticos e religiosos para o crescimento da igreja católica. ● c) de se unir ao governo francês em defesa de seus interesses econômico e político. ● d) se esconder da classe pobre que o perseguiu e o ameaçava de morte. ● e) de trazer novas tecnologias usadas na agricultura e buscar conhecimentos religiosos.
  28. 28. ● 4. (PUC) – As “hansas”, surgidas na Alemanha a partir do século XII, tinham por principal objetivo: ● a) defender os interesses comerciais das cidades alemãs; ● b) impedir a expansão de doutrinas contrárias ao Catolicismo; ● c) combater a influência política do capitalismo comercial; ● d) divulgar a cultura monástica nos países setentrionais; ● e) restaurar a economia alemã após a Guerra dos Trinta Anos.
  29. 29. ● 5. (GV) – A Guerra dos Cem Anos (1337-1453), entre franceses e ingleses, teve como consequências principais: ● a) a consolidação do poder monárquico na França e a expulsão quase completa dos ingleses do território francês; ● b) a consolidação do poder monárquico na Inglaterra e a expulsão quase completa dos franceses do território inglês; ● c) a incorporação de parte do território francês pela Inglaterra e o consequente enfraquecimento do poder real na França; ● d) a incorporação de parte do território inglês pela França e o consequente enfraquecimento do poder real na Inglaterra; ● e) a aliança entre franceses e flamengos e o fim da hegemonia inglesa sobre o comércio europeu.
  30. 30. ● 6. (Fuvest) “Após ter conseguido tirar da nobreza o poder político que ela detinha enquanto ordem, os soberanos a atraíram para a corte e lhe atribuíram funções políticas e diplomáticas." ● ● Essa frase, extraída da obra de Max Weber, Política como vocação, refere-se ao processo que, no Ocidente: ● a) destruiu a dominação social da nobreza, na passagem da Idade Moderna para a Contemporânea; ● b) estabeleceu a dominação social da nobreza, na passagem da Antiguidade para a Idade Média; ● c) fez da nobreza uma ordem privilegiada, na passagem da Alta Idade Média para a Baixa Idade Média; ● d) conservou os privilégios políticos da nobreza, na passagem do Antigo Regime para a Restauração; ● e) permitiu ao Estado dominar politicamente a nobreza, na passagem da Idade Média para a Moderna.
  31. 31. ● 7. (FUVEST) – A proliferação das universidades medievais, no século XIII, responsável por importantes transformações culturais, está relacionada: ● a) ao Renascimento cultural promovido por Carlos Magno e pelo homens cultos que trouxe para sua Corte; ● b) à invenção da imprensa, que possibilitou a reprodução dos livros a serem consultados por mestres e alunos; ● c) à importância de se difundir o ensino do latim, língua utilizada pela Igreja para escrever tratados teológicos, cartas e livros; ● d) ao crescimento do comércio, ao desenvolvimento das cidades e às aspirações de conhecimentos da burguesia; ● e) à determinação de eliminar a ignorância e o analfabetismo da chamada Idade da Trevas.
  32. 32. ● 8. (Fuvest) As feiras na Idade Média constituíram-se: ● a) instrumentos de comércio local das cidades para o abastecimento cotidiano dos seus habitantes. ● b) áreas exclusivas de câmbio das diversas moedas européias. ● c) locais de comércio de amplitude continental que dinamizaram a economia da época. ● d) locais fixos de comercialização da produção dos feudos. ● e) instituições carolíngias para renascimento do comércio abalado com as invasões no Mediterrâneo.
  33. 33. 9.(Fuvest) A partir do século XI, na Europa Ocidental os poderes monárquicos foram lentamente se reconstituindo, e em torno deles surgiram os diversos Estados nacionais. Explique as razões desse processo de centralização política.
  34. 34. ● R: O motos destas mudanças políticas foi o renascimento comercial, estimulado pela nova classe sociail, a burguesia. O renascimento provocou a decadência do feudalismo e dos poderes locais e universais.
  35. 35. Gabarito:Gabarito: ● 1- a ● 2- b ● 3- a ● 4- a ● 5- a ● 6- e ● 7- d ● 8- c

×